Internacional

REITs

Vivemos em um mundo globalizado e dinâmico,  onde as mudanças e oportunidades estão por toda parte.

Estamos aqui no Blog, sempre ligados nas tendências e a mais recente são as oportunidades de investimento fora do país.

Também buscamos atender sempre às solicitações dos amigos e esta foi com certeza a mais recorrente nos últimos dias.

Global

Vejo fundos de investimento sendo criados, focados no mercado externo, vejo a discussão cada vez mais incidente sobre os REITs ( os FIIs americanos ), vejo uma preocupação cada vez maior com o intervencionismo do governo e grandes investidores optando por ações de empresas em outros países.

São preocupações justificadas?  Saberemos aqui 😀

REITS

Se mais alguém tiver interesse por REITs (Real Estate Investment Trust ou FIIs americanos) e puder complementar …

Basicamente são de 3 tipos:

Os de Hipoteca (Mortgage), os de Investimento (Equity REITs) e os Híbridos (uma mistura dos dois).

Mortgage REITs: possuem retornos maiores, devido ao risco maior a que se expõem. Quem lembra da crise recente, as hipotecas são justamente onde o fato explodiu. São equivalentes aos financiamentos, podem proporcionar grandes retornos ou grandes perdas.

Equity REITs: esses seriam os mais próximos que temos em relação aos nossos FIIs, onde o objetivo é a exploração do imóvel para aluguel e obtenção de renda.

Hybrid REITs: Mais ou menos um FII de FIIs de lá, onde ambos os tipos são mesclados, aproveitando o que de melhor cada um tem e tentando minimizar o que há de pior (risco).

o recebimento dos rendimentos também é bem complicadinho; aqui nosso rendimento é isento e divididos em Amortização ou Rendimento. Lá existe um terceiro tipo que separa o ganho de capital ( Rendimento de Aluguel, Amortização e Ganho de Capital ).

o imposto depende da sua renda.

Mais informações:

http://www.investopedia.com/terms/r/reit.asp

http://www.reit.com

http://us.spindices.com/indices/equity/sp-united-states-reit-us-dollar

Tributos Envolvidos

http://seekingalpha.com/article/1233411-understanding-the-taxation-of-reit-distributions

Lista de REITS

http://www.reit.com/Investing/ListofREITFunds/MutualFunds.aspx

Busca de Dividendos

http://www.dividend.com

http://www.dividendchannel.com/slideshows/?slideshow=mreits&page=1

* Contribuição do amigo Eric:

“eu vejo nesse site http://www.dividend.com, como por exemplo o OLP http://www.dividend.com/dividend-stocks/financial/real-estate-development/olp-one-liberty-properties/ tem os rendimentos recentes e para quem paga tem o histórico.”

* Contribuição do XReis:  Top REITs

http://money.usnews.com/funds/etfs/rankings/real-estate-funds  

* Contribuição do Trix

O que qualifica uma empresa como um REIT?

• Invistir em pelo menos 75 % de seus ativos totais no setor imobiliário;
• Deduzir pelo menos 75 % de sua receita bruta de aluguéis de imóveis, juros sobre hipotecas de financiamento imobiliário ou de venda de imóveis;
• Pagar pelo menos 90 % de sua renda tributável na forma de dividendos aos acionistas em cada ano como, resultado, REITs não podem geralmente deixar de distribuir seus ganhos;
• Ser uma entidade que é tributável como uma corporação;
• Ser gerida por um conselho de diretores ou administradores;
• Ter um mínimo de 100 acionistas e não ter mais de 50 % de suas ações detidas por cinco ou menos pessoas.

Anúncios

704 comentários sobre “Internacional

  1. As metrópoles globais onde viver já não é tão caro quanto antes

    Um aumento do nacionalismo somado a uma queda do preço de petróleo no mundo inteiro resultou em mudanças significativas na economia global no último ano. Como resultado desses acontecimentos, alguns destinos que por muito tempo foram considerados os mais caros do mundo têm passado por uma diminuição no seu custo de vida.

    Seja por causa de políticas internacionais, mudanças de importação ou exportação ou balanços de moeda, cidades como Londres –que recentemente votou para deixar a União Europeia no Brexit– viram sua pontuação cair dramaticamente no Índice Anual de Custos de Vida da Unidade de Inteligência da revista “The Economist”.

    E, desde que os valores das moedas caíram em relação a outras na maioria dos casos (e a taxa da inflação local geralmente aumenta bastante nesses momentos), são os expatriados empregados por empresas estrangeiras que se beneficiam ao máximo dessas mudanças nos custos de vida.

    Falamos com alguns residentes e expatriados vivendo nesses lugares para descobrir como as mudanças os afetaram e como poupar dinheiro nesses destinos, que de repente se tornaram mais acessíveis.

    Curtido por 1 pessoa

    • Londres

      A torre do relógio Big Ben é um dos principais pontos turísticos de Londres
      A votação do Brexit em 2016, que terminou com a saída da Grã-Bretanha da União Europeia, teve um impacto negativo imediato no valor da libra em comparação a outras moedas.

      Tanto que Londres, que por muitos anos esteve no topo do índice de custos de vida, caiu 18 posições em apenas um ano. Turistas internacionais têm ido até a cidade para conseguir barganhas em itens de luxo e outras compras –uma estimativa apontou que o gasto de estrangeiros já aumentou mais de 36% em um ano.

      Mas por causa da força das moedas estrangeiras em relação à libra, o custo dos bens importados aumentou, diz Ian Wright, fundador da companhia de mudança MoverDB.com. Especialistas preveem que importações importantes como frutas e legumes devem ter o preço aumentado em 8% como resultado do Brexit.

      Curtir

      • Ainda assim, há várias formas de viver de uma maneira acessível – e encontrar bons preços de imóveis está no topo da lista. Morar no sul e no leste de Londres geralmente é mais barato que no oeste ou no norte.

        “O que é muito estranho em Londres é que você pode ter acomodações do Estado ao lado de casas de vários milhões de libras”, diz Wright, que é canadense.

        Wright vive no bairro de Abbey Wood, no sudeste de Londres, onde ele afirma que uma casa pode ser alugada por cerca de mil libras (R$ 4.170) por mês ou comprada por cerca de 325 mil libras (R$ 1,3 milhão).

