XPLG11 – XP Log FII

Administrador: Vórtx DTVM Ltda

Gestor: XP Gestão

O Fundo tem por objetivo a obtenção de renda, preponderantemente por meio de investimento de ao menos 2/3 (dois terços) do Patrimônio Líquido, direta, ou indiretamente em a exploração comercial de empreendimentos preponderantemente na área logística ou industrial, mediante a locação de quaisquer direitos reais sobre Imóveis, não obstante, poderá buscar ganho de capital, conforme orientação do Gestor, por meio da compra e venda de Imóveis, cotas e/ou ações de sociedades de propósito específi co detentores de direitos reais sobre Imóveis para fi ns de geração de renda. Adicionalmente, o Fundo poderá realizar investimentos nos seguintes ativos:

(i) ações, debêntures, bônus de subscrição, seus cupons, direitos, recibos de subscrição e certifi cados de desdobramentos, certifi cados de depósito de valores mobiliários, cédulas de debêntures, cotas de fundos de investimento, notas promissórias, e quaisquer outros valores mobiliários, desde que se trate de emissores registrados na CVM e cujas atividades preponderantes sejam permitidas ao Fundo;

(ii) cotas de fundos de investimento em participações (FIP) que tenham como política de investimento exclusivamente
atividades permitidas ao Fundo;

(iii) certifi cados de potencial adicional de construção emitidos com base na Instrução CVM nº 401, de 29 de dezembro de 2003;

(iv) cotas de outros fundos de investimento imobiliários que tenham como política de investimento exclusivamente
atividades permitidas ao Fundo;

(v) certifi cados de recebíveis imobiliários e cotas de fundos de investimento em direitos creditórios (FIDC) que tenham como política de investimento, exclusivamente, atividades permitidas ao Fundo e desde que estes certifi cados e cotas tenham sido objeto de oferta pública registrada na CVM ou cujo registro tenha sido dispensado nos termos da regulamentação em vigor;

(vi) letras hipotecárias;

(vii) letras de crédito imobiliário; e

(viii) letras imobiliárias garantidas.

Os Ativos Imobiliários integrantes da carteira do Fundo, bem como seus frutos e rendimentos, deverão observar as seguintes restrições:

(i) não poderão integrar o ativo do Administrador, nem responderão, direta ou indiretamente por qualquer obrigação
de sua responsabilidade;

(ii) não comporão a lista de bens e direitos do Administrador para efeito de liquidação judicial ou extrajudicial, nem serão passíveis de execução por seus credores, por mais privilegiados que sejam; e

(iii) não poderão ser dados em garantia de débito de operação do Administrador

Taxa de Administração e Gestão:
Valor Contábil do Patrimônio Líquido ou Valor de Mercado do Fundo Taxa de Administração:
Até R$ 500.000.000,00  0,95% a.a.
De R$ 500.000.000,01 até R$1.000.000.000,00 0,85% a.a.
Acima de R$1.000.000.000,01 0,75% a.a

Taxa de Performance:
Adicionalmente à Taxa de Gestão, o Gestor fará jus a uma taxa de performance correspondente a 20% (vinte por cento) da rentabilidade do valor total integralizado de Cotas do Fundo, já deduzidas todas as taxas e despesas pagas pelo Fundo, inclusive a Taxa de Administração, que exceder a variação acumulada do IPCA, calculado e divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE, acrescido de um spread de 6% (seis por cento) ao ano.

Galpão Itapeva
Estrada Municipal do Mandu, 2550, Mairipora - SP
Área (m2): 23.291,37
Nº de unidades ou lojas: 1
Galpão Logístico
% em relação às receitas do FII 15,6661%

Galpão Via Varejo
Rua Lennie Queiroz, 333, Cachoeirinha - RS
Área (m2): 38.410,12
Nº de unidades ou lojas: 1
Galpão Logístico
25,8352%

Galpão Dia% Americana
Rua Joao de Padula, 245, Americana - SP 
Área (m2): 30.529,00
Nº de unidades ou lojas: 1
Galpão Logístico
20,5342%

Galpão Dia% Ribeirão
Via Jose Luiz Galvão, 1905, Ribeirao Preto - SP
Área (m2): 21.135,52
Nº de unidades ou lojas: 1
Galpão Logístico
14,2161%

Tutor do FII: catadordeimagens

Autor: Tetzner

Engenheiro, Investidor há mais de20 anos, autor de 2 livros e pioneiro em Fundos Imobiliários :)

482 comentários em “XPLG11 – XP Log FII”

    1. >>>> A gordurinha de UM ano… sumiu em uma… TARDE. E olhem … tem mais TRANSFAT para queimar … P/VPA ~ . Quem entrou na EMISSÃO pagando, sei lá, R$ 113+ R$4 “de custos” … SÍFÚ em 4 reais !! Tivesse “esperado” … COTAÇÃO chegaria perto do preço da EMISSÃO.

