6.793 comentários em “Notícias”

  1. Economistas começam a perder esperança em uma recuperação rápida
    Por Bloomberg – 31/03/2020 – 13:38

    “Não temos certeza de que o vírus desaparecerá até o fim do segundo trimestre” (Imagem: Reuters/Simon Dawson)
    A pandemia de coronavírus seguramente provocará recessão global, mas economistas estão cada vez menos convencidos sobre a possibilidade de uma rápida recuperação do crescimento.

    Analistas partem do princípio de que uma recuperação, talvez até vigorosa, ocorrerá no segundo semestre de 2020. Mas, à medida que a pandemia se propaga nos continentes europeu e americano e seus efeitos indiretos ficam claros, ressalvas para essa previsão se acumulam.

    Por trás de todas elas está o simples fato de que as consequências econômicas dependem de algo que está além do que a maioria dos economistas pode prever: a trajetória da própria doença.

    “Não temos certeza de que o vírus desaparecerá até o fim do segundo trimestre”, disse Joseph Stiglitz, vencedor do Prêmio Nobel e professor da Universidade Columbia, em Nova York. Se “durar até o verão, todos os efeitos serão ampliados”.

    Além disso, economistas debatem uma série de questões – e essas dúvidas minam cada vez mais as projeções da chamada “recuperação em V”, na qual a produção perdida é rapidamente restaurada.

    Em vez de soar como um decisivo “estamos fora de perigo”, autoridades de saúde parecem defender um retorno gradual à vida profissional, de modo que o “distanciamento social” pode permanecer.

    Juntamente com o impacto financeiro da crise, que provavelmente reduzirá gastos com viagens, em lojas ou restaurantes, considerando que essas empresas não fecharão as portas.

    “Leva mais tempo para ‘voltar a jogar’ do que ‘voltar ao trabalho’”, disse Catherine Mann, economista-chefe do Citigroup. Isso dá suporte à preocupação com a “trajetória das economias avançadas dependentes de serviços no segundo semestre de 2020”, disse.

    A cautela do consumidor já é evidente na China, embora as autoridades digam que é seguro voltar ao marketplace.

    Muito dependerá da rapidez com que as empresas criem empregos. A Organização Internacional do Trabalho alerta para a perda de 25 milhões postos de trabalho. E o Goldman Sachs disse na terça-feira que o desemprego nos EUA deve atingir 15%.

    Stiglitz se preocupa com o que chama de “impasse financeiro”, no qual famílias e empresas não podem pagar as contas, levando companhias a pedir recuperação judicial e à inadimplência, e assim por diante.

    Curtir

  2. BR MALLS SUSPENDE AS OPERAÇÕES EM TODOS OS SHOPPINGS DO BRASIL [Incorp]
    Por André Vieira

    São Paulo, 23/03/2020 – A fim de reforçar as medidas de combate ao Covid-19, a BR Malls anunciou a suspensão das operações de todos os shoppings centers no Brasil a partir de hoje. As atividades, excluindo os serviços essenciais, serão paralisados por tempo indeterminado, assim como os serviços de delivery onde o Poder Público não restringiu essa atividade. “A companhia mantém o Comitê de Crise Pluridisciplinar com objetivo de monitorar e implementar iniciativas de conscientização e prevenção”, informou a administradora de shoppings. A administradora, que detém participação em 31 shoppings centers, havia anunciado anteriormente a suspensão de atividades nos estabelecimentos no Rio de Janeiro.

