KNRI11 – Kinea Renda Imobiliária

Seu objetivo é recursos em empreendimentos corporativos e centros de distribuição de excelente padrão construtivo, de forma diversificada e preferencialmente prontos, para posterior exploração de locação;  administrado pela Intrag DTVM, em regime de condomínio fechado, com prazo indeterminado de duração.
knri11
Trata-se portanto de um FII de Tijolo – Imóveis Comerciais – Escritórios.

O fundo possui 16 ativos sendo 9 edifícios comerciais (responsáveis por 15% da ABL e 55% da receita) e 7 centros logísticos (responsáveis por 85% da ABL e 45% da receita) a maioria no eixo Rio – São Paulo.

Fundo possui 61 contratos de locação e mais de 45 inquilinos. 26% atípicos e 74% típicos, sendo 67% reajustados pelo IGP-M e 33% pelo IPC-A.

CNPJ: 12.005.956/0001-65
Constituição: 07/07/2010
Registro CVM: 07/07/2010
Patrimônio: R$ 2.156.912.169,41
Número de Cotas: 14.599.290

Taxas:
Administração: 1,25%a.a. sobre valor de mercado (mínimo de R$ 125.000,00 mensais).
Gestão e custodia já incluídos na taxa de administração.

RI: intrag@itau-unibanco.com.br

Tutor do FII: SunTzu

Anúncios

1.482 comentários sobre “KNRI11 – Kinea Renda Imobiliária

  1. Prédio muito bom , localização muito boa, com inquilino muito bom e contrato longo !
    Acredito que tem gente investindo em fii mas não sabe bem o que é!
    Insiste em falar em renda fixa! Kkk
    Aqui o perfil é outro meu caro.
    É melhor um fii de qualidade pagando 0,5 que uma tranqueira pagando 0,7
    Se comprou mais um imóvel e a renda não subiu não tem importância neste momento pois não é o número de imóveis que faz a renda subir, simplesmente aumenta a diversificação e segurança do fii.
    Veja o número de imóveis num REIT
    Comprar imóvel diretamente vai render mais ou menos 0,3 líquido isso qdo o inquilino paga !
    REAL mente não dá

    Curtido por 2 pessoas

    • FATO RELEVANTE

      KINEA RENDA IMOBILIÁRIA FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO – FII
      CNPJ/MF nº 12.005.956/0001-65

      INTRAG DISTRIBUIDORA DE TÍTULOS E VALORES MOBILIÁRIOS LTDA., instituição devidamente autorizada pela
      Comissão de Valores Mobiliários (“CVM”) a administrar fundos de investimento, com sede na cidade de São Paulo,
      estado de São Paulo, na Avenida Brigadeiro Faria Lima, nº 3.400, 10º andar, inscrita no Cadastro Nacional de Pessoa
      Jurídica do Ministério da Fazenda (“CNPJ/MF”) sob o n° 62.418.140/0001-31, neste ato representada na forma de seu
      contrato social, na qualidade de instituição administradora (“Administrador”) do KINEA RENDA IMOBILIÁRIA
      FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO – FII, constituído sob a forma de condomínio fechado, regido pelo seu
      regulamento, pela Lei nº 8.668, de 25 de junho de 1993, conforme alterada (“Lei nº 8.668/1993”), pela Instrução da
      CVM nº 472, de 31 de outubro de 2008, conforme alterada (“Instrução CVM nº 472/08”), e pelas demais disposições
      legais e regulamentares que lhe forem aplicáveis, inscrito no CNPJ/MF sob o nº 16.706.958/0001-32, na qualidade de emissor e ofertante (“Fundo”),

      Curtir

    • COMUNICA aos cotistas do Fundo e ao mercado em geral, que celebrou, nesta data,

      Contrato de Subscrição e de Compra e Venda de Quotas e Outras Avenças (“Contrato”), tendo por objeto a aquisição
      do Edifício Diogo Moreira 184, localizado na Rua Diogo Moreira 184, Bairro de Pinheiros, na Cidade de São Paulo,
      Estado de São Paulo (“Imóvel”), pelo valor de R$286.302.814,44 (duzentos e oitenta e seis milhões e trezentos e dois
      mil e oitocentos e quatorze reais e quarenta e quatro centavos).

