Fórum de Fundos Imobiliários

tetzner_blog-fundo_imobiliario

A Maior, mais Bem Informada e Ativa comunidade 100% FII

ABCP11  AEFI11 Agenda  Ajuda  ALMI11  ALZR11  Analisys  ANCR11B  Assinatura  ATSA11  BBFI11B  BBPO11  BBRC11  BBVJ11  BCFF11  BCIA11  BCRI11  BJRC11  BMII11  BMLC11B  BNFS11  BPFF11  BRCR11  BTCR11  BTGM11  BVAR11  CARE11  CBOP11  CEOC11  CINO11  CNES11  Conceitos  CopaFII  CPTS11B  CTXT11  Cursos  CXCE11B  CXRI11  CXTL11  Detetive  DMAC11  DOMC11  DRIT11B  EDFO11B  EDGA11  Entrevistas  Estudos  EURO11  FAED11  FAMB11B  FCFL11  FEXC11  FFCI11  FIGS11  FIIB11  FIIP11B  FIIs  FIVN11  FIXX11  FLMA11  FLRP11  FMOF11  FOFT11   FPAB11  FTCE11B  FVBI11  FVPQ11  Gestão  GGRC11  Glossário  GRLV11  GSFI11  GTUL11B  GTWR11  GWIC11  GWIR11  HABT11 HCRI11 HFOF11  HGBS11  HGLG11  HGPO11  HGRE11  HGRU11  HSML11  HTMX11  HUSC11  Insight  Internacional  IR  IRDM11  Jornal  JRDM11  JSIM11  JSRE11  KFOF11  KINP11  KNCR11  KNHY11  KNIP11  KNRE11  KNRI11  Lançamentos  Livros  LVBI11  MALL11  Matrix  MAXR11  MBRF11  MFII11  MGFF11  MSHP11  MXRF11  News  Nitro  NSLU11  NVHO11  ONEF11  OUJP11  PATC11  Pesquisa  PLRI11  PORD11  PQDP11  PRSV11  Radar  Rank2.0  Ranking  RBAG11  RBBV11  RBCB11  RBDS11  RBED11  RBGS11  RBPD11  RBPR11  RBRD11  RBRF11  RBRP11  RBRR11  RBVA11  RBVO11  RC  RCCS11  RDES11  Revista  RF  RNDP11  RNGO11  SAAG11  SCPF11  SDIL11  SHPH11  SPTW11  STFI11  TBOF11  TD  Tetzner  TFOF11  TGAR11  THRA11  TRNT11  TRXL11  UBSR11  VGIR11  VILG11  VIP  VIRE11  VISC11  VLOL11  VPSI11  VRTA11  VSHO11  VTLT11  Vídeos  WMRB11B  WPLZ11  WTSP11B  XPCM11  XPGA11  XPHT11  XPIN11  XPLG11  XPML11  XTED11

Juntos somos mais Fortes! Incentive o blog, assine os produtos e serviços:

Mini_FitaProdServ

Login   Registro   FII   Ações   Fundos   Diversão   Comentar   Loja   Ajuda   Comentários   RSS   AdBlock

 

Anúncios

3.332 comentários sobre “Fórum de Fundos Imobiliários

  1. Conjuntura: Bens industriais ajudam a manter IPCA abaixo da meta

    Com peso de 22% no índice, grupo sobe apenas 1,4% em 12 meses, bem abaixo dos 3,22% do IPCA cheio

    A inflação brasileira está controlada não somente devido à perda de fôlego dos serviços, que têm maior representatividade no Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) e são acompanhados com lupa por economistas e pelo Banco Central.

    Nos 12 meses encerrados em julho, as cotações dos bens industriais aumentaram apenas 1,4%, bem abaixo da inflação cheia no período, de 3,22%, e também dos outros grupos de preços livres.

    Curtir

    • Fundo de recebíveis busca seguro para atrair investidor

      Opção de retornos melhores em tempos de juro baixo, ideia é usar a proteção contra o risco de calote como diferencial

      Alternativa de retornos melhores em tempos de juro baixo, os fundos de investimentos em direitos creditórios (FIDC) têm recorrido cada vez mais ao seguro de crédito.

      A ideia é usar a proteção contra o risco de calote como diferencial para atrair o investidor.

