SHPH11 – Shopping Pátio Higienópolis

O fundo é administrado pela Rio Bravo, em regime de condomínio fechado e com prazo indeterminado de duração.

O objetivo do FII foi a aquisição de 25% do Shopping Pátio Higienópolis, localizado em São Paulo.

SHPH11

A estrutura completa do shopping conta com aproximadamente 35.500 m2 de área bruta locável (ABL), 311 lojas comerciais distribuídas em 6 pisos, 6 cinemas Cinemark, 1 teatro (Teatro Folha), 1 academia de ginástica – Bio Ritmo Platinum e 1524 vagas de estacionamento (operadas pela Multipark).

O SHOPPING

SHPH11_Entrada

SHPH11
Inaugurado em 1999, o Shopping Pátio Higienópolis oferece um ambiente agradável e aconchegante para os moradores do bairro e região. Conservando as características da arquitetura européia clássica do século XIX, o Shopping foi projetado dentro de modernos conceitos que mesclam o comércio de qualidade à oferta de cultura e lazer diferenciados, oferecendo mix diversificado de lojas.
Instalado no coração do bairro de Higienópolis, ao longo dos anos o shopping tornou-se um dos mais tradicionais da cidade de São Paulo, ponto de encontro dos moradores e referencia para visitantes de todo o país. Quem visitar o local poderá conferir de perto as novidades, e ainda conhecer a arquitetura externa única que inclui uma fachada espelhada, com visão para o antigo casarão do barão do café Leôncio de Magalhães e que incluem um boulevard arborizado.

SHPH11_fachada1

Shopping Pátio Higienópolis com arquitetura inovadora.
Com características da arquitetura européia clássica do século XIX, o shopping é totalmente integrado à paisagem urbana de um dos bairros mais charmosos de São Paulo – Higienópolis. Com uma área total de 77 mil metros quadrados, conta com três casarões do início do século, preservados e restaurados, tombados pelo Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico Arqueológico, Artístico e Turístico – CONDEPHAAT.
Logo nas entradas, pelas ruas Albuquerque Lins e Veiga Filho e avenida Higienópolis, boulevares criam um clima charmoso e aconchegante às fachadas do prédio, com seus gazebos em estilo inglês de vidro e ferro trabalhado. Nos corredores, o teto em gesso possui molduras elaboradas, e as colunas ganham leves toques clássicos. A decoração dos corredores é inspirada nas praças inglesas, com bancos de madeira ebanizada, quase preta, e gradios de ferro.
Na cobertura do prédio foram instalados skylights – tetos de vidro térmico e absorvente de luz, estruturados em ferro – por onde passa a iluminação natural para o último pavimento. Uma imensa cúpula de vidro e ferro com 21 metros de diâmetro, no centro desses skylights, dá o toque final à iluminação, a 50 metros de altura do vão central.

SPHP11_Interior1 SPHP11_Interior2

Ficha técnica do Shopping:
Inauguração: 18 de outubro de 1999
Número de lojas: 305
Piso de lojas: 6
Área de lazer: 6 salas de cinema (Cinemark), 1 sala de teatro (Teatro Folha)
Piso de estacionamento: 4
Número de elevadores: 11

Taxas:
Administração: 0,20% aa sobre Valor de Mercado ou R$ 30.000 mensais (R$ 360.000 anuais).

RI: fundosimobiliarios@riobravo.com.br, fi@riobravo.com.br

Tutor do FII: Senhor dos FII

460 comentários sobre “SHPH11 – Shopping Pátio Higienópolis

  1. Explicando a diferença entre Preço e Valor:

    Em termos de resultado, o empreendimento teve aumento de 7,0% no faturamento de aluguéis, mantendo o crescimento real frente a inflação.

    Em relação a vendas, embora observamos uma queda de 1,8% se comparado ao mesmo período de 2016, ela é fruto de um movimento atípico em junho de 2016 (7% em relação a 2015), comparado a um ano de crise, que teve seu crescimento anual de 0,5%.

    Curtido por 1 pessoa

    • Tetz, estive observando as reformas de expansão do Shph como vcs também puderam acompanhar, ao vivo tive a oportunidade de ver detalhadamente q por dentro dos casarões q serão usados para expansão, estão bem adiantado, vc acha q esse encremento vai impactar no rendimento do fii quando termino das obras, tipo ocorrido com Pqdp(mesmo q em proporções menores)??
      E será q a renda baixa de hoje, um dos fatores, além do q já sabemos (empreendimento q cobra exclusividade do local e baixo risco ao cotista), também pode ser em virtude de gastos com o investimentos.

      Curtido por 1 pessoa

      • A curiosidade do ser humano move o mundo,rs, olha aí notícias sobre a tal “expansão”(?) do SHPH:

        A prefeitura de São Paulo embargou nesta terça-feira (30) a obra que o Shopping Pátio Higienópolis estava realizando para demolir o seu polêmico andar superior, que nunca foi aberto ao público.

        Obra em “andar secreto” do Shopping Higienópolis é embargada por falta de alvará

        A prefeitura de São Paulo embargou nesta terça-feira (30) a obra que o Shopping Pátio Higienópolis estava realizando para demolir o seu polêmico andar superior, que nunca foi aberto ao público. Após serem questionados pela reportagem do UOL sobre a obra, fiscais da Prefeitura Regional da Sé, na área central da cidade, chegaram ao local e descobriram que a obra não tinha alvará.

        Curtido por 1 pessoa


      • De acordo com a prefeitura regional da Sé, os engenheiros verificaram “a demolição de parte do pavimento superior” e disseram que “a obra foi embargada por não possuir alvará da prefeitura”.

        Já a Secretaria Municipal de Urbanismo e Licenciamento (SMUL) informou que o shopping até apresentou um Projeto Modificativo de Alvará de Aprovação e Execução de Reforma, mas que este ainda está em análise.

        Curtir

      • Desde a semana passada a reportagem vem questionando o Shopping Pátio Higienópolis, atualmente administrado pela Iguatemi Empresa de Shopping Centers, sobre a reforma.

        Em nota emitida na sexta-feira (26 de maio), a assessoria de imprensa disse apenas que “a obra visa a adequação de laje de cobertura” e ressaltou o shopping estava “em situação regular de funcionamento”. Depois, na segunda-feira, após novos questionamentos, o Higienópolis apenas reenviou o mesmo comunicado.

        Curtir

      • A reportagem apurou, porém, que a demolição de parte do chamado “andar secreto” do Higienópolis tem ligação com a tentativa do shopping de se adequar às exigências de vagas de estacionamento, que já causaram uma multa de R$ 1,5 milhão em 2012.

        Também naquele ano, o Ministério Público começou a investigar a existência desse andar secreto, que foi inicialmente projetado para ser apenas um terraço. Mas mas o local foi coberto e dividido para receber 13 lojas.

        O caso chegou ao MP depois que uma ex-diretora da Brookfield Gestão de Empreendimentos (BGE), empresa que administrava o shopping, revelou o pagamento de R$ 4 milhões em propina para que a prefeitura aprovasse as obras de expansão.

        Curtir

      • Essas polêmicas têm relação com a obra embargada nesta terça-feira (30).

        Ao demolir as 13 lojas que nunca foram abertas, o shopping pode solicitar, junto à prefeitura, a redução no número mínimo de vagas de estacionamento. Atualmente, a exigência é de 1.994 vagas para autos, das quais 470 o Higienópolis obtém por convênio com estacionamentos da região.

        Esses dados foram fornecidos pela prefeitura, que também revelou que, em 2013, aplicou multa de R$ 24 mil ao shopping por não atender às normas de estacionamento para gestantes, portadores de necessidades especiais, idosos e ausência de placa com fila específica.

