Fórum de FIIs

tetzner_blog-fiis

A Maior, mais Bem Informada e Ativa comunidade 100% FII

ABCP11  AEFI11  AGCX11  ALMI11B  ATSA11B  BBFI11B  BBPO11  BBRC11  BBVJ11  BCIA11  BCFF11B  BCRI11  BMLC11B  BNFS11  BPFF11  BRCR11  CBOP11  CEOC11B  CNES11B  CPTS11B  CTXT11  CXCE11B  CXRI11  CXTL11  DOMC11  DRIT11B  EDFO11B  EDGA11B  EURO11  FAED11B  FAMB11B  FCFL11B  FEXC11  FFCI11  FIGS11  FIIB11  FIIP11B  FIXX11  FLMA11  FLRP11B  FMOF11  FPAB11  FVBI11B  GRLV11  HCRI11B  HGBS11  HGCR11  HGJH11  HGLG11  HGRE11  JRDM11B  JSRE11  KNCR11  KNIP11  KNRI11  MAXR11B  MBRF11  MFII11  MXRF11  NSLU11B  ONEF11  PLRI11  PQDP11  PRSV11  RBBV11  RBGS11  RBPD11  RBRD11  RBVO11  RDES11  RNDP11  RNGO11  SAAG11  SDIL11  SHPH11  SPTW11  TBOF11  TFOF11  THRA11B  TRNT11B  TRXL11  VLOL11  VRTA11  WPLZ11B  XPCM11  XPGA11  XTED11

Juntos somos mais Fortes! Incentive o blog, assine os produtos e serviços:

Mini_FitaProdServ

Login   Registro   FII   Ações   Fundos   Diversão   Comentar   Loja   Ajuda   Comentários   RSS

5.701 comentários sobre “Fórum de FIIs

  1. Me surgiu uma dúvida aqui.
    Se você olhar para o gráfico dos FII nos últimos dias, verá que ele esta de lado, sem força para subir ou descer.
    Como um negócio é feito de um comprador e um vendedor, tenho a impressão que o ímpeto comprador sumiu nos últimos dias, mas também não cai pq não há vendedores em massa, talvez por causa das queda dos juros e porque não há mais pânico nas notícias, tudo que já está sendo noticiado já era esperado!
    Todos sabem que o mercado é de baixa liquidez, poucos fundos negociam várias cotas por dia.
    A minha dúvida é, será que esses robozinhos que ficam negociando toda hora, as vezes apenas um punhado de cotas, poderiam ser responsáveis pelo menos em parte por segurar o mercado? Fazendo uma venda num dia e uma compra em outro dia, mantendo assim a neutralidade!
    É de interesse de muito gestores que o mercado não caia, ficar de lado é melhor do que cair!
    Oque vocês acham?

    Curtido por 2 pessoas

    • Tem os formadores de mercado contratados….
      Tbm por outro lado está difícil garimpar “galinhas mortas” e se vender onde investir? a perspectiva de SELIC em torno de 9% tbm faz com que permaneça nas posições atuais.

      Curtido por 3 pessoas

    • Talvez essa lateralidade seja isso, o mercado já pôs tudo na conta, reformas, política, Selic, cenário externo e pra fazer um próximo movimento de alta ou de baixa seja necessário algo novo e fora do radar!

      Concordo também, vai vender oque subiu e colocar aonde!

      Curtido por 5 pessoas

      • Acho umas vendas pequenas e pontuais válidas, mas acho que não estamos na janela de trocas, por mais que os FII tenham subido a janela das compras ainda não esteja aberta!

        Curtido por 2 pessoas

      • Oi, meninos, VÃO PESQUISAR. Se tu tens um fundo que valorizou 20% e rende 0,75% e um outro que valorizou 10% e rende 0,80% não vale a pena trocar, mesmo pagando IR? Podes até vender algum que está no vermelho para criar crédito no IR e depois recompre-o. Existem sim várias oportunidades, ceis querem o quê, cavalinho encilhado?

        Curtido por 6 pessoas

      • Eu to lentamente vendendo, realizando lucro e aplicando em TD (Selic e IPCA +). Até comprei algumas cotas de alguns FIIS que estava de olho, mas vendi mais que comprei.

        Racional: acredito que a queda da inflação e juros é devido recessão e não melhoria do quadro econômico. Quando tivermos retorno do crescimento teremos um tempo com inflação baixa, até a capacidade produtiva atingir 80-85% do potencial (acho que FIIs já precificou a inflação baixa!). Depois disso teremos aumento da inflação, aumento da SELIC e queda da RV. Aí compro de novo e repito todo o processo: encho o carrinho, reinvisto renda e vendo quando valorizar muito…

        Abraços.

        Curtido por 8 pessoas

      • Conselho de mestre não pode ser ignorado 🙂
        Passei a manhã vendo fórmula 1 e fazendo simulações de compra e venda para ajuste da carteira. Só consegui identificar um movimento que faz sentido pra mim, no decorrer da semana realizo essa operação.

        Curtido por 4 pessoas

      • Pegando um gancho aí no racional do mestre, quais fundos vcs Ainda tão no vermelho, e poderia fazer tal operação,
        Meus únicos vermelhos Ainda são p varia da Bê Tê Gê, (tinha q ser), BRCR e BCFF e vcs passa aí p gente fazer uma comparação,
        Depois dessas altas continua os q tinham no vermelho saíram todos menos esses dois, alguns aproveitei para me livrar deles e outros por gostar Ainda dos fundamentos do fii continuo com ele.
        Sobre a operação mencionada pelo embaixador eu estou já a anos fazendo aos poucos com os dois vermelhos Ainda, com mais força em Bcff11

        Curtido por 3 pessoas

      • Há vida fora dos fundos imobiliários!!

        Esqueça o IFIX e fiquem de olho no IMOB. Tem ação de construtora com upside de quase 60%.

        O setor de construção civil é um dos mais intensivos em mão de obra. É mandatório para o governo agir em direção ao setor para geração de empregos. Haverá, também, regulamentação dos distratos. O gráfico do IMOB está numa formação explosiva de alta.

        Pensem fora da caixinha. É momento de tomar risco. (não vale dizer que está comprando cota de fundo que investe em cemitério).

        Curtido por 3 pessoas

      • Conheço, essa situação aí que vc colocou é realmente boa, vou dar exemplo com a minha carteira!
        Rngo é um ativo que tenho e subiu 21% e atualmente está rendendo 0,6%, tenho tb Mfii que é um ativo que tenho menos em carteira pq comecei comprar mês passado, e rende hj 1,02%.
        Se eu fizesse a troca de 20% de rngo, os rendimentos dá minha carteira aumentaria em 0,1%, não acho que valha a pena!

        Curtido por 1 pessoa

      • Tetzner

        O comentário é propositalmente direcionado ao público dos FII´s. Por que continuar insistindo em ganhar 13% ao ano se a ocasião pode ter proporcionar um ganho de 60% no mesmo período? O intuito é dar opções ao investidor.

        Já entrei no seu fórum de discussão sobre ações. Mas é ruim e a discussão é de baixo nível (no sentido do conhecimento dos participantes).

