BRCR11 – BTG Pactual Corporate Office Fund

O fundo é administrado pelo BTG Pactual, em regime de condomínio fechado e com prazo indeterminado de duração; seu objetivo é a aquisição de imóveis comercias, sendo portanto classificado como FII de Tijolo – Imóveis Comerciais – Escritórios.

BRCR_BRPR

Tem cotas sendo negociadas na bolsa desde seu IPO, ocorrido em dezembro de 2010.

Desde sua constituição em junho de 2007 adota uma gestão ativa de sua carteira, com o objetivo primordial de investir em escritórios comerciais de laje corporativa com renda no Brasil, estrategicamente localizados em grandes centros comerciais, por meio da aquisição de imóveis comerciais de escritórios ou direitos relativos a imóveis, prontos ou em fase final de construção.

Diferencial deste FII é que tem uma gestão e relatórios similares ao de uma empresa que tem ações listadas em bolsa, vejam os comentários do relatório

Amortização de Maio/16: Para cotistas sujeitos isenção, imunidade ou não sujeitos à tributação:
O valor de R$16,304134239 amortizados por cota será dividido em:
R$ 5,154046986 – considerados rendimentos isentos e não tributáveis
R$ 11,150087253 – considerados como devolução de principal a ser deduzido do custo médio de aquisição.

Fundos de Investimento Imobiliário - FII 
Fundo Quantidade Valor (R$) 
FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO - FII EDIFÍCIO GALERIA 407.028,00 19.903.669,20 
FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO - FII TB OFFICE 118.205,00 8.593.503,50 
FII PROJETO AGUA BRANCA 126.198,00 44.669.044,08 
FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO - FII PRIME PORTFÓLIO 5.828.104,00 929.452.310,12 
Certificado de Recebíveis Imobiliários (CRI) 
Companhia Emissão Série Quantidade Valor (R$) 
BRAZILIAN SECURITIES COMPANHIA DE SECURITIZACAO 06/06/2013 311 1 820.189,96 
Letras de Crédito Imobiliário (LCI) 
Emissor Vencimento Quantidade Valor (R$) 
CAIXA ECONOMICA FEDERAL 29/08/2018 5 55.703.529,50 
BRAZILIAN MORTGAGES COMPANHIA HIPOTECARIA 22/09/2019 54.917,00 78.047.089,24 
CAIXA ECONOMICA FEDERAL 23/05/2019 6 69.141.085,20 
CAIXA ECONOMICA FEDERAL 29/08/2018 5 55.568.504,00 
Outras cotas de Fundos de Investimento 
Fundo Quantidade Valor (R$) 
SOBERANO SIMPLES FIC 10.380,22 431.157,65 
BTG PACTUAL CAPITAL MARKETS FI RF 1.701.875,51 13.833.378,51 
Outros Ativos Financeiros 
Emissor Ativo Quantidade Valor (R$) 
Banco Itaú S/A CDB 650.768,32 650.768,32 
Banco Itaú S/A CDB 934.704,58 934.704,58 
Informações do Ativo Valor (R$) 
Disponibilidades 823,16 
Títulos Públicos 0 
Títulos Privados 260.045.680,84 
Fundos de Renda Fixa 14.264.536,16

Taxas:
Administração: 0,25%a.a. sobre o valor total dos ativos do fundo (mínimo R$ 30.000,00 mensais corrigido pelo IGPM).
Gestão: 1,50%a.a. sobre valor de mercado do fundo (temporariamente reduzida para 1,1%aa)

RI: contato@bcfund.com.br

Tutor do FII: Rlemos

Autor: Tetzner

Engenheiro, Investidor há mais de20 anos, autor de 2 livros e pioneiro em Fundos Imobiliários :)

3.079 comentários em “BRCR11 – BTG Pactual Corporate Office Fund”

  1. Data da informação
    08/01/2021
    Data-base (último dia de negociação “com” direito ao provento)
    08/01/2021
    Data do pagamento
    15/01/2021
    Valor do provento por cota (R$)
    0,5
    Período de referência
    Novembro
    Ano
    2020

    Curtir

  2. Fundos geridos pelo BTG Pactual estão pagando quase R$ 1 bilhão pela EZ Tower, dobrando a aposta do banco no mercado de escritórios num momento de ceticismo sobre a vida corporativa no pós-covid.

    A EZ Tower B — um edifício triple-A na Avenida Chucri Zaidan — foi desenvolvida pela EZTEC e estava no portfólio da Brookfield desde 2017. A Torre A foi vendida para a São Carlos em 2013 quando ainda estava em construção.

    A UnitedHealth ocupa 60% do edifício, cujos inquilinos também incluem a Coca-Cola e a Melitta. Dos 26 andares, apenas um e meio estão vagos hoje.

    Os fundos estão pagando R$ 500 milhões em dinheiro e assumindo outros R$ 500 milhões em uma dívida de longo prazo que já estava associada ao imóvel.

    A aquisição parece ser uma aposta de que o mundo voltará ao normal depois da vacina, e que os ativos triple-A se mostrarão os mais resilientes ao final da pandemia.

    O BC Fund (BRCR11) e o BTG Pactual Fundo de Fundos FII (BCFF11) controlarão o ativo, e outros veículos geridos pelo BTG complementarão o cheque. Os fundos usarão caixa próprio e não precisarão emitir novas cotas para financiar a compra.

    Como parte da transação, a Brookfield está garantindo uma renda mínima aos compradores pelos primeiros dois anos.

    Incluindo a renda mínima, a transação saiu a um cap rate — o fluxo de aluguéis de um imóvel dividido pelo valor pago por ele — de 7,25%, mas como o imóvel tem alavancagem, o yield da transação será de pelo menos 8,6% pelos próximos dois anos, já descontados os custos. Para efeito de comparação, fundos imobiliários donos de ativos triple-A negociam na Bolsa entre 5,5% e 6,5%.

    Com a compra da EZ Tower, o BTG também está dobrando sua aposta no Morumbi, a região que mais cresce e a que mais ganha preço em São Paulo.

    Em maio deste ano, o BC Fund pagou R$ 810 milhões pela Diamond Tower, que pertencia a Multiplan. A EZ Tower fica a 500 metros dali.

    Curtido por 1 pessoa

    1. Uma das coisas que desanimam em FII. Torre estava parada no colo da Eztec 4 ando, tanto que começaram a procurar locatários e alugaram.
      Em 2017 Brookfield compra a torre por uns 680 MM se a memória não falha, mais de 50% alavancado com os Kineas. Fiquei me perguntando pq nenhum FII tentou comprar a torre AAA naquela época (tem comentários aqui no blog), enquanto compravam só carniça….
      3 anos depois, fundo BTG pagam 1 bilhão…

      Trade de 100% para Brookifield em 3 anos, fora renda de aluguel…
      tá certo o Tetzner em falar que lombo de cotista aguenta todo tipo de desaforo

      Curtido por 4 pessoas

      1. Empresas de propriedades (properties) são muito mais eficientes que os administradores fiduciários (FII, por exemplo).
        O motivo é simples: incentivos. As empresas geralmente têm controladores e/ou stock option plan, que alinham os interesses dos investidores do varejo à alta administração.
        Já na administração fiduciária, o gestor não precisa mostrar desempenho para auferir suas receitas.
        Não à toa, nos EUA, os REITS são praticamente empresas de propriedades, com quadro funcional e diretivo próprios.
        Há exceções, claro, caso dos gestores “skin in the game ” que coloca todo o seu patrimônio nos próprios FII administrados (Hedge?).

        Curtido por 1 pessoa

      2. Aquisição estilo REVISTA CARAS … ficaram enciumados daquela outra aquisição por R$ 1 BB e não resisitiram à tentação; tem que estar nas manchetes de alguma forma. Agora sim! O BTG tem o seu imóvel bilionário.

