RBED11 – Rio Bravo Renda Educacional FII

Razão Social
FII Rio Bravo Renda Educacional

Administrador
Rio Bravo Investimentos DTVM Ltda.

Gestor
Rio Bravo Investimentos

Taxa de Adminsitração
0,70% a.a. sobre o Valor de Mercado – Mín. Mensal de R$ 15.000

Escriturador das Cotas
Itaú Securities Services

Quantidade de Cotas
752.500

Objetivo do Fundo
Renda Regular de Aluguel

Política de Investimentos
O FII Rio Bravo Renda Educacional tem como objetivo realizar investimentos com perspectiva de longo prazo em ativos imobiliários, por meio de aquisição e posterior gestão patrimonial de imóveis de natureza comercial, tal como a possibilidade de adquirir terrenos para a edificação, notadamente destinados à atividade educacional, tais como universidades, faculdades, escolas técnicas, bem como a aquisição de cotas de outros Fundos de Investimento Imobiliário (FII).
A parcela do patrimônio do Fundo não aplicada nos Ativos Imobiliários poderá ser aplicada em ativos de renda fixa, tais como: títulos públicos federais; operações compromissadas lastreadas nesses títulos; títulos de emissão ou coobrigação de instituição financeira de primeira linha, incluindo certificados de depósito bancário (CDB); letras de crédito imobiliário (LCI); cotas de fundos de investimento de liquidez diária, e quaisquer outros valores mobiliários, desde que (“Ativos de Renda Fixa, e em conjunto com os Ativos Imobiliários “Ativos”).

Autor: Tetzner

Engenheiro, Investidor há mais de20 anos, autor de 2 livros e pioneiro em Fundos Imobiliários :)

97 comentários em “RBED11 – Rio Bravo Renda Educacional FII”

  1. Foi assinada, nesta data, uma Proposta Vinculante (“Proposta”) para aquisição de um ativo com atividade educacional localizado na Rua da Consolação, nºs 2320 e 2322, Consolação, São Paulo, estado de São Paulo (“Imóvel”). O Imóvel compreende área bruta locável de aproximadamente 600 m², em localização central em São Paulo, área de grande fluxo de pessoas e bem servido por transporte coletivo.

    O Imóvel possui contrato de locação vigente atípico, na modalidade Sale & Leaseback (“SLB”), com prazo de vencimento em outubro/2029 e firmado com o grupo Ânima Educação, instituição de ensino de primeira linha com 18 anos de história, atuação em diversas regiões do país, listada na bolsa de valores de São Paulo (B3) no segmento de Novo Mercado.

    O Fundo passará a fazer jus ao recebimento do aluguel, mediante lavratura da escritura pública de compra e venda do Imóvel, momento em que também ocorrerá o pagamento integral do valor de aquisição, de aproximadamente R$ 4.850.000,00 (quatro milhões, oitocentos e cinquenta mil reais). A expectativa é que a operação seja concluída em até 45 (quarenta e cinco) dias, contados da presente data, superadas as condições precedentes usuais em transações desta natureza, em especial a conclusão satisfatória de Due Diligence técnica, ambiental e legal do Imóvel, dos proprietários e dos antecessores.

    Caso a aquisição seja concluída, o cap rate bruto estimado da aquisição será próximo de 8,00% a.a. Importante ressaltar que os recursos da aquisição já estão disponíveis no caixa do Fundo e são provenientes da 3ª Emissão de Cotas, encerrada em abril de 2021.

    Curtido por 1 pessoa

    1. CHW, só poderão ser negociadas após o encerramento da oferta, era uma oferta 476 e estão tentando vender para os institucionais, o prazo é 6 meses, e se não atingir o mínimo da oferta, a grana volta para quem fez a subscrição.

      Curtir

      1. A questão aqui seria o que fariam com o fundo certo? Liquidação de terrenos se por ventura resolverem inutilizar os prédios?

        Aliás, o que sobra fazer com prédios deste porte em plena “remotalização” da vida?