        Mas agradeço, de qualquer forma.

        Curtir

      • Uma queda de 50% como você hipoteticamente propôs, seria, virtualmente, a quebra generalizada do setor de construção civil. É plausível este cenário?? Dificilmente, haja vista as precauções tomadas pelo setor de forma a se adequar à nova realidade.

        Posso hipoteticamente propor, também, um cenário para os FII´s: IMPOSTO SOBRE O RENDIMENTO. Já foi mencionada a possibilidade em 2016. Pode voltara ser cogitada.

        Qual seria a reação da indústria de FII´s com relação a este cenário? Não seria das melhores, com toda certeza.

        Curtir

      • Cliente, sim o imposto seria desastroso

        quanto a queda das ações, bastaria o Stuhlberger estar certo na tese de que o poço tem alçapão… até agora, nada indica usei o exemplo apenas para mostrar que os seus 60% ou os meus -50% são conjecturas

        por isso o pessoal prefere mesmo a previsibilidade da renda nos FIIs 😀

        Curtido por 2 pessoas

      • Entrando no bate-papo sobre a questão.
        Vejo muitas oportunidades em Fii’s, mas como disse o FloripaVanioCoelho é preciso dar uma garimpada no que existe.
        Agora quanto aos papeis de construtoras(ações) é outro mundo, e com certeza com maior risco. Note que é possível sim estes papeis descerem em praticamente -50% observem período 2014, 2015,2016 houve ano em que grandes construtoras chegaram a ter seus papeis desvalorizados em -81%…
        Então não dá para dizer que uma grande desvalorização de papeis, implica obrigatoriamente na quebra das construtoras dentro do país.
        Por fim, concluo dizendo que são duas coisas totalmente distintas, Fii’s e ações, eu possuo as duas coisas mas não consigo analisar com o mesmo olhar, elas só se aproximam quando uma empresa possui fii, ou um fii possui participação em empresas de desenvolvimento imobiliário.
        Obviamente que estou falando da minha visão, hoje compro mas não cogito vender tanto fii’s quanto ações.
        ————————————————————————————————————–
        Agora para trade, aí eu já não sei rs…, literalmente a impressão que tenho é que em trade toda fala é verdadeira, considero um fast food depende muito da fome e do susto, então qualquer comida pode ser ingerida sem saber oq esta se comprando.

        Curtido por 3 pessoas

      • Eu tenho o perfil mais conservador, acumulando patrimônio para que no futuro possa me gerar uma boa renda, acredito que a maioria que está aqui, tem um perfil rentista!

        Ok… na minha carteira eu já não tenho boas opções de compra como no passado, vou comprando poucos fiis que ainda acho interessante mas não consigo comprar 100% do que gostaria, a diferença que me sobra vou fazendo caixa e aguardado novas oportunidades, agora…. vou pegar esse dinheiro que tem caráter acumulador é fazer trade com empresa meia boca, porque alguém me disse que tem uma upside de 50 % ? serio? e isso é jogar xadrez ?

        Cara… se taxarem os FIIS eu compro mais…. muitas pessoas vão queimar carteira, vai ficar barato de novo…. mais m² com menos dinheiro!

        Se você está num trade, e toma um revés de 30… 40% você compra mais?

        Curtido por 3 pessoas

      • Mas a proposta é construir patrimônio investindo em ações e não fazer trade. A proposta é fugir da MANIA que brasileiro tem de dizer “ganho pouco mas é garantido”. Isso denota falta de educação financeira, falta de conhecimento do mercado.

        O cenário catastrofista que alguns delinearam aqui para o mercado acionário (curiosamente os FII´s se incluem neste exato mercado), pressupõem queda de 80% SOBRE uma queda já consolidada de aproximadamente 60%. Como eu disse na postagem anterior, isso seria, em termos práticos, o desmantelamento do setor de construção civil no Brasil. O governo não permitiria tal evento. Pois até mesmo os FII´s seriam sugados para o buraco negro.

        Quando eu mencionei a comparação dos índices IMOB e IFIX, eu tinha o intuito de destacar a ocasião e a oportunidade. O IFIX está em franco processo de EXAUSTÃO. O IMOB teve uma queda acentuada, apresentando um grande potencial de recuperação no médio e longo prazos.

        Assim, minha mensagem não é para que abandonem os FII`s. Mas diversifiquem. Não adianta reclamar de falta de opções de investimento, se você restringe sua análise a um só mercado.

        Lembrando que FII É RENDA VARIÁVEL. (mas é bonitinho e gostoso porque cai na conta todo mês).

        Curtir

      • Investir? onde? nas dicas de ativo que você deu?

        Minha carteira é diversificada, tenho açoes, td… fiis… assim como a maioria, acredito que todos que estão aqui tem um certo conhecimento de mercado financeiro e educação financeira colega! ganhar pouco é garantido é coisa de quem poe dinheiro em poupança!

        Curtido por 3 pessoas

      • Bolsa de valores para aventureiro é cassino. Quer investir em ações? Escolha só empresas com boa governança, que não prejudiquem o minoritário , com fluxo de caixa positivo, forte, com dívida equilibrada ou melhor sem dívida, histórico de bons lucros em 10 anos, melhor se fossem crescentes, com crescimento no EBITDA, na margem EBITDA e líquida e líderes em seus setores. No varejo : RADL, GRND, ABEV, UGPA, HYPE. Financeiro : ITUB, CIELO, BBDC, B3 ( ANTIGA BVMF ), BBSE. Elétricas : TAEE, ENGIE, Eletropaulo. Bens industriais : WEGE. Construção : Só existem 3 : EZTC, MULT, SCAR. Saúde : ODPV, QUAL. Estuda bem essas, escolhe umas 8 a 12 para ser sócio ,depois faz análise gráfica para escolher ponto de entrada e seja feliz. Mas eu mesmo só invidto em setor imobiliário através de imóveis fisicos e FIIs, na bolsa prefiro financeiro, varejo e elétrico. TRADE só quebra. Investir em palpite de Zezim é casamento com o Dr.Ferro e o Professor Fumo.

        Curtido por 7 pessoas

      • Cliente,
        Imagino que a maioria do pessoal não esteja all in em FIIs. Eu mesmo tenho FIIs, ações de dividendos, debentures incentivadas e TD. Os FIIs são investimentos que me garante rendimentos no curto prazo e os demais a médio e longo prazo. Mas mesmo os que estão all in em FIIs deve ter os seus motivos: fase da vida, risco x retorno baixo em outras aplicações… Eu mesmo tinha entrado em BBAS3 nos R$ 12,xx e R$ 17,xx… margem de segurança altíssima. Se não ganhasse com a valorização das ações, ganharia com dividendos. Eu só compro ações de empresas que não estejam endividadas, paguem dividendos e estejam subavaliadas, pelo contrario estou fora.

        Curtido por 2 pessoas

      • deutinvestimentos,

        Pelo amor de Deus, expurgue de sua vida o hábito de ler a sessão de finanças do UOL, ou pegar dica de investimento com o teu cunhado que tá desempregado há 8 anos. As tuas recomendações parecem o Rubinho Barrichello. Estão sempre atrasadas.

