KNIP11 – Kinea Índice de Preços

knip11

O Fundo tem por objeto o investimento em empreendimentos imobiliários com mais de 50% do patrimônio líquido do Fundo – através da aquisição de CRI; Adicionalmente, o Fundo poderá investir em LCI, LH e outros ativos financeiros, títulos e valores mobiliários.

KINEA ÍNDICES DE PREÇOS FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO – FII
CNPJ/MF nº 24.960.430/0001-13
Código ISIN nº BRKNIPCTF001 – Código de Negociação nº KNIP11
Tipo ANBIMA: FII Títulos e Valores Mobiliários Gestão Ativa – Segmento de Atuação: Títulos e Valores Mobiliários
Registro da Oferta na CVM sob o nº CVM/SRE/RFI/2016/006, em 29 de julho de 2016
e alterada em 14 de setembro de 2016, nos termos do ofício nº 662/2016/CVM/SRE/GER-2

foram subscritas e integralizadas 4.000.000 (quatro milhões) cotas da 1ª emissão do Fundo, emitidas em classe e série únicas, nominativas e escriturais (“Cotas da 1ª Emissão”), com valor unitário de R$ 100,00 (cem reais), na data da primeira integralização de Cotas da 1ª Emissão

Relação de ativos imobiliários Valor (R$)  
CRI - CIBRASEC-CIA BRASILEIRA DE SECURITIZAÇÃO - Série nº 273 da 1ª Emissão 38.322.967,74 SIM 2,81%
CRI - CIBRASEC-CIA BRASILEIRA DE SECURITIZAÇÃO - Série nº 274 da 1ª Emissão 38.322.967,74 SIM 2,81%
CRI - ISEC SECURITIZADORA S.A. - Série nº 2 da 1ª Emissão 23.750.475,09 SIM 3,13%
CRI - HABITASEC SECURITIZADORA S.A. - Série nº 71 da 1ª Emissão 32.977.476,45 SIM 3,80%
CRI - HABITASEC SECURITIZADORA S.A. - Série nº 72 da 1ª Emissão 32.977.465,36 SIM 3,80%
CRI - CIBRASEC-CIA BRASILEIRA DE SECURITIZAÇÃO - Série nº 284 da 1ª Emissão 27.589.286,62 SIM 1,87%
CRI - CIBRASEC-CIA BRASILEIRA DE SECURITIZAÇÃO - Série nº 285 da 1ª Emissão 26.247.496,59 SIM 3,03%
CRI - CIBRASEC-CIA BRASILEIRA DE SECURITIZAÇÃO - Série nº 286 da 1ª Emissão 26.247.496,59 SIM 3,03%
CRI - CIBRASEC-CIA BRASILEIRA DE SECURITIZAÇÃO - Série nº 287 da 1ª Emissão 27.589.286,62 SIM 1,87%
CRI - GAIA SECURITIZADORA S.A. Série nº 01 da 6ª Emissão 11.538.303,46 SIM 2,87%
CRI - APICE SECURITIZADORA S.A. - Série nº 99 da 1ª Emissão 65.038.810,04 SIM 4,06%
CRI - APICE SECURITIZADORA S.A. - Série nº 101 da 1ª Emissão 26.010.894,09 SIM 4,04%
CRI - APICE SECURITIZADORA S.A. - Série nº 100 da 1ª Emissão 65.038.810,04 SIM 4,06%
CRI - RB CAPITAL CIA. DE SEC. - Série nº 133 da 1ª Emissão 61.072.700,41 SIM 1,70%
CRI - RB CAPITAL CIA. DE SEC. - Série nº 163 da 1ª Emissão 61.025.357,15 SIM 1,63%
CRI - RB CAPITAL CIA. DE SEC. - Série nº 175 da 1ª Emissão 73.245.446,09 SIM -2,34%
CRI - RB CAPITAL CIA. DE SEC. - Série nº 176 da 1ª Emissão 73.245.446,09 SIM -2,34%
CRI - ISEC SECURITIZADORA S.A. - Série nº 11 da 4ª Emissão 67.470.705,17 SIM 0,21%
CRI - ISEC SECURITIZADORA S.A. - Série nº 12 da 4ª Emissão 67.470.705,17 SIM 0,21%
CRI - APICE SECURITIZADORA IMOBILIARIA SA - Série nº 87 da 1ª Emissão 36.371.100,18 SIM 1,39%
CRI - APICE SECURITIZADORA IMOBILIARIA SA - Série nº 88 da 1ª Emissão 36.371.100,18 SIM 1,39%
LCI - CAIXA ECONOMICA FEDERAL 33.621.042,25 SIM 3,53%
LCI - BANCO VOTORANTIM 5.521.626,75 SIM 3,67%

Tutor do FII: Beto10k

Anúncios

706 comentários sobre “KNIP11 – Kinea Índice de Preços

  1. Olá pessoal do blog. Desculpe-me à ignorância; no regulamento deste fundo consta que é para investidores qualificados. Gostaria de saber se eu comprar uma cota do Knip11 no mercado secundário eu corro o risco de perder essa cota? Desculpe-me mais uma vez e muitíssimo obrigado.

