XPML11 – Xp Malls – FII

O objetivo do Fundo é a obtenção de renda por meio da exploração imobiliária dos Ativos Imobiliários, bem como o ganho de capital, mediante a compra e venda de Ativos Imobiliários e a aplicação de recursos, preponderantemente em Ativos Imobiliários.

O Fundo tem prazo de duração indeterminado

Administrador:  BTG

Gestão:  XP

Preço de Subscrição: R$ 100,00 (cem reais) por Cota

Taxa de Administração: 0,95% a.a.

Rentabilidade alvo: 7,00% a.a

O Fundo pretende ter um portfólio diversificado e está negociando empreendimentos que possuam as seguintes características:

(i) empreendimentos já em funcionamento;
(ii) localizados em todo o território brasileiro;
(iii) inseridos em cidades com mais de 250 mil habitantes;
(iv) ABL (Área Bruta Locável) superior a 15.000 m2;
(v) que possuam dados demográficos (potencial de consumo, número de habitantes e renda per capita) em suas respectivas áreas de influência
compatíveis com a ABL (Área Bruta Locável) instalada da região;
(vi) cujo administrador seja renomado nacionalmente, e idealmente que seja também sócio do empreendimento.

Caxias Shopping: 51% (administradora Aliansce)
Parque Shopping Belém: 41% (administradora Aliansce)
Shopping Cidade São Paulo: 8% (administradora CCP)

Anúncios

65 comentários sobre “XPML11 – Xp Malls – FII

  1. Data-base (último dia de negociação “com” direito ao provento)
    18/05/2018
    Data do pagamento
    25/05/2018
    Valor do provento por cota (R$)
    0,526895152589259
    Período de referência
    Abril/2018

    Curtir

    • Aumento de 4,5% em relação a distribuição anterior.

      Dados do informe trimestral 1T2018
      Shopping Cidade de São Paulo: vacância 1,5% e inadimplência bruta 0,87%
      Caxias Shopping: vacância 6,34% e inadimplência bruta 37,17% … alto isso aqui em

      Tetzner pode adicionar na ficha as participações do FII nos ativos?
      Caxias Shopping 51%(administradora Aliansce)
      Parque Shopping Belém 41% (administradora Aliansce)
      Shopping Cidade São Paulo 8% (administradora CCP)

      Curtido por 1 pessoa

      • pode ser! Não tenho, mas estou estudando. Achei estranho não ter os dados do Parque Shopping Belém no último informe trimestral, perguntei e vieram com essa
        ” Os indicadores operacionais do relatório se referem ao consolidado dos 3 shoppings. Trazemos alguns highlights de cada shopping, mas os números são do consolidado. Temos uma limitação no que podemos divulgar de cada empreendimento visto que as respectivas administradoras (no caso CCP e Aliansce) ainda não divulgaram seus resultados. Os indicadores individuais de cada empreendimento serão divulgados no nosso relatório trimestral que faremos referente ao 2º trimestre (disponibilizado no final de julho/início de agosto – junto com as divulgações trimestrais das empresas listadas).”

        Curtir

  2. FII XP MALLS (XPML) Fato Relevante

    XP MALLS FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO – FII, inscrito no
    CNPJ/MF sob o nº 28.757.546/0001-00, código CVM nº 31707-7 (“XP Malls”), comunica aos seus
    cotistas e ao mercado em geral, que, nesta data, foi registrado no Cartório de Registro de Títulos
    e Documentos competente, ato da administradora do XP Malls, aprovando, nos termos do item
    14.5 do regulamento do XP Malls, a segunda emissão de cotas do XP Malls, no montante de
    7.800.000 cotas, todas escriturais, a serem integralizadas à vista, exclusivamente em moeda
    corrente nacional, no valor de R$ 100,00 cada cota, totalizando, inicialmente, R$ 780.000.000,00
    (“Oferta”).

    Curtir

      • Não pode faltar Imóvel… SE não capta o único afetado é o bolso do gestor que não vai faturar as polpudas taxas e corretoras que não vão “papar” as comissões obesas

        * cuidado: tem fundo cobrando quase 1 ano de resultado só de “COMEssão”

        Curtido por 3 pessoas

      • Rodrigo

        os fundos “X”

        e depois se o negócio azeda… só “jogar no colo” de outro pra cuidar

        o princípio é o mesmo, o “modus operandi” da X é:

        inventa algo “pomposo” no papel

        joga uma soma vultosa que garante uma taxa exorbitante

        atrai incautos com photoshop de propescto e a “promessa do assessor”

        capta a grana, liga o gerador de “lero-lero” até não poder mais

        quando azedar a primeira vez, usa outro FII “da casa” pra comprar as cotas

        quando azedar a segunda vez, usa outro FII “da casa” pra assimilar as cotas

        quando der bode… joga pro alto e grita: “Deus te Crie!”

        e volta pro lançamento de novos FIIs

        Curtido por 2 pessoas

  3. A BTG PACTUAL SERVIÇOS FINANCEIROS S.A. DTVM, com sede na cidade do Rio de Janeiro,
    Estado do Rio de Janeiro, na Praia de Botafogo, nº 501, 5º andar, inscrita no CNPJ/MF sob o nº
    59.281.253/0001-23 (“Administradora”), na qualidade de administradora e a XP GESTÃO DE
    RECURSOS LTDA., com sede na Avenida Brigadeiro Faria Lima, 3.600, 11º andar, na cidade de
    São Paulo, estado de São Paulo, inscrita no CNPJ/MF sob o nº 07.625.200/0001-89 (“Gestora”),
    na qualidade de gestora do XP MALLS FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO – FII, inscrito no
    CNPJ/MF sob o nº 28.757.546/0001-00, código CVM nº 31707-7 (“XP Malls”),

    comunica aos seus
    cotistas e ao mercado em geral, que celebrou nesta data Carta de Intenções Vinculante Para
    Aquisição de Ativos (“Carta de Intenções Vinculante”) com a JHSF PARTICIPAÇÕES S.A. (“JHSF”)
    e suas subsidiárias, para aquisição de participação minoritária em shopping centers de
    propriedade indireta da JHSF (“Transação”).

    Os shopping centers detidos e administrados pela
    JHSF, através da subsidiária JHSF Malls S.A., são o Shopping Cidade Jardim, Catarina Fashion
    Outlet, Shopping Bela Vista e Shopping Ponta Negra.

    Curtido por 2 pessoas

    • O montante da Transação será de até R$745.000.000,00 (setecentos e quarenta e cinco milhões
      de reais), tendo havido nesta data pagamento de sinal pelo Fundo à JHSF pela assinatura da
      Carta de Intenções Vinculante. A Transação está sujeita à implementação de condições
      precedentes usuais em transações desta natureza, incluindo a captação pelo Fundo de recursos
      por meio de oferta pública de cotas.

      Adicionalmente, a Administradora e a Gestora disponibilizaram em 30 de abril de 2018 carta
      consulta aos cotistas do XP Malls, nos termos do item 22.13.4 do seu regulamento, visando,
      entre outros, à aprovação da contratação da XP Investimentos Corretora de Câmbio, Títulos e
      Valores Mobiliários S.A. (“XP investimentos”) pelo XP Malls, para atuar como coordenador líder
      da próxima oferta pública de cotas.

      A XP Investimentos manifestou ao XP Malls seu interesse
      em atuar na oferta pública de cotas do XP Malls a ser realizada no âmbito da Transação, inclusive
      com a prestação de garantia firme de colocação para o montante de R$200.000.000,00
      (duzentos milhões de reais), sujeita aos termos e condições a serem estabelecidos nos
      documentos da referida oferta pública de acordo com as práticas de mercado, incluindo, sem
      limitação, o atendimento a condições precedentes. Oportunamente a Administradora divulgará
      ao mercado mais informações sobre os termos e condições da oferta pública de cotas do XP
      Malls.

