VINO11 – Vinci Offices

O Vinci Offices FII (VINO) irá investir, preferencialmente, em prédios ou lajes de edifícios corporativos, majoritariamente locados e que possuam pelo menos um dos atributos abaixo:

“Preço de Emissão” R$ 63,50 (sessenta e três reais e cinquenta centavos) por Nova Cota

Fundo: Vinci Offices Fundo de Investimento Imobiliário
Tipo e Prazo do Fundo: Condomínio fechado, com prazo indeterminado.
Gestão: Ativa pelo Gestor.
Segmento ANBIMA: Lajes Corporativas.
Administrador e Custodiante: BRL Trust Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários S.A.
Gestor: Vinci Real Estate Gestora de Recursos Ltda.
Escriturador BRL Trust Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários S.A., qualificada na seção
“Definições” na página 9 deste Prospecto Preliminar.
Auditor Independente: UHY Bendoraytes & Cia Auditores Independentes
Formador de Mercado: XP Investimentos

Objeto do Fundo: O objetivo do Fundo é a obtenção de renda, mediante a aplicação de recursos correspondentes, a, no mínimo, 2/3 (dois terços) de seu Patrimônio Líquido em Imóveis, prontos ou em construção, para obtenção de renda, bem como em quaisquer direitos reais sobre os Imóveis, ou, ainda, pelo investimento indireto em Imóveis, mediante a aquisição de Ativos Imobiliários (conforme definidos neste Prospecto Preliminar), bem como o ganho de capital obtido com a compra e venda dos Imóveis ou dos Ativos Imobiliários. A aquisição dos Imóveis pelo Fundo visa a proporcionar aos seus Cotistas (conforme definidos neste Prospecto Preliminar) a rentabilidade decorrente da exploração comercial dos Imóveis, bem como pela eventual comercialização dos Imóveis. O Fundo poderá realizar reformas ou benfeitorias nos Imóveis com o objetivo de potencializar os retornos decorrentes de sua exploração comercial ou eventual comercialização.
Mais informações sobre o Objeto do Fundo podem ser encontradas no seu Regulamento, constante do Anexo I do Prospecto.

Autor: Tetzner

Engenheiro, Investidor há mais de20 anos, autor de 2 livros e pioneiro em Fundos Imobiliários :)

196 comentários em “VINO11 – Vinci Offices”

    1. Sim, acho que acabou a grana gerada contabilmente no ganho de capital…
      Agora a renda será somente dos aluguéis, deve ficar entre 0,35 a 0,43 . Se isto se confirmar, neste momento que a gestora perdeu muita credibilidade, o valor da cota pode ir ladeira abaixo.

      Curtir

      1. É bom destacar: ganho de capital fictício!
        Diferença entre o m2 total da compra (loja+lajes) e o m2 da venda somente da loja.
        Aplicaram média aritmética simples.
        Mas até o marreteiro do Brás sabe que loja em local mais que nobre (Rua Oscar Freire) vale muito mais que lajes, ainda que no mesmo prédio. Pura malandragem para distribuir acima do real.

        Curtir

      2. Correto Talibão !
        A Administradora fez uma “mágica” para gerar um lucro contábil que possibilitou uma distribuição muito acima do real … ( talvez imoral, mas legal)
        >>> Mas o Sr.Mercado dá o troco…

        Curtir

  1. Vitório, o que quis dizer quando afirmou que o fundo da Vinci foi entregue para a GLOBO ? Se puder, por favor explique. Tenho 50 anos de mercado e não consegui entender. É viés político ? É isto ?

    Curtir

      1. Vinci fez coisa parecida com o VISC / Ancar, em total prejuízo aos demais cotistas, colocando no fundo um monte de coisa ruim por preço de coisa boa. Difícil não desconfiar dos atos de um gestor que se comporta desta forma. Alguém ganhou e vai ganhar com tudo isso e não são os pequenos cotistas.

        Curtido por 1 pessoa

      2. Prestem atenção nos valores históricos ….

        Com alocação dos recursos da emissão do final de 2019 por 63,50 o fundo apresentava rendimentos de 0,37/cota, conforme relatório de jan/2020. Resultado recorrente: 0,38/cota e rendimentos de 0,37/cota

        Com emissões abaixo do VP e cap rates que não compensam a diluição de patrimônio e renda, o follow on do final de 2020 por 56,92 e a emissão por 55,14 derrubaram em cerca de 0,36/cota os rendimentos anuais! Um mês de rendimento p/ fita!

        Depois de todo esse tempo, COM UMA INFLAÇÃO DE MAIS DE 20%, o resumo é: perda rendimentos ~10% e perda real de ~30%. Já a Vinci teve aumento de cerca de 50% nas taxas que recebe do fundo !!!!!!!!!!!!!!!!!!

        Isso que eu acho de GESTÃO ATIVA EM BENEFÍCIO PRÓPRIO !!!

        Curtido por 3 pessoas

    1. Isso!
      E o VILG será entregue à certa igreja pentecostal.
      O Templo de Salomão e demais estábulos serão incorporados ao patrimônio do FII e o bispo-chefe se tornará cotista relevante do VILG11.
      🙂

      Curtir

      1. As perguntas que me vem à mente são “o ativo foi comprado por um bom preço? o valor do aluguel é bom para o fundo? se estivesse vazio, seria vendido pelo que foi comprado rapidamente?”

        Se “não” em alguma destas perguntas, sinto-me lesado.

        Curtir

NOVOS COMENTÁRIOS AQUI: (sem links, emails ou telefones)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: