JSRE11 – JS Real Estate Multigestão

O FII JS REAL é um fundo imobiliário multigestão, que atualmente direciona grande parte da sua carteira para ativos de renda fixa de natureza imobiliária, especialmente: (i) Certificados de Recebíveis Imobiliários (CRI) e (ii) Letras de Crédito Imobiliário (LCI).

JSRE11

O Fundo é administrado pelo Banco J. Safra S.A., em regime de condomínio fechado, com prazo indeterminado de duração.

Também pode investir em cotas de outros FII, Letras Hipotecárias, imóveis e outros ativos permitidos pela legislação e pelo regulamento do Fundo; trata-se portanto de um FII de FIIs.

No dia 30/09/2014 foi aprovada em assembleia de cotistas a incorporação pelo FII JS REAL dos fundos JS Real Estate Renda Imobiliária FII (JSIM) e JS Real Estate Recebíveis Imobiliários (BJRC), ambos também geridos pelo J. Safra Asset Management. Com isso, FII JS REAL passou a deter aproximadamente R$ 700 milhões de patrimônio e 6.452.470 cotas

O fundo beneficiou-se do ciclo de alta dos juros e defendeu-se das incertezas do mercado imobiliário, conseguindo assim preservar seu patrimônio em comparação com os demais fundos imobiliários representados pelo IFIX.

Taxas:
Administração: 1,0%a.a. sobre valor de mercado médio do fundo.
Custódia, escrituração e gestão já estão incluídos na taxa de administração.
Performance: A taxa de performance é 20% do que exceder 3%+IGPM no semestre, ou seja 6%+IGPM no ano

RI: safra.asset@safra.com.br

Tutor do FII: leoctba

Anúncios

198 comentários sobre “JSRE11 – JS Real Estate Multigestão

  1. Seguindo a estrátegia de alocação e o cenário de juros, o fundo realizou um investimento de R$ 53M no CRI da 81ª série da Ápice Securitizadora, com devedor a CBEI, braço imobiliário do grupo CB e com um dos maiores ativos imobiliários do país.

    Curtir

    • Bati um papinho lá no gestor (virada de mês é a época em que não deixo ninguém em paz….kkkkk) e muito embora termos 22% mais dias úteis em maio do que abril e sem variação na selic, outros fatores que influenciam o rendimento do Fundo são a variação da inflação (nos ativos indexados a IPCA ou IGPM), variação no prazo médio da carteira de renda fixa (tem encurtado no JSRE), rendimentos recebidos da carteira de FII, receitas com aluguel. A alocação em FII ou imóveis para renda, por exemplo, também impacta o rendimento no curto prazo, pois o juro real recebido pelo fundo via aluguel ainda é menor do que o juro nominal recebido numa aplicação de renda fixa pós-fixada, embora adicione um potencial de valorização maior ao patrimônio do fundo.

      Mesmo assim, a renda de maio cresceu 9% em relação a abril. Não foi exatamente ruim….

      Curtido por 5 pessoas

  2. RELATÓRIO DE ABRIL- COMENTÁRIOS DO GESTOR

    Em abril o JSRE11 distribuiu rendimentos de R$ 0,66 por cota, um yield de 0,68% sobre o valor de fechamento da cota no mês
    anterior.
    A menor quantidade de dias úteis do mês (18 d.u.) impactou o rendimento em relação ao mês anterior (23 d.u.), porém se mantendo
    superior ao CDI líquido de IR (+0,67%) do mesmo período.
    O Fundo mantém uma alocação relevante em renda fixa de baixo risco e prazo curto, preservando a liquidez para eventuais
    oportunidades de investimento em imóveis e cotas de FII, tendo em vista as fases do ciclo do mercado imobiliário e o mercado de
    juros.
    A carteira de títulos de renda fixa (CRI e LCI) segue 100% adimplente.

    Curtido por 2 pessoas

      • Obrigado Leonardo.
        qual tua expectativa sobre o futuro dos FII de papel, em especial o JSRE?
        A meu ver, considerando que a inflação está também caindo (até mais acentuado que a SELIC) a rentabilidade dos FII de Papel ainda está adequada.
        Fiz uma conta que considero pessimista, usando este valor de aproximadamente 0,66% ao mês contra uma inflação médias de 0, 32% dos primeiros meses do ano. Obtive um resultado de rentabilidade acima da inflação de 4% ao ano.
        Como este valor é isento de IR, possivelmente dará no mínimo o mesmo que aplicar em TD.
        Creio que o valor de 0,66 deste mês ainda foi afetado pelo número de feriados, com o que haveria um upside significativo para os FII nos próximos meses.

        Curtir

      • Serrano

        O problema de inflação alta pra própria como BCRI,JSRE, KNCR,VRTA e outros é que dá a sensação de uma “renda alta”. Porem os investidores esquecem de calcular o juros real que está recebendo. Papel é bem diferente de tijolos.