      A aquisição do Imóvel apresenta-se oportuna pois permite expandir o portfólio do Kinea Renda na região da
      Avenida Brigadeiro Faria Lima, principal eixo de escritórios da cidade de São Paulo. A referida aquisição agregará
      ainda a carteira do Fundo um edifício corporativo com especificações técnicas diferenciadas ocupado por
      renomada empresa do segmento de agronegócio e alimentos através de um contrato atípico de locação de longo
      prazo.

      A referida aquisição não impactará a distribuição de rendimentos do Fundo. Ressaltamos, entretanto, que o Fundo
      é um fundo de gestão ativa, com foco em imóveis comerciais e centros de distribuição, sendo que a distribuição de
      rendimentos poderá sofrer alterações ao longo do tempo.

      O Administrador está à disposição para quaisquer esclarecimentos que se façam necessários.

      São Paulo, 26 de abril de 2019.
      INTRAG.

      Curtido por 1 pessoa

      • … A referida aquisição não impactará a distribuição de rendimentos do Fundo …

        >>>> CARACA!!! Juro que não entendo… alocaram quase R$ 300MM para nada mudar ??? Qual avantagem para o investidor ? Eu, eihm! Melhor deixar parado na RF … sinceramente!

        Curtir

      • Achei o nome do Ed. como Atrium Faria Lima não como Diogo Nogueira… Será que vão mudar o nome? A Bunge está lá desde 2013.

        Do Brazil Journal reportagem de 21/09/2017:
        ‘Last but not least, a Autonomy, gestora imobiliária inglesa, está procurando compradores para o Atrium Faria Lima e o Alexandre Dumas (AD 2200)
        empreendimentos há muito em seu portfólio. A ideia da gestora é fazer a venda de porteira fechada.’
        Fiz uma conta de padeiro deu R$23.652 o m2, no site da Autonomy Investimentos informa que são 12.105m2

        Curtir

      • Tetz, o prédio não está com o nome errado? Procurei aqui e vi um com mesmo endereço mas de nome ATRIUM FARIA LIMA.

        “O Atrium Faria Lima – Atrium X está localizado na Rua Diogo Moreira, 184, na região Faria Lima / Itaim Bibi da cidade São Paulo
        O edifício possui um total de 14 andares com lajes a partir de 796 m²e conta com 5 elevadores sociais.
        O Atrium Faria Lima – Atrium X possui ar-condicionado Central, certificação green building e um total de 356 vagas de estacionamento.
        Com padrão corporativo de ocupação, o edifício é sede de empresas dos segmento Açúcar e Álcool, e .
        Passados 6 anos desde o termino da sua construcao, o Atrium Faria Lima – Atrium X possui especificações técnicas elevadas e boa imagem corporativa obtendo a classificação Buildings A.”

        Estou errado?

        Curtido por 1 pessoa

  2. Ato societário de aprovação (se houver)
    Data da informação
    29/03/2019
    Data-base (último dia de negociação “com” direito ao provento)
    29/03/2019
    Data do pagamento
    12/04/2019
    Valor do provento por cota (R$)
    0,74
    Período de referência
    Março
    Ano
    2019
    Rendimento isento de IR*
    Sim

