XPGA11 – XP GAIA LOTE I

xpga11

Fundo Imobiliário criado sob regime de condomínio fechado, com prazo Indeterminado de duração e administrado pela XP; classificado como sendo um fundo do tipo Papel e enquadra-se na segmentação IPCA, de acordo com os critérios do nosso Ranking dos FIIs.

Tem por objetivo investir principalmente em CRI (Certificados de Recebíveis Imobiliários), podendo ainda, investir em LCI (Letras de Crédito Imobiliário) e LH (Letras Hipotecárias).

A carteira do fundo foi selecionada para perseguir a meta de remuneração em IPCA+11% e está configurada dessa maneira com  CRIs.

Gestor: XP Gestão de Recursos
Administrador: XP Investimentos

Data de início do fundo: 11/11/2011
Valor inicial da cota: R$100,00

Taxas:
Administração: 1,10% sobre patrimônio liquido (mínimo R$ 15.000,00).
Taxas de custodia, gestão e consultoria já incluídas na taxa de administração.
Performance: 20% sobre rentabilidade acima da NTN-B com vencimento mais próximo a 6 anos (apuração a cada 6 meses).

RI: comercial@xpgestao.com.br

Anúncios

631 comentários sobre “XPGA11 – XP GAIA LOTE I

  1. Crec-Crec

    FATO RELEVANTE DECRETAÇÃO DE VENCIMENTO ANTECIPADO DE CRÉDITOS IMOBILIÁRIOS DAS SÉRIES 188º, 189º e 269º DA 2º EMISSÃO DA CIBRASEC – COMPANHIA BRASILEIRA DE SECURITIZAÇÃO

    XisPÊ na qualidade de instituição administradora do Fundo e XisPÊ na qualidade de gestora do Fundo, vêm, por meio deste, comunicar que em 17 de março de 2017, os titulares dos Certificados de Recebíveis Imobiliários presentes da 188º, 189º e 269º da 2ª Emissão da Cibrasec – Companhia Brasileira de Securitização (“CRI”) (“CIBRASEC”) se reuniram em duas Assembleias Gerais Extraordinárias (sendo AGD 1 para as Séries 188º e 189º e AGD 2 para a Série 269º, sendo “AGD 1” e “AGD 2” quando denominadas em conjunto “AGDs”) e deliberaram a decretação do vencimento antecipado dos CRI, nos termos dos subitens “k” e “m” dos itens 5.1 das Cédula de Crédito Bancário nº CAM01, datada de 28/12/2012, Cédula de Crédito Bancário nº CAM02, datada de 01/07/2015 e Cédula de Crédito Bancário nº CAM03, datada de 17/06/2016, respectivamente, considerando que:

    (a) houve descumprimento contratual por parte da Cameron Construtora S.A (“Cameron”), em razão da ausência de comprovação do registro da hipoteca na matricula 86.993, do Registro da 2º Zona da Comarca de Fortaleza – CE e registro da hipoteca de 2º grau na matricula 2.547, do Cartório Joaquim Pereira – 3º Ofício de Registro de Imóveis de Aquiraz, nos termos da documentação da operação; e

    (b) não houve repasse, pela Cameron, Vintage Incorporadora SPE Ltda. e Iluminato SPE Ltda. de valores referentes aos créditos cedidos fiduciariamente, por meio da Cessão Fiduciária de Direitos Creditórios, relacionados a algumas unidades.

    Curtir

    • mais do mesmo… a arte de dizer muito sem falar nada…

      porque eles não contam o quanto foi ofertado pelo prédio do cri que deu default? rsrs para não passar mais vergonha ainda kkk

      eu leio: “negociações de aquisição do prédio seguem firmes” kkkkkkkk

      isso é enrolação…

      Curtido por 2 pessoas

  2. Pessoal, boa tarde.
    Gostaria de um palpite dos experientes dos FII.
    O que vcs acham desse ipo do Americas 700, imóvel no Rio de Janeiro, que abriga a sede da Vale.
    Alguém já deu uma estudada nesse novo fundo? As corretoras estão fazendo as reservas, mas a liquidação foi postergada !!
    Sei que este forum é para discussão do fundo xpga11, mas se alguém puder fazer uma análise eu agradeço.
    Valeu pessoal…

