Fórum

Fórum 02

O Nosso Fórum de Discussões sobre FIIs

Compartilhe com o amigos, basta clicar aqui embaixo no Twitter, Facebook ou Google+

Para fazer Nova Pergunta, clique aqui.

1.993 comentários sobre “Fórum

  1. Armando,

    não deu tempo de responder lá:
    Criados em 1993 ( Lei 8.668 ) e regulamentados pelas instruções nºs 205 e 206 da CVM, os FIIs passaram a contar com a isenção de imposto sobre a renda só em 99 pela Lei Lei 9.779, desde que atendam à 3 regras básicas:
    - ter 50 cotistas no mínimo, o cotista não detes mais de 10% do fundo e a sua cota ser negociada em bolsa.

  2. Pessoal,

    Uma simulação de cenario e reflexao caso acontece um racionamento de energia. Os FII serão impactados? As ações com certeza pois elevara custos ou tendera a diminuir produção. Mas e os FII…to aqui pensando e nao consigo chegar a lugar algum.

    O que vcs acham? Joga os preços no chao tb? Os preços caem por mercado ou por altos custos tb com gastos e provisoes em caso de racionamento? A renda tende a cair nesse periodo? Quem estava no mercado quando houve o racionamento passado…sentiu o que?

    Valeu!!!

  3. Pessoal,
    Uma dúvida: estou terminando de montar a minha (nova) carteira de FIIs. Já tenho uma carteira montada de Ações que aplico religiosamente.
    Atualmente vejo os FIIs dando um retorno mensal muito grande. Pela minha estratégia, eu terminaria de comprar as ações que ainda preciso para equilibrar o que tenho de FIIs e ações e depois começaria a comprar FIIs e ações de maneira alternada (isso aconteceria em maio). Acontece que fico com medo de perder as oportunidades que temos hoje.
    O que acham? Valeria a pena pegar FIIs neste momento e em maio voltar às ações? O que vocês fariam?

    • amigo gaucho90

      Fazer timing com FII é uma arte a qual não fui aprovado nem no primário! :)

      Para mim, o caminho mais fácil se restringe a comprar todo mês (2 ou 3 vezes) os fundos mais descontados dentro de sua carteira, respeitando uma linha de corte e balanço interno por fundo e setor.

  4. Ola pessoal, tudo certo? como sou novo estou fascinado por FIIs principalmente aqueles pagando mais que 1% ao mês e ai me surgiu a duvida FIIs com RMG são Apostas? caso não, como Melhor selecionar os mesmos? Quanto maior tempo de RMG Melhor? Desde já muito obrigado

    • Investidor, bem vindo!
      Sou iniciante também, mas talvez possa te ajudar :)
      A resposta para a tua primeira pergunta é “sim e não”. Fundos com RMG são fundos mais novos, que ainda estão maturando. A RMG é uma renda dada no início do empreendimento por um tempo fixo até previsto para que ele comece a gerar resultados.
      Agora, sobre o fato de ser ou não uma aposta, depende de cada caso: pode ter fundos que são aposta e não tem RMG e pode ter fundos que tem RMG mas não são mais apostas. Pode até ser que um fundo se saia tão bem que antes do final previsto da RMG, o resultado do investimento supere a RMG, então o fundo gera renda real.

      Como são fundos mais novos, eles tem uma tendência maior a incertezas, creio eu.
      Sobre como escolher bem eles, ainda estou aprendendo. Olha no “Carteiras Comentadas”, tem um post meu com uma breve análise de 5 fundos (EDGA, TBOF, CEOC, THRA e VLOL) onde o Baroni e o PauloAlf dão um show de respostas. Pode te ajudar bastante!

  5. Pessoal,
    Hoje gostaria de propor um exercício de imaginação :
    Se atualmente tivessemos acesso a todos mercados mundias no nosso HB, onde vocês gostariam/achariam interessante adquirir REITs ( FII ) ?
    Além de São Paulo, Rio de Janeiro,onde mais seria interessante ? Nova Iorque, Los Angeles, Chicago, Miami, Londres, Dubai, Hong Kong, Singapura, Sydney, Toquio, Toronto, etc, são só alguns exemplos.
    Vamos ver os lugares favoritos.

    • Já que o mercado precifica renda baseada na SELIC, nada mais justo que manter um olho no DI Futuro.
      Mas até onde é adequado precificar renda em FII com base nos juros ?
      Talvez a origem deste “costume” remonte aos idos em que grande parte do mercado entendia que FII era renda fixa ou ainda continua pensando assim.
      E vocês o que acham ?

    • Trix, Na teoria econômica explica-se pelo fato de que só seria razoável investir em algo diferente de titulos do governo se a taxa de retorno líquida fosse superior à taxa de juros praticada naquele mercado (Selic no caso brasileiro) – e é isso que as pessoas estão tentando provar.

      Só não ví ainda uma fórmula para calcular a taxa de retorno líquida de FIIs genérica e aceitável o suficiente para que essa comparação possa ser feita sem divergências.

    • Lord, títulos do governo e renda variável são tão diferentes que fica complicado comparar mesmo, são muitas variáveis incluídas, enfim são conceitos diferentes, infelizmente a maioria do mercado só compara a renda, ou no mínimo dá um peso exagerado à ela.
      No Brasil, se a teoria fosse levada ao pé da letra, quem iria empreender ?
      Mas como o mercado toma a taxa de juros como peso e medida, temos que dançar conforme a música. Um olho no peixe outro no gato.

    • Minha contribuiçao

      Acho que o DI futuro não é exatamente “Renda FIXA”. Portanto não há uma mistura no mercado.

      O que o DI (a curva do DI futuro) está expressando, em um dado momento, são as expectativas da curva de juros ( a ETTJ , que inclui uma expectativa da inflação e um “cupom”) mais um”spread” que expressa todas as “incertezas” que o mercado tem com a economia.
      Este “spread” é o premio que, naquele momento uma instituição financeira pede para emprestar seu dinheiro a outra, sem considerar o risco de crédito do tomador. Assim ele é sim um bom balizador ou “benchmark” para qualquer aplicação, seja Renda Fixa ( Títulos do Tesouro ou Debentures), seja Renda Variável ( Ações, FIIs).

      Se vou aplicar em uma debenture, vou querer, pelo menos, esse valor de retorno e, eventualmente mais um pouco, dependendo da empresa. Então o DI foi meu balizador para a minha decisão em Renda Fixa.
      Se vou comprar um FII, vou esperar um retorno, pelo menos, de mesmo tamanho em rentabilidade. Assim ele foi um balizador para minha decisão em Renda variável.