    Curtir

  3. Multiplan RI: Shopping centers com operações temporariamente suspensas em Canoas, Curitiba, Jundiaí e Ribeirão Preto

    FATO RELEVANTE

    Shopping centers com operações temporariamente suspensas em Canoas, Curitiba, Jundiaí e Ribeirão Preto

    Rio de Janeiro, 20 de março de 2020 – A MULTIPLAN EMPREENDIMENTOS IMOBILIÁRIOS S.A (“Companhia”), nos termos da Instrução da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) nº 358, de 30 de janeiro de 2002, conforme alterada, e em continuidade às informações constantes nos Fatos Relevantes divulgados pela Companhia nos dias 17, 18 e 19 de março de 2020, informa aos seus acionistas que, por motivos de força maior, estão suspensas temporariamente, a partir de hoje, suas operações localizadas em Canoas, em Curitiba e em Jundiaí, e a partir de amanhã, em Ribeirão Preto. Serviços essenciais à sociedade, tais como supermercados, farmácias e centro médico localizados nestes shopping centers, poderão manter o funcionamento.

    A Companhia tem trabalhado junto às autoridades, buscando atenuar os impactos causados pela situação atual e tem, também, se colocado à disposição para auxiliar em iniciativas que possam ajudar a sociedade. As decisões informadas serão reavaliadas constantemente pela Companhia de acordo com o desdobramento dos fatos, determinações e orientações das autoridades competentes.

    Curtir

  4. Cyrela reporta Lucro Líquido de R$ 149 milhões e atinge geração de caixa de R$ 245 milhões no trimestre

    São Paulo, 19 de março de 2020 – A Cyrela Brazil Realty S.A. Empreendimentos e Participações (“CBR” ou “Companhia” ou “Cyrela”) (B3: CYRE3; OTCQPink: CYRBY) apresenta seus resultados referentes ao quarto trimestre de 2019 (4T19 e 2019).
    Destaques:

    LANÇAMENTOS
    No trimestre: R$ 2.389 milhões, 11,7% inferior vs. 4T18.
    No ano: R$ 6.799 milhões, 34,9% maior vs. 2018

    VENDAS
    No trimestre: R$ 2.060 milhões, 15,5% inferior vs. 4T18.
    No ano: R$ 6.575 milhões, 30,1% maior vs. 2018

    MARGEM BRUTA
    No trimestre: 31,2%, 0,3 p.p. superior vs. 3T19 e 6,1 p.p. acima do 4T18.
    No ano: 30,9%, 4,4 p.p maior vs. 2018.

    LUCRO LÍQUIDO
    No trimestre: R$ 149 milhões de lucro vs. R$ 104 milhões de lucro no 3T19 e lucro de R$ 116 milhões no 4T18.
    No ano: R$ 416 milhões de lucro vs. prejuízo de R$ 84 milhões em 2018

    ROE
    Return on Equity (lucro liquido dos últimos 12 meses sobre patrimônio líquido médio do período, excluindo participações minoritárias) de 8,4%.

    GERAÇÃO DE CAIXA OPERACIONAL (Variação da dívida líquida)
    No trimestre: + R$ 245 milhões vs. + R$ 78 milhões no 3T19 e + R$ 137 milhões no 4T18.
    No ano: + R$ 643 milhões vs. + R$ 805 milhões em 2018

    Curtir

  5. Shopping centers administrados pela Multiplan operam em horário reduzido
    FATO RELEVANTE

    Rio de Janeiro, 17 de março de 2020 – A MULTIPLAN EMPREENDIMENTOS IMOBILIÁRIOS S.A (“Companhia”), nos termos da Instrução da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) nº 358, de 30 de janeiro de 2002, conforme alterada, vem a público comunicar que, em linha com as recomendações da Associação Brasileira de Shopping Centers (Abrasce), todos os shopping centers administrados pela Companhia passarão a operar temporariamente das 12h00 às 20h00. Esta decisão foi tomada com o intuito de resguardar a saúde e o bem-estar dos nossos consumidores, colaboradores, lojistas e de toda a população e será reavaliada constantemente pela Companhia de acordo com o desdobramento dos fatos, determinações e orientações das autoridades competentes.

    A Multiplan acredita que com o horário diferenciado os shopping centers seguirão oferecendo serviços essenciais para a sociedade, como centros médicos, farmácias, alimentação e artigos de conveniência.

