FOFT11 – FII CSHGFOFT (ex-GVFF11)

Sob novo código de negociação: “FII CSHGFOFT- FOFT11” (antigo GVFF11 – GÁVEA FII).

O objeto do Fundo é o investimento, majoritariamente, em cotas de outros fundos de investimento imobiliários (FIIs) listados na BMF&BOVESPA, além de outros Ativos-Alvo (LHs, LCIs e CRIs) e tem prazo de duração indeterminado.

Taxas:
Administração: 0,15%a.a. sobre patrimônio (mínimo de R$ 12.000,00 mensais corrigido pelo IGPM-FGV).
Gestão: 1,0%a.a. sobre patrimônio (desconsiderando LCI, LH e investimentos temporários).
Performance: 20% sobre distribuição de rendimento que excedam a variação do CDI Bruto.

RI: relacionamento@gaveainvest.com.br

Anúncios

29 comentários sobre “FOFT11 – FII CSHGFOFT (ex-GVFF11)

    • Em 26 de fevereiro de 2016, foi deliberada em Assembleia Geral de Cotistas a
      transferência de administração e gestão do FII Gávea Fundo de Fundos de
      Investimento Imobiliário – FII para a Credit Suisse Hedging-Griffo Corretora de
      Valores S.A., com a consequente alteração do seu Regulamento e
      denominação social para CSHG TOP FOFII 2 Fundo de Investimento
      Imobiliário – FII (“Fundo”) e vigência a partir de 07 de março de 2016. A partir
      de 04 de abril de 2016, o ticker de negociação das cotas do Fundo na
      BM&FBOVESPA foi alterado para FOFT11.

      Curtir

      • O Fundo distribuiu R$ 5,50 por cota como rendimento referente ao mês de
        julho. O pagamento foi realizado em 12/08/16, aos detentores de cotas em
        29/07/16.
        Em 07 de março, a CSHG assumiu as atividades de administração e gestão do
        Fundo e, após análise do portfólio, foi traçado um plano de ação para um
        entendimento detalhado dos 45 fundos imobiliários que compunham a carteira
        de investimentos. Entendeu-se necessária, também, a realização de um
        processo de diligência no Certificado de Recebíveis Imobiliários (CRI) investido,
        de modo a entender as razões do default por parte do devedor nos 6 últimos
        vencimentos mensais e consequente consumo do Fundo de Reserva para
        rentabilizar os investidores do CRI. Desde abril-16 os investidores não receberam
        o fluxo mensal de pagamento do ativo.

        Curtir

      • Assim, foi constatada a necessidade de uma readequação do portfólio, mediante
        a redução da quantidade de fundos imobiliários investidos, sobretudo aqueles
        com exposição a carteiras de crédito (CRI), que representava aproximadamente
        22% do patrimônio líquido do Fundo (considerando tanto fundos imobiliários com
        exposição a CRI como o investimento direto em CRI). Este processo vem
        realizando parte do prejuízo já provisionado na contabilidade do Fundo pela
        marcação a mercado dos papéis.

        Curtir

      • Em relação ao CRI, a gestora tem mantido contato próximo com a Securitizadora
        e demais investidores do ativo, buscando identificar o melhor caminho para
        solução e eventual retomada dos pagamentos por parte do devedor. Tão logo
        possível, o mercado será comunicado por meio dos próximos relatórios mensais
        e/ou outros canais de comunicação ao mercado.

        Curtir

      • É importante ressaltar, também, que os rendimentos recebidos pelo Fundo dos
        fundos imobiliários investidos sofreram expressiva redução ao longo deste ano,
        conforme ilustrado abaixo. No mês de maio, houve pagamento do rendimento
        extraordinário do ativo BRCR11, que impactou positivamente o volume de
        rendimentos total recebido dos fundos imobiliários. Esta redução ao longo dos
        meses, somada à expectativa de rentabilidade dos ativos que compõem a
        carteira do Fundo (projeção de novas reduções nos rendimentos dos fundos
        imobiliários, assim como não recebimento das parcelas do CRI) impactou
        decisivamente a capacidade do TOP FOFII 2 de manutenção do rendimento
        distribuído nos primeiros meses deste ano.

