Fórum

Forum

A Maior e mais Ativa comunidade 100% FII

ABCP11  AEFI11  AGCX11  ALMI11B  ANCR11B  AQLL11B  ATCR11  BBFI11B  BBPO11  BBRC11  BBVJ11  BCFF11B  BJRC11 BMII11  BMLC11B  BNFS11  BPFF11  BRCR11  BTGM11  CBOP11  CEOC11B  CNES11B CPTS11B CSHP11B  CTXT11  CXCE11B  CXRI11  CXTL11 DOMC11 DOVL11B DRIT11B  EDFO11B  EDGA11B  EURO11  FAED11B  FAMB11B  FCAS11  FCFL11B  FEXC11B  FFCI11  FIGS11  FIIB11  FIIP11B FIVN11 FIXX11 FLMA11  FLRP11B  FMOF11  FPAB11  FTCE11B FVBI11B  FVPQ11  GRLV11  GTUL11B GVFF11  GWIC11  GWIR11  HCRI11B HGBS11  HGCR11  HGJH11  HGLG11  HGRE11  HTMX11B  JPPC11  JRDM11B  JSIM11  JSRE11  KNCR11  KNRE11  KNRI11  LATR11B  MAXR11B  MBRF11  MFII11  MSHP11  MSLF11B  MXRC11  MXRF11  NSLU11B  ONEF11  PABY11  PLRI11  PORD11 PQDP11  PRSN11B  PRSV11  RBBV11  RBCB11  RBDS11  RBGS11  RBPD11  RBPR11  RBRD11  RBVO11  RCCS11  RDES11 RNDP11  RNGO11  RSBU11B  SAAG11  SCPF11  SDIL11  SFND11  SHDP11B  SHPH11  SPTW11  STFI11  TBOF11  THRA11B TRNT11B  TRXL11  VLOL11  VRTA11  WMRB11B  WPLZ11B  XPCM11  XPGA11  XTED11

Juntos somos mais Fortes!

Incentive o Blog, assine os produtos e serviços!

Mini_FitaProdServ

Login    Registro

FII    Ações    Fundos    Diversão

Compartilhe com o amigos, basta clicar aqui embaixo no Twitter, Facebook ou Google+

17.165 comentários sobre “Fórum

  1. Com tantos fundos tomando pipoco, inclusive o BMLC que eu estava de olho anunciando mui discretamente aumento da vacância, e considerando o cenário econômico atual horroroso, dá vontade de adotar a seguinte estratégia: selecione seus fundos, e aguarde uma notícia ruim que vai despencar a cota e você pode comprar com maior desconto (XTED, TRXL, FIIB…).

    Observe se a notícia ruim desabona o gestor ou os fundamentos, ou é uma simples vacância que pode abrir uma oportunidade de compra.

    Muito pior é comprar o fundo e na semana seguinte alguém anuncia vacância e a cota despenca; como as notícias ruins estão por toda parte, melhor esperar ela chegar e depois ver se vale a pena comprar… (brincadeira mas séria, não temos bola de cristal, mas que os problemas estão espalhando, estão…)

    • No meu caso com o TRXL eu fiz algo parecido, mas a noticia ruim foi em ‘dobro’. Sempre quis ter TRXL em carteira, mas sempre achei caro demais, aí saiu a noticia da intenção da Pilkington sair, a cota caiu de 99 pra 90, eu aproveitei e comprei a 91, já que o contrato constava como atípico, e embora o imóvel fosse velho, a região tem baixa vacância e imóveis valorizados, ou seja, alguma solução achariamos.

      Aí no dia seguinte teve uma assembléia, e fiquei sabendo aqui no blog que houve mais noticias ruins, como o fato da multa ser questionável e que talvez a multa seja de apenas 1 mês e meio. Pronto, foi o que bastou pra cota cair pra 86…

      Mas não tinha como eu saber que a incompetência do administrador seria tanto a ponto de fazer um contrato que dá margem a interpretação.. Lamentável.

    • Pode até ser Richie. Mas se for levar isso ao pé da letra, você acaba não comprando nada nunca, esperando pela notícia ruim ou ainda, logo após a compra, vem outra notícia ruim. Eu mesmo, após a saída do magazine Luiza do TRXL, estava estudando uma entrada no fundo. A sorte é que a cota não chegou a um valor que considerava adequado (até mesmo por causa do fator X) e nunca comprei. Mas imagina se a cota tivesse caído… Logo em seguida seria surpreendido negativamente com a Pilkigton. Não tem jeito, vacância faz parte do negócio.

    • Em SP estão dando até 3 meses de aluguel grátis para alugarem apartamentos.

      Será que vamos voltar no tempo e donos se imóveis só vão cobrar o IPTU e condomínio?

      Saudações sardinhescas apocalíptica exterminador do Futuro

    • Donos de imóveis isentam até 3 meses de aluguel para atrair locatários
      Estratégia foi criada por imobiliária de Ribeirão Preto para diminuir prejuízos.

      Segundo pesquisa do Creci, locações caíram 22% no interior de SP
      Sem conseguir alugar há seis meses uma casa de que é proprietário em Ribeirão Preto (SP), o representante comercial Erlande Coelho de Souza decidiu fazer concessões para não continuar no prejuízo. Ele aceitou participar de um feirão imobiliário que tem como proposta a isenção do aluguel nos três primeiros meses de locação.

      “Teve um morador até agora. A casa está seminova. Mas estou com dificuldade em alugar de novo, porque estamos atravessando uma crise econômica. A imobiliária lançou o feirão e a gente entrou”, conta Souza. Além disso, ele acrescenta que o aluguel, de R$ 1,2 mil, ainda pode ser negociado.
      A dificuldade do representante comercial reflete a queda de locações residenciais no Estado. Segundo os últimos dados do Conselho Regional de Corretores de Imóveis em São Paulo (Creci-SP), referentes a abril, esse mercado caiu 22,99% no interior, o que inclui cidades como Ribeirão Preto, Franca (SP) Araraquara (SP) e Bauru (SP).

      A redução de contratos foi a menor registrada no Estado. Na capital, a queda foi de 7,64%; no litoral, de 16,03%; e nas cidades da região do Grande ABC, 15,61%.
      Crise
      O feirão imobiliário no qual o imóvel de Souza está inscrito, e que oferece isenção dos primeiros três meses de aluguel, foi uma estratégia encontrada por uma imobiliária de Ribeirão Preto para evitar prejuízo aos proprietários e incentivar novas locações.
      Desde que foi lançado, em 21 de junho, 150 imóveis foram inscritos, dos quais cerca de 30 foram reservados.
      “Perto de 90% das pessoas que buscam imóveis já estão pagando aluguel e a intenção é trocar de imóvel. Pensamos em um primeiro mês para que ela possa cumprir o aviso de desocupação, um segundo para cumprir a vistoria e o terceiro para arcar com os custos da mudança”, destaca o gerente de locação Vilmar Coelho de Souza.
      Segundo ele, a queda se acentuou desde o início de junho, embora já venha sendo sentida desde o ano passado. Os fatores que a causaram foram a crise econômica enfrentada no país e, no caso de Ribeirão, a grande quantidade de novos imóveis, especialmente nas zonas sul e leste, de acordo com o gerente.
      Nova casa
      Apesar do cenário desanimador para as imobiliárias, o delegado regional do Cresci-SP, Antonio Marcos de Melo, afirma que o período é bom para quem procura um novo lugar para morar. “Quando tem muita oferta logicamente o locatário tem condições de procurar o que for melhor para ele”, diz.
      Esse foi o caso do corretor Ronaty Germano Silva, que conseguiu, no feirão, um desconto de R$ 400 no aluguel de um apartamento – além da isenção dos três primeiros meses. “Consegui reduzir de R$ 1,4 mil para R$1,2 mil inicialmente e ainda chorei um pouco mais e consegui chegar a R$ 1 mil redondo. Agora vou entrar num apartamento quase novo e ficar tranquilo por três meses”, ressalta.
      Dados do Creci-SP também mostram que imóveis com aluguel de até R$ 1 mil continuam sendo a preferência dos inquilinos em todo o Estado, representando 52,64% dos novos contratos.
      Para atrair novos inquilinos, os proprietários concederam descontos nos valores inicialmente pedidos em 11,92% dos imóveis em regiões centrais, em 7,56% na periferia e em 8,98% em áreas nobres.
      Comércio
      De acordo com Melo, a queda nas locações tem afetado principalmente os imóveis comerciais. Ele explica que, enquanto a relocação de casas e apartamentos acontece em 92% dos casos, em prédios comerciais o índice é de apenas 50%.
      “O consumidor não consome, o comércio deixa de comprar, a indústria deixa de produzir, o que gera forte desocupação do imóvel comercial. Tem que buscar uma negociação na locação, senão vai ficar vazio mesmo”, explica.
      Para ele, alternativas como o feirão ou outras propostas que tenham como objetivo a negociação dos preços e condições são a melhor forma de não deixar o imóvel desocupado por muito tempo. “Pesquisar, flexibilizar, negociar. Acho um bom caminho para que os imóveis sejam locados.”