        Curtido por 1 pessoa

      2. @Hardwin … perguntinha de 100 milhões sem resposta … vai restar o quê nas cidades depois do suposto remotismo da vida dazelite ? [sim, pq para o povão classe-média nada vai mudar; alguém vai ter que acordar cedo, pegar caminhão, colher os frutos da árvore, transportar … mas já para os “Gates” da vida …]

        Curtido por 1 pessoa

      3. Pergunta que o mercado vai responder daqui uns 4 ou 5 anos : quem terá preferência pra preencher vagas existentes , profissionais formados EAD ou presenciais ? Enquanto essa dúvida persistir os dois sistemas existirão…

        Curtir

      1. Concordo plenamente, da minha experiência profissional (engenharia), o trabalho remoto é bom como uma ferramenta auxiliar, mas não substitui o contato físico com os colegas para troca de experiências e idéias, tanto que na empresa onde trabalho, a muito tempo (mais de 10 anos) já usamos trabalho remoto, tanto que a quantidade de baias no escritório é menor que a quantidade de funcionários, em tempos normais, cada um decide quando quer ficar em casa ou vir para o escritório. ninguém pensa nem remotamente em fechar o escritório. Quanto a parte de educação, o EAD não consegue suprir com a mesma qualidade a aula presencial, seja de que curso for, é uma boa ferramenta, mas ninguém que tenha condições de pagar vai trocar um curso presencial por um curso remoto, meu filho no ensino médio, estudando em uma boa escola privada, não quer nem ouvir falar mais em aula remota. O EAD é uma ótima ferramenta, mas que será usada para auxiliar o ensino presencial e para casos em que as pessoas não podem frequentar o espaço físico (pandemia, distância, custo atrativo …), mas nunca irá substituir o presencial,

        Curtido por 1 pessoa

  2. FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO RIO BRAVO RENDA EDUCACIONAL – FII
    CNPJ/ME nº 13.873.457/0001-52
    Código ISIN: BRRBEDCTF006
    Código de Negociação na B3 S.A. – Brasil, Bolsa, Balcão (“B3”): RBED11
    FATO RELEVANTE
    A RIO BRAVO INVESTIMENTOS DISTRIBUIDORA DE TÍTULOS E VALORES MOBILIÁRIOS LTDA.,
    instituição financeira com sede na Cidade de São Paulo, Estado de São Paulo, na Avenida Chedid Jafet, nº 222, Bloco B,
    3º andar, Vila Olímpia, inscrita no CNPJ/ME sob o nº 72.600.026/0001-81 (“Rio Bravo”), na qualidade de instituição
    administradora do FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO RIO BRAVO RENDA EDUCACIONAL –
    FII, inscrito no CNPJ/MF sob o nº 13.873.457/0001-52 (“Fundo”), vem, por meio deste, em cumprimento ao disposto
    na Instrução CVM n° 472/08, conforme alterada, bem como de acordo com a sua Política de Divulgação de Fatos
    Relevantes, comunicar o que segue:
    Foi assinado, nesta data, Compromisso de Compra e Venda (“CCV”) para aquisição de um ativo (“Imóvel”) localizado
    no município de Santo André, estado de São Paulo. O Imóvel compreende área total construída de aproximadamente
    7.000 m² e está em localização central, de grande fluxo de pessoas e bem servido por transporte coletivo. O contrato
    de locação vigente é atípico, na modalidade Sale-Lease-Back (“SLB”), firmado com instituição de ensino de primeira linha
    e tem prazo de vencimento em 2027.
    O valor de aquisição é de R$ 46,0 milhões e o pagamento será realizado em parcela única concomitantemente à lavratura
    e outorga da escritura pública de compra e venda. O cap rate bruto estimado da aquisição será de 8,75% a.a..
    A expectativa é que a aquisição seja concluída em até 90 (noventa) dias desta data, estando sujeita à implementação de
    condições precedentes usuais em transações desta natureza, em especial a conclusão satisfatório de Due Diligence
    técnica, ambiental e legal do Imóvel, dos proprietários e dos antecessores, bem como da captação dos recursos, que
    será realizada por meio de oferta pública a ser comunicada oportunamente pelo Fundo.
    A aquisição é aderente à estratégia do Fundo de ampliar sua presença em regiões metropolitanas, ganhar mais exposição
    à região sudeste, com locatários com bom risco de crédito e baixo risco de inadimplência, e imóveis com preços em
    linha com o praticado no mercado. Com a aquisição, o Fundo amplia sua diversificação geográfica de 3 para 4 estados,
    ao passo que mantém o longo prazo e atipicidade dos contratos. Mais detalhes sobre a tese de investimento e a aquisição
    estão descritos no Anexo I a este Fato Relevante.
    Os cotistas serão oportunamente informados via Fato Relevante sobre a conclusão da aquisição e detalhe do Imóvel,
    da transação e do impacto nas futuras distribuições de rendimentos.
    São Paulo, 29 de outubro de 2020.

    Curtido por 1 pessoa

  3. A cogna tá pensando em devolver imóveis locados

    Cogna pode devolver imóveis em reestruturação de cursos presenciais
    Dona da Kroton estuda reduzir substancialmente o número de cursos presenciais, restando pouco mais do que dez
    Por Machado da Costa
    24 set 2020, 18h09 – Publicado em 24 set 2020, 15h00

    O segmento de ensino superior do grupo Cogna poderá devolver alguns edifícios após o processo de reestruturação dos cursos presenciais da Kroton. O estudo está em andamento e não se sabe quantos cursos presenciais restarão. O que se sabe, contudo, é que a maioria migrará completamente para o ambiente virtual de Educação à Distância (EaD). Segundo o Radar Econômico apurou, a expectativa é que pouco mais de 10 cursos se mantenham — entre eles medicina, direito, engenharia e medicina veterinária.

    Curtido por 1 pessoa

    1. Prezado/a,

      Agradecemos o contato.

      Não há qualquer notificação sobre desocupação dos imóveis do fundo. Os ativos do fundo abrigam operações importantes da Cogna, com cursos voltados principalmente para a área de saúde, engenharia e direito. Consideramos que a atuação em cursos do tipo, com tickets mais altos e mais difíceis de serem substituídos por uma interface EAD, uma vez que há grande valor na interação e presença em sala de aula, tornam mais difícil a evasão da presença física no uso dos imóveis.

      Ainda assim, os contratos de locação do Fundo possuem solidez e segurança jurídica, cuja multa
      rescisória equivale a todo o fluxo de locação desde a rescisão até os seus vencimentos que ocorrem entre 2029 e 2031, na hipótese de rescisão antecipada. Além disso, informações do tipo, quando existentes, são divulgadas amplamente ao mercado.
      Resposta da Rio Bravo ao meu questionamento quanto a desocupação dos imóveis de Rbed11

      Curtido por 6 pessoas

    1. Não entendi esta aqui. Se o gestor distribui 1,00/cota com rendimento superior a este com o argumento de que é para manter a linearidade da distribuição ao longo do ano, por que este mês foi abaixo?

      Diluiu provento pelas novas subscrições?

      Curtir

  4. Desde 13/12/2019, ficam liberados os negocios com as cotas da 2a emissao sob o codigo RBED11. Todas as cotas devidamente emitidas, subscritas e integralizadas farao jus a futuras distribuicoes de rendimentos em igualdade de condicoes (inclusive as cotas da 2a Emissao).

    Curtido por 1 pessoa

  5. Saiu o anúncio de encerramento.

    Não captaram tudo (158 MM de 250 MM).

    “comunica aos cotistas do Fundo (“Cotistas”) e ao mercado em geral, o encerramento, em 09 de dezembro de 2019, da Oferta. Os termos aqui utilizados terão os respectivos significados a eles atribuídos no Fato Relevante divulgado em 10 de setembro de 2019.

    A Emissão perfaz um montante total captado de R$ 158.642.275,11 (cento e cinquenta e oito milhões, seiscentos e quarenta e dois mil, duzentos e setenta e cinco reais e onze centavos) (“Montante Captado na Oferta”), equivalente a 1.034.781 (um milhão, trinta e quatro mil, setecentas e oitenta e uma) novas cotas, ora emitidas ao Preço de Emissão de R$ 153,31, se considerado os custos da Oferta (“Preço de Emissão”), tendo sido atingido o volume mínimo de captação estabelecido em R$ 50.000.038,92 (cinquenta milhões e trinta e oito reais e noventa e dois centavos), e, considerando o Custo Unitário (abaixo definido), R$ 51.473.985,81 (cinquenta e um milhões, quatrocentos e setenta e três mil, novecentos e oitenta e cinco reais e oitenta e um centavos), correspondentes em ambos os casos a 335.751 (trezentas e trinta e cinco mil, setecentas e cinquenta e uma) novas cotas (“Montante Mínimo da Oferta”).”

    “Os recibos de novas cotas adquiridos no âmbito do Período de Preferência e do Período de Exercício do Direito de Sobras serão convertidos em cotas no dia 12 de dezembro de 2019 e liberados para negociação na B3 a partir do dia 13 de dezembro de 2019, conforme autorização da B3.”

    “Os recibos de novas cotas adquiridos no âmbito da Oferta Restrita pelos Investidores Profissionais também serão convertidos em cotas do Fundo em 12 de dezembro de 2019, porém somente serão liberados para negociação em 04 de março de 2020,”

    Curtido por 4 pessoas

  6. Data da informação
    09/12/2019
    Data-base (último dia de negociação “com” direito ao provento)
    09/12/2019
    Data do pagamento
    11/12/2019
    Valor do provento por cota (R$)
    0,0873
    Período de referência
    Novembro/2019

    Apareceu um extra para o RBED11?

    Curtir

NOVOS COMENTÁRIOS AQUI: (sem links, emails ou telefones)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s