      Curtir

    • Prêmio Walter do Mercado 2019 – IFIX : 3ª semana agosto/19 (dia 23 –237ª Edição)
      Ainda dá tempo de participar e concorrer ao prêmio semanal, não perca tempo vote djá.
      Campeão da semana: Interceptorfii19
      No walter-do-mercado

      Curtir

    • Em compensação preços dos bens de consumo continuam pressionados apesar da demanda fraca. Se o governo não abrir nosso mercado (quebrar reservas de mercado, oligopólios, monopólios) para dar conta da demanda quando a economia reaquecer, não quero nem ver a inflação voltando com tudo … juros subindo … toda essa novela novamente.

      Curtido por 1 pessoa

    • Focus: IPCA para 2019 passa de 3,76% para 3,71%

      Os economistas do mercado financeiro alteraram a previsão para o IPCA – o índice oficial de preços – em 2019. O Relatório de Mercado Focus, divulgado nesta segunda-feira, 19, pelo Banco Central, mostra que a mediana para o IPCA deste ano desacelerou de alta de 3,76% para elevação de 3,71%. Há um mês, estava em 3,78%. A projeção para o índice em 2020 permaneceu em 3,90%. Quatro semanas atrás, estava no mesmo patamar.

      O relatório Focus trouxe ainda a projeção para o IPCA em 2021, que seguiu em 3,75%. No caso de 2022, a expectativa permaneceu em 3,50%. Há quatro semanas, essas projeções eram de 3,75% e 3,65%, respectivamente.

      A projeção dos economistas para a inflação está abaixo do centro da meta de 2019, de 4,25%, sendo que a margem de tolerância é de 1,5 ponto porcentual (índice de 2,75% a 5,75%). Para 2020, a meta é de 4%, com margem de 1,5 ponto (de 2,50% a 5,50%). No caso de 2021, a meta é de 3,75%, com margem de 1,5 ponto (de 2,25% a 5,25%). Já a meta de 2022 é de 3,50%, com margem de 1,5 ponto (de 2,00% a 5,00%).

      Curtido por 3 pessoas

      • As projeções mais recentes do BC, considerando o cenário de mercado, apontam para inflação de 3,6% em 2019 e 3,9% em 2020. Elas constaram na ata do último encontro do Comitê de Política Monetária (Copom), realizado no fim de julho. Na ocasião, o colegiado reduziu a Selic (a taxa básica de juros) de 6,50% para 6,00% ao ano.

        No Focus desta segunda, entre as instituições que mais se aproximam do resultado efetivo do IPCA no médio prazo, denominadas Top 5, a mediana das projeções para 2019 passou de 3,77% para 3,71%. Para 2020, a estimativa do Top 5 seguiu em 3,90%. Quatro semanas atrás, as expectativas eram de 3,87% e 3,81%, nesta ordem.

        No caso de 2021, a mediana do IPCA no Top 5 seguiu em 3,75%, ante 3,80% de um mês atrás. A projeção para 2022 no Top 5 permaneceu em 3,60%, ante 3,80% de quatro semanas antes.

        Curtido por 2 pessoas

      • Inflação, de acordo com o BC, está abaixo de 4%.

        Só esquecem de dizer que a Inflação PASSADA está IMPREGNADA nos preços.
        O custo de vida está ALTíSSIMO por causa dessa impregnação. Quem vai baixar preços ?
        Tarifas, serviços, alimentos … TUDO sobe ACIMA, BEM ACIMA, da inflação.

        Curtido por 1 pessoa

      • Enquanto o juro mundial estava perto do zero, mas positivo, nosso juro interno estava na faixa dos 8%.
        Agora que estamos em 6%, o mundo está com juro negativo.
        Ou seja, continuamos retardatários…

        Mas, estamos no caminho certo, penso eu.
        O transatlântico está sendo manobrado e isso leva um certo tempo.

        Curtir

      • Renato bom lembrar que a inflação baixa não quer dizer queda de preços isso seria deflação, os preços continuam subindo com inflação baixa ,apenas sobem mais devagar.Tem muita coisa indexada ainda .

        Curtido por 1 pessoa

  2. Alta renda dá fôlego a setor imobiliário

    Os resultados apresentados nos balanços das principais empresas do setor imobiliário no primeiro semestre mostram forte retomada do segmento de média e alta renda.

    As vendas subiram 23,2% em relação ao mesmo período de 2018, para R$ 9,43 bilhões, e os lançamentos, 43,5%.

