Fórum de Fundos Imobiliários

tetzner_blog-fundo_imobiliario

A Maior, mais Bem Informada e Ativa comunidade 100% FII

ABCP11  AEFI11 Agenda  Ajuda  ALMI11  ALZR11  Analisys  ANCR11B  Assinatura  ATSA11  BBFI11B  BBPO11  BBRC11  BBVJ11  BCFF11  BCIA11  BCRI11  BJRC11  BMII11  BMLC11B  BNFS11  BPFF11  BRCR11  BTCR11  BTGM11  BVAR11  CARE11  CBOP11  CEOC11  CINO11  CNES11  Conceitos  CopaFII  CPTS11B  CTXT11  Cursos  CXCE11B  CXRI11  CXTL11  Detetive  DMAC11  DOMC11  DRIT11B  EDFO11B  EDGA11  Entrevistas  Estudos  EURO11  FAED11  FAMB11B  FCFL11  FEXC11  FFCI11  FIGS11  FIIB11  FIIP11B  FIIs  FIVN11  FIXX11  FLMA11  FLRP11  FMOF11  FOFT11   FPAB11  FTCE11B  FVBI11  FVPQ11  Gestão  GGRC11  Glossário  GRLV11  GSFI11  GTUL11B  GTWR11  GWIC11  GWIR11  HCRI11  HFOF11  HGBS11  HGCR11  HGJH11  HGLG11  HGRE11  HGRU11  HTMX11  HUSC11  Insight  Internacional  IR  IRDM11  Jornal  JRDM11  JSIM11  JSRE11  KFOF11  KINP11  KNCR11  KNHY11  KNIP11  KNRE11  KNRI11  Lançamentos  Livros  LVBI11  MALL11  Matrix  MAXR11  MBRF11  MFII11  MGFF11  MSHP11  MXRF11  News  Nitro  NSLU11  NVHO11  ONEF11  OUJP11  PATC11  Pesquisa  PLRI11  PORD11  PQDP11  PRSV11  Radar  Rank2.0  Ranking  RBAG11  RBBV11  RBCB11  RBDS11  RBED11  RBGS11  RBPD11  RBPR11  RBRD11  RBRF11  RBRP11  RBRR11  RBVA11  RBVO11  RC  RCCS11  RDES11  Revista  RF  RNDP11  RNGO11  SAAG11  SCPF11  SDIL11  SHPH11  SPTW11  STFI11  TBOF11  TD  Tetzner  TFOF11  TGAR11  THRA11  TRNT11  TRXL11  UBSR11  VGIR11  VILG11  VIP  VIRE11  VISC11  VLOL11  VPSI11  VRTA11  VSHO11  VTLT11  Vídeos  WMRB11B  WPLZ11  WTSP11B  XPCM11  XPGA11  XPHT11  XPIN11  XPLG11  XPML11  XTED11

Juntos somos mais Fortes! Incentive o blog, assine os produtos e serviços:

Mini_FitaProdServ

Login   Registro   FII   Ações   Fundos   Diversão   Comentar   Loja   Ajuda   Comentários   RSS   AdBlock

Anúncios

2.664 comentários sobre “Fórum de Fundos Imobiliários

  1. Eu, você, enfim … todos os idiotas-úteis do governo Bolsonaro:
    “… O setor [indústria da construção] foi pego desprevenido porque um dia antes da divulgação pelo Estadão/Broadcast dos detalhes da proposta, havia discutido com o ministro a ampliação do uso do FGTS como fonte para financiamentos para as áreas de habitação, saneamento básico e infraestrutura como estratégia para a agenda do governo após a aprovação da reforma da Previdência….”
    .
    .
    .
    Lorenzoni foi o responsável por anunciar o adiamento da medida esperada pelos trabalhadores. A ideia inicial era que a liberação do FGTS fizesse parte da cerimônia de 200 dias do governo Bolsonaro, nesta quinta-feira.