    Curtido por 2 pessoas

    • Cronograma Estimativo: Estima-se que a Oferta seguirá o cronograma abaixo:
      Ordem dos Eventos Evento Data Prevista
      1 Protocolo do pedido de registro automático da Oferta na CVM 07/12/2018
      2 Concessão do Registro da Oferta pela CVM 21/12/2018
      3 Divulgação do Anúncio de Início e Disponibilização do Prospecto 07/01/2019
      4 Início do Roadshow 07/01/2019
      5 Início da Distribuição da 1ª Série 07/01/2019
      6 Data prevista para a Primeira Liquidação da 1ª Série 14/01/2019
      7 Período previsto para a Primeira Liquidação e a Última Liquidação da 1ª Série 14/01/2019 a 14/03/2019
      8 Encerramento da Distribuição da 1ª Série 15/03/2019
      9 Início da Distribuição da 2ª Série 18/03/2019
      10 Data prevista para a Primeira Liquidação da 2ª Série 25/03/2019
      11 Período previsto para a Primeira Liquidação e a Última Liquidação da 2ª Série 25/03/2019 a 27/05/2019
      12 Encerramento da Distribuição da 2ª Série 28/05/2019
      13 Início da Distribuição da 3ª Série 29/05/2019
      14 Data prevista para a Primeira Liquidação da 3ª Série 05/06/2019
      15 Período previsto para a Primeira Liquidação e a Última Liquidação da 3ª Série 05/06/2019 a 04/07/2019
      16 Encerramento da Distribuição das Cotas da 3ª Série 04/07/2019
      17 Divulgação do Anúncio de Encerramento 05/07/2019

      Curtido por 1 pessoa

  3. Não vi nada registrado aqui a respeito, talvez lá trás, mas vai de novo e já solicitando mais comentários:

    –> Aquisição do empreendimento “Boulevard Corporate Tower” em BH pelo valor de R$ 190.000.000,00. Quem é de BH conhece muito bem o local, pois lá também se localiza um Shopping de grandíssimo movimento!! (Não sei ao certo se os andares do shopping entraram no negócio, ou se apenas os andares acima.) O edifício, de excelente qualidade técnica e arquitetônica se localiza também ao lado do Hospital da Unimed/BH, centro de referência. Pelo que li, ainda há outras etapas (lajes) a serem adquiridas até o prazo de 2022. Confere ?

    —> As métricas principais, para uma análise rápida, são as seguinte: P/VP =1.05 (até que razoável, em comparacão a outros fundos [de papel] que estão … indecentes: 1.15, 1.20, 1.30!!); DY = 0.5% (com sorte!); Cotação subiu uns 20% desde Nov/2018 (mas ainda 20% abaixo do topo de uns R$180); quem possui o fundo desde 2015 … não tme o que reclamar. Nesses patyamares atuais, fica dificl querer entrar, “apostar” no futuro. A conferir como o rendimento vai crescer com essas aquisições e emissões.

    Curtido por 1 pessoa

  4. Algumas perguntas:

    1) hoje em quanto está a renda real recorrente?

    2) captando o R$ 1 Bilhão desejado e entrando no caixa… qual o impacto na renda?

    3) as aquisições feitas terão de render quanto por mês para ‘manter’ o patamar de renda atual?

    4) mais alguém imagina ai outra redução na renda pós emissão?

    5) quanto o FII tem de lucro acumulado ainda?

    Curtir

  5. Ato societário de aprovação (se houver)
    Data da informação 28/02/2019
    Data-base (último dia de negociação “com” direito ao provento) 28/02/2019
    Data do pagamento 18/03/2019
    Valor do provento por cota (R$) 0,74
    Período de referência Fevereiro
    Ano 2019

    Curtir

      • SET, bom dia,
        Vou te dar uma ajuda, porém, estude, leia e não tome decisões baseado na opinião dos outros, principalmente de analista.
        Enfim, minha opinião sobre KNRI:
        1) – Relação risco/retorno ruim
        2) – Rendimento péssimo
        3) – Tem um “papagaio” (formador de mer….) colocando um “macaco” (COTA) no topo da árvore.
        4) – Valor da cota acima do VP, culpa do papagaio.
        5) – Vacância baixa (pouco potencial de crescimento de renda) e se crescer a vacância o rendimento ganha um =>PLUS pra baixo.
        6) – Despesas altas (taxas absurdas), ou seja, o bolso deles engorda em qualquer momento com crise ou sem crise.

