GGRC11 – GGR COVEPI Renda FII

O GGR COVEPI RENDA FII (“Fundo“ e/ou “GGRC11”) tem como objetivo a realização de investimentos em imóveis comerciais, predominantemente no segmento industrial e logístico, com a finalidade de locação atípica (built to suit, sale and leaseback ou retrofit) ou venda, desde que atendam aos critérios e à política de investimento do Fundo descritos no regulamento.

Contratos de locação com prazo mínimo de 5 anos e locatário com classificação de rating superior a A-.

Início das Atividades: abr/2017
Valor Patrimonial da Cota: R$ 119,65
Valor de Mercado da Cota: R$ 143,50

Número de Cotistas: 55.600
Quantidade de Cotas: 6.503.028
Patrimônio Líquido: R$ 778.101.244,52
Valor de Mercado do Fundo: R$ 933.184.518,00
Taxa de Administração e Gestão: 1,10% a.a.

CARTEIRA IMOBILIÁRIA
O fundo possui 16 contratos de locação, totalizando mais de 273 mil m² de área construída

RI: ri@horusggr.com

Tutor do FII: Dino

Autor: Tetzner

Engenheiro, Investidor há mais de20 anos, autor de 2 livros e pioneiro em Fundos Imobiliários :)

1.133 comentários em “GGRC11 – GGR COVEPI Renda FII”

  1. Em cumprimento ao disposto na Instrução CVM nº 472 comunica que o Fundo celebrou em 24 de outubro
    de 2019 com o FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO PATRIMONIAL IV constituído sob a forma de
    condomínio fechado de acordo com o disposto na Lei nº 8.668, de 25 de junho de 1993 e na Instrução CVM
    nº 472, inscrito no CNPJ/ME sob o nº 09.150.967/0001-24, administrado pela INTRADER DISTRIBUIDORA DE
    TÍTULOS E VALORES MOBILIÁRIOS LTDA, com sede na cidade de São Paulo, estado de São Paulo, na Rua
    Ramos Batista, nº 152, 12 andar, conjuntos 11 e 12, Vila Olimpia, CEP 04552-020, inscrita no CNPJ/ME sob
    nº 15.489.568/0001-95 (“Vendedor”) o Instrumento Particular de Compromisso de Venda e Compra cujo
    objeto é a aquisição do imóvel localizado em Igarassu/PE, objeto da matrícula n° 20.722 do Cartório de
    Registro de Imóveis de Igarassu do Estado de Pernambuco, pelo valor de R$ 68.416.520,30 (sessenta e
    oito milhões, quatrocentos e dezesseis mil, quinhentos e vinte reais, trinta centavos.
    No imóvel foi realizada a edificação um galpão industrial através de um contrato na modalidade de
    locação atípica built-to-suit (BTS) para a BENTELER SISTEMAS AUTOMOTIVOS que desenvolve, fabrica e
    entrega produtos, sistemas e serviços para os setores automotivo, de energia e engenharia (“Locatária”)
    pelo prazo de 10 (dez) anos, iniciados em 01 de junho de 2020, com o pagamento do valor mensal à título
    de aluguel do imóvel no montante de R$ 520.237,76 (quinhentos e vinte mil, duzentos e trinta e sete reais,
    setenta e seis centavos).
    Cumpre

    Curtir

  2. Pessoal,

    Trecho do último relatório:

    “O prolongamento da quarentena em todo o país tem diminuído o fluxo de mercadorias nos galpões logísticos (exceto e-commerce) e também a redução de operações nos parques fabris. A equipe de gestão do fundo tem monitorado a evolução dos decretos e programação de abertura do comércio em todos os estados os quais o fundo tem operação visando mitigar os riscos de crédito e manutenção do fluxo de pagamentos para o fundo. ”

    Gama: Destaquei para mostrar que mesmo nos FII de logística tem que haver uma boa seleção e atenção por parte do investidor. Não é pq o comércio eletrônico esta em alta que vai segurar tudo. Seguraria se o FII for 100% voltado para este nicho. Coisa que sabemos não ser ideal, pois uma diversificação de nicho faz toda diferença em crises. A preocupação dos parques fabris vai impactar e muito alguns FII de logística. Industria então, sentira por muito tempo os reflexos desta crise. E mais, ainda não estamos em recessão oficial. Iremos ficar? Quando ira recuperar? Quanto dos ativos do meu FII logístico/galpão podem ser afetados?