    >>>> Não só ROUBAM de terceiros (o trabalhador) um dinheitro que não é deles, como também se associam a uma outra categoria que negocia com os ladrões o que fazer com o dinheiro alheio. Isso … no Cód. Penal é CRIME DE FORMAÇÃO de QUADRILHA. GOVERNO é QUADRILHA de LADRÕES disfarçada de legalidade estatal. Me tira do sério situações como essa qua a maioria pensa ser… normal.

    Curtir

    • O problema do Bolsonaro é que ele não sabe o que quer. Tá mais perdido que cego em tiroteio na economia.
      Até agora não vimos privatizações em massas abertura da economia, redução de imposto e criação de empregos.

      Agora tá dando uma de “Temer” liberando o FGTS mas já recuou só por causa de uma pressão da construção civil.
      Afinal quem manda no FGTS é o presidente ou a construção civil? Se é a construção civil para que existe presidente?

      Curtir

  2. Governo prepara plano para venda de imóveis da União

    18/07/2019 – 11:33 h
    A Secretaria de Coordenação e Governança do Patrimônio da União (SPU), órgão do Ministério da Economia, está preparando um plano para a venda dos imóveis pertencentes ao estado brasileiro até 2022. A União tem atualmente mais de 750 mil imóveis.

    Para conhecer a experiência internacional na venda de ativos imobiliários públicos, o líder global de real estate da consultoria Ernst Young, Mark Grinis, e o sócio de transações de real estate dos Estados Unidos, Charles Kalocsay, apresentaram nesta quarta-feira (17) os principais modelos de desinvestimentos aplicados em outros países.

    O secretário especial de Desestatização, Desinvestimento e Mercados, Salim Mattar, a quem a SPU está vinculada, declarou, na abertura da apresentação, que a venda dos imóveis da União será essencial para a redução do tamanho do estado brasileiro:

    “É gigantesco, obeso, lento, burocrático e oneroso para o cidadão pagador de impostos e inferniza a vida dos indivíduos e das empresas”, afirmou. “Não temos outra saída: ou reduzimos o tamanho do Estado ou não poderemos consertar o Brasil”.

    Mattar destacou que a alienação desses ativos deve ser feita com cautela: “Temos que ser cuidadosos na venda dos imóveis e cuidando sempre do bem público, pois esse é um patrimônio do cidadão pagador de impostos”.

    Para Mark Grinis, da Ernst Young, a experiência internacional mostra que competição, bons dados e capacidade de atrair capital são importantes no processo de vendas. “Quando fazemos a seleção dos ativos, temos que casar as situações de oferta e demanda com o perfil do próprio investidor”, disse.

    O secretário de Coordenação e Governança do Patrimônio da União (SPU), Fernando Bispo, salientou a importância de conhecer a experiência internacional para poder conferir as soluções que outros países adotaram na alienação dos ativos imobiliários.

    “É muito interessante falar sobre esse tema, pois temos uma boa noção das similaridades dos problemas e desafios que o Brasil passa e verificar as atitudes já tomadas em outros países”, explicou Fernando Bispo. “Quais ativos devemos privatizar, de que maneira, o modelo e o porquê de cada escolha. Esse é o grande trabalho que estamos fazendo hoje”, completou.

    Curtir

  3. Imposto sobre transações pode ter alíquota de 0,6%

    O Ministério da Economia vai propor, na tramitação da reforma tributária, a recriação do imposto sobre transações financeiras (ITF), com alíquota de 0,60%. A ideia é que o novo imposto substitua todos os tributos federais, com exceção do Imposto de Renda.

    A alíquota proposta é bem superior ao 0,38% da CPMF, que também incidia sobre transações financeiras e foi cobrada até o fim de 2007, quando o Congresso rejeitou a prorrogação de sua vigência.

    Curtido por 2 pessoas

    • Governo estuda saque anual nas contas do FGTS

      O presidente Jair Bolsonaro analisa duas possibilidades para o saque de recursos do FGTS.