    Além de ter intensificado as medidas de prevenção, esclarecimento e conscientização sobre a COVID-19 em nossos shoppings centers, a Companhia tem trabalhado junto às autoridades, buscando atenuar os impactos causados pela situação atual e tem, também, se colocado à disposição para auxiliar em iniciativas que possam ajudar a sociedade. Dentre as medidas em avaliação, destacamos o apoio em campanhas de vacinação e o auxílio na distribuição de materiais de prevenção tais como prospectos, máscaras e álcool gel.

    A Companhia aproveita para informar que tem mantido um comitê executivo multidisciplinar constantemente engajado em monitorar e gerir as ações decorrentes desses desdobramentos. Diversas providências já foram tomadas e outras vêm sendo avaliadas buscando a continuidade das atividades e segurança de todos.

    Curtir

  6. São Carlos Anuncia os Resultados do 4T19

    São Paulo, 05 de março de 2020 – A São Carlos Empreendimentos e Participações S.A. (B3: SCAR3), anuncia hoje seus resultados referentes ao quarto trimestre de 2019.

    PRINCIPAIS DESTAQUES

    Receita bruta com locações atinge R$ 69,4 milhões no trimestre, um crescimento de 9,3% na mesma base de imóveis. No ano, a receita bruta com locações totaliza R$ 257,8 milhões

    EBITDA alcança R$ 180,7 milhões, um crescimento de 7,3% em relação a 2018, com margem de 74,2%

    FFO avança 68,4% no ano e atinge R$ 74,1 milhões, com margem de 30,4%. No 4T19, o FFO cresce 99% quando comparado com o 4T18, alcançando R$ 19,3 milhões e margem de 29,5%

    Lucro líquido recorrente de 2019 cresce 8,1x, quando comparado com 2018, alcançando R$ 30,8 milhões

    Portfólio encerra o trimestre com taxas de vacância física e financeira de 14,9% e 11,8%, respectivamente

    Valor de mercado do portfólio atinge R$ 4,7 bilhões, de acordo com a consultoria CBRE. O crescimento em 12 meses foi de 12,1%

    NAV (net asset value) encerra o ano em R$ 3,5 bilhões, um crescimento de 9,4% em relação a 2018. O NAV por ação cresce 10,8% e alcança R$ 62,8

    Aquisição de 62% do Ed. Morumbi Office Tower por R$ 147,0 milhões, com cap rate estabilizado de 9,2%

    Venda do C.E. Região Portuária, no Rio de Janeiro, por R$ 39,0 milhões, com cap rate de venda de 7,8%

    Captação de R$ 400 milhões em novo financiamento com juros anuais equivalente a CDI + 1,10% e liquidação de financiamentos no montante de R$ 205,3 milhões com juros anuais pré-fixados de 9,7% (equivalente a CDI + 5%)

    Curtir

  7. A MULTIPLAN EMPREENDIMENTOS IMOBILIÁRIOS S.A. (“Multiplan” ou “Companhia”; B3: MULT3), em continuidade ao Comunicado ao Mercado divulgado em 19 de novembro de 2019 anuncia a conclusão da aquisição de 7,5% e da parcela remanescente ofertada no ParkShopping, totalizando 12,0%¹ da Área Bruta Locável (“ABL”) do shopping center. Em transação subsequente, a Multiplan adquiriu do mesmo coproprietário, 20,0% de participação no ParkShopping Corporate, um complexo multiúso conectado ao ParkShopping.

    As duas aquisições foram concluídas hoje. A aquisição do ParkShopping teve um pagamento de R$18,0 milhões em novembro de 2019, um de R$94,5 milhões hoje e o saldo de R$112,5 milhões, indexado a 120% do CDI, será pago em até 180 dias. O ParkShopping Corporate foi liquidado à vista por R$18,0 milhões.

    A Multiplan passa a deter 73,4% da ABL do ParkShopping e 70,0% do ParkShopping Corporate.