    Vejo muita gente correndo para este setor dos FII como sendo o novo porte seguro. Não é bem assim. Tem que avaliar bem. Tem que olhar la na frente e enxergar se a carteira do FII sofre, sofrerá ainda ou não. Um post só pra uma reflexão.

    Vcs concordam? Estou sendo muito paranóico?

    Valeu!!!

    Curtido por 5 pessoas

  3. Data da informação 01/06/2020
    Data-base (último dia de negociação “com” direito ao provento) 01/06/2020
    Data do pagamento 08/06/2020
    Valor do provento por cota (R$) 0,71
    Período de referência Maio
    Ano 2020
    Rendimento isento de IR* Sim

    Curtido por 2 pessoas

      1. Pingado atrasado da Covolan deve ter dado um ‘up’.
        Meu cenário base aqui é uma renda média de 0,60R$/mês pros próximos 3 meses, recuperando o restante no final do ano.
        Frente a qualidade dos imóveis e o yeld, eu diria que está BEM barato.

        Curtir

  4. O GGR COVEPI RENDA FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO, fundo de investimento imobiliário
    constituído sob a forma de condomínio fechado, de acordo com a Lei nº 8.668, de 25 de junho de 1993,
    conforme alterada e a Instrução da Comissão de Valores Mobiliários (“CVM”) nº 472, de 31 de outubro
    de 2008, conforme alterada (“Instrução CVM nº 472”), inscrito no CNPJ/ME sob o nº 26.614.291/0001-00
    (“Fundo”), neste ato representado por sua administradora a CM CAPITAL MARKETS DISTRIBUIDORA DE
    TÍTULOS E VALORES MOBILIÁRIOS LTDA., instituição integrante do sistema de distribuição de valores
    mobiliários, com sede na Cidade e Estado do São Paulo, na Rua Gomes de Carvalho, 1.195, 4º Andar, Vila
    Olímpia, CEP 04547-004, inscrita no CNPJ/ME sob o nº 02.671.743/0001-19, devidamente credenciada junto
    à CVM como administrador de carteiras de valores mobiliários através do Ato Declaratório CVM nº 13.690
    de 4 de junho de 2014, em cumprimento ao disposto no artigo 41, §1º inciso I e §2º inciso II da Instrução
    CVM nº 472, vem comunicar o que segue.
    Após muitas tratativas, o valor do aluguel devido pela locatária COVOLAN INDÚSTRIA TÊXTIL LTDA, que
    se venceu neste mês de maio de 2020 e não foi adimplido na data do vencimento, foi pago ao Fundo no
    último dia útil do corrente.
    O valor do aluguel pago em 29/05/2020 representa aproximadamente R$0,11 (onze centavos) por cota nos
    rendimentos do Fundo referente ao mês de maio/2020 o equivalente à 13% (treze por cento) da receita
    imobiliária total do Fundo, e será distribuído no próximo mês.
    O Administrador e o Gestor continuam envidando os melhores esforços na preservação e defesa dos
    direitos e interesses do Fundo e de seus cotistas.