      O que está distorcido é que, como não se atrela a “expectativa” de variação da cota do FII, por exemplo, ao Valor Patrimonial do Fundo ( ou a qualquer outro parametro mais “fisico”), a expectativa de retorno no FII fica EXCLUSIVAMENTE nos rendimentos mensais. Então o mercado exige que a cota se ajuste para que o “benchmark” com o DI seja satisfeito.

      Creio que, talvez eja isso que o Lord se refere à falta de uma fórmula para calcular a taxa de retorno liquida do FII. Ou não?

    • É por ai MarcosC. Uma medida de VP que fosse boa o suficiente para ser aceita pela comunidade ajudaria muito a reduzir esses conflitos, mas muitas delas já foram apontadas aqui como manipuladas e inconsistentes. Me parece que o mercado de FIIs carece de maturidade e a maioria dos gestores e principalmente dos auditores carecem de seriedade para que isso se resolva.

    • Trix, eu acho que Di futuro é sim importante para nível de comparativo em Fiis, oras, se o mercado precifica tudo ou quase tudo com base nas expectativas, e os juros despertam expectativas no mercado, logo juros futuro são sim um importante balizador de Yeld, e preços dos fiis.

    • Tetzner, eu acho extremamente relevante essa discussão sobre di futuro, há quem diga que preço no longo prazo não importa, de fato até concordo, mas se o di futuro indica que os preços vão cair, porque não esperar e conferir?

      Agora pergunto, se preço no longo prazo não importa, porque pesquisar para comprar carro, casa, alimentos, roupa??? Para que pechinchar??? Oras se a vida se resume no longo prazo, é só ir na loja comprar a qualquer preço a roupa que você deseja, no longo prazo o que importa? Vejo incoerência nestes tipos de comentários, e concordo que se unir a idéia de que preço no LP não importa, mas se eu comprar sempre mais barato meu resultado PODE ser melhor, então porque não levar isso em consideração?

    • Ricardo, note : carro, casa, alimentos, roupa não geram renda. Sob a ótica da renda os FIIs são o instrumento mais fantástico que conheço, nesse sentido podemos afirmar que no longo prazo o preço de aquisição pouco importa, dado sua capacidade de gerar renda.
      Porém não é devido à isso que iremos nos acomodar e cruzar os braços, temos de lançar mão de todas as ferramentas ao nosso alcance para maximizar nossos resultados. Monitorar o DI futuro se torna um aliado importante na nossa tomada de decisão pois eles provocam uma resposta inversa nos FIIs, o DI futuro antecipa o movimento inverso dos FIIs.

    • Ricardo

      PREÇO é tudo, quando aliado ao VALOR
      em linha com nossa discussão lá no Ações de hoje, no debate do Ricardong com o Estagiário

      por isso eu falo que no preço certo, compro qualquer coisa
      essa visão de que no longo prazo o preço pouco importa é um tanto quanto simplista e mal usada até

      os estudos chegaram à essa conclusão com base em dados históricos, de outro país/cultura/economia, pressupondo compras regulares praticadas religiosamente ao longo de várias décadas.

      isso é muito teórico e na prática não funciona tão bem assim
      o ser humano muda de um ano para outro, que dirá em décadas

      a economia muda em poucos meses, o mundo hoje é muito mais dinâmico que há 2 anos (imagine comparar com 20 ou 30 anos… sem noção

      outros pontos:
      * Papel Aceita Tudo (basta ver os estudos de viabilidade dos FIIs)
      * se Acadêmico, Economista ou Estudioso tivesse 100% de razão/certeza/precisão, o mercado já tinha fechado e só eles ganhavam até dominar o mundo

      por isso que eu falo:
      Quando Descobrem a Resposta, o Mercado muda a Pergunta!

      a única garantia que temos é que o amanhã é futuro, o hoje é o que temos e o passado já está consumado.

      Quem não estudar, não se aperfeiçoar continuamente, vai ficar para trás
      e o resultado de tudo isso, lá na frente, vai sim ser um relação direta com o PREÇO, aliado à um ATIVO DE VALOR, ao Conhecimento Adquirido, ao Tempo de Estudo, à sua Dedicação, etc

      Exemplo prático:
      Uma compra feita a 90 de uma empresa com valor de 100 é 11% mais eficiente que outra feita pelos mesmos 100
      (não entendeu? imagina a cota de um FII que paga 1 real: 1/90 = 111% ou 1/100 = 100%)

      Ambas são eficazes, afinal você conseguiu comprar um ativo de valor, mas quem pagou menos terá um Retorno maior e Ponto.

      Continuando o exemplo:
      12 meses depois: 12/90 = 13,33% 12/100 = 12% diferença 11% superior “imagina no longo prazo”

      Enquanto a matemática for uma ciência exata, desafio qualquer um a me convencer do contrário.

    • Pois é Chief. Eu agradeço o Papai do Céu todo dia por “pensar simples”, que é diferente de ser apenas “simplista”.

      … Mas já que vc quer “briga” (rsrsrsr) no final de semana, então vamos lá. Farei em tópicos para facilitar:

      1. Você disse ontem que o te fez ter lucro nos shoppings de 20‰ foram as compras regulares. Uai? Compra regular? Vc disse que ser é ser simplista quem pensa assim. Explique melhor.

      2. Eu duvido que vc teve 20% em WPLZ, FLRP, MSPH com compras regulares mesmo que intensificadas no fundo do poço. Desconsiderando renda, claro. Me prove. Pode colocar quantidade de cotas fictícias.

      3. Você se vangloria que comprou KNRI a 1050 e que teve um baita lucro apesar de não ter vendido. Pera aí. E quem comprou BRCR perto de 115; HGRE perto de 1200; Pqdp em 1200.. EDGA.. RNGO… Etc.. Etc.. Todos estavam descontados. Foi uma ótima compra, mas sinceramente não vejo vantagem para quem SÓ OLHA PREÇO.

      4. Me prove que quem comprou PQDP, WPLZ, FLRP E MSPH no lançamento está com o “mesmo” patrimônio com compras regulares. Tem diferença de ativo com valor e sem valor. Do jeito que vc coloca, parece que a COMPARACAO DE PARES é algo dispensável. Sinceramente, a pessoa que não compara ou nunca comparou FPAB com FMOF nunca vai entender. Desculpe.

      5. Como adivinhar que o mercado vai dar um desconto momentaneamente só em 1 ativo de valor na carteira? Muito raro. Nestas horas, sim, compensa ser mais agressivo na compra. Mas em momentos de quedas generalizadas, a compra continua seguindo a estratégia natural de alocação regular nos mais descontados.

      6. Se vc gira carteira, FAVOR DESCONSIDERAR TUDO QUE FALEI. Daí sim, faz total sentido “caçar” distorções.

      7. Se vc sempre “espera” o preço certo, é impossível vc dizer que faz compras regulares. Não combina.

      Amigão, nada melhor do que ser “simples”.

