Fórum Fundos Imobiliários

tetzner_blog-fundo_imobiliario

A Maior, mais Bem Informada e Ativa comunidade 100% FII

ABCP  AEFI  ALZR  AGCX  ALMI  ATSA  BBFI  BBPO  BBRC  BBVJ  BCIA  BCFF  BCRI  BMLC  BNFS  BPFF  BRCR  CBOP  CEOC  CNES  CPTS  CTXT  CXCE  CXRI  CXTL  DOMC  DRIT  EDFO  EDGA  EURO  FAED  FAMB  FCFL  FEXC  FFCI  FIGS  FIIB  FIIP  FIXX  FLMA  FLRP  FMOF  FPAB  FVBI  FVPQ  GGRC  GRLV  HCRI  HFOF  HGBS  HGCR  HGJH  HGLG  HGRE  IRDM  JRDM  JSRE  KNCR  KNIP  KNRE  KNRI  MALL  MAXR  MBRF  MFII  MXRF  NSLU  ONEF  OUJP  PLRI  PQDP  PRSV  RBBV  RBDS  RBGS  RBPD  RBRD  RBRF  RBVO  RDES  RNDP  RNGO  SAAG  SCPF  SDIL  SHPH  SPTW  TBOF  TFOF  TGAR  THRA  TRNT  TRXL  UBSR  VISC  VLOL  VRTA  WPLZ  XPCM  XPLG XPML  XTED

Juntos somos mais Fortes! Incentive o blog, assine os produtos e serviços:

Mini_FitaProdServ

Login   Registro   FII   Ações   Fundos   Diversão   Comentar   Loja   Ajuda   Comentários   RSS   AdBlock

Anúncios

14.533 comentários sobre “Fórum Fundos Imobiliários

  1. Estava fazendo umas contas de padeiro para saber quanto o governo arrecadaria com a tributação em fiis. Veja:
    Valor de mercado aproximadamente : 29 bi
    Considerando yield médio 0.65 daria 188 milhões de dividendos.
    15% disso daria uns 28 milhões de arrecadação.
    Dinheiro de pinga para o governo

    Curtido por 4 pessoas

  2. Tá lá no O Globo de hoje, só notícia boa: “As ações vão desde criar uma nova alíquota de Imposto de Renda para as pessoas físicas (que poderia chegar a 35%), passar a cobrar IR sobre lucros e dividendos até rever desonerações. “

    Curtido por 6 pessoas

    • Pelo andar da carruagem nosso governo vai atacar setor produtivo nas diferentes linhas: Tributação sobre distribuição de dividendos das empresas OBS dividendo sobre um ponta de vista matemático não é de forma alguma isento! O dividendo foi tributado no faturamento da empresa anteriormente , consequentemente teremos mais um imposto em cascata na cadeia de produção.

      Tributação sobre LCI , LCA sepultado de vez esta modalidade investimento .

      A sociedade parece aprovar este lance dos ricos pagam a conta, mas nos sabemos que isso é balela para estatista vender jornal.

      – No primeiro momento empresas vão cortar distribuição dividendos
      – Vão tentar repassar para cadeia de produção
      – As que não conseguirem vão ficar com rentabilidade tão baixa que vão perder valor de mercado.
      – Adiante tais empresas vão fazer corte recursivos nas despesas ADM ( Pessoal) como forma de amenizar tal tributação.
      – A taxa de retorno no Brasil vai ficar cada vez mais complicada, tanto para captar investimento quando para infra estrutura.

      A triste realidade Brasileira descrita em números ( trabalhador fora da curva que ganha 10 mil bruto.)

      Adiante você é tributado em pelo 2,500 na fonte pelo IR
      – Posteriormente lhe sobra 7.500 líquido de IR
      – Supondo que sua taxa de poupança seja de 40% sobre capital líquido.
      – Taxa de poupança = 3.000 a.m
      – 4.000 restante você usa para consumo etc
      – A tributação sobre setor consumo beira aos 50% em uma grande faixa da cesta de produtos( Tributação incidente na cadeia de produção até venda para consumidor final)
      – Sendo assim governo abocanha mais 2.000 em média sobre impostos no consumo.
      – Posteriormente você investe 3.000 a.m para obter um retorno anualizado de 8% .
      – Governo lhe rouba + 20% sobre investimentos = ( 3000 x 0,66% ) bruto =( 19,80 x 20%) = 3,96 ou ( 15,84 líquidos )
      – Lembrando que deste 15,84 você tem de subtrair custos com corretagem e posteriormente aplicar um calculo de renda real para depurar inflação mensal.
      – Desconte Imposto inflacionário + corretagens = 10,00 líquido

      Você ganha 10.000, mas o Governo ficou com ( 4.503,96 ) OBS não estou levando em conta ( Imposto inflacionário nestas contas para facilitar os cálculos)

      Aproximadamente 45% da sua renda média foi para os cofres públicos! Refaça as contas diminuindo a taxa de poupança e aumentando ( Taxa d consumo).

      Pergunto adiante quantas pessoas ganham 10 mil no brasil?

      Curtido por 4 pessoas

      • O cara vira escravo do sistema.. Cortar carro, ir a pé ao trabalho, comer só ovo e salada.. nao sair nos finais de semana e deixar cair na rotina kkkkkkk. A meta é 95% dos brasileiros virarem “proletariado bolivariano “.