      Em uma delas, as medidas sugeridas atingiriam igualmente contas ativas e inativas, com percentuais de saques escalonados conforme o saldo do trabalhador, mas também implicariam na retenção dos recursos em caso de demissão sem justa causa, deixando menos dinheiro disponível ao trabalhador desempregado.

      O acesso parcial ao dinheiro das contas ativas seria uma espécie de 14º salário e seria permanente, repetindo-se todos os anos. A outra contemplaria apenas a liberação das contas inativas.

      A outra contemplaria apenas a liberação das contas inativas

      Curtir

      • Ibovespa ainda precisa subir 62% para bater recorde histórico. O patamar de 105.817 pontos é um recorde nominal do índice, mas ainda bem está abaixo das máximas históricas em dólar e com ajuste de inflação

        >>> Com esse FGTS aí … Agora, vai !! -rsrs

        Curtir

      • Teremos um ciclo melhor do que o de 2006 e 2007′, diz presidente do JPMorgan no Brasil

        Quando o capital estrangeiro deverá se voltar ao Brasil?

        Os fundos estrangeiros dedicados a emergentes e Brasil estão com presença abaixo da média histórica. Ainda há espaço de mais demanda por ativos. Ao mesmo tempo, eles estão sem pressa, querendo ver reformas. Os ativos no Brasil ainda não subiram muito e os volumes dos estrangeiros são grandes. Se ele fizer uma compra de US$ 300 milhões, vai mexer muito com o preço e, dependendo do papel, nem conseguirá comprar. Suspeito que, nas próximas semanas, veremos um volume maior de estrangeiros comparado com locais. Aos poucos, estão voltando.

        >>>> 2020-2021! Aí, vem o ano da (re-)eleição, e tudo vai por água abaixo…. todo cuidado é pouco, mas por enquanto é só otimismo!

        Curtido por 1 pessoa

      • Governo deve limitar saque de conta ativa do FGTS a R$ 3 mil
        Outra possibilidade seria autorizar o saque somente das contas inativas

        >>> Tudo manchete para vender jornal, porque na verdade estão noticiando apenas idéias … Mas o cerne da questão aqui é o seguinte: O governo ROUBA do cidadão o dinheiro dele e não consegue ter a vontade de devolver. O ato de forçar um trablahador a contribuir involuntariamente para um fundo é imoral, anti-ético; coisa de ladrão. A sociedade civil organizada precisa por um basta nisso, pois me parece até que o atual ministro liberal nÀo vê problema pois persiste em manter VIVO esse monstro chamado FGTS.

        Curtir

    • Perda de ritmo na retomada aumenta capacidade ociosa

      Cálculos do Ibre mostram que cresceu de 3,7% para 4,7% a diferença entre PIB efetivo e potencial

      A freada na recuperação da atividade elevou ainda mais a capacidade ociosa existente na economia no primeiro trimestre, principalmente na indústria.

      Em uma estimativa inédita, o Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (Ibre-FGV) calculou o hiato do produto, que mede a diferença entre o crescimento efetivo e o potencial, para os setores econômicos.

      De acordo com esse indicador, o setor industrial é o que opera com maior ociosidade no momento.

      O Ibre é a única instituição que tem estimativas para a série do hiato desde 1980.

      Curtir

    • Relator defende IVA para unificar cinco tributos

      Relator da reforma tributária na Câmara, o deputado Aguinaldo Ribeiro (PP-PB) afirmou ao Valor, na primeira entrevista exclusiva desde que assumiu a função, que debaterá as várias propostas que estão sendo apresentadas sobre o tema, mas que o Brasil deve caminhar para um modelo de Imposto sobre Valor Agregado (IVA) e que terá como base o projeto elaborado pelo economista Bernard Appy, do Centro de Cidadania Fiscal (CCiF), e protocolado pelo líder do MDB, Baleia Rossi (SP).