    Curtido por 1 pessoa

    • Thiago

      “análise” não vai encontrar aqui apenas opiniões e comentários de pessoas que investem e partilham conhecimentos/experiências ok?

      dito isso, nossa percepção é que de trata-se de um grande Mico, para não dizer um “king kong” que tentam a todo momento passar adiante

      para você ter uma ideia, deve ser a 10a vez que fazem a mesma pergunta, ou seja não está indo nem usando o nome da VALE como ajuda

      já discutimos bastante, ao que nos pareceu é “cilada bino”, como você pode comprovar nas discussões aqui:

      https://tetzner.wordpress.com/comment-page-6/#comment-222836

      Curtido por 3 pessoas

    • O interessante é que tem o formato de muitos FII que não deram certo. Amarram um cliente grande e conhecido para dar “peso”, mas embutem condições pouco atrativas (muita baixa, etc). O mercado de lajes no Rio não está nada fácil.

      Curtido por 1 pessoa

    • Tenho uns conhecidos lá, mandei um email dando uma “bronca”, vamos ver o que eles respondem.

      Basicamente disse que o mercado demandante de FIIs está mais maduro, não aceita mais ser tratado como depósito para desova de imóveis problemáticos. É preciso que o mercado ofertante amadureça também. Dessa forma, vai ficar difícil transformar isso num mercado consistente.

      Curtir

      • Fábio

        o povo só olha os 3,5% da comissão… não está nem ai se o que estão vendendo é um carrinho de pipoca ou cachorro quente…

        mas é bom mesmo dar um puxão de orelhas, tem de ser mais criterioso mesmo, esse particularmente… NINGUÉM falou bem poutz

        Curtido por 4 pessoas

      • Beleza, é legítimo lutar por sua comissão. É o trabalho deles. Mas precisam saber que o povo aqui quer comprar hamburger de picanha, não cachorro quente….rsrsrs. Acho que nesse caso a gente tem que entupir a caixa deles de reclamação até que chegue nos decisores do processo e abram logo o olho.

        Curtido por 3 pessoas

      • Fábio

        Acho legítimo também, ninguém oferece NADA grátis no mercado NADA tenha certeza por mais que digam “Grátis” não é…

        agora tem de ser JUSTO e é esse o ponto que eu questiono

        a média do mercado é cobrar a grosso modo 3,5% para captar… é bastante…

        Curtido por 2 pessoas

  3. A cortina de Fumaça está lançada… Olha a XTreta ai Geeeente!

    Antes da “Nova Gestão” o FII tinha 30 CRIs e 114 de PL

    A “Nova Gestão” trouxe:

    XPGA – Cortina de Fumaça:
    Direcional: R$ 1 Milhão
    Urbamais: R$ 1,7 Milhão
    Saneatins R$ 1,02 milhão

    PL R$ 117 Milhões

    2,5% de oscilação… sinto dizer mas não mudou nada… opa mudou, ficou pior:

    Eram 3 CRIs com problemas, surgiu o 4o:

    CRI Odebrecht (13J0024983): A Odebrecht Realizações solicitou a repactuação do fluxo de amortização da dívida e em contrapartida haveria a inclusão de garantia (AF de fração ideal de parte do terreno do projeto Parque da Cidade em São Paulo/SP) adicionado de um aumento de taxa.

    Houve uma assembleia no dia 05/10/16 e o pagamento da amortização equivalente a 15% da dívida que estava previsto para o dia 11/10/16 foi suspenso até a conclusão da negociação. A garantia foi submetida ao processo de due diligence por parte dos detentores do CRI.

    A aprovação da negociação está condicionada ao resultado satisfatório, para os credores, da diligencia que está sendo elaborada por um escritório especializado.