      Baroni

    • Tetzner muito bom seu comentário. Agora uma questão que eu gostaria de levantar, valor não é algo subjetivo demais para se relacionar com preço? Por que o que é valor pra você pode não ser para mim.

    • Apenas para “apimentar” mais a discussão do fim de semana.

      O mercado, no Brasil, considera FII um “título de renda fixa de cupom mensal com lastro em imóveis”. Veja bem, NÃO SOU EU. Eu sei a diferença entre um ativo de RV e um de RF, Que são bem diferentes, etc, etc. Mas é o comportamento do mercado aqui.

      Esse comportamento em outros ativos de RV, como ações, seria muito estranho. Como o valor de uma ação poderia variar com a variação dos dividendos se eu não sei quanto eles serão no trimestre que vem. Nos FIIs o mercado “pensa que” a regra de remuneração está explicita. É este aluguel corrigido por um índice de preço como manda a lei. Como “sabem” quanto vai render essa minha cota o mês que vem, jjulgam o FII como um ativo “a la Renda Fixa”. É maluco sim, eu sei.

      Exemplificando: quando compro uma cota de um FII. O valor da cota é meu PU. Esta cota me rende um valor mensal. Este valor é meu cupom de juros (que, Maravilha das Maravilhas, é MENSAL). Este “título, que eu comprei, tem como “lastro” imóveis. Pronto, a partir dessa simplificação de conceito, o comportamento do mercado passa a ser o mesmo de um ativo de RF, tal como acontece com os títulos do tesouro por exemplo. Variou a taxa de juros da economia, o valor da cota tem que cair para alcançar este “benchmark”.

      Assim, neste momento do mercado, tem todo o sentido o preço que se paga.

      Quando isso vai mudar, ou melhor, quando Pode Mudar?

      Acho que se olharmos no histórico isto mudou de forma interessante quando os juros da economia baixaram significativamente. Os FIIs passaram a ter comportamento de “ações” neste período. O mercado passou a variar em função de “fatos relevantes” e “análises fundamentalistas”, até IPOs “a la empresas X” (promessas e bons PPTs em uma sala cheia de investidores ansiosos por colocar o dinheiro que não rendia mais juros generosos).
      Esta é uma “distorção” do mercado de FIIs no Brasil. Entre outras razões , a distorção é induzida pela taxa de juros muito alta e, o comportamento “passivo” da gestão dos fundos em geral. Mesmo os de “gestão ativa” não se focam neste fenômeno. Não adianta nada valorizar o patrimônio, porque o mercado quer saber do rendimento AGORA.
      Isto é “dado de projeto”. Não sou eu nem ninguém que vai mudar esta precepção do mercado. Pelo menos enquanto durarem certas condições.

      O que é interessante sim é APROVEITAR ESTA DISTORÇÃO para crescer o patrimônio.

      Exemplo: Nos próximos 3 anos é muito provável que teremos juros altos na economia. A distorção vai continuar então. Que FII tem alto potencial de fazer crescer mais meu patrimônio? Um FII que aumentar a renda, de forma significativa, neste período ou um FII cujos imóveis valorizem bastante, mas permaneçam com o rendimento constante corrigido apenas pela inflação? Nesses 3 anos é claro que o primeiro valorizará muito mais. A cada subida de rendimento, o valor da cota vai corrigir.

      Como saber isso?
      Então vai outro exemplo: Há um fundo que vai chegar no fim da RMG e não alugou nem metade dos imóveis. Se a situação permanecer assim, nos 3 meses seguintes a parir do fim da RMG, a cota vai cair muito. Talvez caia 50%. Bem este fundo vai começar a ficar bem interessante, porque o potencial dele pagar mais dividendo é muito grande. É certamente a hora de comprar, pelo próximos 3 anos o mercado vai olhar ele pelo rendimento e ele, com boa dose de segurança, vai subir de preço.

      Perdoem o post muito grande, pensei em compartilhar umas percepções a partir de conversas com “gente do mercado” ( gestores e consultores de fundos de investimento, funcionários de tesouraria de bancos, etc).

      Abraço

    • Meus 0,02 cents:

      FII ou investimento direto em imóveis: RENDA VARIÁVEL.
      Por que? É incerto o quanto de fluxo de caixa esses ativos gerarão no decorrer do tempo.

      DI futuro:
      DERIVATIVO – não é nem renda fixa ou renda variável. É um contrato que opera em função de um ativo-base. O ativo base, nesse caso, é DI-over divulgada pela CETIP.

      Para quem quer mais conhecimento técnico:
      http://www.bmfbovespa.com.br/pt-br/a-bmfbovespa/download/series-mercados_futuro-de-di.pdf

      Por que esse preambulo é necessário?

      Para entenderem o motivo da minha próxima frase:

      Comparar DI futuro com FII é comparar maça com alface. Compramos ambos na Feira, mas são alimentos completamente diferentes.

      Não faz sentido pegar um derivativo e comparar com o ativo FII.

      O primeiro é um DERIVATIVO em que se opera a EXPECTATIVA do mercado(OFERTA X DEMANDA no momento da compra ou venda do derivativo) com relação a taxa de juro anual do mês anterior ao vencimento do mesmo.

      O FII é um ativo que gera uma soma de um fluxo de caixa de prazo indeterminado sujeito a alterações devido a despesas extraordinárias, revisional, vacância…..

      Não faz sentido pegar a SELIC e comparar com rendimento do mês do FII: O primeiro paga pro rata dia a SELIC do MOMENTO e o FII é um ativo que gera uma soma de fluxo de caixa de prazo indeterminado sujeito alterações devido a despesas extraordinárias, revisional, vacância….

      Agora… Mesmo assim, quer comparar taxa de juro com FII? Então vamos pelo menos comparar maçã com um maçã de mentirinha.
      Para criar a maça de mentirinha, o caminho é fazer valuation do FII com o método de fluxo de caixa descontado OU pelo método de dividendos descontados. Ambos os métodos tem em comum 2 coisas:

      - A taxa livre de risco é a SELIC do momento do cálculo.
      - FII gera um fluxo de caixa ao longo do tempo, ENTÃO deve-se trazer esse fluxo de caixa FUTURO a valor presente com uma taxa de desconto. Advinha qual é a taxa de desconto? :) Olha o item acima.

      Entretanto, porém, todovia, o mercado secundário de FII é feito pela pessoa física. A pessoa fisica compara porque o analista da corretora diz, o jornalista, o vizinho, o forista…. Tem hora que compara com a taxa pro rata da LFT, com uma LTN, com NTN, com derivativo, com a poupança…..