      QUEDAR … CHILIQUE !! Aconteceria mais cedo ou mais tarde; Enquanto o maconheiro do MArcelo D2 tentava econtrar a BATIDA perfeita entre RAP+SAMBA … o mundo FII apenas encontrou o RUÍDO perfeito para “explicar e justificar” … a queda.

      Curtir

    2. Texto de Agosto de 2019 extraído de um jornal local (portal tempo novo). O Tims está/estava na mira e no pipeline da emissão do XPLG e do VILG. Este último anunciou hoje a compra de um terminal na região e, portanto, deve ter declinado deste mico.

      – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – –

      Um importante polo empresarial da Serra, o Tims (Terminal Industrial Multimodal da Serra) mudou de dono no início do ano, saindo das mãos dos controladores da empresa mineira Andrade Gutierrez e vindo para o controle de dois empresários locais ligados ao setor de transporte rodoviário de cargas e de autopeças. A razão social do Tims continua a mesma: Andrade Gutierrez Terminais Intermodais (AGTI).

      O que mudou foram os sócios, sendo que, segundo o mercado, um deles, por questões não conhecidas, optou por não figurar na alteração contratual, sendo representado por um procurador.

      A opção de não mudar a razão social teria sido para não correr o risco de perder o negócio, uma vez que o Tims é uma concessão pública municipal. Ele foi criado por lei em 1991, na gestão do ex-prefeito Adalton Martinelli; licitado em 1992, quando o grupo vencedor foi a Andrade Gutierrez, o Terminal foi implantado na segunda gestão do ex-prefeito João Baptista da Motta.

      Vale lembrar, para não deixar cair no esquecimento, que o Tims é uma concessão da Prefeitura Municipal da Serra a ser explorada comercialmente pela concessionária AGTI por 40 anos, renovável por igual período. Dos 40 primeiros anos, provavelmente 25 anos já se passaram. Lá dentro, não tem proprietário e sim empresas que pagaram para ter o direito real de uso. Qualquer alteração no prazo da concessão e também na propriedade, obrigatoriamente, tem que haver uma autorização legislativa.

      No mercado, fala-se que a transação foi perto de R$ 50 milhões, sendo uma parte em dinheiro e a outra com os novos donos assumindo passivos fiscais, tributários e trabalhistas. No rol das dívidas, consta uma bolada considerável de IPTU, que, talvez, com o Refis que o Município está concedendo, possa estar sendo pago.

      Importante sim, mas existem leis

      Mas o Tims tem umas ‘cabeças de boi’ enterradas lá. Uma briga histórica da família Nunes (antiga proprietária da área) com a Prefeitura, por conta do valor da desapropriação e outra por conta do tamanho da área ocupada, a qual a família alega que foi em torno de 500 mil metros quadrados a mais. A primeira contenda está resolvida; o Município indenizou em mais de R$ 30 milhões a família.

      Outra ‘cabeça de boi’ é a existência de uma família que alega ser a verdadeira proprietária da antiga fazenda que existia no local, parte a qual se transformou no Tims. A família contratou um advogado com notório saber para representá-la na Justiça e pode ser que, em breve, haja reviravolta na titularidade da área.

      Mais uma ‘cabeça de boi’ difícil de desenterrar é a existência de um sítio histórico em parte da área, mais perto da Igreja São João de Carapina, onde uma retirada de argila foi embargada pela Prefeitura, dada à existência de fragmentos indígenas no local.

      Há, também, no polígono do Tims uma grande área de alagados, que recebe água do Mestre Álvaro em época de chuva e que, se for aterrada, poderá causar sérios alagamentos nos bairros Central Carapina, José de Anchieta e Solar de Anchieta. Sabe-se, extraoficialmente, que os novos donos pensam em aterrar a mesma para aumentar a área de galpão.

      E recentemente, duas grandes obras foram embargadas pela fiscalização de obras da Prefeitura por não terem licença de construção. Os projetos se encontram em fase de aprovação na Sedur; pelo tamanho das mesmas, há a exigência de Estudo de Impacto de Vizinhança (EIV), o que ainda não foi feito. Fiscais alegam que os embargos não estão sendo respeitados.

      Não há dúvida da importância econômica do Tims para o município e para a geração de emprego que promove. Mas isso não pode servir de álibi para atropelar os processos legais.

      Curtido por 1 pessoa

      1. Glória.

        FATO RELEVANTE 28.04.2021:

        “…vêm, em continuidade ao fato relevante divulgado pelo Fundo em 14 de janeiro de 2021 referente à celebração de Carta de Intenções Vinculante para Aquisição de Imóvel (“Carta de Intenções”) tendo como objeto a aquisição de parte do ativo imobiliário “Frações Ideais do Condomínio TIMs” (“Transação”), comunicar aos cotistas do Fundo e ao mercado em geral que o prazo da Carta de Intenções venceu e que o Gestor decidiu não dar continuidade à Transação.”

        Curtido por 4 pessoas

    1. Deixei pra última hora mas também vou nessa….mercado parou nos $ 120……Tese atual do logístico + qualidade dos imóveis atuais + robustez do PL, justifica. Espero que a captação seja bem e rapidamente alocada…..Será que terão sobras das sobras ?

      Curtido por 2 pessoas

  1. Alguém acompanhando de mais de perto ? Por várias vezes, eu entrei e sai desse fundo, mas NUNCA por motivos fundamentalistas; sempre por oportunidade técnica.

    Agora que a cotação ARREFECEU quase R$ 15, saindo de uns 135 p/ 120 … e PL de R$ 2.2 Bilhões … 225 mil cotistas … rendimento estável nos R$ 0,58… P/VPA ~ 1.10 … creio ser AGORA o momento de voltar, visando os próximos 2 anos.

    O que os colegas tem visto ?

    Curtir

    1. O total desta quinta oferta (R$ 600MM), está correspondendo à ~25% do PL….Fase atual é a de subscrição das sobras (também em R$ 117,38/cota), com encerramento do Exercício desse Direito em 8/01/21….Segue planejamento dos recursos publicados do FR :

      …….recursos líquidos da presente Oferta Restrita serão
      destinados à aquisição pelo Fundo dos seguintes Ativos Imobiliários: (i) “Especulativo
      Cajamar”, (ii) “Especulativo Extrema”, (iii) “Expansão Renner”, (iv) “Frações Ideais do
      Syslog São Paulo”, e (v) “Frações Ideais do Condomínio TIMs”, nos termos dos documentos
      da Oferta Restrita;
      É possível que o Fundo se comprometa a adquirir um ou mais dos ativos
      supramencionados, utilizando os recursos provenientes desta Oferta Restrita.
      Porém, ainda que sejam assinadas propostas vinculantes, não é possível assegurar
      que as tratativas negociais com os proprietários avancem, tendo em vista que a
      concretização dos negócios em questão dependerá da implementação de diversas
      condições estabelecidas, incluindo apontamentos identificados na diligência dos
      imóveis, perda da exclusividade na aquisição de tais imóveis, ou, ainda, por outros
      fatores exógenos e não factíveis de previsão neste momento. Nesse sentido, os
      Investidores Profissionais e cotistas que subscreverem as Cotas da Quinta Emissão
      devem considerar que os potenciais negócios ainda não podem ser considerados
      como imóveis pré-determinados para aquisição com os recursos a serem captados na
      Oferta Restrita. Na presente data, o Fundo não celebrou o instrumento vinculante do
      ativo imobiliário “Frações Ideais do Condomínio TIMs” com relação à aquisição
      definitiva deste imóvel com a utilização de recursos decorrentes da Oferta Restrita,
      de modo que a destinação de recursos com relação à aquisição do referido imóvel
      mencionado acima é estimada, não configurando qualquer compromisso do Fundo
      ou do Administrador em relação à efetiva aplicação dos recursos obtidos no âmbito
      da Oferta Restrita neste ativo. Adicionalmente, importante esclarecer que caso o
      Fundo venha a celebrar documentos definitivos visando a aquisição dos imóveis,
      conforme acima descritos durante o período de colocação, será divulgado fato
      relevante acerca de tal(is) aquisição(ões) e a Oferta Restrita manterá o seu curso
      normal, sendo certo que tal fato não configurará modificação da Oferta Restrita,
      assim como não dará direito de retratação aos Cotistas que tenham exercido o seu
      Direito de Preferência e Direito de Subscrição de Sobras e Montante Adicional e/ou
      aos Investidores Profissionais que tenham aderido à Oferta Restrita.