        Curtir

      • Questionado, o shopping não informou quantas vagas de estacionamento tem atualmente, quantas precisaria oferecer, nem confirmou se a demolição do andar superior tem ligação com a necessidade de adequar o número de vagas de estacionamento.

        Por fim, também não disse se pagou a multa de R$ 1,5 milhão, noticiada em 2012.

        Curtido por 1 pessoa

      • Pela reportagem, não é obra de expansão da ABL e sim de redução, rs, pois com uma ABL menor o shopping precisaria ter menos vagas de estacionamento e assim se “adequaria” as normas da prefeitura.

        Curtido por 2 pessoas

      • Shopping Pátio Higienópolis inaugura nova ala com sessenta lojas 2010 Notícia Antiga, ok?
        De olho em clientes de outros bairros, o complexo investiu 250 milhões de reais para ampliação
        Por Giovana Romani

        Prédios antigos, construções históricas tombadas, ruas arborizadas e a tranquilidade de um bairro tradicionalmente residencial.

        No fim da década de 90, temerosos em perder o belo cenário em que viviam, milhares de moradores de Higienópolis fizeram barulho para tentar impedir a construção do Shopping Pátio Higienópolis.

        Abaixo-assinados e protestos atrasaram a obra, mas não impediram a inauguração do centro comercial, em 1999. Foi só uma questão de tempo até o intruso cair na graça da vizinhança.

        Curtir

      • Atualmente, a maior parte da clientela é formada por quem reside nas redondezas.

        São 1,5 milhão de visitantes por mês, número que deve crescer 25% ainda neste ano. Isso porque o gigante ficou ainda maior.

        Ganhou sessenta novas lojas espalhadas por quatro pisos com 31 500 metros quadrados de área construída.

        “Agora, além dos consumidores da região, queremos conquistar quem não mora por aqui”, afirma a superintendente Márcia Saad.

        Para tanto, o investimento foi de 250 milhões de reais.

        Curtir

      • Entre os estabelecimentos inaugurados sem alarde há menos de duas semanas, estão nomes conhecidos como Carlos Miele, M.A.C e Centauro.

        A Hugo Boss instalou no piso Vilaboim sua maior loja no país, com 174 metros quadrados.

        A marca da venezuelana Carolina Herrera, por sua vez, deve abrir as portas em março de 2011. Na ampliação, ainda há espaço de sobra para grifes queridinhas das jovens — Farm, Iódice, Carina Duek, Spezzato, 284…

        A empresária Fabiana Justus (sim, a filha de Roberto Justus) montou por lá a primeira unidade em shopping de sua Pop Up Store.

        “Fiquei feliz com a proposta”, conta ela, que transita diariamente entre a matriz, na Rua Oscar Freire, e a filial.

        “O público de Higienópolis é forte, tem alto poder aquisitivo.”

        Curtir

      • Mais reforços chegarão também para o setor gastronômico, em que figuram como estrelas os restaurantes Ráscal e Bar des Arts.

        Na tarde da última terça feira, funcionários do Outback Steakhouse recebiam treinamento para ter o cardápio na ponta da língua até a inauguração, prevista para esta segunda (15). Em breve, ele dividirá o corredor (e a fome dos clientes) com uma filial da Lanchonete da Cidade.

        Enquanto ambos não chegam, quem tem se dado bem é a Brigaderia, casa especializada em — adivinhe! — brigadeiros de sabores variados.

        “Logo no primeiro dia de funcionamento, tivemos de fazer várias reposições”, comemora a proprietária Taciana Kalili.

        Curtir

      • “Toda nossa produção acabou em poucas horas.”

        A administradora faz planos de aumentar o espaço de 37 metros quadrados e negocia a colocação de mesinhas no corredor.

        Lá, são vendidos 2 500 brigadeiros diariamente — 500 unidades a mais que a loja do Market Place, aberta em março.