        Curtido por 1 pessoa

      • Com o detalhe que no Brasil as empresas são obrigadas a pagar Dividendos. Google, Berkshire Hathaway, amazon, nunca pagaram…. O gestor aqui não tem nem a escolha de investir ou devolver dinheiro do acionista, o Governo quer a parte dele e pronto. 😦

        Curtir

      • Baconefritas

        mais ou menos… mais ou menos…

        tem muita empresa “girando no prejuízo” com faturamento multi bilionário que não quer dar lucro kkk

        eles fecham uma porta, a turma abre uma porteira

        todo aquele movimento de levar para formalização, gerar empregos, etc começa a reverter

        e se aquele tal de “bitcoin” emplacar mesmo… não vai ter como fiscalizar

        o dinheiro troca de mãos e o governo não vai ter como acompanhar

        Curtir

    • Nessa materia fala do ganho de capital isento que os FII possuem. Ganho de capital não seria a venda das cotas com lucro? Nisso os FII tem isenção??? Eu recolhe 20% quando vendo minhas cotas com lucros…..sera que estava ate hoje dando “grana” pra Brasilia ajustar salarios do Judiciario e do legislativo??????

      Tributar os dividendos foi muito bem abordado pelo amigo Sr. dos FII. Concordo em 100%!!!

      A nova faixa do IR pessoa fisica pra pegar somente os mais ricos…..isso é uma bela manchete pra jornal e pra preparar o campo pra 2018. Quem recebr mais de 20 mil vai cair na nova faixa…cada vez mais beirando um patamar que não vai mais valer a pena gerar tal riqueza….simples assim. Justamente o nicho de pessoas que geram muito mais pro Brasil em formas de negocios e investimentos…podem facilmente deixar de ficar aqui.

      LCI e LCA vao ser guardadas em gavetas. Quem tem vai se despedindo…pois no vencimento não vai conseguir / ou melhor…nao vai valer a pena renovar. A turma da RF ja vai ficando de olho no velho e bom CDB…sem contar que as debentures incentivadas não ficam distantes não….a historinha que pra incentivar é preciso isentar….esta com dias contados. O nosso brilhante governo acha que com Juros a 7,5-8% e inflação na casa de 3,5-4% somos um Brasil desenvolvido e que podemos taxar mais e que tudo esta na mais perfeita ordem.

      A velha e boa ladainha da tributação em crescimento. Podem dar o fundamento que quiserem. O que sei, é que se o governo aumentar ou passar a tributar…..nunca mais voltara a ser como antes. Governo nenhum, seja situação ou oposição revoga ou baixa imposto na fonte….se deixar aumentar ou criar….vai ficar pra sempre. Ai meus caros….teremos nosso lindo e perfeito governo sendo nosso socio em ativos que ate hoje ele ficava de fora.

      Desabafei…..pronto!!!

      Mais so me mexo quando de fato mudar. Ate la vou aproveitando o que posso. 😉

      Valeu!!!

      Curtido por 3 pessoas

      • Investimento lah fora ainda nao eh tao atrativo ainda. Soh se for do ponto de vista de diversidade e liquidez. Nos EUA, cada governo muda a tributacao, cria novos impostos, novas regras. Soh que lah tem a grande diferenca: os impostos sao muito melhor utilizados, e sustentam menos corrupcao.

        Curtido por 1 pessoa

      • Concordo. Se mora no brasil, tem que investir por aqui. O grosso deve ficar aqui. Mais um pedaço ja pode ir sendo alocado la fora. Seja pra aprender, seja pra assegurar um ganho menor, porem sem “surpresas”.

        Se mora la fora, teria 50% alocado ainda no Brasil e 50% espalhados pelo mundo. As taxas aqui ainda são superiores. Ainda valem os riscos brasileiros.

        Mais isso é bastante pessoal. Vai muito com o perfil. Acho válido quem busca por experiencia.

        Seria muito legal pro blog, quem tiver esta experiencia trazer relatos reais pra turma.

        Valeu!!!

        Curtir

    • “BRASÍLIA – O presidente Michel Temer anunciará amanhã em São Paulo uma nova linha de crédito da Caixa Econômica Federal para a criação de lotes urbanizados. Inédita no País, a nova linha deverá contar com valor inicial de R$ 1,5 bilhão, conforme antecipou o Estado em junho.

      O lançamento que será feito amanhã na capital paulista tem como objetivo financiar a criação de novos lotes urbanos, como condomínios fechados e bairros novos nas cidades. Com o dinheiro, empreendedores poderão construir a infraestrutura – como levar água e esgoto e criação de ruas. “

      Curtir

    • “Espero que haja demanda grande. Isso ajuda no crescimento, na retomada da economia. É uma modalidade que não tem previsão de financiamento em nenhuma instituição”, disse.

      “Essa é uma modalidade que não tem previsão de financiamento em nenhuma instituição”.

      Occhi comentou ainda que o financiamento imobiliário tem mostrado reação e o volume de concessões na Caixa cresceu 27% no primeiro semestre na comparação com igual período do ano passado.