        Pontos positivos:
        – Mediante todos os negativos, não consigo achar o positivo.

        Curtido por 1 pessoa

      • Set, acho que ninguém aqui no blog lhe responderia que sim ou que não. Cada um tem um objetivo diferente para ser alcançado. Uns estão no momento de acumulação de patrimônio, outros estão na fase de usufruir dos rendimentos, uns suportam se expor mais, outros menos.

        Esse Fii tem um ótimo gestor.
        Ativos bons (lages e galpões) e diversificados em várias cidades.
        Vacância financeira de 12,39%.
        R$178.000.000,00 em caixa para realização de novas compras.

        Curtir

      • Set

        quem tem esse FII não olha a renda, nem os imóveis, nem as taxas… olha o banco por trás dele… Kinea = Itaú então cria expectativa de maior ‘segurança’, daí aceita-se pagar mais

        claro que isso tudo vem acompanhado de um serviço compatível, é o nome do bancão em jogo…

        Curtir

      • Eu não tenho esse Fundo, mas tenho a tendência a gostar dele. Bons ativos, bom gestor, entrega resultados estáveis, como o Luiz Baldin disse tem um bom caixa para investimento…

        Como todo mundo aqui disse, tudo depende dos objetivos que se tem em mente.

        Curtir

      • Luiz Baldin,

        Data Vênia,
        (Por R$ 28.757.782,475 milhões anuais eu teria 10 gestores excelentes e nem precisava de estagiários).
        E me desculpa não fazem mais do que a obrigação.
        Boa gestão pra mim é dar retorno aos cotistas, sócio de FI quer renda e crescente
        Acompanho esse fundo desde 2013 de lá pra cá a renda só caiu.

        Considero a Vacância baixa, explico porque:
        – Hoje a renda está 92% do CDI, mesmo locando tudo o máximo que irá pagar é 100% do CDI.

        R$178.000.000,00 em caixa para realização de novas compras.
        – Mais uma vez discordo, não acredito que seja para novas compras, esse valor não chega a 10% do VP, isso vai ficar em caixa para “REFORMAS” e “GARANTIAS”

        Neste ponto concordo:
        Ativos bons (lages e galpões) e diversificados em várias cidades.

        Curtir

      • Fábio Castro, permita-me discordar de você, os resultados não são estáveis, como podemos chamar um resultado que ao longo de 4 anos sai de R$ 0,92 para R$ 0,74
        Ou seja, a renda só foi diminuindo ao longo desses anos, e pode colocar mais 5 anos para quem sabe talvez voltar a pagar R$ 0,92 novamente.
        Veja bem, a vacância financeira é de 12,39%, isso significa que se locar tudo o máximo que vai pagar é R$ 0,83
        Isso vai dar 0,55% ao mês.
        Como disse o Tetzner, os clientes Itaú aceitam 0,55% pela “segurança” e pra eles tá pagando melhor do que a poupança já ficam satisfeito.
        Sério, sou cliente Itaú e ouvi isso lá de gerentes indicando KNRI => (0,49% já está bom de mais).

        Curtir

      • Talvez para o investidor em fase inicial de carteira não seja a opção que faça brilhar os olhos… mas pense naquele investidor que já faz fruição… mesmo com a redução da renda ela foi feita de forma bem gradual e deu um bom tempo pra ajuste, em meio à uma crise severa no país. Não estou justificando a gestão, mas sim explicando a lógica de quem escolhe esse FII. O gerente oferece algumas opções de renda e entre elas uma isenta de IR, com pingado mensal e ainda lastreada em ativos físicos… põe a etiqueta laranja e passa direto no caixa 😂😂

        Curtido por 2 pessoas

      • Fique a vontade pra discordar, Marc. Quando disse renda estável não quis dizer renda imóvel. De maneira geral, todos os alugueis (não estou falando apenas de FIIs) estão em queda justamente nesse período que você menciona. Os Fundos que desfrutam de contratos atípicos têm conseguido fazer frente ao problema. Um ponto a favor deste Fundo é que é um daqueles que dispõe de mecanismos tais como gestão ativa para gerar resultado também na alienação de ativos. Não fosse isso talvez a queda tivesse sido maior e com mais solavancos.