        Comprar Multiplan no topo? Isso é dica que se dê?? Faça-me o favor. Você recomenda Eletropaulo???? Hehehe… (prefiro comprar cota do TBOF e do ALMI, kkkkkkk). Só falta indicar Título de Capitalização.

        E conforme eu disse antes MAS PARECE QUE VOCÊ NÃO ENTENDEU, o intuito não é fazer trade. É aumentar o patrimônio a longo prazo, crescendo novamente com a empresa.

        Esquece o CDB!!

        Curtir

      • @Cliente, não é uma pressuposição, estamos falando de fatos que ocorreram.
        Com o objetivo de evidenciar, que não há fundamento para afirmação que ocorreria uma
        intromissão do governo no mercado acionário por conta de um papel/segmento que por algum motivo se desvaloriza.
        Respeito sua defesa do mercado acionário e a possibilidade de ganhos, mas isso é trivial, isso e outras conclusões que ao longo dos anos venho observando como por exemplo, todo fundo pode ser o teto dependendo de onde você olha, e bla bla bla bla….

        Posto isto, então não é válido sua afirmação sobre tal.
        Em teoria o valor de uma ação seguirá o desempenho real desta empresa,
        mas no curto prazo uma ação é totalmente objeto do humor do mercado e isto nunca
        deve ser motivo de preocupação para um governo, sequer para administração de uma boa empresa.

        Com ações ou Fii’s o risco só suaviza quando você compra boas empresas ou bons projetos.
        Optar por somente um ou outro nem sempre é desconhecimento do restante da ópera,
        pelo que observo dos colegas aqui é uma questão de perfil, e escolha.
        Ouso afirmar que sobre o quesito Fii’s neste espaço tenho aprendido muito principalmente sobre o esforço em aproximar os cotistas da gestão de um empreendimento.
        Então volto a afirmar que não é coerente afirmar que é falta de conhecimento rs…, passe uns trinta dias por aqui e verás o quanto aprenderás sobre Fii’s e suas diversas formas.

        Saberes são múltiplos!

        Curtido por 5 pessoas

      • “Comprar Multiplan no topo? Isso é dica que se dê?”

        Cliente, me diz um número e um mercado, que te mostro situações em que estavam ‘no topo’, ‘péssimo momento pra comprar’, ‘sou esperto e vou esperar cai’ e simplesmente a coisa deslanchou, por anos, bizarramente.

        Boa parte dessas empresas citada pelo colega, tiveram em situação ‘multiplos altissimos’, ‘topo’, ‘ta cara’, ‘vou esperar cair’, ‘subiu tanto que é óbvio que vai corrigir’ e cresceram MUITO, MAS MUUU…UUUITO mesmo.

        Nada contra especular que sim ou que não, não digo que é certo ou errado, isso é bem pessoal, mas criticar a posição de quem quer entrar agora, pois é topo ou outro motivo, é de uma ingenuidade absurda, sem ofensas.

        Curtido por 1 pessoa

      • “O comentário é propositalmente direcionado ao público dos FII´s. Por que continuar insistindo em ganhar 13% ao ano se a ocasião pode ter proporcionar um ganho de 60% no mesmo período?”

        “Mas a proposta é construir patrimônio investindo em ações e não fazer trade. A proposta é fugir da MANIA que brasileiro tem de dizer “ganho pouco mas é garantido”. Isso denota falta de educação financeira, falta de conhecimento do mercado.”

        Huuum…interessante.

        Curtir

      • Uma queda de 50% como você hipoteticamente propôs, seria, virtualmente, a quebra generalizada do setor de construção civil. É plausível este cenário?? Dificilmente, haja vista as precauções tomadas pelo setor de forma a se adequar à nova realidade.

        A Lava jato está aí. Pegue as construtoras que entraram no MCMV e avalie com carinho.

        Curtir

      • Assalariado,

        Seu apelido revela muita coisa sobre você. Inclusive como você terminará os seus dias produtivos: Sendo um assalariado.

        Com relação à menção que fiz sobre determinada ação estar no topo ou não, isso diz respeito ao ESTUDO DE VALUATION.

        Não sei se, como assalariado, você sabe o que isso significa. Mas o VALUATION vai te balizar, através dos FUNDAMENTOS, sobre a possibilidade do ativo estar sub ou sobrevalorizado. Já fica a dica aqui de um tema pra você se ilustrar.

        É fácil ironizar quando a gente não coloca o nosso na reta. Aplicar em Tesouro Direto e FII qualquer assalariado faz.

        Curtir

      • Aos “Medrosos da Seita da Rendinha Eterna” (deutinvestimentos, O.R.S., Mark, Tetzner, Suntzu)

        Empresa endividada, não é empresa quebrada. Se assim fosse, parcela substancial das empresas da bolsa estaria condenada pelo mercado a começar pela Petrobrás.

        To vendo aqui, com todo respeito, que os entendidos de FII´s não entendem “quase” nada de empresas e ações. Muito preconceito e ignorância.

        Parem de ler UOL Finanças, urgente!!

        Curtir

      • 13% a.a é muito, operando nesta taxa a cada 6 anos tu dobra seu capital.

        Operar turnaround é para quem possui tempo + disposição de estudar a empresas de trás para frente , consultar indicadores setoriais e participar de assembleias de acionistas ” Da para ganhar dinheiro assim? claro que dá! mas é para uma minoria.

        A questão é que de nada adianta pequeno investidor acertar preço de compra se ele possui pouco capital.

        BLZ cara comprou 2 até 10 mil em uma determinada ação subavaliada , adiante esta ação dobrou de valor. A ação em questão representa apenas 1 ou 2 % da carteira do investidor.

        O que serve para João não serve para Francisco !

        Falando com conhecimento de causa :Opero turnaround e também uso modelos precificação = valuation, então sei como funciona . Estratégia para poucos , se você não tem tempo de ler dúzias de relatórios por semanas destrinchar informe contábeis, setoriais etc melhor nem tentar.

        Mas também não pode se fechar para possibilidade de que empresa boa hoje pode ser ruim amanhã e vice verso.

        O viés do mercado de FII é rentista!
        Quem estuda este mercado a fundo percebe que aqui ganho de capital vai ser inferior ao mercado acionário ” Objetivo é outro.

        Inclusive da para alocar ganho em operações especulativos no mercado de FII para salvar parte do lucro e ainda receber rendinha.

        Curtido por 4 pessoas

      • Fiquei sabendo em primeira mão de uma notícia quente! O Blog acaba de lançar a carteira RENDA MAX TERMINATOR.

        O Blog do Tetzner lançou uma carteira teórica para investidores AGRESSIVOS aplicarem seus respectivos valores resgatados do FGTS. Vejamos a composição para um valor sugerido de R$3k:

        25% em 18 FII´s
        25% em TD (selic que é mais previsível)
        25% em CDB (do Banco do Brasil, mais seguro)
        12,5% em Previdência Privada
        12% em Título de Capitalização
        0,5% Poupança

        *Aplicações em ouro, fundos cambiais ou ações entrarão na carteira RENDA MAX INSANE VERY DANGEROUS I TOLD YOU SO.

        Curtir

      • Cliente, vc não disse que fazia buy ‘hold? Então pq vc está todo excitado que o MFII caiu 5% hoje? Por mim pode cair 50%, eu não estou fazendo TRADE com ele. Imagino o quanto vc ficou afetado quando o BRCR caiu de 106 para 100, queda de 6% , um dia desses.
        Cuidado para não soltar a franga demaixxxxxxx. . . .

        Curtido por 3 pessoas

      • Pelo amor de Deus não fala uma barbaridade dessas!!!

        Se o MFII11 cair 50% os “Medrosos da Seita da Rendinha Eterna” farão um ritual suicida.

        O deutinvestimentos disse que não vai sacar o FGTS. Ele comparou a rentabilidade do FGTS com outros investimentos e chegou a conclusão de que é muito mais seguro porque ninguém faz “Trade” com FGTS.

        Curtir

      • Rapaz… o negocio pegou fogo aqui, ow cliente… pega leve colega, cara…. é só o blog velho! acredito que ninguém aqui tem algo contra você, eu só fiquei mordido contigo por que você deu suas dicas uns dias atrás, e depois tornou a falar de ações, meio que desmerecendo quem investi em fii, falando de enxergar fora da caixinha… jogar xadrez… blablabla… mas de boa cara, vida que segui, besteira a gente ficar aqui nesse clima, se de alguma forma te ofendi, ou irritei você… desculpa amigão, aqui ninguem é dono da verdade, cada um tem sua forma de investir… ok entendi.. você usa valuation, bacana… eu tenho um livro de valuation, cada um na sua… grafico, valuation, value investing…. tem espaço pra todos!

        Curtido por 1 pessoa

      • Transtorno de personalidade histriônica (TPH)

        CID-10 – código F60.4

        Tratamento:

        A terapia em grupo pode auxiliar os indivíduos a aprenderem a controlar a exibição de comportamentos excessivamente dramáticos,insinuantes ou permissivos, mas devem ser monitoradas com atenção pois podem fornecer ao paciente uma platéia para que se apresente, perpetuando assim o comportamento histriônico.

        Curtido por 3 pessoas

      • Estou nos fii’s pois busco uma renda passiva, uma espécie de ‘salario’, já que sou empresário e trabalho por conta própria, não sendo assalariado. Mas quero ser via renda dos investimentos.

        Dica: atacar a pessoa, e não a ideia, é o indicativo mais claro de ignorância, você literalmente assumiu que está falando besteira, levando pro lado pessoal, ou seja: continua que tá cômico!!!

        Curtido por 1 pessoa

    • Bem normal esse comportamento do gráfico, subiu subiu, não tem força nem sentido subir mais, então normal ficar de lado um tempo e depois tomar um rumo, mas com certeza logo tomará um rumo, pois renda variável não fica muito tempo estável, agora é p cima ou p baixo, como já foi muito p cima será bem normal que inície sua descida agora, afinal motivos não faltam para isso..

      Curtido por 2 pessoas

      • Descida saudavel. Apesar de baixa liquidez tenho estudado projeção e retraçao de fibonacci em alguns Fiis. Os movimentos de correção tem respeitado bastante, exceto raras excessões.
        Muitos cumpriram a projeçao de 100%, alguns ultrapassaram.

        Curtido por 1 pessoa

      • É de lascar o cano. Cliente vá dar dica de comprar empresa quebrada na esperança de uma alquimia que transforme mxrdx em ouro para o povo liso e inexperiente que não entende o que é o mercado acionário e vai comprar suas loucuras e ilusão de riqueza instantânea na bolsa. Não vou perder tempo com zé doidim, não. Vai comprar Oi, pgd, Btg, Ogx e merposa ok!?!?!

        Curtido por 2 pessoas

  2. Tetzner Journal – 29 de Abril de 2017

    Capa Jornal Nova

    Carta ao Leitor

    Bem amigos do Blog, edição SEMANAL do nosso jornal para você ficar ainda mais ligado e atualizado nos FIIs 😀

    Isso mesmo, toda semana você vai receber a edição com os últimos acontecimentos; a edição mensal consolidada continua presente nos Relatórios Comentados.

    E no final da edição você encontra o Resumo dos FIIs Atualizado para você!

    Junte-se a nós, faça parte dessa família!

    Não é Assinante? Peça já a sua Edição, clique aqui!

    mini_Tetzner Tetzner

    Nesta Edição:

    • Carta ao Leitor…2
    • Conteúdo…3
    • Fatos que marcaram a Semana…6
    • Resumo dos FIIs…44
    • Nota…47

    Ícone Assine

    Curtido por 3 pessoas

    • Atualização Semanal: 29/04/17

      Blog_Prod_Serv_Livro_Cursos

      Edições de Hoje

      Carteiras do Blog

      Matrix dos FIIs

      FII AnaliSYS

      Tetzner Journal

      Não é assinante? Peça já sua Edição Aqui!

      Conteúdos Exclusivos de Assinantes dos Blog:

      • InsightsUma página restrita e dedicada a revelar os FIIs como você nunca viu
      • Trix Report: O fechamento diário dos FIIs resumido para você
      • Fórum VIP: Textos e Conteúdos Exclusivos, trazendo sempre as últimas novidades dos FIIs
      • Entrevistas: O mundo imobiliário por quem Realmente faz acontecer!

      E mais, muito mais nos comentários dos amigos aos Textos, informação valiosa para ampliar o seu estudo e conhecimento.

      Curtido por 2 pessoas

    • Tetzner em REVISTA – Maio/17 – Ed 60

      tetzner-em-revista-capa

      Carta ao Leitor

      Para ajudar você a ficar em dia com os estudos, temos uma edição ESPETACULAR da revista, com o artigo do amigo Wakabayashi sobre os FIIs de Recebíveis (Papel) da Kinea: KNCR x KNIP.

      Temos também a atualização do Estudo de Alocação de Ativos do amigo Rodolfosrb, com os benchmarks, indicadores e a performance de algumas carteiras de investimentos 😀

      E ainda tem o racional de troca dos FIIs Logísticos de Suntzu, com todo estudo feito pelo amigo e os motivos que o levaram a alteração em sua carteira de FIIs (SDIL x HGLG)

      Edição Imperdível!

      Blog Tetzner, Junte-se a nós, faça parte dessa família!

      Não é Assinante? Peça já a sua Edição, clique aqui!

      mini_Tetzner Tetzner

      Nesta Edição:

      • O Mês em Revista…4
      • COPOM 2017…6
      • A Carteira do IFIX…9
      • Artigos do Mês…11
        • Papéis em Foco: KNCR11 e KNIP11 por Wakabayashi *…12
        • Estudo de Alocação de Ativos por Rodolfosrb …17
        • Ts “Swap logístico” – trocando SDIL11 por HGLG11 por “Sun Tzu *…24
      • Matriz dos FIIs do Tetzner…27
      • Tetzner Range…28
      • Resumo dos FIIs…30
      • Nota…33

      Ícone Assine

      Curtido por 2 pessoas

  3. Tetzner Entrevista: Dâmaso

    Nosso colega Dâmaso é incorporador imobiliário e construtor com 30 anos de atuação no mercado, formado em Engenharia Civil pela Politécnica da USP.