    Com a queda do juro, reduz-se o custo dos financiamentos e cresce o interesse por ativos reais. Bancos também têm se mostrado muito mais interessados na concessão de crédito para setor, segundo incorporadoras.

    Curtido por 1 pessoa

      • Esses BCs, essas casas de previsão … esse mundo financeiro que vivemos… Q lástima!!

        Tá tudo dominado, perdido… ñ tem como pensar que vai ficar tudo bem no futuro.

        A base monetária expandiu, tanto, mas tanto … que dizem por aí que existem QUATRILHÕES de dólares em derivativos que não valem nada (dinheiro criado do nada). O mercado de derivativos … #FakeMoney… é 20 vezes o tamanho da economia mundial.

        De alguma maneira … esse “dinheiro” vai ter que ser … “destruído”

        VALE A PENA TER pelo menos 1oz de OURO em casa.

        Curtido por 1 pessoa

    • Imóveis: Gafisa terá plataforma imobiliária

      Ampliação de atuação da companhia será financiada com recursos de novo aumento de capital

      A Gafisa anunciou nova capitalização, que terá valor de R$ 265 milhões a R$ 273 milhões, a serem utilizados para financiar sua nova plataforma imobiliária e reforçar a estrutura de capital.

      Segundo o presidente da Gafisa, Roberto Portella, informou ao Valor, a incorporação continuará a ser a principal atividade, mas a atuação vai abranger outros negócios, como o de loteamentos combinados com mix de produtos imobiliários residenciais, comerciais, de shopping centers de vizinhança e hotéis.

      Curtir

    • CRI de da Rede D’Or só tem demanda para metade da oferta

      Falta de sucesso da operação está relacionada ao retorno oferecido pelos papéis

      A operadora de hospitais Rede D’Or São Luiz não encontrou a demanda que esperava para uma oferta pública de R$ 1 bilhão de certificados de recebíveis imobiliários (CRI).

      A operação foi encerrada na sexta-feira com a captação de pouco mais da metade do valor que a empresa pretendia, R$ 538, 3 milhões. Procuradas, nem XP nem Rede D’Or deram entrevista.

      Curtido por 2 pessoas

    • Com juro baixo, taxa de crédito imobiliário se aproxima do menor patamar da história Inflação sob controle, perspectiva de novos cortes na Selic e aumento da concorrência entre bancos levaram o juro médio dos empréstimos para a compra da casa própria em junho para 7,73% ao ano

      A previsão de redução das taxas de financiamento imobiliário acompanha as quedas da Selic, os juros básicos, hoje em 6% ao ano. A maior parte do mercado financeiro prevê que a taxa caia para 5% ao ano até o fim de 2019, enquanto os mais otimistas falam em 4,75%.

      O setor estima que a redução de cada ponto porcentual nos juros básicos represente um desconto de 7% a 8% na parcela do financiamento, o que significa que ela passa a caber no bolso de mais consumidores. “Em São Paulo, são vendidos de 25 mil a 30 mil imóveis novos por ano. Em alguns anos, esse patamar poderia subir para 40 mil”, estima o analista de mercado imobiliário do banco BTG Pactual, Gustavo Cambauva.

      ———-
      “Em uma década, o mercado pode sair do patamar de produção de 600 mil imóveis por ano para um degrau de mais de um milhão de unidades por ano”, calcula Menin. A construtora vem ampliando os negócios e espera chegar a 50 mil unidades lançadas neste ano.

      A fisioterapeuta Thaís de Oliveira Braga, de 32 anos, e o marido, o funcionário público Fabio Barbosa Gomes, 38 anos, aproveitaram a queda nas taxas para comprar um apartamento para a família. “Tinha ouvido no rádio que este era o melhor momento dos juros imobiliários. Então, falei: Fabio, é agora.”

      Eles procuraram na internet um imóvel que se encaixasse no orçamento e escolheram um empreendimento na zona norte de São Paulo. No fim do mês passado, o casal deu uma entrada de R$ 160 mil e iniciou o processo de financiamento. O restante do valor do apartamento – o total é de R$ 300 mil – vai ser pago em 420 meses, com uma taxa de juros de 7,99%.
      ———–
      Fonte: ESTADÃO | Economia & Negócios

      Curtir

  3. Atualização Semanal: 17/08/19

    Blog_Prod_Serv_Livro_Cursos

    Edições Semanais com:

    Carteiras do Blog: Conejo10, Trix, SunTzu, Mbp77, Gama, FabioCastro, SrdosFIIs, SrMercado, AHChaves e outra mais…

    Matrix dos FIIs

    FII AnaliSYS

    Tetzner Journal

    Não é assinante? Peça já sua Edição Aqui!