    • Ricardo, não seja tão rigoroso em seus julgamentos. Aquele estudo é oportuno para quem tem o dilema: invisto em renda fixa ou renda variável? Invisto em Tesouro Direito ou em ações? Compro um imóvel (ou uma parte de um apart-hotel) ou invisto em FII?
      Informação é também instrumento de trabalho. Assim, quanto mais estudos como o do Marcos C, que está na linha do blog, mais condições teremos de tomar nossas próprias decisões….

    • Conejo,

      Comecei com: ‘Meus 0,02 cents’ exatamente porque compartilhei a minha opinião.

      E eu concordei: o agente padrão compara DI futuro(e outras coisas) com FII.

      O que eu expus é que isso não faz sentido na minha opinião, com uma explicação do porquê.

      Informação é um instrumento de trabalho, entretanto, o uso sem reflexão e ponderação adequada pode levar a conclusões fundamentalmente equivocadas.

      Usar a taxa de um contrato de derivativo de juros(são vários!) como instrumento de comparação linear( valor do contrato derivativo de hoje X o rendimento mensal de um FII anualizado) simplesmente é equivocado.

    • Minhas reflexões,

      Independentemente do que eu acho, é preciso olhar o que “o mercado acha”. Se este conjunto de agentes e seus representantes (o “mercado”) pensa que o “benchmark justo” para os FIIs é a curva DI (a expectativa da taxa de juro da economia MAIS O SPREAD), o comportamento desses agentes vai induzir que a variação dos valores de cotas dos FIIs se correlacione com a variação do “benchmark”.

      Eu posso considerar que a melhor maneira de calcular o preço justo da cota de um FII, neste momento, seja o fluxo de caixa descontado usando a SELIC como taxa de desconto. Posso também julgar que o melhor método para calcular o preço justo seja olhar o VP e usar um “desconto” em função de análises especificas dos imóveis. Posso julgar que outro parâmetro seja o melhor para calcular o preço justo da cota. Eu posso deixar o campo da análise e agir com este parâmetro no mercado como meu balizador das minhas decisões de compra/venda. No entanto, enquanto a maioria do mercado usar outro parâmetro de precificação a cota variará muito mais em função do “consenso da maioria” do que a partir da variação dos meus “indicadores”.

      Se julgo que há uma “distorção” nesse consenso da maioria, posso agir a partir dai. Se no futuro o meu método de precificação de um FII prevalecer, e eu aproveitar as distorções que o consenso traz em função desse método, certamente minha evolução patrimonial será maior que a média do mercado. A questão é apenas de “tempo”. Quanto tempo o mercado demorará em “perceber” a distorção na avaliação? Se demorar muito, posso, potencialmente perder muito nesse período.

      O que fazer se o tempo previsto para a presistencia dessa distorção no mercado for longo?
      Minha visão é “usar o consenso atual” do mercado e aproveitar as oportunidades que podem surgir a partir da lógica desse mesmo “consenso atual”. Em paralelo continuo olhando o meu parâmetro para garantir que estou satisfazendo ele nas minhas compras/vendas.

      Outro ponto interessante para refletirmos. Quem influencia mais o mercado secundário?.
      Creio eu, que o mercado secundário não é tão predominantemente “pessoa física” assim, os Fundos de Fundos afetam bastante também. Gostaria de pesquisar um pouco mais a respeito.
      Mas de uma maneira geral, concordo que esse “consenso” em torno do “benchmark” DI é função do pensamento dominante dos analistas e mesmo gestores de fundos de investimentos. É isso que estava tentando compartilhar. A maior parte dos analistas de corretoras, bancos, etc, pensa em um Fundo Imobiliário com a cabeça de Renda Fixa. Eu converso, em alguns cursos com muitos deles e sempre que discutimos FIIs percebe-se essa “certeza”. Em função disso, por algum tempo (penso que enquanto a “taxa de juros da economia” permanecer excessivamente alta), essa será a lógica da formação de preços.

      Abraços

    • Tá perfeito MarcosC. As oportunidades estão ai para quem quiser tirar proveito enquanto os formadores de opinião usarem essa formação de preço. Em linha com este Blog, lamento e repudio o fato, mas isso não impede que as minhas ordens sejam executadas abaixo do que eu me disporia a pagar nem que faça o tão criticado timming para tirar proveito dos eventos associados à essa correlação. Educar sim, mas rasgar dinheiro não.

    • Marcos,

      Tentar entender o mercado e usar na sua estratégia? Nada contra! Pelo contrário.

      Só acho que tende a ruína para a maioria dos investidores.

      Vamos pensar no mercado de FII como o mercado imobiliário direto:

      - Quantos sujeitos compraram um imóvel para alugar em dezembro de 2012(quando a selic estava em 7,5% a.a.) e resolveram vender em agosto de 2013 porque a SELIC foi a 9,5% a.a.? Troquem o ano e as taxas para o período que quiserem.

      Eu aposto que não foram muitos. As maioria das pessoas que giram FII, ações, Títulos ao sabor das notícias macroeconômicas porque o mercado tem liquidez que permite isso e porque invariavelmente estão atrás do trade milionário.
      O que acaba acontecendo: quando o juro subiu, vendeu-se cotas de FII no prejuízo. Para voltarem quando juro voltar a cair, comprando mais caro. Da mesma forma que não falta comprador animado com o Ibovespa a 70k e quando está 47k, só se fala em vender, vender….

      Quanto aos participantes de mercado, eu suspeito que a maioria esmagadora seja de pessoas físicas. O PL de fundo de fundos representa o que? Acho que nem 10% de todo o segmento de FII(33bi).

      A evidência disso é o volume médio diário: R$ 24 mi por dia. Nesse volume, não dá para ter muito institucional.

      http://www.bmfbovespa.com.br/fundos-listados/download/Boletim-Mercado-Imobiliario-201402.pdf

    • ricardong,

      Concordo com você, o sonho do “trade milionário” é o caminho mais curto para a perda de patrimônio. Se não pelo potencial de prejuízo, pelos altos custos de transação e estresse.

      A idéia de “girar” a carteira de ativos em um portfólio, não é meu perfil. Os FIIs em particular, estão na minha carteira não com o objetivo de valorização patrimonial, algumas ações e alguns imóveis têm esse objetivo. Os FIIs são instrumentos geradores de renda na carteira, assim como alguns imóveis. Quero renda e preservação do patrimônio no longo prazo.

      Busco equilibrar dois objetivos simultâneos na carteira de FIIs: maior renda e menor risco de desvalorização no longo prazo. A valorização no curto prazo não tem peso nenhum, só no longo prazo, portanto comprar com preço baixo não é relevante para esse objetivo. Porém para ter a melhor renda, o preço é importante (não é o único parâmetro obviamente).
      É ai que entra a estratégia de entender a lógica de precificação do mercado e tentar pegar as distorções que ajudem a compor uma carteira com alto rendimento. A ideia não é tentar pegar qualquer distorção e ir colocando ativos de alto rendimento na carteira e sim buscar essas distorções naqueles FIIs escolhidos em função dos fundamentos (que apontam preservação patrimonial).

      Neste ponto é que entra a questão do “benchmark” que iniciou esta conversa. O que é a “melhor renda no momento”? Como julgo que estou sendo “bem remunerado” por uma cota de FII?

      São poucas as coisas que sabemos no mercado. Sabemos que o mercado vai exigir do FII uma renda equivalente a uma aplicação de renda fixa ( próximo do DI). Mas isso o “grande parte do mercado” sabe também. Tenho que “saber um pouco mais que o mercado” então. Tenho que olhar o que tem naquele fundo e fazer uma previsão de rendimentos no futuro. Agora não é “todo o mercado” que tem essa informação. Apenas parte dele e eu estou inserido. Posso tentar saber um pouco mais ainda. Vejo se há “distorções” no rendimento ( preço médio do aluguel acima ou abaixo do mercado local). Agora uma parte menor do “mercado sabe”. Essas avaliações todas é que me ajudam a decidir se a cota do FII, naquele preço me dará uma “boa renda” ou não. O “benchmark” foi o ponto de partida, mas não dá para parar nele..e nem despreza-lo.

      Provocando um pouco mais

      Fiquei pensando aqui que, em certas situações, o “mercado” tem razão em classificar certos FIIs como um “título de renda fixa”.
      Vejamos o BBPO11.
      - O contrato é longo e atípico;
      - O inquilino é conhecido e tem um “risco de crédito” muito baixo ;
      - O número de imóveis é fixo ;
      - Não se prevê grandes modificações nos imóveis na carteira;
      - O valor de aluguel já foi definido;
      - A regra de reajuste já é definido também;
      - A gestão é obviamente passiva (“hiperpassiva” diria)
      Olhando essas características quase que dá para dizer que a regra do “fluxo de caixa” desse fundo, pelos próximos 10 anos, já é conhecida.

      É Renda fixa então!!

      (É só uma provocação com a mania humana de classificar tudo em “preto ou branco”. Às vezes a realidade se mostra em “tons de cinza”…não 50..rss)

      Abraços

    • Marcos,

      Sobre a sua provocação do BBPO:

      Concordo com todos os itens para justificar essa hipótese.

      Agora…… Deixa eu contar uma história de mercado que saiu da brincadeira da fica BRCR e o prédio sede do santander:

      - O prédio foi vendido pela Eletropaulo por 140 mi nos idos do ano 2000(não lembro o ano acerto).
      - Em 2006, a Wtorre comprou o prédio por 340 mi e fez um retrofit.
      - Em 2008, o Santander pagou 1bi e concentrou o corporativo lá.
      - Em 2014, a imprensa anunciou que o banco que vender o prédio por 1,06bi.

      Vamos voltar a história do BBPO:

      Dentro de 10 anos, a carteira de imóveis do fundo, todos bem localizados, estará valendo quanto? :)

      Eu não sei e NINGUÉM SABE. Por isso, não dá para dizer que é renda fixa.

    • ricardong,

      Interessante essa “história” do Prédio do Santander.
      Eu fiz estagio na Eletropaulo quando a construção desse prédio foi paralisada. Na época se tornou o maior “mico imobiliário” brasileiro (dizem que a Eletropaulo, estatal na época, gastou quase esses 1 bilhão de reais, em dinheiro de hoje, só na construção da estrutura. Coisas de estatal do Brasil anos 80).
      Era um esqueleto parado lá, anos a fio, em uma região que tinha favelas e áreas muito degradadas em volta. Quem vê o que a região se tornou hoje fica de queixo caído.

      Eu concordo com você, o valor dos imóveis no tempo é uma variável completamente imprevisível. Porisso o BBPO e qualquer FII é renda variável sim.

      Mas, da mesma forma que muitos animais, no processo evolutivo, ficaram “no meio do caminho” (o Ornitorrinco, por exemplo, tem bico, bota ovo…mas é mamífero), às vezes parece que o BBPO também “ficou no meio”.
      Talvez porque tenha sido “criação” do pessoal do Banco do Brasil, os gerentes e os clientes quiseram um “FII de renda fixa”…rss

      Abraço

    • Caro Trix, o mercado tem demonstrado uma correlação muito boa entre juros futuros e FIIs, mas é um gigantesco perigo assumir isso como uma premissa, porque nada garante que a correlação vai continuar sempre. Igual bolsa X dólar, na maior parte das vezes é uma correlação negativa, mas nem sempre. Quando então vai ser? Vc, como sempre, tem que fazer uma aposta. Gosto muito da frase do Tetzner que diz que quando vc descobre a reposta, o mercado muda a pergunta. É porque se é óbvio pra todo mundo, então ninguém vai contra e a tendência desaba.

      Tem um capítulo do Siegel muito interessante sobre as “distorções de calendário”, sendo que quando algumas foram identificadas, sumiram, mas outras persistem sobrenaturalmente, tipo sell in may and go away, sendo outubro um mês macabro (no geral), e o último dia do ano sendo positivo (o que é explicado pelo fechamento de posições).
      Abraços!

  6. Pessoal, na opinião de vocês o que pode impactar o IFIX de maneira que faça ele interromper a alta e até mesmo inverter a tendência ?
    Se o cenário econômico piorar vai causar uma subida nos juros, isso impactaria o IFIX. Seguir monitorando as taxas de juros futuros p.ex. as NTN-Bs mais longas.
    E vocês o que acham ?

    • Tetzner,

      O Hangout poderia ser um complemento ao chat e não uma substituição. Acho que há espaço e propósito para os dois, pois no Hangout não dá para todo mundo participar. Vai virar “bagunça” (no bom sentido).

      Gostei da mesa redonda que rolou no Hangout. Acho que poderia rolar uma vez por mês no início. Daria para fazer uma pré-seleção de temas que sacudiram o mês anterior. O chat poderia acompanhar o dia-a -dia (semana) do investidor.

      O que acha?

      Abraços!

  7. BrainStorm II: Manual do Blog

    *-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*

    quem quiser contribuir, o básico está aqui e vai ficar no pergunte ( http://tetzner.wordpress.com/2012/07/03/pergunte-ao-tetzner )

    algo mais?

    Faça sua pergunta ou solicitação e vou tentar atendê-la, transformando-a num post.

    Vamos lá, Pergunte Aqui!

    0 – O que pode e o que não pode?
    Leia a política de boa convivência do Blog, está na lateral direita, logo ao final. Será constantemente atualizada para manter elevado o padrão do NOSSO Blog. Sim, ele é SEU também então nos ajude a cuidar bem dele.

    1 – Como seguir e acompanhar o Blog?
    Abra este link no seu Internet Explorer: http://tetzner.wordpress.com/comments/feed
    Funciona com outros navegadores, mas precisa instalar RSS Reader; no IExplorer é nativo.
    A ferramenta de Feed permite organizar por Dia, por Assunto e por Título
    Salve no navegador e mande atualizar toda vez que entrar que ele puxa tudo que aconteceu desde então.

    2 – Qual a organização utilizada?
    A wordpress tem Páginas, Posts e Comentários:
    As Páginas são pontos de encontro no blog, organizados por assunto e tem um coordenador.
    Os Posts foram apelidados de “Fichas” pois usamos um para cada Fundo Imobiliário e concentramos neles toda informação.
    Os Comentários são as interações e podem ser feitos tanto nas Fichas quanto nas Páginas.
    Todos podem perguntar, direto no local que mais tem a ver com a pergunta (ficha ou página)
    As páginas ficam no menu Superior, no topo do Blog e as Fichas à sua direita ordenadas alfabeticamente.
    É possível encontrar links para as fichas logo abaixo do Menu Principal do Blog.

    3-

    • Boa tarde, já sou investidor em FIIs e em ações. Minha família tem uma administradora de imóveis próprios e o dinheiro que sobra todo mês é guardado ou é usado na reforma dos imóveis. São todos comerciais exceto um que é um flat poolista aqui em BH. A pergunta é : Essa empresa, tendo uma conta em uma corretora pode comprar FIIs. A isenção de IR nos dividendos para ela também ?

    • Para Oh que nome: a isenção de IR nos FII com mais de 50 cotistas nenhum deles detendo mais de 10% é EXCLUSIVA PARA PESSOAS FÍSICAS. Sua empresa teria desconto do IR na fonte. Mas até alguns dias ainda era um bom negócio com FIIs rendendo mais de 12% ao ano.

    • Obrigado, seria então uma boa distribuir lucros isentos de IR para os sócios e eles sim investissem. O problema é que a empresa não teria crescimento próprio, a não ser se houver aporte de capital…
      Vou estudar o assunto aqui e depois publico para os senhores. Obrigado pela ajuda.

  8. BrainStorm II: NOVAS FICHAS do Blog

    *-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*
    Uns dias atras eu tinha sugerido isso ao tetzner, vamos ver se agora vai pra frente, padrinhos ele acha que o pessoal começa e depois para, e um modelo de ficha eu tinha ate enviado a ele.

    Ativo

    Multi inquilinos:
    Quantidade de Imóveis:
    Principais Inquilinos:
    Contratos:
    Localização:
    Informações:
    Relatórios:
    RI:
    Vacância:
    Administradora:
    Prazo:
    Objetivo:
    Classificado:
    Segmentação:
    VP:

    Comentários

    • Na época da ideia a intenção foi justamente essa, trazer mas o pessoal a participar, e se uma pessoal concentrar as energias em 1, 2, ou 3 fii se torna menos cansativo do que buscar todos os FII, trazer pontos importantes dos relatórios seria ideal também como acontece no das ações.
      Ai quero vê o corvo vim agora aqui contribuir com a mesma energia que critica.

    • Acho que vale colocar o link da página do administrador/fundo e o link da página do fundo na bovespa.

      Agora, o pessoal acho que a ficha deve conter dados que exija atualização constante? Lembrando quanto mais coisa aqui, mais cuidado com atualização será necessário..

    • Acho que podemos colocar um TEXTO PADRÃO para os amigos que fazem perguntas que já foram respondidas, bem como DUVIDAS sobre navegação no blog.

      Seria um texto bem educado, mas para evitar de ficar recorrendo às mesmas questões e “forçaria” o pessoal a ler posts anteriores.

      O que acham?

      Baroni

    • sim, resolve a questão das mesmas perguntas e vira o disco some-se a esta a sugestão do Baroni de termos um texto cordial e educado para solicitar a visitante para ler primeiro a ficha e então depois perguntar, fechou

    • Ricardong eu acho que a atualização tem que ser pelo comentário: Rendimento, Link de Relatório, etc a ficha deve conter o mínimo necessário e principalmente ser leve e rápida de carregar

    • Nesse caso então temos que dar um destino para os Insights né? A parte mais pesada são os Insights e as descrições dos imóveis do fundo com diversas imagens, projeções de rentabilidade, gráficos da variação da cota, informações do propescto e etc.

      Talvez fazer seções especiais pra isso ou um botão pra abrir um popupzinho com isso

    • Então voltando ao post do dividendyeld:

      Se tirar o que precisa de atualização constante, ficaria:

      Ticker:
      Descrição do Fundo: tipo de ocupação(mono/multi) e objetivo poderia entrar aqui também.
      Segmento(logistico, escritórios, varejo….):
      Quantidade de Imóveis:
      Tipo de Contrato: (atípico ou típico)
      Localização:
      Administradora: com o link da dita cuja.
      RI: dados de contato do RI.
      Relatórios: (pode ser o link para a página da bovespa com os relatórios ou da administradora).
      Observação: coisa relevantes para o fundo estruturalmente(fundo vai liquidar, fundo de tempo determinado, problema jurídico….)

      Agora, o que vocês acham de uma tabela de rendas igual ao página do Leandro para cada ficha?
      com o seguinte formato:
      2012 – xx,xx
      2013- xx,xx
      Jan-
      Fev-
      Isso exigiria uma atualização mensal para cada ficha, por outro lado, eliminava as perguntas sobre rendimentos e seria dado valioso porque ninguém na web consolida rendimentos passados num lugar só,

      Aí aproveitando coloco em debate outra tabela: com o VP, no mesmo esquema.

      2012- XXXX
      2013- xxxx
      2014 – XXXX

      Com relação aos insights, aí o Tetzner tem que avaliar: seria possível termos abas dentro da ficha com os insights nas mesmas?

    • Sobre os termos típico/atípico.. mono/multi inquilino pode ter um tooltip explicando o que significa ou um link pra direcionar pro glossário

      Localização.. o padrinho poderia colocar links para o google maps, talvez não dê pra ficar na página principal no caso do fundo ter vários imóveis

      Segmentos, ter alguma forma de ver os fundos do mesmo segmento.. e se quiséssemos comparar esses fundos? Se bem que aí eu já começo a invadir a idéia da matrix né? Aí não rola.

