Mercado de Balcão

A bolsa de valores possui uma estrutura chamada Mercado de Balcão Organizado, onde muitos FIIs são negociados e também algumas Ações, CRIs, FIDCs (Fundos de Investimento em Direitos Creditórios) e Debêntures.

Estes mesmos ativos podem ser também negociados em mercado de Bolsa e para nós investidores, a diferença é que neste mercado o ativo tem o “B” no final do código e um custo de emolumentos levemente superior.

Mas então o que é esse tal Mercado de Balcão (MB) que tanto falam?

É um mercado de negociação de ativos, supervisionado pela Bovespa, mas com parâmetros e regras de negociação menos exigentes.

São autorizados a atuar neste mercado não só as corretoras, mas também os Bancos de Investimento e a Distribuidoras de Valores.

No mercado de balcão só se negocia a vista, portanto não são possíveis operações a termo, nem com opções e nem de futuros.

Amortizações

Os Fundos Imobiliários fazem amortizações, o que pode acontecer várias vezes ao longo do tempo de sua existência.

Este valor é a devolução de uma parte do que foi inicialmente investido, ou seja, trata-se de uma restituição de capital.

Por exemplo, caso você tenha investido em um FII a R$ 100,00/cota no ano passado e houve uma amortização de R$ 10,00/cota neste ano, para efeito de imposto de renda  isso muda apenas o valor da posição final no ano corrente.

No ano passado você declarou em Bens e Direitos saldo inical R$ 0,00 e saldo Final R$ 100,00/cota; neste ano irá declarar saldo inicial R$ 100,00/cota e saldo final R$ 90,00/cota!

A diferença de R$ 10,00/cota irá justificar o aparecimento deste valor em sua conta na corretora e como não é lucro, você não precisa recolher imposto.

A administradora é quem recolhe e paga todos os lucros, tributos e despesas dos Ativos integrantes do FII, abate dos rendimentos e juros e repassa aos cotistas o líquido como rendimentos.

* Gostou deste post? Peça o seu! Ele foi uma sugestão do amigo Zippo 🙂

Rendimentos Isentos

Os FIIs – Fundo de Investimento Imobiliário distribuem em sua maioria mensalmente os rendimentos isentos provenientes dos aluguéis de imóveis ou de juros de papéis (recebíveis imobiliários).

Para que isso seja possível, o fundo precisa ter suas cotas negociadas na bolsa, ter no mínimo 50 cotistas e nenhum deles possuir mais que 10% do FII.

A declaração das cotas é simples, basta acessar o item “Bens e Direitos” do programa do Imposto de Renda (IR) e com o código “73 – Fundos de Investimento Imobiliário”,  lançar o Nome do fundo, CNPJ, o Total de cotas. o Valor no Ano anterior e no Atual.

Já para o total de rendimentos recebidos no ano, entre na opção Rendimentos Isentos e Não Tributáveis e lance igual ao das ações, como nome do fundo e valor.

 

* Contribuição do Amigo Trix:

TRIBUTAÇÃO

O marco regulatório fiscal dos fundos imobiliários no Brasil, seguindo os passos das regulamentações estrangeiras, foi concebido para atrair investidores e impulsionar os investimentos no setor imobiliário.
Como regra geral, os FII estão isentos de impostos ao nível corporativo, e possuem várias estruturas tributárias ao nível do investidor. Apresentamos um resumo a seguir.
De acordo com a Lei 9.779/99, os fundos imobiliários não pagam impostos sobre as receitas (PIS ou COFINS), ganhos de capital na venda de imóveis ou sobre a renda. As receitas financeiras dos ativos financeiros com lastro imobiliário também estão isentas de impostos.
Estas incluem receitas de CRI, LCI, LH, outros FIIs ou participações em empresas no setor imobiliário. Outros tipos de receitas financeiras estão sujeitas a retenção do imposto de renda na fonte, que pode ser compensada quando os dividendos forem distribuídos aos cotistas.
Para poder se qualificar para este benefício, o fundo precisa atender aos seguintes requisitos:
 Os FII não estão autorizados a investir em ativos imobiliários cujo desenvolvedor, construtor ou acionista possua, individualmente ou em conjunto com partes relacionadas, mais de 25% das cotas emitidas pelo FII;
 Os fundos devem obrigatoriamente distribuir pelo menos 95% de seu lucro líquido em um regime de de caixa, pelo menos a cada seis meses.
Ao nível do investidor, para poderem se qualificar para os benefícios fiscais, os FII precisam:
i) possuir pelo menos 50 cotistas;
ii) ter as cotas negociadas em mercados de balcão organizados ou na bolsa de valores; e
iii) nenhum dos cotistas pode possuir, ou ter direitos, sobre os lucros de mais de 10% das cotas. Os benefícios fiscais dependem do tipo de investidor.
Para as pessoas físicas no Brasil, os ganhos recebidos dos FII estão isentos de impostos. Todavia, os ganhos de capital oriundos da venda das cotas são tributadas em 20%.
Para investidores estrangeiros, os benefícios são direcionados para aqueles não residentes em paraísos fiscais. Os ganhos recebidos dos FII são tributados em 15%, porém os ganhos na venda das cotas estão isentos de impostos. Os investimentos em FII também estão sujeitos ao IOF (imposto sobre operações financeiras). As normas do IOF precisam ser verificadas periodicamente, uma vez que estas são utilizadas como uma ferramenta de política fiscal pelo o governo, e podem mudar sem aviso.
Atualmente, a alíquota do IOF sobre os FII é de 0%.
Investidores institucionais, tais como instituições financeiras, fundos de pensão, fundações e associações, outros fundos e clubes de investimento, estão isentos de impostos tanto sobre os ganhos recebidos dos FII quanto nos ganhos de capital sobre a venda de cotas.
As empresas brasileiras e os investidores estrangeiros em paraísos fiscais estão sujeitos a uma retenção de impostos na fonte de 20%, tanto nos lucros recebidos quanto nos ganhos de capital provenientes da venda de cotas.
Resumo da Tributação
Type of Shareholder Tax on dividends Tax on capital gains
Individuals 0% 20%
Individuals (w ithout tax benef its) 20% 20%
Brazilian Legal Entities 20% 20%
Foreigners (in tax haven) 20% 20%
Foreigners (outside tax haven) 15% 0%
Financial institutions & similars 0% 0%
Funds & Other Investment clubs 0% 0%
Pension Funds 0% 0%
Foundations & Associations 0% 0%

Fonte: Itaú BBA

Quer saber mais?

Livro: FII

Livro FII_Mini    Compre Aqui!

Investir em imóveis era algo complicado e necessitava de capital elevado até o surgimento dos primeiros fundos que investem no segmento Imobiliário, os FIIs, como eles são popularmente conhecidos. Para o investidor comum, acostumado com as antigas opções que se dividiam em Fundos de Renda Fixa ou de Renda Variável, essa nova opção de investimento traz consigo um argumento muito forte: a Renda Mensal. Mas antes de explorarmos a melhor maneira de se obter renda e atingir a independência financeira tão sonhada, iremos entender os conceitos básicos e evoluir na análise do investimento em fundos imobiliários. Juntos vamos conhecer as principais nuances desse produto financeiro, que tanto tem atraído à atenção e despertado o interesse de milhares de investidores ao longo dos últimos anos.   São 331 páginas de muita informação!

A estrutura básica do material está organizada nos seguintes tópicos:

  • Fundos de Investimento
  • FII – Fundo de Investimento Imobiliário
  • Tipos de FIIs
  • FII de Papel
  • FII de Tijolo
  • FII de FIIs
  • Os Rendimentos
  • A Negociação das Cotas
  • O Mercado de Balcão ( MB )
  • Onde Encontrar Informações sobre FIIs
  • O Ranking dos FIIs do Tetzner
  • Os Segmentos dos FIIs
  • Lidando com os Impostos
  • Correlação dos FIIs ( Beta )
  • Renda Mínima Garantida
  • Os Riscos
  • O que acontece em caso de Falência?
  • Percentual de Alocação em FIIs
  • Vantagens e Desvantagens dos FIIs
  • Ficha Técnicas (+ de 60)
 
 

Livro: Os Segredos de um Investidor de Sucesso

Livro Investidor_Mini       Compre Aqui!

Manual de Investimentos com Planejamento, Fundamentos e Estratégias, otimizadas ao Longo de 15 anos no Mercado Brasileiro: Ações, Opções, Índice, Dólar, Fundos Imobiliários (FII´s) e TradeSystem.  A cada novo dia, mais e mais pessoas iniciam sua aventura rumo à independência financeira, utilizando a renda variável sem o preparo adequado. Essa falta de preparo conduzirá a maioria para fora do jogo, sem grande espanto, antes mesmo de terem conhecido uma breve prosperidade. Neste ambiente predatório sua participação deve ser eficaz e assertiva, evitando exposição excessiva e atuando com pleno conhecimento de suas habilidades; deve-se minimizar os erros e precocemente cessar seus efeitos nocivos ao crescimento do patrimônio acumulado. Você pode, você deve e você irá obter Sucesso Pessoal, Profissional e por consequência Financeiro, ao assimilar e seguir a filosofia e as estratégias que irei apresentar-lhe aqui neste breve resumo de uma década e meia de experiência. São 343 páginas de muita informação!