        Curtir

      3. Acabei de vender a última posição que eu detinha no BRCR11.
        Em plena pandemia comprar esse imóvel por 20 mil/m2 é um absurdo.
        Que tipo de negociação foi essa? Pagar acima do valor de mercado em um momento de incertezas? Mostra o total desinteresse do fundo pelos cotistas. Logicamente alguém ganhou e não foram os investidores.
        A BTG realmente se superou dessa vez.

        Curtido por 1 pessoa

  3. Incrível, farão a 7a. emissão, sei que no mercado de FII consegue-se ter fundos piores que este, mas como pode ter algum sucesso na emissão se não entrega? Só por curiosidade, o fundo teve seu IPO em dezembro de 2.010 e teve -6% de valorização da cota desde então, ok vamos falar sobre valorização da cota com rendimentos (107,86%) contra 137,55% do CDI no mesmo período.
    Não é recomendação de nada, só coloquei informações para os leitores.

    Curtido por 1 pessoa

    1. Tem que incluir no cálculo pelo menos duas devoluções de capital realizadas, uma delas de mais de 20 reais, que incluía a devolução em si e mais uma parcela que era de rendimentos acumulados, a outra em montante menor, mas não me lembro o valor. Mas você tem razão: essa turma aí faz todo esse movimento para eles ganharem dinheiro via comissões; os investidores/cotistas ficam com as migalhas. A propósito, votei contra essa 7ª emissão!

      Curtir

    1. A minha opinião é que a gestão do fundo deveria ter negociado o imóvel da Multiplan por um preço mais condizente com o valor do m2 praticado na região.
      Eu sou contra a oferta.

      Curtir

  4. Data da informação
    07/02/2020
    Data-base (último dia de negociação “com” direito ao provento)
    07/02/2020
    Data do pagamento
    14/02/2020
    Valor do provento por cota (R$)
    0,594531642
    Período de referência
    Dezembro
    Ano
    2019

    Curtir

  5. Data da informação
    08/01/2020
    Data-base (último dia de negociação “com” direito ao provento)
    08/01/2020
    Data do pagamento
    15/01/2020
    Valor do provento por cota (R$)
    0,56
    Período de referência
    Novembro
    Ano
    2019
    Rendimento isento de IR*
    Sim

    Curtido por 1 pessoa

  6. INFORMATIVO MENSAL – DEZEMBRO/19

    São Paulo, 02 de janeiro de 2019 – O Fundo de Investimento Imobiliário – FII BTG Pactual Corporate Office Fund (“BC Fund”) (B3: BRCR11), maior fundo de investimento imobiliário de lajes corporativas listado em bolsa do Brasil, divulga nesta data o informativo mensal de dezembro de 2019.

    Últimas Notícias

    Em dezembro o Fundo divulgou um Comunicado ao Mercado em esclarecimento a distribuição de dividendos pro rata para as Novas Cotas subscritas durante a 6ª emissão de Cotas do Fundo. Considerando o calendário de integralização realizado na emissão, no mês de dezembro, correspondente a distribuição de resultados referente ao mês de outubro, somente as Cotas Integralizadas durante o direito de preferência tiveram jus ao rendimento mensal distribuído, respeitando o pro rata do investimento.

    Ainda esse mês foi concluída a reavaliação semestral do portfólio de imóveis do Fundo. O resultado desta avaliação, que impacta as demonstrações financeiras do mês de novembro, gerou uma valorização no valor dos ativos de R$ 86,5 milhões, o que significa uma variação positiva de 4,5% em relação à avaliação anterior. Com isso, o patrimônio líquido corresponde a R$2,5 bilhões ou R$110,61/cota. Importante lembrar apenas que em novembro foram distribuídas 3.693.665 Novas Cotas.

    A rentabilidade total para o cotista no último mês, considerando rendimentos distribuídos e o valor da cota, foi positiva em 19,0%, enquanto o Ibovespa registrou variação positiva de 6,8%. A liquidez média diária na bolsa (BRCR11) foi de R$ 11,5 milhões no período e a cotação no mercado secundário fechou o mês a R$ 117,70 por cota.

    Curtir

    1. Desempenho Financeiro e Operacional – Nov/2019

      A vacância financeira do portfólio, em novembro de 2019, representa 8,6%, em termos de receita de locação potencial e 14,4% sobre o total de ABL em m², sendo impactada em relação ao mês anterior dado a entrada do novo locatário no Edifício Eldorado e a sua total ocupação. Lembramos ainda que em fevereiro foi concluída a operação de troca de portfólio, na qual foi vendido à totalidade da participação do Ed. Torre Almirante, totalidade da participação do Ed. Flamengo, totalidade da participação do Ed. Morumbi, 75% da participação do Ed. BFC e 51% da participação no ed. EBT, com a compra de 20% do Ed Senado, 50% do ed. Cidade Jardim e a totalidade do edifício MV9.

      A vacância ao final de novembro de 2019 correspondia a 21.874 m² no CENESP, 2.443 m² no BFC, 1.753 m² no Montreal e 525 m² no Transatlântico.

      Nos três meses seguintes, 28,4% da carteira de contratos será reajustada pela inflação, enquanto que, neste período, teremos 0,8% dos contratos em processos de renovação.

      O lucro líquido por cota em novembro/19 foi positivo em R$5,58. Já o FFO ajustado(4) foi de R$0,40/cota, sendo que o valor distribuído em forma de rendimento para os cotistas foi de R$ 0,55/cota.

      Curtir

  7. Só para ficar registrador … o pessoal do “Andrezinho” comprou uma participação em um prédio alí em SP. Mas já devem estar se preparando para vender, então olhem rápido o “Fato não relevante” para verem a foto do bicho enquanto está no portfólio do fundo!
    https://fnet.bmfbovespa.com.br/fnet/publico/exibirDocumento?id=65909

    Na presente data,as condições precedentes estabelecidas no Instrumento Particular de Promessa de Compra e Venda de Bem Imóvel e Outras Avenças”celebrado entre o Fundo e a REC Sucupira PDC Empreendimentos S.A.(“Vendedor”)foram cumpridas e o Fundo concluiu a aquisição das unidades autônomas que compõem o 5oao 9oandares da Torre Sucupira, com área total locável de aproximadamente 7.533,80m2(sendo R$16.205,00/m2), passando a deter participação de 20,58% (vinte inteiros e cinquenta e oito centésimos por cento) do ABL da Torre Sucupira, integrante do Condomínio Parque da Cidade, localizados na Avenida das Nações Unidas, nº 14.401, Rua Engenheiro Mesquita Sampaio, Rua José Vicente Cavalheiro, Rua João Peixoto dos Santos e Rua Antonio de Oliveira, Chácara Santo Antonio, 29º subdistrito, Santo Amaro, na Cidade de São Paulo, Estado de São Paulo/SP (“Ativos” e “Operação”, respectivamente). Adicionalmente à receita de locação dos Ativos, o Fundo fará jus ao recebimento de 20,33% (vinte inteiros e trinta e três por cento) da receita de exploração do auditório da Torre Sucupira (“Auditório”) e 11,09% (onze inteiros e nove por cento) da receita de exploração do estacionamento da respectiva área da Torre Sucupira (“Estacionamento”). O valor total da aquisição é de R$122.085.000,00 (cento e vinte e dois milhões e oitenta e cinco mil reais)integralmente pago na presente data e sem qualquer correção monetária desde a data de celebração do memorando de entendimentos.Os Ativos atualmente encontram-se locados à SANOFI MEDLEY FARMACÊUTICA LTDA. (“Locatária”), cujo contrato de locação tem prazo até fevereiro de 2027 e é indexado pela variação do IGP-M. Adicionalmente, o Vendedor garantirá ao Fundo por 36 meses (até novembro de 2022) o complemento do aluguel atualmente pago pela Locatária até o valor de R$100/m2, acrescido do IGP-M,em linha com o valor de mercado atualmente praticado na região.Com a receita da locação dos Ativos e de exploração do Auditório e do Estacionamento, a Gestora estima que a receita mensal do Fundo será impactada em aproximadamente R$ 0,04/cota.

    Curtido por 1 pessoa

      1. Não tenho certeza, portanto não estou afirmando nada, é apenas uma observação…..

        mas a mim passou a impressão de ter pago caro R$ 16.204,97 m2, uma vez que o Tower Bridge, que me parece um prédio melhor e também mais bem localizado, está sendo negociado a mercado em torno dos R$ 18.000,00m2

        Curtido por 1 pessoa

  8. INFORMATIVO MENSAL – OUTUBRO/19

    São Paulo, 01 de Novembro de 2019 – O Fundo de Investimento Imobiliário – FII BTG Pactual Corporate Office Fund (“BC Fund”) (B3: BRCR11), divulga nesta data o informativo mensal de outubro de 2019.

    Últimas Notícias

    Em 25 de outubro tivemos o encerramento do exercício do Direito de Preferência, período o qual foram subscritas e integralizadas 820.986 (oitocentas e vinte mil novecentas e oitenta e seis) Novas Cotas, restando, portanto, 2.533.594 (dois milhões quinhentas e trinta e três mil quinhentas e noventa e quatro) Novas Cotas que poderão ser subscritas e integralizadas pelos Cotistas durante o Período do Direito de Subscrição de Sobras e Montante Adicional, que vai de 30 de outubro de 2019 até 05 de novembro de 2019, inclusive. Conforme previsto na Ata da Assembleia Geral, o montante inicial da Oferta pode ser acrescido em até 50% (cinquenta por cento), conforme decisão exclusiva do Administrador do Fundo.

    Ainda em outubro tivemos o término da obra de desmobilização dos andares da Gafisa, que rescindiu o contrato em setembro. Ressaltamos que este espaço já se encontra ocupado pelo novo inquilino. Com esta ocupação a nossa participação no edifício está 100% ocupada.

    A rentabilidade total para o cotista no último mês, considerando rendimentos distribuídos e o valor da cota, foi positiva em 2,4%, apresentando a mesma variação do Ibovespa. A liquidez média diária na bolsa (BRCR11) foi de R$ 5,4 milhões no período e a cotação no mercado secundário fechou o mês a R$ 92,48 por cota.

    Curtido por 1 pessoa

    1. Desempenho Financeiro e Operacional – Set/2019

      A vacância financeira do portfólio, em setembro de 2019, representa 10,9%, em termos de receita de locação potencial e 16,1% sobre o total de ABL em m², sendo impactada em relação ao mês anterior dado a transição de entrada do novo inquilino do Ed. Eldorado. Lembramos ainda que em fevereiro foi concluída a operação de troca de portfólio, na qual foi vendido à totalidade da participação do Ed. Torre Almirante, totalidade da participação do Ed. Flamengo, totalidade da participação do Ed. Morumbi, 75% da participação do Ed. BFC e 51% da participação no ed. EBT, com a compra de 20% do Ed Senado, 50% do ed. Cidade Jardim e a totalidade do edifício MV9.

      A vacância ao final de setembro de 2019 correspondia a 21.874 m² no CENESP, 2.443 m² no BFC, 1.938 m² no Eldorado 1.753 m² no Montreal e 525 m² no Transatlântico.

      Nos três meses seguintes, 49,9% da carteira de contratos será reajustada pela inflação, enquanto que, neste período, teremos 0,6% dos contratos em processos de renovação.

      O lucro líquido por cota em setembro/19 foi positivo em R$0,35. Já o FFO ajustado(4) foi de R$0,43/cota, sendo que o valor distribuído em forma de rendimento para os cotistas foi de R$ 0,41/cota.

      Curtido por 1 pessoa

NOVOS COMENTÁRIOS AQUI: (sem links, emails ou telefones)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s