Fórum

Forum

A Maior e mais Ativa comunidade 100% FII

ABCP11  AEFI11  AGCX11  ALMI11B  ANCR11B  AQLL11B  ATCR11  BBFI11B  BBPO11  BBRC11  BBVJ11  BCFF11B  BJRC11 BMII11  BMLC11B  BNFS11  BPFF11  BRCR11  BTGM11  CBOP11  CEOC11B  CNES11B  CSHP11B  CTXT11  CXCE11B  CXRI11  CXTL11 DOMC11 DOVL11B DRIT11B  EDFO11B  EDGA11B  EURO11  FAED11B  FAMB11B  FCAS11  FCFL11B  FEXC11B  FFCI11  FIGS11  FIIB11  FIIP11B FIVN11 FIXX11 FLMA11  FLRP11B  FMOF11  FPAB11  FTCE11B FVBI11B  FVPQ11  GTUL11B  GVFF11  GWIC11  GWIR11  HCRI11B HGBS11  HGCR11  HGJH11  HGLG11  HGRE11  HTMX11B  JPPC11  JRDM11B  JSIM11  JSRE11  KNCR11  KNRE11  KNRI11  LATR11B  MAXR11B  MBRF11  MFII11  MSHP11  MSLF11B  MXRC11  MXRF11  NSLU11B  ONEF11  PABY11  PLRI11  PORD11 PQDP11  PRSN11B  PRSV11  RBBV11  RBCB11  RBDS11  RBGS11  RBPD11  RBPR11  RBRD11  RBVO11  RCCS11  RDES11 RNDP11  RNGO11  RSBU11B  SAAG11  SCPF11  SDIL11  SFND11  SHDP11B  SHPH11  SPTW11  STFI11  TBOF11  THRA11B TRNT11B  TRXL11  VLOL11  VRTA11  WMRB11B  WPLZ11B  XPCM11  XPGA11  XTED11

Incentive o Blog, assine os produtos e serviços!

Mini_FitaProdServ

Compartilhe com o amigos, basta clicar aqui embaixo no Twitter, Facebook ou Google+

12.681 comentários sobre “Fórum

  1. Nunca jamais neste país alguém percebeu o tamanho da Petrobrás.

    E não é que o petroduto chegou na CEF? Ela SUSPENDEU a locação de novas agências com o FII AGCX.

    Engraçado é que a cota vinha subindo, me animei e vendi 38 a 988 reais.

    Amanhã deve cair: recompro ou vou no EDGA, ou no PRSV, ou no BBPO, ou no SAaG: parecem muitas opções mas está cada vez mais difícil decidir.

    Será que o PADRINHO, que zerou sua carteira de FII, é um gênio ou ele anda vendo demais os filmes PREMONIÇÃO I PREMONIÇÃO II PREMONIÇÃO III PREMONIÇÃO IV PREMONIÇÃO V?

    Curtido por 6 pessoas

      • Continuo comprando mas com a mesma moderacao de sempre.

        Nada de colocar todos os ovos na mesma cesta. E o dinheiro que eu resolvi trazer para os EUA ta bombando. Valorizacao dos papeis mais boom do dolar :)

        \o/

        Curtido por 5 pessoas

      • Ainda compro, mas menos.

        Esse fato do AGCX e o do BRCR, (não vou nem entrar no mérito se positivos ou negativos, já houveram belíssimos embates acerca disso), que são indubitavelmente surpreendentes me fizeram abaixar a cabeça, botar o rabinho no meio das pernas e rever toda a minha carteira.

        Padim Baroni, desculpa pela minha carteita esculhambada e mal balanceada e meio impulsiva. Prometo que depois deste início de 2015 vou equilibrar que nem gente grande.

        Quando alguém falava : “e se der uma zica nesse fundão gigante” eu pensava: rararararra. Até parece! Se der zica nesse deu em todos!

        Pois é. Quais eram até hoje de tarde considerados mais seguro, bem administrados e etc etc etc que o AGCX? Quais? Não enche uma mão. Ele era o padrão ouro pra muita gente.

        Curtido por 1 pessoa

      • Talvez eu esteja sendo otimista demais e venha a cair do cavalo, até pensei em colocar alguma coisa num CDB que rende algo em torno de 120 do CDI ou uma LC, mas não sei, acho que sou otimista demais com os FIIs e sigo colocando tudo em RV.

        Curtido por 1 pessoa

      • Se vocês aguardarem um pouco, vão comprar mais barato mais adiante….

        Só pra constar, alguém aqui disse que FII é renda variável. As pessoas sempre cometem esse equívoco só porque as cotas são negociadas em Bolsa a preço de Mercado. FII é renda variável apenas para quem faz trade.

        Curtido por 1 pessoa

      • Fabinho, e o dinheiro enquanto espera maiores quedas ainda fica aonde? Num fundo DI? CDB? Perdendo pra inflação? E se as cotas não cairem? Não tem como prever o futuro…

        Curtir

      • Conejo, acabei de solicitar um resgate de uma corretora e um envio de recursos para a corretora que eu utilizo para comprar FIIs. Deixar dinheiro preso em LCI ou LC não é pra mim, ainda mais com uma inflação dessas…

        Vai tudo pra FII.

        Curtido por 3 pessoas

      • Conejo, meu colega petroleiro,

        Essa era a minha composição lá em Dezembro de 2014. Eu avisei várias vezes por aqui que estaria refazendo minha concentração da carteira no mês de Janeiro e Fevereiro com o intuído de não ficar muito concentrado em AGCX. E terminei essa recomposição no final de Fevereiro. Ainda bem que tenho uma evidência (alibi) objetiva disto: Está lá em “Carteiras Comentadas” no dia “quarta-feira, 25 fevereiro, 2015 às 15:59″. Aliás, voce mesmo deixou comentário, lá. hehehe… Ela ainda está com 60 % de agências mas estou bastante confortável. Ainda creio que AGCX seja top assim como KNRI, HGRE, HGLG e BBPO. De qualquer maneira, republico aqui minha carteira de FII’s e minha carteira global atualizada esta manhã. Como podem ver, tenho alguma bala na agulha (DI + RF) para alguma compra eventual de FII até o final do ano ou no decorrer de 2016. E vamos que vamos! :D

        Curtido por 5 pessoas

      • Wakabayashi, existem várias opções para não deixar o dinheiro parado. Essas que você citou são alguns exemplos. Sabendo aplicar, você não vai perder da inflação, e mesmo que perca, comprando bem um ativo depois você vai recuperar com folga, essa é a idéia.

        Não se trata de “adivinhar o futuro”, mas de analisar tecnicamente os indicadores do mercado.

        Curtido por 1 pessoa

      • Waka,

        nao sei de onde vc tirou que a inflacao esta mais de 1% ao mes (pegar 1 mês concentrado de correções no país não vale). Eu entendo sua preferencia por renda variavel mas vc precisa rever suas argumentacoes.

        Comprando-se renda fixa pos-fixada nao existe possibilidade de o seu investimento perder para inflacao, a menos que vc faca uma pessima compra de um fundo DI ruim, com altissima taxa de administracao (apesar de achar q ate neste caso vc ganha da inflacao). Economicamente falando é impossivel perder para a inflacao em bons ativos pós-fixados.

        Toda esta argumentacao de ativos reais tem calça curta em um país que nos últimos 1, 2, 3, 5, 10, 15 anos a aplicação de renda fixa deu mais do que carteiras de ações ou FIIs. Especialmente com as taxas atuais, não investir em renda fixa eu vejo como uma estratégia muito equivocada. O prêmio está alto demais para ser desprezado.

        Todos, eu inclusive, investimos em renda variável pela crença no retorno mais elevado em um prazo mais longo mas ele pode não vir e proteção patrimonial deve ser a primeira preocupação de qualquer investidor. Por estas e outras razões, todo financista de respeito defende a alocação de ativos (o Soulsurfer fala bastante dela) e em qualquer estratégia, a renda fixa está inserida, com mais ou menos participação de acordo com seu perfil e conhecimento do mercado.

        Esta ânsia por aproveitar oportunidades só gera prejuízos, pode acreditar.

        Curtido por 1 pessoa

      • Para CMarques:
        Sim, eu sabia que você estava diminuindo AGCX em sua carteira (aliás, linda carteira).
        Mas conheces aquela – perco o amigo mas não perco a piada?
        Considero você um dos postadores mais hábeis a analisar investimentos aqui do blog, e fico feliz porque você não se faz de difícil, está sempre postando comentários úteis à comunidade tezteriana.
        Vamos em frente que estou doido para abrir meu HB e ver o que vou comprar hoje (e o Tetzner me cobrando a posição da nova carteira para divulgar amanhã).
        Hoje é o penúltimo dia para quitar IPTU (4) com 20% de desconto – meus FII vão pagar por mim

        Curtir

  2. FlashTrade, se você está entre nós, dê um sinal! kkkkkkkkk

    Cara, vi um gráfico lindo que você colocou na ficha do AGCX. Você outros aí de acompanhamento?
    Alguém aí está fazendo um acompanhamento de comparação entre BBPO x AGCX? acho que seria um belo aprendizado do que é um fundo perfomando e outro em desenvolvimento: inquilinos de mesmo nível e de mesmo setor.

    Sucesso!!!!

    Curtido por 3 pessoas

    • kkkkk…To sim! Sempre!
      Tenho andado mais quieto porque, ultimamente, tenho me concentrado mais em estudar os fundamentos dos Fiis.
      Mas estou sempre as ordens para tentar ajudar os amigos. Se precisar de algum gráfico é só avisar. Se estiver ao meu alcance eu posto.

      Curtido por 2 pessoas

      • Poxa, então posta aí pra gente uns graficos de evolução DY e rendimentos parecido com o que vc fez no AGCX!

        Consegue comprar o mesmo período entre AGCX, BBPO e SAAG?

        Curtir

      • Flash,
        Ótimos gráficos! Sem firulas e muito claros. Pura combinação de simplicidade com conteúdo de valor! Só uma sugestão aonde aplicável: Quando os valores numéricos forem de grandezas muito diferentes, construa também uma escala na direita. Assim você ficam com as duas tendências e duas escalas. Creio que para esses casos, as linhas de tendência ficam mais reveladas. :-)

        Curtido por 1 pessoa

  3. Colegas, algumas dúvidas acerca do preenchimento da Declaração:

    – Quando vamos inserir os rendimentos lançados, mas não pagos no exercício (dividendos, JCP e rendimentos FIIs), utilizamos o campo de “Bens e Direitos” como crédito a receber de PJ. Até aqui, “ok”. Mas como proceder com créditos, desta mesma espécie, lançados na declaração (exercício) anterior? Entram como rendimentos do vigente ou a inserção realizada na anterior já resolve? Creio que não, confere?

    – Possuí ativos (FIIs e ações) apenas por alguns meses no decorrer do ano calendário (2014) vigente. Além de lançar seus rendimentos nos campos específicos, devo lançá-los no campo “Bens e Direitos” com data de compra, valor de aquisição e data de venda e valor de venda, deixando os campos “31/12/2013” e 31/12/2014” zerado? Ou já basta lançar os rendimentos e preencher o campo de “Renda Variável” (lucro/prejuízo) nos meses correspondentes?

    – Como faço para “transportar” prejuízo acumulado do exercício anterior (2013) para abater em eventual lucro no atual (2014) ou apenas para fins de registro, visando futuras declarações?

    Fico grato pelas respostas, desde já.
    Sds.

    Curtir

    • Caro mbp77

      Espero lhe ser útil, se entendi corretamente suas dúvidas:

      1 rendimentos de FII são ‘rendimentos isentos e não tributáveis’
      2 que eu saiba, lançam-se os rendimentos NÃO por competência, ou seja, o rendimento que recebeu em jan. 2014 relativo a dez.2013 é contado para sua declaração
      3 bens e direitos se referem estritamente a sua posição no final do ano. Se comprou e vendeu, não há nada a declarar e, está certo, basta declarar o lucro ou prejuízo.
      4 o prejuízo do IR anterior (de alienação de ações, FII, etc.) precisa ser importado manualmente (interessante notar como se importa tudo automaticamente, EXCETO o prejuízo tão importante para abater futuros lucros, não é?)

      Abraços
      Paulo

      Curtido por 1 pessoa

      • Sim e não, PSB: se você compra e vende um veículo ou um imóvel no mesmo ano terá que registrar em bens, deixando em branco os anos 2013 e 2014.
        Mas relativamente a ações e FII penso como você: é só declarar o resultado lucro ou (-) prejuízo na aba de Renda Variável.
        A quem interessar possa: além da página específica do blog quanto ao IMPOSTO DE RENDA, lá no CANTINHO registrei algumas dicas….

        Curtido por 2 pessoas

  4. Vamos discutir estratégias. O cenário é indiscutivelmente de crise no setor.
    Enquanto a administradora CS percebe uma elevação do risco e prefere se desfazer de ativos, a BTG enxerga uma oportunidade diante dos preços deprimidos.
    É verdade que a resposta ficará mais clara daqui a uns 2/3 anos. Mas e aí, o que vc acha?

    Quem está acertando?

    1 – Credit Suisse
    2 – BTG

    Observação: não estamos discutindo quem administra melhor os fundos imobiliários. Vamos tentar nos ater somente na questão da estratégia, ok?

    Curtido por 3 pessoas

    • É dificil responder esta.
      Acho que só futuro poderá confirmar qual é a melhor estratégia.
      Procuro diversificar com as duas administradoras.
      Se tivesse que escolher somente uma, escolheria BTG que está com uma estratégia mais otimista e expansionista.

      Curtido por 1 pessoa

    • Não consigo! kkkkkkk

      Meu sentimento:
      1 Credit Suisse: Para mim, está encontrando maiores dificuldades em comprar imóveis e está marcando posição porque a crise nem começou. Está posicionando seus FII em outros FII fortes. Bom porque está agindo de maneira simplificada para comprar ativos baratos, ruim porque se desvirtua do objetivo central que é comprar imóveis propriamente ditos. Acho mesmo que está marcando o “time” de entrada.

      2 BTG: Deu um principio de movimento com a proximidade ao BRPR que, para mim, mais parece uma arrumação dentro de casa do que aumento da base de imóveis. Fico sempre feliz quando se quer comprar mais imóveis (dilui o risco e fortalece o portfólio), mas acho que isso não pode ser feito a qualquer custo. Justamente agora que o BRCR poderia ficar na ponta vencedora (recebedor de juros) corre o risco de aumentar a divida em cima de juros ainda maiores.

      Acho que no fim (uns 5 a 7 anos), o HGRE, por exemplo, não estará tão grande quanto o BRCR, mas será ainda maior do que hoje e com o caixa mais conservador. Sem contar que a governança do BTG está caindo um pouco no conceito (no meu, pelo menos).

      Então voto 1 – Credit Suisse.

      Curtido por 7 pessoas

    • Sugestao: incluir o item 3 ambos
      explico, dentro de 1 ano, a primeira pode estar certa, muda o cenario economico e daqui a 2 anos a segunda pode estar certa. E vice versa…mas ja deixo a minha opiniao: sigo a minha estrategica, comprando ambos…

      Curtido por 2 pessoas

      • Crise a gente sabe como começa, mas não sabe qdo e como termina. Se melhorar logo (1 a 2 anos), com certeza BTG sai na frente. Agora se a coisa (a vaca, literalmente) realmente for pro brejo quem tiver maior caixa saberá aproveitar melhor. Na dúvida (ou na certeza) a prudência manda ter um pouco de cada estratégia. Quem apostar em apenas um: ou vai ganhar mais ou perder mais, isto somente o tempo dirá. Eu estou nas duas pontas.

        Curtir

    • 1 – Credit Suisse
      Muitos achando que o Brasil melhorará em 2016 isso é ficção. Se em 2018 voltarmos aos trilhos já será uma glória.
      Acredito que o Credit Suisse quer os pássaros a mão, o BTG esta vendo um “bando de aves” nos céus.