  2. Boa tarde amigos investidores. Hoje estou vivendo um dilema. Olhei aqui pro relógio no sábado após já ter pedalado e nadado no mar, vão dar 17h e ainda nao fiz nenhuma pergunta hoje. Sem condições. Me desculpem, mas foi mais forte que eu :}

    estava eu aqui nessa luta contra o sono em busca de mais conhecimento dos fiis e numa conversa com o amigo Vitor Shimada, sobre exposiçao nos fiis, foi posta à prova a exposição ÁS GESTORAS.
    O que voces acham? Eu nem havia me tocado nesse indicador embora faça todo o sentido agora que ele é muito essencial.
    Por exemplo em BTG eu extou com 5/12 dos meus fiis expostos. (pqdp, maxr, nslu, bcff, e fcfl), total de 41% do meu dinheiro em fiis. Acontece que em uma conversa anterior com o aspira sobre formação de carteira, nao me expus em BRCR justamente por conta da falta da transparencia dessa gestão nesse fii. Nao é um pouco contraditório deixar de investir em um ativo por conta da gestão, mas investir em outros 5 dessa gestão de modo a comprometer tanto meu patrimonio assim?

    Aproveitando o gancho, vi que algumas pessoas descascam a VAMpela lerdeza no bbrc, mas adoram rbrd e bbpo que sao da mesma gestora. E ai, como fica?

    Gostaria de saber a opiniao de voces
    grande abç e bons investimentos :}

    • Diversificação de gestores/administradores é um critério secundário, não se preocupe nenhum deles é perfeito, verdade que uns menos perfeitos que outros.

    • Lembrar que os FIIs de uma mesma gestora podem ser geridos por equipes diferentes…obviamente, sob a mesma cultura e estratégia central.

    • FII Bom = Ativo Bom + Gestor/Administrador Bons.

      Se tratando de FII de gestão ativa ou FII de desenvolvimento, a qualidade do gestor/administrador é crucial para o sucesso dos investimentos do FII.

      Nos FII passivos, a presença do gestor/administrador é de pouca importância. Logo, a qualidade do ativo é o que vale, tendo pouca importância a competência do gestor/administrador. Entretanto, se no futuro o FII precisar de fazer gestão ativa, a coisa pega.

      Tomemos o caso do BBPO. Durante os primeiros 10 anos este fundo será regido pelo contrato de locação atípica com o BB, tendo mínima importância a gestão/administração da VAM. Portanto, por mais incompetente que seja esta administradora/gestora, o BBPO será um bom FII até o 10º ano. Agora, após este prazo, se o BB desocupar e entregar os imóveis , especialmente os prédios administrativos sucateados, aí sim, a gestão ativa será crucial para dar um bom destino aos imóveis e manter o valor do FII.

