Fórum de Fundos Imobiliários

ABCP11  AFHI11  Ajuda  ALMI11  ALZR11  ANCR11B  ARRI11  Assinatura  ATSA11  BARI11  BBFI11B  BBPO11  BBRC11  BBVJ11  BCFF11  BCIA11  BCRI11  BLMG11  BMII11  BMLC11B  BNFS11  BPFF11  BPML11  BRCO11  BRCR11  BTAL11  BTCR11  BTGM11  BTLG11  BTRA11  BVAR11  CARE11  CBOP11  CEOC11  CINO11  CNES11  Conceitos  CPFF11  CPTS11  CRFF11  CTXT11  Cursos  CVBI11  CXCE11B  CXRI11  CXTL11  DEVA11  DMAC11  DOMC11  DRIT11B  EDFO11B  EDGA11  EQIN11  EURO11  FAED11  FAMB11B  FCFL11  FEXC11  FIGS11  FIIB11  FIIP11B  FIVN11  FLMA11  FLRP11  FMOF11  FOFT11  FPAB11  FTCE11B  FVBI11  FVPQ11  GALG11  GCRI11  GGRC11  Glossário  GRLV11  GSFI11  GTWR11  HABT11  HBRH11  HCRI11  HCTR11  HFOF11  HGBS11  HGCR11  HGFF11  HGLG11  HGPO11  HGRE11  HGRU11  HLOG11  HMOC11  HOSI11  HPDP11  HSAF11  HSLG11  HSML11  HTMX11  HUSC11  IBCR11  IBFF11  Insight  IR  IRDM11  JRDM11  JSRE11  KFOF11  KINP11  KNCR11  KNHY11  KNIP11  KNRE11  KNRI11  KNSC11  LASC11  LGCP11  Livros  LUGG11  LVBI11  MALL11  MAXR11  MBRF11  MCCI11  MCHF11  MCHY11  MFAI11  MFII11  MGFF11  MXRF11  NEWL11  NEWU11  NSLU11  NVHO11  ONEF11  OUFF11  OULG11  OUJP11  PATC11  PATL11  PLRI11  PORD11  PQDP11  PRSV11  PVBI11  QAGR11  RBBV11  RBCB11  RBCO11  RBDS11  RBED11  RBFF11  RBGS11  RBHY11 RBPD11  RBPR11  RBRD11  RBRF11  RBRL11  RBRP11  RBRR11  RBRY11  RBVA11  RBVO11  RCRB11  RECR11  RECT11  RFOF11  RELG11  RNDP11  RNGO11  RZAK11  RZTR11  SAAG11  SCPF11  SDIL11 SEQR11  SHPH11  SPTW11  TEPP11  TGAR11  THRA11  TORD11  TRNT11  TRXF11  URPR11  VCJR11  VGHF11  VGIP11  VGIR11  VIFI11  VILG11  VINO11  VIRE11  VISC11  VLOL11  VPSI11  VRTA11  VSHO11  VSLH11  VTLT11  VVPR11  WMRB11B  WPLZ11  WTSP11B  XPCI11  XPCM11  XPHT11  XPIN11  XPLG11  XPML11  XPPR11  XPSF11  XTED11

Login   Registro   FII   Ações   Fundos   Diversão   Comentar   Loja   Ajuda   Comentários   RSS   AdBlock   Whatsapp

Siga o Tetzner nas Mídias Sociais:
https://twitter.com/CristianTetzner
https://www.facebook.com/cristian.tetzner
https://www.youtube.com/user/SrTetzner
https://www.instagram.com/tetznerfiis

14.173 comentários em “Fórum de Fundos Imobiliários”

  1. Porta dos fundo

    O fundo norte-americano de real estate Paladin vai vender em Bolsa a participação que ainda lhe resta na incorporadora paulista Viver, da ordem de 5%.

    Deixa para trás uma história marcada por prejuízos, baixas contábeis e uma recuperação judicial.

    Curtido por 2 pessoas

    1. Na pág web do fundo … ABOUT US … tá lá marcado:””Why Latin America”: “Near-Term Distress plays (Brazil)”
      Sabem o que isso quer dizer ?

      Que olham o Brasil … especulativamente, e não como investimento de médio/long prazo.

      Que bom que irão embora! Não precisamos deles. VAMPIRÕES.

      Curtir

    2. Pesquisando aqui no site deles … encontro [google-tradutor sem revisão]:

      A Paladin Realty Partners, LLC, uma importante administradora de fundos de investimento imobiliário focada na América Latina, anunciou hoje o lançamento de seu mais recente desenvolvimento de uso misto, o “CORE”, localizado no sofisticado bairro de Pinheiros, em São Paulo. O projeto de 512 unidades é uma mistura de espaço para residências, hotéis e consultórios médicos, ancorado por uma clínica médica no térreo, a ser operada pela principal operadora de saúde do Brasil. Em sua primeira semana de vendas, o projeto pré-vendeu 63% de suas unidades habitacionais e 85% de suas unidades de consultório médico. O hotel deverá ser lançado nas próximas semanas.

      A Paladin Realty está co-desenvolvendo o projeto com a YOU, Inc., parceira de desenvolvimento residencial de longa data da Paladin Realty, e a Toledo Ferrari, uma proeminente empresa de construção e desenvolvimento. O local de quase um hectare possui uma excelente localização em um movimentado submercado de alta renda da maior cidade do Brasil, a poucos passos da estação de metrô Oscar Freire, bem como de um dos principais hospitais de São Paulo.

