MFAI11 – Mérito Fundos e Ações Imobiliárias FII

Objetivo do Fundo

O Fundo tem por objeto a realização de investimentos imobiliários de longo prazo, preponderantemente por meio da aquisição de cotas de outros fundos de investimentos imobiliários e ações de companhias abertas do segmento imobiliário.

Como um fundo de Fundos e Ações Imobiliárias a principal estratégia será a alocação em ativos com boas perspectivas de elevação de receitas e/ou valorização de cotação, mas sempre visando médio e longo prazos. Oportunidades de ganhos de curto e curtíssimo prazos serão avaliadas, mas não constituem o core de nossa visão de gestão.

O Fundo aplicará seus recursos preponderantemente em Ativos Imobiliários:

(i) ações, debêntures, bônus de subscrição, seus cupons, direitos, recibos de subscrição e certificados de desdobramentos, certificados de depósito de valores mobiliários, cédulas de debêntures, cotas de fundos de investimento, notas promissórias, e quaisquer outros valores mobiliários, desde que se trate de emissores registrados na CVM e cujas atividades preponderantes sejam permitidas aos fundos de investimento imobiliários; e

(ii) cotas de outros fundos de investimento imobiliários.

Respeitada a aplicação preponderante nos Ativos Imobiliários listados acima, o Fundo poderá manter parcela do seu patrimônio aplicada em:
(i) Terrenos e unidades autônomas;
(ii) CEPAC;
(iii) participação, por meio de aquisição de ações e/ou cotas, em sociedades que tenham como objeto social a realização de incorporação imobiliária;
(iv) quaisquer direitos reais sobre bens imóveis;
(v) ações ou cotas de sociedades cujo único propósito se enquadre entre as atividades permitidas aos fundos de investimento imobiliários;
(vi) cotas de fundos de investimento em participações (FIP) que tenham como política de investimento, exclusivamente, atividades permitidas aos fundos de investimento imobiliários ou de fundos de investimento em ações que sejam setoriais e que invistam exclusivamente em construção civil ou no mercado imobiliário;
(vii) certificados de recebíveis imobiliários e cotas de fundos de investimento em direitos creditórios (FIDC) que tenham como política de investimento, exclusivamente, atividades permitidas aos fundos de investimento imobiliários e desde que estes certificados e cotas tenham sido objeto de oferta pública registrada na CVM ou cujo registro tenha sido dispensado nos termos da regulamentação em vigor;
(viii) letras hipotecárias;
(ix) letras de crédito imobiliário; e
(x) letras imobiliárias garantidas.

Limites por Emissor:
* instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil 20%
* companhia aberta 10%
* fundo de investimento 10%
* pessoa física 5%
* pessoa jurídica de direito privado que não seja companhia aberta ou instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil 5%
* União Federal 100%

O Fundo não poderá deter mais de 20% (vinte por cento) de seu Patrimônio Líquido em títulos ou valores mobiliários de emissão do Administrador, do Gestor ou de empresas a eles ligadas, observando-se, ainda, cumulativamente, que:
i) é vedada a aquisição de ações de emissão do Administrador; e
ii) o Fundo poderá aplicar até 100% (cem por cento) em cotas de fundos de investimento administrados por seu Administrador, Gestor ou empresa a eles ligada nos termos do inciso “iv” acima, desde que seja aprovada em Assembleia Geral de Cotistas por quórum qualificado caso configure potencial conflito de interesses.

Administrador: Planner Trustee DTVM Ltda.
Gestor: Mérito Investimentos SA

O Fundo é classificado com o Tipo ANBIMA: FII Híbrido Gestão Ativa, e Segmento ANBIMA: Híbrido.

Cotas: 28.000

Referência: 31/05/20

VP: 103,07
Cotas de FIIs: 61%
Renda Fixa: 09%
Ações Imob: 30%

Taxas
Administração e Custódia: 0,20%
Gestão: 0,80%
Performance: 20% do que exceder o CDI

RI: contato@meritoinvestimentos.com
WebSite: http://meritoinvestimentos.com.br/fundos-de-investimento

Autor: Tetzner

Engenheiro, Investidor há mais de20 anos, autor de 2 livros e pioneiro em Fundos Imobiliários :)

358 comentários em “MFAI11 – Mérito Fundos e Ações Imobiliárias FII”

      1. Já sai fora faz tempo ! Enrolação … foi bom apenas na época da emissão. Hoje, uns 30% investidos em ações de empresas do ramo imobiliário … que além de não gerarem lucro, nem contábil nem no trade, se o fizerem pagarão 20% de taxação 🤣🤣🤣 TÔ FORA !

        Curtir

    1. A meu ver, não faz sentido analisar a renda mensalmente, devido a grande flutuação dela(esperada pela natureza do fundo que depende de trades). Eu pego o resultado dos últimos 6 meses e faço a média. No caso deu R$0,80, que na cotação de fechamento de ontem da um DY de 0,87% a.m. Se achar que isso é pouco num fundo que tem uma grande diversificação em sua carteira com FIIs e ações, vai pros de papel, só depois não reclamar quando o IGPM vier negativo e a renda despencar.

      Curtido por 5 pessoas

    1. 👎👎😌🤨🤔😩🥺 …………. 🙄 guardando as “sobras” p/ o fim do semestre; aí, jogam a ISCA de pega-cotista c/ nova emissão … etc e tal [a estorinha já conhecemos]. Aguardando o relat. para verificar o tamanho dessas sobras e se, vai para a GUILHOTINa, ou não.

      Curtir

      1. @TRiX … E aquele outro lado da moeda ? O outro capitulo da mesma estorinha ? Leio no Estadão: … Nova ‘janela’ para o lançamento de ações deve movimentar até R$ 30 bilhões … 😂😭🥳🤡 É só subir um pouquiho, que todo mundo fica AFOITO para TUNGAR as economias dos investidores-incautos que ADORAM comprar na ALTA !! 🤣🤣

        Curtir

    1. >>> Plotei todas as posições de acordo com o relat. gerencial mais recente, de ABR relativo a MAR. o Percentual alocado do PL em cada ação vaira muito sendo que umas 2 ou 3 estão alocados nos 1-2%, outras 7 ações estão no patamar entre 0.5-0.8%, outras 7 estão entre 0,25-0,50% e outras tantas abaixo de 0.25% do PL. A LINHA NEGRA é o IBOV. É possível ver claramente onde estão as oportunidades (ações abaixo do ibov) e as espoletas já detonadas (ações acima do ibov). COmo venho conversando lá no meu espaço… estou firmando pensamento de que … não me interessa ficar alocado aqui pelo risco x retorno da volatilidade tanto da renda quanto patrimônio meu alocado.

      Curtido por 1 pessoa

    1. Quem arrisca ALOCAR aí !!! deveria ser a pergunta.

      Somos uns 3500 cotista com um PL de R$ 29MM; ou seja, na média … uns R$ 8000/cotista ou … umas 85 cotas/cotista.

      O gráfico … uma ABOMINAÇÃO.

      >>> No ritmo do rendimento atual … R$1/mês … quem vondeu no topo ou perto dele … conseguiu uma dianteira de uns … 80, 70, 60, 50 meses. Se eu estivesse nessa condição … NUNCA mais olharia para trás. Seria um bye-bye 4ever MFAI…

      Curtir

      1. Renato

        aquele ‘topo’ de 180 só existiu porque circulavam pouquíssimas cotas à época; com a emissão seguinte e possivelmente futuras emissões, a tendência é a cotação ficar +/- em linha com o VP + prêmio de risco/retorno

        Curtir

      2. Lembro quando a Hedge tinha 3 FOFs; o TFOF era um campeão de rendimentos; depois com a unificação dos 3 no HFOF ficou um gigante de difícil manobra.
        O que lastimo aqui no MFAI é a performance atrelada ao CDI; mais coerente seria ao IFIX.

        Curtir

NOVOS COMENTÁRIOS AQUI: (sem links, emails ou telefones)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s