      “O volume de novos empreendimentos aumentou. Isso significa que a economia está, gradativamente, melhorando”, disse.

      Curtir

      • Ou não, tem muita gente com saudades do barbudo aí, se é p roubar e fazer, ele da de 10 a zero no temer, q só rouba e não faz nada, povo brasileiro tem q saber lidar, é um povo cego, o barbudo joga na mídia q tem lá um desconto p material d construção, carro, geladeira, nem q o desconto for 1 centavo faz fila p comprar, aí gira economia….

        Curtir

      • Meu amigo tu ainda acredita em política como solução de alguma coisa ? KKKKK

        Barbudo, FHC etc = Desenvolvimentismo

        Desenvolvimentismo = Keynesianismo = Socialismo de primeiro mundo = Colapso adiado

        Basicamente você joga colapso do sistema para algumas décadas a frente, não interessa quem esta no poder se fulano x ou y.

        O erro esta no sistema : Abraço

        Curtir

      • Gira economia mesmo = Sub prime americano e bolha americana, bolha imobiliária tupiniquim, endividamento recorde KKKK

        Se imprimir dinheiro enriqueci alguma nação vamos para Venezuela , Zimbábue.

        Curtir

  3. Para Armínio Fraga, ‘uma guinada populista levará tudo para o brejo’

    A economia brasileira só voltará a crescer com vigor quando houver clareza sobre as forças políticas que vão liderar o próximo governo, afirma o ex-presidente do Banco Central Armínio Fraga.

    “Se a mudança imprimida na direção da política econômica for mantida, consolida uma coisa muito boa”, diz. “Mas pode acontecer o contrário, uma guinada populista, e ir tudo para o brejo.”

    O economista, que dirigiu o Banco Central de 1999 a 2002, no segundo mandato do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB), recebeu a Folha na tarde de quarta-feira (2), o dia em que o presidente Michel Temer (PMDB) conseguiu barrar a denúncia criminal apresentada contra ele na Câmara dos Deputados.

    Fraga não expressa entusiasmo pelo governo Temer, revela desencanto com o PSDB e o senador Aécio Neves, o candidato para quem trabalhou nas eleições de 2014, e diz temer que a participação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) na campanha de 2018 elimine qualquer chance de um debate consistente sobre os rumos do país.

    Curtir

    • Entre as propostas em estudo está a criação de uma alíquota de 30% ou 35% de Imposto de Renda para quem ganha mais de R$ 20 mil mensais, o que poderia garantir até R$ 4 bilhões a mais para os cofres públicos. Já a tributação de lucros e dividendos poderia render ao menos R$ 15 bilhões em 2018. Com o fim da isenção do Imposto de Renda sobre as LCA (Letra de Crédito do Agronegócio) e LCI (Letra de Crédito Imobiliário), conforme informou o Estadão/Broadcast na semana passada, serão injetados outros R$ 3 bilhões a R$ 4 bilhões na arrecadação. UMA REVISÃO DA TRIBUTAÇÃO DOS FUNDOS DE INVESTIMENTOS IMOBILIÁRIOS, QUE HOJE SÃO ISENTOS DA COBRANÇA DE IMPOSTO DE RENDA SOBRE O GANHO DE CAPITAL TAMBEM ESTÁ EM ANÁLISE. Além disso, investidores estrangeiros, que têm isenção para investir no mercado financeiro, podem perder essa vantagem.

      Curtido por 1 pessoa

      • Outro trecho da matéria:
        “No caso da tributação sobre distribuição de dividendos, há resistências, dentro e fora do governo, especialmente de grupos empresariais. Mas a medida tem o apoio da Receita. Para entrar em vigor, é necessário aprovar um projeto de lei ordinária.”

        Curtido por 1 pessoa

      • Sabe quanto de imposto vão arrecadar com LCI / LCA? nada, pois na hora que tiver tributação saí todo mundo para CDB, TD, poupança. Ôw povo burro. Se tributar investimento estrangeiro o povo tira o dinheiro daqui e coloca na Índia, Rússia, Cinza pura e etc. Se tributar dividendos, as empresas vão começar a recomprar ações. Não existe bandido pior que o pessoal da receita, por isso os cobradores de impostos foram sempre odiados, bando de ladrões.

        Curtido por 4 pessoas

      • Deutinvestimentos, realmente é uma burrice pensar dessa forma, vide exemplos como o da França, que perdeu o contribuinte Gérard Depardieu para a Rússia, que lhe ofereceu um IR de 6% apenas. A maioria dos milionários, assim como empresas, muda-se para países com condição fiscal mais favorável e deixa os socialistas vendo navios.
        Pelo que mencionou a reportagem, essas medidas seriam defendidas por parte do PMDB e seus asseclas e não acho que o Meirelles seria favorável a tal sandice. Pode ser também aquelas notícias plantadas como “bodes na sala”, coisa comum no governo Temer. Além do mais, muitos políticos seriam afetados por tais medidas, entre eles senadores empresários que totalizam 37 dos 81. Fora aqueles que mesmo não sendo empresários ou sócios de empresas, dependem de apoio empresarial.
        Olha o exemplo do Tasso Jereissati:

        Tasso Jereissati (PSDB-CE)

        Clariden Bank – Zurich Account Suica Transferido A Calila Cv Em Realização De Capital – R$4.724.704,00
        Gavea Investimentos – Aplicaçoes Em Fqj Fundo De Invest. Multimercado Fechado – R$9.842.882,13
        Calila Investimentos S/A Total De Açoes 1.944.032 Classe A – R$154.601.710,99
        Saldo Em 31/12/2012 – 3.263.658 Açoes Tv Jangadeiro – R$3.263.658,00
        Fm Jangadeiro Ltda – R$93.478,00
        1/6 Blue Tree Hotel Resort Do Brasil S/A – Credito A Receber Pór Herança De Maria De Lourdes Ribeiro Jereissati – R$8.353,82
        Fm Jangadeiro Ltda – R$93.478,00
        1/6 Blue Tree Hotel Resort Do Brasil S/A – Credito A Receber Pór Herança De Maria De Lourdes Ribeiro Jereissati – R$8.353,82
        Itau Unibanco Saldo Em 31/12/2012 – 500 Açoes Eo E 1.700 Açoes Ep Bonificadas Em 2013 50 Eo E 170 Ep – Saldo De Açoes Em 2013 – 550 Oe E 1.870 Pe – R$14.997,35
        Videomar Rede Nordeste S/A – Vr Recebido Da Reduçao Do Inv. Da Calila Na Videomar Sem Alterar Numero De Açoes – R$10.882.579,45
        Shopping Centers Iguatemi Fortaleza 2.987.785 Açoes Ord. Nominativas – R$16.796.389,59
        Banco Btg Pactual Saldo Em 2013 – Cdb – R$5.269.999,99
        Jereissati Centros Comerciais S/A 5317 Açoes Ordinarias Nominativas Em 2011 E 2012 C/ Aumento De Capital – R$30.377,81
        Imobiliaria E Agropecuaria Jereissati – Integralizaçao De 2.379 Açoes Do Capital Em 2013 – R$6.524,56
        Calila Administraçao E Comercio S/A – Saldo De Açoes Em 2012 1.310.787 Açoes Ordinarias Classe A – R$56.392.228,54
        Creditoi – Jereissati Participaçoes – R$7.993,71

        Imagina o prejuizo dele se taxassem os lucros sobre dividendos.

        Curtido por 1 pessoa

  4. BRASÍLIA – Em meio a uma disputa interna no governo sobre mudanças nas metas fiscais de 2017 e 2018, parte da equipe econômica decidiu tirar da gaveta projetos de aumentos de impostos que poderiam reforçar os cofres públicos a partir do ano que vem. As ações vão desde criar uma nova alíquota de Imposto de Renda para as pessoas físicas (que poderia chegar a 35%), a cobrar IR sobre lucros e dividendos até rever desonerações. Essas medidas, que precisam ser aprovadas pelo Congresso por meio de projeto de lei, precisam ser apresentadas este ano, mas teriam efeito sobre as contas de 2018. Essa ala do governo é contra uma mexida na meta do ano que vem, de déficit primário de R$ 129 bilhões, e quer esperar até setembro para ver se é mesmo necessário alterar a deste ano, de rombo de R$ 139 bilhões.

    Curtir

  5. Elefante branco e alimentado a base de propina
    Juliana Braga

    Depois de ter mostrado desvios bilionários nas obras do Mané Garrincha, a Lava-jato no Distrito Federal vai avançar sobre outro elefante branco que tem as mesmas características: a cidade administrativa, obra dos tempos de José Roberto Arruda e Agnelo Queiroz.

    Executivos da Odebrecht que não fizeram a delação premiada contaram no âmbito do acordo de leniência ter havido pagamento de propina na obra.

    O espaço foi erguido em um consórcio da empreiteira com a Via Engenharia.

    Curtido por 1 pessoa

  6. Crise abre oportunidade para negociar desconto no aluguel

    Quem está à procura de uma casa ou apartamento para alugar possui grandes chances de fechar um contrato mais vantajoso. A crise econômica tem tornado cada vez maior o volume de imóveis vagos, criando oportunidades para negociações entre inquilinos e proprietários

    Quem conseguiu baixar o aluguel aí?

    Curtir

  7. Olá amigos, tenho um duvida mas tenho medo dela ser meio basica kkk

    Hoje vejo que alguns FIIs estão com Yield menor do que 0,60%, alguns com 0,65% e tals

    Por exemplo: FCFL11, KNRI11, HGRE11, AGCX11

    Enfim…

    Minha duvida é o seguinte… eu não estou ganhando MENOS, do que na poupança? Comprando estes FIIs?

    Um custo beneficio na poupança nao seria melhor?

    Desculpa a pergunta besta…

    Curtido por 1 pessoa

    • Não.

      Teoricamente na poupança você ganha uma juro sob o principal .
      No FII você ganha a possível valorização do imóvel + um aluguel.

      Mesmo que você consuma a renda o principal (imóvel) continua lá sendo atualizado.
      Na poupança você nunca ganha nada. Perde um pouco todo mês.

      Abraços.

      Curtido por 2 pessoas

    • MENOS é relativo. Passa uns 10 anos no mercado brasileiro e vc vai entender…. Veja o fundo do Shopping Higienópolis, tem gente que não vende cota dele nem amarrado e o valor pago ao mês é “baixo”. Mas aí vc olha para estabilidade, resiliência, etc…. 😉

      Curtido por 4 pessoas

    • Leonardo, quando vc decide investir em renda variável, voce deve esquecer qualquer comparação com poupança, renda fixa, cdb, lc, lci, lca, etc. A unica coisa que deve importar nesse momento é: Voce está comprando um bom ativo? Quais sao suas qualidades? Como é um imóvel: quem sao os possiveis locatarios? Localizacao é boa? Qualidade dos imoveis é boa? O que voce pretende fazer se os inquilinos começarem a abandonar o imovel e demorar para ocupar novamente? O m2 que vc está pagando é aceitável?

      Mas nunca, nunca mesmo, comparar com outros tipos de investimento, simplesmente pq nao faz o menor sentido.

      Curtido por 1 pessoa

      • Discordo em precificação não existe isso de não comparar , porém para fazer uma boa comparação é preciso ter conhecimento profundo dos itens listados a seguir.

        TIR, VPL , Fluxo de caixa descontando etc

        Não serve uma comparação grosseira de taxas , mas sim de potencial de valorização etc

        Obviamente que o investidor iniciante&Amador não sabe usar tais ferramentas adequadamente , até por isso faz comparação grosseira de taxas.

        O que você descreve é apenas uma das estratégias entre as várias que existem no mercado:
        Para iniciante é muito mais cômodo ignorar rentabilidade , VPL, TIR etc Principalmente por não ter conhecimento das ferramentas descritas a seguir, mas de forma alguma podes afirmar que é besteira tais comparações.

        Outra máxima do mercado: Rentabilidade passada não garante rentabilidade futura.

        Abraço

        Curtido por 2 pessoas

      • Senhor dos FII, nao descrevo nenhuma estrategia. Apenas aponto um caminho. Utilizar analise tecnica em fii é suicidio. Comparar com renda fixa é sintomas de loucura. A comparaçao com renda fixa vai fazer sempre comprar em topo e vender no fundo. RV é diferente de RF. Todo o ganho de anos de uma RF pode acontecer em 1 semana de RV. Por isso comparar é loucura.
        Basta alguma grande empresa anunciar a locação do PRSV que a cota valoriza 100% ou mais em 1 semana. Basta o BB anunciar que nao vai renovar as agencias do BBPO que as cotas despencam. É renda variável, cheia de riscos impossiveis de calcular, exceto se voce for um insider. Quem aplica na poupança ou em renda fixa nao tolera seu capital diminuir de tamanho com o passar do tempo. Quem investe em RV aceita sua variação com a expectativa de que varie mais para cima do que para baixo. Sao publicos distintos, investimentos distintos, nao possuindo absolutamente nada haver um com o outro. Qualquer correlação é meramente didática ou midiática.

        Curtido por 1 pessoa

      • Abraão é muito simples precificar um fundo 100% passivo:

        Aluguel m2 x ABL = Receita bruta
        Receita bruta ( – ) Taxa de despesas Total = FF0 Líquido

        Ai te pergunto por quanto vai locar PSVR no rio janeiro?
        Qual a taxa de vacância média .
        Quanto paga de IPTU, TAxas adm, condomínio?
        Qual custo oportunidade? lembrando que da para fazer cálculos levando diferentes taxas de vacância e estimando despesas do fundo.

        Supondo que no melhor cenário ” Ceu de brigadeiro renda um FFO de 0,70″ o que da yield anualizado de 7% , no cenário realista o yield cai para 3% , no pessimista vai para 0% ou até negativo durante 3 anos ou mais.

        Se um investimento de maior risco no melhor cenário possível pagar um FFO X inferior ao custo oportunidade ( Selic) , não há porque correr risco adicionais.

        Temos dúzias de casos assim nos fundos imobiliário, principalmente quem levou esta máxima de tijolo só valoriza, sabemos por experiência e matemática que não é deste jeito que a banda toca.

        Investimentos mais arriscados devem oferecer uma taxa de retorno mais elevada .
        Abraço

        Curtido por 2 pessoas

      • Discordo do abrahao, pode e deve-se comparar opções de investimento, mas ampliando a análise com risco, liquidez, etc. Se uma opção em renda variável tem o mesmo rendimento de uma opção em renda fixa, e muito mais risco, melhor ficar na renda fixa, ceteris paribus.

        Curtido por 2 pessoas

    • Tem que levar em conta a desinflação momentânea e a baixa da SELIC (influenciando no rendimento de alguns FIIs), mas a partir dos 8,50% ( provavelmente na próxima reunião do COPOM em setembro) a poupança vai render bem, mas bem menos.

      Curtido por 1 pessoa

      • Se por um lado custo oportunidade diminui ” Aluguel comercial tende ser afetado pelo reajuste negativos do IGPM, IPCA”.
        Coloca outro evento que não tem nada haver com taxa de juros: Estoques de imóveis batendo recorde atrás de recorde em algumas regiões.

        Neste cenário desolador aquele prédio que locava antes por 100 m2 hoje aluga por 80 .
        IPTU e condomínio que são reajustado frequentemente para cima.

        Então não é tão simples assim: Taxa caiu imóvel valoriza , Taxa subiu imóvel desvaloriza.

        Tem de levar em conta o m2 praticado na região que diga-se de passagem é muito mais importante que taxa de juros.

        Abraço

        Curtido por 1 pessoa

    • Leonardo,
      Fiz umas contas grosseiras descontando inflação e os rendimentos do IFIX e cheguei a algo como 1000 pts, ou seja, na média, uma carteira que replicasse o índice não teria nem valorizado e nem desvalorizado ao longo do tempo, em relação ao principal, e oque diferenciaria (para mais ou para menos), nesse período entre poupança e os FIIs, seria a soma das rendas mensais.Dessa forma, vejo certa lógica na sua comparação. Agora como será daqui para frente, acho que ninguém tem a resposta. Eu gosto dos FIIs como forma de renda passiva, já para ganho patrimonial, talvez não sejam tão bons.

      Curtido por 2 pessoas

  8. Lançamento de imóveis volta a crescer em São Paulo
    Natália Portinari

    Empreendimentos imobiliários em Moema, zona sul de São Paulo

    Os lançamentos de imóveis na cidade de São Paulo cresceram no primeiro semestre deste ano, o que não acontecia desde o início de 2013.

    Foram lançadas 6.547 unidades, 10,3% a mais que no mesmo período de 2016. Os dados são de pesquisa do Secovi (sindicato do mercado imobiliário) de São Paulo.

    Já as vendas de imóveis novos na cidade somaram 7.888, aumento de 9,6% em relação à primeiro metade de 2016.

    Curtido por 1 pessoa

    • O ano passado fechou com 16,2 mil unidades vendidas, pior resultado desde 2004, quando a pesquisa começou a ser feita pela entidade.

      Os lançamentos estão em queda na cidade há quatro anos, então o resultado deste semestre pode finalmente indicar melhora no setor imobiliário, segundo Flavio Amary, presidente do Secovi-SP.

      “É um resultado que nos deixa esperançosos. O aumento na captação líquida da poupança tem ajudado bastante”, afirmou Amary.

      O saldo para o SBPE (Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo), que financia unidades com perfil de classe média, aumentou em 6,5% no comparativo com o primeiro semestre do ano passado.

      A captação foi de R$ 4,6 bilhões no segundo trimestre.

      Curtido por 1 pessoa

  9. Pagar INSS ou investir em FIIs?

    Minha esposa parou de trabalhar há alguns anos, para se dedicar exclusivamente aos filhos.
    De tempos em tempos, discutimos sobre realizar ou não o recolhimento do INSS para ela.
    Estou pensando de ao invés do INSS, investir esse mesmo valor em FIIs. Oq vcs acham?

    Curtido por 4 pessoas

    • É algo bem pessoal… Mas minha esposa também não trabalha, mas também não recolhemos INSS… Até porque, cedo ou tarde, o governo vai retirar o esquema de “acumular” aposentadoria + pensão…Então, em caso de ela ficar viúva, vai receber só pensão… Eu prefiro investir a grana do que apostar na previdência pública. Tento não depender do desgoverno para nada. Mas como eu disse, é algo bem pessoal.

      Curtido por 3 pessoas

    • São coisas muito diferentes. Um não substitui o outro. O INSS é um “produto” que inclui aposentadoria e seguro, composto por 11 espécies de benefícios dentre eles benefícios de risco – invalidez, morte, etc – e benefícios programados – aposentadoria por tempo, por idade, etc. alguns benefícios de risco sequer tem carência, ou seja, você já tem cobertura imediatamente ao primeiro pagamento, outros tem 12 meses de carência. Sou advogado especialista em direito previdenciário, mas apesar de investir em FII, RF e ações, não deixo de pagar meu INSS.

      Curtido por 14 pessoas

    • Faça os dois, INSS não é só aposentadoria, tem também seguro social , auxilio doença (após 15 dias de atestado), auxilio prisão, licença maternidade, pensão para o marido e ou filhos menores etc. O INSS vai e tem de ser reformulado mas não dá para crer que será fechado para futuras adesões.

      Curtido por 6 pessoas

    • Então, não sei se vcs se lembram quando pedi a opinião dos amigos ano passado sobre minha aposentadoria, era um plano privado eu pedi a opinião dos ilustres se eu aderira ou sacasse a verba, resolvi entrar no jogo e estou satisfeito com a decisão, Ainda mais depois de ver q de lá pra cá como as coisas mudaram e parecem q vão tomar outros rumos. Imagine se eu tivesse apostado uma aposentadoria no governo bananez, teria me f…então diante disso sou mais um plano privado onde vc faz as regras e não deixar sua velhice nas mãos desses calhordas como temer e companhia

      Curtido por 2 pessoas

      • Plano privado também tem auxílio doença e invalidez caso queira incluir, tudo sem fila do sus, maca nos corredores dos hospitais e tudo mais, meu é brasilprev, mas tem bradesco e muitos outros com mais segurança q o do bananal, penso q os do bananal não vão honrar mais nada em questão de pouco tempo, aliás já estão devendo para os outros planos e seus possíveis beneficiários fãs muito tempo já

        Curtido por 3 pessoas

    • Gomes , pelo ( custo x benefícios ) o INSS é muito melhor do que a previdência privada , foi a conclusão que cheguei após estudos.
      Só perdendo para o modelo de previdência do ( produtor rural ), onde alem dos benefícios normais da previdência, o contribuinte tem descontos para comprar carros 0 KM , e incontáveis outros benefícios , que varia de qual sindicato ele esta filiado . Alem disso aposenta mais novo.
      Abraço.