        “Não tem muita coisa acontecendo na região, mas as ruínas da Lesnes Abbey, do século 12, e muitos parques e florestas próximas podem ser aproveitados de graça”, diz.

        Outras opções viáveis incluem lugares mais centrais como Leyton, perto do Parque Olímpico, no leste de Londres, e East Ham, ao sul de Leyton.

        East Croydon, no sul de Londres, é uma área que também está sendo renovada e deve ter um shopping em breve – mas você ainda consegue achar um aluguel por 500 libras (R$ 2.000) mensais.

        Enquanto o Reino Unido como um todo vive uma tendência anti-imigrantes, segundo Wright, ele garante que a capital do país ainda é bastante aberta e multicultural.

        “Londres tem bem menos enclaves étnicos do que as cidades nos Estados Unidos, então você tem expatriados e imigrantes do mundo inteiro vivendo lado a lado, o que eu acredito que seja uma das melhores coisas da cidade.”

        Curtir

    • Pequim

      Prédios do distrito comercial de Pequim
      Muitas cidades chinesas perderam mais de dez lugares nos rankings deste ano, incluindo Pequim, que caiu 16 posições.

      O relatório não especulou as causas, mas fontes atribuíram a queda à diminuição da demanda por exportações chinesas e um valor menor do yuan em relação ao dólar.

      Como em Londres, viver confortavelmente depende de quão longe do centro você está disposto a viver: o aluguel de um apartamento de um quarto em Tongzhou, a 22 km a leste do centro, custa 2.500 yuans (R$ 1.190) por mês.

      “Mas a melhor escolha para um estrangeiro é achar um quarto um pouco perto do centro por cerca de 4.000 yuan (R$ 1.900), o que você consegue nas partes descoladas da cidade perto de Sanlitun (9 km a nordeste do centro) e Gulou (5 km a norte do centro)”, diz Om Buffalo, um americano que mora em Pequim.

      Curtir

      • Em termos gerais, o sul e o oeste da metrópole são mais baratos que o norte e o leste.

        Outras formas de poupar dinheiro é usando o metrô em vez de táxis.

        “Para viagens de média ou longa distância, tomar um táxi em Pequim em geral leva mais tempo e custa muito mais caro que o metrô”, diz Josh Ong, diretor de marketing global e comunicações da empresa Cheetah Mobile, com sede em Pequim. “É um pouco assustador no começo, especialmente durante a hora do rush, mas com um pouco de pesquisa você pode aprender a se locomover.”

        Outra sugestão dele é comer como um local usando o site dianping.com para achar os lugares onde quem é da cidade se alimenta. “Comida ocidental em Pequim é cara, mas há excelentes casas de noodles e de dumplings na sua esquina.”

        Curtir

    • Lagos

      Rua movimentada na cidade de Lagos, na Nigéria
      A maior cidade da Nigéria também perdeu 16 posições nos rankings devido à queda do preço do petróleo, uma das principais exportações do país.

      Isso pode ser útil para empregadores externos, mas Hashim Zein, um embaixador da comunidade de expatriados InterNations e americano de origem, diz que isso pode criar desafios extras de segurança, já que a inflação da moeda aumentou os preços para os locais, o que pode levar a um aumento de roubos e crimes relacionados.

      Porém, como dizem os moradores, um pouco de senso comum faz bem e isso não deveria impedir ninguém de viver ali.

      “Eu me sinto em casa na Nigéria por causa da atitude das pessoas aqui. Um espírito de garra e resiliência, além de uma disposição para alegrar o outro sempre, não importa o quê”, diz Zein.

      Além disso, a cidade sabe como se divertir. “Não há nenhuma festa como as de Lagos – sete dias por semana!”

      Curtir

      • Lagos é dividida em duas grandes partes – o continente e a ilha (que na verdade são várias ilhas, separadas do continente pela Lagoa de Lagos). A maioria dos expatriados vive na ilha, incluindo no opulento bairro Victoria Island, a 17 km sul do centro e construído para expatriados britânicos durante a o período colonial.

        Lekki Phase, uma cidade recém-construída e ainda em desenvolvimento, está a apenas alguns quilômetros depois da ilha.

        Aqueles que trabalham com confecções tendem a ficar no continente, e Ilupeju (8 km a norte do centro) e Ikeja (15 km a norte) são algumas das melhores áreas para expatriados, de acordo com Zein, pela segurança, infraestrutura estável e localização perto de negócios que esses bairros oferecem.

        Curtir

    • Cidade do México

      Vista do Palácio de Bellas Artes, na Cidade do México
      Elencada no 82º lugar entre as 132 cidades em 2017, a Cidade do México sempre foi relativamente acessível –mas também caiu nove posições no ranking deste ano.

      Enquanto a moeda local enfraquece quando comparada à estrangeira, a inflação aumentou e os preços locais subiram um pouco, incluindo o aumento do preço da passagem de ônibus devido ao “gasolinazo”, o aumento do preço da gasolina que virou motivo de protestos em toda a cidade.

      Por isso, é melhor usar o metrô do que o ônibus, diz Lauren Cocking, uma londrina que escreve um blog sobre viagem no México. E, embora ela dependa do transporte público e não do privado, recomenda o Uber para trajetos noturnos.

      “Geralmente é mais barato que o táxi e mais seguro que o transporte público, especialmente tarde da noite.”

      Curtir

      • Também é fácil poupar dinheiro ao comprar nos tianguis (mercados locais) ao invés dos grandes supermercados. “A diferença de preços é inacreditável”, diz Cocking. “A comida é minha parte preferida da vida aqui.”

        Ela afirma que a maioria dos expatriados vai para os bairros de Roma ou Condesa, mas que eles não são representativos da energia da cidade.

        “Minhas recomendações seria ir para bairros mais subestimados como Narvarte ou Del Valle (7,5 km e 9 km ao sul da cidade, respectivamente)”, exemplifica. “Eles são áreas residenciais mais locais e não sofrem risco de terremoto. O mesmo vale para bairros do sul da cidade como Copilco e Coyoacán (15 km e 12,5 km ao sul da cidade).”

        “Coyoacán é um bairro colonial lindo com mais casas tradicionais, parques relaxantes e ruas quietas, além de uma praça central cheia de comida de rua deliciosa e entretenimento”, diz Natalie B, uma local da Cidade do México que trabalha para a empresa local de turismo My Local Cousin.