A estrutura básica do material está organizada nos seguintes tópicos:

Qual o segredo do Sucesso?
Você realmente conhece a si próprio ?
Senhoras e Senhores, o Espetáculo começou!
Arrumando a Casa
Ampliando seus Horizontes
Definindo o Perfil do Investidor
E ai, pode ser ou está difícil?
Adicionando mais uma Ação à sua Carteira
Gestão de Portfólio
Reduzindo Custos
Dizendo algumas verdades
Grafistas x Fundamentalistas
Petro ou Vale ?
O que Analisar em um Balanço ?
Estou em dúvida, o que fazer ?
Adicionando massa ao corpo!
Acionando as Defesas!
Quando devo ativar as Defesas?
Quando devo parar de Defender?
Defendendo a Carteira Toda
Dólar como Proteção
O que é um TradeSystem ?
Fundos de Investimento Imobiliário
Controlando o Risco
Garimpando Pedras Preciosas
O que olhar em um Gráfico ?
Value Investing: Vale à pena ?
Ajustando o Curso da Viagem!
Quando Vender uma Ação ?
O que fazer depois da Venda ?
Lidando com os Impostos
Tire Férias do Mercado!
A Bolsa e o Poker
Usando a Análise Gráfica a seu Favor
Gestão de Capital em Trades
Montando seu TradeSystem
Evite o “ALL IN” na Bolsa
Você é Holder, Trader ou SwingTrader?
Perguntas e Respostas Genéricas
Analisando os Balanços
Pagando o Preço do nosso Pacto
Balanços Comentados
 
“ Exelente apresentacao de Cristian Tetzner dos pilares do investimento: disciplina, um plano vencedor no longo prazo e paciencia para colher os frutos. Simples assim, porem no mercado que vivemos, com tanta informacao de baixa qualidade, o metodo Tetzner e um mapa consistente para quem deseja se aventurar nos investimentos.
Eu recomendaria um amigo! Sds ppfrontin ”
Pedro Paulo Frontin
em 26/05/2012 às 20:48h

Diversificar é Preciso!

A diversificação do investimento é uma defesa e deve ser usada pelo investidor sempre que possível.

Num primeiro nível diversificar entre FIIs, Ações e Renda Fixa, podendo estender esse conceito para dentro destas classes e distribuir o investimento em FIIs de Papel, de Tijolo e de outros FIIs.

Também em Ações de Renda e Crescimento, nos mais variados setores da economia, buscando distribuir o seu capital sempre em boas empresas, com lucros crescentes e que paguem algum dividendo.

Já na Renda Fixa pode-se dividir o investimento em Pré e Pós Fixado, seja com Tesouro Direto, Fundos ou Poupança.

Mas lembre-se que não é diversificar só por diversificar; um estudo de cada ativo faz-se necessário para confirmar a aderência ao seu perfil de investidor!

Sistema de Cotas e Rentabilidade

A melhor maneira do investidor acompanhar o desempenho de seus investimentos é criando e usando seu sistema pessoal de cotas.

Você pode usar no contexto global, avaliando todo o seu patrimônio ou individual para cada classe de ativos ( FIIs, Renda Variável, Renda Fixa ).

No meu 1º Livro – Os Segredos de um Investidor de Sucesso eu explico em detalhes como funciona ( pronto já fiz o Merchan! kkk ).

A ideia é simples, converter o valor financeiro numa representação de cota e acompanhar a variação de cada cota, semelhante à uma Ação ou FII.

Fica bem legal e você pode nomeá-las pelo tipo de ativo e na avaliação global dar o seu nome 🙂

Normalmente usamos o valor inicial da cota como 100 e então convertemos o valor financeiro total para obter o número de cotas que possuímos.

Por exemplo:

R$ 1.000,00 / 100 = 10 cotas

Pode usar uma planilha para acompanhar, anotar o valor da cota mensal e os aportes que fizer.

Lembre-se sempre de primeiro atualizar o saldo total, verificar o novo valor da cota, antes de fazer o aporte e somar mais cotas!

No mesmo exemplo, suponha o investimento tenha subido 1%, fazendo o financeiro ir a R$ 1.010,00 e a cota a 101 ( 101*10= 1010 ).

Quero então fazer um novo aporte de R$ 101,00 bastando converter pela cota unitária (101) e obter uma nova cota.

Meu saldo seria então R$ 1.111,00 com 11 cotas, valendo cada uma 101.

Vamos ver se fecha?

11 cotas * 101 por cota = R$ 1.111,00 !

A rentabilidade do Mês, do Ano, da Década não será alterada por maior que seja o aporte, permitindo ao investidor acompanhar e comparar seu desempenho!

Mais exemplos e maiores explicações estão no livro, mas fique a vontade para perguntar por aqui também!

[]´s

Tetzner

* Deixe seu “Comentário” aqui embaixo 😀

FTCE11B – FII OPPORTUNITY

O Opportunity Fundo de Investimento Imobiliário foi constituído em 28 de fevereiro de 1996, sob a forma de condomínio fechado, de acordo com o disposto na Lei n.º 8.668/93 e com a Instrução n.º 205/94 da Comissão de Valores Mobiliários – CVM e iniciou suas operações em 6 de outubro de 1996.

O Fundo tem por objetivo a aplicação de recursos em bens imóveis de natureza comercial, residencial e industrial, em terrenos e shopping centers, ou ainda, em direitos a eles relativos que tenham condições de rentabilizar o investimento feito pelos condôminos, seja pelo pagamento de remuneração, advinda da exploração de tais bens e direitos em conformidade com a legislação em vigor, seja pelo aumento do valor patrimonial das quotas, advindo da valorização dos bens e direitos ou da sua negociação no mercado.

ATIVO – Imóveis para venda

Empreendimento Fusion Work & Live, localizado Quadra 1 Bloco D Setor Norte Hoteleiro em Brasília.
Data de início das Obras: 01/2011
Data de previsão de término das obras: 05/2013
Valor total do investimento: R$ 35.787.386,05
Percentual de execução física: 92%
Valor Total dos Investimentos já realizados – R$ 33.140.553,80
– Terrenos: R$ 850.417,60
– Custo Incorrido: R$ 32.290.136,20

Empreendimento Comercial 2, localizado Quadra 1 Bloco E Setor Hoteleiro Norte em Brasília.
Data de início das Obras: 02/2011
Data de previsão de término das obras: 10/2013
Valor total do investimento: R$ 38.680.549,21
Percentual de execução física: 70%
Valor Total dos Investimentos já realizados – R$ 19.976.442,81
– Terrenos: R$ 850.417,60
– Custo Incorrido: R$ 19.126.025,21

Empreendimento Vision Work & Live, localizado Quadra 1 Bloco F, Setor Hoteleiro Norte em
Brasilia.
Data de início das Obras: 02/2011
Data de previsão de término das obras: 06/2013
Valor total do investimento: R$ 37.126.181,27
Percentual de execução física: 59%
Valor Total dos Investimentos já realizados – R$ 26.011.138,71
– Terrenos: R$ 927.739,97
– Custo Incorrido: R$ 25.083.398,74

Empreendimento Noroeste Due Capri, localizado Setor Noroeste, QSNW307, Projeção C em
Brasília.
Data de início das Obras: 01/07/2012
Data de previsão de término das obras: 01/02/2014
Valor total do investimento: R$ 32.246.608,50
Percentual de execução física: 20%
Valor Total dos Investimentos já realizados – R$ 15.334.539,92
– Terrenos: R$ 12.052.521,60
– Custo Incorrido: R$ 3.282.018,32

Empreendimento Noroeste Due Murano, localizado Setor Noroeste, QSNW307, Projeção C em
Brasília.
Data de início das Obras: 01/07/2014
Data de previsão de término das obras: 01/02/2014
Valor total do investimento: R$ 11.118.922,12
Percentual de execução física: 18%
Valor Total dos Investimentos já realizados – R$ 14.253.477,42
– Terrenos: R$ 10.921.521,60
– Custo Incorrido: R$ 3.331.955,82

Empreendimento Bela Tijuca – Barão de Mesquita, localizado na Rua Adolfo Mota na Tijuca.
Data de início das Obras: 02/01/2012
Data de previsão de término das obras: 07/2014
Valor total do investimento: R$ 87.896215,88
Percentual de execução física: 24%
Valor Total dos Investimentos já realizados – R$ 45.134.041,66
– Terrenos: R$ 15.678.033,00
– Custo incorrido: R$ 29.456.008,66

Empreendimento Maracanã Stilo, localizado Av. Maracanã, nº 667, 669,689 e 691 na Tijuca.
Data de início das Obras: 06/2011
Data de previsão de término das obras: 11/2013
Valor total do investimento: R$ 44993542,81
Percentual de execução física: 73%
Valor Total dos Investimentos já realizados – R$ 28.541.649,05
– Terrenos: R$ 8.321.967,00
– Custo Incorrido: R$ 20.219.682,05

Empreendimento Itaboraí, localizado município de Itaboraí/RJ.
Projeto sem orçamento para construção.
Valor Total dos Investimentos já realizados – R$ 1.027.508,56
– Terrenos: R$ 1.027.508,56

Taxas:
Administração: 0,30%a.a. sobre patrimônio liquido (mínimo R$ 200.000,00 mensais).
Gestão e consultoria incluída na taxa de administração.