      Curtido por 1 pessoa

      • Com a diferença de que por ser público e praticamente obrigatório, 100% paga e alguns % usam. Isso quando não desviam o dinheiro no meio da caminho. Essa mamata precisa acabar e a primeira etapa é a mudança de pensamento. Cada um deveria estudar e escolher seu método de “proteção” para a vida.

        Curtir

    • Com queda dos juros, taxas corroem rentabilidade dos planos de previdência

      Levantamento do ‘Estado’ mostra que 1 em 4 fundos de previdência em renda fixa renderam abaixo do CDI no 1º semestre

      Malena Oliveira, O Estado de S.Paulo 07 Agosto 2017 | 05h00
      A queda da Selic, a taxa básica de juros, já começou a espremer a rentabilidade de aplicações financeiras, incluindo a dos fundos de previdência. O momento, porém, pode favorecer o investidor na busca por aplicações com tarifas mais atrativas.

      Os planos ou fundos de previdência privada são aplicações financeiras oferecidas por bancos e seguradoras para poupar dinheiro para a aposentadoria. São eles o Plano Gerador de Benefício Livre (PGBL), Vida Gerador de Benefício Livre (VGBL), Fundo de Aposentadoria Programada Individual (Fapi) e fundos de pensão – estes ofertados por empresas a seus funcionários. Cada modalidade tem benefícios distintos, como abatimento no Imposto de Renda (IR) ou facilidade maior para planejar a transmissão de recursos a herdeiros.

      No primeiro semestre, um em cada quatro fundos de previdência que aplicam em renda fixa tiveram um rendimento abaixo do Certificado de Depósito Interbancário (CDI), taxa que baliza investimentos conservadores. O levantamento foi feito pelo Estado com base nos dados da Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (Anbima), consolidados até o dia 9 de junho. Considerando o CDI acumulado no ano até a mesma data – que foi de 5,04% –, a rentabilidade de 125 entre 491 fundos desse tipo ficou abaixo da marca. Entre os multimercados, que têm mais liberdade para aplicar recursos inclusive no exterior, o desempenho desde o início do ano foi ligeiramente melhor: de 551 fundos analisados, 104 não bateram o CDI – cerca de 19%.

      No universo dos fundos, a taxa de administração é paga sobre o total de recursos aplicados e acaba corroendo parte dos rendimentos da aplicação. “Conforme a rentabilidade cai, essa taxa vai ficando mais pesada”, explica Mauro Calil, consultor de investimentos do banco Ourinvest.

      Comparação. No levantamento feito pela reportagem, por exemplo, há fundos de previdência de renda fixa que cobram taxa acima de 2% e que renderam abaixo de 3% no período (o resultado já traz a tarifa descontada). No caso dos multimercados, essa taxa é geralmente mais alta por conta da promessa de um resultado melhor. Mesmo assim, há fundos nessa categoria em que os mesmos 3% de rendimento foram entregues a taxas de administração entre 3% e 5%.

      Além da taxa de administração, alguns fundos também possuem taxas de carregamento, cobradas a cada aporte feito. Esse é outro custo que deve ser levado em conta nas aplicações.

      A possibilidade de portar recursos entre fundos de um mesmo banco ou seguradora, ou ainda de migrar para outras instituições, facilita a busca por tarifas mais favoráveis.

      É preciso, porém, avaliar condições além da rentabilidade e dos custos. “No caso de planos muito antigos, migrar pode não valer a pena por conta das características desses produtos. Eles podem oferecer, por exemplo, um retorno maior do que planos mais novos. A conversão em renda vitalícia também pode ter um critério mais favorável”, explica José Faria Junior, planejador financeiro certificado pela Associação Brasileira de Planejadores Financeiros Planejar.

      É necessário ainda atentar ao tipo de aplicação e ao regime de tributação do plano. “Não é possível sair de um regime regressivo para um progressivo, ou vice-versa. Também não é possível trocar um PGBL por um VGBL”, diz Calil.

      Idade. Para quem pensa em sair dos planos de previdência, Faria Junior diz que a idade do investidor é uma questão central. “Quem é jovem geralmente está disposto a arriscar mais em troca de uma rentabilidade maior. Daí é possível pensar em outros investimentos, tanto em renda fixa quanto em renda variável”, diz. O planejador recomenda mesclar inclusive aplicações em diferentes tipos de previdência privada para usufruir de seus diferentes benefícios.

      Porém, quem já tem algum patrimônio acumulado deve colocar na ponta do lápis os custos, tanto de sacar quanto de manter o dinheiro aplicado. “Não vale a pena resgatar tudo pensando apenas na queda dos juros. Assim, como também não vale seguir pagando altas taxas de administração por um rendimento que não vem sendo atrativo em um período mais longo. Cada caso tem de ser analisado à parte”, diz Faria Junior.