        “Para aqueles que preferem uma experiência mexicana tradicional em um lugar mais residencial, La Narvarte é uma boa opção. O bairro foi construído nos anos 1940 até os 1970 e ainda tem muita arquitetura original, ruas silenciosas e uma atmosfera familiar.”

        Curtir

    • Buenos Aires

      A Casa Rosada, em Buenos Aires, é a sede do governo argentino
      Depois de Londres, Buenos Aires teve a maior queda no índice, despencando 20 posições por causa da volatilidade econômica da Argentina.

      Os locais estão acostumados com a flutuação de preços, diz Madi Lang, uma americana que viveu na cidade por 10 anos e toca o Buenos Aires Cultural Concierge. “A economia sempre é muito louca”, conta ela. “Eles conseguem levar numa boa – contanto que haja bife para o churrasco.”

      Lola Black, uma guia de tango e embaixadora da InterNations, descreve a cidade como “urbana, mas descolada sem esforço e relaxada no estilo euro-latino”.

      Para aproveitar ao máximo esse espírito, expatriados optam por viver em Puerto Madero, a 4 km ao sudeste do centro da cidade, uma região limpa e sofisticada que fica perto do mar, ou a histórica San Telmo, a 4 km ao sul do centro – ainda que a segurança seja uma grande preocupação ali.

      Curtir

      • Os que vão à cidade em busca do famoso tango devem viver no bairro central Almagro, a 6 km a oeste do centro.

        “É o bairro perfeito porque é supercentral. É perto da área descolada e turística de Palermo e tem um excelente acesso ao centro”, diz Lang. “Aqui nesta área há bares, restaurantes, milongas (clubes de tango), bares de música ao vivo e vida real de bairro.”

        Muitas das atividades gratuitas e parques também fazem com que a cidade seja bastante acessível em termos de entretenimento.

        “As centenas de praças e parques são perfeitos para passar uma tarde tomando mate, observando as pessoas e relaxando”, conta Lang. Seus locais preferidos são a Plaza Vicente Lopez, na Recoleta, o Jardim Rosedal Rode, no Parque 3 de Febrero, e o Parque Lezama, em San Telmo.

        Curtir

  2. Quais são os mercados imobiliários mais ativos dos EUA
    Patrick Clark (Bloomberg)

    Segundo um novo relatório, uma das áreas metropolitanas mais ativas é Chicago, onde uma obstrução da oferta parece estar atenuando-se. Também aparecem Colorado Springs, Washington e Reno, em Nevada, perto da enorme fábrica de baterias da Tesla, que está atraindo trabalhadores e dando impulso à demanda por casas. As áreas metropolitanas menos ativas são São Francisco, onde a mediana de valores de casas superou US$ 1 milhão, e Rochester, Nova York, onde uma casa comum custa US$ 177.000.

    Mercados onde as casas estão mudando de dono chamam atenção em uma época em que a escassez da oferta limitou as vendas, elevou os preços e provocou guerras de lances pelas casas que entram no mercado. A oferta limitada e os preços altos abafaram a atividade em mercados normalmente associados a uma demanda alta, como São Francisco.

    Curtido por 1 pessoa

    • Esses dados vêm do Pre-Mover Index, da Attom Data Solutions, um índice derivado do número de pedidos de hipotecas apresentados no segundo trimestre de 2017, que oferece uma noção sobre as vendas de casas no futuro imediato. O índice é compilado comparando o número de casas identificadas em pedidos de hipotecas e o número total de casas em determinado mercado.

      Como os dados vêm de pedidos apresentados entre abril e junho, eles incluem algumas transações já fechadas e outras ainda pendentes. O índice oferece um retorno mais rápido do que os dados obtidos com as vendas registradas, segundo Daren Blomquist, vice-presidente sênior da Attom.

      Curtir

    • O relatório dá pistas sobre os lugares onde os compradores estão encontrando uma oferta maior de casas acessíveis. Os subúrbios ao redor de Washington, Chicago e Atlanta estão no topo da lista dos condados mais ativos.

      “Dentro dos mercados regionais, estamos observando alguns padrões parecidos com o último boom imobiliário, que passou a ser questão de ‘dirigir até encontrar algo acessível'”, disse Blomquist, em referência a um ditado do mercado imobiliário dos EUA que sugere se afastar das zonas centrais até encontrar um lugar onde seja possível comprar uma casa.

      Desta vez é mais difícil conseguir créditos hipotecários, acrescentou ele, mas a atividade do mercado imobiliário parece ser mais sólida “nos condados mais afastados, que ficam longe dos trabalhos, mas também são menos caros”.

      Curtir

  3. OI pessoal,
    ai vai meu 4o. post com o meu caminho para a aquisição de alguns REITs. So recapitulando, ja falei aqui sobre selecionar a corretora, abrir a conta e semana retrasada adquiri meus primeiros REITs (AMT e VTR). Tudo isso durante o mes de agosto.
    Essa semana consegui conversar com dois experts sobre o tema de impostos. Não sei bem porque mas achava que seria um tema complicado (acho que todo brasileiro acha que eh complicado investir fora do Brasil). Para minha surpresa, achei bastante similar a administração de uma carteira de acoes no Brasil, com apenas duas diferenças que vou ressaltar depois.
    Bem, primeiro tema importante, crie uma planilha com os ativos que você vai comprando e vendendo registrando no dia da compra, a quantidade negociada, o preço em USD, o cambio (BACEN cambio de venda do dia, se for uma compra, e vice versa se for uma venda, isto eh cambio de compra), e o preço em reais. Exatamente como você deve ter para FII ou acoes, diferença [e o cambio.
    os impostos a serem pagos são dois:
    1- sobre dividendos: muito fácil. exatamente igual a aluguel. calcula o valor em R$ usando o cambio do dia 15 (ou dia útil imediatamente anterior) do mês anterior ao recebimento. Soma aos outros rendimentos tributáveis que você tiver no mes (e.g. aluguel) e aplica a tabela progressiva. Ai e so pagar usando a DARF, código 0190, e dormir feliz que você esta contribuindo para as ações sociais em prol dos menos assistidos. tranquilo!
    Esta eh a primeira diferença quando comparado a acoes. No Brasil, Dividendos de acoes no brasil são isentos.
    Também não esquece que na declaração de ajuste anual você vai declarar todos os seus rendimentos, inclusive os dividendos, o imposto recolhido e o programa vai re-calcular se precisa contribuir mais ou se você pagou demais. nada demais
    2- Sobre ganhos e capital: também nada de complicado. Aplica-se apenas quando você eventualmente vender uma ação do seu REIT. Se o valor total da vendas do mes for inferior a R$ 35mil você esta isento. Esta e a segunda diferença que achei, pois no caso de acoes brasileiras a isenção e de R$20mil.
    Se acima de R$35mil, vai la na sua planilha de controle e calcula o ganho de capital em R$ (lembre de usar o cambio do BACEN de compra, na hora da venda), preço de venda – preço médio de compra (igual a acoes). Pode usar despesas de corretagem e taxas e outros para reduzir o ganho. Calcula o imposto usando a alíquota de 15%. Paga usando DARF com código 6015 ate o ultimo dia útil do mes subsequente a operação.
    Pode usar prejuízo para compensar lucros, desde que dentro do mesmo mes.
    IMPORTANTE: a simples variação cambial não resulta em ganho de capital! ou seja, os REITS (igual a FII), vao ficar na sua declaração a preço médio de aquisição, ate que você venda
    Desta vez a tributação e exclusiva, ou seja não entra na soma dos rendimentos anuais junto com alugueis e os dividendos acima.
    Acho q e isso. qualquer pergunta mais difícil vocês fazem ai ao Trix (rs..)