    E aposto que vão pipocar outros nos próximos meses…

    Curtido por 2 pessoas

  4. Veio mais do que imaginava, estava esperando 1,10 pelas contas que tinha feito. Já vou aumentar minha posição nesse fundo antes que a cota suba mais. Estou gostando da postura dessa turma nova. Boas compras nos últimos meses, CRIs com menos risco, tendência é que limpem (pulverizando e monetizando as “buchas” da carteira) essa carteira. Antigamente a carteira ficava estática, estava prestes a zerar a minha posição. Liguei lá na XP e bati um papo com o gestor que me pareceu bem coerente no raciocínio. Sobre os números, vamos aguardar o relatório de dezembro para ver no detalhe. Abc

    Curtir

      • Fábio Castro

        Qualidade não é um atributo do XPGA, ao contrário, o fundo foi criado sob uma base ruim, CRIs de altíssimo risco e com promessas vazias de retorno polpudo que acabaram onde isso sempre acaba: Default

        Recentemente houve a troca da equipe de gestão, começaram a comprar CRIs menos rentáveis e mais seguros, mas o impacto ainda é marginal e na minha opinião vai levar um bom tempo para que as mudanças melhorem a qualidade de toda a carteira

        A alta recente pode ser explicada por essa mudança na percepção de risco e na expectativa de que os CRIs deficitários um dia retomem os fluxos.

        Curtido por 2 pessoas

  5. Segundo o novo relatório, segue

    Neste
    mês,oFundodquiriuo seguinte certificado de recebíveis
    imobiliários (CRI)
    comercializado no mercado secundário: (a) Saneatins (14J0513662) / Volume: R$ 1,02 milhão / Taxa: CDI + 1,10% a.a.
    Paramaiores
    informaçõessobre os CRIs
    dacarteirade
    investimentosdo
    Fundo,consultar páginas 04 e 05 do presente relatório

    Curtido por 1 pessoa

    • 65% dos cris tem lasto em loteamento
      Sp conta com a maior parte de participação com 50% da distribuição regional

      Reajuste por vários indicadores, dentre os quai scom maior peso estão igpm e ipca em partes iguais, e uma pequena parcela em cdi

      Contratos começama vencer em 2017

      distribuições crescentes desde julho e mesmo com queda na inflação, xpga segue resiliente e ainda com um bom desconto

      Curtido por 1 pessoa

  6. Mudaram radicalmente o relatório (inclusive dos outros FIIs da XP). Deve ser mais uma alteração da nova gestão. Me parece que ficou muito melhor com mais informações e mais transparência. Nos últimos meses esse fundo adquiriu bons papéis, será que finalmente estão dando a devida atenção? Acho que finalmente investiram em um bom gestor. Vamos continuar acompanhando.

    Curtido por 6 pessoas

    • XP RECEBIVEIS FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIARIO – FII (FII XP GAIA)

      Censura Publica

      Considerando o atraso na entrega do Informe Mensal (Setembro/2016) do XP
      Recebiveis Fundo de Investimento Imobiliario – FII pela Instituicao
      Administradora XP Investimentos CCTVM S.A., a Diretoria de Regulacao de
      Emissores aplica a penalidade de CENSURA PUBLICA ao Fundo, nos termos do item
      10.1.b do Regulamento de Emissores.

      Curtido por 1 pessoa

      • Carlos Roberto

        é uma sequência de passos que vão sendo seguidos para que tudo seja normalizado

        então tem de avisar, depois fazer essa comunicação de forma mais séria e depois tem até multas e outras mais sérias

        agora, atrasar não é normal, devem ter tido motivos e vão ter que se explicar para não pagar multas e até algo mais severo

        Curtido por 4 pessoas

      • 10.1 Na hipótese de descumprimento das obrigações previstas neste Regulamento, o Diretor
        Presidente da BM&FBOVESPA poderá aplicar as seguintes sanções:
        a) advertência, encaminhada ao sancionado;
        b) censura pública, divulgada no website da BM&FBOVESPA;
        c) multa;
        d) negociação de valores mobiliários em separado;
        e) exclusão de negociação de determinada espécie ou classe de valor mobiliário, na
        forma indicada nos itens 8.16 a 8.24; e
        f) cancelamento de ofício da listagem do Emissor perante a BM&FBOVESPA, na
        forma indicada nos itens 9.3. e 9.4.
        10.1.1 A multa de que trata o item 10.1 (c) não excederá os seguintes valores
        máximos:
        a) R$500.000,00 (quinhentos mil reais), em caso de descumprimento das
        obrigações previstas nos itens 5.2 (a), (c) e (f) do Regulamento;
        b) R$300.000,00 (trezentos mil reais), em caso de descumprimento das
        obrigações previstas nos itens 5.2 (d) e (g) do Regulamento;
        c) R$200.000,00 (duzentos mil reais), em caso de descumprimento das
        obrigações previstas nos itens 5.2 (b) e (e) do Regulamento; e
        d) 50% (cinquenta por cento) do valor dos Valore(s) Mobiliário(s) em Circulação,
        apurado com base na cotação média dos últimos 30 (trinta) dias, em caso de
        descumprimento da obrigação prevista no item 5.2 (h) do Regulamento.
        10.1.2 Os recursos oriundos das multas aplicadas de acordo com este Regulamento
        reverterão para o patrimônio da BM&FBOVESPA e serão destinados para atividades
        associadas ao aprimoramento regulatório e institucional do mercado de valores
        mobiliários.
        10.1.3 Os valores indicados no item 10.1.1 acima serão corrigidos monetariamente a
        cada 12 (doze) meses pela variação do Índice Geral de Preços – Mercado, calculado
        pela Fundação Getúlio Vargas ou qualquer outro índice criado para substituí-lo.

