TGAR11 – TG Ativo Real FII

TGAR11

O TGAR11 é um fundo híbrido cuja carteira concentra Ativos de Recebíveis e Ativos de Desenvolvimento Imobiliário. Esta estrutura permite um equilíbrio entre boas distribuições mensais a partir do fluxo de caixa dos recebíveis e do excelente potencial de valorização das cotas do fundo advindo dos investimentos em desenvolvimento imobiliário.

A estratégia de investimentos oferece uma estrutura robusta de garantias, governança e controles internos na gestão dos recebíveis e dos empreendimentos imobiliários em desenvolvimento. Cada negócio conta ainda com a participação de parceiros operacionais com expertise comprovada e vasto conhecimento da região em que o empreendimento está inserido.

Todos os empreendimentos contam com Laudo de Avaliação emitido por empresas referências no mercado nacional, tais como: Colliers International, Binswanger e Cushman. Todas as sociedades com participação do fundo contarão com demonstrações contábeis auditadas por empresa de auditoria referência no mercado brasileiro, como a Baker Tilly, por exemplo.

Ao realizar gestão ativa de seu Fundo – envolvendo-se desde a seleção, negociação, aquisição e monitoramento dos ativos – a TG Core compromete-se a entregar a transparência e diligência necessárias aos investidores.

Ativos Imobiliários Performados
Empreendimento - Local - Tipo - % do PL
Residencial Setor SolangeTrindade - GO Carteira Recebiveis 18%
Jardim Maria Madalena - Turvânia - GO - Carteira Recebiveis 3%
Residencial Portal do Lago I e II Catalão - GO - Carteira Recebiveis 1% Residencial Nova Canaã - Trindade - GO - Carteira Recebiveis 1% 
Shopping Paraíso Mega Center - Valparaíso - GO - Equity - Shopping 33% 
Residencial Jardim Scala - Trindade - GO - Equity - Loteamento 5% 
Residencial Valle do Açaí - Açailândia - MA - Equity - Loteamento 3% 
Residencial Park JardinsAçailândia - MA - Equity - Loteamento 2% 
Residencial Cidade Nova I - Imperatriz - MA - Equity - Loteamento 3% 
Residencial Cidade Nova IIImperatriz - MAEquity - Loteamento 2% 
Jardim Tropical Alto Taquari - MTEquity - Loteamento 3% 
Total 76% 

Ativos Imobiliários 
Empreendimento - Local - Tipo - % do PL 
Residencial Ecológico Araguaia - Senador Canedo - GO - Equity - Loteamento 10% Residencial El Shadai Juína - Juina - MT - Equity - Loteamento 1% 
Residencial Laguna Trindade - GO - Equity - Loteamento 3% 
Residencial Morro dos Ventos - Rosário do Oeste - MT - Equity - Loteamento 0,2% Residencial Jardim do Éden - Águas Lindas - GO - Equity - Loteamento 0,3% 
Residencial Masterville I - Nerópolis - GO - Equity - Loteamento 0,5% 
Residencial Jardim Europa - Formosa - GO - Equity - Loteamento 2,5% 
Residencial Jardim Monte Carmelo - Cristalina - GO - Equity - Loteamento 1,3% Residencial CristaisCristalina - GO - Equity - Loteamento 0,7% 
Residencial São Domingos - Goiânia - GO - Equity - Loteamento 1% 
Residencial Jardim Cerrado - Nerópolis - GO - Equity - Loteamento 0% 
Total 24% 
Renda Fixa 0,03% 
Patrimônio FII R$80.863.943

CNPJ:25.032.881/0001-53
Início do Fundo:09 de dezembro de 2016
Patrimônio Líquido Atual:R$ 80.863.944,00
Prazo de Duração:Indeterminado

Público Alvo:Investidores em geral
Administrador:VORTX DTVM LTDA
Nome do Fundo:TG Ativo Real – FII
Gestor: TG Core Asset

Taxa de Administração: 1,5% a.a.
Taxa de Performance: 30% do que exceder 100% CDI

Tributação:Pessoas físicas que detém volume inferior a 10% do total do fundo, desde que o fundo possua, no mínimo, 50 cotistas e suas cotas sejam negociadas exclusivamente em Bolsa ou mercado de balcão organizado (Lei 11.196/05), são isentas de IR nos rendimentos distribuídos e tributadas em 20% de Imposto de Renda sobre eventual ganho de capital na venda da cota.

Gestão:  TC Consultoria

RI: contato@tgativoreal.com.br

Tutor do FII:  Romulo Cianci

Autor: Tetzner

Engenheiro, Investidor há mais de20 anos, autor de 2 livros e pioneiro em Fundos Imobiliários :)

512 comentários em “TGAR11 – TG Ativo Real FII”

    1. >>> quando PARAM DE EMITIR … eis o RESULTADO !! Daqui a pouquim … DESTROEM o PATRIMONIO do cotisya com nova emissão. EM TMEPO: cotação beirou os R$ 120. JÁ SABIM QUE VIRIA RESULTADO BOM. Tudo … RIGGED !!!