      Saudações sardinhescas!

    • Dr. Manezão, mas FIIs com gestão teoricamente passiva, tipo PRSV, CEOC, THRA estão tendo dificuldades em fazer o mínimo de atividade – alugar o imóvel …

    • Richie :

      Considero que os ativos destes FII não são bons.
      PRSV tem ativos bem localizados porém são construções velhas, de projetos antigos, retrofitados.
      CEOC e THRA tem prédios novos, de alto padrão, porém pessimamente localizados em época de oversuply.

      Saudações sardinhescas!

  3. Extra, Extra: Conteúdo Semanal Atualizado no Email!

    Nesta Edição das Carteiras do Blog: Tetzner, Sotijolo e General fizeram alterações :D

    E o histórico de mudanças com as posições atuais do Baroni, Smallcaps, Centurio, Conejo10, Aspirante, Leandro e Ricardong

    Confira as alterações, os racionais e muito mais em Carteiras do Blog: são 10 carteiras de pessoas com perfis diferenciados para você acompanhar tudo de pertinho :D

    Aproveite o Fim de Semana também com nossa Matrix dos FIIs: são 30 rankings para você estudar e selecionar os Fundos Imobiliários.

    Antecipe e acompanhe a evolução da Renda em Função da Vacância e do Aluguel com o sistema AnaliSYS, essencial para as “surpresas” dos relatórios divulgados e fatos relevantes inesperados!


    https://tetzner.wordpress.com/2015/01/24/carteiras-do-blog-atual


    https://tetzner.wordpress.com/2014/12/20/matrix-dos-fiis


    https://tetzner.wordpress.com/2014/02/02/tetzner-fii-analisys-novidade

    Faça seu Pedido aqui:
    https://tetzner.wordpress.com/loja

  4. Amigos, com a economia desse jeito, e os FIIs com esses preços, só me resta sentar e esperar. Saudade da epoca das promocoes, foi a tao pouco tempo, mas parece tao longe…
    abracos e bom fim de semana

    • como assim Gabriel?
      Se n me engano a maioria dos fiis ainda continua com um puta desconto sobre o VP da cota.
      Promoção é isso, nao?
      Comprar mais valor por um preço menor

      só pra dar um refresh temos
      pqdp baita desconto (n vale falar do dy ok?, voce falou de preço hehe)
      maxr mesma coisa
      KNRI também desconto
      AGCX bom dy e excelente desconto
      RBRD descontado e um bom dy acumulado de 12meses
      FIIP com desconto

      tem mts fiis excelentes. dá uma olhada
      abç e bons investimentos

    • Ahchaves, não acho que dá para levar tão a sério o valor patrimonial. É um indicador entre outros tantos…
      Por exemplo, quanto vale o prédio XPCM em Macaé, agora? E quanto valeria se a petro saísse de Macaé em definitivo? O VP é influenciado pelas expectativa de uso do imóvel comercial, também…economia mal por um tempo longo também vai influenciar essa expectativa…

    • De acordo com o RADAR DOS FII do blog, nada menos que 27 Fundos estão rendendo acima de 12% a.a. e a amigo acha que os fundos estão caros?
      Mais de 120 fundos estão com o valor de mercado abaixo do valor patrimonial, e você espera que caiam mais ainda?

    • Boa tarde a todos
      Na minha modesta opinião, é claro que os preços não estão mais no valor de alguns poucos meses atrás, inclusive os preços estavam baratos demais. Considero que ainda estão baratos pois se formos observar os yields (excluindo FII com RMG) , qualidade dos imóveis e perfis de contratos/locatários; no meu modo de enxergar o negócio, temos algumas oportunidades.

      Apenas para exemplificar: AGCX, RBRD, BBPO, NSLU, entre outros… Isso sem falar em alguns FII de papeis os quais considero como boas oportunidades para o curto prazo.