    Conteúdos Exclusivos de Assinantes dos Blog:

    • InsightsUma página restrita e dedicada a revelar os FIIs como você nunca viu
    • Trix Report: O fechamento diário dos FIIs resumido para você
    • Fórum VIP: Textos e Conteúdos Exclusivos, trazendo sempre as últimas novidades dos FIIs
    • Entrevistas: O mundo imobiliário por quem Realmente faz acontecer!
    • FII Alerta: Avisos Exclusivos para novas Assinaturas dos Produtos e Serviços 😀

    E mais, muito mais nos comentários dos amigos aos Textos, informação valiosa para ampliar o seu estudo e conhecimento.

    Curtido por 1 pessoa

    • REITs to Take Shelter In From Stock-Market Storms
      No internacional

      Semanais : IMOB, IFIX, KNCR11, HGCR11, XPML11.
      Destaque do Trix : SAAG11, PQDP11, DOMC11, BBPO11 .
      No trix-report

      Prêmio Walter do Mercado 2019 – IFIX : 3ª semana agosto/19 (dia 23 –237ª Edição)
      Já está aberta a votação, não perca tempo vote djá.
      Campeão da semana: Interceptorfii19
      No walter-do-mercado

      Curtido por 1 pessoa

  4. Outra “Estupidez” … PagSeguro chega a disparar quase 15% e renova recorde intradia após resultado.

    SÃO PAULO (Reuters) – As ações da PagSeguro (NYSE:PAGS) disparavam mais de 10% na tarde desta sexta-feira, após reportar lucro líquido de 322,8 milhões de reais no segundo trimestre, alta de 41,8% ante mesmo período de 2018, com impulso da forte expansão de receitas.

    >>>> Uma empresa dessas produz, constrói, fabrica, etc… o quê ??? Cobra um dízimo e… fatura! Chega a dar pena daqueles abnegados e dedicados investidores e empreendedores de TIJOLO, FERRAMENTA, e EQUIPAMENTO.

    Curtir

  5. Tributação: Taxar dividendos poderia suprir correção parcial da tabela do IR

    Cálculo também leva em conta corte de 5 pontos na alíquota de pessoas jurídicas

    Uma tributação sobre dividendos pode trazer arrecadação suficiente para compensar a correção da tabela progressiva pela inflação e a redução de 25% para 20% do Imposto de Renda das Pessoas Jurídicas (IRPJ).

    Também haveria compensação incluindo entre as medidas a redução da alíquota máxima do Imposto de Renda das Pessoas Físicas (IRPF) de 27,5% para 25%. Esse conjunto de mudanças pode gerar como resultado líquido arrecadação adicional à União de R$ 14 bilhões anuais.

    Uma elevação a cinco salários mínimos da faixa de isenção do IR das pessoas físicas, porém, faria com que o governo federal tivesse perda líquida no conjunto das medidas.

    Defendida na semana passada pelo presidente Jair Bolsonaro, a ampliação da faixa de isenção traria perda estimada em R$ 46 bilhões à arrecadação federal. Somada à redução do IRPJ de 25% para 20%, a renúncia aumentaria para R$ 73 bilhões. Mesmo com a criação de uma tributação sobre dividendos, o resultado líquido seria uma perda de arrecadação de R$ 13 bilhões.

    https://tetzner.wordpress.com/forum-vip/comment-page-75/#comment-390649

    Curtido por 2 pessoas

    • Dívida do MCMV com construtoras é de R$ 470 mi

      Com restrição fiscal, o governo não só está atrasando pagamento a construtoras como reduziu recursos orçamentários para subsidiar as famílias de baixa renda do programa Minha Casa, Minha Vida. Em audiência pública da Comissão de Desenvolvimento Econômico, Indústria, Comércio e Serviços da Câmara, o presidente da Câmara Brasileira da Indústria da Construção Civil (CBIC), José Carlos Martins, disse que a dívida do governo com as construtoras devido a atrasos no pagamento chega a R$ 470 milhões e a tendência é de piora neste semestre.

      https://tetzner.wordpress.com/forum-vip/comment-page-75/#comment-390652

      Curtir

    • Justiça: Falência do M.Grupo é estendida a subsidiárias

      Grupo imobiliário chamou atenção de investidores com nome parecido e parentesco distante de acionista do Magazine Luiza

      A falência do grupo gaúcho Magazine Incorporações, também conhecido como M.Grupo, teve mais um capítulo ontem, com a decretação de falência de 102 empresas ligadas aos mesmos acionistas. Trata-se de uma extensão da falência da empresa principal, decretada em 2017.