        Para receber mais gente, a administração do shopping precisou investir em melhorias estruturais: foram construídos mais elevadores, escadas rolantes e vagas de estacionamento.

        Reformado, o fraldário de 70 metros quadrados é decorado com papéis de parede em tons pastel e tem ambiente para amamentação, trocadores e lavabo.

        Curtir

      • O imbróglio de ampliação do centro comercial se estende há anos.

        Começou com a possibilidade de compra do casarão vizinho, erguido no fim da década de 20 pelo barão do café Carlos Leôncio de Magalhães (1875-1931) e tombado pelo Patrimônio Histórico.

        Em 1952, o imóvel passou para as mãos do estado e abrigou a Secretaria de Segurança Pública e a Divisão Anti- Sequestro. Levado a leilão em 2005, foi adquirido pelo grupo proprietário do Pátio Higienópolis por 19,5 milhões de reais.

        Apenas no início de 2009 os órgãos de preservação do patrimônio aprovaram o projeto de expansão.

        A nova ala ocupa parte do terreno de 7 000 metros quadrados.

        Curtir

      • O casarão permanece intacto e está em fase de restauro.

        “Recobrimos de espelhos a fachada lateral do shopping para que ela refletisse a casa e a vegetação”, explica o engenheiro Antonio Carlos Chapela, gerenciador da obra.

        As 145 árvores catalogadas na área foram mantidas, inclusive as que adornam o agradável boulevard ao ar livre, com entrada pela Rua Doutor Albuquerque Lins.

        De lá, é possível observar os prédios antigos, os casarões históricos, as ruas arborizadas e, vá lá, a tranquilidade de Higienópolis.

        Curtir

  2. Shopping Pátio Higienópolis será investigado por acusação de racismo contra criança negra

    A decisão partiu da Promotoria de Direitos Humanos de São Paulo, que instaurou inquérito no último dia 13 para iniciar as investigações.

    SÃO PAULO – Após uma denúncia de que teria cometido racismo contra o filho negro de um cliente branco, o Shopping Pátio Higienópolis, na cidade de São Paulo, será investigado pela suposta prática. A decisão partiu da Promotoria de Direitos Humanos de São Paulo, que instaurou inquérito no último dia 13 para iniciar as investigações

    Curtir

    • O promotor responsável pelo inquérito, Eduardo Ferreira Valério, afirma que a denúncia e os diálogos apontam para a prática de racismo institucional pelo estabelecimento, já que o shopping “orienta seus trabalhadores a abordarem e expulsarem pedintes, entendendo como tal pessoas negras”.

      O inquérito exige que o Shopping entregue, em 30 dias, esclarecimentos sobre o caso. O estabelecimento deverá informar quais as orientações que os empregados recebem quanto “à abordagem de pessoas supostamente pedintes ou em situação de rua. Além disso, o MPSP quer saber quais são os critérios utilizados para a escolha dos indivíduos a serem abordados e se há alguma orientação dada quanto a aspectos raciais e étnicos dessas pessoas”, diz o comunicado do MPSP.

      Curtir

    • A denúncia do caso foi feita pelo jornalista Enio Squeff no início de junho através de uma publicação em seu perfil do Facebook. Nela, ele afirmou que tomava chá com seu filho de 7 anos quando uma funcionária do shopping achou que seu filho era um ‘’pedinte’’, embora a criança usasse uniforme do tradicional colégio Sion.

      “Como eu lhe questionasse para o fato de ela ver pele e não o uniforme, quem se chocou, então, assustada, foi a moça travestida de segurança”, que, segundo Enio, também é negra. Ela afirmou que somente “recebia ordens”.

      Curtido por 1 pessoa

    • Ele relatou também que não foi à auditoria do Shopping pois acabou tendo pena da segurança, que possivelmente “entraria para a lista de desempregados do país”.