      Curtido por 1 pessoa

      1. COm cotação a R$121 … está se apresentando um aótima oportunidade de entrada, a pesar dos rendimentos BAIXOS (0.5% a.m.); aqui o que mais me “cativa” é a base de investidores (leia-se liquidez). É a queridnha dos olhos dos “formadores” do mercado 😉

        Curtir

    1. Os caras só pensam em novas emissões para aumentar seus rendimentos…. e como fica o quotista ?? Emissão tem que vir com melhora na qualidade dos imóveis, manutenção do DY e pulverização de riscos….

      Curtir

    2. preço total 117,38 = 113,50 + 3,88 taxa emissão
      direitos 25,46%

      1. Publicação do Fato Relevante da Oferta 03/12/2020
      2. Data de identificação dos Cotistas com Direito de Preferência 08/12/2020
      3. Início do período de exercício e de negociação do Direito de Preferência 11/12/2020
      4. Encerramento do período de exercício do Direito de Preferência na B3 23/12/2020
      5. Encerramento do período de exercício do Direito de Preferência no Escriturador
      Data de Liquidação do Direito de Preferência 28/12/2020
      6. Divulgação do Encerramento do Direito de Preferência 29/12/2020
      7. Data de Início do Prazo para Exercício do Direito de Subscrição de Sobras e Montante Adicional 05/01/2020
      8. Encerramento do Exercício do Direito de Subscrição de Sobras eMontante Adicional na B3
      08/01/2020
      9. Encerramento do Exercício do Direito de Subscrição de Sobras e
      Montante Adicional no Escriturador11/01/2020
      10. Data de Liquidação do Direito de Subscrição de Sobras eMontante Adicional
      Divulgação do Encerramento do Direito de Subscrição de Sobras
      15/01/2020

      Curtir

      1. os recursos líquidos da presente
        Oferta Restrita serão destinados à aquisição pelo Fundo dos seguintes Ativos Imobiliários: (i)
        “Especulativo Cajamar”, (ii) “Especulativo Extrema”, (iii) “Expansão Renner”, (iv) “Frações Ideais do
        Syslog São Paulo”, e (v) “Frações Ideais do Condomínio TIMs”

        Curtido por 2 pessoas

    1. Esse fundo nesse patamar, como outros logísticos, está PROIBITVO.
      Fora … o GAP de abertura de -R$ 5/cota. [acabarei tendo que criart a “LEI dos 5” tbém]

      REndimento de R$ 0,58 par auma cotaç

      Curtir

    2. perguntei do dedo gordo porque, inexplicavelmente, no fechamento de 30/09 teve ordem de compra de milhares de cotas a 135 pilas, quando o papel estava sendo negociado por 129,xx. Totalmente sem sentido. Obviamente iria despencar hoje.

      Curtir

      1. Eu me espantei qdo vi a cotação, após ler sua msg … me lembrei do XPIN no fim de ano … revesamento entre uma e outra ? kkk Duardão … Sr. Mercado tá phoda!! Todo “Rigged” …\

        Curtir

  2. Rede de supermercados Dia informa encerramento das atividades no RS e inicia fechamento das lojas

    Decisão provoca o fechamento de 70 lojas e a demissão de 753 funcionários

    GUAÍBA ONLINE
    12/09/2020 18:31

    A rede Dia, focada em supermercados de bairro, deve deixar o Rio Grande do Sul ainda em setembro. A decisão – que partiu da sede do Dia Group, na Espanha – resultará na demissão de centenas de trabalhadores.

    Curtido por 1 pessoa

    1. De forma irreversível, serão encerradas 70 operações restantes no Estado. Desde maio, a empresa já estava baixando definitivamente as cortinas de suas lojas em solo gaúcho. O Sindicato dos Empregados no Comércio de Porto Alegre (Sindec) está negociando a rescisão dos 753 funcionários da rede.

      O Dia iniciou as operações no Brasil em 2001. No RS, a marca começou a operar em 2011 e chegou a ter mais de 80 lojas de supermercados no estado.

      A rede operava com lojas próprias e franquias, apostando em operações mais enxutas e preço baixo. A ideia era ser um supermercado de bairro.

      Para o consumidor gaúcho, o Dia desenvolveu cerca de 30 produtos de marca própria.

      A marca tem um centro de pesquisa em Novo Hamburgo e um centro de distribuição em Nova Santa Rita. No ano passado, o Dia foi comprado por um fundo de investimentos russo, mas manteve a sede global na Espanha.

      Curtido por 1 pessoa

    2. Mercado Dia: nunca vi, como consumidor, uma rede de supermercados tão desorganizada. Vc chega no estabelecimento e ta tudo bagunçado, fora de lugar, cheio de pallets no meio do caminho, os corredores todos apertados. Fora que o preço, pelo menos nos que frequentei, ainda são acima da média. Em suma: uma bagunça total. Não me surpreendo se fechar no Brasil todo.

      Curtido por 1 pessoa

      1. E não por “coincidência” …

        É IMPRESSÃO minha, ou muitos dos LETREiROS e LUMiNOSOS (qualidade dos inquilinos e contratos atípicos) que nos venderam como positivios estão se tornando… MONSTRuOSIDADES ?

        Curtir

      1. Esse caras (i.e., investidor estrangeiro) chegam a qui com a SOBERBA do mantra de que o brasil precisa de investimentos externos. Se acham DONOS do pedaço… Está aí o resultado: tanto no negócio deles quanto no CAMBIO.

        sobre o cambio … olh alá no meu espaço o cambio da tailândia, vietnã, romênia … países ditos “sub-desenvolvidos” que NÃO tem investimento exerno maciços quanto o brasil mas que cujo PODER de COMPRA da moeda deles se preserva pro mais de década!!

        Curtir

  3. XPLG11 desafiando aquela relação saudável com o P/VP … -rsrrs quase ao norte de 1.20, perdendo apenas par ao HGLG11. Dependendo-se do ângulo que se olha, ainda pode até ser considerado … pechincha -rsrsrs

    LEMBRANDO QUE … a taxa de administração é calculada em cima do valor de MERCADO do fundo, e NÃO do PATRIMONIAL. Um pequeno daqueles gestores que podem cobrar … e dos cotistas desavisados que nem se importam em pagar pela “bolha” da cotação.

    Curtir

    1. Gente, dia 27/08 eu comprei cotas de hglg e outros 2 fundos. Eu vou receber os alugueis deles já em setembro ou por não dar d+3 ficarei sem os proventos?? Alguém sabe?

      Curtir

    1. Meu caro … Os Recibos de Subscrição (XPLG13 – ISIN BRXPLGR09M17, XPLG15 – ISIN BRXPLGR11M13 e XPLG14
      – ISIN BRXPLGR10M14) transformar-se-ão em cotas do Fundo (XPLG11) na abertura dos mercados do dia
      03 de julho de 2020. JÁ FOI !!!