        Curtido por 2 pessoas

      • 10.2 O Diretor Presidente da BM&FBOVESPA poderá ainda, cancelar de ofício a listagem do
        Emissor em caso de descumprimento das obrigações previstas no item 5.2, por período
        superior a 9 (nove) meses.
        10.2.1. Na hipótese do item 10.2, a determinação do cancelamento de ofício da
        listagem implicará a automática exclusão de negociação de todas as espécies e classes
        de valores mobiliários do Emissor, e, nesta hipótese, a BM&FBOVESPA poderá
        determinar a realização de oferta pública de aquisição de todos os valores mobiliários do
        Emissor da referida espécie ou classe admitidos à negociação nos Mercados
        Organizados administrados pela BM&FBOVESPA, na forma indicada nos itens 8.3 a 8.8.
        10.3 A aplicação das sanções indicadas nos itens 10.1 e 10.2 pela BM&FBOVESPA será
        sempre precedida de notificação escrita enviada ao Emissor conforme o caso,
        discriminando a infração cometida e os fatos a ela relacionados, sendo assegurado o
        contraditório e a ampla defesa, na forma e nos prazos estabelecidos no Manual do
        Emissor.
        10.4 Na aplicação das sanções indicadas no item 10.1, serão considerados a natureza e a
        gravidade da infração, os danos resultantes para o mercado e para os seus
        participantes, a vantagem auferida pelo infrator, a existência de violação anterior a
        qualquer regra deste Regulamento ou de regulamento de Segmento Especial (caso
        aplicável) e a reincidência, caracterizada quando o Emissor praticar infração de igual
        natureza após decisão irrecorrível que o tenha apenado por infração anterior.
        10.5 Prevalecem sobre as disposições deste Capítulo, no que se refere aos Emissores
        listados, cujos valores mobiliários encontrem-se admitidos à negociação em Segmento
        Especial, o disposto no respectivo regulamento do Segmento Especial.

        Curtido por 1 pessoa

  7. Algumas novidades no XP Gaia, seguem:

    – Adquiriram cerca de 1,7M de um CRI das Lojas Renner, com taxa de IPCA + 7,70%. Parece uma taxa meio baixa, mas como o fundo negocia com bom desconto sobre patrimônio, a rentabilidade final pro cotista fica bem acima. Olha o XPGA aumentando a qualidade da carteira… CRI top.

    – Surgiram propostas para alugar o Ed. Oceanic, lastro do CRI Harte e também propostas para compra do imóvel. Os detentores dos CRIs vão se reunir e chegar a uma decisão. Detalhe que se aceitarem a proposta e alugarem o imóvel, o imóvel deverá ser mais fácil de vender, já que já estará gerando renda.

    – CRI Odebrecht com amortização suspensa e repactuação. O fundo e os detentores do CRI vão analisar a nova garantia para decidirem a respeito. Pelo que entendi o fluxo fica comprometido por enquanto, ao menos as amortizações. Mas é apenas 0,70% da carteira.

    – Resultado acumulado e ainda não distribuído no semestre: R$ 0,25. Vem ‘gordinha’ por aí.

    Curtido por 7 pessoas

Não postar Links, nem referências à sites Externos, Emails, Telefones.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s