      Na época, a assessoria de imprensa do Shopping não respondeu ao contato feito pelo InfoMoney. Ela afirmou, entretanto, à colunista Monica Bergamo que “todos os frequentadores são sempre bem-vindos”.

      Curtir

      • Tem q ter 150.000 aplicado aqui p cidadão pagar só a energia de casa, isso se economizar bem a luz o mês todo…
        Eu diria q no geral 1.000.000,00 p tirar as despesas de casa , se for uma despesa bem modesta, plano de saúde , nem pensar , tem q fazer essas contas, se não não dá

        Curtir

      • O shopping tem até à meia noite de hoje p se retratar com um pai jornalista q estava com o filho no shopping, e segundo o pai foram vítima de racismo, caso o shopping não se retrate através de uma nota pública q satisfaça o pai , o pai vai processar o shopping

        Curtir

      • Shopping Pátio Higienópolis é acusado de racismo contra criança negra

        Pai do menino publicou texto em seu Facebook: “lamentável, mas também explicável”

        POR PAULA ZOGBI 07 JUN, 2017 14H25

        SÃO PAULO – O Shopping Pátio Higienópolis, um dos mais famosos de São Paulo, foi acusado de racismo contra o filho negro de um cliente branco nesta segunda-feira.

        De acordo com relato de Enio Squeff, o caso ocorreu na sexta-feira passada enquanto tomava chá com seu filho de 7 anos.

        De acordo com ele, uma funcionária do estabelecimento achou que se tratava de um “pedinte”, embora o menino usasse o uniforme do colégio.

        “”Fui supreendido por uma segurança mulher que me perguntou se a criança, à minha frente, estava me incomodando”, conta, em publicação no Facebook.

        “Como eu lhe questionasse para o fato de ela ver pele e não o uniforme, quem se chocou, então, assustada, foi a moça travestida de segurança”, ele continuou, destacando que a funcionária também é negra, mas disse que apenas recebia ordens.

        No relato, prossegue até concluir que teria pena se a moça acabasse demitida, antes de definir a situação como lamentável.

        “Insisti: com o que a direção do Shopping tinha lhe dado ordens de expulsar meninos negros do sagrado local de Higienópolis, era isso? Não prossegui. Ao seu terceiro ou quarto pedido de desculpas, disse-lhe que que se alguém devia desculpas era ela para si mesma e para sua família”.

        Contatada, a assessoria do shopping não respondeu até a publicação.

        À colunista Monica Bergamo, disse que “todos os frequentadores são sempre bem-vindos”.

        Curtido por 1 pessoa

  3. VENDAS DO SHOPPING

    No mês de Abril de 2017 as vendas somaram R$ 80,5 milhões, um aumento de 7,2% se comparadas ao mesmo período de 2016

    ALUGUEL

    No mês de Abril de 2017, o shopping faturou R$ 7,1 milhões em locações, um aumento de 5,8% se comparadas ao mesmo período de 2016

    DY

    R$ 3,50 abril/2017 – aumento de 9,4% comparado a abril/2016

    Curtido por 2 pessoas

    • É muito pouco, todo mês quando vejo a renda me dá um comichão danado e fico louco p torra minhas cotas disso….
      Qualquer dia perco a paciência e babau
      Só não vendi Ainda por q já faço outras loucuras, aí uso ter cotas de Shph para exercitar e equilíbrar à mente

      Curtido por 1 pessoa

    • Pois eh Tetzner….por isso que sempre comento por aqui. Ativos, que passaram por diversos ciclos economicos e imobiliarios, sao pouquissimos nesse nosso gigante anao do mercado FII brasileiro. Ahhhh, mas o importante eh buscar yield….blz….Lembro-me quando comprei inicialmente esse ativo, o yield era igual a poupanca, cerca de 5-6% ano. Isso em 1999/2000 rsrsrs.