        Curtir

      • Isto posto, considerando as adequações no portfólio que a atual gestora entende serem necessárias somadas ao resultado
        realizado e expectativa de rentabilidade dos ativos investidos, foi definida estratégia que busca contemplar um encontro de
        contas entre realização de parte do prejuízo contábil já provisionado na carteira do Fundo com tentativa de estabilização dos
        rendimentos ao longo de 2016, considerando resultados acumulados e respeitando, sempre, a distribuição mínima de 95% do
        resultado semestral auferido a regime de caixa conforme legislação vigente.

        Curtir

      • No encerramento de julho de 2016, a carteira de investimentos do CSHG TOP FOFII 2 FII possuía participação direta em 34
        fundos imobiliários, de diversos segmentos de atuação, conforme abaixo. Na mesma data, a carteira de fundos imobiliários
        investidos possuía desconto médio ponderado de 10% em relação ao seu valor patrimonial, e um dividend yield* anualizado de
        8,1%, considerando os valores de fechamento e último rendimento pago.
        No processo de readequação do portfolio desde o início da gestão pela Credit Suisse Hedging-Griffo, o Fundo liquidou sua
        posição em 15 fundos imobiliários e reduziu a sua participação em carteiras de crédito (fundos imobiliários com exposição a CRI
        e investimento direto em CRI) para 6,7% de seu patrimônio. A Gestora continuará no processo de readequação da carteira,
        buscando alocar os recursos de forma eficiente e capturando oportunidades de mercado.

        Curtir

      • O retorno total bruto é calculado a regime de caixa, contemplando tanto a renda mensal como ganho de capital em eventual venda da
        cota antes de impostos, comparada ao IFIX (Índice BM&FBOVESPA de Fundos de Investimentos Imobiliários). Como referência de
        compra e venda da cota, utiliza-se o valor de negociação da cota na BM&FBOVESPA. Pessoas Físicas que detêm volume inferior a
        10% do total do Fundo são isentas de Imposto de Renda nos rendimentos distribuídos e tributadas em 20% de imposto de renda
        sobre o ganho de capital na venda da cota. No fechamento desse mês, o valor de mercado do da cota foi de R$ 740,00, enquanto
        que o valor patrimonial da cota foi de R$ 881,13, o que representa um desconto de 16,0%.

        Curtir

  1. FOFT ex GVFF

    Distribuição de Rendimentos
    O Fundo distribuirá R$ 5,50 por cota como rendimento referente ao mês de maio. O pagamento será realizado em 14/06/16, aos detentores de cotas em 31/05/16.

    Em 07 de março, a CSHG assumiu as atividades de administração e gestão do Fundo e, após análise do portfólio, foi traçado um plano de ação para um entendimento detalhado dos 45 fundos imobiliários que compunham a carteirade investimentos.

    Resultado: R$ 3,23
    Rendimento: R$ 5,50

    Fundos Imobiliários – Ganho de Capital¹ (736.030)
    Resultado 386.822
    Rendimento 657.822

    Curtido por 2 pessoas

  2. Nota da Administradora e Gestora

    Em 26 de fevereiro de 2016, foi deliberada em Assembleia Geral de Cotistas a transferência de administração e gestão do FII Gávea Fundo de Fundos de Investimento Imobiliário – FII para a Credit Suisse Hedging-Griffo Corretora de Valores S.A., com a consequente alteração do seu Regulamento e denominação social para CSHG TOP FOFII 2 Fundo de Investimento Imobiliário – FII (“Fundo”) e vigência a partir de 07 de março de 2016. A partir de 04 de abril de 2016, o ticker de negociação das cotas do Fundo na BM&FBOVESPA foi alterado para FOFT11.

    Distribuição de Rendimentos
    O Fundo distribuirá R$ 5,50 por cota por cota como rendimento referente ao mês de abril. O pagamento será realizado em 13/05/16, aos detentores de cotas em 29/04/16.

    Em 07 de março a CSHG assumiu as atividades de administração e gestão do Fundo e, após análise do portfólio, foi traçado um plano de ação para um entendimento detalhado dos 45 fundos imobiliários que compunham a carteira de investimentos. Entendeu-se necessária, também, a realização de um processo de diligência no Certificado de Recebíveis Imobiliários (CRI) investido, de modo a entender as razões do default por parte do devedor nos 3 últimos vencimentos mensais e consequente consumo do Fundo de Reserva para rentabilizar os investidores do CRI. Em abril-16 os investidores não receberam o
    fluxo mensal de pagamento do ativo.

