UBSR11 – FII UBS (Br) Recebíveis Imobiliários

Ativos Alvo: CRI, LH, LCI e demais títulos e valores mobiliários que sejam ou venham a ser permitidos pela legislação ou regulamentação aplicável

Rentabilidade alvo do Fundo: IMA-B + 1,00% a.a., é importante destacar que a rentabilidade alvo não representa e nem deve ser considerada, sob qualquer hipótese, como promessa, garantia ou sugestão de rentabilidade ou isenção de risco para os cotistas

Critérios de elegibilidade e limites de concentração

Loan to Value (“LTV”) médio para aplicação em CRI: Até 70% (setenta por cento) de LTV médio da parcela da carteira do Fundo alocada em CRI, observado o LTV médio de até 80% (oitenta por cento) para créditos imobiliários de natureza residencial, até 70% (setenta por cento) para créditos imobiliários de natureza não residencial e até 60% (sessenta por cento) para demais empréstimos com garantia real imobiliária

Prazo médio remanescente para o lastro dos CRI: Entre 24 meses e 360 meses

Saldo devedor médio para o lastro dos CRI: Pelo menos R$ 20.000,00 (Vinte mil reais)

Limites de concentração

CRI: até 100% para CRI sênior, até 20% para CRI de qualquer classe subordinada e até 50% para créditos sem alienação fiduciária de bem imóvel, mas com outra garantia real imobiliária ou não e até 100% para créditos com alienação fiduciária de bem imóvel

LCI: até 100% para emissores com rating igual ou superior a A e até 30% para emissores com rating igual ou inferior a BBB ou sem classificação de risco e até 100% para ativos lastreados em créditos garantidos por alienação fiduciária

LH: até 100% para emissores com rating igual ou superior a A e até 30% para emissores com rating igual ou inferior a BBB ou sem classificação de risco

Outras informações:
Data de início (1º emissão) Out/2017
Mês de encerramento da 2º emissão Mai/2018
Prazo Indeterminado
Condomínio Fechado
Público alvo Investidores em geral
Número de cotas 715.780
Número de cotistas 869
Código B3 UBSR11

Taxas:
Administração: 0,20% aa /PL
Consultoria: 1,00% aa/ PL
Performance: Não há

Administrador: BRL Trust DTVM S/A
Consultores de Investimento: UBS Brasil Serviços de Assessoria Financeira Ltda e REC Gestão de Recursos S.A.
Rentabilidade Alvob: IMA-B + 1,00% a.a.
Patrimônio Líquido: R$ 68.520.185,98

Alocação dos ativos: Ao final do mês de setembro de 2018, o montante de CRIs representa 94.6% dos ativos detidos pelo Fundo. Um elevado percentual alocado no principal ativo-alvo buscado pelo Fundo tende a propiciar um maior retorno ao cotista, dado que os ativos selecionados presentam melhores retornos. Os rendimentos com origem em CRIs quando distribuídos aos cotistas do Fundo pessoas físicas são isentos do imposto de renda, sujeito a determinadas exigências legais.

Valores do ativo:
– CRIs: R$ 66.108.569,61
– Cotas de Fundos de Investimentos: R$ 3.616.654,01 (Itaú Top Ref)
– Outros ativos : R$ 134.476,12
– Total do ativo: R$ 69.859.699,74

RI: ol-ubsr11@ubs.com

Anúncios

403 comentários sobre “UBSR11 – FII UBS (Br) Recebíveis Imobiliários

  1. Relatório Gerencial (Junho/19)

    No acumulado dos últimos 12 meses, foram distribuídos rendimentos que correspondem a 14,0% a.a.. Este rendimento equivale a 221% do CDI. Quando se deduz o imposto de renda, o rendimento do Fundo passa a equivaler a 260% do CDI líquido;
    O Fundo encerrou o mês com 97,9% de seus recursos alocados em CRIs, distribuídos em 31 operações;
    O patrimônio líquido do Fundo encerrou o mês em R$322.548.736, com um crescimento de 358% comparado há 1 ano, em virtude das 2 ofertas públicas que ocorreram no período.