        Ele possui uma vacância relativamente baixa. É preciso olhar outros fatores para além do simples preço do aluguel, que está sendo mesmo um freio de mão puxado e pode embaçar a visão para outras coisas. O yield baixo que você cita é justamente fruto da percepção desses fatores, dentre os quais incluo a gestão, não é apenas devido ao valor do aluguel…

        Curtido por 1 pessoa

      • Belos pontos, MARC.

        HGLG11 e HGRE11 tbm diminuíram a distribuição aos cotistas. Também consideras esses Fiis ruins?

        Pela crise que o Brasil passou, entendo que o fundo se manteve estável de acordo com o trágico cenário. Maioria dos Fiis – principalmente os de lajes e de galpões, pois foram os mais afetados na crise -, estão se reinventando, se reorganizando e se renovando.

        Sobre a gestão, concordo com a sua frase “E me desculpa não fazem mais do que a obrigação”. Mas levando em consideração um porrada de gestores ruins que tem no mercado, o trabalho quando é bem feito, por mais que isso não seja mais do que a obrigação, merece ser levado em consideração e mencionado.

        Para finalizar, entendo que o Fii tem fundamentos muito bons, porém, diferente de ação, o preço para compra do Fii importa, por isso, não dá para comprar uma ferrari, pelo preço de duas.

        Curtir

  6. Querem mais R$ 1 Bilhão

    Comunicam o início da oferta pública de distribuição de até 6.900.000 (seis milhões e novecentas mil) cotas em 03 (três) séries e classe única, nominativas e escriturais
    (“Cotas”) da 6ª emissão do KINEA RENDA IMOBILIÁRIA FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO – FII (“Fundo”), perfazendo na data da primeira integralização das

    Cotas (“Data de Emissão”), o valor total (“Volume Total da Oferta”) de até (“6ª Emissão”):
    R$ 994.773.000,00
    (novecentos e noventa e quatro milhões, setecentos e setenta e três mil reais)

    A Oferta terá o valor mínimo de R$ 9.947.730,00 (nove milhões, novecentos e quarenta e sete mil, setecentos e trinta reais), na Data de Emissão, representado por 69.000 (sessenta
    e nove mil) Cotas (“Volume Mínimo da Oferta”), sendo admitido o encerramento da Oferta antes do prazo de 6 (seis) meses contados a partir da divulgação do anúncio de
    início da Oferta, conforme previsto no artigo 18 da Instrução da CVM nº 400, de 29 de dezembro de 2003, conforme alterada (“Instrução CVM nº 400/03” e “Prazo de
    Distribuição”, respectivamente), caso ocorra a subscrição do Volume Mínimo da Oferta. Caso existam Cotas emitidas não subscritas e integralizadas até o final do Prazo de
    Distribuição, tais Cotas serão canceladas. O Volume Total da Oferta, a partir do início da emissão das Cotas, poderá ser acrescido em até 20% (vinte por cento), ou seja,
    1.380.000 (um milhão trezentos e oitenta mil) Cotas, perfazendo o montante de até R$ 198.954.600,00 (cento e noventa e oito milhões, novecentos e cinquenta e quatro
    mil e seiscentos reais), nas mesmas condições e no mesmo preço das Cotas, conforme decisão exclusiva da Administradora do Fundo, conforme facultado pelo artigo 14,
    parágrafo 2º, da Instrução

    Curtido por 3 pessoas

Não postar Links, nem referências à sites Externos, Emails, Telefones.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s