      Curtido por 3 pessoas

    • @mark: pois eh, comprei em 1999 quando goi lancado pela ourinvest. Se nao me engano, era o 1o ou um dos 1os fiis do brasil. Ate hj me lembro bem, estava na duvida entre investir no shph ou fundo verde (griffo). Fui nos 2 rsrs

      Curtido por 1 pessoa

      • muito bom Sr Mercado!!!!! imagino que nessa época informação era raridade certo? com toda essa bagagem, quais os aprendizados? salvo engano nessa época tinha muito CDB que pagava 2% a.m por exemplo, era um tempo de inflação nas alturas, o que te levou escolher um investimento pagando 6% a.a invés de um que pagava 24 a.a ? ou você comprou um pouquinho dos dois ? ( diversificou) enfim…. um bom ativo pagando ” poupança” vale? porque amigo ?

        Muito obrigado…. vlw mesmo!

        Curtir

      • Então ganhou uma grana violenta o fundo verde.

        Se não me falha memória fundo verde fez 600% a.a ” Quem investiu uns 10 mil naquela época hoje já esta com burro na sombra .

        Curtir

      • @mark: a analise para compra foi tosca mesmo – pensei em boa localização, bom produto, no meio de um bairro de alta renda de sao paulo. nao fiz nenhuma dessas analises que os analistas financeiros costumam fazer rsrsrs. sim, foi duro abrir mao de taxas de juros altos na epoca, mas sempre fui atraido por equities e nao bonds. Imovel nao tem segredo: boa localizacao. ate hoje tenho fundo verde e shph. Sempre costumo dizer: esses ativos pertencem aos herdeiros, somente aproveitarei do usufruto (dividendos) rsrsrs.
        @senhor dos fii: nao posso negar que surfei uma onda boa, mas nao o suficiente para garantir agua fresca e sombra o dia inteiro. foi nessa epoca tambem que comprei wege3 (na epoca era elmj4) e itsa4 e, como shph e fundo verde, so me dao alegrias rsrs. Mas continuo trabalhando, juntando, porem, sem abrir mao do lazer. sou da geracao X cujo lema eh: work hard, play hard lol.

        Curtido por 5 pessoas

    • Dois melhores Shopping do setor de alta renda.

      Iguatemi atualmente tem algo perto de 10% do Higienópolis, caso esta proposta se confirme deve ficar com mais de 50% do shopping. Pátio Higienópolis esta avaliado em mais ou menos uns 2 bilhões a valor de mercado.

      Faz tempo que Iguatemi estava de olho grande nesse filão KKK

      Curtido por 4 pessoas

      • Sim aqui é tenso! KKKK
        Apesar que não acho tudo isso as ações de shopping vendidas a peso de diamante! Se tu comprar FII diretamente compensa mais que comprar iguatemi ou multiplan.

        Curtido por 2 pessoas

      • Brookfield?

        Esta saindo da administração e vendendo 10% a peso de ouro.

        Cansaram de operar Brasil. As regras de compliance e prevenção a riscos internas deles são muito arrojadas pra ca.

        contar uma história:

        Quer alugar uma loja no shopping deles? Reunião com comercial só na presença de uma testemunha de outro departamento. A próxima reunião, troca a testemunha.

        Tem uma distribuição de notas na PF de um sócio da PJ com 10%?
        Não renova contrato.

        Imagina tocar isso aqui na bananandia?

        Curtido por 1 pessoa

    • Sem querer ser chato, e já sendo, se a iguatemi ofereceu oferta firme é pq já deve ter alguns meses no mercado que brookfield está querendo vender a participação dela no ativo. Aí eu me pergunto, será que o cotista de SHPH n tem interesse em aumentar a participação do FII no bolo do shopping, ou seja, acredito haver demanda pra uma emissão aqui com fins de comprar essa participação de brookfield pelo FII. Todavia, isso demanda gestão, ativismo, profissionalismo do gestor e consultor imobiliário (qdo esse existe) pra já detectar essas movimentações no mercado com antecedência e já ir preparando a burocracia pra emissão, o que não parece ser o caso aqui. Uma pena, já postei várias transações de big players comprando ativos imobiliários no Brasil recentemente, enquanto isso os fiis de tijolos continuam parado, pra não falar dos que estão “devolvendo dinheiro”!!