      Em tempo: No meu entendimento/maneira de analisar , Valor patrimonial e uma métrica que pouco ajuda na precificacao de um ativo. Por outro lado e uma métrica importante quando se observa FII de papeis e/ou FII com foco em compra e venda de ativos.

      E isso aí

      Abs

    • O passado recente, com os preços dos FIIs muito inferiores aos atuais (levando muita gente a vender suas cotas para aplicar na renda fixa, achando que os preços cairiam ainda mais), ainda deixou marcas fortes.
      Os fundamentos intrínsecos dos FIIs são fortes e geraram a valorização que estamos acompanhando.
      Os fatores extrínsecos, no entanto, vinculados à crise econômica do país, ainda podem atingir os fundos imobiliários (aumento de juros, risco de tributação, mais vacâncias, etc.)
      Continuo comprando (minha carteira está na máxima histórica), mas mantenho uma reserva na renda fixa, para aproveitar as oportunidades que venham a aparecer.

    • FIIs rendendo 12% ao ano é um ótimo investimento.
      Desde que esta rentabilidade esteja assegurada a longo prazo.
      Ou seja, devem ser excluídos os FIIs cuja rentabilidade acima esteja dependente de muletas como RMG e rendas esporádicas, como multas, lucros de capital, etc.

    • Resta saber quais desses 27 estão com renda real e sustentável acima de 12% ao ano. Eu não consigo apontar nenhum, excluindo os de papel, os em RMG, aqueles com vacância programada quase certa (PRSV, XTED, etc), aqueles que pagam renda com lucros de venda imóveis (HGLG)…

    • Caros boa noite

      Não penso muito em yields pagando 12%, muito embora tenhamos fundos de fundos e fundos de papeis pagando isso.
      Sabendo balancear, cabe ter papeis como esse na carteira. Muitos são contra mas eu não. Até porque, investir em fundos de fundos e uma boa maneira de girar ativos sem se preocupar com corretagens. Claro que houveram problemas com esses papeis (IR, BCFF, ENTRE OUTROS) mas acho que atualmente esses papeis são interessantes. Volto a dizer: Moderação.

      Mas indo direto ao ponto, eu vejo uma remuneração de 0,8% livre de IR ao mês como muito boa; 0,9 como excelente e 1% como EXCEPCIONAL
      Eu tenho papeis do TD e posso garantir a todos que abatendo todas as taxas de custódia da corretora / Bovespa além de IR sobre os juros reais/inflação, não sobram 5% livre mesmo travando uma taxa de 7% ao ano (atualmente não tem nenhum papel pagando 7% ao ano de juros + IPCA). Uma taxa de 5% livre só ocorreria se a inflação fosse abaixo de 4,5%, algo que, se acontecer; deve ocorrer em 2017 e, mesmo assim temos que considerar uma taxa de IR a 15%.

      Como se não bastasse, eu digo para vcs com toda certeza que são pouquíssimas empresas com expectativa de pagar yields =>10% na BOVESPA.

      Dai vem uma pergunta muito simples para reflexão de todos nos: considerando os yields e a qualidade de alguns FII, estes estão realmente caros?

      Em tempo: Sabemos que os valores de acoes são muito mais voláteis que FII e isso pode trazer retornos altíssimos em curto prazo, porém podem trazer prejuízos incalculáveis. Vale a pena o risco? Minha resposta: Talvez, depende do percentual de aporte, da empresa escolhida, do segmento, dos yields pagos, do EbtidA, do P/L, e por aí vai… Mas jamais será o meu principal investimento.

      Abs a todos

    • mmariahh

      Sou teu fã, desde que descobri que és craque em análise técnica.
      Aquela tua análise de BRCR foi ótima.

      Um abraço do andré gere, rsrsrsrs🌹

Novos Comentários Aqui ou via botão "Resposta" nos anteriores (Não Inserir Links)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alteração )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alteração )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alteração )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alteração )

Conectando a %s