    Curtir

  8. CYRELA LANÇA R$ 2.389 MILHÕES
    E VENDE R$ 2.060 MILHÕES NO TRIMESTRE

    São Paulo, 20 de janeiro de 2020 – A Cyrela Brazil Realty S.A. Empreendimentos e Participações (B3: CYRE3; OTCQPink: CYRBY), comunica a prévia de seus resultados operacionais do 4º trimestre de 2019 (4T19), em comparação ao mesmo período de 2018 (4T18), sujeitos à revisão da auditoria.

    Destaques:

    Lançamentos
    Cyrela lança R$ 2.389 milhões no trimestre, 11,7% inferior ao VGV lançado no mesmo trimestre do ano passado.
    Em 2019, lançou R$ 6.799 milhões, 34,9% maior que o VGV lançado no ano anterior

    Vendas
    Cyrela vende R$ 2.060 milhões no trimestre, 15,5% inferior ao mesmo trimestre do ano passado.
    No ano, vendeu R$ 6.575 milhões, 30,1% superior à 2018.

    VSO
    Com a performance operacional apresentada, a Companhia atingiu velocidade de vendas de 52,8%.

    Curtir

    1. EVEN DIVULGA A PRÉVIA OPERACIONAL DO 4T19

      São Paulo, 20 de janeiro de 2020 – A Even Construtora e Incorporadora S.A. – EVEN (B3: EVEN3), com atuação em São Paulo, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul, foco nos empreendimentos residenciais de média e alta renda, anuncia os dados preliminares e não auditados de lançamentos, vendas, aquisição de terrenos e entregas relativos ao quarto trimestre de 2019.

      Lançamentos¹
      No 4º trimestre foram lançados 8 empreendimentos que totalizaram R$ 825 milhões (% Even).

      Vendas¹
      No 4º trimestre, as vendas líquidas somaram R$ 583 milhões (% Even), das quais R$ 376 milhões referem-se as vendas dos lançamentos do trimestre com VSO de 46%. A velocidade de vendas consolidada do trimestre foi 22%.

      Land Bank¹
      No 4º trimestre foram adquiridos, por meio de permuta, 5 novos terrenos em São Paulo e Porto Alegre, com valor potencial de vendas de R$ 697 milhões (% Even). O land bank encerrou o 4º trimestre com R$ 6,7 bilhões em VGV potencial (% Even).

      Entregas¹
      No 4º trimestre foram entregues 4 projetos que equivalem a R$ 651,1 milhões (VGV de lançamento % Even) totalizando 1.380 unidades.

      Distratos¹
      No 4º trimestre os distratos representaram 10,7% das vendas brutas.

      Curtir

  9. PRÉVIA DOS RESULTADOS OPERACIONAIS DO 4T19 E 2019
    Vendas Totais crescem 133% no 4T19 em comparação com o 4T18, tendo como destaque a venda do estoque de unidades prontas, que no 4T19 representou 63% do total vendido nesse periodo.

    Mogi das Cruzes, 16 de janeiro de 2020 – A Helbor Empreendimentos S.A. (B3: HBOR3), incorporadora residencial e comercial anuncia hoje os resultados operacionais preliminares e não auditados para o quarto trimestre de 2019 (4T19) e do acumulado dos doze meses de 2019 (2019).