      Curtir

      1. Uai, no relatório anterior avisaram que as rendas até o final do ano girariam em torno de R$1,50 – R$1,60…existem outros fundos que também já deixaram claro nos relatórios que a renda deve subir de patamar no segundo semestre…basta abrir os olhos para aonde a bola vai e deixar de correr atrás de onde ela está agora.

        Curtido por 2 pessoas

      2. Do último relatório:
        “Conforme projeção de rendimentos apresentada no gráfico anterior, nota-se a crescente nos resultados do Fundo ao longo do ano. No consolidado semestral, foram distribuídos R$ 8,19 por cota, resultando em um dividend yield de 7,18% (14,88% em termos anualizados). Para a segunda metade do ano, a Gestão mantém a perspectiva de que os rendimentos mensais distribuídos pelo TG Ativo Real se situem no intervalo entre R$ 1,50 e R$ 1,60 por cota”

        “Vale enfatizar que caso as expectativas de uma tendência descendente para os índices de inflação se materializem, não há impacto relevante ou imediato no patamar de distribuição de lucro dos empreendimentos de equity detidos pelo Fundo. No caso do TG Ativo Real, muito embora os empreendimentos nos quais o FII possui participação societária firmem contratos de compra e venda de unidades imobiliárias corrigidos pela inflação, este fator não assume relevância imediata em termos de receita distribuível como ocorre com os ativos de crédito. Desta forma, diante do cenário exposto, o TG Ativo Real encontra-se bem posicionado para manter seu patamar de distribuição, conforme guidance apresentado no grafico ao lado”

        Curtido por 3 pessoas

      3. 👍👍 Dizem por aí que … o VPA cairá “automaticamente” à medida que os rendimentos forem pagos SEM emissão em vista. No atual VPA … vai ter rallyzinho dos vendidos.

        Curtir

      4. Volto a querer “comparar” HCTR com TGAR. Dizer que são “muito” diferentes… não são. Estou lendo aqui os relatórios dos 2 … os conheço bem! desde incepção … o que me incomoda mesmo é a BIRRA do “Sr. Mercado” ora com um,ora com outro !

        Curtir

      5. Tá, tá … HCTR x TGAR … tá, tá … um é CRI-CRI o outro é CRI mas tbém participação societária majoritaria em “loteamento” … Enfim… tirando o rolo do XBXO11 … sigo nos 2 FII.

        Curtir

  1. Pessoal,

    Deixo aqui meus parabéns para a equipe do TGAR

    Um relatório Trimestral completo e de fácil leitura. Com apêndice trazendo termos e situações de risco de cada ativo do Fundo. Realmente um material bem feito, completo e de utilização de termos para que qualquer investidor possa entender e conhecer o Fundo

    Ativos – Riscos associados – Projeções – Realizações e etc…tudo bem explicado.

    Sempre apontamos os erros e cobramos muito das gestoras. Temos tb que saber elogiar quando algo é acertado. Esse relatório ajuda e muito.

    Parabéns equipe TGAR

    Valeu!!!

    Curtido por 2 pessoas

    1. ME ASSUTA ! como que um TGAR está sendo PENALIZADO pelo mercado … P/VP ~0.89 !!!
      Pq ? Qual o motivo ? O que os olhos do “Sr Mercado” vê que eu não consigo enxergar ?

      >>> Quanto mais eu vivencio o mercado secundário FII, mais ATORDOADO eu fico. SIMPLESMENTE, nào existem parâmetros! de análise fundamendalista confiáveis. SÃO TODAS métricas A SABOR DO VENTO de ocasião; de quem pode FLIPAR mais, EMITIR mais, … , COBRAR MAIS TAXA de GESTÃO. Enquanto os REITs nos EUA/Canadá [que eu conheço] operam com múltuiplos P/B de 2, 3, 4 … aqui tem porque tem que ficar em… 1 !!!

      Curtir

      1. Renato, ao meu ver a explicação é bem simples. Tinhamos um mecrado de FIIs com X cotas e Y de dinheiro dos investidores. Nos ultimos 4-5 anos os gestores dobraram ou triplicaram esse X e com os juros baixos o Y até subiu um pouco e cnsehuiu acompanhar….agora com os juros altos, esse Y disponivel para os FIIs diminuiu e ai as cotas não conseguem ganhar valor no mercado…enquanto os gestores não tirarem o pé e os juros voltarem a cair, vai ser assim. O TGAR só reflete aquilo que o mercado todo reflete…

        Curtido por 1 pessoa

      2. Eu desisti de tentar comparar nosso mercado com REITS EUA e os similares na Europa. Um mercado gigante e muito mais profissional do que o nosso. A cota patrimonial valoriza devido ao mercado pujante. Aqui ainda é play de criança 😉

        TGAR sofre por todo o cenário. Mais risco, desenvolvimento sofre 2x ou mais do que o resto. Uma renda um pouco menor, mesmo que explicada, assusta tb e leva a queda mais forte. O maior número de investidores e a maior liquidez das cotas trouxeram coisas boas e uma osculação maior (natural). Apenas minha opinião.

        Sinceramente, não vejo problema algum. Mercado funciona em ciclos. Sei que aqui e em outros FII, há anos escuto que esta alavancado, que tem muito risco, que o gestor não entende, que delapida nosso patrimônio e etc. E quando olho 10 anos, a renda gorda que recebi e a pequena desvalorização patrimonial que tenho me mostram que foi acertada a escolha pelo ativo FII. E ainda mais acertada, pegar ativos que sofrem de forma bizarra. Ate hoje a suspensão do MFII me permitiu construir gordura ABSURDA pra não me importar ver alguns mercados implodirem com o momento atual. Eventos únicos. Mas que insistem em se repetir de uma forma diferente…mas causam estrago em bons ativos que após 10 ou 20 anos farão a diferença no patrimônio. Reforço, apenas minha vivência no ativo.

        E mais, outros FII que muitos criticam ou ficam há anso chamando a atenção para um perigo iminente…seguem me dando mais de 1% ao mês há muito tempo. Tempo suficiente para acumular e proteger parte disso para o caso da tal risco de fato se concretizar. Tem muita gente por ai que fica 5-10 anos alertando pro risco. E uma hora ele aparece. Ai diz: Avisei….só esquece de colocar na conta os 5-10 anos de renda gorda pagas de forma redondinha na conta. Eu prefiro administrar TUDO. Filtrar tudo. E entender o que o FII quer. Não o que parece querer ou o que esta escrito nos relatórios. É na conversa ao telefone, no zoom ou no café cara a cara com a equipe de gestão. Aprendi muito com estes simples hábitos.

        Valeu!!!

        Curtido por 4 pessoas

      3. é BIRRA, @Gama … concordo com sua linha de pensamento … mas continuo a acrescentar que o “Sr. Mercado” ELEGE uns poucos fundos e … fica BIRRENTO, bate pezinho, faz beiçinho … só porque … só porque não gostou … porque não gostou ? … nào gostou por que não gostou ! Entre um HCTR e um TGAR, qual realmente é “A” diferença que faz um ter um prêmio de 10% em relação ao outro… favorecendo o primeiro … e ainda por cima depois daquela LAMABÇA do “Sr. Mercado” em relação às operações criuzadas e caixa sendo esvaziado [ia falir!!! lembra ?!] ? Mas enfim … NÃO HÁ ANÁLISE FUNDAMENDALISTA que resita.

        Curtido por 1 pessoa

      4. Renato, como que o HCTR é similar ao TGAR? Pelo que sei o HCTR é um fundo de CRI cheio de papel de baixo rating e que por isso paga mais renda. Para um fundo de papel estar com quase 10% de desconto (p/vp = 0,92), é porque tem algo que o mercado vê com maus olhos….e se for olhar lá dentro, tem CRI com taxa de IPCA +13% ou seja, algo quase podre. Já o TGAR tem sua renda em maior parte vinda da incorporação imobiliária, que é vista pelo mercado como algo de maior risco e some-se a isso a percepção de que a taxa de juros mais alta pode atrapalhar o desenvolvimento imobiliário e temos hj um P/Vp =0,89. Agora compare o HCTR com outros fundos de papel e veja se o mercado está sendo bonzinho ou justo com eles ….

        Curtido por 1 pessoa

      5. Então, então …. o TGAR11 pode ser até MELHOR que o HCTR – certo ?! COmo se justifica o descontão do P/VPA de um comparado a outro ? O HCTR está quase de volta “ao normal” … enquanto o TGAR SEMPRE patina; sempre.

        Curtir

    1. Eles estão com um “banco de projetos” GIGANTE pra executar – Isso demanda capital

      TODOS (ok, digamos 99% deles) os projetos executados e em execução ao longo do histórico do Fundo foram com êxito – Isso justifica emissão e confiança na gestão (minha opinião)

      Com crise e sem crise rodando como relógio bem calibrado e com gestão reportando TODAS as info dos projetos nos relatórios – Isso só reforça o item anterior (novamente, minha opinião)

      Se vier de fato, temos que olhar as condições e valores. Pode dar uma agitada, mas o histórico e a base forte por si só já blinda muito bem este Fundo (reforçando, apenas minha opinião)

      Tem FII que ano após ano cresce e se fortalece. Se torna quase um organismo VIVO que a cada etapa se move na direção desejada e se torna melhor.

      Aqui, na verdade seria uma observação sobre a gestão me chama a atenção o novo Fundo deles. O TGRE11 – será que pode ter algum tipo de “ligação”? – Apenas pensando alto e viajando…

      Aguardar e observar 🙂

      Valeu!!!

      Curtido por 1 pessoa

      1. Em comparação com o MFII, parece que a estratégia do TGAR em se encher de CRIs em detrimento do desenvolvimento neste período conturbado do país com a SELIC, inflação e taxas de financiamento altas, além da instabilidade e desemprego, foi acertada. O que vocês acham?

        Curtido por 2 pessoas

      2. Eu acho que ele acertam muito mais do que erram. E isso que conta no longo prazo 😉

        Não vejo a movimentação deles como “encher de CRI””. Eles foram balanceando a carteira mantendo sempre o foco do Fundo em ser um FII HÍBRIDO no extremo do significado da palavra.

        As receitas tanto no último relatório como nos anteriores sempre ficou em sua maior relevância vindo dos Equity. Um menor parte gerada diretamente por CRI detidos. Eu não coloco tudo no mesmo cesto.

        Eu olho toda a operação de equity deles como braço financeiro do projeto em si. Não envelopo como se fosse um CRI. Movimenta o capital e esta sempre alinhado com a construção em si de cada um deles. Os CRI detidos, ai sim. Entra apenas com capital e não se envolve na construção (última carta mostrou Equity gerando mais de 75% da receita do Fundo e os CRI detidos apenas 18%).

        O modelo de atuação do TGAR é distinto do Mérito. E justamente por isso ambos se complementam no meu entendimento 🙂

        DNA esta nas operações de loteamento. Nasceu com isso em foco. Segue sendo foco ate hoje. A diversificação geográfica. O pioneirismo em “desbravar” o Centro Oeste antes da grande maioria. Nos últimos anos um olhar pro setor Agro me agradou bastante. Poder literalmente alocar em qualquer ativo me satisfaz bastante ( Ações, FII, CRI, Imóveis, Urbanizadora e etc…o torna uma HÍBRIDO puro sangue sem ser um FoF.

        E o ENORME diferencial ao meu ver: Projetos em curso e projetos futuros. Eles tem planos pra muitos e muitos anos. Fora a pegada digital que esta em curso podendo abrir ainda mais frentes ao Fundo. Quando conversa com a gestão da pra ficar “embriagado” no melhor dos sentidos com a força e vontade da equipe em prosperar. Ao menos é que sinto nas conversas e a cada fechamento de mês desde que consegui pegar minha primeira cota após semanas tentando no book (no início quem tinha não largava de jeito algum) 😉

        Apenas minha visão.

        Valeu!!!

        Curtido por 4 pessoas

  2. P/VPA ~ 0.87 (!!!) com um DY ~1.10% am

    Olhando gráficos …. cotação vem sofrendo bastante … e deu uma pernada de lata recentemente, mas o portfólio me parece continua…. normal.

    O que está acontecendo aqui, além de mov normal de sobe-e-desce ?

    Curtir

    1. Não se esqueça que … o Gestor poderá deliberar por realizar novas emissões das Cotas do Fundo, sem a necessidade de aprovação em Assembleia Geral de Cotistas, desde que limitadas ao montante máximo de R$ 10.000.000.000,00 ….

      >>> PASSARAM um CHEQUE EM BRANCO de R$ 10 Bi ! D-E-Z B-I-L-H-Õ-E-S!

      Curtido por 2 pessoas

      1. Como assim cheque em branco de 10 Bi? A autorização é para fazer eissões até esse limite, mas se os cotistas não estiverem satisfeitos basta não comprar e as emissões micam. A liberdade exagerada para o gestor também me incomoda, mas nada é 8 ou 80. O fundo até aqui paga bons dividendos e isso é oq importa. Basta ir comprando somente nas emissões e não pagando ágio e teria um DY de aproximadamente 1% a.m. ao longo do período de vida do fundo. Se somar a isso a reaplicação dos dividendos e as arbitragens em cada emissão, o resultado é muito bom. Por outro lado, aqueles que compram com ágio e vendem quando cai a cotação devidos às emissões só perdem dinheiro.

        Curtido por 2 pessoas

  3. >> AO invés de particionar a venda em lotes menores de, sei lá, 10, 20, 30 cotas… não: o “investidor” vai lá e quer DETONAR 400, 486, 500 cotas que o valha de uma só vêiz! CONCLUSÃO: está a mais de 1hr levando tôco e pinote de outros investidores mais espertos que entendem que 1,2,3 centavos de diferença.. nao é diferença !!!

    Curtir

NOVOS COMENTÁRIOS AQUI: (sem links, emails ou telefones)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: