3.010 comentários sobre “Notícias

  1. Renegociação das dívidas dos Estados emperra e votação fica para semana que vem

    Previsto para ser votado hoje, o projeto de recuperação fiscal dos estados enfrenta dificuldades na Câmara dos Deputados

    mais um que foi e voltou kkk Treme-Treme…

    Curtir

  2. e o Treme-Treme… tremeu de novo…

    Temer recua em base de cálculo na reforma da Previdência

    Durante a tramitação da reforma da Previdência na Câmara, o governo do presidente Michel Temer decidiu fazer mais um recuo, que, na prática, pode diminuir menos o valor das aposentadorias se o novo texto entrar em vigor.

    Curtir

  3. caracas Rio ainda está “osso”…

    Governo do Rio terá contas bloqueadas novamente nesta quinta-feira

    O governo do Rio foi avisado que sofrerá novo bloqueio em suas contas nesta quinta-feira (30), por não pagamento da dívida com a União. Desta vez, serão R$ 58 milhões, informou a Secretaria de Fazenda.

    Curtir

  4. na crise quem tem… faz a festa!

    Iguatemi vê espaço para aquisições estratégicas em 2017

    SÃO PAULO (Reuters) – A administradora e incorporadora de shopping centers Iguatemi vê espaço para consolidação no setor e não descarta aquisições estratégicas neste ano, embora o foco seja reduzir despesas, disse uma executiva do grupo.

    Curtido por 1 pessoa

    • Vendas reais de supermercados do Brasil caem 0,24% em fevereiro, diz Abras

      SÃO PAULO (Reuters) – As vendas reais dos supermercados do Brasil em fevereiro caíram 0,24 por cento sobre o mesmo período de 2016 e 1,93 por cento na comparação com janeiro, informou nesta terça-feira a associação que representa o setor, Abras.

      Curtir

  5. Temer recua e inclui Estados na reforma da Previdência

    Depois de excluir os funcionários públicos de Estados e municípios da reforma da Previdência que propôs ao Congresso, o presidente Michel Temer decidiu voltar atrás. Mudanças nos sistemas de aposentadoria dos servidores estaduais e municipais deverão acontecer em até seis meses

    Curtir

    • Governo ainda busca receitas e anúncio de corte de gastos é adiado

      A dificuldade em chegar a um entendimento em torno dos aumentos de tributos levou o governo a adiar o anúncio do corte de gastos para amanhã ou quinta-feira, a data-limite da lei

      Para analistas, uma saída seria rever parte das desonerações

      Curtir

  6. Governo prepara contingenciamento de R$30 bi e alta de impostos de R$14 bi, diz fonte – Reuters News
    27-Mar-2017 14:00:46 Por Patrícia Duarte

    SÃO PAULO, 27 Mar (Reuters) – O contingenciamento que a equipe econômica calcula que será necessário para cumprir a meta fiscal deste ano deve ficar em torno de 30 bilhões de reais, afirmou nesta segunda-feira à Reuters uma fonte da equipe econômica com conhecimento sobre o assunto.

    Além disso, a ideia é arrecadar cerca de 14 bilhões de reais com aumento de impostos e outros 14 bilhões de reais com receitas extraordinárias e, assim, cobrir o rombo adicional de 58,2 bilhões de reais detectado para 2017.

    Segundo a fonte, que pediu anonimato, esses dados podem mudar porque ainda precisam da aprovação do presidente Michel Temer, que não gosta da ideia de elevar muito os impostos justamente no momento em que a economia dá sinais de retomada, depois de dois anos seguidos de recessão. O Congresso Nacional também não tem mostrado apoio para aumento de tributos.

    “(O contingencimento) corta bem os investimentos, dada a dificuldade de cortar outras despesas”, afirmou a fonte, acrescentando, no entanto, que o que “dificulta a retomada (econômica) é o déficit elevado e sem perspectiva de virar superávit”.

    Curtido por 1 pessoa

    • A meta fiscal deste ano é de um déficit primário de 139 bilhões de reais para o governo central (governo federal, INSS e Banco Central), que será o quarto ano seguido que as contas públicas do país ficarão no vermelho.

      A ideia é de o governo anunciar na terça-feira o novo contingenciamento para este ano.

      A fonte explicou que estão na mesa aumento de alíquotas de Pis/Cofins e Imposto sobre Operações Financeiras (IOF), além da reoneração da folha de pagamentos. Com essas medidas, o governo planeja arrecadar cerca de 14 bilhões de reais.

      Os outros 14 bilhões de reais que precisam para fechar o rombo adicional viriam de receitas extras, com decisões judiciais favoráveis à União envolvendo usinas hidrelétricas e precatórios.

      Curtido por 1 pessoa

    • Governo começa a reforçar caixa com R$ 8,6 bilhões de precatórios

      O governo deu início aos procedimentos para incluir nas contas públicas R$ 8,6 bilhões referentes a precatórios (obrigações de pagamento de entes públicos decorrentes de ações judiciais) não sacados

      Curtir

  7. Consumidores contemplados em consórcios adiam compra dos bens
    Nos consórcios de imóveis, por exemplo, havia em janeiro mais de 390 mil cotas com crédito disponível.
    Em mais um reflexo da crise econômica, muitos consumidores contemplados em consórcios têm deixado para depois a compra de bens como imóveis ou veículos, os principais itens financiados nessa modalidade.
    De acordo com os dados mais recentes do Banco Central, em janeiro havia mais de 390 mil cotas com crédito disponível para utilização, no caso dos consórcios imobiliários.

    Curtir

    • Expectativa para inflação em 2017 cai para 4,12%, aponta Focus

      Continuam a cair as projeções para a inflação deste ano, de acordo com o boletim Focus, do Banco Central (BC). A nova rodada de ajustes ocorre após a prévia dos preços para março ter tido a menor alta para o período desde 2009.

      Curtir

    • Confiança do consumidor tem maior nível desde fim de 2014, aponta FGV

      Puxado pela melhora das expectativas, em especial as relativas às finanças das famílias, o Índice de Confiança do Consumidor (ICC) subiu 3,5 pontos em março, alcançando 85,3 pontos, o maior nível desde dezembro de 2014, quando atingiu 86,4, informa a Fundação Getulio Vargas (FGV). É a terceira alta consecutiva do indicador, que subiu 4,8 pontos na comparação com março de 2016.

      Curtir

  8. Mais uma queda na previsão do IPCA desse ano.

    A atualização desta semana para a pesquisa Focus mostra que as perspectivas do mercado financeiro para o IPCA de 2017 passaram de 4,15% para 4,12%. Para 2018, a projeção de inflação segue em 4,5%. Nesse contexto, os analistas esperam, em média, que a Selic seja reduzida para 9,0% a.a. até o fim de 2017 e para 8,50% a.a. até o fim de 2018.

    Curtir

  9. Esteves retém fatia no BTG e aborrece sócios

    O BTG Pactual passa por ajustes em sua sociedade pouco mais de um ano após a crise que quase o levou à lona. Em outubro, foi feito o primeiro rebalanceamento de participações acionárias no banco após os eventos

    Curtir

Não postar Links, nem referências à sites Externos, Emails, Telefones.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s