      Curtir

      • Como não deixa ir adiante ? É só repassar o custo ao consumidor …

        DEssa vez … vou apoiar o PT e outros de esquerda (-rsrs) na derrubada dessa idéia ridícula, caduca, arcaica… jaboticaba que só existe no brasil-varonil. Q atraso!

        Curtir

      • Renato, com 5% por transação quem puder vai fugir do sistema financeiro… ou vão para o papel-moeda ou para bitcoins da vida… a Argentina teve um imposto desses uma época: aí todo mundo usava dólar ou então cada cheque tinha páginas de endossos anexados…

        Curtir

      • Realmente esse tipo de imposto só fortalece a desbancarização,dinheiro tem que circular livremente para gerar riqueza.Só de eliminar isenções e subsídios e tratar todos CPFs e CNPJs com isonomia já tá ótimo

        Curtir

    • Corte de 0,5 ponto reforçaria aposta em Selic menor

      Depois da aprovação da reforma da Previdência em primeiro turno na Câmara, o mercado passou a dar como certa a retomada dos cortes de juros neste mês

      A julgar pela experiência passada, um eventual corte de 0,5 ponto percentual nos juros básicos brasileiros tenderia a engrossar as apostas do mercado financeiro em estímulos monetários ainda mais profundos, mesmo que o Banco Central adote uma linguagem cautelosa para tentar conter essa onda otimista.

      Curtido por 1 pessoa

    • IGP-M desacelera alta para 0,53% na segunda prévia de julho

      SÃO PAULO – A inflação medida pelo Índice Geral de Preços – Mercado (IGP-M) desacelerou para 0,53% na segunda prévia de julho, após ter marcado 0,75% um mês antes, informou a Fundação Getulio Vargas (FGV).

      O resultado foi influenciado no período pela queda de preços em combustíveis e produtos agropecuários, como soja e leite in natura.

      Curtir

    • Sacanagem esta do Guedes falar em voltar a CPMF cobrando “apenas” 0,6 % ( no passado foi 0,35%) em troca de reduzir teto do IR para 25% e fim das taxas federais para empresas tipo Cofins, etc…

      Governo se elegeu fazendo um discurso de modernidade na economia, mas é uma inércia total, e muita incompetência generalizada…

      Triste Brasil !

      Curtido por 2 pessoas

      • Enquanto o Marcos Cintra for secretário especial da Receita, a volta da CPMF estará na agenda do GF.
        O cara é o maior entusiasta deste imposto e está lá por isso.

        Curtir

      • Não entendo essa frescura com a cpmf. Se precisa de imposto é uma das melhores formas possíveis de tributar. O problema seria aumentar a carga e não a forma de cobrança.

        Curtir

      • Esse é um imposto “em cadeia”…Quanto mais elaborado ( cadeia mais longa) for um produto ou serviço, mais imposto será pago.

        Isso “rouba” mais ainda a competitividade desse produto.

        Como todos os países preferem incentivar produtos com maior valor agregado…e esses têm, em geral, têm cadeias longas, é um “desincentivo” ao país produzir produtos e serviços e maior valor agregado.

        Curtir

  4. Fala chefe,

    não vi o tópico do FOFT11.
    Acho que está na hora de começar nos FoF’s.
    Alguém que investe pode me dizer algo sobre?
    Pagou um bom dy esse mês e está abaixo do VP, além de ser tocado pela raposa do André!

    Obrigado

    Curtir

  5. Aluguel em SP sobe 0,9% em junho, diz Secovi; em 12 meses, alta é de 3,04%, abaixo da inflação

    A Pesquisa Mensal de Locação Residencial do Secovi-SP (Sindicato da Habitação) aponta um aumento de 3,04% no valor de locação residencial, na cidade de São Paulo, no período acumulado de 12 meses (julho de 2018 a junho de 2019). O percentual ficou abaixo do IGP–M (Índice Geral de Preços – Mercado), da Fundação Getúlio Vargas, que apresentou variação de 6,51% no acumulado de 12 meses. Em junho, a variação do aluguel foi de 0,90%, e no acumulado deste ano (janeiro a junho) chegou a 2,21%

    “O primeiro semestre deste ano foi um período de ajustes dos valores de locação na cidade de São Paulo”, diz Rolando Mifano, vice-presidente de Gestão Patrimonial e Locação do Secovi-SP. Ele cita a variação do IGP-M em 12 meses, que caiu em maio e junho, para 7,64% e 6,51%, enquanto a do aluguel ficou estável em 3,04%. Mesmo assim, a variação do aluguel está bem abaixo da inflação (ver gráfico abaixo).

    Em junho, o IGP-M subiu 0,8%, o que significou ganho real para os aluguéis no mês. Já no acumulado no ano e em 12 meses, o aluguel perde para a inflação, com o IGP-M acumulando 4,38% e 6,51%, respectivamente. Isso quer dizer que ainda vale o inquilino negociar com o locador do imóvel na ocasião do reajuste pelo IGP-M, considerando que os preços de mercado estão subindo menos.

    Curtir

  6. Cyrela conclui primeira venda de imóveis do Brasil através da blockchain

    A construtora e incorporadora Cyrela, uma das maiores empresas do setor no Brasil, anunciou que realizou a primeira transação imobiliária completamente feita em blockchain. A informação foi divulgada pela ZDNet nesta terça-feira, 16 de julho.

    Segundo a publicação, a empresa nacional se uniu com a startup Growth Tech para realizar a venda dentro do projeto Notary Ledgers, que usa a tecnologia de blockchain da IBM.

    Todo o processo de venda do imóvel, assim como sua documentação, teve os prazos reduzidos consideravelmente, afirmou a companhia. No total, sem blockchain o processo demorava cerca de um mês e, usando a blockchain, o procedimento ficou pronto em 20 minutos.

    “Temos procurado por aplicações blockchain para o mercado legal há algum tempo. A conclusão desta transação reforça nossa abertura ao uso de tecnologia para melhorar o ambiente de negócios imobiliários no país”, disse a diretora de assuntos jurídicos da Cyrela, Rafaella Carvalho.

    De acordo com a ZDNet, indivíduos e empresas poderão usar a plataforma Notary Ledgers para emitir outros documentos, como certidões de nascimento, óbito e união civil, uma vez que a regulamentação esteja em vigor para permitir que cartórios brasileiros operem totalmente através da tecnologia.

    Curtido por 2 pessoas

    • Segundo o fundador da Growth Tech, Hugo Pierre, o processo atualmente adotado pelos cartórios no Brasil precisa migrar para um serviço digital baseado em blockchain.

      “Um documento assinado digitalmente em nossa plataforma terá a mesma validade de um documento assinado pessoalmente em um cartório, pois as transações também são validadas pela rede notarial. Essas transações também têm um alto nível de segurança e transparência, o que ajudará a combater fraudes e melhorar os cronogramas de prestação de serviços”, disse Pierre.

      A discussão sobre blockchain e criptomoedas deve avançar no país. Como mostrou o Cointelegraph, o Congresso Nacional já conta com uma “Frente Parlamentar” cujo objetivo é defender pautas relacionadas às novas tecnologias – e a blockchain está entre elas.

      A negociação de imóveis com uso da tecnologia blockchain não é um movimento que acontece apenas no Brasil. Recentemente, o Cointelegraph reportou que Paris teve seu primeiro investimento em imóveis realizado através da blockchain, com emissão de tokens para os investidores.

      Curtido por 1 pessoa

  7. Plano do MEC prevê captação de recursos para universidades com parcerias privadas e até Lei Rouanet

    Ministro anuncia plano ‘Future-se’, estimado em R$ 102,6 bi para instituições, além dos R$ 50 bi que já previstos no Orçamento; reitores temem que plano seja estratégia para desidratar investimento direto da União

    BRASÍLIA- Batizado de Future-se, o plano do Ministério da Educação ( MEC ) para financiar as universidades federais, anunciado nesta quarta-feira, prevê R$ 102,6 bilhões em incentivos para captação de recursos privados. Esse valor não será anual, mas administrado para gerar receitas que serão usadas no financiamento de diversas atividades das instituições, de acordo com necessidades específicas e a apresentação de resultados. Além disso, os repasses anuais de R$ 50 bilhões do MEC para as universidades serão mantidos, e não há perspectiva de qualquer redução, afirmou o ministro da Educação, Abraham Weintraub.

    Dos R$ 102,6 bilhões, R$ 50 bilhões são de um fundo imobiliário que vai administrar imóveis da União e para o qual será escolhido uma instituição gestora, que poderá ser, por exemplo, o Banco do Brasil ou a Caixa Econômica. O restante virá de outras fontes de financiamento, como fundos constitucionais, leis de incentivos fiscais, parcerias com a iniciativa privada e até mesmo a Lei Rouanet, de fomento à Cultura.

    O ministro resumiu as formas de obteção de recursos previstos no Future-se em quatro frentes: patrocínio, patrocinador, aluguel (de terreno e espaço) e parcerias. O plano não será adaptado para cada universidade.

    Curtido por 2 pessoas

    • O Future-se ficará em consulta pública por um mês e uma semana. Depois disso, o plano será enviado para aprovação do Congresso. A adesão das universidades e institutos federais será voluntária. O temor de alguns reitores é que, embora o MEC garanta a permanência do financiamento público anual, o orçamento seja futuramente desidratado em razão dos novos aportes. O ministro, no entanto, negou que haja perspectiva de diminuição dos repasses do MEC com as novas fontes de financiamento.

      Weintraub disse que, para mudar a legislação e instituir o Future-se, não será necessário mexer na Constituição. Propostas de emenda constitucional (PECs) são mais difíceis de serem aprovadas no Congresso, porque precisam de mais votos do que projetos de lei. Como a Constituição estabelece a gratuidade do ensino público, continuará não havendo cobrança de mensalidades nos curso de graduação, mestrado e doutorado.

      Segundo o secretário de Educação Superior, Arnaldo Barbosa de Lima Júnior, várias alterações serão feitas, mas por meio de um único projeto de lei. Entre as leis que o MEC quer mudar estão as dos fundos constitucionais, de incentivos fiscais e o marco legal da ciência e tecnologia.

      — Depois da consulta pública, haverá duas semanas para compilar as propostas. Só no fim de agosto vamos enviar (o projeto) ao Congresso — disse Lima Júnior.

      Curtido por 2 pessoas

      • Poderia fazer uma enquete de quantos FiiS o pessoal de Blog tem em Carteira tipo 1-5, 6-10, 11-15 ,16-20,21-25,26-30,31-40,41-50… acho que mais que isso deve ser raro kkkk

        Curtir

  8. Viram aí ???

    Plano do MEC para financiamento privado de universidades prevê aporte de R$ 102,6 bi Principal aposta do Future-se é a formação de um fundo com o patrimônio da União, incentivos fiscais e até investimento imobiliário

    Curtir

  9. Governo vai liberar R$ 63 bi do FGTS e PIS
    A tendência, segundo ele, é divulgar na quinta-feira as regras de liberação de recursos do PIS/Pasep e de contas do FGTS

    O governo têm medidas de estímulo para a economia prontas para anunciar nos próximos dez dias, disse ontem à noite o ministro da Economia, Paulo Guedes, ao Valor. A tendência, segundo ele, é divulgar na quinta-feira as regras de liberação de recursos do PIS/Pasep e de contas do FGTS. Na semana que vem, seria a vez de uma cerimônia no Planalto para o “choque de energia barata”, com a abertura do mercado de gás.