    • Ricardong os dados eu discordo :) mais fácil achar e atualizar tudo na página do Leandro do que separado em cada ficha põe um link para a página dele e ai lá a gente organiza ele já é o responsável por toda Renda do blog (o homi dos porquinhos kkk)

    • Conejo entra na discussão que eu estou tendo por email com o Baroni desde hoje de manhã esse negócio do email está criando um blog Zumbi… o povo só lê email, não responde, não interage

      meia dúzia responde e o resto passa o dia lendo email agora ok, entendi que o email é fundamental para maioria

      então BRAIN STORM!

      como fazer para aumentar o acesso e a interação no blog fizemos um blog fantástico, com fichas completas e povo pergunta no email o prazo do contrato que está escrito na ficha

      ou o que é pior, pois suponha que seja alguém novo perguntando e fica sem resposta…

      não estou falando em tirar o email; o email fica ponto final nessa discussão

      quero sugestões para tornarmos o blog mais atraente, para que fiquem interessados em acessar a página antes fazíamos uma pesquisa no Google e nosso blog era o primeiro despencamos pro final da lista

      e agora? o povo novo não vai chegar mais, ficaremos só nós aqui trocando emails…

    • O que eu pensei:

      Muitia informação junta, faz as pessoas terem preguiça de ler tudo atrás da informação que interessa.

      Acho que a ficha precisa ser mais dividida em abas.A primeira aba, seria a que todos entrariam por default, tem ser as informações sintetizadas:
      - Descrição breve.
      - rendimentos acumulados do ano corrente e os anteriores em 1 linha por ano.
      - tipo de contrato de locação e duração.
      - Site do administrador/fundo
      - página bovespa.
      - Observações.

      As outras informações detalhadas que eventualmente existirem poderiam ficar em abas, tanto como páginas como quanto links.

    • Tetzner amigo, BRAIN STORM?

      Vamos ser francos pois somos todos adultos.
      O Blog do Tetzner é tua ocupação principal.
      Você teve a ideia, o tempo, a inspiração e, sobretudo, o conhecimento.
      Mas para os demais o blog não é a ocupação principal: não há como esperar que pessoas saudáveis, trabalhadoras, ocupadas, se grudem neste blog como os alienados que se grudam no BBB, na Sonia Abraão ou no Datena.
      Vai daí que, dar uma olhada nos emails, todo mundo faz a cada 15 minutos, seja no trabalho, no carro, no barzinho que tiver wireless, em casa, na facul. Agora se conectar no blog a cada 15 minutos, aí não dá, não tem como contar com isso.
      Eu mesmo, aposentado, tenho minha programação: ginástica, leitura de emails e jornais, almoço, noticiários da TV blogs – do Tetzner, do Nassif, do Noblat, do Josias, do Cacau – e filmes pré-gravados.
      E um trabalhador, mesmo liberal, quando vai ter tempo de se conectar com nosso blog? Acho que à noitinha, quando as pessoas estão chegando em casa e então circula um número maior de posts, confirmando esse entendimento.
      Não creio que acessar o blog para nós seja importante, o importante é que o seguidor interaja, coloque em termos de afirmação, negação ou confirmação, aqui que está ali, no post recebido por email. Nem por isso o blog será menos eficaz, menos lido, menos importante.
      Simplificando: ler os emails é, para blog, quase tão importante quanto acessar o blog.
      Assim, chamar o seguidor para o blog é importante mas não é fundamental.
      Pelo menos é o que eu penso

    • Ahh
      To falando porque to nessa há quase 2 anos só aqui nesse blog e já estive em outros onde era administrador e a coisa é identica

      o que eu quero saber é:
      Como podemos fazer para o cidadão que recebe estes emails trocando, tenha interesse em consultar o blog
      Acho que o problema é a comodidade, no email está no celular já, abrir um site no 3G para muita gente é quase uma missão impossível

    • Ahhh Embaixador!!
      enfim a luz trazida pela Voz da Experiência :)
      era isso que eu queria ouvir, concordo contigo; o problema é a disponibilidade das pessoas
      Seu Post justificou o Brain Storm, ganhei o dia

    • O Conejo expressou nesse último post EXATAMENTE a minha opinião, não poderia concordar mais.

      Além disso, eu acho que o blog tem conteúdo muito bom e, o mais importante, tem gente que está disposta a ajudar. Isso são coisas raras de se encontrar na internet. A comunidade cresce aos poucos e esse crescimento lento faz parte.
      Acho que tirar o acesso por e-mail seria algo que prejudicaria o blog. Muitas pessoas, assim como eu, “monitoram” o blog pelo e-mail. Eu leio todos os comentários na minha caixa de e-mail e, se necessário, acesso para responder
      Todo mundo têm dúvidas, quem é mais experiente talvez tenha dúvidas mais complexas, mas ainda continua com dúvidas. E, além disso, é capaz de dar opiniões bem fundamentadas.
      Será que não seria interessante começar a levantar pontos de discussão para a reflexão?
      Vou dar um exemplo meio simples pela falta de conhecimento, mas fazer um post explicando a situação dos proventos do FFCI (que não sobe há anos) e lançar perguntas: Porque? Na tua opinião, vale a pena investir? Porque?
      Seria possível transformar em uma lista de email, mas uma lista de emails é bem mais fechado que um blog e também não tem o conceito dos posts/fichas. Também achar os comentários antigos não são tão simples quanto em um blog. O conteúdo pode ser exposto de diversas formas (blog, site, lista de emails, página no fb), cada um com seus pros e contra.
      Tu tem feito um ótimo trabalho em produzir conteúdo de qualidade e criar uma comunidade, tem um blog com 2000 seguidores. Isso é bastante.
      Ps: ouvi falar, ainda vou confirmar, mas o índice de resposta de um site é em torno de 2%, ou seja, a cada 100 q olham, 2 respondem.

    • Legal Gaucho, foi o que eu pensei depois do post do Embaixador Teu exemplo do FFCI é perfeito então vamos lá não Vale Eu e não Vale o Baroni, Conejo ou qualquer membro da Equipe escolham uma ficha e iniciem uma discussão vale comentário pelo Blog, Email, Sinal de Fumaça; vale de manhã, a tarde ou a noite, sábado domingo e feriado

    • Tetzner,

      Com relação a assiduidade, o Conejo está certíssimo. E como ele colocou, o grosso das interações serão feitas a noite e fds. Eu mesmo, daqui a pouco, irei participar menos durante o dia e mais noite.

      Com relação, a minha sugestão: e quando perguntarem e estiver na ficha, tem que dizer: Procura na ficha que tem.