    Conclusão com sucesso no mês de outubro do processo de aumento de capital (Follow On) da Companhia em mais de R$ 560 milhões demostrando a confiança e credibilidade da Companhia diante a seus acionistas e mercado no processo de retomada do mercado imobiliário.
    Venda de imóveis comerciais locados para a constituição do Fundo de Investimento Imobiliário Multi Renda Urbana, no valor de R$ 175 milhões. Os recursos serão utilizados para a amortização das debêntures do CRI Multi Renda constituído em Jun/19. A expectativa é que ocorra uma nova tranche da operação dentro do primeiro semestre de 2020, sendo que os recursos dessa segunda tranche serão destinados a quitação integral do CRI Multi Renda. A transação além de reduzir o endividamento em mais de R$ 330 milhões poderá gerar um resultado positivo ao caixa da companhia. Os imóveis que compõem o portifólio da operação de Dez/19 foram os seguintes: One Eleven (33,64%), The Cittyplex Osasco (27,35%) e Neolink Office, Mall & Stay (39,01%). (*)
    Ainda no final do 4T19 a Companhia contratou uma operação financeira estruturada atraves de certificados de recebíveis imobiliários (CRI) envolvendo estoque de unidades prontas, no valor total de R$ 380 milhões. Em Dezembro houve a liquidação parcial da operação no valor de R$ 90 milhões, sendo que o saldo da transação no valor de R$ 290 milhões deverá ocorrer ainda no primeiro trimestre de 2020. Os recursos serão utlizados para a amortização dos antigos financiamentos à produção do chamado “Legado”. Com essa operação praticamente estaremos liquidando as dívidas do “Legado”, reduzindo os custos financeiros e operacionais e alongando o perfil da nossa dívida.
    Em Dez/19 concluímos a operação de reescalonamento da dívida corporativa no valor de aproximadamente de R$ 200 milhões pelo período de 05 anos, com redução do custo da dívida e alongamento de seu perfil.
    As Vendas Totais do ano de 2019 atingiram R$ 1.731 milhões, crescimento de 40% vis-à-vis o ano de 2018. Já as vendas parte Helbor totalizaram R$ 1.241 milhões, 37% superior ao mesmo período do ano anterior. Na comparação trimestral, as vendas totais atingiram R$ 688 milhões, crescimento de 133% sobre o 4T18 e 101% se comparado ao 3T19.
    Destacamos que no 4T19 tivemos mais uma edição do “Só Helbor Tem”. O evento foi realizado na cidade de São Paulo perfazendo um total de R$ 55 milhões em vendas.
    A velocidade de vendas medida pelo indicador VSO parte Helbor atingiu 20,0% no 4T19, praticamente o dobro do VSO apresentado no mesmo período de 2018 que registrou 10,4%.
    Como resultado da nossa estratégia de venda massiva de estoque de unidades prontas, atingimos em 2019 o volume expressivo de repasses da ordem de R$ 880 milhões.
    Lançamento com sucesso de 04 novos Empreendimentos Residenciais, dois na cidade de SP, um em Mogi das Cruzes e um em Alphaville, sendo que o empreendimento de Alphaville atingiu 100% de vendas no seu lançamento.
    Aquisição de 03 novos terrenos para desenvolvimento de empreendimentos residenciais na cidade de São Paulo, na Região da Avenida Faria Lima.

    Curtir

  10. Shopping da JHSF em São Paulo terá andar exclusivo para grifes de sapatos
    LJ

    Nos moldes de algumas grandes lojas de departamento americanas e europeias, o CJ Shops, o shopping que o grupo JHSF abre em meados do ano na na Rua Haddock Lobo, São Paulo, contará um andar inteiro dedicado a sapatos com grifes nacionais e internacionais, como as italianas Aquazzura, René Caovilla e Gianvito Rossi, a francesa Chloé, e terá a abertura da primeira boutique na América Latina da grife francesa Isabel Marant.

    Curtir

    1. Um prédio de R$ 150 milhões no Rio, mas que quase foi vendido por R$ 400 milhões
      LJ

      O empresário do setor hoteleiro José Oreiro, controlador da rede Windsor de hotéis, vai botar no bolso algo como R$ 150 milhões. Vendeu no fim do ano o tradicional edifício Serrador, na Cinelândia, no Centro do Rio de Janeiro.

      Beleza. É dinheiro à beça, mas Oreiro sabe que podia ter feito um negócio muito melhor com o imóvel erguido nos anos 40.