    Curtido por 1 pessoa

  5. Ademais, diligências vêm sendo realizadas junto aos locatários adimplentes e devedores, e, com isso,
    antes mesmo da citação, foi possível tomar conhecimento do processo judicial movido pela locatária
    AETHRA SISTEMAS AUTOMOTIVOS S/A (“Aethra”) em face do Fundo, o que possibilitará maior agilidade
    de resposta.
    O objetivo do processo é (i) postergar o pagamento dos aluguéis vencidos em 09/04/2020 e 09/05/2020
    e a vencer em 09/06/2020 e 09/07/2020, com o seu pagamento ao longo do ano de 2021 sem a incidência
    de juros, multa e correção, e (ii) ainda, prorrogar a incidência de reajuste anual da locação para o ano
    de 2021.
    O pedido foi liminarmente negado em primeira instância e deferido, em parte, de forma liminar,
    em segunda instância pelo Desembargador Relator em sede de agravo de instrumento, tendo sido
    determinada a suspensão do pagamento dos aluguéis relativos aos meses de março, abril, maio e junho
    de 2020, vencidos em 09/04/2020 e 09/05/2020 e a vencer em 09/06/2020 e 09/07/2020, sem a incidência
    de qualquer tipo de correção monetária e penalidades decorrentes do inadimplemento (juros, multa,
    correção monetária ou a resolução do contrato). Foi determinado ainda que o pagamento destes aluguéis
    seja diluído nos aluguéis a serem pagos em 2021, devendo ser mantido vigente o contrato de locação
    enquanto observados os limites da decisão.
    Independentemente de não ter sido formalmente citado sobre o processo e sobre a decisão liminar,
    tendo em vista que tomou conhecimento através de suas próprias diligências, o Administrador e o Gestor
    informam que, por meio de sua assessoria jurídica já contratada, estão adotando todas as medidas
    jurídicas, a fim de resguardar os interesses dos cotistas do Fundo.
    Apenas para fins de projeção, considerando os aluguéis dos meses vencidos e não pagos até a presente
    data, a decisão representa a não distribuição aos cotistas do valor de R$1.455.008,00, o que significa um

    Curtir

    1. decréscimo de aproximadamente R$0,22 (vinte e dois centavos) por cota nos rendimentos não distribuídos
      nos últimos 2 (dois) meses, sendo R$0,11 (onze centavos) em abril e R$0,11 (onze centavos) em maio/2020.
      O Administrador e o Gestor reiteram que envidarão todos os esforços e medidas para buscar a reversão
      da liminar e a preservação dos direitos do Fundo e de seus cotistas.
      Todos os cotistas serão devidamente informados sobre qualquer desdobramento em relação à decisão
      judicial ora informada através da divulgação de novo Fato Relevante.

      Curtir

  6. comunicar o inadimplemento do valor do aluguel da Locatária COVOLAN INDÚSTRIA TÊXTIL
    LTDA referente ao mês de abril/2020.
    Foi firmado em 17 de abril de 2019 entre o Fundo e a Locatária o contrato atípico de locação na modalidade
    “Sale and Leaseback” pelo prazo de 15 (quinze) anos e o valor mensal à título de aluguel a ser recebido
    pelo Fundo é de R$723.122,11 (setecentos e vinte e três mil cento e vinte e dois reais e onze centavos),
    perfazendo um Cap Rate de 12,09%.
    O valor do aluguel mensal devido pela Locatária representa aproximadamente 13% (treze por cento) da
    receita imobiliária total do Fundo (base – maio/2020).
    Apenas para fins de projeção do valor do rendimento do imóvel, considerando o valor de locação
    previsto para recebimento pelo Fundo, o inadimplemento ora informado representa decréscimo de
    aproximadamente R$0,11 (onze centavos) por cota nos rendimentos a serem distribuídos pelo Fundo
    referentes ao mês de maio/2020.
    Cumpre informar que desde a data do vencimento até a data do efetivo pagamento sobre a importância
    passará a incidir cumulativamente a multa moratória de 10% (dez por cento), juros moratórios de 1% (um
    por cento) ao mês, ou fração de mês, e atualização monetária calculada pela variação positiva do Índice
    de Preços ao Consumidor Amplo – IPCA/IBGE, nos termos do contrato de locação.
    O Administrador e a Gestora estão envidando todas as medidas judiciais e extrajudiciais necessárias para
    a preservação dos direitos e interesses do Fundo e de seus cotistas, bem como buscando a regularização
    de tal atraso pela Locatária com a maior brevidade possível.

    Curtido por 1 pessoa

    1. Acho que, independentemente da qualidade dos inquilinos/contratos, já era esperado que o setor industrial ia ser um dos mais afetados pela crise. O FIIB pipocou os rendimentos (de R$ 2,70 para 1,90 – queda de 30%) e nem por isso deixou de ser um bom fundo…
      Vejo o mesmo acontecendo com GGRC, um bom fundo, com a devida dose de moderação na carteira!

      Curtido por 5 pessoas

      1. Concordo. Podem tentar alardear a situação, mas quem é investidor de longo prazo sabe que isso era questão de tempo. E não vai melhorar tão rápido.

        O FII segue o mesmo. A gestão segue trabalhando bem. o RI bem ativo.