    • Ricardong eu sei, concordo com tudo que falaram; mas imagina alguém que está chegando e não conhece nada recebe uma resposta assim, sei lá o maior deferencial do blog hoje é a Edução e a igualdade com que todos são tratados acho que foi o Aspirante que postou isso hoje a pessoa chega, pergunta e recebe um “olha na ficha” poutz é fogo eu aqui fico entre a Cruz e a Espada, entende? mas talvez esteja me preocupando demais, vou começar a assistir mais e comentar menos sei lá, acho que eu estou só atrapalhando vocês aqui rs

    • Ei….não vem com a história do anfitrião que não quer atrapalhar…rsrs

      brainstorm é isso mesmo.

      Escutar opiniões, idéias e dimensões diferentes sobre as suas idéias. E pensar…Vale para você, para mim e para todo mundo que está lendo…:)

      Acho que tem como explicar que a informação está na ficha sem ser mal educado ensinando como usar a ficha toda vez que a pergunta aparecer, até porque simplesmente responder também não ajuda o usuário. São tantos fundos: perguntar de todos eles também não é produtivo.

      Agora, eu continuo achando ajudaria ser a ficha fosse mais organizada e segmentasse as informações, inclusive incentivando o forista contribuir.

    • Tetzner,

      Espera mais pessoas opinarem e enriquecerem o seu brain storm.

      Hoje, a maioria está recuperando dos excessos do canarval ou está em jornada de um ponto para outro.

    • Concordo com o Ricardong, eu tenho dificuldades de analisar as informações quando estão em um texto e, as vezes, o mesmo assunto é abordado em diferentes partes do texto. Eu gosto de tabelinhas e bullet points hahaha.
      Talvez nem fosse necessário abas, mas separar as fichas em seções que sejam comuns a todas, por exemplo:
      1- Inforamções gerais
      2- Financeiro
      3- Descrições dos imoóeis
      4- Dívida
      5- Observações

      Em todas as fichas assim e sempre nesta ordem. Assim todo mundo sabe onde buscar.
      Se é um “texto livre”, as vezes a primeira coisa abordada são os imóveis, em outros casos estes são os últimos. Até para manter é mais difícil.

      Tetzner, tu é da área da informática, faz um programa que tu escreve as coisas e ele formata para ti e te gera o HTML para tu copiar e colar aqui ;)

    • Gaucho eu já fiz mas acho que isso tira o charme e até o diferencial o que mais tem por ai são essas automações mas beleza, entendido, vamos normalizar as fichas, padronizar como sugeriram

      vai ajudar a apresentar a informação, o que é um ganho mas não vai resolver a questão da interação
      :)

    • T, só minha opinião: 1- Sem o estímulo dos novos só se verá mais do mesmo e o diferencial acaba. 2- Sem a interação por email param de chega mais de 100 provocações por dia (muitas das quais dos novos que estão sendo “discriminados”) na nossa caixa, das quais pelo menos uma nos compele a pensar e talvez participar. Aí esquecemos que existe.

    • Lord Concordo, concordo

      to falando isso para o Baroni, mas está difícil de fazer o professor entender ele me deu uma aula sobre a questão do email, agora to tentando retribuir mas eita duplinha de teimosos que vocês tem….

      quando num é um é outro kkkk

    • Tetzner,

      Para mim o problema não são as fichas, muito boas por sinal. É o formato de comentários do wordpress. Ele não facilita a identificação do que é novo e do que é velho, do que foi lido e o que não foi, fazer uma busca é complciado, fica tudo bagunçado, não organiza por datas como no email, enfim… Se por acaso o wordpress tivesse uma forma de visualização melhor (melhor do que no email) entraria mais pelo blog que pelo email com certeza. Convenhamos, o wordpress não foi projetado para fazer o que fazemos, nem de longe ele é adequado para ser um “fórum”, está mais para um blog em que só um posta e os outros comentam pouca coisa ficando com muitos posts e poucos comentários. O que você tem no blog é justo o contrário, poucos posts e muitos comentários em cada post

    • Diego eu acesso ambas as estruturas: email e blog e te digo que hoje a estrutura do Blog, com comentários encadeados é melhor do que a de um fórum normal

      se alguém hoje, responde algo para outro que postou 1 dia atrás, o comentário fica lá atrás, embaixo ou encadeado com a discussão

      a leitura posterior fica muito mais didática, você tem a discussão do começo ao fim enfileirada

      mas para o dia a dia, a organização e a localização do que foi dito Hoje, mesmo que referente à algo de um mês atrás (até para você saber que àquela discussão evoluiu); bem essa situação eu concordo contigo

      Por isso existe o FEED de notícias, nele você lê organizado por: Dia ou Assunto ou Pessoa

      Se eu só quero ler o que o Baroni disse no dia: Vai no Feed, atualiza, manda ordenar por Autor(pessoa)

      Se eu chego a noite e quero ver tudo que aconteceu hoje no Blog: Vai no Feed, atualiza, ordena por data que vem post a post organizado

      se a pessoa acessa só a noite, o Feed é melhor, clica e ele te leva direto para onde está o comentário, caso queira responder

      Mas imagine que você está pendurado no Blog; ai use os “comentários recentes”, tem o que está acontecendo Agora no Blog

      Se não gosta nem de um e nem de outro, o resumo do dia são os mais Visitados, entra nas 5 fichas mais debatidas no dia e pronto, 50% do que aconteceu em meia hora você lê

    • Ainda não utilizei o Feed, talvez seja a solução para mim, pelo que voce falou, tem funções interessantes, por enquanto me dou bem por email, mas experimentarei o Feed. Só tenho que procurar um leitor bom, usava o Google Reader, mas ele foi descontinuado tem um tempo e desde então fiquei “órfão”.

    • Diego RSS é nativo no Internet Explorer

      para cada Browser tem um melhor que outro

      no celular tem aplicativos de 100 k muito leve e eficiente

      para quem só lê o blog é Ideal

      para quem de vez enquando responde, também

      isso já resolve boa parte da questão

      e lembre-se

      o FEED é a ferramenta Oficial e é fantástica para seguir

    • Vamos mexendo de pouquinho em pouquinho, acertar uma mudança de uma única vez é difícil. Eu posso te ajudar formatando as fichas.
      Quem sabe tu define quais as categorias que tu acha que são importantes e e depois me manda algumas fichas que eu organizo por aqui também? (prometo que não automatizo nada! hehehe)

    • Gaucho acho que vale abrir um novo tópico aqui mesmo no fórum, do zero com a proposta do padrão

      e já antecipo uma coisa: Cada FII vai ter um “padrinho” alguém responsável por responder os posts e tirar as dúvidas em 1ª instância

      então, listemos os campos básicos a colocar e o padrinho da ficha monta o modelo, usando a ficha atual me envia formatado no email, eu colo na ficha

      Que tal?

*Novos Comentários* Aviso: Não poste Link, Email ou Fone. Não cite outros Sites direta ou indiretamente.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s