        Ex

        Antes você tirava R$1,00 de renda e a inflação era 1% ao mês no último ano de Dilma.
        Se você comprava uma cota por R$100,00 e recebia R$1,00 = 1% a.m.
        Você ganhou o que em cima dá inflação? Nada!apenas repôs dinheiro, claro calculando juros simples e não compostos.

        Hoje você tira R$0,66 e com deflação, resultado é que você não apenas teve vários dinheiro reposto pela inflação que não existiu mas teve um juros real muito maior que caso tivesse inflação.
        O problema de juros altos e inflação alta é a sensação de estar recebendo “rios de dinheiro” é isso engana muita gente.

        Já pensou se a inflação fosse de 50% ao mês e você recebendo R$50,00 de juros de JSRE???
        Eu sinceramente não gostaria.

        Curtido por 1 pessoa

  3. Vish. ANALista recomendou entrada no jsre11. To bem posicionado nele, mas se esse pessoal tiver o poder de movimentar cotas como dizem por ai, vou esperar o negócio dar uma boa subida e dar saída pro BCRI ou VRTA.

    Curtir

  4. Estava querendo abrir posição no JSRE, depois do VRTA acho ele um fundo de papel muito bom. Com o senário de queda da Selic deve cair bastante mais ainda assim acho bom negócio no longo prazo tendo em vista vista seu valor de mercado. Gostaria da opinião dos senhores.

    Curtido por 1 pessoa

  5. Amigos bom dia.

    Recebi o informe do JSRE e acho que está errado. Veio como rendimentos sujeitos a tributação exclusiva, ao inves de rendimentos isentos e não tributáveis.

    Confirmam isso???

    Curtir

    • Fonte pagadora: Banco J. Safra S/A, CNPJ 003.017.677/0001-20
      Produto: JS Real Estate Multigestão FII

      O problema é o enquadramento dado no informe para imposto de renda que recebi (rendimentos sujeitos à tributação exclusiva).
      Vou declarar como rendimentos isentos e não tributáveis.
      Antes vou tentar um contato para esclarecer isso.

      Curtido por 1 pessoa

      • Fala André, tudo beleza?
        Dá uma olhada na pagina do imposto de renda.
        Como voce faz com tuas operações daytrade?
        Quando tem IR a compensar, vc compensa c as operações normais? Pois na calculadora de IR aparece separado mas na declaração naõ tem campo para daytrade.
        Obrigado
        Abraço

        Curtir

      • André, boa tarde.

        Você conseguiu resposta em relação ao enquadramento do rendimento?

        Também penso em declarar como Rendimentos Isentos, porém fico com receio de que a divergência de informações entre o declarado pelo fundo e o declarado pelo contribuinte, acabe em malha fina.

        Abs

        Curtir

    • E aí, Dipencz? Tudo bem?

      Para fim de tributação, não diferencio operações normais de operações day trade.
      Se tenho lucro nas duas operações, faço a soma e aplico os 20%.
      Se tenho prejuízo em ambas, faço a soma e compenso esse prejuízo com os lucros dos meses subsequentes (lucros das duas operações).
      Se tenho lucro nas operações normais e prejuízo em operações day trade, ou vice-versa, faço a compensação entre as operações (mesmo que diferentes).

      Abraço

      Curtido por 2 pessoas

      • Hum.
        Muito obrigado André.
        Pois é, bem isso mesmo que eu fazia, agora sei lá por que essa calculadora de IR está separando, já que não existe isenção para negociação.
        Mas fez assim em anos anteriores? Sem problemas?
        Valeu Obrigado

        Curtido por 2 pessoas

      • boa noite… é preciso diferenciar operacões normais de day-trade. ambas não se conversam. se tem lucro na normal e prejuizo na day-trade, precisa pagar o imposto das normais. e vice-versa.

        Curtir

      • Discordo do Mariano e do entendendo.

        O programa para a declaração do imposto de renda não faz distinção entre operações normais e de day trade.

        O artigo 37, parágrafo segundo, da Instrução Normativa RFB 1585/2015, disciplina a matéria nos seguintes termos, não fazendo distinção entre operações normais e de day trade:

        “§ 2º Para efeitos do disposto no inciso I do § 1º, as perdas incorridas na alienação de cotas de fundo de investimento imobiliário só podem ser compensadas com ganhos auferidos na alienação de cotas de fundo da mesma espécie”.

        Transcrevo trecho de matéria que encontrei na Exame com:

        “Os prejuízos, por sua vez, podem ser abatidos dos lucros, como ocorre com os demais ativos de renda variável. Tanto os ganhos quanto as perdas devem ser declarados, justamente para que essa compensação possa ser feita. No universo dos fundos imobiliários é possível compensar perdas em operações comuns com ganhos em operações day trade e vice-versa, uma vez que a alíquota de IR é a mesma. Isso não acontece com os demais ativos de renda variável.”

        Portanto, sigo com a minha convicção.

        Curtir

      • André, voce está correto. eu me equivoquei. não pode misturar operações normais com day-trade em outros ativos, exemplo ações, opções. Em FII , pode sim, pois o programa da receita não faz esta distinção.

        Curtir

Não postar Links, nem referências à sites Externos, Emails, Telefones.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s