      Curtido por 1 pessoa

      • barbado,
        Concordo com vc, muita gente que convive comigo também acha que vai haver melhoras a partir de 2016, sou de opinião de que se tudo caminhar a contento as melhoras virão aos poucos com alguns escorregões no meio do caminho, pegando rumo certo lá em 2018, este páreo é barbada
        1 – Credit Suisse

        Curtir

    • Eu voto na 2 – BTG.
      No longo prazo essa estratégia será vencedora, pois alocar em renda fixa nesse momento parece bom e até vai ser por um ano ou dois, só que os imóveis adquiridos pela BTG vão se valorizar com a inflação (esperamos…) e ainda possibilitar fluxo de caixa constante e forte para saldar as dívidas, possibilitando um patrimônio enorme no futuro.
      Se for BRCR x HGRE, o BRCR vai ficar algumas dezenas de vezes maior em patrimônio e fluxo de caixa do que HGRE, no curto prazo o HGRE vence por ter dinheiro líquido e na renda fixa, mas se não aproveitar o momento da baixa vai acabar usando essa grana no futuro para compras em um cenário melhor na visão deles (mais caro do que hoje) e com retorno menor sobre o investimento.
      Isso parece o velho conceito perdedor de vender na baixa e comprar na alta, coisa que todo investidor prega contra…

      Abraços!

      Curtido por 2 pessoas

    • Assumindo que a estrategia do CS é a descrita acima (nao me parece ser) votaria na BTG. Creio que o CS tem a mesma estrategia, vendendo pequenas participações e se preparando para compras mais estrategicas, esperando oportunidades que ainda nao apareceram .
      Gosto dos 2 e até prefiro a CS (como a vejo)

      Curtido por 1 pessoa

      • Concordo com vocês! Ainda não atingimos o fundo e nem sabemos quando é que começará uma nova tendência de subida. Por que realizar essas compras agora e ficar com o investimento se desvalorizando ou andando de lado?

        É o mesmo pensamento que uso para os meus investimentos. Zerei minhas posições em ações porque não vejo perspectivas de curto prazo. Os FIIs continuo comprando devagar e sempre pois o fluxo de caixa que geram é algo inigualável. E quanto mais caem, mais conseguimos comprar com o mesmo dinheiro.

        Pensando nisso, é até engraçado que o Tetzner defenda com unhas e dentes o que o BTG está fazendo. Eu concordo que o maior FII do país precisa buscar meios de crescer ainda mais, só que a situação atual está bem delicada mesmo. Talvez fosse caso de seguir a estratégia da CS (se é que estão fazendo isso) de acumular caixa para compras com timing mais interessante, talvez daqui uns 2 anos quando a economia tiver algum viés de luz.

        Agora mencionei que acho engraçado o Tetzner defender o BTG se alavancando agora, mas ele mesmo fazendo reserva em investimentos com liquidez para aproveitar oportunidades futuras.

        Eu, pessoalmente, faria o mesmo se não estivesse em prejuízo com todos meus FIIs. Melhor continuar recebendo a mesma renda mensal sem olhar para o valor das cotas.

        Curtido por 2 pessoas

      • Vitor
        esse último parágrafo do seu comentário (“Eu, pessoalmente, faria o mesmo se não estivesse em prejuízo com todos meus FIIs”), me faz te perguntar algumas coisas:
        – A única coisa que não te faz vender é estar com prejuízo?
        – E ficar olhando o prejuízo aumentar te tranquiliza?
        – Se estivesse no lucro, venderia?

        Curtido por 1 pessoa

      • Vitor

        fazemos a reserva para aproveitar oportunidades quando elas aparecem!
        se o BRCR fez a reserva e tem quase 800 milhões em caixa, as oportunidades apareceram, hora de usar

        não é para ficar lá parado na conta; serve justamente para comprar quando falta liquidez e os descontos acentuam-se

        sendo assim faz total sentido apoiar um fundo que atua em linha com a filosofia própria, mas para eles o timing é diferente, eles compram os ativos imobiliários e nós cotas

        Curtido por 3 pessoas

      • – A única coisa que não te faz vender é estar com prejuízo?
        Acho que sim. Se eu tivesse a certeza de que conseguiria recomprá-los a preços menores, venderia tudo agora. Meu medo é, por exemplo, ter KNRI com PM de 130,00, vender por 108,00 e não conseguir mais pegar abaixo desse valor. Não tem como saber se já não estamos no fundo com relação à precificação das cotas. Eu apenas ACHO que ainda cai mais.

        – E ficar olhando o prejuízo aumentar te tranquiliza?
        Sinceramente, nesse sentido não me preocupo, pois continuo recebendo os aluguéis. A partir do momento que os fundos não performarem mais segundo meus critérios, aí o prejuízo fará diferença, pois terei que tomar a decisão de vendê-los por menos do que paguei. Os fundos que pretendo manter para o longo prazo não me preocupo que caiam, até aproveito para comprar mais.

        – Se estivesse no lucro, venderia?
        Se eu estivesse com lucro neste momento, sim. Pois como eu ACHO que ainda cai mais, aguardaria um melhor timing para conseguir comprar mais cotas por valores menores. E penso que é o que você está fazendo.

        Curtido por 1 pessoa

      • Tetzner, quanto ao movimento do BTG: o pessoal está preocupado de eles estarem comprometendo um valor exorbitante, em uma economia sem perspectivas de melhora de curto prazo. E, mais do que isso, uma economia que só está piorando. Por isso, não seria mais interessante aguardar pelo menos uma “estabilizada por baixo” ou início de melhora para fazer algo mais arriscado?

        Pode ser que não pegassem imóveis com valores no fundo, descontos de 50%, mas pegariam com desconto de 30, 20%, o que já seria excelente e com risco menor.

        Ainda estou no grupo dos que não sabem se isso será bom ou ruim para o fundo. Por isso não fiz nenhuma movimentação em BRCR, nem compra nem venda. Estou com uma pequena inclinação a querer comprar, mas estou mantendo meus 10% da carteira que já acho bastante e prefiro não aumentar. As únicas posições acima disso são HGRE com 12% e KNRI com 11%.

        Em tempo, confio muito na gestão da Credit Suisse e acredito que estão fazendo caixa para aproveitar oportunidades mais pontuais e não tão arriscadas/alavancadas.

        Curtir

      • Vitor
        o medo do cotista de BRCR é ver a renda cair, aliás já se precifica isso na cotação
        dívida se alonga, renegocia e usa saldo caixa para reduzir; em caso extremo, vende-se um anel e salvam-se os dedos

        investidor de fundo imobiliário pessoa física comum tem foco na renda; alguns poucos olham mais para o horizonte e ponderam o crescimento ou a valorização do principal

        meia dúzia considera investir em algo primeiro e receber a renda depois, eu diria que são raros os casos

        se você tem alguma dúvida, pondere se compraria um FII no IPO sem RMG, sem nenhuma Renda por 12 ou 24 meses…
        aquela pesquisa que fizemos mostra bem, tem até quem vende sem nem pensar, só pelo fato de ter saído algo (bom/ruim/indiferente), a pessoa vende (ou compra)

        se eu vendo, tu vendes, ele vende, … a cotação cai e vira uma bola de neve, porque eles também venderão

        Curtido por 1 pessoa

    • Os dois . Nāo acho que seja estratégia e sim oportunidade. Se surgir um grande negócio com desconto de 40 por cento, o CS também vai comprar. Eu posso estar com estratégia vendedora, mas se surgir alguém entregando imóveis muito abaixo do preço, compro.

      Curtido por 1 pessoa

    • A avaliação de quem está acertando deve ser feita com os elementos de agora.
      Teremos, no mínimo, 2 anos de economia debilitada, agravada por crises política e institucional.
      Temos um governo desmoralizado e uma séria crise de confiança.
      O tamanho do estrago ainda é desconhecido.
      Assim, não é hora de ousar.
      Acerta, desta forma, quem adota uma posição mais conservadora, no caso o CREDIT SUISSE.
      Mas não deixarei de comprar algumas cotinhas de BRCR quando achar o preço interessante.

      Curtir

    • Cristian…

      para min a estratégia do CS é mais para curto prazo e para se proteger das grandes tormentas como o que devemos ter esse ano e primeiro semestre de 1016… Porém a da BTG é para longo prazo e mais arriscado (devido ao juros a ser pago na alavancagem)…

      Com essas situações hoje eu tenho os dois, com o capital de 75% para BRCR e 25% para HGRE (abrindo posição)… vou aumentar minha exposição ao HGRE com o passar do tempo, mas ainda terei maior participação em BRCR devido a minha intenção de investimento de longo prazo…

      Curtido por 1 pessoa

    • Eu voto com certeza o 1 – Credit Suisse .

      Acho que o BTG está adotando uma estratégia de destruição de valor comprando imóveis com Cap Rate de 11% (sem considerar eventuais vacâncias) e pegando para isso, dinheiro emprestado pagando muito mais do que os 11% (só a taxa de juros já está em quase 13%) de Cap Rate. Ao meu ver, totalmente desconexa a operação, você receber 11% de Cap Rate e pagar dinheiro emprestado a uma taxa de sei lá 16% e para pagar a operação e ainda correr o risco destes 11% de cão rate virarem 8% ou até menos com as vacancias

      Curtido por 1 pessoa

  5. Caros, preciso de ajuda com a declaração de imposta de renda. Alguma alma caridosa pode me dar um passo a passo? Ano passado realizei vendas de ações e Fiis. Como tinha prejuizo acumulado em ações, nao me preocupei em preencher o Darf. Como posso agora sanar isso na declaracao? Qual é o procedimento?

    Curtido por 1 pessoa

  6. TETZNER JOURNAL – ED 027 – MAR/15

    Capa Jornal Nova

    Carta ao Leitor

    Acabamos de ver o anúncio de um novo aumento de 0,5% na taxa SELIC, o que eleva o patamar dos juros para 12,75% aa meus amigos.

    Diante de um cenário de elevação da inflação, crise política, deterioração da economia e ameaça nos índices de empregabilidade, estamos cada vez mais no olho do furacão daquela tempestade perfeita anunciada.

    É o vento sul do inverno rigoroso batendo e trazendo calafrios àqueles que seguiram o caminho mais fácil, esquivando-se dos estudos e achando que dominam o mercado.

    Lembrem-se sempre daquela máxima:
    “Quando você descobre a resposta, o mercado muda a pergunta”

    Invista em você, invista em estudo, use a informações e não achismo para tomar decisões, forme sua própria opinião, compartilhe-a para pôr à prova sua tese; muitas vezes compartilhamos, mas não estamos prontos para ouvir a crítica, uma sugestão ou opinião contrária àquela que assumimos.

    Nessa hora a lição mais difícil é ensinada pelo mercado, pois como dizem: “ali é onde o filho chora e mãe não escuta”.
    Eu aprendi muito cedo que nada mais forte do que um grupo com visões e opiniões diferentes, anseios e objetivos diferentes, idades e experiências diferentes; isso é que nos faz mais fortes.

    Na edição desse mês do nosso Jornal, além das principais informações do mês reunidas para agilizar sua atualização, temos os artigos do amigo Cintra sobre a movimentação do Maxi Renda e as alterações na SPE, o Trix que nos brinda com um belo artigo listados 5 motivos para investirmos nos FIIs e também me REITs e fechamos a edição com chave ouro na entrevista feita pelo SunTzu com o doutor em economia Samuel Pessoa, abordando os efeitos Macro Econômicos sobre nossos Fundos Imobiliários (imperdível!).

    Não é Assinante? Peça já a sua Edição, clique aqui!

    mini_Tetzner  Tetzner

    Nesta Edição:

    • Carta ao Leitor…2
    • Calendário…10
    • A Carteira do IFIX…12
    • Fatos que marcaram o Mês…15
    • Artigos
      • A Evolução da Carteira do MXRF11 – Eduardo Cintra *…50
      • 5 Razões para investir em REITs/FIIs – Dagoberto Corrarello *…58
      • Entrevista com Samuel Pessoa sobre FIIs – SunTzu *…62

    Ícone Assine

    Curtido por 4 pessoas

Novos Comentários Aqui ou via botão "Resposta" nos anteriores (Não Inserir Links)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s