FAMB11B – Fundo Edifício Almirante Barroso

Seu objetivo foi a aquisição de 100% do Edifício Almirante Barroso; fundo é administrado pela BTG Pactual em condomínio fechado e com prazo de duração indeterminado.

famb11b

O prédio está locado para os escritórios administrativos da Caixa Econômica Federal e mais duas agências bancárias; o imóvel possui Área Bruta Locável (ABL)  de 56.331 m² e 126 Vagas de estacionamento.

Localizado na avenida Rio Branco, 174, na Cidade do Rio de Janeiro.

Sua cota foi lançada inicialmente por R$ 1.000,00 e o fundo obteve a liberação da CVM em Março/03, quando começou a vigência do atual contrato com a Caixa, válido até 2013, renovável por mais dez anos; um fundo do tipo Tijolo e enquadra-se na segmentação Escritórios.

Existe uma disputa em andamento pelo revisional do aluguel, com solicitação de perito e questionamentos que pode mais adiante trazer algum bônus futuro.

O contrato de aluguel é reajustado pelo IGPM no mês de Março; foram reformados os 21 elevadores que o prédio possui

Ação Revisional: Conforme Comunicado ao Mercado de 28/12/12, o Fundo recebeu a quantia de R$ 20.596.761,31, que estava depositada em juízo para início de pagamento da diferença retroativa dos aluguéis que estão sendo discutidos na Ação Revisional de Aluguel em 18 de dezembro de 2012.

Relatórios de Obras: Conforme Comunicado ao Mercado de 28/12/12, o FII Almirante Barroso provisionou o montante de R$ 7.270.680,76 a serem direcionados exclusivamente para obras de impermeabilização necessárias no imóvel. Referidas obras consistirão na aplicação de manta asfáltica e cobertura com placas em concreto armado apoiadas em pequenos pilaretes nas áreas de esplanada e cobertura do imóvel, que juntas somam aproximadamente 5.145 m2. A troca da impermeabilização é imprescindível, pois a atual já ultrapassou a vida útil e começam a surgir pontos de infiltração no imóvel. Adicionalmente, serão instalados corredores de acesso aos equipamentos em chapa metálica para prolongar a vida útil das placas de proteção e serão substituídos o guarda-corpo e as proteções das saídas de ventilação danificadas pela corrosão.

Taxas:
Administração: 4,0% sobre receita operacional do fundo (mínimo R$ 20.000,00 mensais).

RI: sh-contato-fundoimobiliario@btgpactual.com

Anúncios

689 comentários sobre “FAMB11B – Fundo Edifício Almirante Barroso

  1. FAMB –
    REF.: Mudança do “Barrosão” para o Aqwa Corporate.
    Há uma semana, estive em uma confraternização visitando familiares e amigos no interior de S.Paulo e tive a oportunidade em conversar com um velho amigo, funcionário de carreira da Caixa Econômica, que ocupa um cargo gerencial e é responsável por agências de uma região do estado de SP.

    Discuti sobre a transferência da Administração do Almirante Barroso para o Aqwa Corporate… Apesar de não trabalhar no RJ, ele conhece o edificio, pois já participou de reuniões e eventos neste local… Pessoalmente ele não acredita que isto ocorra por 2 motivos :
    1- O RH da Caixa tem uma “preocupação” e respeito muito grande pela SEGURANÇA e bem-estar dos funcionários e uma mudança com oposição do Sindicato e FUNCIONÁRIOS que trabalham no local não faz parte das diretrizes da Caixa.

    2- Razão política : Hoje as decisões políticas são de orientação do PP, e elas são tomadas no sentido de “conseguir” apoio e votos para os políticos do PP e qualquer deputado do RJ que for procurado pelos funcionários vai ” apoiar” a vontade dos funcionários…Segundo ele, qualquer partido politico quer um ministério ou estatal para conseguir apoio popular e não para perder votos.