    Assim, foi constatada a necessidade de uma readequação do portfólio, mediante a redução da quantidade de fundos imobiliários investidos, sobretudo aqueles com exposição a carteiras de crédito (CRI), que representavam aproximadamente 22% do patrimônio líquido do Fundo (considerando tanto fundos imobiliários com exposição a CRI como o investimento direto em CRI).

    Curtir

    • Este processo deve realizar parte do prejuízo já provisionado na contabilidade do Fundo pela marcação a mercado dos papéis.

      Em relação ao CRI, a gestora tem mantido contato próximo com a Securitizadora e demais investidores do ativo, buscando identificar o melhor caminho para solução e eventual retomada dos pagamentos por parte do devedor. Tão logo possível, o mercado será comunicado por meio dos próximos relatórios mensais e/ou outros canais de comunicação ao mercado adequados.

      É importante ressaltar, também, que os rendimentos recebidos pelo Fundo dos fundos imobiliários investidos sofreram expressiva redução nos meses de janeiro- 16 a abril-16, conforme ilustrado abaixo. Esta redução, somada à expectativa de rentabilidade dos ativos que compõem a carteira do Fundo (projeção de novas reduções nos rendimentos dos fundos imobiliários, assim como não recebimento das parcelas do CRI) impactou decisivamente a capacidade do TOP FOFII 2 de manutenção do rendimento distribuído nos primeiros meses deste ano.

      Curtir

    • Isto posto, considerando as adequações no portfólio que a atual gestora entende serem necessárias somadas ao resultado realizado e expectativa de rentabilidade dos ativos investidos, foi definida estratégia que busca contemplar um encontro de contas entre realização de parte do prejuízo contábil já provisionado na carteira do Fundo com tentativa de estabilização dos rendimentos ao longo de 2016, considerando resultados acumulados e respeitando, sempre, a distribuição mínima de 95% do resultado semestral auferido a regime de caixa conforme legislação vigente.

      Abaixo, tabela com o fluxo de caixa do Fundo (em R$).

      Curtir

    • Investimentos

      No encerramento de abril de 2016, a carteira de investimentos do CSHG TOP FOFII 2 FII possuía participação direta em 46 fundos imobiliários, de diversos segmentos de atuação, conforme abaixo. Na mesma data, a carteira de fundos imobiliários investidos possuía desconto médio ponderado de 15% em relação ao seu valor patrimonial, e um dividend yield* anualizado de 10,5%, considerando os valores de fechamento e último rendimento pago.

      Curtir

  3. FII GAVEA (GVFF) / FII CSHGFOFT (FOFT)
    ALTERACAO DO NOME DE PREGAO/CODIGO DE NEGOCIACAO

    CSHG TOP FOFII 2 Fundo de Investimento Imobiliario – FII
    CNPJ/MF no 16.875.388/0001-04
    Codigo Cadastro CVM: 279-8

    CREDIT SUISSE HEDGING-GRIFFO CORRETORA DE VALORES S.A., na qualidade de instituicao administradora , vem por meio deste comunicar que, conforme comunicado enviado em 1o. de abril de 2016 para a BM&FBOVESPA S.A. – Bolsa de Valores, Mercadorias e Futuros, tendo em vista a alteracao da denominacao social do Fundo, aprovada em Assembleia Geral Extraordinaria realizada em 26 de fevereiro de 2016 e efetivada em 7 de marco de 2016, as cotas de emissao do Fundo passarao a ser negociadas no mercado de bolsa de valores administrado pela BM&FBOVESPA com o novo nome de pregao “FII CSHGFOFT” e sob novo codigo de negociacao (ticker) “FOFT11” a partir de 04 de abril de 2016, em substituicao ao antigo codigo “GVFF11”.

    Os bloqueios de ativos para deposito na Central Depositaria da BM&FBOVESPA emitidos pela Itau Corretora de Valores S/A, instituicao financeira depositaria das cotas de emissao do Fundo, com a antiga denominacao social, continuam validos ate 1o. de abril de 2016.

    Sao Paulo, 1o. de abril de 2016.
    CREDIT SUISSE HEDGING-GRIFFO

    Curtir

    • FOFT

      Mar/16

      Nota da Administradora e Gestora
      Em 26 de fevereiro de 2016, foi deliberada em Assembleia Geral de Cotistas a
      transferência de administração e gestão do FII Gávea Fundo de Fundos de
      Investimento Imobiliário – FII para a Credit Suisse Hedging-Griffo Corretora de
      Valores S.A., com a consequente alteração do seu Regulamento e denominação
      social para CSHG TOP FOFII 2 Fundo de Investimento Imobiliário – FII (“Fundo”)
      e vigência a partir de 07 de março de 2016. A partir de 04 de abril de 2016, o
      ticker de negociação das cotas do Fundo na BM&FBOVESPA foi alterado para
      FOFT11.

      Distribuição de Rendimentos
      O Fundo distribuirá R$ 5,50 por cota por cota como rendimento referente ao
      mês de março. O pagamento será realizado em 14/04/16, aos detentores de
      cotas em 31/03/16.
      Em 07 de março a CSHG assumiu as atividades de administração e gestão do
      Fundo e, após análise do portfólio, foi traçado um plano de ação para um
      entendimento detalhado dos 45 fundos imobiliários que atualmente compõem a
      carteira de investimentos. Entendeu-se necessária, também, a realização de um
      processo de diligência no Certificado de Recebíveis Imobiliários (CRI) investido,
      de modo a entender as razões do default por parte do devedor nos 2 últimos
      vencimentos mensais e consequente consumo do Fundo de Reserva para
      rentabilizar os investidores do CRI.
      Assim, foi constatada a necessidade de uma readequação do portfólio, mediante
      a redução da quantidade de fundos imobiliários investidos, sobretudo aqueles
      com exposição a carteiras de crédito (CRI), que atualmente representam
      aproximadamente 22% do patrimônio líquido do Fundo (considerando tanto
      fundos imobiliários com exposição a CRI como o investimento direto em CRI).
      Este processo deve realizar parte do prejuízo já provisionado na contabilidade do
      Fundo pela marcação a mercado dos papéis.
      Em relação ao CRI, a gestora tem mantido contato próximo com a Securitizadora
      e demais investidores do ativo, buscando identificar o melhor caminho para
      solução e eventual retomada dos pagamentos por parte do devedor. Tão logo
      possível, o mercado será comunicado por meio dos próximos relatórios mensais
      e/ou outros canais de comunicação ao mercado adequados.
      É importante ressaltar, também, que os rendimentos recebidos pelo Fundo dos
      fundos imobiliários investidos sofreram expressiva redução nos meses de janeiro-
      16 a março-16, conforme ilustrado abaixo. Esta redução, somada à expectativa
      de rentabilidade dos ativos que compõem a carteira do Fundo (projeção de novas
      reduções nos rendimentos dos fundos imobiliários, assim como não recebimento
      das parcelas do CRI) impactou decisivamente a capacidade do TOP FOFII 2 de
      manutenção do rendimento distribuído nos primeiros meses deste ano.

      Curtir

    • cara… 45 fundos imobiliários!! PQP! Acho que nem o FIXX tem tanto FII kkk

      “No encerramento de março de 2016, a carteira de investimentos do CSHG TOP FOFII 2 FII possuía participação direta em 45 fundos imobiliários, de diversos segmentos de atuação, conforme abaixo. Na mesma data, a carteira de fundos imobiliários investidos possuía desconto médio ponderado de 17% em relação ao seu valor patrimonial, e um dividend yield* anualizado de 11,3%, considerando os valores de fechamento e último rendimento pago.”

      Curtido por 4 pessoas

      • Na boa…ter um fundo asim é melhor nao ter…..Mas ai como haveira janelas pra rodar a carteira e ativos dos outros Fundos mais nobres???? Posso estar muito enganado, mas sempre carrego pensamentos maquiavelios comigo e sou desconfiado pra caramba 🙂

        Ja errei no passado com Fundos de Fundos em Fii….e ainda erro por ainda carregar BCFF e BPFF. Aos pouquinhos vou me curando e melhorando a carteira. Mas erro é erro. Serve ate de aprendizado e tal…mas é ERRO.

        Valeu!!!