    Curtido por 2 pessoas

    • Legal Ali, obrigado por estar postando sua experiência, estou acompanhndo por aqui.

      Uma dúvida, o preço de aquisição dos REITS quando você usa parte do dinheiro enviado do Brasil e parte adquirido lá fora (dividendos ou ganhos de capital) como você está controlando isso?

      Abraços
      Fernando

      Curtir

      • OI Fernando. Excelente pergunta. Por ele da para ver que voce tambem entende do assunto.
        A orientação da expert e realmente de manter controle separado para os REITs que voce compra ja com os dividendos. Para estes, o calculo do ganho de capital seria um pouco diferente. Na hora da venda bastaria calcular o ganho em USd e converter para R$ pelo cambio de venda do dia.
        Bem,… acho q eh uma certa “preciosidade”. Vai demorar para que os pingados representem tanto assim, mas parece essa ser a forma correta.
        Aproveitando, o codigo do DARF para ganho de capital em moeda estrangeira e 8523 e nao 6015.
        abcs

        Curtido por 1 pessoa

      • Oi Trix.

        Ainda não investiguei com detalhes essa possibilidade do offshore. Ouvi apenas comentários de amigos que para algo abaixo de USD 1mm não vale muito a pena devido aos custos de manutenção. Gostaria de ouvir sua experiência se for nesse sentido.

        Dito isso, não queria que o post tivesse deixado a impressão de “trabalheira”, bem pelo contrario. Achei o processo de gestão de impostos bem simples e muito semelhante aquele ja adotado por quem tenha qualquer renda de alugueis e/ou qualquer carteira de acoes ou FII. A “trabalheira”eh apenas de manter uma planilha com as compras e vendas e recolher DARF.
        A intenção era mais de encorajar aqueles que como eu, procuram alguma diversificação geográfica. Vivendo no Brasil, mesmo sem querer, ja acabamos ficando bem “long”Brasil (imóvel, carro, fgts, conta bancaria,…). acho q vale o “esforço”

        abcs

        Curtido por 1 pessoa

      • Oi ali Martins, tenho notícia que os custos para manter uma offshore não são grandes, à partir de alguns US$ 1,000 / ano, isso varia muito do tipo de pessoa jurídica, do país, da complexidade da estrutura, etc.
        Concordo plenamente, a exposição excessiva à Brasil por longo tempo pode ser extremamente prejudicial, nesse sentido uma “diversificação” de cidadania é fundamental.

        Curtir

  4. Meus 2 primeiros REITS! A gente nunca esquece.
    Quinta feira comprei os meu primeiro REITs. site da corretora funciona bem parecido com as daqui. Apenas eles tem uma versão simples de webtrader e uma mais completa se você quer fazer options or COEs.
    Como o foco era diversificação procurei Tipos de REITS que não temos muito acesso por aqui. Escolhi VTR (Ventas inc.) e AMT (American Tower)
    VTR e um REIT de unidades de cuidados especializados para pessoas da terceira idade, operadores de saúde e instituições de pesquisa. Valor de Mercado de USD35bn, aproximadamente 1300 ativos, no mercado a mais de 15 anos e retorno médio (TSR) de 10% a.a. nos últimos 10 anos. guidance para esses ano de 6,5% de dividendos. Sempre quis ter mais exposição a industria de saúde.
    AMT e um REIT mais simples. Consolidador global, com mais de 20 anos de operações, de área e estrutura de antenas para telecomunicações . Inquilino típico paga pelo uso de um pedaço da antena e o aluguel da propriedade. Receitas anuais da ordem de USD31bn e EBITDA de USD3,5bn. Possuem aproximadamente. 150k sites em 15 países, sendo 56% nos EUA (aproximadamente 10% no Brasil, mas não fala o % das receitas). EBITDA do fundo cresceu 15% a.a. nos últimos 10 anos. Principais inquilinos são AT&T, Verizon, Sprint, T-mobile,….
    bem, agora e so esperar o Pingado…. para pagar o imposto. Consegui uma amigo que me indicou uma especialista em tributação internacional. Vou bater um papo com ela esse semana e falo mais no próximo post.

    Curtido por 2 pessoas

      • OI Ivo. sou relativamente novo por aqui e acho q não eh comum o pessoal dizer exatamente o nome de banco/corretora. Vou preservar por enquanto.

        abcs

        Curtir

      • Oi Sr. Mercado,

        obrigado pela dica. Eu dei uma olhada nele tambem na semana passada. Os numeros sao realmente bem impressionantes. taxa de ocupacao, por exemplo, me chamou muita atencao, acima de 97% constantemente, mesmo nos anos 08 e 09! Esta no meu short list. Apenas tive dificuldade de achar algum upside no curto/medio prazo. Gosto de ver algum “problema”… rs.
        Outro no meu short list e Digital Realty Trust (DLR). achei bem interessante e tambem gosto da exposicao a IT, via REIT. Boa diversificacao com brasil.

        Tema dos impostos vou cobrir no fim de semana. tive duas otimas conversas com os “universitarios”.

        abcs

        Curtido por 2 pessoas

  5. Moçada, por questões profissionais passei quase dois meses fora do Brasil, na Europa..
    Não vivi lá de fato como morador, e posso estar errado em minhas percepções, por favor me corrijam se eu falar bobagem , sei que tem colegas do blog que vivem lá de fato…OK?
    Algumas reflexões sobre o período:
    1 – Vale a pena dar uma estudada em custo de vida fora do Brasil. Pelo que pude perceber, você mantém um padrão de vida melhor que o que temos no Brasil com muito menos. Por múltiplos fatores. Na maioria dos países você tem atendimento médico de boa qualidade no sistema público. Faculdade para os filhos é de graça em muitos países. Em países como na suíça o sistema de ensino já te insere no mercado de trabalho desde a faculdade, vc estuda, estagia na área com remuneração (claro, depende da área). Lá você compra a preço barato um volvo que roda 18 km/litro no diesel… Isso se vc quiser ser esbanjador, pq vive-se muitíssimo bem sem ter carro em um monte de cidades, usando transporte público. E ainda tem sistemas de compartilhamento/aluguel e locadoras tradicionais.
    Pelo que conversei com muitas pessoas que vivem lá, com o custo de vida para 4 pessoas sai de 350 euros de aluguel + 80 euros/semana de mercado. Custo de vida básico, numa cidade de menor tamanho a 20 km de uma capital (na qual vc vai de trem, rapidinho).
    2 – Muitos dos países da europa tem problemas similares (mas em escala menor) de corrupção, etc etc etc. Mas o que tem de mais diferente são as pessoas mesmo.. O Brasil só vai mudar no dia em que o Carrefour permitir você mesmo pesar as tuas compras, passar na leitora do caixa e pagar, tudo sozinho, na confiança. No dia em que não tiver mais catraca no ônibus nem no metrô, pq as pessoas passam seu bilhete no leitor eletrônico, na confiança. No dia em que você colocar o pé na faixa e o carro parar para você. No dia que vc der seta para mudar de faixa e o carro de trás não acelerar te bloquear. Enfim…. é outro grau de civilização.
    3 – Aqui no Blog a gente reclama muito de governo, política, etc. Putz. Depois destas semanas, meu deu uma vontade meio urgente de sair do país, mas não por estes fatores. Isso tem lá também, meio diferente, mas tem… Mas por coisas mais vitais. Mais imediatas. Meu filho poder andar de bike na rua, numa boa. Eu poder sair de noite num bar tomar uma gelada no meu velho sem sofrer um arrastão e apanhar de bandido mesmo colaborando. Enfim. Meu deu a nítida sensação de que os marcos civilizatórios do Brasil se foram. Sobrou muito pouco de uma civilização aqui. Viramos um bando de neandertais mesmo, da idade da pedra lascada. Sei lá.. Voltei pensando nisso..
    4- Sobre imóveis. Tive a oportunidade de entrar em imóveis de 300, 400 anos. Vi agências bancárias centenárias. Sabe o que me veio à cabeça? local, local, local, local e local. Tem bancos com pouquíssimas sedes, mas aquelas agências chaves são meio eternas..
    5 – A questão dos imigrantes.. Se a gente fica vendo facebook aqui parece que a europa está sendo tomada de assalto por gente do mal querendo explodir tudo. Bom. Cada caso é um caso. Há cidades como Bruxelas onde a presença migratório é muito intensa, com alguns locais quase nem parecendo Europa. O metrô de Bruxelas se parece em tudo com um metrô do Brasil, em área mais deteriorada. Mas há cidades como Milão onde há poucos imigrantes, e estes poucos completamente integrados. De qualquer forma, vi muitos imigrantes. A maioria tentando se virar de alguma forma, maios ou menos dentro da legalidade, vendendo coisas, trabalhando em serviços menos nobres, etc… Mas teve um que tentou roubar o iphone de um colega no metrô…. Mas deu a impressão de ser um problema real, presente, mas não o fim do mundo como aparenta pelo que chega a nós..
    6- Enfim: Voltei com duas idéias meio estabelecidas. Serei a última geração da minha família no Brasil, se Deus assim o permitir. 2- Construir capital aqui e depois viver lá não é má idéia. Vc tira o custo nababesco de blindar carro, convênios caros, etc etc etc, e acaba vivendo muito bem com pouco..
    Valeu moçada!

    Curtido por 6 pessoas

      • Estes valores quem me falou foi um camarada que vivia no Rio, se mudou para uma cidade perto de Porto, Portugal, com seus 2 filhos em idade escolar e esposa. Ele estava extremamente satisfeito com a mudança. Disse que deixou para trás um salário até maior no Rio, mas nem compara a qualidade de vida….

        Curtir

    • Hemmer calma meu amigo toma cuidado com estas comparações como turista . A EUROPA tem diferenças gritantes de país para país. Adiante postarei alguns dos Melhores países para se morar segundo indicadores economicos, bem estar social, IDH etc : Alemanha, suíça, Mônaco etc

      A carga tributaria é alguns países sempre foi elevada , porém não é que o governo é mais eficiente, existe menos pessoas para fazer walfare state.

      Imagina que existe um país com um PIB do tamanho do Brasil para fazer walfare state para 5 ou 10 milhões de pessoas.

      EX: Hipotético
      Brasil PIB = 100 população 220 milhões
      Finlândia PIB = 100 População 5 milhões = ( menos pessoas para distribuir , gasto com hospitais , obra etc )
      – Então a conta mais justa de ser feito em relação ao tamanho do PIB frente a população.
      – Taxa de poupança frente a população
      – Produtividade em relação a população

      Para o Brasil se equiparar EUROPA temos de crescer nosso PIB em 7 vezes ( Exatamente ao contrario do que a turma do mais imposto alerta).

      Outra coisa que você tem olhar ferrenhamente é taxa de poupança da população. NO Brasil esta taxa de poupança não existe, portanto não existe dinheiro para investimento.

      Por ultimo você tem de olhar índices de corrupção que são infinitamente menores em alguns países Europeus.

      Sobre imigração : Você falou da Itália, mas na verdade estes imigrantes vão para onde governo oferece maior Walfare State ou seja ( Bolsa Família). Alemanha, Reino unido, França etc Portugal, suíça etc ainda não são alvo dos imigrantes em busca de walfare do estado.

      Alguma países possuem impostos sobre importação relativamente baratos ( não tem como produzir com auto suficiência) tem de abrir o mercado, caso contrario país não sobrevive . Este fenômeno explica melhor variedade produtos e melhor qualidade também ( Competição ferrenha).

      Países com melhores perspectiva econômicas.

      Nova Zelândia
      Canadá
      Cingapura

      Na próxima da uma espreitada por estes 3 países citados acima.
      Abraço

      Curtido por 1 pessoa

      • Sr, concordo de alguns pontos e discordo de outros. Desde já, muito obrigado pelas tuas colocações. Um debate saudável é uma das coisas que temos de melhor para fazer com nosso tempo, não é mesmo?
        1- A carga tributária é maior e o governo é sim mais eficiente. Nem compara. O Brasil é muito pouco eficiente ao aplicar o dinheiro arrecadado.
        2 – O Brasil se equiparar à Europa, não é uma questão de PIB.. A história tem peso. Por exemplo, desde 1600 e bolinha a coroa inglesa não pode mais entrar na câmara dos comuns, desde que um rei entrou lá, tentou prender uns parlamentares e isso desencadeou uma guerra civil.. Veja.. Isto é um exemplo de como existe um sistema político com muita história nas costas, demorou para que existisse o equilíbrio atual entre câmara dos comuns, dos lordes e a coroa. Isso não foi feito numa constituinte chulé há 30 anos atrás. Vem de séculos de construção. Isso passou por guerra civil. Por duas guerras mundiais… Enfim. Não é um número de PIB que muda isso. Séculos virão ainda antes de o Brasil sair da idade das trevas.
        3 – “Sobre imigração : Você falou da Itália, mas na verdade estes imigrantes vão para onde governo oferece maior Walfare State ou seja ( Bolsa Família). Alemanha, Reino unido, França etc Portugal, suíça etc ainda não são alvo dos imigrantes em busca de walfare do estado.” Concordo com vc. 100%.
        4- “Nova Zelândia Canadá Cingapura.” Vou olhar.Estou procurando um país para viver no futuro, após independência financeira, depois que os filhos se encaminharem (ainda tudo bebê). Muita água vai rolar. Talvez, daqui uns 20 anos, o Brasil esteja em outro patamar, não é mesmo? Que sabe. O mundo anda extremamente instável, ao meu ver. Acho que eventos fora do radar catalizarão esta instabilidade para um futuro ainda desconhecido. Pode ser bom, pode ser ruim. Mas pelo pouco que conheço de história.. Acho que estamos ali por perto de 1930….
        “E se um dia ou uma noite um demônio se esgueirasse em tua mais solitária solidão e te dissesse: “Esta vida, assim como tu vives agora e como a viveste, terás de vivê-la ainda uma vez e ainda inúmeras vezes: e não haverá nela nada de novo, cada dor e cada prazer e cada pensamento e suspiro e tudo o que há de indivisivelmente pequeno e de grande em tua vida há de te retornar, e tudo na mesma ordem e sequência – e do mesmo modo esta aranha e este luar entre as árvores, e do mesmo modo este instante e eu próprio. A eterna ampulheta da existência será sempre virada outra vez, e tu com ela, poeirinha da poeira!”.

        Curtir

    • Show, Hemmer!
      Tenho um amigo que morou em Portugal poucos anos atrás.
      O que ele me disse é que da pra viver bem uma família com 4 pessoas (sendo 2 crianças) com cerca de 3500 euros por mês.
      Vida classe média, mas muito mais tranquila que ser classe alta aqui. Mais segurança, escola e plano de saúde custeados pelo governo com os impostos. Qualidade de vida beeeem melhor que a nossa.
      Penso o mesmo que você, acho difícil pra mim mudar de país agora. Mas, meus filhos tem mais é que sumir desse paiseco em que vivemos.
      Saudações.

      Curtir

    • Sem entrar em detalhes mais pessoais, vou postando aqui algumas informações que ache útil para os demais. No entanto, acho que vale falar que não acredito em market timing nem tenho tempo para fazer “valuation” de ativos então tento apenas manter um portfolio diversificado em uma alocação definida, com baixa tx de administração, e vou rebalanceando a cada 2-3 meses. Nos últimos anos venho tentado ampliar a exposição a ativos em USD. E isto vai neste sentido.

      Curtido por 2 pessoas

    • Primeiro passo foi achar a corretora. usei o site abaixo para escolher
      https://www.stockbrokers.com/guides/internationaltrading
      apos a seleção. fiz um “double check” no site abaixo. indicado pela própria SEC.
      https://brokercheck.finra.org
      Coma confirmacao entrei no site da corretora e fiz o cadastro. Tudo online, incluso o upload de uma foto do passaporte e comprovante de endereço (mandei uma conta da vivo em português para ver se funcionava). Levou uns 15 minutos para preencher tudo.
      recebi na mesma hora um email confirmando o pre-cadastro.
      depois disso levou uns 2 dias para receber um outro email confirmando o cadastro e numero da minha conta (conta da vivo funcionou)!
      Ate aqui nenhum custo.
      no próximo post falo da transferencia de valores do Brasil para a nova conta.

      Curtido por 2 pessoas

    • Continuando o post sobre o investimento em REIT. Valores acabaram de chegar na conta da corretora americana. Seguem alguns comentários do processo.

      Comecei ligando para o meu banco para fazer uma operação de cambio. O gerente ja foi bem transparente e avisou que isso não era a “especialidade” deles. Ate Faziam, mas ia ser bem burocrático. Ele recomendou logo eu procurar algumas corretoras de cambio independente. Acho q ganhei um tempo com essa opção.
      Como a empresa que trabalho tem muitas operações de cambio comecei pelas que usamos. Pedi uma proposta a 3 delas. As três deram uma cotação em duas partes: uma tarifa para a transação e a taxa de cambio propriamente dita. Escolhi a que deu a melhor taxa de cambio (coincidência ou não, era a que tinha a maior tarifa para a transação)
      Burocracia aqui ja foi bem maior. Tive que preencher um cadastro (nada era online tudo papel mesmo) em duas vias, reconhecer firma e anexar documentação (IRPF, RG, CPF, comprovante de endereço). levou quase uma semana para eles aprovarem tudo, mas não me cobraram taxa de abertura de cadastro.
      Com esta parte concluída voltei no site da corretora americana e pre-informei o valor que iria transferir, em USD. Tem um lugar la no site so para isso. Com isso, foi gerado um tipo de “canhoto” com todos os dados para a transferencia. So fiz imprimir e mandei para a corretora de cambio aqui no Brasil
      A corretora de cambio me informou então o valor final em R$ e os dados para o TED. Fiz a transferencia hoje pela manha e hoje mesmo eles fizeram o “WIRE”. Cheguei em casa agora a noite e o valor ja aparece la na conta da Corretora americana! Uhuu! Fase 2, completa. Ate agora nada de dificuldade.
      Custo ate agora bem baixo – apenas a tarifa da transferencia e a TED. Nada demais.
      Agora vem a parte “fácil”, escolher o REIT que quero investir. A oferta e incrível e o tamanho do mercado e da ordem de Trilhao de USD!!!! Oferta não falta. No próximo post falo sobre esta fase.
      também comecei a pesquisar sobre impostos.

      Curtido por 2 pessoas

    • Novo sistema dá nota a anúncios de imóveis em Manhattan

      (Bloomberg) — O anúncio de aluguel na Rua 75 Leste em Manhattan, a meio quarteirão do Central Park, fala de um apartamento com luz natural, banheiro de mármore e cozinha de granito.

      Parece lindo, uma joia do Upper East Side — talvez até “novinho em folha”, como alguns anúncios imobiliários proclamam sem cessar.

      É bom mesmo que seja assim, porque o aluguel do apartamento é de US$ 4.095 por mês.

      Curtir

    • Sem novidade… quem paga imposto religiosamente no Brasil é o assalariado de carteira assinada, grande parte dos demais sonegam onde podem… Não declaram rendimentos de aluguel, vendem sem nota fiscal, aplicam malabarismos contábeis, camuflam o patrimônio pessoal como da empresa… até cadastro de deficiente no detran estão fazendo pra comprar carro com desconto… e são os mesmos que exigem honestidade absoluta dos políticos.

      Curtir

  6. 9 Ways to Make Money with Passive Income

    After reading books like E-Myth (twice in a month), the Rich Dad Poor Dad series (multiple times) and most recently The 4-Hour Workweek (while on a beach), it became very clear to me that the wealthy earn their money differently, and I wanted to learn how they did it!

    How to Create Passive Income
    To quote Pat Flynn, a very successful passive income expert (he’s made millions), “We don’t have to trade our time for money one to one. Instead, we invest our time upfront, creating valuable products and experiences for people, and we reap the benefits of that time invested later.” He adds, “It’s not easy. I just want to make sure that’s clear.”

    I think he sums it up very nicely. Create valuable products, services and experiences for people, and reap the benefits of the upfront time invested later, keeping in mind it is not going to be easy.

    Doing this correctly means you can actually start to work less, but earn exponentially more. So where do you start?

    1. Invest in Real Estate
    Investing in real estate has been around for ages. Whether you are looking to buy your first duplex or getting into a large commercial property, rental properties can provide passive income through rents with some very appealing tax benefits. This method can be harder to get started with given the initial capital needed in most cases, but is certainly a great way to generate passive income. (For related reading, see: Top 10 Features of a Profitable Rental Property.)

    2. Own a Portfolio of Dividend-Producing Investments
    This is a very passive way of generating income, but the catch is you need a lot of money to build this passive income machine. For example, you find a combination of dividend-producing stocks and bonds (this also can be done with CDs and other cash equivalents) you are comfortable with, and the yield (or passive income) generated on the portfolio is 5%. In order to generate $50,000 a year in passive (dividend) income you would need $1,000,000 in your account.

    3. Earn Royalties From Creative Works Like Books, Music and Screenplays
    Creating original content that other people love can be very rewarding to you from a personal growth perspective (people value something you have created) and from a financial perspective (people are willing to pay you for it). You create something once, but keep getting paid a royalty for it long after you completed it. Music is a nice example.

    4. Build a Financial Planning, Investment and Insurance Business
    When you sell insurance (property and casualty, life, disability, etc.) to your clients you are paid an initial commission, but more importantly you would continue to get renewal (passive) income from the policy you sold for many years into the future, as long as you serviced that client to keep them happy and on the books. You could also do this by charging for financial plans and managing people’s investments. (For related reading, see: Is a Career in Financial Planning in Your Future?)

    5. Generate Ad Revenue From Your Website, Blog and Social Media
    A great source of passive income is advertising dollars from other businesses and people. If you have a website, blog or strong social media following, other businesses will start to take notice. A trick I have learned in this space is that it is much less expensive and faster to go where people already are then to try and create it yourself. But, if you create it yourself, then others will come to you. This is how you turn your blog, etc. into passive income.

    6. Create an App
    People have been able to make a lot of money from creating and selling an app. You can offer the app for free to users, and if enough people use it you can then charge businesses to advertise (just like #5) with you. You can also offer a version of the app that has no advertisements, but the user must pay a nominal fee to have this version. Depending on the app, you could also be bought out by a larger company and given a lump sum to walk away. This happened to Garret and Jessica Gee. Garret developed an app that was eventually sold to Snapchat for $54 Million!

    7. Patent Royalties
    This is more common than people realize. Have you invented something that everyone would love but don’t want to build a business around it? This could be a product, process, drug, etc. Big businesses are looking for and willing to pay you royalties in exchange for being allowed use your intellectual property. (For related reading, see: Make Money on Your Intellectual Property.)

    8. Licensing Fees
    Have you developed a particular brand or system that others can benefit from? The options here vary quite a bit. For example the rock band Def Leppard is able to license their brand because of their massive success.

    9. Invest in Businesses
    Another form of passive income can come from investing in private equity opportunities in businesses that are growing. There are certain limitations on who can invest, but it can be a great way to generate passive income from profits in a business that you have very little if any active role in.

    Attitude of the Wealthy
    So, creating something of value that improves people’s lives, marketing it to an audience that has critical mass and wants what you are providing, and understanding it will take some time, effort, and risk, seems to be the secret sauce to creating passive income. This is simple, but will not be easy. Are you ready to get started?

    Derek Notman

    Curtir

    • 9 maneiras de ganhar dinheiro com renda passiva
       
      Depois de ler livros como E-Myth (duas vezes no mês), a série Rich Dad Poor Dad (várias vezes) e mais recentemente The 4-Hour Workweek (enquanto estava em uma praia), tornou-se muito claro para mim que os ricos ganham seus Dinheiro de forma diferente, e eu queria aprender como eles fizeram isso!

      Como criar renda passiva
      Para citar Pat Flynn, um especialista em renda passiva muito bem-sucedida (ele fez milhões), “Nós não precisamos trocar nosso tempo pelo dinheiro. Em vez disso, investimos o nosso tempo por conta própria, criando valiosos produtos e experiências para as pessoas e aproveitamos os benefícios desse tempo investido mais tarde. “Ele acrescenta:” Não é fácil. Eu só quero ter certeza de que está claro. ”

      Acho que ele resume muito bem. Crie produtos, serviços e experiências valiosos para as pessoas, e colher os benefícios do tempo inicial promovido mais tarde, tendo em mente que não será fácil.

      Fazer isso corretamente significa que você pode realmente começar a trabalhar menos, mas ganhar exponencialmente mais. Então, onde você começa?

      1. Investir em imóveis
      Investir no setor imobiliário existe há muito tempo. Se você está procurando comprar seu primeiro duplex ou entrar em uma grande propriedade comercial, os imóveis de aluguel podem fornecer renda passiva através de aluguéis com alguns benefícios fiscais muito atraentes. Este método pode ser mais difícil de começar com o capital inicial necessário na maioria dos casos, mas certamente é uma ótima maneira de gerar renda passiva. (Para leitura relacionada, consulte: Principais 10 recursos de uma propriedade de aluguel rentável.)

      2. Possuir uma Carteira de Investimentos de Produção de Dividendos
      Esta é uma maneira muito passiva de gerar renda, mas a captura é que você precisa de muito dinheiro para construir esta máquina de renda passiva. Por exemplo, você encontra uma combinação de ações e títulos de produção de dividendos (isso também pode ser feito com CDs e outros equivalentes de caixa), você está confortável e o rendimento (ou renda passiva) gerado na carteira é de 5%. Para gerar US $ 50.000 por ano em renda passiva (dividendo), você precisaria de US $ 1.000.000 em sua conta.

      3. Ganhe royalties de trabalhos criativos como livros, música e roteiros
      Criar um conteúdo original que outras pessoas adoram pode ser muito gratificante para você de uma perspectiva de crescimento pessoal (as pessoas valorizam algo que você criou) e de uma perspectiva financeira (as pessoas estão dispostas a pagá-lo por isso). Você cria algo uma vez, mas continua sendo pago um royalty por muito tempo depois de você concluí-lo. A música é um bom exemplo.

      4. Criar um negócio de Planejamento Financeiro, Investimento e Seguros
      Quando você vende um seguro (propriedade e acidente, vida, deficiência, etc.) aos seus clientes, você recebe uma comissão inicial, mas, o mais importante, você continuará recebendo a receita renovável (passiva) da política que vendeu durante muitos anos no futuro , Desde que você tenha servido esse cliente para mantê-los felizes e em livros. Você também pode fazer isso cobrando por planos financeiros e gerenciando investimentos das pessoas. (Para leitura relacionada, veja: uma carreira no planejamento financeiro em seu futuro?)

      5. Gerar receita de anúncios de seu site, blog e mídia social
      Uma ótima fonte de renda passiva é a publicidade de dólares de outras empresas e pessoas. Se você tem um site, um blog ou uma mídia social forte, outras empresas começarão a tomar conhecimento. Um truque que aprendi neste espaço é que é muito menos caro e mais rápido para onde as pessoas já estão tentando criá-lo sozinho. Mas, se você criá-lo você mesmo, então outros virão para você. É assim que você transforma seu blog, etc. em renda passiva.

      6. Criar uma aplicação
      As pessoas conseguiram ganhar muito dinheiro criando e vendendo um aplicativo. Você pode oferecer o aplicativo de forma gratuita aos usuários e, se as pessoas o utilizarem, você pode então cobrar às empresas que anunciem (assim como # 5) com você. Você também pode oferecer uma versão do aplicativo que não possui anúncios, mas o usuário deve pagar uma taxa nominal para ter essa versão. Dependendo do aplicativo, você também pode ser comprado por uma empresa maior e receber uma quantia fixa para ir embora. Isso aconteceu com Garret e Jessica Gee. Garret desenvolveu um aplicativo que finalmente foi vendido para Snapchat por US $ 54 milhões!

      7. Royalties de patentes
      Isso é mais comum do que as pessoas percebem. Você inventou algo que todos amariam, mas não queremos construir um negócio em torno disso? Este pode ser um produto, processo, droga, etc. As grandes empresas estão procurando e dispostos a pagar royalties em troca de terem permitido usar sua propriedade intelectual. (Para leitura relacionada, veja: Ganhar dinheiro em sua propriedade intelectual.)

      8. Taxas de licenciamento
      Você desenvolveu uma determinada marca ou sistema que outros podem se beneficiar? As opções aqui variam um pouco. Por exemplo, a banda de rock Def Leppard é capaz de licenciar sua marca por causa de seu enorme sucesso.

      9. Invista em empresas
      Outra forma de renda passiva pode vir de investir em oportunidades de private equity em empresas que estão crescendo. Existem certas limitações sobre quem pode investir, mas pode ser uma ótima maneira de gerar renda passiva de lucros em um negócio que você tem muito pouco, se algum papel ativo.

      Atitude dos ricos
        Assim, criando algo de valor que melhora a vida das pessoas, comercializando-a para uma audiência que tem massa crítica e quer o que você está fornecendo e entender que levará algum tempo, esforço e risco, parece ser o molho secreto para criar renda passiva . Isso é simples, mas não será fácil. Você está pronto para começar?

      Derek Notman

      Curtir

Não postar Links, nem referências à sites Externos, Emails, Telefones.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s