    No histórico de sua empresa temos a experiência de 340 empreendimentos onde moram 70 mil pessoas, com atuação em 8 cidades brasileiras e 4 estados, além da recente presença internacional.

    Curtido por 16 pessoas

  4. VALOR ECONÔMICO FOCA FIIS

    O encerramento do ciclo recessivo estaria próximo do final e uma nova alvorada de investimentos e oportunidades de negócios estaria por vir?
    Diante desse cenário, resta ao investidor “pensar fora da caixa” e migrar para investimentos alternativos. Os fundos Imobiliário (FIIs), por exemplo, tiveram os tempos áureos em 2011 e 2012 e, nos anos seguintes, viraram os grandes vilões dos investidores. A aversão ao risco diante da deterioração da economia brasileira e o elevado patamar da taxa básica de juros levaram os investidores a realizarem prejuízos nas carteiras de investimentos no setor imobiliário e a migrarem para os investimentos em renda fixa. Contudo, esse movimento se mostrou um pouco incoerente em decorrência da grande distorção criada entre o “market cap” dos FIIs e o efetivamente praticado no mercado imobiliário na precificação do metro quadrado dos imóveis de propriedade fiduciária dos FIIs. Lajes corporativas consideradas “AAA” em regiões nobres da cidade de São Paulo, por exemplo, foram negociadas, se avaliadas pelo preço das cotas dos FIIs no mercado secundário, abaixo de R$ 9 mil o metro quadrado.
    Após o fraco desempenho do Ifix (índice de Fundos Imobiliários) nos anos de 2013, 2014 e 2015, com respectivas retrações de 12,63%, 2,76% e ligeira ascensão de 5,41%, o ano de 2016 fechou com alta de 32,34% e, em 2017, já acumula crescimento de 9,02%, até 31 de março. Isso pode ser justificado pelos sinais de recuperação econômica e da antecipação da busca de alternativas rentáveis pelos investidores. Dados obtidos na bolsa revelaram que desde o início dos cortes de juros pelo Copom no último trimestre de 2016 até o encerramento da março de 2017, a quantidade de investidores posicionados em FIIs aumentou de aproximadamente 86 mil para 90 mil.
    (Maiores detalhes na edição de hoje)

    Curtido por 10 pessoas

    • Minha opinião de investidor amador é que é difícil encontrar o “momento certo” para investir neste ou naquele ativo. A reportagem pode induzir o sujeito que este é o momento certo de entrar, mas aposto que a maioria aqui do blog pensa que na verdade este melhor momento já passou. Como não sei a hora certa de entrar, vou comprando mas cotinhas hoje, outras mês que vem e tudo vai gerando renda. E assim a crise passa longe, já que a renda é meu foco. E tudo que gera renda tem valor.

      Curtido por 2 pessoas

      • Mas que “vôo” é este?
        Se crescermos, com sorte, 0,5% este ano e , com mais sorte, 2,5% o ano que vem, nem sequer estaremos voltando ao PIB de 2009.
        Isto não é “vôo”, nem sequer recuperação. Para usar uma outra metáfora de movimento, estamos literalmente andando para trás.

        Curtido por 5 pessoas

      • MarcosC
        Não se esqueça que o PIB de 2009 foi resultado de uma liberação de crédito desenfreado e irresponsável, assim é fácil ter um super PIB, difícil é quando a conta chega, como agora.

        Curtir

      • Raphafiis,

        O crescimento do PIB em 2010 (+ 7,5%) é que foi o mais inflado pela tal “Nova Matriz Economica”.

        O PIB em 2009 cresceu pouco, apenas 0,3%. Isto é que despertou a “sanha intervencionista” do governo na época e sim, resultou no que temos hoje.

        Por isso digo que não há vôo nenhum:

        Em termos nominais estaremos chegando no mesmo ponto onde estávamos em 2009/2010.

        Curtido por 2 pessoas

      • Boa metáfora…rss… Estamos lá embaixo dando uns saltinhos para ver se alcançamos a borda.

        De qualquer maneira a saída desta recessão tem jeito de que será mais lenta.

        Parece que o desemprego deve continuar alto ainda por um bom período. Com isto, setores como o varejo, construção civil e mesmo serviços não devem crescer na mesma velocidade que o agronegócio e as industrias exportadoras.

        É por esta razão, que o mercado está fazendo apostas de inflação baixa no médio prazo e, consequentemente, juros também baixos.

        O desemprego alto é um limitante para aumentos exagerados nos preços.

        Curtido por 1 pessoa

      • Bem, Grendene parece que aumentou o “market share”, ou seja foi mais eficiente que a concorrência, portanto o bom resultado dela no primeiro trimestre, não necessariamente, significa retomada do “mercado”. Lembrando que a grande posição de caixa dela faz com que o resultado financeiro ajude bem;

        Pão de açúcar cresceu a receita uns 2% em relação a um primeiro trimestre de 2016 muito baixo. Não dá para ver uma retomada nestes números ( lembrando ela vinha, no primeiro trimestre de 2014 com receitas perto de 15 bi e agora reportou 10 bi..ou seja tem chão para os números voltarem aos patamares anteriores. Estes 10 bi estão no nível de 2012). Quanto às Lojas Americanas eu não acompanho.

        Parece que não dá para falar em “retomada”. Novamente, parece mais que é um pequeno salto de quem está lá no fundo.

        Os setores exportadores parecem estar melhor, até porque as “commodities” estão com preços melhores e a demanda externa voltou a aquecer.

        Quanto à premissa de que o desemprego é o último a se recuperar, isto não era a “tônica” aqui no Brasil. em geral, através dos artificialismos governamentais ( a Nova Matriz Econômica chamava de políticas anticíclicas) buscava-se uma diminuição rápida do desemprego, investindo em construção civil e manufatura de automóveis. Setores de intenso uso de mão de obra.

        Parece que estes instrumentos se esgotaram por aqui, além da crise persistente na construção civil, há uma mudança em curso apontando para uma diminuição estrutural do emprego na indústria moderna.

        Ou seja, é possível que nossa crise seja em “U”…a recuperação tende a ser mais lenta que em outros momentos e com desemprego mais alto. Parece ser uma recuperação diferente das que estávamos acostumados.

        Mas tudo isso são só conjecturas, saber que o futuro é incerto, é premissa do investidor.

        Curtir

  5. Pensando aqui em solução para nosso maior problema que são A/G ruins, seria possível transformar essas gestões em mandatos com prazo de validade, tipo eleições, 4 anos exp.
    Ao final do mandato, as empresas interessadas, candidata se e o cotista elege através do voto quem tem melhor custo beneficio, isso não teria q ser assim, veja q não temos controle algum em quem vai gerir nossos bens, isso meio q bizarro até, concordam ?

    Curtido por 1 pessoa

      • Minex

        a proposta é diametralmente oposta à cômoda situação atual, onde a dispersão possibilita que gestores permaneçam no “cargo” mesmo diante de uma AGO com cotistas dispostos à retirá-lo

        nessa ideia do Intercepetor19 muita gestora acomodada e administrador omisso já tinha rodado

        pensem nisso, votar pra renovar o mandato de tempos em tempos

        Curtido por 1 pessoa

      • Pelo menos, mesmo q continuarmos a pagar meio salgado pelos serviços, eles vão procurar mostrar serviço para não perderem a TETA, já é alguma coisa, já que não temos nada a nosso favor. Aliás o q temos é um regime ditador ou propinado, vai sabe.. tipo concorrência montada sabe , típico aqui do bananaquistão..

        Curtir

    • É meio bizarro, mas por outro lado, geralmente é a própria administradora/gestora que monta o fundo, formata o investimento, encontra as oportunidades e etc. Seria meio injusto eles terem todo esse trabalho e depois de pouco tempo alguém chegar oferecendo uma taxa lá embaixo e pegar a mamata pronta não é?

      Além disso, acho que isso também traria efeitos negativos, como:
      1. Incentivo ao gestor aumentar a distribuição próximo às eleições, ou coisas do gênero. Populismo nos FIIs. Haha.
      2. Gestor evitar fechar novos contratos próximo às eleições, para não entregar o cliente prontinho para o próximo.
      3. Especulações fortes nos FIIs nas vésperas das eleições.
      4. Diminuição no incentivo para o lançamento de novos FIIs.

      Prefiro o formato atual. Hoje, já é possível que os cotistas peçam a destituição do gestor através das assembléias. Acaba servindo mais como uma última saída, caso o gestor realmente esteja aprontando muito.

      O único caso recente que eu lembro de tentativa de destituição do gestor foi no CTXT, onde a Cyrela junto com a VAM tentaram dar um golpe na Rio Bravo, mesmo reconhecendo que ela vem fazendo um bom trabalho. Que eu saiba, o caso ainda está em análise pela CVM, pois outros cotistas levantaram conflito de interesse, visto que a Cyrela admitiu estar tentando estreitar uma parceria comercial com a Votorantim.

      Agora o que deveria melhorar com URGÊNCIA é o formato das assembleias. Elas deveriam ter possibilidade de participação e votação online. Por motivo de segurança, poderia se exigir o certificado digital.

      Curtido por 5 pessoas

  6. Siga o Blog no Celular

    Tetzner_Assine

    Em casa, no trabalho, na rua ou em qualquer lugar: acesse o Blog!  

    Link para o aplicativo GooglePlayhttps://play.google.com/store/apps/details?id=com.news.rssfeedreader

    Link do Aplicativo AppleStorehttps://itunes.apple.com/br/app/free-rss-reader/id290537970?mt=8

    >>> Feed dos Comentários do Blog de FIIs <<<
    https://tetzner.wordpress.com/comments/feed

    Você pode customizar e cadastrar também os Feeds de Ações, de de Investimentos e o Diversão:

    FIIs:  https://tetzner.wordpress.com/comments/feed
    Ações: https://tetzneremacao.wordpress.com/comments/feed
    Invest: https://tetznerinvest.wordpress.com/comments/feed
    Diversão: https://tetznerdiversao.wordpress.com/comments/feed

     

    Curtido por 1 pessoa

    • Antecipação das Renda$

      Pessoal,

      Ao que parece a bolsa orientou os administradores a antecipar os rendimentos pra hoje, por receio de impacto da greve de amanhã.

      Então foi isso, alguns FIIs por precaução anteciparam os avisos que sairiam amanhã, para hoje 😀

      Mas a “Data EX” é amanhã, então para receber a renda, tem de dormir comprado o feriado!!

      Curtido por 2 pessoas

  7. Uia!!!

    IGP-M cai 1,10% em abril, menor taxa desde junho de 1989

    Com o resultado de abril, índice de preços da FGV acumula queda de 0,36% no ano e elevação de 3,37% em 12 meses

    O Índice Geral de Preços – Mercado (IGP-M) registrou deflação de 1,10% em abril, após alta de 0,01% em março. É a menor taxa para qualquer mês desde o início da série do índice, em junho de 1989, informa a Fundação Getulio Vargas (FGV).

    Em abril de 2016, o IGP-M tinha avançado 0,33%.

    Curtido por 4 pessoas

    • O Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA) cedeu 1,77% em abril, após decréscimo de 0,17% em março.

      O Índice de Preços ao Consumidor (IPC) desacelerou para 0,33% em abril, depois de marcar aumento de 0,38% no terceiro mês de 2017.

      Por fim, o Índice Nacional de Custo da Construção (INCC) caiu 0,08% em abril, após alta de 0,36% um mês antes.

      Para o cálculo do IGP-M considera-se:
      * Índice de Preços por Atacado (IPA), que tem peso de 60% do índice
      * Índice de Preços ao Consumidor (IPC), que tem peso de 30% e
      * Índice Nacional de Custo de Construção (INCC), representando 10% do IGP-M.

      Curtir

      • Concordo.

        É a recessão mais longa que tivemos. Se “titubear”, em 2017, teremos o 3o ano de recessão em 2017.

        Essa taxa de juros não tem nenhum sentido econômico.

        Nem o mais ortodoxo economista manteria juros tão altos com o desemprego neste patamar, com o crescimento ausente e com a inflação em queda brusca.

        Curtido por 2 pessoas

      • Tetzner

        Nossa capacidade de crescimento imediato é limitada. Existe o espaço ocioso que a crise criou. Depois disso precisará de crédito, infraestrutura, etc, etc, etc. Ou seja, como não estamos preparando o terreno hoje para o crescimento de amanhã, o voo será de galinha mais uma vez.

        Curtido por 2 pessoas

      • A bela notícia em 2017 é aumento de impostos, e aprofundamento da depressão quê acolá o país, quanto a juros pode cortar 2 pontos ou 3 de uma vez se quiseres, isso de nada vai adiantar para frear a crise, aliás os cortes grandes pode é tirar dinheiro de fora do país q é o único q Ainda resta, do mas não tem lá plata, não existe lá plata, não sai disso se não cortar despesas e parar de castigar Ainda mais quem sustenta o bananal,

        Curtir

      • Tetzner,

        Torço para que o Mendonção esteja certo (infelizmente ele não tem acertado muito ultimamente).

        Mas se entrarmos em uma crise política, por conta de mal resultado nas votação da Previdencia, podemos ver mais retração no mercado e comprometer o pouco crescimento esperado para este ano…Lembrando que, só por conta do “carregamento estatístico”, o PIB desse ano tende a ser fraco.

        Por sorte parece que estamos voltando na parte favorável do ciclo de comodities. Isso, e não os juros altos (diferentemente do que alguns afirmam aqui) é que garante boa entrada de capital externo, coisa que ativa a economia.
        Acho que o Mendonça está contando com isto.

        Tomara que isso aconteca..quanto melhor a economia, melhor nossos investimentos.

        Mas por, via das dúvidas, não vale permanecer com os juros nas alturas. Neste momento, os juros reais estão por volta de 7% aa..É muito alto!

        Curtido por 1 pessoa

    • Ontem eu disse que o risco de deflação e queda no PIB é alta no Brasil.
      Apenas Japão passou por isso mas devido a bolha imobiliária. E lá pelo menos eles tem alguns trilhões de dólares por passar 20 ou 30 anos de sido idade, já no Bananistão….

      Curtido por 1 pessoa

      • O ponto positivo no japão é a taxa de poupança elevada.
        Se acontecer deflação no Brasil vai detonar com os fundos de pensão.

        A taxa neutra é a ideial para economia funcionar : Alguma cálculos do BC indicam que a taxa neutra do Brasil é algo em torno de 7 a 8% .

        Inflação alta é péssimo
        Inflação zero também é ruim.

        No Japão a bolsa de valores não anda faz 20 anos, para completar nos anos 80 fizeram um keynesianismo maluco que acarretou em uma bolha imobiliária de grandes proporções.

        A coisa só vai piorar ! KKK Segura pião

        Curtido por 2 pessoas

      • A relação divida PiB do Japão é 200% .
        Os cara estão usando keynesianismo no modo ultra power elevation com taxa de juros negativas.

        Imagina você deixar dinheiro no banco e ele se desvalorizar KKKKk
        Sequestro de poupança legalizado.

        Curtido por 1 pessoa

      • Senhor dos FII

        Os japoneses são os maiores compradores de dívida norte americana. Fora outros investimentos, eles tem trilhões pra gastar ainda.

        Já no Bananistão temos uma poupança de R$700 bilhões. Daria pra passar quantos inverno com isso? 1 ou 2?

        Curtido por 1 pessoa

      • As reservas que a gente possui alocadas em título norte americanos.
        Não segura um ataque especulativo dos grandes não! Basta ver o que aconteceu novembro de 2015 quando as grigaiada tirou dinheiro em massa do brasil.

        O ruim do brasil é a extrema dependência de capital estrangeiro, economia de pobre baseada em consumo e com baixa produtividade.

        Poupança = Juros + baixos = Investimentos = produtividade = Enriquecimento do país
        Credito = Consumo = enriquecimento dos marajás = inflação = empobrecimento.

        A nossa economia é toda baseada em consumo sem contra partida ter poupança que é o indutor do investimento. Ai não tem jeito depende de capital estrangeiro para movimentar o país.

        E quem vai jogar dinheiro aqui se situação no países desenvolvidos estiver em melhores condições?

        O que salva o Brasil é que estão fazendo merda lá também ” Tanto Europa quanto EUA” caso contrario ninguém estaria investindo aqui .

        Cabe ressaltar que boa parte do dinheiro que entra para investimento no Brasil é capital especulativo KKKK ou seja capital que não gera crescimento.

        Quem vai investir para longo prazo com um proteção jurídica e governos instáveis da América latina.

        O gringos olham nosso mercado como praça especulativa .

        Outro ponto é que quando EUA faz dívida todos bancos centrais injetam dinheiro na economia americana, mesmo procedimento não ocorre no brasil.

        Curtido por 2 pessoas

      • Eu leio o que se escreve e parece que não somos a 9a economia…Que somos o 7o país em reservas internacionais. Que somos líderes em exportações de vários produtos, inclusive manufaturados e serviços.
        Sim, somos um país de renda média e com uma população muito grande. Temos uma economia muito dependente de comodities , mas temos que ter cuidado para não “comprar todo esse catastrofismo” que é vendido pela mídia e certas análises…muita coisa, que os analistas e a mídia falam, tem interesses por trás.
        Nem somos uma maravilha, nem estamos no último. lugar.

        Apenas como um teste, sugiro passar um tempo sem usar os termos pejorativos para o país..As pesquisas em psicologia (nem cito a neurolinguistica porque muitos não a creem ciência ainda), demonstram que ao “nos denegrirmos”, diminuimos nossas chances de termos uma visão realista dos fatos e, consequentemente, diminuímos a nossa assertividade em certas decisões. Este teste pode ser interessante…ou pelo menos vale refletir a respeito: auto-conhecimento nunca é demasiado.

        E sim..quando nos referimos jocosamente ao país em que vivemos, à nossa família, à nossa cultura, etc, na verdade estamos projetando algo interno e, portanto estamos, nos denegrindo também.

        Curtido por 2 pessoas

      • Ótimo ponto de vista, MarcoC!

        Um pouco de positividade não faz mal…

        Parar com essa história que estamos na maior crise da história, essa atual é fichinha comparada a 1981-1983, 1990-1992 e 2008-2009.

        Curtido por 1 pessoa

      • marcos C Acreditar VS realidade contábil.

        Coisas que observei ao longo dos anos no meio acadêmico, trabalho e atitudes em geral.

        – Quem forma opinião por mídia não é especialista.
        – Especialista também mente inclusive com estatísticas.
        – Acreditar ou não nada disso depõem contra realidade dos números.
        – Somos sim muito melhores que diversos países.
        – Mas não se esqueça que temos condições de Terra, recursos naturais etc muito melhores que diversos países e estamos bem piores no IDH, liberdade econômica, violência, renda média etc.

        Sobre renda média já foi explicada em diversos manuais de macroeconomia.
        “armadilha da renda média” denota a situação de uma economia emergente quando ela entra em um nível de renda média e não mais sai dele. Atualmente, o Banco Mundial define a faixa entre US$1.036 e US$4.085 per capita como “baixa renda média” e entre US$4.086 e US$12.615 como “alta renda média”.

        De acordo com o tipo do cálculo do Banco Mundial, o Brasil chega bem perto do limite da categoria dos países de alta renda, mas ainda está na faixa da renda média alta.

        A armadilha da renda média significa que o país não consegue alterar sua estratégia de crescimento, saindo de um modelo acumulativo e imitativo e indo para um modelo de economia competitiva, empresarial e inovadora.

        Imitar as economias pioneiras gera altos retornos somente quando a distância entre a economia emergente e os países avançados é grande. Quando a distância diminui, a imitação torna-se mais difícil e mais arriscada. O futuro é desconhecido e exige experimentação para se descobrir qual tecnologia irá funcionar. Esta trajetória envolve um constante processo de tentativa e erro, o qual requer habilidades muito mais sofisticadas do que a mera imitação de tecnologias maduras.

        Sobre juros

        Estrangeiros fazem contas em cima de juros reais, parece absurdo mas este é o critério para se aplicar em economias emergentes, conforme a taxa reais ficam baixas tal economia acaba por perder atratividade , boa parte do dinheiro vai para outros mercados emergentes busca taxa + atrativas o menor risco possivel: Rússia, México e África do sul.

        Este dinheiro é usado com fins especulativos, acaba por não gerar investimento duradouros de longo prazo: Arbitragem de juros simplesmente.

        Ciclos de commodities dependem de políticas expansionistas e consequentemente endividamento das nações desenvolvidas, atualmente estamos em circulo contracionista ou decrescente

        A capacidade de contrair dívida no primeiro esta comprometida e isto dificulta um novo ciclo de commodities favorável ao Brasil.

        O xisto betuminoso americano acarretou em vários produtores por aquelas bandas tirando atratividade da principal commodity nacional petroleo.

        Também dependemos da expansionismo na China para continuar crescendo nossas exportações de minério de ferro com vale do rio doce.

        Equação do juros reais é simples: Fiscal bom = Menos inflação = Menos juros + investimento estrangeiro
        Fiscal ruim = + endividamento via emissão de títulos + infração futura etc

        Isso qualquer um no mercado sabe , veja como a curva de juros longa sobe toda vez que surge alguma especulação sobre viabilidade das reformas.

        A taxa neutra de juros no Brasil gira entre 7 e 8% a.a , para se manter economia na taxa neutra por longos períodos você precisa de respaldo do fiscal, sem fiscal a taxa não pode ser mantida vide o que aconteceu em 2012 .

        Curtido por 1 pessoa

  8. TETZNER ENTREVISTA: DÂMASO

    Nosso colega Dâmaso é incorporador imobiliário e construtor com 30 anos de atuação no mercado, formado em Engenharia Civil pela Politécnica da USP.

    No histórico de sua empresa temos a experiência de 340 empreendimentos onde moram 70 mil pessoas, com atuação em 8 cidades brasileiras e 4 estados, além da recente presença internacional.

    Deixem suas perguntas neste link para que ele responda e comente 😀
    https://tetzner.wordpress.com/2017/04/26/tetzner-entrevista-damaso/#respond

    Curtido por 10 pessoas

  9. Enquanto uns choram, a MRV pisa no acelerador — Como?

    Por que a incorporadora MRV ganha tanto dinheiro, enquanto a maioria de seus concorrentes luta para se manter
    Por Patrícia Valle


    Rubens Menin, Eduardo Fischer e Rafael Menin: meta de vender 50% mais

    São Paulo — Um imenso clarão foi aberto nos últimos meses em Pirituba, bairro de classe média na zona norte de São Paulo. Nesse terreno, que tem 169 000 metros quadrados — tamanho equivalente a cerca de 20 campos de futebol —, vai ser construí-do um dos maiores empreendimentos imobiliários do país. O plano é que ele tenha 7 300 apartamentos, de 37 a 44 metros quadrados, divididos em 48 prédios, além de uma creche e uma base da Polícia Militar. Estima-se que 25 000 pessoas morarão ali quando as obras terminarem.

    Quem acompanha o momento atual do mercado imobiliário, que vive uma de suas piores crises no Brasil, pode achar que começar algo desse tamanho justamente agora não faz o menor sentido. Milhares de imóveis novinhos estão encalhados nas grandes cidades do país porque faltam interessados com condições de comprá-los. Pirituba é quase uma metáfora do que acontece no setor imobiliário brasileiro — enquanto todos pisam no freio, a incorporadora mineira MRV pisa no acelerador.

    Curtido por 1 pessoa

    • Fundada em 1979 pelo engenheiro Rubens Menin, a MRV se tornou, na atual crise que assola o setor, a maior incorporadora do país. Vale, na bolsa, 6,5 bilhões de reais — 1,5 bilhão a mais que a badalada Cyrela e duas vezes a Eztec, terceira da lista. Em 2016, seu lucro aumentou, chegou a 557 milhões de reais e foi, de longe, o maior do setor.

      No mesmo período, 11 das 17 incorporadoras de capital aberto tiveram prejuízo, segundo um levantamento da empresa de informações financeiras Economatica.

      Entre as empresas que estão no azul, nenhuma conseguiu aumentar seu lucro no ano passado.

      E, aproveitando-se da crise, a companhia gastou 41 bilhões de reais na compra de terrenos, volume recorde em sua história. É suficiente para dez anos de lançamentos se o ritmo atual for mantido.

      Curtido por 1 pessoa

    • O que faz uma incorporadora ganhar dinheiro no mercado de baixa renda é, principalmente, quanto ela gasta para construir.

      Parece óbvio, mas foi aí que muitas empresas, especialmente as voltadas para as classes média e alta, patinaram em sua tentativa de crescer na baixa renda.

      No segmento de alto padrão, a localização pode determinar o sucesso ou o fracasso de um imóvel.

      Curtir

    • A MRV adotou duas estratégias para manter os custos sob controle. Uma é fazer grandes obras, como a de Pirituba, e prédios padronizados, com os mesmos acabamentos (como portas e janelas), em qualquer lugar em que construir.
      Com isso, a empresa ganha escala, o que lhe dá mais poder de barganha com os fornecedores.

      Outra é construir menos nas capitais e mais no interior do país, onde os terrenos costumam ser mais baratos e a concorrência é menor.

      “Também construí-mos em cidades próximas e, assim, aproveitamos os mesmos corretores e fornecedores. Até os gastos com marketing podem ser divididos”, diz Rafael Menin.

      Hoje, a empresa tem terrenos e obras em 144 cidades, como São Gonçalo, no Rio de Janeiro; e Araras, em São Paulo.

      Curtido por 1 pessoa

      • Tetz, uma pista:

        “Outra é construir menos nas capitais e mais no interior do país, onde os terrenos costumam ser mais baratos e a concorrência é menor.”
        😉
        Sds.

        Obs.: Sobre a MRV, prefiro aguardar comentário do Mr. FIIs e/ou Dâmaso a respeito.

        Curtido por 2 pessoas

      • Noticia da maior relevancia ontem no VALOR….. Nas delações da Lava Jato, apareceu vínculo da Odebrecht subornando “respresentante” dos trabalhadores no conselho curador do FGTS para direcionar verbas…..

        Noticia ainda que ele ‘trabalhava’ também para outra empreiteira (Andrade Gutierrez ?? mas nao tenho certeza…)

        MCMV é verba do FGTS…..

        Tem caroço nesse angú…..

        Curtido por 2 pessoas

    • Confiança da construção alcança maior nível em dois anos, mostra FGV

      A confiança do setor da construção melhorou pelo segundo mês seguido e, com isso, alcançou o maior nível desde abril de 2015, mostrou a Fundação Getulio Vargas (FGV).

      O indicador de confiança subiu 1,4 ponto em abril, perante o mês anterior, para 76,4 pontos, feito o ajuste sazonal. Na comparação com abril de 2016, houve alta de 9,2 pontos.

      Curtir

      • Com um pais com possível deflação e queda no PIB?
        Apenas Japão passou por isso por causa de sua bolha imobiliária.
        A diferença é que lá pelo menos tinham poupança, já na terra Brasilis…

        Curtir

      • Qual a taxa de retorno ideal do investimento (TIR, etc.)?
        Como ele vê a questão da “regulamentação” dos distratos? Em que iria ajudar e/ou prejudicar o setor?
        Qual a tendência do custo de construção no longo prazo: acompanhar ou ultrapassar a inflação?
        Qual o nível máximo de alavancagem saudável para uma empresa do ramo?
        Sds.

        Curtido por 2 pessoas

  10. Minha Casa, Minha Vida responde por 80% dos lançamentos em 12 meses

    Lançamentos de imóveis do programa federal cresceram 12,9%, enquanto os de médio e alto padrões caíram 10,1% no acumulado até fevereiro

    Tem algum FII aproveitando esse “filão” ?

    Das construtoras, até EzTec mordiscou…

    Curtido por 3 pessoas

Não postar Links, nem referências à sites Externos, Emails, Telefones.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s