      Curtir

      1. E… mais essa [google-tradutor sem revisão]::

        PESQUISA AMÉRICA LATINA: PERSPECTIVAS PARA 2019 – TENDÊNCIAS DE MACRO E PROPRIEDADE
        9 de janeiro de 2019
        As principais economias da América Latina do Brasil, México, Colômbia, Peru e Chile continuam a se beneficiar de uma convergência de tendências demográficas, econômicas e políticas de longo prazo que devem apoiar o crescimento sustentável nos próximos anos. Essas tendências positivas de longo prazo incluem demografia atrativa, uma crescente classe média, maior disponibilidade de hipotecas e grandes déficits habitacionais, fatores que devem continuar a resultar em demanda resiliente por moradia e desenvolvimento de outros produtos imobiliários. O risco político recuou na região, na medida em que líderes recém-eleitos, favoráveis ​​ao mercado, prevalecem no Brasil, na Colômbia e no Peru; alguma incerteza permanece no México com políticas iniciais questionáveis ​​de seu novo Presidente. A perspectiva econômica e política do Brasil melhorou acentuadamente em 2018 com a eleição de um presidente pró-negócios, que já está buscando uma agenda de reformas. O PIB deverá crescer na faixa de 2% + em 2019 e além. O México e os três principais países da região andina (Colômbia, Peru e Chile) estão preparados para crescer 2-4% em 2019 e além, com economias cada vez mais impulsionadas pelo consumo interno e pelo comércio intrarregional. No México, enquanto a conclusão das renegociações do NAFTA em 2018 eliminou alguma incerteza, as primeiras ações do novo presidente deram mensagens contraditórias na melhor das hipóteses e Paladin continua cauteloso no México até que as políticas do novo presidente se tornem mais claras e construtivas.

        Curtir

  2. SELIC E CONCORRÊNCIA DEVEM LEVAR JURO IMOBILIÁRIO AO MENOR NÍVEL DA HISTÓRIA

    São Paulo, 13/08/2019 – Os juros do crédito imobiliário caminham a passos largos para cair ao menor nível da história no Brasil, o que pode ocorrer já no próximo ano, segundo executivos do setor.

    A expectativa é criada diante da expectativa de novos cortes da taxa básica da economia e da maior concorrência entre os grandes bancos, acirrada pela retomada dos financiamentos da Caixa Econômica Federal neste ano.

    https://tetzner.wordpress.com/forum-vip/comment-page-75/#comment-389354

    Curtido por 3 pessoas

      1. A deterioração externa não é motivo para manter a SELIC alta. Principalmente em um cenário de “novos estímulos” a frente nos EUA e Europa.
        A inflação está baixa e declinante. Em breve aprovam a reforma fiscal e previdenciária…..

        Curtido por 1 pessoa

    1. A balança comercial brasileira é superavitária. Câmbio flutuante, superávit primário e balança comercial favorável são os pilares do plano real. A Argentina só possui o câmbio flutuando. Ao invés do tripé possuem um “saci”.

      Curtido por 2 pessoas

  3. Construção: São Carlos vai ampliar compra de ativos

    Companhia avalia que preços de escritórios vão manter trajetória de alta no mercado paulistano

    A São Carlos Empreendimentos e Participações planeja atuar mais na ponta compradora do que na vendedora de escritórios dos padrões A e B, nos mercados paulistano e carioca, neste segundo semestre.

    Na avaliação do presidente da companhia de propriedades comerciais, Felipe Góes, enquanto o mercado de São Paulo vive “recuperação acelerada”, já a retomada do segmento de escritórios no Rio de Janeiro deverá ocorrer no biênio de 2020 e 2021.

    Na capital paulista, ressalta o presidente da São Carlos, a taxa de vacância de escritórios está diminuindo, os preços dos ativos seguem trajetória de alta, e essa valorização tende a se acentuar em decorrência da queda dos juros.

    A disputa por ativos tem se acirrado, principalmente, pela concorrência com fundos de investimento imobiliário (FIIs). Já no Rio, a vacância está elevada, mas também há oportunidades de aquisição, segundo Góes.

    continua…
    https://tetzner.wordpress.com/forum-vip/comment-page-75/#comment-389288

    Curtido por 1 pessoa

    1. Construção: Compra e venda de escritórios pode chegar a R$ 7 bilhões

      Estimativa da CBRE para o mercado paulistano leva em conta queda da vacância e da Selic: “Ainda existe oferta, e quem esperar 2020 vai pagar muito mais caro pelos imóveis”, diz presidente

      Fundos de investimento imobiliário (FIII), investidores estrangeiros presentes no Brasil e companhias de propriedades comerciais têm liderado as aquisições de escritórios.

      Daqui para frente, no entendimento de Walter Cardoso, a maior parte das compras deve ficar por conta dos fundos imobiliários, instrumento cujas ofertas têm se beneficiado do ambiente de juros mais baixos.

      continua:
      https://tetzner.wordpress.com/forum-vip/comment-page-75/#comment-389291

      Curtir


      1. Prêmio Walter do Mercado 2019 – IFIX : 2ª semana agosto/19 (dia 16 – 236ª Edição)
        Última chamada, votação encerra hoje às 17:00, não perca tempo vote djá.
        Campeão da semana: Interceptorfii19
        No walter-do-mercado

        Curtido por 1 pessoa

    1. Estive o dia todo fora .. não quero nem abrir e olhar.

      Só sei que a PETR derrete nos 25,XX (até por conta de vencto de opção) antecipou pagamento de uns R$ 2.7 BB para PETRUS num acerto de 2006, para cobrir déficits gerados pela introdução do Fator de Reajuste Inicial (FAT) e Fator de Correção (FC) em 1984 (!!!!). É uma PATIFARIA que NUNCA termina…

      Curtir

    2. lhando aqui rapidamente o grágico DIÁRIO do ibov .. traçando uma LTA desde 2016 … pode perder tranquilamente até seus 88 mil pontos que ainda está em tedêndia FORTE de alta. O fundo mais recente desse LTA foi em 70 mil (!!!!)

      Curtir

      1. A bolsa em 88 ou 70 mil com dólar a 4 reais e SELIC ao redor de 5% a.a. fica extremamente atrativa. Caso isso aconteça vou aumentar minha posição em renda variável significativamente.