    Curtir

      • Isso era meio esperado, vez que as taxas de juros reais que remuneram os CRIs se encontram num piso.
        Vamos ver se a gestão retarda um pouco as futuras alocações, objetivando uma melhor remuneração, ou se vão aplicar todo o caixa já no curtíssimo prazo.
        Dependendo da decisão, poderemos ter queda na distribuição.
        O copo meio cheio: São Carlos é emissor de reconhecida qualidade.
        O copo meio vazio: o prêmio pago não é nenhuma maravilha.
        Sds.

        Curtir

      • Eles alocaram no momento que a curva de juros subiram. Se nem neste momento eles conseguiram taxa superior, não é quando estabilizar que vão conseguir. Então os antigos cotistas vão perder em qualidade da carteira.

        Curtir

      • Hennan

        Você sabe que eu falo sem dó né? Mas nesse caso, temos que convir que era impossível para o fundo manter a distribuição com a captação que teve

        Creio eu que essa será a toada até que concluam a alocação de tanto recurso

        É aquilo que eu digo sempre: não tem mágica… se fez emissão e não faz distinção entre cotista novo e antigo, vai misturar e acaba diluindo o rendimento no curto prazo

        Gostei de 2 formatos:

        1) remunerar o cotista entrante com CDI até a integralização das cotas

        2) cobrar um prêmio de entrada pra quem é novo

        nessas configurações protege-se um pouco o cotista antigo que está a mais tempo acreditando e investindo no FII

        Curtido por 2 pessoas

      • Eu entendo que não há milagre Tetzner. Mas é justamente esse o problema, o cotista entra no fundo baseado na carteira de CRI pré-existente. Com emissões sem fim, o mesmo só tem duas opções, ou aceita perder, ou cai fora. Em ambos casos você sai perdendo.

        Curtir

      • Hennan

        é uma pena para quem já era cotista que, justamente no momento que os índices inflacionários reagiram, em função da diluição da emissão esse aumento na renda não será sentido… pelo menos no curto prazo

        Curtir

  2. Já sabemos de onde veio o $$$ da quitação do CRI…
    O investidor do BTS deve ter tido um retorno formidável: comprou o terreno e construiu o imóvel com o $$$ do CRI e quitou com a venda para o HGRU. No máximo deve ter oferecido garantias, dinheiro investido mesmo, só o da pinga.

    Curtido por 1 pessoa

    • “Mensagem aos investidores

      É com muita satisfação que lançamos o primeiro relatório do CSHG Renda Urbana FII, fundo de investimento imobiliário que criamos com objetivo de gerar renda advinda de contratos de aluguel longos e seguros com empresas sólidas que ocupam imóveis urbanos de alta qualidade.

      O CSHG Renda Urbana FII teve sua 1ª Emissão de cotas encerrada no dia 27 de Abril de 2018 após a captação do montante de R$ 150.000.000,00. De acordo com o Fato Relevante divulgado dia 9 de maio de 2018, o Fundo concluiu seu primeiro investimento adquirindo o imóvel localizado na Avenida Armando Lombardi, no 940, Barra da Tijuca, Rio de Janeiro, RJ no valor de R$ 121,3 milhões e o direito sobre as receitas do aluguel pago mensalmente pelo locatário no valor de R$ 984.323,37, que equivale a aproximadamente R$ 0,66/cota.

      Após todo o processo da primeira aquisição, o fundo ficará com 86% em ativos de “tijolo” e 14% em Fundos de Renda Fixa DI, Fundos de Investimento Imobiliário e CRIs, os quais representam investimentos de curto/médio prazo que poderão ser substituídos por novas aquisições imobiliárias.

      A equipe de gestão tem trabalhado com foco na análise de vários imóveis alvo para aquisições futuras buscando criar um fundo com ativos diversificados de qualidade, fluxo de rendimentos resiliente e liquidez crescente. Agradecemos a confiança e convidamos todos à leitura e análise do relatório do CSHG Renda Urbana.”

      Curtir

  3. FII KINEA IP (KNIP) Anuncio Encerramento Distribuicao de Cotas (exclusivo Tetzner)

    R$ 760.283.592,45
    (setecentos e sessenta milhões, duzentos e oitenta e três mil, quinhentos e noventa e dois reais e quarenta e cinco centavos)

    KINEA ÍNDICES DE PREÇOS FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO – FII
    CNPJ/MF nº 24.960.430/0001-13

    Curtido por 3 pessoas

Não postar Links, nem referências à sites Externos, Emails, Telefones.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s