      Em 2011, no auge do seu poderio financeiro, Eike Batista, que fizera do edifício quartel-general do grupo X, lhe ofereceu R$ 400 milhões pelo Serrador. Oreiro recusou.

      Curtido por 1 pessoa

  11. Matéria interessante no Valor sobre a demanda de papelão ondulado na Klabin, que teve uma demanda muito forte em outubro e os pedidos de novembro já estão escorregando para dezembro… Estão surpresos, mas sendo conservadores para não passar uma mensagem precipitada ao mercado…. Finalmente o crescimento está chegando pra valer, chutando a porta!!!

    Curtir

  12. HELBOR EMPREENDIMENTOS S.A. ANUNCIA OS RESULTADOS DO 3T19 E 9M19

    Vendas parte Helbor crescem 14,5% no comparativo de nove meses com vendas de estoque de unidades concluídas representando 58% nesse período.

    Mogi das Cruzes, 13 de novembro de 2019 – A Helbor Empreendimentos S.A. (B3: HBOR3), incorporadora residencial e comercial, anuncia hoje seus resultados do terceiro trimestre de 2019 (3T19) e acumulado dos nove meses de 2019 (9M19). As informações trimestrais apresentadas foram comparadas com o 2T19 e com o 3T18. As demonstrações financeiras consolidadas foram preparadas de acordo com as práticas contábeis adotadas no Brasil que compreendem as normas da Comissão de Valores Mobiliários (CVM), as orientações técnicas e interpretações do Comitê de Pronunciamentos Contábeis (CPC) e estão em conformidade com os padrões internacionais de contabilidade (International Financial Reporting Standards – IFRS) aplicáveis a entidades de incorporação imobiliária no Brasil e pelo Conselho Federal de Contabilidade (CFC).

    O Lançamento do empreendimento W Residences São Paulo, com VGV de R$ 460 milhões, sendo parte Helbor R$ 265 milhões, representando um crescimento de 232,1% frente ao volume de lançamentos do trimestre anterior. Este pré-lançamento, realizado em 30 de setembro, exclusivo para investidores institucionais (Soft Open), garantiu a pré-venda de 33 unidades residenciais.

    As Vendas Contratadas Totais do 3T19 somaram R$ 342 milhões e a Parte Helbor alcançou R$ R$ 241 milhões, redução de 14,5% e aumento de 3,3% em relação ao 2T19 e 3T18. No acumulado do ano, as Vendas Contratadas Totais atingiram R$ 1.042 milhões, crescimento de 11% frente 9M18, e a parte Helbor somou R$ 763 milhões, representando um aumento de 14% sobre o mesmo período do ano anterior.

    A Velocidade de Vendas (VSO), considerando-se a parte Helbor, atingiu 10,2% no 3T19 e 26,8% no acumulado do ano.
    A Receita Operacional Líquida teve um crescimento de 64,1% comparativamente com o 3T18, atingindo R$ 273 milhões no contra os R$ 166 milhões reportados no 3T18. Nos 9M19, a Receita Operacional Líquida totalizou R$ 841 milhões, aumento de 33,8% em relação aos R$ 628 milhões reportados nos 9M18.

    O Lucro Bruto totalizou R$ 45 milhões no 3T19, com Margem Bruta positiva de 16,4% e Margem Bruta Ajustada de 25,3%. No acumulado do ano Lucro Bruto foi de R$ 122 milhões, com margem bruta positiva de 14,5% e Margem Bruta Ajustada positiva de 23,5%.

    O Prejuízo Líquido totalizou R$ -21 milhões no 3T19, com Margem Líquida negativa de -7,7% e no acumulado do ano, o prejuízo acumulado totalizou R$ 77 milhões, com margem líquida negativa de 9,2%.

    A Dívida Bruta da companhia teve redução da ordem de 12% quando comparado 3T19 com 2T19.

    Curtir

NOVOS COMENTÁRIOS AQUI: (sem links, emails ou telefones)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s