        Curtido por 2 pessoas

      1. Claro, Argentina só é o maior parceiro comercial do Brasil. Indo pra uma “venezuelização”, caminhando pra reestatização, calote, etc, nao afeta nada o Brasil. Aff, é cada uma….

        Curtir

      2. Saiba, a seguir, quais são os principais parceiros comerciais do Brasil e quais produtos são os maiores responsáveis por essas parcerias lucrativas e duradouras:

        1º – CHINA
        Considerada atualmente a maior economia de exportação no mundo, a China destaca-se devido suas exportações de eletrônicos como unidades de disco digital, equipamentos de transmissão, telefones, circuitos integrados e peças de máquinas diversas, destinados a locais como Estados Unidos, Hong Kong, Japão, Alemanha e Coreia do Sul. Destes e de outros países, como o Brasil, a China importa soja, carne de aves, petróleo, ouro, minério de ferro, carros e muito mais.

        2º – ESTADOS UNIDOS
        Atualmente na privilegiada posição de 2º maior economia de exportação no mundo, o Estados Unidos é um grande exportador de aviões, helicópteros, carros, turbinas e outros, enquanto importa petróleo, unidades de disco digital, medicamentos e peças de veículos. Canadá, México, China, Japão e Alemanha são seus principais destinos de exportação e origens de importação. Do Brasil, um dos principais produtos importados é nosso tradicional café, além de borracha e madeira.

        3º – ARGENTINA
        Na 44º posição de maior economia de exportação no mundo, a Argentina é uma grande exportadora de milho, soja e derivados. O Brasil é um dos principais destinos dessas exportações, assim como Estados Unidos, China, Vietnã e Chile. Já as importações de carros, peças de veículos, telefones, petrolíferos refinados e petróleo saem do Brasil, da China, dos Estados Unidos, da Alemanha e do México.

        4º – HOLANDA
        A 8º maior economia de exportação no mundo é exportadora de petrolíferos refinados, unidades de disco digital, medicamentos, e, surpreendentemente, de sangue, tanto de origem humana quanto animal. Alemanha, Bélgica-Luxemburgo, Reino Unido, França e Itália são os destinos desses produtos, enquanto Alemanha, China, Estados Unidos e Rússia fornecem ao país outros produtos. Do Brasil, a Holanda importa farelo de soja, suco de frutas, milho, minério de ferro e alguns outros produtos menores.

        5º – ALEMANHA
        A posição de 3º maior economia de exportação no mundo pertence à Alemanha, que é um dos países líderes em exportação de carros, peças de veículos, medicamentos, aviões, helicópteros e, também, sangue. Seus principais parceiros de negócios são Estados Unidos, França, Reino Unido, China, Holanda e Itália. O Brasil fornece café, soja, minérios de ferro e cobre, peças de motores e muito mais à Alemanha, que nos envia medicamentos, sangue, fertilizantes, pesticidas e alguns outros produtos fundamentais.

        >>>>> NÃO Precisamos nem de MILHO, nem de SOJA, nem de seus derivados. E os veículos que vendemos … há quem tranquilmante possa comprar aqui mesmo.

        Curtido por 2 pessoas

    3. Depois da vitória de Alberto Fernández, o poste de Cristina Kirchner, nas primárias da Argentina, a Bolsa [Argentina] caiu mais de 30% e o peso se desvalorizou na mesma proporção.

      Para a economista Patricia Krause, porém, o risco de a turbulência no país vizinho afetar os brasileiros é baixo –entre outras razões, porque o Brasil exporta só 13% do PIB e ainda é muito fechado ao comércio internacional.

      Curtir

  4. PQDP11 não tem o problema do ABCP11

    Estive hoje no BTG numa assembléia do HTMX.
    Estava na assembléia o Sr.Ferrari que é responsável pela área de FII do BTG.
    Após a conclusão da assembléia conversei com o Sr.Ferrari :ele conversou com o pessoal da Rio Bravo e com algumas pessoas que estão no shopping Dom Pedro desde o inicio e a conclusão é que o PQDP11 não tem o problema do ABCP11. Ele prometeu colocar no relatório do PQDP11 relativo a agosto maiores detalhes sobre o enquadramento do PQDP11.

    Curtido por 1 pessoa

      1. Eu acho que é falta de informação do mercado.
        O enquadramento numa situação irregular pode ocorrer para um fundo e não para outro: conforme a lei.
        Acho que a queda nem foi muito grande :hoje PQDP11 fechou a 3.000,00 depois de vários dias de boatos.
        Se realmente houvesse problema acho que a queda seria muito maior.
        Deve se considerar que o assunto é muito recente : foi na última sexta que Sr Ferrari começou os contatos para avaliar o assunto. O que ele levantou não foi divulgado e não haverá Fato Relevante : a BTG não recebeu nenhuma intimação da CVM. No relatário referente a agosto deve ser colocado comentário sobre o tema.

        Curtido por 1 pessoa


    1. Prêmio Walter do Mercado 2019 – IFIX : 2ª semana agosto/19 (dia 09 – 235ª Edição)
      Ainda dá tempo de participar e concorrer ao prêmio semanal, não perca tempo vote djá.
      Campeão da semana: Interceptorfii19
      No walter-do-mercado

      Curtir

    1. 12/08/2019 08:42:00
      IGP-M na 1ª prévia de agosto cai 0,65%, ante alta de 0,40% na 1ª prévia de julho

      O Índice Geral de Preços – Mercado (IGP-M) recuou 0,65% na primeira prévia de agosto, após ter aumentado 0,40% na primeira prévia de julho. A informação foi divulgada nesta segunda-feira, pela Fundação Getúlio Vargas (FGV).
      Com o resultado, o índice acumulou elevação de 4,11% no ano de 2019 e avanço de 4,96% em 12 meses.

      A FGV informou ainda os resultados dos três indicadores que compõem a primeira prévia do IGP-M de agosto. O IPA-M, que representa os preços no atacado, caiu 1,02%, ante um avanço de 0,42% na primeira prévia de julho. O IPC-M, que corresponde à inflação no varejo, apresentou alta de 0,04% na prévia de agosto, depois de um recuo de 0,02% em igual leitura de julho. Já o INCC-M, que mensura o custo da construção, teve aumento de 0,11% na primeira prévia de agosto, depois da alta de 1,22% na primeira prévia de julho.

      O IGP-M é usado para reajuste de contratos de aluguel. O período de coleta de preços para cálculo do índice foi de 21 a 31 de julho. No dado fechado do mês de julho, o IGP-M teve alta de 0,40%.

      Curtido por 1 pessoa

      1. É isso aí Tetz, mas o IGPm acumulado 12 meses ainda segue alto, na minha opinião, mais de 4,6%… Vinha subindo nos 3 primeiros meses e começou a diminuir a partir de abril.
        Pra ser meio do ano, e na expectativa de retomada de economia, devia estar mais baixo.
        Mas, segue como boa notícia, embora tenha “mestres” que defendam igpm alto como sendo bom para o investidor.

        Curtir

  5. Caixa já tinha planos para seu lucro recorde

    A Caixa Econômica Federal e o Tesouro Nacional estão numa disputa sobre a destinação dos lucros recordes do banco federal. O Tesouro quer que uma parcela maior do resultado seja distribuída como dividendos para ajudar a fechar as contas públicas. A Caixa pretende usar os lucros como colchão para lastrear cortes de juros nos empréstimos, sobretudo à baixa renda, e o aumento do volume de crédito.

    Nesta semana, a Caixa deverá divulgar o seu balanço do segundo trimestre. O resultado será robusto, graças aos ajustes na operação do banco feitos desde administrações passadas e às receitas extraordinárias.

    Curtir

    1. Com dados frustrantes em junho, alta do IBC-Br desacelerou a 0,1%, estimam analistas

      Em maio, indicador havia interrompido quatro meses de recuo ao subir 0,54%

      O Índice de Atividade do Banco Central (IBC-Br) desacelerou na passagem de maio para junho e voltou a se aproximar do campo negativo, na esteira dos números frustantes que grandes setores da economia apresentaram no fim do segundo trimestre.

      A mediana das estimativas colhidas pelo Valor Data com 18 consultorias e instituições financeiras aponta para ligeiro avanço no indicador, de 0,1% em relação a maio. No mês anterior, o IBC-Br havia interrompido quatro meses de recuo ao subir 0,54%.

      O intervalo das estimativas para junho é amplo – vai desde queda de 0,92% até alta de 0,3%. Na comparação com junho do ano passado, a mediana das expectativas sinaliza perda de 2,2%.

      Curtir

      1. Tem um grande gestor de fundos, Henrique Bredda, que defende a tese de que o PIB está passando por um “turn around”, e faz sentido, uma vez que, segundo ele, à medida que o governo não puxa mais o carro chefe das obras e e deixa a economia girar pelas mãos da iniciativa privada, surge um hiato entre o ritmo do PIB estatizante do passado e o novo futuro PIB muito mais real, embora lento.

        Curtido por 3 pessoas

      2. O Henrique Bredda ama de paixão o longo prazo.

        Quanto mais tempo deixarem o dinheiro no fundinho dele, mais ele ganha com taxa e performance.

        É daí que vem a “paciência”, a “disciplina” e o “controle” dele.

        Curtir

      3. “Inadimplência do consumidor desacelera e cresce 0,9% no 1º semestre”

        Também acho que as coisas estão se assentando, se organizando para começar a consumir de novo, os juros imobiliários já caíram , povo limpando , estou otimista quanto a isso.

        Curtido por 2 pessoas

    2. Investimentos: Gestores reforçam estratégia defensiva

      Receio de recessão global força ajuste na exposição na bolsa de valores e no câmbio

      A recente escalada de tensões comerciais entre a China e os Estados Unidos colocou os gestores em alerta.

      O receio de que a queda de braço entre Pequim e Washington piore ainda mais a condição da atividade global e leve o mundo para uma recessão tem levado profissionais de mercado a adotar estratégias de defesa nas carteiras, tanto nas dedicadas apenas a ações quanto nas expostas a dólar e outros ativos.

      Curtido por 1 pessoa

    3. Mercados: Aposta em juros ainda mais baixos ganha força

      Bradesco não descarta taxa abaixo de 5% no fim de 2019; Quantitas e BofA já falam de Selic em 4,75%

      Mesmo com o repique do dólar em um contexto de incertezas globais, investidores e analistas parecem convictos no cenário de uma queda mais forte da taxa básica de juros em 2019.

      O Bradesco, por exemplo, não descarta que a Selic rompa a marca de 5% nos próximos meses, enquanto o Bank of America (BofA) Merrill Lynch e a gestora Quantitas já projetam queda da taxa básica para 4,75% ainda neste ano. A taxa Selic está em 6% anuais.

      Curtir

      1. focus apontando 5%… Eu fico pensando… o que teria mudado na cabeça dos economistas consultados. Se tornaram ousados ou estavam conservadores demais antes?

        Curtir

    4. Último terreno vago da Avenida Atlântica é comprado e vai dar lugar a um prédio residencial

      No local, será construído um edifício com apartamentos ‘compactos’, previstos nas regras do Novo Código de Obras

      — O último terreno vago da Avenida Atlântica vai, enfim, ter um destino. É o local onde existia, até 2013, a “casa de pedra”, o derradeiro casarão da orla de Copacabana.

      Depois de uma acirrada disputa por seu terreno de frente para o mar, no cartão-postal mais famoso do Rio, a casa foi comprada — por R$ 32 milhões — pelo empresário Omar Peres, que a demoliu rapidamente. A ideia inicial era construir ali um luxuoso hotel.

      Numa “separação judicial”, Peres recebeu em torno de R$ 6 milhões e o fundo JGP, de André Jakurski, assumiu o espaço deixado pela casa de pedra.

      Curtir

    5. Fundo imobiliário é opção de rendimento em cenário de juro baixo

      Índice do setor acumula alta de 24% em 12 meses. Para analistas, com recuperação, tendência vai se manter

      UM MERCADO EM EXPANSÃO
      O Ifix, índice que acompanha o mercado de fundos imobiliários está na máxima histórica
      24% VALORIZAÇÃO EM 12 MESES

      Número de investidores é recorde
      132,99%
      CRESCIMENTO DESDE MAIO DE 2018

      continua:
      https://tetzner.wordpress.com/forum-vip/comment-page-75/#comment-389103

      Curtir

    6. Após 3 anos da Rio 2016, Vila dos Atletas vendeu menos de 15% dos apartamentos construídos

      Das 3,6 mil unidades, apenas 512 foram vendidas. Construtora Carvalho Hosken afirma estar otimista e que projeto será ampliado.

      Três anos após a realização da Rio 2016, o empreendimento imobiliário onde funcionou a Vila dos Atletas ainda não conseguiu vender nem 15% dos imóveis construídos para o evento. Das mais de 3,6 mil unidades preparadas para a Olimpíada, apenas 512 foram comercializadas.

      Batizado de Ilha Pura, o condomínio nasceu como uma aposta de ser um bairro sustentável no futuro da Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio. O espaço chegou a ser considerado “a mais bela Vila Olímpica da história” pelo então presidente do Comitê Olímpico Internacional, Thomas Bach.

      Apesar de não ter vendido nem os três primeiros prédios que foram disponibilizados ao público, o espaço ainda será ampliado. A construtora anunciou a inauguração de um “mall” dentro de 18 meses

      Curtido por 3 pessoas

  6. FELIZ DIA DOS PAIS

    Desejo a todos os pais um ótimo dia, q vc pai aproveite o máximo o seu dia e seus filhos, nunca deixe de aproveitar os filhos ao máximo q puder, o tempo passa e não a como recuperar o tempo já passado, então foque no presente e futuro, FELICIDADES

    Curtido por 5 pessoas

    1. A suspeita recai até momento sobre PQDP.

      Não é nada confirmado portanto não vá fazer merda e depois jogar culpa no fórum, mas sim tudo indica que PQDP pode se enquadrar no rolo.

      Sonae tem 50% do shopping.

      Agora dúvida é se participou do desenvolvimento do mesmo. Não vou dizer que sim nem que não pois muita gente pode vender.

      Então quem tem que se pronunciar é a gestora! BTG

      Curtido por 3 pessoas

    2. marcelosouza

      no presente momento outro ‘suspeito’ é o PQDP

      agora nada impede de no passado algum fundo como CEOC/THRA/FIGS/… terem cotista com mais de 25% e serem ‘ligados’ ao projeto de alguma forma

      os Informes Trimestrais ou mesmo Mensais terão de ser modificados pra ‘acusar’ de alguma maneira a presença de cotista detentor de > 25% de posição

      mesmo que o façam de forma a preservar o sigilo, sem revelar como é feito nas ações com posições até inferiores %, está claro que este ponto precisaria ser revisado

      Curtido por 3 pessoas

      1. Gente é por isso q vivo dizendo q mfii é um fii diferenciado nos dias de hoje, tá fiscalizado, destrinchado, passou no teste, e carrega um extra ainda de valorização dos bens q são puro imóveis inclusive fiscalizados e avaliados por CVM e os cambal a fora, vejo assim, uma enorme arrancada em uma primeira respiração de recuperação econômica, se já tá sobrevivendo ao inferno de uma crise econômica de meia década e ataques das instituições, imagine sem isso tudo, vai bombar, se administração for boa não tem erro aqui, só alegria

        Curtido por 1 pessoa

      2. E qual seria o preço justo então do pqdp, ele estava por volta de 3100 aí foi a 3400 agora apenas voltou nos 3100 antes do boato. Se confirmado a suspeita seria por volta de 3700 pouco menos, é isso?

        Curtir

    3. REITs to Take Shelter In From Stock-Market Storms
      No internacional

      Semanais : IMOB, IFIX, KNCR11, HGCR11, XPML11.
      Destaque do Trix : ABCP11, VRTA11, MXRF11, HGBS11 .
      No trix-report

      Prêmio Walter do Mercado 2019 – IFIX : 2ª semana agosto/19 (dia 16 – 236ª Edição)
      Já está aberta a votação, não perca tempo vote djá.
      Campeão da semana: Interceptorfii19
      No walter-do-mercado

      Curtido por 2 pessoas

  7. Tetzner Journal – 10 de Agosto de 2019

    Capa Jornal Nova

    Carta ao Leitor

    Bem amigos do Blog, edição SEMANAL do nosso jornal dos FIIs já está no seu Email!

    Isso mesmo, toda semana você vai receber a edição com os últimos acontecimentos; e nos Relatórios Comentados a consolidação do Mês e tudo que foi destaque no mundo dos Fundos Imobiliários:)

    Edição ESPECIAL com uma Super Novidade: ainda mais informação sobre o mundo imobiliário 😀

    E no final da edição você encontra o Resumo dos FIIs Atualizado para você!

    Junte-se a nós, faça parte dessa família!

    Não é Assinante? Peça já a sua Edição, clique aqui!

    mini_Tetzner Tetzner

    Nesta Edição:

    • Carta ao Leitor…2
    • Panorama Econômico e Imobiliário…7
    • Fatos que marcaram a Semana…17
      • FII ABC IMOB (ABCP) Relatorio Gerencial…18
      • ABCP11 – FII GRAND PLAZA – Fato Relevante…20
      • FII ABC IMOB (ABCP) Comunicado nao Fato Relevante…22
      • FII ALIANZA (ALZR) Comunicado nao Fato Relevante…24
      • FII BMBRC LC (BMLC – MB) Fato Relevante…26
      • FII ABSOLUTO (BPFF) Relatorio Gerencial…27
      • BRCR11 – Informativo Mensal – Julho 2019…28
      • BRCR11 – Divulgação dos Resultados 2T19…30
      • FII C BRANCO (CBOP) Relatorio Gerencial…40
      • FII CAPI SEC (CPTS – MB) Relatorio Gerencial…42
      • FII MTGESTAO (DRIT – MB) Relatorio Gerencial…45
      • FII OURINVES (EDFO – MB) Fato Relevante…47
      • FII GALERIA (EDGA) Relatorio Gerencial…48
      • FII GALERIA (EDGA) AGE – Proposta da Administradora…51
      • FII RIOB RC (FFCI) Fato Relevante…52
      • FII RB CAP I (FIIP – MB) Fato Relevante…53
      • FII VBI 4440 (FVBI) Relatorio Gerencial…54
      • FII GGRCOVEP (GGRC) Relatorio Gerencial…56
      • FII LOUVEIRA (GRLV) Relatorio Gerencial…60
      • FII HECTARE (HCTR) Relatorio Gerencial…62
      • FII HTOPFOF3 (HFOF) Comunicado nao Fato Relevante…64
      • FII CSHG CRI (HGCR) Relatorio Gerencial…65
      • FII CSHG LOG (HGLG) Relatorio Gerencial…69
      • FII CSHGPRIM (HGPO) Relatorio Gerencial…73
      • FII HG REAL (HGRE) Relatorio Gerencial…75
      • FII CSHG URB (HGRU) Relatorio Gerencial…78
      • FII HSI MALL (HSML) Comunicado nao Fato Relevante…80
      • FII IRIDIUM (IRDM) Fato Relevante…81
      • FII JS REAL (JSRE) Anuncio de Inicio de Distribuicao de Cotas…83
      • FII JS REAL (JSRE) Relatorio Gerencial…86
      • FII KINEAFOF (KFOF) Relatorio Gerencial…88
      • FII KINEA RI (KNCR) Relatorio Gerencial…91
      • FII KINEA RI (KNCR) AGE – Ata da Assembleia – 07/08/2019…94
      • FII KINEA HY (KNHY) Relatorio Gerencial…95
      • FII KINEA IP (KNIP) Relatorio Gerencial…97
      • FII KINEA IP (KNIP) Fato Relevante…100
      • FII KII REAL (KNRE) Relatorio Gerencial…102
      • FII KINEA (KNRI) Relatorio Gerencial…103
      • FII MALLS BP (MALL) Fato Relevante…106
      • FII MAX RET (MAXR) AGE – Proposta da Administradora…108
      • MAXR11 – FII MAX RETAIL – Fato Relevante…110
      • FII PATRIA (PATC) Fato Relevante…111
      • FII SDI LOG (SDIL) Relatorio Gerencial…112
      • FII HIGIENOP (SHPH) Relatorio Gerencial…115
      • FII TBOFFICE (TBOF) Relatorio Gerencial…117
      • FII TBOFFICE (TBOF) AGE – Proposta da Administradora…120
      • FII TBOFFICE (TBOF) Fato Relevante…121
      • FII TG ATIVO (TGAR) Relatorio Gerencial…122
      • FII UBS (BR) (UBSR) Fato Relevante…129
      • FII VINCILOG (VILG) Relatorio Gerencial…131
      • FII VINCI SC (VISC) Comunicado nao Fato Relevante…134
      • FII VINCI SC (VISC) Comunicado nao Fato Relevante…136
      • FII VINCI SC (VISC) Relatorio Gerencial…137
      • FII VINCI SC (VISC) Fato Relevante…144
      • FII VINCI SC (VISC) Comunicado nao Fato Relevante…146
      • FII VALREIII (VGIR) Aviso aos Cotistas…147
      • FII FATOR VE (VRTA) Aviso aos Cotistas…149
      • FII XP LOG (XPLG) Comunicado nao Fato Relevante…151
      • FII XP LOG (XPLG) Relatorio Gerencial…152
      • FII XP MALLS (XPML) Relatorio Gerencial…156
    • Resumo dos FIIs…170

    Ícone Assine

    Faça o seu pedido na  Loja do Blog

    https://tetzner.wordpress.com/loja

    Curtido por 1 pessoa

    1. RC – Relatórios Comentados – Agosto/19 – Ed 69

      Relatórios Comentados - Mini

      Carta ao Leitor

      Muita informação sobre os Fundos Imobiliários reunida num só lugar 😀

      Seguimos acompanhando e reportando as novidades imobiliárias e levando até você o melhor conteúdo, mais atualizado e no momento em que a informação acontece!

      Estamos de olho para você ficar tranquilo e seguir seus estudos sempre muito bem informado.

      Blog Tetzner

      Junte-se à essa Família 🙂

      Não é Assinante? Peça já a sua Edição, clique aqui!

      mini_Tetzner Tetzner

      Nesta Edição:

      Carta ao Leitor…2

      Aviso…7

      Relatórios Comentados…8

      • ABCP11 – Gran Plaza Shopping FII…8
      • BBFI11B – BB Progressivo FII…13
      • BBPO11 – BB Progressivo II FII…16
      • BBRC11 – BB Renda Corporativa FII…30
      • BBVJ11 – BB VJ Cidade Jardim FII…36
      • BCFF11 – BTG Pactual Fundos de Fundos FII…40
      • BCRI11 – Banestes Recebíveis FII…43
      • BMLC11B – BM Brascan Lajes Corporativas FII…47
      • BNFS11 – Banrisul Novas Fronteiras – FII…50
      • BPFF11 – FII Brasil Plural Absoluto…53
      • BRCR11 – BTG Pactual Corporate Office Fund FII…54
      • CBOP11 – Castello Branco Office Park FII…61
      • CEOC11 – CEO Cyrela Commercial Properties FII…64
      • EDFO11 – Ed Ouro Invest…67
      • FAED11 – Anhanguera Educacional FII…69
      • FAMB11B – Edifício Almirante Barroso FII…73
      • FCFL11 – Campus Faria Lima FII…77
      • FEXC11 – BTG Pactual Fundo de CRI FII…81
      • FFCI11 – Rio Bravo Renda Corporativa FII…85
      • FIGS11 – General Shopping Ativo e Renda FII…92
      • FIIB11 – Industrial do Brasil FII…95
      • FIIP11 – RB Capital Renda I FII…98
      • FLMA11 – FII Continental Square Faria Lima…103
      • FPAB11 – Projeto Água Branca FII…107
      • FVBI11 – VBI FL 4440 FII…111
      • GRLV11 – CSHG GR Louveira FII…115
      • HGBS11 – CSHG Brasil Shopping FII…119
      • HGCR11 – CSHG Recebíveis FII…125
      • HGLG11 – CSHG Logística FII…129
      • HGRE11 – CSHG Real Estate FII…135
      • HCRI11 – FII Hospital da Criança…145
      • JRDM11 – Shopping Jardim Sul FII…149
      • JSRE11 – Safra Real Estate FII…153
      • KNCR11 – FII KINEA RI…156
      • KNIP11 – Kinea Índice de Preços FII…161
      • KNRI11 – Kinea Renda Imobiliária FII…164
      • MFII11 – II MERITO FII…170
      • MXRF11 – Maxi Renda FII…181
      • NSLU11 – Hospital N.S. Lourdes FII…187
      • ONEF11 – FII THE ONE…191
      • PQDP11 – Parque Dom Pedro Shopping Center FII…194
      • PRSV11 – Presidente Vargas FII…200
      • RDES11 – FII Renda de Escritórios…205
      • RNGO11 – Rio Negro FII…209
      • SAAG11 – Santander Agências FII…213
      • SDIL11 – SDI Logística Rio FII…220
      • SHPH11 – FII Shopping Páteo Higienópolis…225
      • SPTW11 – SP DOWNTOWN FII…229
      • TBOF11 – TB Office FII…233
      • THRA11 – Cyrela Thera – FII…238
      • TRNT11 – Torre Norte FII…242
      • TRXL11 – TRX Realty Logística FII…246
      • VISC11 – Vinci Shoppings FII…252
      • VLOL11 – Vila Olímpia Corporate FII…260
      • VRTA11 – Fator Verita FII…263
      • WPLZ11 – Shopping West Plaza FII…268
      • XPCM11 – XP Corporate Macaé FII…271

      Resumo dos FIIs…280

      Nota…283

      Ícone Assine

      Curtir

    1. Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) subiu 0,19% em julho após variação positiva de 0,01% no mês anterior, informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta quinta-feira.

      No acumulado de 12 meses até julho, o IPCA teve alta de 3,22%, contra 3,37% do mês anterior. Pesquisa da Reuters apontou que a expectativa de analistas era de alta de 0,24% em julho, acumulando em 12 meses avanço de 3,28%.

      Curtido por 2 pessoas

    2. IR pode ter alíquota menor e fim de deduções

      Desoneração da folha e tamanho de nova CPMF também estão no alvo da reforma de Guedes

      A equipe econômica do governo estuda atrelar a faixa de isenção do Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF) à inflação e eliminar as deduções relativas a despesas médicas e educação para reduzir a alíquota máxima, hoje fixada em 27,5%. Os técnicos da equipe econômica também trabalham com diferentes opções de desoneração da contribuição patronal sobre folha de pagamentos, parcial ou total, a ser substituída pelo imposto sobre transações financeiras.

      “Nós vamos fazer o Imposto de Renda progressivo, arrumadinho, vamos limpar tudo. Por exemplo, você tem hoje alíquota de 27,5%, mas aí deixa tirar médico, dentista, fica todo mundo juntando papel, é um inferno na vida das pessoas. Então é o seguinte: tira todas as deduções, mas baixa a alíquota”, disse uma graduada fonte da equipe econômica. “Em princípio, a ideia é que a faixa de isenção vai seguir com a inflação daqui para frente”, completou, acrescentando que a ideia é não repor o passado.

      Curtido por 1 pessoa

      1. É um imposto que acaba onerando as cadeias produtivas mais longas, pois incide em cada transação.

        Sendo assim, em tese, como produtos mais elaborados têm cadeias produtivas mais longas ( para produzir um computador inicia-se em um produtor de chip e termina na embalagem), acaba punindo essa atividade. Que justamente é a que produz mais riqueza em um país.

        Curtido por 1 pessoa

      2. @Hennan Santos …. CPMF é igual ao método PAulo Freire de Alfabetização que criou mais analfabetos funcionais do que cidadãos que sabem ler-e-escrever: só ecxiste no brasil!!

        Me responda: Se a CPMF é tão boa … QUAL PAIS DO MUNDO TEM ISSO ?

        Curtir

      3. Hennan.

        Achismo? to sabendo bastante em .Por favor fazer um curso de contabilidade e tributação e aplicar alíquotas proposta em uma cadeia de produção longa para ver o resultado. Este tipo de imposto tem um custo cumulativo por transação! Isto dificulta fazer calculo tributários: Uma vez que o tributo incide sobre movimentação = Número maior de movimentação = imposto maior.Empresa financeiras ou pessoas físicas que fazem grandes movimentações incorreriam em maior imposto.Isso é diferente de um imposto unificado ou progressivo ao qual todos estão sujeitos a taxa pré definidas.

        Entendeu ou precisar desenhar!!!!!!!

        Todos os países adotam imposto sobre renda ou consumo em maior parte.

        O segundo fato é: Este imposto recai sobre patrimônio: Transferência de patrimônio do cidadão para o estado.

        Se você vende algo com prejuizo é onerado pela transação independente do resultado da operação.
        Se vende uma casa é onerado pela transação independente se obtém lucro ou na operação.

        Nada mais que uma forma do governo arrecadar independente da atividade econômica estar deprimida:
        Uma vez que ele atua você no ato de transferir um valor, consequentemente consegue arrecadar mesmo na crise.

        E para os mais entendidos sabe que CPMF foi maquiado como IOF.

        O Imposto sobre Operações de Crédito, Câmbio e Seguros (IOF, que incide sobre operações de crédito, de câmbio e seguro e operações relativas a títulos e valores mobiliários) é um imposto brasileiro. É um imposto federal, ou seja, somente a União tem competência para instituí-lo (Art.153, V, da Constituição Federal).

        Curtir

    3. Conjuntura: Com demanda fraca, IPCA de julho fica abaixo do esperado

      Energia puxa aceleração em julho, mas taxa de 3,22% em 12 meses se mantém abaixo da meta

      “A composição do índice segue muito boa. E os núcleos mais sensíveis à política monetária rodam a taxas baixas. Mesmo fora deles não há pressões inflacionárias”, afirma a economista Julia Passabom, do Itaú Unibanco. A instituição previa alta de 0,22% para o IPCA de julho. Núcleos são medidas que buscam reduzir ou eliminar itens mais voláteis, o que mostraria de forma mais precisa a trajetória da inflação.

      Passabom destaca o núcleo chamado IPCA-EX3, que agrega apenas itens selecionados de serviços e bens industriais. No acumulado em 12 meses até julho, essa medida sobe apenas 2,6%, desacelerando ante os 2,9% de junho, abaixo do piso da meta, de 2,75%. Outro núcleo sensível à atividade, o IPCA-EX2, que agrega alimentação no domicílio, serviços e bens industriais, está ainda mais abaixo, em 2,5%.

      Curtido por 1 pessoa

    4. MRV, Tenda, Cyrela e RNI divulgam resultados melhores no 2º trimestre

      A maioria das incorporadoras que divulgaram balanços ontem apresentou melhora do desempenho do segundo trimestre, na comparação anual. MRV Engenharia e Tenda, com atuação na baixa renda, elevaram lucro líquido e receita líquida. Cyrela e RNI Negócios Imobiliários reverteram prejuízo em lucro. Já o prejuízo da Tecnisa cresceu, e a receita da companhia teve queda.

      A MRV continua a acelerar seu ciclo de produção, de acordo com o copresidente Rafael Menin. Isso se refletiu na receita (alta de 18,3%, para R$ 1,559 bilhão), no lucro (aumento de 14,6%, para R$ 190 milhões) e na maior diluição das despesas com vendas, gerais e administrativas. De abril a junho, a relação entre essas despesas e a receita líquida ficou em 15,3%.

      Curtir

      1. A Tecnisa lançou R$ 52,1 milhões no trimestre, em três empreendimentos. A incorporadora tem um lançamento previsto para o terceiro trimestre, com parte própria de R$ 15 milhões a R$ 20 milhões. “Estamos otimistas. O desempenho dos nosso três lançamentos está bom, assim como o de empreendimentos de concorrentes”, afirma o presidente, Joseph Nigri. Segundo ele, há espaço para altas de preços de imóveis. No segundo trimestre, as vendas líquidas cresceram 8,2%, para R$ 102,75 milhões, e os distratos caíram 60%, para R$ 20 milhões.

        Em 17 julho, a Tecnisa concluiu captação de R$ 445 milhões em oferta subsequente de ações (“follow-on”). Dos recursos, R$ 67 milhões já foram destinados ao pagamento de dívidas e R$ 160 milhões, à repactuação de vencimentos, com redução de quatro pontos percentuais do custo. Segundo o diretor financeiro e de relações com investidores, Flávio Vidigal de Cápua, a Tecnisa avalia acessar o mercado de capitais por meio de instrumentos de dívida, como debêntures ou certificados de recebíveis imobiliários (CRIs).

        Curtir

    5. Investimentos: Taxa Selic na mínima estimula maior tomada de risco

      Brasileiro eleva fatia em ações, debêntures e fundo imobiliário

      O investidor brasileiro segue firme no seu intuito de diversificar o risco para além do feijão-com-arroz da renda fixa. Com a Selic na mínima histórica, em 6% ao ano, têm ganhado peso progressivamente ativos de renda variável, fundos imobiliários e debêntures. É o que mostram os dados do primeiro semestre referentes às aplicações dos segmentos de varejo, alta renda e private banking da Anbima, que representa o mercado de capitais e de investimentos.

      Como um todo, os investimentos da pessoa física alcançaram R$ 3,1 trilhões em junho, um incremento de 5% em relação a dezembro de 2018, e de 11,2% na comparação com janeiro a junho do ano passado. No mesmo intervalo em 2017, o setor tinha crescido 3,3%.

      Curtido por 1 pessoa

  8. Imóvel: Locação de escritório cai no RJ e cresce em SP

    Enquanto sobe a vacância de alto padrão no Rio, a capital paulista registra menor índice em seis anos

    As duas maiores capitais do país vivem uma situação totalmente oposta no segmento de escritórios de alto padrão. Enquanto no Rio de Janeiro cresceu a vacância no segundo trimestre em relação ao primeiro, São Paulo registrou no mesmo período o menor índice em seis anos.

    https://tetzner.wordpress.com/forum-vip/comment-page-75/#comment-387335

    Curtido por 3 pessoas

    1. BR Properties vê alta nos reajustes de aluguel no mercado paulistano

      A BR Properties avalia que os reajustes de aluguel no mercado paulistano de escritórios comerciais de alto padrão ficarão em linha com a inflação, neste semestre.

      No prazo de 12 meses a 18 meses, a tendência é que os aumentos superem a inflação, na avaliação do diretor financeiro e de relações com investidores, André Bergstein, em decorrência da esperada continuidade de redução da taxa de vacância.

      O executivo ressalta a correlação do desempenho do mercado de escritórios em São Paulo com a melhora da economia

      https://tetzner.wordpress.com/forum-vip/comment-page-75/#comment-387339

      Curtido por 1 pessoa

NOVOS COMENTÁRIOS AQUI: (sem links, emails ou telefones)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: