MGFF11 – Mogno Fundo de Fundos FII

Objetivo: Auferir rendimentos e ganhos de capital na aquisição de Fundos de investimentos Imobiliários (“FII”) e outros ativos ligados ao mercado imobiliário

Início do Fundo: 27/mar/2018
Taxa de Gestão: 0,80% a.a.
Taxa de Administração: 0,20% a.a.
Taxa de Escrituração: 0,30% a.a.
Taxa de Performance: Variação do IGPM-M + 3% ou 4,5% o que for maior entre os dois no período de apuração
(semestre)

Gestor: Mogno Capital Investimentos Ltda.

Prazo de Duração: Indeterminado
Administrador: BTG Pactual Serviços Financeiros S/A DTVM

Patrimônio Líquido:R$ 109.867.843,03

MALL11 – Malls Brasil Plural FII

Objetivo do Fundo: obtenção de renda, a partir da exploração imobiliária dos Ativos, e ganho de capital, através da compra e venda de Ativos.

No dia 15 de dezembro de 2017 concluiu a primeira oferta pública de emissão de cotas, com um volume captado de R$186,1 milhões. Após a captação, o FII realizou a aquisição de participação no Maceió Shopping no dia 18 de dezembro de 2017.

Inaugurado em 1989, o Maceió Shopping é o primeiro shopping da cidade de Maceió e uma referência de entretenimento, lazer e consumo na cidade. Trata-se de um ativo consolidado que está atualmente com uma ocupação próxima de 100%.

Maceió Shopping – AL
Shopping Barra – BA
Tacaruna Shopping – PE
Suzano Shopping – SP
Shopping Park Lagos – RJ
Shopping Park Sul – RJ

Portfólio com 6 Shoppings

Nome do Fundo: FII Malls Brasil Plural
Rendimento líquido estimado 1º ano: 8,4% *estimado

Administrador Geração Futuro Corretora de Valores S.A
Gestor BRPP Gestão de Produtos Estruturados Ltda

Valor inicial da cota R$ 100,00

Prazo Indeterminado
Taxa de administração 0,50% a.a.
Rendimentos Distribuição mensal, até o 10º dia útil do mês

RI: ri@mallsbrasilprural.com.br

EDGA11 – BM Edifício Galeria

Seu objetivo foi a aquisição de 100% do empreendimento denominado Galeria, edifício classe A, no centro do Rio de Janeiro; administrado pela BTG Pactual, em regime de condomínio fechado, com prazo indeterminado de duração.

edga11b211

O Fundo é proprietário de 100% do Edifício Galeria, localizado na Rua da Quitanda, nº 86, Centro, Rio de Janeiro/ RJ.
O empreendimento é composto por 8 pavimentos, somando 22.026 m² e mais um Shopping localizado no térreo e subsolo de 2.808 m²; classificado como sendo um fundo do tipo Tijolo e enquadra-se na segmentação Escritórios.

O Imóvel-Alvo data de 1940 e foi recentemente reformado e modernizado.

edga11b

Taxas:
Administração: 0,20%a.a. sobre valor total dos ativos do fundo (mínimo R$ 30.000,00 mensais corrigido pelo IGPM).
Consultoria imobiliária: 0,20%a.a. sobre valor total dos ativos do fundo.

Unidade Área BOMA (m²): Lojas: 101 610,83  /  102 486,25  /  103 460,94  /  104 63,47  /  105 192,82  /  106 825,16  /  107 169,10
Salas: 201 1.083,00  /   202 962,85  /  203 946,52  /  301 2.992,37  /  401 2.992,37  /  501 3.049,70  /  601 2.598,86  /  701 2.598,86  /   801 2.694,60
901 2.108,37

RI: sh-contato-fundoimobiliario@btgpactual.com

HGCR11 – CSHG Recebiveis Imobiliarios- FII

Classificado como sendo um fundo do tipo Papel e enquadra-se na segmentação IGPM; foi criado sob regime de condomínio fechado, com prazo Indeterminado de duração e administrado pelo CSH Griffo.
hgcr11
Tem por objetivo investir preponderantemente em Certificados de Recebíveis Imobiliários (“CRIs”), visando superar o Certificado de Depósito Interbancário – CDI bruto.