        Teremos mais um trimestre bem fraco. Investidor tem que se ajustar tb. Só espero que alguns não ouçam o canto das sereias e saim vendendo suas cotas a qualquer preço 🙂

        Valeu!!!

        Curtido por 7 pessoas

      2. O cenário é de terra arrasada. Mesmo que o Brasil fosse um país exportador e eficiente, qual país vai comprar produtos industriais agora? A classe média está destroçada. Poder de compra zerado.
        Nessa situação é normal a queda da rentabilidade. Acho um milagre a inadimplência do condomínio do prédio que resido não ter aumentado.

        Curtido por 1 pessoa

  7. comunicar o inadimplemento do valor do aluguel da Locatária AETHRA SISTEMAS
    AUTOMOTIVOS S/A referente ao mês de abril/2020.
    Foi firmado em 12 de novembro de 2018 entre o Fundo e a Locatária o contrato atípico de locação na
    modalidade “Sale and Leaseback” pelo prazo de 12 (doze) anos e o valor mensal à título de aluguel a ser
    recebido pelo Fundo é de R$727.500,00 (setecentos e vinte e sete mil e quinhentos reais), perfazendo um
    Cap Rate de 11,25%.
    O valor do aluguel mensal devido pela Locatária representa aproximadamente 13% (treze por cento) da
    receita imobiliária total do Fundo (base – abril/2020).
    Apenas para fins de projeção do valor do rendimento do imóvel, considerando o valor de locação
    previsto para recebimento pelo Fundo, o inadimplemento ora informado representa decréscimo de
    aproximadamente R$0,11 (onze centavos) por cota nos rendimentos a serem distribuídos pelo Fundo
    referentes ao mês de abril/2020.
    Cumpre informar que desde a data do vencimento até a data do efetivo pagamento sobre a importância
    passará a incidir cumulativamente a multa moratória de 5% (cinco por cento), juros moratórios de 1% (um
    por cento) ao mês, ou fração de mês, e atualização monetária calculada pela variação positiva do Índice
    de Preços ao Consumidor Amplo – IPCA/IBGE, nos termos do contrato de locação.
    O Administrador e a Gestora estão envidando todas as medidas judiciais e extrajudiciais necessárias para
    a preservação dos direitos e interesses do Fundo e de seus cotistas, bem como buscando a regularização
    de tal atraso pela Locatária com a maior brevidade possível.

    Curtido por 2 pessoas

  8. O GGR COVEPI RENDA FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO, fundo de investimento imobiliário
    constituído sob a forma de condomínio fechado, de acordo com a Lei nº 8.668, de 25 de junho de 1993,
    conforme alterada e a Instrução da Comissão de Valores Mobiliários (“CVM”) nº 472, de 31 de outubro
    de 2008, conforme alterada (“Instrução CVM nº 472”), inscrito no CNPJ/ ME sob o nº 26.614.291/0001-00
    (“Fundo”), neste ato representado por sua administradora a CM CAPITAL MARKETS DISTRIBUIDORA DE
    TÍTULOS E VALORES MOBILIÁRIOS LTDA., instituição integrante do sistema de distribuição de valores
    mobiliários, com sede na Cidade e Estado do São Paulo, na Rua Gomes de Carvalho, 1.195, 4º Andar, Vila
    Olímpia, CEP 04547-004, inscrita no CNPJ/ MF sob o nº 02.671.743/0001-19, devidamente credenciada junto
    à CVM como administrador de carteiras de valores mobiliários através do Ato Declaratório CVM nº 13.690
    de 4 de junho de 2014, em cumprimento ao disposto no artigo 41, inciso IV da Instrução CVM nº 472,
    fazendo menção ao Fato Relevante publicado em 04 maio de 2020, comunicar o que segue.
    Após muitas tratativas realizadas entre o Fundo e a FARMÁCIA E DROGARIA NISSEI S/A para regularização
    da inadimplência informada ao mercado, foi pago ao Fundo, na data de hoje, o valor de R$ 297.248,37
    (duzentos e noventa e sete mil e duzentos e quarenta e oito reais e trinta e sete centavos) referente
    ao aluguel devido em 29/04/2020 devidamente acrescido dos encargos moratórios contratualmente
    previstos.

    Curtir

NOVOS COMENTÁRIOS AQUI: (sem links, emails ou telefones)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s