    Curtido por 5 pessoas

    • Alocações

      No mês de junho, adquiriu:
      i) cotas do CRI Patrifarm, emitido pela ISEC Securitizadora;
      O volume adquirido do CRI Patrifarm corresponde a R$ 8.929.956,09. A taxa de aquisição do CRI Patrifarm corresponde a 7,25% ao ano acrescido do IPCA.

      ii) cotas do CRI Setin, emitido pela Habitasec;
      O volume adquirido do CRI Setin corresponde a R$ 20.000.000. A taxa de aquisição do CRI Setin corresponde a CDI mais 3,50% ao ano.

      iii) cotas seniores e subordinadas do CRI Multi Renda Urbana, emitidos pela ISEC Securitizadora.
      O volume adquirido do CRI Multi Renda Urbana – cotas seniores – corresponde a R$ 40.846.021,51. O volume adquirido de cotas subordinadas corresponde a R$ 15.002.527,18.
      A taxa de aquisição do CRI Multi Renda Urbana – cotas seniores – corresponde a 6,75% ao ano acrescido do IPCA. A taxa de aquisição das cotas subordinadas corresponde a 7,75% ao ano acrescido do IPCA.

      Curtido por 5 pessoas

      • E o pessoal lá amiguinho do Bolsomito/Lorenzoni querendo mesmo é dinheiro do FGTS (que não é deles!!) para tocar obra de de habitação, saneamento básico e infraestrutura como estratégia para a agenda do governo após a aprovação da reforma da Previdência. (Estadão). UMA VERGONHA !

        Curtir

  2. Para Tetzner e o pessoal mais antigo, este Fii é estudáveis? Onde acho o porcentagem alocada em cada Cri, com o prêmio. Que outros fFiis esta Bel trust e REC tomam conta ? Aproveitando, de Fiis de papel só conheço bem o Knip , KNCR, Vrta e Bcri , quais são os estudáveis ? Na opinião de vcs quais destes novos prestam ?

    Curtir

    • Não sou antigo, mas vou dar um pitaco. Desses novos, gosto do RBRR11. Acho que a gestora possui uma vantagem competitiva, que é a possibilidade de estruturar internamente os CRIs. Em um mercado que toda semana aparece um fundo de recebíveis novo, isso pode fazer a diferença. O ponto negativo é a taxa de performance atrelada ao CDI. Poderia ser revisto o indexador.
      Falam muito do IRDM11, por ser do pessoal que criou o VRTA11, mas não acompanho. Mas ficam duas opções de estudo.

      Curtido por 2 pessoas

  3. UBS só no nome agora?

    BRL Trust Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários S.A., com sede na cidade de São Paulo, Estado de São Paulo,
    na Rua Iguatemi, nº 151, 19º andar (parte), Itaim Bibi, CEP 01451-011, inscrita no CNPJ/ME sob o nº 13.486.793/0001-
    42, devidamente credenciada pela CVM para o exercício da atividade de administração de carteiras de títulos e valores
    mobiliários, conforme Ato Declaratório nº 11.784, de 30 de junho de 2011, na qualidade de administrador do Fundo,
    conforme previsto no regulamento do Fundo, vem comunicar aos cotistas e ao mercado em geral, que:
    Recebeu, nesta data, o comunicado acerca do encerramento da parceria comercial entre UBS Serviços e REC Gestão,
    atuais Consultoras de Investimento do Fundo, nos exatos termos reproduzidos abaixo:

    Curtir

    • UBS Brasil Serviços de Assessoria Financeira Ltda., inscrita no CNPJ/ME sob o nº 11.049.895/0001-75 (“UBS
      Serviços”), e REC Gestão de Recursos S.A., inscrita no CNPJ/ME sob o nº 22.828.968/0001-43 (“REC” e, em
      conjunto com a UBS Serviços, doravante, designadas “Consultoras”), na qualidade de consultoras de investimento
      contratadas pelo Fundo de Investimento Imobiliário – FII UBS (Br) Office (CNPJ/ME nº 32.274.163/0001-59) e pelo
      Fundo de Investimento Imobiliário – FII UBS (Br) Recebíveis Imobiliários (CNPJ/ME nº 28.152.272/0001-26)
      (“Fundos”), vêm informar o quanto segue sobre o assunto em referência:
      1. Desde setembro de 2016, as Consultoras prestam, em parceria, serviços de consultoria imobiliária e de
      investimentos a fundos de investimento e investidores no mercado brasileiro (“Negócio”), incluindo os Fundos. A
      estratégia inicial elaborada pelas Consultoras se baseava na captação de recursos junto a investidores
      institucionais estrangeiros. No entanto, o Negócio acabou evoluindo para uma iniciativa puramente focada em
      investidores locais. Consequentemente, as Consultoras decidiram, amigavelmente e de comum acordo, que a UBS
      Serviços encerrará sua participação no Negócio, embora reconhecendo as contribuições proporcionadas por
      ambas para o sucesso do Negócio até o momento.
      2. A REC continuará a desenvolver o Negócio, passando a executar sozinha os serviços antes prestados em
      conjunto e assumindo integralmente a parcela das atividades realizada pela UBS Serviços. Os diretores executivos
      da REC, Moise Politi, Frederico Porto e Marcos Ayala continuarão supervisionando essas atividades.
      3. Dessa forma, serve a presente para comunicar a resilição da UBS Serviços aos Contratos de Prestação de
      Serviços de Consultoria de Investimentos celebrado entre as Consultoras e cada um dos Fundos e seus
      aditamentos posteriores (“Contratos”), a cessão dos direitos da UBS Serviços ali previstos (observando-se a data de
      corte desta correspondência) para a REC, que declara, ainda, sua concordância em assumir, isoladamente, a
      responsabilidade pela execução das obrigações lá estabelecidas. Dessa forma, a UBS Serviços, exclusivamente,
      deixará de integrar as referidas relações contratuais e, portanto, cessará a prestação de serviços aos Fundos a
      partir da formalização dos aditamentos aos referidos Contratos, o que deverá ser feito em data não posterior a 11
      de agosto de 2019.”
      Desta forma, o Administrador vem por meio desta comunicar aos cotistas o encerramento da parceria entre UBS
      Serviços e REC Gestão, devendo esta última (REC Gestão) permanecer isoladamente na função de Consultora de
      Investimento, devendo o Administrador tomar as providências necessárias em relação aos ajustes de formalização dos
      respectivos contratos.

      Curtir

    • A EXPLICAÇÃO:

      1. Desde setembro de 2016, as Consultoras prestam, em parceria, serviços de consultoria imobiliária e de
      investimentos a fundos de investimento e investidores no mercado brasileiro (“Negócio”), incluindo os Fundos. A
      estratégia inicial elaborada pelas Consultoras se baseava na captação de recursos junto a investidores
      institucionais estrangeiros. No entanto, o Negócio acabou evoluindo para uma iniciativa puramente focada em
      investidores locais. Consequentemente, as Consultoras decidiram, amigavelmente e de comum acordo, que a UBS
      Serviços encerrará sua participação no Negócio, embora reconhecendo as contribuições proporcionadas por
      ambas para o sucesso do Negócio até o momento.

      2. A REC continuará a desenvolver o Negócio, passando a executar sozinha os serviços antes prestados em
      conjunto e assumindo integralmente a parcela das atividades realizada pela UBS Serviços. Os diretores executivos
      da REC, Moise Politi, Frederico Porto e Marcos Ayala continuarão supervisionando essas atividades.

      3. Dessa forma, serve a presente para comunicar a resilição da UBS Serviços aos Contratos de Prestação de
      Serviços de Consultoria de Investimentos celebrado entre as Consultoras e cada um dos Fundos e seus
      aditamentos posteriores (“Contratos”), a cessão dos direitos da UBS Serviços ali previstos (observando-se a data de
      corte desta correspondência) para a REC, que declara, ainda, sua concordância em assumir, isoladamente, a
      responsabilidade pela execução das obrigações lá estabelecidas. Dessa forma, a UBS Serviços, exclusivamente,
      deixará de integrar as referidas relações contratuais e, portanto, cessará a prestação de serviços aos Fundos a
      partir da formalização dos aditamentos aos referidos Contratos, o que deverá ser feito em data não posterior a 11
      de agosto de 2019.”

      >>>> ENXUGANDO as despesas. ÓTIMO!

      Curtir

    • É mais um “rolo” desnecessário, né … nomeia o fundo com o próprio nome, e depois, retira o prestador de serviço que emprestou a sigla. Qual a imagem que passa ao mercado ? Estou de olho … … o idiota sou eu!

      Igual a nossa amiga lá XisPão … nomeia o Fundo de Macaé com o próprio nome, e depois, perto da bancarrota .. pede prá mudar de administrador. Até nome nome já tinham escolhido … o idiota sou eu!

      Curtir

      • @deu … então … aqueles nosvos CRIs de IPCA + 1X%… 17%, né ? Olha … mais uma teorizinha da conspiraçÃo: não seri apor discordar dessas alocações que o UBS resolveu sair ? A sigla do nome carrega muito peso … qual o próx passo ? Ex. irão alterar o nome agora ? De olho, eihm …

        Curtir

      • É sim , com a Selic indo para 5,5% quem vai pegar dinheiro emprestado a mais de 20% ao ano? Taxa de financiamento de carro, um absurdo. Vc consegue pegar este dinheiro com um banco por juros muito mais baixos para fazer estas termas , então imagino que pegaram o dinheiro com o objetivo de não pagarem, imagino que as garantias do Cri não são o terreno e o fluxo de pagamento dos imóveis, as garantias deste Cri devem ser um terreno que não vale 1% do valor do mesmo

        Curtir

      • Pessoal, se não me engano timeshare é igual loteamento, não se consegue financiamento habitacional para compra. Aí o empreendedor, que está vendendo o m2 5 vezes mais caro que uma umidade comum vai lá e financia 1/12 de um apto de 40 m2 pra tabela price, 12%+IGP-M. Como o recebimento desses time share deve gerar uma inadimplência acima da média (é uma compra por impulso de quem está viajando de férias), a captação fica mais cara mesmo.

        Curtido por 3 pessoas

    • A REC Gestão é a responsável pela estratégia do fundo. Se eles continuam, na prática nada mudou (na verdade a taxa de 1,00% a.a. de consultoria talvez sofra redução). E o UBS saiu também do RECT11 (UBS Office), que originalmente era UBSO11, e alterou o ticker para REC já no lançamento. Isso sugere que o UBS já planejava sair a algum tempo, e provavelmente o UBSR11 também tenha alteração no código.

      Curtido por 2 pessoas

  4. Do relatório gerencial de Abril/2019:
    O Fundo encerrou o mês com 67,1% de seus recursos alocados em CRIs, distribuídos em 25 operações.

    No mês de abril, o Administrador, com base na recomendação dos Consultores de Investimentos, adquiriu
    i) cotas do CRI WAM – Ilhas do Lago 2, emitido pela True Securitizadora;
    O volume adquirido do CRI WAM – Ilhas do Lago 2 corresponde a R$ 11.000.000,00.
    A taxa de aquisição do CRI WAM – Ilhas do Lago 2 corresponde a 10,50% ao ano acrescido do IPCA.

    ii) cotas do CRI CHB, emitido pela Habitasec;
    O volume adquirido do CRI CHB corresponde a R$ 15.000.000,00.
    A taxa de aquisição do CRI CHB corresponde a CDI (Certificados de Depósito Interbancário) mais 3,00% ao ano.

    iii) cotas do CRI Gramado Termas Resort, emitido pela Fortesec.
    O volume adquirido do CRI Gramado Termas Resort corresponde a R$ 25.196.481,56.
    A taxa de aquisição do CRI Gramado Termas Resort corresponde a 17,35% ao ano acrescido de IPCA.

    17,35+ IPCA a.a.? Aumentando o risco.

    Curtir

    • Sim…eu bati o olho em duas informações.

      67,1% de alocação, to torcendo para ter alocações monstras ainda esse mês, se não vamos diluir os rendimentos.

      17,35% + IPCA Oo Sério mesmo que alguém topou isso? kkkk ainda bem que são só 2 anos.

      Curtir

      • Realmente é alto o rendimento e o posível risco, mas analisando o projeto, temos:
        – Gramado é um destino turístico fantástico, poucos lugares do Brasil conseguiram atingir um patamar tão grande e diversificado de atrações, que fazem as pessoas a retornarem recorrentemente.
        – Atração unica na região, com fonte de águas termais.
        – Modelo de hotelaria e multipropriedade, uma única unidade é vendida a 12 proprietários, o que faz com que o VGV seja pelo menos 5 vezes mais alto que o m2 de uma unidade tradicional
        – Projeto idealizado pelo mesmo que desenvolveu o Snowland. Quem conhece sabe que a atração lota todos os dias do ano (fui em baixa temporada e estava cheio, imagino na baixa)

        Me parece que o projeto exige um alto capital de giro e investimento em grande equipe de vendas, necessário para o lançamento de um projeto desse porte e o funcionamento do hotel até que as vendas tracionem. Pelas fotos, temos mais de 500 unidades, o que significa 6.000 frações a venda.

        Curtido por 1 pessoa

      • Teve sim, foi lá no Rio Quente Resorts…
        À época da captação não era tão boa quanto essa, além de ser hotel com foco executivo, diferentão pra regiao… rendimento de hotel tb costuma ser baixo, ainda mais no começo de operação…. talvez pq exija foco em pgto de dívida no início…

        Curtido por 1 pessoa

    • 17,35% + IPCA se vier vai ser uma paulada nos rendimentos e ninguém vai ficar reclamando.
      Agora se der B.O. senta e chora pois a naba é enorme. R$25.196.481,56 nisso ai? Achei arriscado de mais, creio que o fundo deveria ter esse tipo de CRI porém de uma forma muito menor apenas como “cereja” o bolo.
      Mas se o administrador tem 20 anos de experiencia nesse setor de CRI acredita que vinga esse empreendimento é porque ele está com um bom feeling.
      Obs: Estive em gramado mês passado de férias e creio que um Resort dessa magnitude na região será muito bem vindo. Grande maioria dos hoteis tipo A são ou no centro ou muito velhos. Gramado é uma cidade fora da curva no Brasil. Não é recomendação de nada, apenas um olhar diferente de quem esteve lá faz pouco tempo.

      Curtido por 1 pessoa

    • 17%+ IPCA? !!? Está pior que financiamento de carro ! Que caro!! Pq não pegou este dinheiro no banco , no BNdes que sairia mais barato.? Deve ter enrolada no meio. Ninguém pega dinheiro emprestado tão caro, podendo pegar mais barato no Itaú, Santander, etc! Depois desta informação este Fii transformou-se em não estudável

      Curtido por 1 pessoa

  5. Publicado na B3 hj:

    “(…) vêm a público comunicar ao mercado que, por falhas operacionais ao informar no Comunicado ao Mercado divulgado em
    20 de março de 2019 a quantidade remanescente de Cotas para distribuição junto aos Investidores da Oferta, o rateio das Cotas entre os Investidores da Oferta teve de ser refeito, de modo que no próximo dia 08 de maio de 2019 haverá a retratação de 2.214 (duas mil, duzentas e quatorze) Cotas da 4ª (Quarta) Emissão, no valor de R$ 100,00 (cem reais) por Cota, totalizando o valor de R$ 221.400,00 (duzentos e vinte e um mil e quatrocentos reais), bem como o consequente reembolso aos respectivos Cotistas dos valores já integralizados, sem remuneração ou correção monetária, acrescidos de eventuais rendimentos auferidos
    pelas Aplicações Financeiras (conforme definido no Prospecto), proporcionalmente à quantidade de Cotas subscritas e integralizadas no âmbito do Período de Alocação por cada Cotista e com dedução, se for o caso, dos valores relativos aos tributos incidentes (…)”

    Curtir

  6. março 2019 do FII UBS (Br) Recebíveis Imobiliários.

    O Fundo encerrou o mês com 73,5% de seus recursos alocados em CRIs, distribuídos em 22 operações.

    O Patrimônio Líquido encerrou o mês em R$233.171.814 com um crescimento de 678% no último ano em virtude das 2 ofertas públicas que ocorreram em 2018 e outra em andamento (o exercício do direito de preferência concluído em março, com o encerramento da oferta previsto para abril) .

    Em abril de 2019 o Fundo distribuirá o montante de R$ 1.467.057.

    Curtido por 4 pessoas

Não postar Links, nem referências à sites Externos, Emails, Telefones.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s