CRI são títulos lastreados em créditos imobiliários com promessa de pagamentos periódicos conforme fluxo de amortização pré-estabelecido que advém de qualquer operação imobiliária de compra e venda a prazo, financiamento ou locação, envolvendo imóveis residenciais, comerciais ou industriais.
HGCR11_cri
No processo de securitização, a Securitizadora adquire os direitos de crédito imobiliário de uma empresa credora, que possui um fluxo financeiro a receber, e emite o CRI tendo tais direitos como lastro. Com os recursos provenientes dos Investidores na colocação do CRI no mercado, a Securitizadora paga a empresa credora e, durante o prazo de duração do CRI, o fluxo financeiro é pago diretamente pelo gerador do crédito (o Devedor que contraiu um financiamento, comprou a prazo ou alugou um imóvel, por exemplo) à Securitizadora, que utiliza os recursos recebidos para remunerar os Investidores pelo CRI.

O Fundo deve alocar no mínimo 51% de seus recursos em Certificados de Recebíveis Imobiliários que se enquadrem nos requisitos de concentração, alavancagem e risco de crédito previstos no regulamento. Os recursos não alocados em CRIs são investidos em cotas de Fundos Imobiliários e de Renda Fixa, assim como em Letras de Crédito Imobiliário.

Início das atividades: Dezembro de 2009
Administradora: CSHG Corretora de Valores S.A.
Escriturador: Itaú Unibanco S.A.
Taxa de administração: 0,8% ao ano sobre o valor de mercado
Ofertas concluídas: 2 emissões de cotas realizadas

Fundos de Investimento Imobiliário - FII 
Fundo Quantidade Valor (R$) 
BB PROGRESSIVO II - FII 4.646,00 717.807,00 
FII BTG PACTUAL CORPORATE OFFICE FUND 3.739,00 356.513,65 
CASTELLO BRANCO OFFICE PARK FII 4.594,00 3.669.687,20 
CSHG REAL ESTATE FDO INV IMOB 4.746,00 7.498.680,00 
FII SHOPPING JARDIM SUL 5.111,00 449.768,00 
Certificado de Recebíveis Imobiliários (CRI) 
Companhia Emissão Série Quantidade Valor (R$)
APICE SECURITIZADORA IMOBILIARIA SA 1 ª Emissão Série nº 77 10 9.548.885,56
APICE SECURITIZADORA IMOBILIARIA SA 1 ª Emissão Série nº 96 6.812,00 6.828.575,66
BRASIL PLURAL SECURITIZADORA S.A. 1ª Emissão Série nº 04 14 4.893.473,89
BRASIL PLURAL SECURITIZADORA S.A. 1ª Emissão Série nº 04 3 1.048.601,55
BRASIL PLURAL SECURITIZADORA S.A. 1ª Emissão Série nº 04 12 4.194.406,19
BRAZILIAN SECURITIES CIA SECURITIZA 1ª Emissão Série nº 186 34 3.606.128,00
BRAZILIAN SECURITIES CIA SECURITIZA 1ª Emissão Série nº 221 33 976.451,28
BRAZILIAN SECURITIES CIA SECURITIZA 1ª Emissão Série nº 171 33 1.083.343,24
BRAZILIAN SECURITIES CIA SECURITIZA 1ª Emissão Série nº 169 33 3.373.289,14
BRAZILIAN SECURITIES CIA SECURITIZA 1ª Emissão Série nº 186 5 530.312,94
BRAZILIAN SECURITIES CIA SECURITIZA 1ª Emissão Série nº 221 1 29.589,43
BRAZILIAN SECURITIES CIA SECURITIZA 1ª Emissão Série nº 186 1 106.062,59
GAIA SECURITIZADORA S.A. 4ª Emissão Série nº 07 16 5.333.512,95
GAIA SECURITIZADORA S.A. 4ª Emissão Série nº 55 8 5.658.715,91
GAIA SECURITIZADORA S.A. 4ª Emissão Série nº 48 10 6.112.928,31
GAIA SECURITIZADORA S.A. 4 ª Emissão Série nº 48 5 3.056.464,15
HABITASEC SECURITIZADORA S.A. 1ª Emissão Série nº 84 5.005,00 4.873.216,25
ISEC SECURITIZADORA S.A. 2ª Emissão Série nº 2 31 2.611.587,73
ISEC SECURITIZADORA S.A. 2ª Emissão Série nº 2 10 842.447,65
RB CAPITAL CIA SECURITIZACAO 1 ª Emissão Série nº 145 7.768,00 7.838.038,56
RB CAPITAL SECURITIZADORA S.A. 1ª Emissão Série nº 122 2.367,00 2.197.055,61
RB CAPITAL SECURITIZADORA S.A. 1 ª Emissão Série nº 122 1.000,00 928.202,62
RB CAPITAL SECURITIZADORA S.A. 1 ª Emissão Série nº 145 7.768,00 7.785.489,04
Letras de Crédito Imobiliário (LCI) 
Emissor Vencimento Quantidade Valor (R$) 
BANCO ABC BRASIL S.A. 26/12/2017 3.000,00 3.063.432,51 
BANCO ABC BRASIL S.A. 21/06/2018 3.000,00 3.065.921,91