      Os principais acionistas da Magazine Incorporações e das falências recentemente decretadas são o executivo Lorival Rodrigues e seus filhos. Rodrigues chamou atenção de investidores para projetos de salas comerciais, hotéis e shoppings com a companhia de nome semelhante ao da varejista Magazine Luiza. A alguns executivos, falou à época sobre seu parentesco com a família controladora da varejista.

      Curtir

    • CMN libera IPCA no crédito imobiliário, e Caixa prepara lançamento

      O Conselho Monetário Nacional (CMN) deu o passo que faltava para o lançamento de linhas de crédito imobiliário corrigidas por índice de preços em operações feitas no âmbito do Sistema Financeiro da Habitação (SFH), aquelas em que o comprador pode usar dinheiro da sua conta do FGTS para pagar a dívida.

      Curtir

    • 16/08/2019 11:32:00
      Indústria paulista fecha 3,5 mil vagas de emprego em julho ante junho, diz Fiesp

      A indústria paulista fechou 3,5 mil vagas de emprego em julho na comparação com junho, na série sem ajuste sazonal, informou a Federação e o Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp e Ciesp). Com ajuste, houve queda de 0,26% no nível de emprego. No acumulado do ano, o saldo também é negativo, em mil vagas.

      “Esta redução já era esperada para o mês de julho, conforme havia sido sinalizado pela pesquisa Sensor. O avanço na agenda das reformas pode dar fôlego ao crescimento da economia, gerando emprego no setor industrial”, diz José Ricardo Roriz, 2º vice-presidente da Fiesp e do Ciesp.

      Entre os setores acompanhados pela pesquisa, 41% apresentaram variações negativas, com nove demitindo, oito contratando e cinco permanecendo estáveis.

      Os principais destaques negativos ficaram por conta de veículos automotores, reboques e carroceria (-2.163), couro e calçados (-966) e produtos de metal, exceto máquinas e equipamentos (-565).

      No campo positivo ficaram, principalmente, confecção de artigos do vestuário e acessórios (499); produtos farmoquímicos e farmacêuticos (349) e celulose, papel e produtos de papel (305).

      Também houve recuo generalizado pelas regiões do Estado: Grande São Paulo (-0,23%), ABCD (-0,67%) e no Interior (-0,09%). Entre as 37 diretorias regionais, 51% apresentaram resultados negativos.

      Nas 19 regiões negativas, destaque para São Bernardo (-1,54%), com o fechamento de 1.050 vagas, por veículos automotores e autopeças (-1,91%) e produtos de borracha e plástico (-10,61%).

      Por outro lado, Botucatu foi o destaque positivo (1,05%), com geração de 350 vagas, influenciada por confecção e artigos do vestuário (5,05%), e veículos automotores e autopeças (0,55%).

      Curtido por 1 pessoa

  6. Construção: EZTec, Even, Gafisa e PDG melhoram resultado líquido

    Já Rossi e Viver informaram aumento de seus prejuízos no 2º trimestre

    EZTec, Even Construtora e Incorporadora, Gafisa e PDG Realty apresentaram, ontem, resultados líquidos do segundo trimestre melhores na comparação anual, enquanto Rossi Residencial e Viver Incorporadora informaram aumento de seus prejuízos.

    No período EZTec e Even elevaram lucros, Gafisa e PDG reduziram perdas.

    O lucro líquido da EZTec cresceu 553%, para R$ 94,9 milhões. A receita líquida aumentou 135%, para R$ 161,8 milhões.

    A venda de três lotes do terreno na Praia Grande (SP) contribuiu com R$ 18 milhões da receita e R$ 9 milhões do lucro.

    Curtido por 2 pessoas

  7. Porta dos fundo

    O fundo norte-americano de real estate Paladin vai vender em Bolsa a participação que ainda lhe resta na incorporadora paulista Viver, da ordem de 5%.

    Deixa para trás uma história marcada por prejuízos, baixas contábeis e uma recuperação judicial.

    Curtido por 2 pessoas

    • Na pág web do fundo … ABOUT US … tá lá marcado:””Why Latin America”: “Near-Term Distress plays (Brazil)”
      Sabem o que isso quer dizer ?

      Que olham o Brasil … especulativamente, e não como investimento de médio/long prazo.

      Que bom que irão embora! Não precisamos deles. VAMPIRÕES.

      Curtir

    • Pesquisando aqui no site deles … encontro [google-tradutor sem revisão]:

      A Paladin Realty Partners, LLC, uma importante administradora de fundos de investimento imobiliário focada na América Latina, anunciou hoje o lançamento de seu mais recente desenvolvimento de uso misto, o “CORE”, localizado no sofisticado bairro de Pinheiros, em São Paulo. O projeto de 512 unidades é uma mistura de espaço para residências, hotéis e consultórios médicos, ancorado por uma clínica médica no térreo, a ser operada pela principal operadora de saúde do Brasil. Em sua primeira semana de vendas, o projeto pré-vendeu 63% de suas unidades habitacionais e 85% de suas unidades de consultório médico. O hotel deverá ser lançado nas próximas semanas.

      A Paladin Realty está co-desenvolvendo o projeto com a YOU, Inc., parceira de desenvolvimento residencial de longa data da Paladin Realty, e a Toledo Ferrari, uma proeminente empresa de construção e desenvolvimento. O local de quase um hectare possui uma excelente localização em um movimentado submercado de alta renda da maior cidade do Brasil, a poucos passos da estação de metrô Oscar Freire, bem como de um dos principais hospitais de São Paulo.

      Curtir

      • E… mais essa [google-tradutor sem revisão]::

        PESQUISA AMÉRICA LATINA: PERSPECTIVAS PARA 2019 – TENDÊNCIAS DE MACRO E PROPRIEDADE
        9 de janeiro de 2019
        As principais economias da América Latina do Brasil, México, Colômbia, Peru e Chile continuam a se beneficiar de uma convergência de tendências demográficas, econômicas e políticas de longo prazo que devem apoiar o crescimento sustentável nos próximos anos. Essas tendências positivas de longo prazo incluem demografia atrativa, uma crescente classe média, maior disponibilidade de hipotecas e grandes déficits habitacionais, fatores que devem continuar a resultar em demanda resiliente por moradia e desenvolvimento de outros produtos imobiliários. O risco político recuou na região, na medida em que líderes recém-eleitos, favoráveis ​​ao mercado, prevalecem no Brasil, na Colômbia e no Peru; alguma incerteza permanece no México com políticas iniciais questionáveis ​​de seu novo Presidente. A perspectiva econômica e política do Brasil melhorou acentuadamente em 2018 com a eleição de um presidente pró-negócios, que já está buscando uma agenda de reformas. O PIB deverá crescer na faixa de 2% + em 2019 e além. O México e os três principais países da região andina (Colômbia, Peru e Chile) estão preparados para crescer 2-4% em 2019 e além, com economias cada vez mais impulsionadas pelo consumo interno e pelo comércio intrarregional. No México, enquanto a conclusão das renegociações do NAFTA em 2018 eliminou alguma incerteza, as primeiras ações do novo presidente deram mensagens contraditórias na melhor das hipóteses e Paladin continua cauteloso no México até que as políticas do novo presidente se tornem mais claras e construtivas.

        Curtir

  8. SELIC E CONCORRÊNCIA DEVEM LEVAR JURO IMOBILIÁRIO AO MENOR NÍVEL DA HISTÓRIA

    São Paulo, 13/08/2019 – Os juros do crédito imobiliário caminham a passos largos para cair ao menor nível da história no Brasil, o que pode ocorrer já no próximo ano, segundo executivos do setor.

    A expectativa é criada diante da expectativa de novos cortes da taxa básica da economia e da maior concorrência entre os grandes bancos, acirrada pela retomada dos financiamentos da Caixa Econômica Federal neste ano.

    https://tetzner.wordpress.com/forum-vip/comment-page-75/#comment-389354

    Curtido por 3 pessoas

    • A balança comercial brasileira é superavitária. Câmbio flutuante, superávit primário e balança comercial favorável são os pilares do plano real. A Argentina só possui o câmbio flutuando. Ao invés do tripé possuem um “saci”.

      Curtido por 2 pessoas

Não postar Links, nem referências à sites Externos, Emails, Telefones.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s