    Ele acha um risco muito grande fazer esta mudança contra a vontade dos funcionários em uma área muito delicada, pois basta um traficante quebrar uns vidros do edíficio, que isto pode se transformar em Manchete na mídia com um enorme desgaste a imagem da Caixa. Imagine uma reportagem no JN ou Fantastico mostrando sinais de tiros no local para onde a Caixa colocou os funcionários para trabalhar !
    Resumindo: Mudança somente com negociação e consentimento da maioria dos funcionários, pelo menos até as próximas eleições.
    Bom 2018 para todos.

    Curtido por 3 pessoas

  2. E onde tem Fumaça… tem brasa e fogo…

    “Em resposta ao ofício do Sindicato entregue no dia 25 de novembro ao Presidente da Caixa, Gilberto Occhi, a direção da Caixa Econômica Federal confirmou a existência de um estudo técnico que “visa buscar no mercado imobiliário um local capaz de atender às necessidades administrativas e financeiras da empresa, garantindo melhores condições de trabalho a seus empregados.”.

    Curtir

    • E o sindicato tá “P” da vida…

      “A empresa, porém não cita em quais os locais e empreendimentos estão sendo realizados este estudo técnico, assim como o tempo de duração do mesmo, e sequer menciona o nome do edifício Aqwa Corporate, localizado no Bairro Santo Cristo, na Zona Portuária do Rio de Janeiro, um local ermo com inúmeros registros de ocorrências policiais, inclusive de tiroteios constantes, como já noticiado pelo Jornal Bancário.”

      Curtir

    • “É importante a Caixa se reportar ao Sindicato, abrindo um espaço para negociar este assunto de extrema relevância para preservação da integridade física dos empregados e demais trabalhadores que atuam no Prédio da Barroso, contudo, lamentamos a desfaçatez da empresa em não admitir no documento enviado ao Sindicato, que o referido estudo técnico está focado exclusivamente ao Edifício Aqwa Corporate, localizado no Bairro de Santo Cristo”, comenta Paulo Matileti. “

      Curtir

    • Meu feeling é que esta diretoria não vai tomar nenhuma decisão de mudança, se o Sindicato disser NÃO…
      A Caixa é empresa estatal e a diretoria é indicada pelos políticos que apoiam o Temer e o que ele menos quer agora é dar “munição” para movimentos de rua contra o governo… Ele já terá que enfrentar o desgaste da reforma da previdência, mas reforma da previdência irá dar um retorno muito grande em termos econômicos e políticos, que pode “salvar” o Temer.
      Qualquer mudança ficará para a próxima diretoria que será indicada pelo governo eleito em 2018…
      Se a Caixa fosse uma instituição privada, então a decisão seria técnica …
      Esta é uma decisão que depende de cada um, o risco de mudança existe, mas a pergunta que ninguém tem a resposta é QUANDO ?
      Pessoalmente acho que vão enrolar se o sindicato for contra, pelo menos até o próximo governo.
      Abs

      Curtido por 1 pessoa

      • Adaman

        alguém tem de pagar a conta do aluguel… a Caixa precisa baixar despesas, num movimento similar às renegociações e desocupações da Petro… vai ser muito similar… reforço as palavras do Presidente da Caixa, Gilberto Occhi:

        “visa buscar no mercado imobiliário um local capaz de atender às necessidades administrativas e financeiras da empresa, garantindo melhores condições de trabalho a seus empregados”

        Curtir

      • Concordo, a voz ativa de um sindicato estatal eh muito forte, faz tremer alicerce e o governo nao se mete com eles, e a saida da petro nao teve resistencia, diferente do barroso.

        Curtir

      • Tetzner,
        Infelizmente estamos no Brasil e eu não acredito que qualquer decisão de mudança da Caixa seja baseada em critérios técnicos… Por exemplo, o atual presidente da Caixa, apesar de ser funcionário da Caixa, ele sempre foi um ” indicado” político do PP.
        Na época da D.Dilma, ele foi ministro das Cidades…Depois que o PP votou pela cassação da D.Dilma, o presidente do PP, senador Ciro Nogueira, o indicou para o atual cargo de presidente da Caixa. Se você procurar nos jornais de um mês atrás vai encontrar algumas noticias em que o PP estava pressionando o Temer para recuperar o Ministério das Cidades, e queriam colocar ele novamente como ministro para atender aos interesses do PP.
        Então se a Caixa mudar e para onde, provavelmente terá que ter um aval politico do PP…
        Muito Triste …

        Curtir

      • Adaman

        os “esquemas” de apadrinhamentos estão caindo… há pouco saiu no jornal da TV a planilha de todas as indicações que estava no apto de um preso rsrs

        mas vamos aguardar… como disse, onde há fumaça… tem brasa e para sair um foguinho… molezinha

        Curtir

      • Tetzner,

        OK ,eu entendi a sua colocação.
        Mas o meu feeling é que Caixa e Petrobras, no caso do Torre Almirante, hoje, são instituições totalmente diferentes em termos de gestão, e objetivos.

        A Petrobrás tem como presidente o Sr. Pedro Parente, que foi colocado no cargo sem indicação política. Foi uma decisão técnica, dizem até por recomendação da área econômica (Meirelles) .
        E no caso da Caixa é o contrário, foi por recomendação do PP ou seja está na “cota” do PP, que é um dos partidos fortemente envolvido no esquema de corrupção tanto no governo do PT como no governo atual.
        Abs

        Curtir

      • Adaman

        deixa eu ver se entendi o que você está dizendo:

        Por causa da corrupção que assola nosso maís e contamina nossa economia, a Caixa não sairá?

        Se for isso… meu amigo é só uma questão de quem paga mais… ou melhor… de quem oferece um aluguel menor, carência maior, …

        Quem você acha que tem mais “$$$” pode de fogo? rsrs

        Curtir

      • Tetzner,
        Quem manda na Caixa é o PP. Acho que a decisão de ficar ou sair é do PP ou do senador Ciro Nogueira.
        A Caixa está na cota do PP… Se o sindicato fazer muito barulho e o Planalto vai achar que deve ficar no Barrosão, o PP vai pedir para a Caixa ficar onde está.
        Ou sair se tiver uma oferta mais vantajosa para o PP.

        O preço do aluguel ou carência será usada apenas para justificar uma decisão tomada nos bastidores, pelo menos neste governo que está lutando para livrar o Temer da prisão…Ele tem que manter o movimento das ruas quieto e conseguir um bom resultado na economia para não ser preso depois do mandato.

        Mas vender as cotas do FAMB ou de outros FII com imoveis no RJ, para quem tem posição forte, acho que é uma boa porque a situação do RJ vai demorar muito para melhorar…Como falamos aqui, tudo isto é muito pessoal.
        Abs

        Curtido por 2 pessoas

  3. Calçadas do Centro do Rio viram mega dormitórios noturnos de moradores de rua
    Ancelmo Gois

    As calçadas do Centro do Rio viraram mega dormitórios noturnos de moradores de rua, o que tem ajudado a expulsar empresas dali.

    É o caso do Barbosa Müssnich Aragão (BMA), gigante da advocacia que está deixando o escritório da Almirante Barroso com Rio Branco, e indo para o Humaitá.

    Curtir

  4. 2 ponderações que gostaria de ouvir a opiniao dos colegas: Fala-se muito aqui q as 3 letras só pensa no lucro dela e caga para os cotistas mas se a caixa sair a lucratividade dela despenca correto? Então me parece q essa passividade toda tem q ter alguma explicaçao a mais, seja a teoria da conspiraçao que estao lucrando com este movimento todo ou eles tem uma carta na manga q nao sabemos ou os 2.
    Outra: Ok os caras são incompetentes, fato, mas caramba nunca ouvi dizer que os que estao do outro lado da mesa – a galera da caixa – seja um primor de competencia…

    Curtir

    • Nos 21 andares, o que impressiona é a vista. De um lado, a imensidão da Baía de Guanabara e do outro, o morro da Providência, o relógio da Central do Brasil e o Pão de Açúcar e o Corcovado.

      No último andar, há o sky lobby, com uma vista de 180°. No térreo, deverão ficar lojas e cafés. Na entrada, um pátio aberto ao público e sombreado pelo próprio prédio convida a uma paradinha.

      Mesmo em meio à crise no estado, a investidora imobiliária Tishman Speyer apostou no negócio.

      A empresa é dona de outros edifícios icônicos como o Rockfeller Center e a Hearst Tower, em Nova York.

      Curtido por 2 pessoas

    • O diretor nacional da companhia, Daniel Cherman, afirma que o receio inicial era a infraestrutura, mas já houve avanços:

      — Com infraestrutura, o Porto já é uma realidade. Empresas e pessoas vão começar a vir para cá.

      Segundo o diretor comercial da Tishman Speyer, Luís Pimentel, dois bancos, uma seguradora e uma empresa de tecnologia querem ir para lá.

      Curtido por 1 pessoa

  5. INCORP. X ADM. = AQWA X FAMB

    Boa noite, galera!

    Sabe aquela máxima de que quanto mais se mexe, mais fede?

    Hoje resolvi dar uma olhada no site do dono desse novo prédio, pra onde teoricamente a Caixa iria ou irá, se sair do Barroso.

    Mas, eis que me deparo com uma coincidência no mínimo estranha, dos imóveis constantes para locação no referido site, tem um monte de prédios de FII’s, na sua maioria administrados pelo BTG, será que o Lobo Mau e a Chapeuzinho não estão do mesmo lado?

    Talvez esse movimento todo seja uma armadilha/arapuca montada para ferrar o cotista/sardinha, não importando se a Caixa vai ou não sair. Não duvido nada da possibilidade desse novo FOF administrado pela XXX estar enchendo o carrinho com essa queda toda no FAMB.

    Claro que eu posso estar Viajando…

    Curtir

    • Não sei se você acompanha o volume negociado, mas lhe garanto que não é volume de sardinha. Na outra queda era apenas um fundo grande vendendo, o qual foi feito aos poucos. Dessa vez é uma venda sistêmica. Pode ser apenas fumaça, mas evitaria estar comprado amanhã.

      Curtir

      • Vamos ver, ontem (29/11) foram negociadas 237 cotas (0,23% do total de cotas existentes), o maior volume foi logo no início do pregão com 36 cotas, a grande maioria dos negócios foram no pingado, logo eu defendo a tese de que os grandes cotistas não estão vendendo, e que tem muita gente aproveitando para aumentar posição, inclusive eu.
        Agora se sair o tal fato relevante, ai sim teremos emoção, talvez aconteça o mesmo que com outros fundos que eram top e micaram, como o PRSV e o ALMI.

        Curtir

    • Reproduzo abaixo trecho tirado do jornal O Globo sobre a inauguração do Aqwa em outubro desse ano:

      Segundo o diretor comercial da Tishman Speyer, Luís Pimentel, dois bancos, uma seguradora e uma empresa de tecnologia querem ir para lá.

      Curtido por 2 pessoas

  6. Perguntas realizadas a administradora:

    1. Existe ou existiu algum contato da administradora junto a CEF para negociar a permanencia no imóvel ?
    2. A CEF vai entregar o imóvel ?
    3. A CEF tem que comunicar a saída com qual antecedencia ?
    4. Qual a situação do contrato ? O contrato é valido até quando ?
    5. Tem alguma multa ?
    6. O que está previsto em contrato, em relação as condições de estado do imóvel para a entrega dele ?
    7. A obra que ainda está em andamento, está 100% paga ?
    8. Se a CEF entregar o imóvel, o processo continua valendo e a CEF teria que pagar a diferença entre 2010 e a data de saida ?

    Curtido por 2 pessoas

    • Resposta:

      Estamos em contato constate com a locatária e monitorando as notícias divulgadas.

      No entanto, no papel de administradores do Fundo, somente podemos passar informações verídicas e com fundamentos comprobatórios para os cotistas e para o mercado.
      Dessa forma, não podemos especular com as notícias divulgadas recentemente.
      Como divulgado em comunicado na semana passada, não recebemos nenhuma notificação formal da Caixa sinalizando a intenção de sair do Imóvel.
      Tão logo tenhamos algum posicionamento formal da locatária, iremos comunicar ao mercado por meio de Fato Relevante.

      Com relação aos pontos jurídicos, o nosso legal tem total ciência dos fatos.
      Como ainda não temos uma oficialização da Caixa quanto a saída do imóvel, não podemos informar valores de rescisão.

      Curtido por 1 pessoa

    • a três consoantes pode começar a “prototipar” a comunicação com os cotistas do FII

      Nunca vê nada… a gente tem sempre que estar avisando eles que precisa ir atrás das coisas…

      Nunca fala nada… a não ser que não sabe ou quando sabe é o último a ser informado…

      Não escuta nada… nem sugestão, nem dica ou indireta

      Vou REFAZER a pergunta:

      LEVANTARAM DA CADEIRA E FORAM LÁ NA CAIXA FALAR COM O INQUILINO ?

      Não é ligar… não é passar um “zap: daeee blz?” é agenda reunião e esclarecer a situação…

      Tem multa? Tem aviso? Quais as garantias?? Qual o preço médio da região e o cobrado no prédio???

      Qual o estado de conservação do prédio? Tem reclamação do inquilino ainda sobre a estrutura??

      Se for esperar receber o aviso ou se o aviso não vier… olha o estrago que o comunicado do sindicato tá fazendo

      Cotista tem que mandar email de hora em hora e ligar até o telefone deles sair do ar

      Curtir

      • Vê sim Tetz, o esquema aí é esconder o máximo de tempo possível no intuito de arrecadar o máximo possível de taxas altas, já q a mesma é extraída do valor da cotação do fii. Então se esconder mais uns 2 dias, esse mês já tá garantido um boa grana a mais dos troxas dos cotistas Carneiro 🐑

        Curtir

    • RG,
      Aos seus questionamentos, tenho que algumas respostas são de conhecimento do mercado (excetuada as perguntas 1 e 2):

      – A CEF tem que comunicar a saída com qual antecedência ? Nenhuma, notifica quando quiser;

      – Qual a situação do contrato ? O contrato é valido até quando ? Agora é típico, por prazo indeterminado;

      – Tem alguma multa ? Não;

      – O que está previsto em contrato, em relação as condições de estado do imóvel para a entrega dele ? O imóvel tem que ser restituído no estado em que foi recebido, salvo as deteriorações decorrentes do seu uso normal;

      – A obra que ainda está em andamento, está 100% paga ? Segundo o relatório mensal, não;

      – Se a CEF entregar o imóvel, o processo continua valendo e a CEF teria que pagar a diferença entre 2010 e a data de saída ? Sim, se for apurada diferença a favor do fundo; caso contrário, se o aluguel provisório estiver acima do aluguel definitivo, que vier a ser apurado através da NOVA perícia que foi determinada pelo TRF, o fundo deverá restituir o valores recebidos a maior.

      Curtido por 1 pessoa

      • o famb encontra-se mais descontado em relação ao valor patrimonial, e o valor de aluguel esta competitivo ( cerca de 75,00 por m2) e adicionalmente ainda tem um fluxo positivo ate a efetiva mudança, então, acho que o famb ė mais interessante nesse comparativo.

        Curtir

      • Eu compro até avião caindo, mais tem q ter preço, tudo tem seu preço, nesse caso aí rio aliado a uma péssima gestão, tem q ter muita margem de segurança. Mas por outro lado pode vir a ser um bom negócio, esse pessoal aí dás BTG vão jogar os preços desses imóveis lá nas canelas viu. Vale a pena ficar de olho para uma eventual entrada, uma pena, não queria q fosse assim, mas em se tratando dessa gente aí, já tá mais do q provado q a coisa é estranha, eles derrubam mesmo o ativo (fii) não sei por que, mas vem fazendo isso em tudo quanto for lugar q eles põe a mão. Até não me parece muito com tão má gestão não, às vezes da uma outra impressão viu, sei não, tá esquisito essse pessoal aí…

        Curtir

    • FAMB não está ao DEUS DARá!!!!! Ainda pode reverter. Louco rasga dinheiro e come merda!! já viram algum??? Um cargo tranquilo e bem remunerado…grandes oportunidades (veja os anteriores)….. e o cara vai dar uma de “louco”, como esse louco vai responder se um funcionário da Caixa levar um balaço na cabeça?????? Se a Caixa fosse dele todos argumentos que tenho lido seriam válidos. O proprietário, empresário corre riscos. O cara tem um boteco e a família dependendo daquilo… esse sim para garntir seu negócio corre risco alto, atende bandido etc.. Acredito que a cabeça no travesseiro é o grande conselho. Ele vai até tentar encontrar outro prédio para justificar a saida do Barrosão, mas para esse ai não vai não. Corto o saco!!!! O cara não chega a presidência da Caixa sendo um burrão. Vai ter muita corda para dar nesse relógio

      Curtir

      • Infelizmente não é o que tenho escutado de funcionários la do Barrosão . . . . . .

        O assunto está cada vez mais a tona por lá . . . . .

        Na semana passada comentaram comigo quando a noticia saiu no site do sindicato, e atualmente já deixou de ser conversa de corredor para ser discutido entre os funcionarios/gerencias.

        É oficial ? Não. É certo ? Não. Mas meus contatos acham que sai. Uma pena para o FAMB.

        Curtir

    • Respondam as perguntas abaixo e façam as contas.

      Qual é o preço por m2 atualmente pago pela CAIXA no FAMB? (essa não é difícil de fazer)

      Qual é o preço do m2 atualmente oferecido para locação na região? (também não é difícil descobrir)

      Há imóveis em melhores condições na região? (só como observação ALMI está na esquina ao lado e possui padrão melhor)

      Qual a % de vacância nos imóveis comerciais na região?

      O FAMB precisa de reformas? Quanto seria gasto? Quanto tempo levaria uma reforma dessas?

      Quanto temo levaria para um imóvel desses voltar a ser ocupado, caso a Caixa saia em definitivo?

      E se locar para outro inquilino qual seria o tempo de carência?

      Curtido por 1 pessoa

      • O problema é vacância e caixa. A vacância é próximo dos 40% e o caixa do fundo está muito baixo para fazer qualquer reforma. Uma administração seria nesse momento chamaria uma assembleia para reter todo o aluguel ou boa parte dele, para refazer o caixa e garantir os recursos para uma adequação do prédio. Visto do que da forma que ele é estruturado fica difícil alugar para múltiplos clientes. Na mão de uma administradora decente, o preço do ativo está bom. Cerca de 7000 o m2. Na mão da BTG, esse negócio vai ficar parado um bom tempo, até resolverem fazer uma emissão para cobrir os custos.

        Curtir

  7. Tetzner,

    “vou te falar o que eu ouvi não de um, mas de 3 amigos cariocas” – aí é que está o X da questão. Os cariocas tendem a relativizar os riscos e atribuí-los a uma coletividade e onipresença que não existem. Trabalhava na Chile e conheço bem a região ali do AQWA, inclusive fico com frequência em um hotel ali perto. Não tem dúvidas – é uma região BEM pior em termos de possibilidade e gravidade da violência do que a Almirante Barroso. Mesmo com todos os pequenos crimes que ocorrem com frequência ali perto do Edifício Central (roubo de carteiras, objetos, etc.), tem algum policiamento, movimento na rua, malha de transporte urbano adequada (metrô, VLT, ônibus). A região do AQWA é muito mais erma, e a entrada da Providência é um condutor perfeito para a fuga da bandidagem.

    Para quem vai de carro talvez fique até melhor, mas para quem depende de transporte público, tem toda a razão de ficar de cabelo em pé. Que o prédio é melhor não tem dúvidas, mas neste (raro) caso eu concordo com a mobilização do pessoal.

    Curtido por 5 pessoas

  8. APCEF (ASSOCIAÇÃO DO PESSOAL DA CAIXA ECONÔMICA)

    Absurdo: Caixa pode colocar empregados em situação de risco

    Não satisfeita em mancomunar com o governo Temer na retirada dos direitos dos trabalhadores, a Caixa Econômica Federal agora promoverá condições subumanas e de alto risco à vida dos seus empregados. Em ato insensato, o Conselho Diretor da Caixa decidiu realizar a transferência dos bancários de todos os setores do edifício Barrosão, no Centro do Rio, para um prédio que fica há apenas 600 metros da comunidade da Providência, no Porto Maravilha.

    A luxuosa estrutura do edifício localizado na Via Binário, que pertencente à transnacional Tyshman Speyer, não apaga os perigos que rondam os arredores na nova Sede da CEF, que oferece riscos diários com iminência de assaltos e tiroteios e serviço de transporte precário. Além disso, há indícios de perfurações de bala de revolver nas paredes do prédio, uma demonstração inequívoca de que os empregados estão prestes a correr sinistros e até morte dentro e fora do edifício.

    O Presidente da APCEF/RJ, Paulo Matileti, disse que uma denúncia será encaminhada ao Ministério Público para que haja investigação da transação do aluguel do prédio, bem como o impedimento da transferência dos empregados do Barrosão para esse local. “É um absurdo a decisão do Conselho Diretor da Caixa em colocar em risco a vida de inúmeros trabalhadores. Precisamos fazer com que a CEF revogue essa inescrupulosa decisão e, para isso, lançaremos no dia 30 de novembro, dia da criação do Comitê em Defesa da Caixa, um abaixo-assinado contra a transferência. Vamos à luta”, convoca.

    Curtir

    • Notícias da Apcef – 27.11.2017
      Matileti entrega carta ao presidente da Caixa contra a transferência de bancários para área de risco

      Na última semana, a Caixa surpreendeu seus empregados com a informação de que fará transferência de todos os setores do prédio da Barroso, no Centro do Rio, para um prédio que fica em área de risco, próximo a comunidade da Providência, no Santo Cristo. A fim de resguardar a segurança dos bancários, Paulo Matileti,Presidente da APCEF/RJ e Vice-presidente do Sindicato dos Bancários do Rio de Janeiro entregou ao presidente da Caixa Gilberto Occhi uma carta contra a saída dos funcionários do Barrosão.

      A entrega do documento aconteceu no dia 25 de novembro, durante visita do presidente da Caixa em Santa Cruz, onde ocorria a concessão a inauguração do conjunto de moradias do programa Minha Casa Minha Vida, no Condomínio Onix, na Zona Oeste. A decisão da Caixa em mudar o local de trabalho de inúmeros empregados lotados no “Barrosão” para um edifício localizado na Via Binário, no bairro de Santo Cristo, oferecerá riscos diários aos trabalhadores em decorrência da falta de estrutura e da conhecida violência da região.

      “Tentamos expor na carta entregue ao presidente da Caixa, todos riscos que a mudança de local pode oferecer aos trabalhadores. Mas Occhi demonstrou pouca receptividade e frieza ao defender o uso do empreendimento dando como justificativa o investimento feito pela Caixa. A fria postura do presidente não nos desmotiva, pelo contrário, reforça nossa luta para que a CEF revogue essa inescrupulosa decisão. Já temos um abaixo-assinado que será protocolado no gabinete da Caixa e, seguirá à Secretaria de Segurança Pública e ao Ministério Público”, afirma Paulo Matileti.

      Curtido por 2 pessoas

      • Estava pensando aqui, e ia falar que só tem um predio com localizacao pior que essa, seria o Port Corporate Tower.

        Mas o Port Corporate Tower tem uma localização muito ruim, mas por outro lado não está do lado da favela como o AQWA (500m da favela).

        Não adianta ficar de mi mi mi. Vamos ver o desenrolar desta novela. Quem comprou por causa da CEF, aguardem os proximos capitulos. Quem comprou pensando no predio, ele (teoricamente, risos), vai continuar no mesmo lugar.

        Curtir

      • RG

        vou te falar o que eu ouvi não de um, mas de 3 amigos cariocas:

        “localização no Rio muda, mas essa questão do risco pode acontecer em todo lugar, inclusive em São Paulo e no Brasil todo

        o foco do governo é revitalizar a região do Porto, isso já trouxe muito desenvolvimento para a lá”

        ví fotos aqui da região… se conseguir reduzir eu posto e vocês verão que tá muito diferente já…

        em SP teve o mesmo movimento, onde chegou essa modernização, veio também todo aparato ao redor e o “clima” mudou para melhor

        Curtido por 2 pessoas

Não postar Links, nem referências à sites Externos, Emails, Telefones.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s