Taxas:
Administração: 0,80%a.a. sobre valor de mercado do fundo.

RI: list.imobiliario@cshg.com.br

RBBV11 – JHSF Rio Bravo Fazenda Boa Vista Cap. Prot. – FII

O Fundo investe em um loteamento em implantação da Incorporadora JHSF Participações S.A por meio de cotas no capital social da SPE Holding Fazenda Boa Vista LTDA que por sua vez participa do empreendimento imobiliário Fazenda Boa vista na Rodovia Castelo Branco km 102 entre os municípios de Porto Feliz e Iperó m São Paulo. Tem uma estrutura peculiar com taxa de performance crescente e uma RMG por toda duração do projeto(lançamento, implantação, construção, entrega e pagamento dos lotes) .

rbbv11
A Fazenda Boa Vista é mais uma iniciativa inovadora da JHSF. Lançada no final de 2007, é um projeto consolidado e uma referência nacional de empreendimento de campo destinado à alta renda.

Situada no km 102 da rodovia Castello Branco, no município de Porto Feliz – SP, a Fazenda Boa Vista dispõe de uma infraestrutura completa de esportes, lazer e serviços, proporcionando a seus frequentadores os confortos da vida urbana no campo, com total segurança.

A Fazenda Boa Vista é um condomínio de luxo de campo de grande porte da JHSF, empreendimento de campo destinado à segunda residência para o segmento de alta renda, que incorpora a natureza do interior de São Paulo.

Renda Mínima Garantida (RMG): IPCA +1% a.a.
Tempo de vida estimado do fundo: 96 meses, com expectativa de amortizações parciais a partir do 24. mês.

Quantidade de Imóveis: Lotes residenciais divididos em 8 glebas.
Tipo de Contrato: Incorporação e venda dos lotes.
Localização: Rodovia Castelo Branco km 102 entre os municípios de Porto Feliz e Iperó m São Paulo.

O FII iniciou suas atividades no dia 17 de julho de 2013 com patrimônio líquido de R$ 125,4 milhões e um total de 1.014 cotistas; o fundo objetiva gerar rendimento por meio de participação indireta na receita líquida a ser gerada pelo empreendimento Fazenda Boa Vista.

Cotas de Sociedades que se enquadre entre as atividades permitidas aos FII
Sociedade Quantidade Valor (R$)
SPE HOLDING FAZENDA BOA VISTA LTDA. 125.304.381,00 125.304.381,00

Taxas:
Administração: 0,10%a.a. sobre valor da capital investido do fundo (mínimo R$ 8.000,00 mensais).
Gestão: 0,50%a.a. sobre patrimônio liquido do fundo.
Performance: Consultar item 14.2 do regulamento.

RI: gedef@caixa.gov.br

CPTS11 – Capitânia Securities II FII

CPTS11

É um Fundo de Investimento Imobiliário (“FII”) constituído sob a forma de condomínio fechado, com prazo indeterminado de duração.
Objetivo: O Fundo tem o objetivo de proporcionar rentabilidade ao seus Cotistas através da aquisição preponderantemente de ativos de origem imobiliária, conforme a política de investimento definida no Capítulo IV do Regulamento.

Proventos: O Fundo deverá distribuir a seus cotistas, no mínimo, 95% (noventa e cinco por cento) dos resultados auferidos, apurados segundo o regime de caixa, com base em balanço semestral encerrado em 30 de junho e 31 de dezembro de cada ano (com verificação semestral). O resultado auferido num determinado período será distribuído aos cotistas, mensalmente, sempre até o 15º (décimo quinto) dia útil do mês subsequente ao recebimento dos recursos pelo Fundo. Farão jus aos rendimentos de que trata o parágrafo anterior os titulares de cotas do Fundo inscritos no 5º (quinto) Dia Útil anterior (exclusive) à data da distribuição de rendimentos, de acordo com as contas de depósito mantidas pela instituição escrituradora das cotas.

Capitânia Securities ll FII (Ticker B3: CPTS11)
Resumo
CNPJ: 18.979.895/0001-13
Início do Fundo: 05/08/2014
Administrador: BTG Pactual Serv. Fin. S/A DTVM
Público-Alvo: Investidores em geral
Gestor: Capitânia S/A
Classificação Anbima: FII TVM Renda Gestão
Ativa – Títulos e Valores Mobiliários
Taxa de Administração, Gestão e Escrituração:
1.05% a.a. do Valor de Mercado
Taxa de Performance: Não há
Número de Cotas: 8,442,107

BVAR11 – FII Brasil Varejo

O Fundo de Investimento Imobiliário Brasil Varejo é exclusivo e tem como objetivo captar recursos para a aquisição de quaisquer imóveis ou direitos reais sobre imóveis, sejam tais imóveis lojas, unidades comerciais, lajes corporativas, shopping centers, terrenos, com a finalidade de venda, locação típica ou atípica (built to suit, retrofit ou sale and leaseback), arrendamento ou exploração do direito de superfície das unidades comerciais.

BVAR11

Atualmente, o patrimônio do Fundo é composto dos seguintes imóveis:

Estado do Acre – 1 imóvel
Estado de Alagoas – 1 imóvel
Estado do Amazonas – 4 imóveis
Estado do Amapá – 1 imóvel
Estado da Bahia – 2 imóveis
Estado do Ceará – 1 imóvel
Estado do Espirito Santo- 1 imóvel
Estado de Goiás – 1 imóvel
Estado do Maranhão – 2 imóveis
Estado de Minas Gerais – 2 imóveis
Estado do Mato Grosso – 4 imóveis
Estado do Pará – 7 imóveis
Estado de Paraíba – 2 imóveis
Estado de Pernambuco – 8 imóveis
Estado de Piauí – 1 imóvel
Estado do Paraná – 1 imóvel
Estado do Rio de Janeiro – 7 imóveis
Estado do Rio Grande do Norte – 1 imóvel
Estado de Rondônia – 1 imóvel
Estado do Rio Grande do Sul – 11 imóveis
Estado de Santa Catarina – 2 imóveis
Estado de São Paulo – 2 imóveis

Locatários
Lojas Marisa
Atualmente, 83,39% da renda do Fundo é derivada de contratos de locação firmado com a empresa Marisa Lojas S.A., inscrita no CNPJ/MF sob nº 61.189.288 0001-89 (“Lojas Marisa”).

Até 06 de fevereiro de 2015, o Fundo já tinha recebido escrituras públicas de propriedade referentes a 91 imóveis, sendo que os 42 restantes encontram-se pendentes de resolução de questões relacionadas à: espera pelo deferimento de isenção do imposto de transmissão (ITBI); espera pela obtenção de sentença em ação de usucapião proposta pelos antigos proprietários; espera pela regularização de averbação de construções, bem como alguns gravames.

Alguns imóveis encontram-se situado em área de propriedade da União Federal, sob o regime de aforamento, com domínio útil do Fundo. Os terrenos aforados pela União Federal ficam sujeitos ao pagamento do foro anual de 0,6% (seis décimos por cento) do valor do respectivo domínio pleno, que é anualmente atualizado, pagos pelo detentor do domínio útil, também denominado foreiro, pelo uso e fruição do imóvel. Do mesmo modo que o IPTU, o foro é pago pelos locatários das unidades locadas.

Consultor Imobiliário: Mareasa Participações Ltda
Administrador: Rio Bravo Investimentos
Taxa de Administração: 0,10% aa do PL
Outras Taxas:  1,53% aa do PL
Prazo: O Fundo tem prazo de duração indeterminado

Em sua Primeira Emissão foram subscritas 625.540 Cotas, no montante de R$ 62.554.000,00
Fev/16
Patrimônio Líquido R$ 560.267.130,61
Número de Cotas Emitidas 625.540
Valor Patrimonial das Cotas 895,6536

RI: fi@riobravo.com.br