      Curtir

  10. para os que tem FII de agencias. Fechamento de 2mil agencias por ano nos EUA.. e crescendo. A 10 anos era justamente o inverso.
    Tendência na eh diferente no brasil. Vi um gráfico recente comparando abertura de agencias com download de app de bancos.

    Withdrawal symptoms
    The closing of American bank branches

    Banks have shuttered over 10,000 since the financial crisis

    WINDSOR, a community of 6,200 people two hours outside Albany in New York state, offers many of the amenities commonly found in a small town, including a bakery, a car-repair outfit and several restaurants. There is just one thing missing: a bank. The town’s only financial institution, First Niagara Bank, shut its doors in October.

    Towns like Windsor are becoming ever more common in America. Since the financial crisis, banks have closed over 10,000 branches, an average of three a day. In the first half of 2017 alone, a net 869 brick-and-mortar entities shut their doors, according to S&P Global Market Intelligence, a research firm. Some fret that branch closures risk turning poorer neighbourhoods into “banking deserts”, cut off from current accounts, loans and other basic services.

    Not long ago, the notion that Americans might lack sufficient access to bank tellers would have seemed absurd. In the years leading up to the crisis, bricks-and-mortar branches grew by about 200 each month. By 2009, according to the World Bank, America had 35 branches for every 100,000 adults, twice as many as Germany. Since then, however, ultra-low interest rates and thickets of new regulations have squeezed bank profits. They have responded by trimming branches from a peak of about 100,000 to roughly 90,000.

    Bank bosses maintain that they are “optimising” their branch networks to fit changing customer habits. But the cuts have not been made evenly. Data from the Federal Deposit Insurance Corporation (FDIC) show that the top fifth of all postal codes by household income lost around 3% of their branches between 2009 and 2016. During this period, the bottom fifth saw their branch numbers decline by 10%.

    Community organisations worry that if branches continue to close in poor areas, many neighbourhoods could become reliant on payday lenders and cheque-cashing stores. In June the Federal Reserve Bank of St Louis estimated that there are now more than 1,100 banking deserts—defined as census areas at least ten miles from a bank—in America. That figure could easily double if small community banks continue to close. In May the National Community Reinvestment Coalition, a non-profit group, published a report showing that the number of banking deserts in rural areas has increased by 86 since the crisis.

    The situation may be less dire than it seems. An analysis of FDIC data by The Economist shows that banking deserts, using the Fed’s definition, are home to just 1.7% of the population. For most of the country, banks are still within easy reach—typically just two miles away. Nine out of ten Americans live within five miles of a bank; half live within one mile.
    Even if banks remain accessible to most, branch closures can take a heavy toll. “The loss of a bank has a significant impact on communities,” says James Chessen of the American Bankers Association. The cost is greatest for small businesses, which often lack audited financial statements and other information that can be analysed remotely. “At the local community level, so much of that business is driven by relationships,” says Chris Vanderpool of S&P Global Market Intelligence. “The farther out you are, the harder it is to manage those relationships.” A study in 2014 by Hoai-Luu Nguyen, now at the University of California, Berkeley, estimates that when branches close, new small-business lending falls by 13% in the surrounding area. In low-income neighbourhoods, such lending contracts by nearly 40%.

    Even if financial regulation loosens and interest rates rise, branches are likely to thin further. JLL, a property firm, reckons that by 2027 the number of bricks-and-mortar branches could have declined by another 20%. The risk of widespread banking deserts may be a mirage. But small-business lending could still suffer.

    Curtido por 6 pessoas

    • Muito sério e muito importante q se mantenha atento a isso aí quem investe em fiis e tem fiis de agências na carteira, não q se deve entrar em pânico, mas que analise uma possibilidade de isso pegar o investidor de surpresa, eu só entro com preços q tenha margem de segurança para q esses imóveis num futuro próximo sejam locados pelos preços de não agências, por que alugar pelos valores q os bancos estão pagando atualmente, esquece, então a conta é essa, por quanto vai alugar a medida q esses bancos fecharem às agências ou mesmo no caso deles virem a renovar o contrato em algumas q por ventura vir a permanecer no imóvel

      Curtido por 3 pessoas

      • isso é um grande problema para o economia como um todo, pois muitos comercios sao atraidos justamente pela presença da agencia bancaria, que possuem muitos empregados. É uma simbiose. Isso pode levar a morte gradual e lenta de vários “centrinhos de bairros”. Outro ponto que ja foi comentado aqui é o fechamento de redes de supermercados e shoppings. Quando acontecer isso, realmente será um problema. Será o fim da era das lojas e o reino do mundo virtual. Mas acho que falta bastante tempo ainda.

        Curtido por 6 pessoas

      • Não vejo um problema e sim a evolução. Melhores serviços, mais eficiente e mais baratos. Só não podemos utilizar os bancos como exemplo, pois é um cartel.

        Curtir

    • Tenho conta no banco Sofisa onde tem boas LCI e LCA sempre.
      Abri tudo online, transferência tudo online, vejo tudo online e não faço questão nenhuma de ir a uma agência.
      BB só vou quando tenho que resolver problemas que não consigo pelo app.

      É o futuro que chegou!

      Curtido por 1 pessoa

Não postar Links, nem referências à sites Externos, Emails, Telefones.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s