    Guedes disse que sua expectativa é liberar R$ 42 bilhões do FGTS, a serem sacados no mês de aniversário dos correntistas. No caso do PIS/Pasep, ele prevê que R$ 21 bilhões ficarão disponíveis, mas só R$ 2 bilhões devem ser efetivamente retirados pelos trabalhadores. “Agora, com o avanço na tramitação da Previdência, podemos levar essas medidas adiante”

    Curtido por 2 pessoas

    • Reforma anima empresariado

      A aprovação da reforma da Previdência, ainda em 1º turno na Câmara, não trará investimentos no curto prazo, mas serve para eliminar incertezas sobre a capacidade de o governo equilibrar suas contas no futuro.

      Para empresários e executivos, a reforma injeta ânimo, algo que pode mudar o cenário

      Curtido por 1 pessoa

    • Caixa oferece R$ 7,5 bilhões em crédito na safra 2019/20

      No médio prazo, banco estatal quer triplicar carteira rural

      Depois de registrar uma queda de quase 20% nos desembolsos de crédito rural durante a última safra (2018/19), a Caixa Econômica Federal resolveu traçar uma nova estratégia para voltar a crescer nesse mercado e vai ofertar R$ 7,5 bilhões na safra 2019/20, o que seria um recorde para o banco público.

      Na última safra, encerrada no dia 30 de junho, o banco desembolsou R$ 4,6 bilhões em crédito rural, conforme dados do Banco Central.

      Curtir

    • Mercado vê espaço para ajuste na política cambial do BC

      O cenário que vem se desenhando para o Brasil, de menor demanda por hedge cambial ao mesmo tempo em que faltam dólares no mercado à vista, abre uma oportunidade para que o Banco Central realize ajustes em sua política de intervenções no câmbio.

      Uma possibilidade defendida por profissionais do mercado é a substituição do estoque de swaps cambiais por reservas.

      Curtir

    • FI-FGTS dá sinal verde e oferta de ações do BB pode sair neste mês

      O FI-FGTS detém uma fatia de 2,5% do capital do Banco do Brasil

      O comitê de investimentos do FI-FGTS aprovou a venda das ações do Banco do Brasil (BB) detidas pelo fundo, removendo a barreira que faltava para a Caixa Econômica Federal levar adiante a oferta desses papéis no mercado.

      Com isso, ainda existe a possibilidade de a operação, da ordem de R$ 3,7 bilhões, ser realizada em julho.

      Curtido por 1 pessoa

    • Investimentos: Dividendo renova apelo com juro baixo

      Elétricas e bancos são destaque no pagamento de proventos

      O maior atrativo para alguém investir na bolsa é a perspectiva de alta de uma ou mais ações. Aquele mecanismo simples de comprar um papel esperando ficar mais caro para, lá na frente, lucrar com a revenda.

      Mas alguns investidores locais ganharam um bom retorno com suas ações, acima dos 6,5% ao ano da taxa básica de juros (Selic), sem ter de se preocupar muito com o sobe e desce dos papéis.

      E FIIs! 🙂

      Curtido por 1 pessoa

    • Gestores mudam sentimento com bolsa e Selic

      Pela última sondagem da área de pesquisa global do BofA, quase 90% dos investidores esperam que o Ibovespa esteja acima de 110 mil pontos no fim do ano

      As expectativas para o rumo de classes como ações, câmbio e taxas de juros no Brasil mudaram à medida que a reforma da Previdência avançou, segundo levantamento conduzido com gestores de recursos latino-americanos pela área de pesquisa global do Bank of America Merrill Lynch (BofA).

      Os investidores elevaram a régua para a economia esperada com a revisão das regras da aposentadoria pública para a casa dos R$ 900 bilhões em dez anos e a previsão, agora, é que o aval do Congresso venha no terceiro trimestre.

      Curtido por 1 pessoa

      • O rabo abana o cachorro, ou o cachorro abana o rabo ? -rsrsr
        ibovespa acima de 110K anima os investidores, ou investidores animados levam o ibov acima dos 110K ?

        Curtir

Não postar Links, nem referências à sites Externos, Emails, Telefones.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s