      Curtir

  4. XP INDUSTRIAL FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO
    CNPJ/MF nº 28.516.325/0001-40
    FATO RELEVANTE
    O XP LOG FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO – FII, fundo de investimento
    imobiliário constituído sob a forma de condomínio fechado, de acordo com a Lei nº 8.668, de 25 de junho
    de 1993, conforme alterada (“Lei nº 8.668”) e a Instrução da Comissão de Valores Mobiliários (“CVM”)
    nº 472, de 31 de outubro de 2008, conforme alterada (“Instrução CVM 472”), inscrito no CNPJ/MF sob
    o nº 26.502.794/0001-85 (“Fundo”), neste ato representado por sua administradora VÓRTX
    DISTRIBUÍDORA DE TÍTULOS E VALORES MOBILIÁRIOS LTDA., sociedade com sede na
    cidade de São Paulo, Estado de São Paulo, na Avenida Brigadeiro Faria Lima, 2277, 2º andar, conjunto
    202, CEP 01452-000, inscrita no CNPJ/MF sob o nº 22.610.500/0001-88, vem, por meio deste, comunicar
    aos seus cotistas e ao mercado em geral, que celebrou, em 23 de julho de 2020, a Escritura Pública de
    Compra e Venda (“ECV”), o Instrumento de Particular de Assunção de Obrigações (“Termo”) e o
    Instrumento Particular de Compromisso de Venda e Compra de Bem Imóvel e Outras Avenças (“CVC”,
    e quando mencionado em conjunto com a ECV e o Termo, doravante designados como “Documentos
    da Transação”) com Vancorp Assessoria e Investimentos Ltda., inscrita no CNPJ/MF sob nº
    10.376.197/0001-11 (“Vancorp”), e Dayan Participações e Investimentos Ltda., inscrita no CPF/ME sob
    o n° 083.202.618-21 (“Dayan”, e quando em conjunto com a Vancorp, doravante designadas
    “Vendedoras”), por meio dos quais adquiriu (a) as unidades autônomas integrantes do Condomínio
    “SANTANA BUSINESS PARK”, situado na Estrada Tenente Marques, nº 1.818, Bairro “Sítio Santa
    Cruz”, no Distrito, Município e Comarca de Santana de Parnaíba, com área construída total de 31.220,65
    m² (trinta e um mil, duzentos e vinte vírgula sessenta e cinco metros quadrados) (“Imóveis”) e (b) desde
    que superadas determinadas condições estabelecidas no âmbito do CVC, o imóvel com área total de
    superfície de 33.085,23 m² (trinta e três mil, oitenta e cinco vírgula vinte e três metros quadrados), onde
    será edificado galpão com área construída total de 18.960,28 m² (dezoito mil, novecentos e sessenta vírgula
    vinte e oito metros quadrados) (“Imóvel Expansão”).
    Os Imóveis estão 100,0% (cem por cento) locados, nas modalidades típica e atípica, conforme o caso. Foi
    acordado entre as partes que o Fundo fará jus às receitas decorrentes dos aluguéis dos Imóveis desde o
    mês de junho de 2020 (relativos a competência maio de 2020). O preço total pago pelo Fundo para a
    aquisição dos Imóveis foi de R$ 95.452.188,88 (noventa e cinco milhões, quatrocentos e cinquenta e dois
    mil, cento e oitenta e oito reais e oitenta e oito centavos) (“Preço”), sendo que o pagamento de parte do
    Preço correspondente a R$ 8.150.956,50 (oito milhões, cento e cinquenta mil, novecentos e cinquenta e
    seis reais e cinquenta centavos) (“Valor Retido”) será realizado pelo Fundo na forma acordada no Termo.
    Nos termos do CVC, o Fundo se comprometeu a pagar o montante de R$ 56.880.840,00 (cinquenta e seis
    milhões, oitocentos e oitenta mil e oitocentos e quarenta reais) (“Preço Expansão”) pelo Imóvel Expansão,
    desde que superadas determinadas condições acordadas no referido instrumento, sendo que à época da
    lavratura da correspondente escritura de compra e venda e o pagamento do Preço Expansão, na forma
    acordada no CVC, será divulgado novo fato relevante pelo Fundo.

    Pelo prazo de 12 (doze) meses contados da data de lavratura da escritura de compra e venda do Imóvel
    Expansão, as Vendedoras, como condição essencial do negócio, realizarão o pagamento, em favor do
    Fundo, de prêmio de locação correspondente a 12 (doze) parcelas mensais e sucessivas, equivalente a
    multiplicação entre R$ 21,0/m² (vinte e um reais por metro quadrado), atualizado monetariamente pela
    variação acumulada do IPCA/IBGE, desde a presente data até a data de lavratura da referida escritura ou
    17 (dezessete) meses, o que ocorrer primeiro, e a área construída total do Imóvel Expansão, além de se
    responsabilizarem pelo pagamento de todos os encargos, taxas, despesas e tributos referente às áreas do
    Imóvel Expansão que eventualmente não estejam locadas para terceiros.
    A Transação atende integralmente à Política de Investimento constante do Regulamento do Fundo e
    reforça a estratégia de comprar imóveis de vocação logística em localizações relevantes e com
    especificações técnicas de qualidade.
    Estima-se que os rendimentos provenientes da locação dos Imóveis serão de aproximadamente R$ 0,3746
    por cota nos próximos 12 meses, correspondente à média mensal de R$ 0,03122 cota, considerando o
    número de cotas emitidas pelo Fundo nesta data.
    Cabe ressaltar que os valores acima representam uma estimativa para o resultado operacional dos Imóveis
    no período indicado, não sendo, desta forma, uma garantia de rentabilidade, observado, ainda, que o
    Fundo poderá realizar uma retenção de até 5% dos lucros auferidos no semestre e apurados em base caixa,
    conforme previsto na regulamentação em vigor.

    Curtir

NOVOS COMENTÁRIOS AQUI: (sem links, emails ou telefones)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s