      Curtido por 2 pessoas

      • Senhor dos fiis, como diria Martinho da Vila “devagarinho é que a gente chega lá”. Olhando a página de HGRE aqui no fórum, dois meses atrás havia uma discussão (no bom sentido da palavra) bem forte sobre a inviabilidade de manter os rendimentos distribuídos nos patamares da época e como isso poderia ser ruim inclusive pro longo prazo do fundo. Atualmente HGRE já trouxe (ao menos sinaliza isso) os valores mais pra realidade, não vou superestimar e nem subestimar a importância dessa discussão feita aqui no blog no sentido de influenciar HG a tomar esta decisão, mas ela foi muito bem vinda por vários dos cotistas. Caminhamos, quem sabe, para uma gestão ativa verdadeiramente ativa nos fiis brasileiros a médio e longo prazo.

        Curtido por 1 pessoa

      • Na crise foi ofertado ao fundo parte do empreendimento por 830 cada cota, foi negada em assembleia a oferta .
        Naquela época havia varias opções de aplicações mais rentáveis, nos dias atuais é capaz de haver interesse por parte dos cotistas.

        Em todo caso quem tem de oferecer uma proposta é a brookfield ! O FII provavelmente já sabe da oferta, se não tomou partido e procurou entrar na disputa é porque esta dormindo no ponto.

        Curtido por 2 pessoas

  4. DFC ano base 2016
    ————————————————————————————————————————————————————
    2016
    Receitas de Aluguéis: 22.298 + 10,91%
    Receita com estacionamento:3.739 -3,26%
    Receita de cessão de direitos de uso:1.416 -59,62%
    Despesas com Manutenção e Conservação (1.553) -33,26%
    Despesas com condomínio (214) -33,54%
    Outras receitas com propriedades para investimentos 1.423 -5,95%
    Outras despesas com propriedades para investimentos(1.806) -3,53%
    Ajuste a Valor Justo:462 -73,22%
    Resultado Líquido de Propriedades para Investimento:25.765 + 13,29%
    ———————————————————————————————————————————————————
    Outros Ativos Financeiros:552 + 6,77%
    Outras Receitas/Despesas:
    Despesa com Taxa de Administração:(475) + 5,09%
    Despesas com serviços de terceiros:(514) + 5,33%
    Despesas Tributárias:(83) + 10,67%
    Despesas Administrativas:(285) + 90,00%
    Lucro Líquido do Exercício:24.960 + 11,24%
    Quantidade de cotas em circulação:578.353
    Lucro Líquido por cota – R$43,16 + 11,24%
    ———————————————————————————————————————————————————-

    Curtido por 2 pessoas

  5. Recebi hoje comunicado da Rio Bravo que a alteração da Taxa de Adm foi aprovada por 30,42 % do total de cotas. Votaram contra 6,76 % das cotas. Como foi atingido o quórum de 25 % foi aprovada.
    A taxa passa portanto a ser 0,20 % ao ano do valor de mercado das cotas do fundo – mínimo de 30 mil reais mensais.

    Curtido por 1 pessoa

  6. De tudo, ao meu amor serei atento antes
    E com tal zelo, e sempre, e tanto
    Que mesmo em face do maior encanto
    Dele se encante mais meu pensamento

    Quero vivê-lo em cada vão momento
    E em seu louvor hei de espalhar meu canto

    Tetzner? Como posta um coraçãozinho??? Esse valor so pode der amor…, ❤❤❤

    Curtido por 1 pessoa

Não postar Links, nem referências à sites Externos, Emails, Telefones.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s