      Curtido por 1 pessoa

    • A Carta de Intenções Vinculante atende integralmente à Política de Investimento constante do
      Regulamento do Fundo e reforça a estratégia de comprar participações minoritárias em
      shopping centers em operação, nas principais cidades do país e cujo administrador seja
      renomado nacionalmente e idealmente também sócio do empreendimento, gerando
      comprometimento e alinhamento de longo prazo.
      O XP Malls manterá seus cotistas e o mercado tempestivamente informados acerca da
      Transação

      Curtido por 1 pessoa

    • Sobre o Shopping Cidade Jardim

      Inaugurado em 2008, o Shopping Cidade Jardim está localizado na pista local da Marginal
      Pinheiros, próximo à ponte Cidade Jardim, em São Paulo. O Shopping é um centro de compras
      inspirado nas ruas mais elegantes do mundo. Oferece lazer, gastronomia e uma seleção
      criteriosa de lojas como as Big 5, as cinco grifes mais prestigiadas do mundo – Hermès, Chanel,
      Prada, Louis Vuitton e Gucci – algumas, inclusive, exclusivas no Brasil.

      Possui uma Área Bruta Locável (“ABL”) de aproximadamente 31 mil m², 190 lojas e reúne as mais
      exclusivas marcas do varejo e opções diferenciadas de restaurantes, como Adega Santiago, Braz
      Trattoria, Due Cuochi Cucina, Nonno Ruggero (Fasano), Pobre Juan e Sal Gastronomia.

      Curtido por 1 pessoa

    • Sobre o Catarina Fashion Outlet

      Inaugurado em 2014, o Catarina Fashion Outlet está localizado no KM 60 da Rodovia Presidente
      Castelo Branco, próximo à cidade de São Paulo. Possui qualificado mix de lojas como Burberry,
      Carolina Herrera, Dolce & Gabbana, Ermenegildo Zegna, Hugo Boss, Lacoste, Mont Blanc, Tory
      Burch, Nike, Adidas e Under Armour.

      Com uma ABL de aproximadamente 24 mil m², oferece a seus clientes em 104 lojas, opções de
      restaurantes e fast foods como Outback, A Camponesa, entre outros.

      Curtido por 1 pessoa

    • Sobre o Shopping Bela Vista

      Inaugurado em 2012, o Shopping Bela Vista está localizado na Alameda Euvaldo Luz, 92, no
      bairro Horto de Bela Vista, Salvador. É o 3º maior shopping da cidade e oferece um mix completo
      com quase 200 lojas com opções variadas de vestuário, serviços e lazer. Entre as principais lojas,
      o shopping conta com Arezzo, Renner, Lojas Americanas, Riachuelo, Cinépolis, Casas Bahia e
      Kalunga.

      Possui uma ABL de aproximadamente 51 mil m² e está localizado na confluência de grandes
      avenidas, às margens da Via Expressa e próximo à maior estação de transbordo da cidade.
      Oferece a seus clientes excelente estrutura de lazer que inclui boliche, kart e cinema, além de
      variados restaurantes.

      Curtido por 1 pessoa

      • Levando em conta que existem o Iguatemi, Shopping Salvador, Shopping Barra, Paralela e o center norte. Esse shopping não é o terceiro e nem o quarto. Alem disso o movimento dele é pequeno.

        Curtir

    • Sobre o Shopping Ponta Negra

      Inaugurado em 2013, o Shopping Ponta Negra está localizado na Avenida Coronel Teixeira, 5705,
      bairro da Ponta Negra, Manaus. O empreendimento vem sendo reconhecido como referência Possui uma ABL de aproximadamente 36 mil m² e com 169 lojas reúne importantes marcas do
      varejo como Adidas, Osklen, Nike, New Balance, Diesel, Le Creuset, L’Occitane, um moderno
      Cinépolis com 10 salas, incluindo salas VIP e 3D e opções de restaurante como Coco Bambu,
      Cachaçaria do Dedé e uma academia Fórmula.

      Os shoppings são administrados e comercializados pela JHSF, uma das principais empresas do
      setor, que também é a sócia dos 4 ativos, gerando alinhamento de longo prazo com o
      empreendimento, conforme a estratégia do XP Malls.

      Curtido por 1 pessoa

    • Sobre o XP Malls

      O XP Malls é um Fundo de Investimento Imobiliário, constituído sob a forma de condomínio
      fechado, classificado pela ANBIMA como “FII Renda/Gestão Ativa/Shoppings”, cujo objetivo é a
      obtenção de renda por meio da aquisição e exploração imobiliária de shopping centers e/ou
      correlatos, bem como o ganho de capital, mediante a compra e venda de ativos.

      Foi concluída no dia 27 de dezembro de 2017 a Primeira Oferta Pública da Primeira Emissão de
      Cotas do Fundo, totalizando uma captação de R$254.418.300,00, montante este destinado para
      aquisição de participações em shopping centers, incluindo 8,0% do Shopping Cidade São Paulo,
      35,0% do Caxias Shopping e 25,0% do Parque Shopping Belém, conforme comunicados ao
      mercado divulgados em 28 de dezembro de 2017 e 15 de março de 2018.

      Curtido por 1 pessoa

    • JHSF | Fato Relevante – Material Fact

      JHSF Participações S.A. (“Companhia”, TICKER B3: JHSF3) informa que, na presente data, assinou com o XP MALLS FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO – FII (“Fundo”, TICKER B3: XPML11), Carta de Intenções Vinculante Para Aquisição de Ativos (“Carta de Intenções Vinculante”), por meio da qual avençaram a aquisição, por parte do Fundo, de participação minoritária em ativos de shopping centers de propriedade indireta da Companhia no montante de até R$ 745.000.000,00 (setecentos e quarenta e cinco milhões de reais) (“Transação”), tendo, ainda, recebido sinal pela assinatura da Carta de Intenções Vinculante.

      A conclusão da Transação está sujeita a condições usuais em operações dessa natureza, inclusive a captação, por parte do Fundo, dos recursos para a Transação. O Fundo divulgou nessa data que iniciará processo de captação de recursos através de oferta pública e que a XP Investimentos CCTVM S.A. manifestou compromisso de prestação de garantia firme de R$ 200.000.000,00 (duzentos milhões de reais), sujeita aos termos e condições a serem estabelecidos nos documentos da referida oferta pública.

      Em virtude da assinatura da Carta de Intenções Vinculante, a Companhia manterá interrompida a Oferta Pública de Ações da Controlada JHSF Malls S.A., objeto do Fato Relevante de 10 de Abril de 2018, podendo rever essa decisão à luz da conclusão da Transação.

      Curtido por 1 pessoa

      • A Companhia manterá seus acionistas e o mercado tempestivamente informados acerca da conclusão da Transação.

        Sobre os shopping centers: Operados através da JHSF Malls S.A., a Companhia detêm participação de controle em quatro ativos, Shopping Cidade Jardim, Shopping Bela Vista, Shopping Ponta Negra e Catarina Fashion Outlet.

        Sobre o XP Malls: O XP Malls é um Fundo de Investimento Imobiliário, constituído sob a forma de condomínio fechado, classificado pela ANBIMA como “FII Renda/Gestão Ativa/Shoppings”, cujo objetivo é a obtenção de renda por meio da aquisição e exploração imobiliária de shopping centers e/ou correlatos, bem como o ganho de capital, mediante a compra e venda de ativos. O portfolio do Fundo conta com participações nos seguintes shopping centers, 8,0% do Shopping Cidade São Paulo, 35,0% do Caxias Shopping e 25,0% do Parque Shopping Belém.

        Curtido por 1 pessoa

      • Achei o portfólio-alvo muito interessante.
        Todos os shoppings do pipeline possuem boa reputação junto ao frequentadores, conforme pesquisa na Web.
        Não obstante, o Fato Relevante não traz dados importantes para estipular melhor juízo de valor a respeito (percentual a ser adquirido, cap rate, etc.), além do fundo ter uma gestora e uma administradora com má reputação no segmento.
        Vou acompanhar com mais atenção para ver se vão abrir a “Caixa de Pandora” ou se proporão ao mercado um voto de confiança sem fornecer mais dados a respeito do negócio envolvendo a emissão.
        Será que o farão e será que o merecem?
        A conferir o que acontecerá.
        Sds.

        Curtido por 3 pessoas

      • Não fala da porcentagem que será adquirida. No entanto, agora me interessei pelo fundo. O portfólio de shoppings da JHSF tinha bastante potencial, ao menos enquanto acompanhava. A JHSF foi meu maior prejuízo em bolsa. Empresa com potencial enorme, que bastava um macaco para tornasse altamente rentável. No entanto, era administrada por mal caráteres que continuam sugando a empresa. Foi depois desse negocio, que aprendi a importância de uma boa administração.

        Curtido por 2 pessoas

      • Hennan

        Vai ser um belo paradigma…

        nos FIIs o que veio deles enroscou (BBVJ/RBBV)

        E o que estava com a XP ela dispensou (AEFI, RNGO, SDIL, XPCM)… sem falar na implosão de XPGA e fundo baixa renda, com problemas de personalidade (MXRF)

        será que juntando os dois sai coelho desse mato? rs

        Curtido por 1 pessoa

      • No Cidade Jardim a participação máxima que pode ser adquirida pelo XPML é 67%, pois a JHSF já tinha vendido 33% em nov/dez 2016.
        Cidade Jardim majoritariamente classe A (são 5 lojas âncoras; sem estacionamento? isso tá certo?), Catarina Outlet Classe A e B, Shopping Bela Vista Classe B e C (17 lojas âncoras). Informações da ABRASCE.
        Pelo que vi no release 2017 (no site da JHSF) a taxa de ocupação dos shoppings em 2017 foi de 95,2%, ante 91,3% em 2016. Não entendi se os valores de 2016 levam em conta o Tucuruvi, outro shopping vendido em 2016 pela JHSF. As vendas dos lojistas aumentam 8,3% de 2016 para 2017, aqui já sem os dados do Tucuruvi.

        Curtido por 3 pessoas

      • Tentei ver o release de 2017, mas mudaram a forma de divulgar o resultado. Agora estão colocando menos dados e deixaram de especificar shopping a shopping. Mais tarde vou olhar mais a fundo. Em relação ao tamanho da participação, li que seria cerca de 30% dos empreendimentos. Mas aguardo confirmação.

        Curtido por 3 pessoas

      • burymedeep;

        Não procede mesmo, o shopping possui estacionamento.
        Segue abaixo avaliação do dito pela “Veja São Paulo” (2017):

        Shopping Cidade Jardim

        Número de vagas: 1.500

        Vagas VIP, para deficientes e idosos: São 67 para idosos e 43 para deficientes

        Valor do estacionamento: Carros – R$ 10,00, até duas horas; Valet – R$ 15,00 a primeira hora.

        Horários de pico: entre 12h e 14h e 18h e 20h nos dias de semana; e entre 14h e 16h nos finais de semana

        Tamanho das vagas: padrão

        Avaliação: Para um shopping deste porte, o estacionamento é pequeno e a sinalização precária. Com entrada somente pela Marginal, não é difícil ficar para trás, sem saber por onde entrar. Os pontos positivos são as vagas todas cobertas e acesso ao shopping por escadas rolantes e elevadores que não demoram. Além disso, o shopping está colocando, em fase de teste, sinalizadores de vagas disponíveis e ocupadas.

        Curtido por 1 pessoa

  4. Comunicado

    XP MALLS FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO – FII, inscrito no CNPJ/MF sob o nº 28.757.546/0001-00, código CVM
    nº 31707-7 (“XP Malls”), comunica aos seus cotistas e ao mercado em geral, que celebrou nesta data Contrato
    de Compromisso de Venda e Compra e Outros Pactos para aquisição de 8,0% (oito por cento) da fração ideal
    do Shopping Cidade São Paulo (“Cidade SP”) e Instrumento Particular de Compromisso de Compra e Venda
    de Ações para aquisição de 25,0% (vinte e cinco por cento) de participação na sociedade proprietária do Parque
    Shopping Belém (“Parque Belém”). Adicionalmente, o XP Malls celebrou nesta data Contrato de Outorga de
    Opção de Compra e Outras Avenças sob Condição Suspensiva, outorgando para a ALIANSCE SHOPPING
    CENTERS S.A. (“Aliansce”) uma opção de compra de até 25,0% (vinte e cinco por cento) do Parque Belém
    em favor da Aliansce.

    Curtir

    • A aquisição (i) do Cidade SP se dará por meio da venda pela MICÔNIA EMPREENDIMENTOS
      IMOBILIÁRIOS LTDA (“Micônia”), com sede na Cidade e Estado de São Paulo, na Av. Brigadeiro Faria
      Lima nº 3600, 14º andar, conjunto 141 (parte), inscrita no CNPJ/MF sob nº 11.457.107/0001-70, de fração ideal
      de 8,0% (oito por cento) do imóvel do Cidade SP e, (ii) do Parque Belém se dará por meio da venda pela
      CYRELA COMMERCIAL PROPERTIES S.A. EMPREENDIMENTOS E PARTICIPAÇÕES (“CCP”),
      com sede na Cidade e Estado de São Paulo, na Av. Brigadeiro Faria Lima nº 3600, 14º andar, conjunto 141
      (parte), inscrita no CNPJ/MF sob nº 08.801.621/0001-86, de 25,0% (vinte e cinco por cento) de participação na
      sociedade Norte Shopping Belém S.A., única proprietária e possuidora do Parque Belém .

      Curtir

    • O valor total da aquisição do Cidade SP e do Parque Belém é, em conjunto, de R$ 120.000.000,00 (cento e vinte
      milhões de reais), sendo R$ 62.400.000,00 (sessenta e dois milhões e quatrocentos mil reais) a ser pago à
      Micônia pela fração ideal acima mencionada e R$ 57.600.000,00 (cinquenta e sete milhões e seiscentos mil
      reais) a ser pago à CCP pela participação no Parque Belém. O pagamento do valor total da aquisição está previsto
      para ocorrer em 90 dias a contar desta data, em parcelas corrigidas pelo CDI a partir de 02/02/18.
      A aquisição atende integralmente à Política de Investimento constante do Regulamento do Fundo e reforça a
      estratégia de comprar participações minoritárias em shopping centers em operação, nas principais cidades do
      país e cujo administrador seja renomado nacionalmente e idealmente também sócio do empreendimento,
      gerando comprometimento e alinhamento de longo prazo.

      Curtir

    • As futuras distribuições de rendimentos do XP Malls dependerão da performance operacional dos Ativos
      Imobiliários investidos pelo Fundo, incluindo o Cidade SP e o Parque Belém, bem como da geração de caixa
      por meio da aplicação dos recursos em Ativos Financeiros, nos termos do Regulamento do Fundo. Caso os
      ativos adquiridos pelo Fundo performem em linha com o esperado pela Gestora, a expectativa é que as futuras
      distribuições sejam impactadas positivamente. Além disso, a Gestora estima que o resultado operacional do
      Cidade SP e do Parque Belém para o Fundo será de R$8.950.800,00 (oito milhões, novecentos e cinquenta mil
      e oitocentos reais) no primeiro ano de operação, já líquido das despesas operacionais e impostos, representando
      assim uma potencial distribuição de dividendos bruta de R$3,52 (três reais e cinquenta e dois centavos) por cota
      ao ano. Cabe ressaltar que os valores acima representam uma estimativa da Gestora para o resultado operacional
      do Cidade SP e do Parque Belém para o primeiro ano de operação, não sendo, desta forma, uma garantia de
      rentabilidade, observado ainda que o Fundo poderá realizar uma retenção de até 5% do resultado operacional,
      distribuindo 95% do resultado semestral em base caixa.

      Curtir

    • Sobre o Cidade SP
      Inaugurado em 2015, o Shopping Cidade São Paulo está localizado na Avenida Paulista, centro financeiro e
      uma das regiões mais valorizadas de São Paulo, contando com um fluxo superior a 800 (oitocentos) mil
      visitantes por mês. Sua arquitetura inovadora tem certificação LEED Gold, que atesta o atendimento aos mais
      rigorosos requisitos de respeito ao meio ambiente e à ocupação sustentável. Além de arquitetura diferenciada,
      o shopping possui um jardim a céu aberto com 2,4 mil m².
      Possui uma Área Bruta Locável de 16.619,0 m², 149 lojas e reúne as mais importantes marcas do varejo e
      diversas opções de gastronomia, tais como Outback, Madero, Andiamo, Almanara, Hiro e Johnny Rockets.
      O shopping é administrado e comercializado pela CCP, uma das principais empresas do setor, que também é
      sócia do Shopping Cidade SP, gerando alinhamento de longo prazo com o empreendimento, conforme a
      estratégia do XP Malls.

      Curtir

    • Sobre o Parque Belém
      Inaugurado em 2012, o Parque Shopping Belém está localizado na Rodovia Augusto Montenegro, principal
      área de desenvolvimento da cidade de Belém e onde estão os maiores lançamentos imobiliários da região. Belém
      é a segunda maior cidade da região Norte, com uma população de 2,1 milhões de habitantes na região
      metropolitana. Uma estação de BRT inaugurará em frente ao shopping no 2º semestre de 2018, e duas torres
      comerciais estão em construção no terreno do shopping.
      Possui uma Área Bruta Locável de 28.676,0 m², 134 lojas e suas principais âncoras são Renner, Riachuelo,
      C&A, Marisa, Lojas Americanas, Avenida, RiHappy, Studio Z, Centauro e Cinépolis. O shopping possui um
      potencial de 19.792 m² de expansão.
      O shopping é administrado e comercializado pela Aliansce, uma das principais empresas do setor, que também
      é sócia do Parque Belém, gerando alinhamento de longo prazo com o empreendimento, conforme a estratégia
      do XP Malls.

      Curtir

      • Tetzner.

        Belem tem tres shoppings: Boulevard Belem, Parque Belem e o Grao Para.
        O Grao Para é o mais organizado e o mais novo. Ainda tem muito para maturar e tem poucas lojas.
        O Boulevard Belém é o shopping que tem mais opções de lojas e maior estrutura de atendimento, estando no meio dos bairros classe média de belém.
        O Parque Belém fica bem no meio da Rodovia, como citado, e tem uma estrutura muito boa para os próximos.

        A questão é que Belém é muito mal distribuída. Causa impacto a quem conhece. Vc tem um shopping do lado de um condomínio residencial, que fica do lado de dois barracos, que tem uma loja de peça de carro, de uma concessionária… é uma verdadeira putaria.

        Quando eu vou lá penso que não tô no Brasil. Não existe plano diretor.

        Curtido por 1 pessoa

    • Sobre o XP Malls
      O XP Malls é um Fundo de Investimento Imobiliário, constituído sob a forma de condomínio fechado,
      classificado pela ANBIMA como “FII Renda/Gestão Ativa/Shoppings”, cujo objetivo é a obtenção de renda por
      meio da aquisição e exploração imobiliária de shopping centers e/ou correlatos, bem como o ganho de capital,
      mediante a compra e venda de ativos.
      Foi concluída no dia 27 de dezembro de 2017 a Primeira Oferta Pública da Primeira Emissão de Cotas do Fundo,
      totalizando uma captação de R$254.418.300,00 (“Oferta”), montante este destinado para aquisição de
      participações em shopping centers, incluindo 8,0% do Cidade SP e 25,0% do Parque Belém, além de 35,0% do
      Caxias Shopping, conforme comunicado ao mercado divulgado em 28 de dezembro de 2017.
      Permanecemos à disposição para prestar quaisquer esclarecimentos adicionais que se façam necessários.

      Curtir

  5. A BTG PACTUAL SERVIÇOS FINANCEIROS S.A. DISTRIBUIDORA DE TÍTULOS E VALORES
    MOBILIÁRIOS, com sede na Cidade do Rio de Janeiro, Estado do Rio de Janeiro, na Praia de
    Botafogo, nº 501 – 5º andar parte, inscrita no CNPJ/MF sob o nº 59.281.253/0001-23
    (“Administradora”),

    na qualidade de administradora do FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO
    – XP MALLS FII (“Fundo”), informa a seus cotistas e ao mercado, na presente data, que não
    haverá distribuição dos rendimentos, referente ao mês de Dezembro de 2017.

    Curtir

    • COMUNICADO AO MERCADO
      …Ainda, a Gestora estima que o resultado operacional de 35% do Caxias Shopping para o Fundo será de R$7.315.839,30 (sete milhões, trezentos e quinze mil, oitocentos e trinta e nove reais, e trinta centavos) no 1º ano de operação, já líquido das despesas operacionais e impostos, representando assim uma potencial distribuição de dividendos bruta de R$ 2,88 por cota ao ano. Cabe ressaltar que os valores acima representam uma estimativa da Gestora para o resultado operacional do Caxias Shopping para o 1º ano de operação, não sendo, desta forma, uma garantia de rentabilidade, e que o Fundo poderá realizar uma retenção de até 5% do resultado operacional, distribuindo 95% do resultado semestral em base caixa. …
      03/01/2018

      Curtir

    • Relações com Investidores

      COMUNICADO AO MERCADO

      Venda de participação no Caxias Shopping

      Rio de Janeiro, 28 de dezembro de 2017 -A Aliansce Shopping Centers S.A. (“Aliansce” ou “Companhia”) (B3: ALSC3)
      anuncia aos seus acionistas e ao mercado em geral a venda de 24% da sua participação no Caxias Shopping, para o XP
      Malls FII (“XP Malls”).

      O valor a ser recebido pela participação é de R$35,5 milhões, sendo 94% até fevereiro de 2018 e o
      restante em fevereiro de 2019 (corrigido por CDI), na conclusão da operação. Esse valor poderá ser acrescido de uma
      remuneração variável baseada no desempenho do shopping em 2018. Considerando o NOI esperado para 2017, o cap
      rate da operação pode variar entre 8,8% e 10,8%. A Aliansce não irá incorrer em taxas adicionais de estruturação e a
      operação já é líquida de impostos, inclusive ITBI.

      Curtir

    • O alinhamento de interesses entre a Aliansce e a XP Malls possibilita a aceleração do programa de expansão do Caxias
      Shopping, com potencial adição de Área Bruta Locável (“ABL”) de aproximadamente 7.000 m² nos próximos 2 anos.
      Esses investimentos permitirão complementar o mix do ativo, reforçando sua posição competitiva e dominância na
      zona de influência.
      Após a conclusão dessa transação, a Aliansce permanecerá com 65% do Caxias Shopping, garantindo o controle sobre
      as principais decisões operacionais. Além disso, a Aliansce continuará com a administração e comercialização do
      shopping.
      Vale ressaltar que a TIR desse investimento, desde a primeira compra de participação em 2007, foi de 11,2%,
      real e desalavancada. A redução de participação no Caxias Shopping reforça a estratégia da Aliansce de reciclar capital
      para focar investimentos em seus ativos core.

      Curtir

    • Inaugurado em novembro de 2008, o Caxias Shopping está localizado às margens da Rodovia Washington Luiz (BR040),
      que liga o Rio de Janeiro à região serrana e a vários eixos viários do Estado do RJ (Rodovia Presidente Dutra, Av. Brasil,
      Linha Vermelha e Linha Amarela). Com uma área de influência de 1,5 milhão de habitantes, o shopping possui elevado
      fluxo de pessoas, contando com mais de 700 mil visitantes por mês. O shopping possui uma ABL de 25.558 m², 134 lojas
      e suas principais âncoras são C&A, Renner, Riachuelo, C&C, Casa & Vídeo, Casas Bahia e Ponto Frio.
      Para informações adicionais, contate a área de Relações com Investidores.
      Sobre a Aliansce S.A.

      Curtir

    • A Aliansce Shopping Centers S.A. (B3: ALSC3) é uma das empresas líderes do setor de Shopping Center e a segunda
      maior administradora de Shoppings do Brasil em número de shoppings administrados, dentre as empresas de capital
      aberto do setor. As principais atividades da Aliansce são as participações em Shopping Centers e a prestação dos
      seguintes serviços: (i) a administração de Shopping Centers; (ii) a comercialização de espaços de Shopping Centers; e
      (iii) o planejamento e desenvolvimento de Shopping Centers. A Companhia é uma empresa full service com atuação em
      todas as fases de implementação de Shopping Centers, desde o planejamento, desenvolvimento do projeto,
      lançamento do Shopping Center, até o gerenciamento da estrutura e gestão financeira, comercial, jurídica e operacional.

      Curtir

  6. ANÚNCIO DE ENCERRAMENTO DA OFERTA PÚBLICA DA PRIMEIRA EMISSÃO DE COTAS DO
    XP MALLS FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO – FII

    perfazendo o montante de:
    R$ 254.418.300,00
    (duzentos e cinquenta e quatro milhões quatrocentos e dezoito mil e trezentos reais)

    Houve Procedimento de Alocação no âmbito da Oferta conduzido pelo Coordenador Líder, nos termos do artigo 44 da Instrução CVM nº 400/03, para a verificação, junto

    aos Investidores, da demanda pelas Cotas, considerando os Pedidos de Reserva e alocações, observado o montante mínimo por Investidor, para definição

    Curtir

Não postar Links, nem referências à sites Externos, Emails, Telefones.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s