        Curtido por 2 pessoas

    • Interessante destacar este trecho:

      Entendeu-se necessária, também, a realização de um processo de diligência no Certificado de Recebíveis Imobiliários (CRI) investido, de modo a entender as razões do default por parte do devedor nos 2 últimos vencimentos mensais e consequente consumo do Fundo de Reserva para rentabilizar os investidores do CRI.
      Assim, foi constatada a necessidade de uma readequação do portfólio, mediante a redução da quantidade de fundos imobiliários investidos, sobretudo aqueles com exposição a carteiras de crédito (CRI), que atualmente representam aproximadamente 22% do patrimônio líquido do Fundo (considerando tanto fundos imobiliários com exposição a CRI como o investimento direto em CRI). Este processo deve realizar parte do prejuízo já provisionado na contabilidade do Fundo pela marcação a mercado dos papéis.

      Muita atenção na mensagem transmitida nas entrelinhas pela Griffo.
      Sds.

      Curtido por 3 pessoas

      • Sim, Tetz! Concordo.

        Mas além disso, quis destacar a percepção que a Griffo está demonstrando sobre a qualidade no mercado de títulos de crédito privado.
        A deterioração já se fez sentir para eles, dada a redução de exposição defendida.
        Sds.

        Curtido por 2 pessoas

      • MBP77 basta sair à rua… hoje estive no comércio da cidade, falei com vários prestadores de serviços; empresas grandes estão no olho do furação, sentido forte a crise e reduzindo despesas (empregos) por causa da quebra (palavra deles) no faturamento.

        As médias e pequenas estão conseguindo manter, porque naturalmente tem menor estrutura para manter; algumas até se sobressaíram e tomaram clientes de grandes empresas, falei hoje com dois empresários de médio porte que me disseram estar faturando mais com a vinda de clientes que eram atendidos pelos grandes.

        Um banco famosinho soltou matéria hoje que espera queda de 6% no PIB; vou repetir 6% !!!

        Se com 3 já estamos assim, quero ver com o dobro e mais retração por vir….

        “O banco de investimentos Credit Suisse já trabalha com retração de até 6% no Produto Interno Bruto (PIB) neste ano e com a eliminação de até 2 milhões de empregos, o que elevará a taxa de pessoas desocupadas para aproximadamente 14%. Esse cenário catastrófico, que será a maior retração do PIB brasileiro desde que ele é medido, ocorrerá caso a presidente Dilma Rousseff se salve do processo de impeachment que ela enfrenta na Câmara dos Deputados”

        Curtido por 3 pessoas

      • Tetz, vou um pouco além se me permite.

        Deve-se depreender também que somada a deterioração qualitativa já constatada por todos (e em quase tudo na seara creditícia), temos a questão do início de um arrefecimento inflacionário*.
        Isto posto, o que é mais fácil de acontecer nos CRIs: aumento ou redução no fluxo de caixa ofertado?
        O prêmio de risco continua valendo a pena, dado o quadro demonstrado acima?
        É algo que o pessoal tem que sopesar na diversificação/manutenção da carteira.
        Sds.

        *Não estou afirmando que isto perdurará, mas diante do quadro “pré-depressivo” da Economia, creio ser o mais provável.

        Curtir

  4. E não é que a CSHG está se mexendo… será que só eles perceberam a necessidade de consolidação do mercado?

    “…a maioria dos Cotistas presentes aprovaram, dentre outras materias:

    (i). a substituicao da atual Administradora do Fundo, BEM DTVM, a partir da
    abertura do dia 07 de marco de 2016, pela CREDIT SUISSE HEDGING-GRIFFO CORRETORA
    DE VALORES S.A, com sede na Cidade e Estado de Sao Paulo, na Rua Leopoldo Couto
    de Magalhaes Jr., 700, 11o. andar, e inscrita no CNPJ/MF sob o no.
    61.809.182/0001-30, devidamente credenciada na CVM como administradora de
    carteiras, de acordo com o Ato Declaratorio CVM no. 11.784, de 30 de junho de
    2011, (“Nova Administradora”);

    (ii). a substituicao da atual Gestora do Fundo, GAVEA INVESTIMENTOS LTDA., pela
    Nova Administradora; e

    (iii). a alteracao do nome do Fundo para CSHG TOP FOFII 2 Fundo de Investimento
    Imobiliario – FII. “

    Curtir

Não postar Links, nem referências à sites Externos, Emails, Telefones.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s