XPLG11 – XP Log FII

Administrador: Vórtx DTVM Ltda

Gestor: XP Gestão

O Fundo tem por objetivo a obtenção de renda, preponderantemente por meio de investimento de ao menos 2/3 (dois terços) do Patrimônio Líquido, direta, ou indiretamente em a exploração comercial de empreendimentos preponderantemente na área logística ou industrial, mediante a locação de quaisquer direitos reais sobre Imóveis, não obstante, poderá buscar ganho de capital, conforme orientação do Gestor, por meio da compra e venda de Imóveis, cotas e/ou ações de sociedades de propósito específi co detentores de direitos reais sobre Imóveis para fi ns de geração de renda. Adicionalmente, o Fundo poderá realizar investimentos nos seguintes ativos:

(i) ações, debêntures, bônus de subscrição, seus cupons, direitos, recibos de subscrição e certifi cados de desdobramentos, certifi cados de depósito de valores mobiliários, cédulas de debêntures, cotas de fundos de investimento, notas promissórias, e quaisquer outros valores mobiliários, desde que se trate de emissores registrados na CVM e cujas atividades preponderantes sejam permitidas ao Fundo;

(ii) cotas de fundos de investimento em participações (FIP) que tenham como política de investimento exclusivamente
atividades permitidas ao Fundo;

(iii) certifi cados de potencial adicional de construção emitidos com base na Instrução CVM nº 401, de 29 de dezembro de 2003;

(iv) cotas de outros fundos de investimento imobiliários que tenham como política de investimento exclusivamente
atividades permitidas ao Fundo;

(v) certifi cados de recebíveis imobiliários e cotas de fundos de investimento em direitos creditórios (FIDC) que tenham como política de investimento, exclusivamente, atividades permitidas ao Fundo e desde que estes certifi cados e cotas tenham sido objeto de oferta pública registrada na CVM ou cujo registro tenha sido dispensado nos termos da regulamentação em vigor;

(vi) letras hipotecárias;

(vii) letras de crédito imobiliário; e

(viii) letras imobiliárias garantidas.

Os Ativos Imobiliários integrantes da carteira do Fundo, bem como seus frutos e rendimentos, deverão observar as seguintes restrições:

(i) não poderão integrar o ativo do Administrador, nem responderão, direta ou indiretamente por qualquer obrigação
de sua responsabilidade;

(ii) não comporão a lista de bens e direitos do Administrador para efeito de liquidação judicial ou extrajudicial, nem serão passíveis de execução por seus credores, por mais privilegiados que sejam; e

(iii) não poderão ser dados em garantia de débito de operação do Administrador

Taxa de Administração e Gestão:
Valor Contábil do Patrimônio Líquido ou Valor de Mercado do Fundo Taxa de Administração:
Até R$ 500.000.000,00  0,95% a.a.
De R$ 500.000.000,01 até R$1.000.000.000,00 0,85% a.a.
Acima de R$1.000.000.000,01 0,75% a.a

Taxa de Performance:
Adicionalmente à Taxa de Gestão, o Gestor fará jus a uma taxa de performance correspondente a 20% (vinte por cento) da rentabilidade do valor total integralizado de Cotas do Fundo, já deduzidas todas as taxas e despesas pagas pelo Fundo, inclusive a Taxa de Administração, que exceder a variação acumulada do IPCA, calculado e divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE, acrescido de um spread de 6% (seis por cento) ao ano.

Galpão Itapeva
Estrada Municipal do Mandu, 2550, Mairipora - SP
Área (m2): 23.291,37
Nº de unidades ou lojas: 1
Galpão Logístico
% em relação às receitas do FII 15,6661%

Galpão Via Varejo
Rua Lennie Queiroz, 333, Cachoeirinha - RS
Área (m2): 38.410,12
Nº de unidades ou lojas: 1
Galpão Logístico
25,8352%

Galpão Dia% Americana
Rua Joao de Padula, 245, Americana - SP 
Área (m2): 30.529,00
Nº de unidades ou lojas: 1
Galpão Logístico
20,5342%

Galpão Dia% Ribeirão
Via Jose Luiz Galvão, 1905, Ribeirao Preto - SP
Área (m2): 21.135,52
Nº de unidades ou lojas: 1
Galpão Logístico
14,2161%

Tutor do FII: catadordeimagens

Autor: Tetzner

Engenheiro, Investidor há mais de20 anos, autor de 2 livros e pioneiro em Fundos Imobiliários :)

406 comentários em “XPLG11 – XP Log FII”

      1. Renatão

        eu já te expliquei… vamos lá

        1º passo: chama assembleia para aprovar a nova emissão ou anuncia ela quando a gestão tem mandado para isso previamente autorizado pelos cotistas

        2º passo: uma vez autorizado a emitir, ai sim é que protocola o pedido na CVM e aguarda aprovar

        3º passo: aprovada na CVM tem o registro e aí compartilha com o mercado e já faz a distribuição de direitos

        não dá pra ir direto pro passo 3 sem passar por 1 e 2

        Curtido por 1 pessoa

  1. Lembro que, para aprender, eu resolvi entrar na primeira emissão desse fundo, ler tudo sobre ele, acompanhar as entrevistas, conhecer o gestor, só não fui em assembleia por incompatibilidade de agenda.
    Até fui nomeado tutor deste fundo. Com os custos, foi aberta a emissão a 107 reais.
    CHOVEU crítica, contra o fundo e contra a corretora. Até de maluco ingênuo me chamaram. Socaram pra valer até a cota valer 92 reais.
    Fui convencido por livre e espancada vontade a deixar o fundo vendendo a 100 reais.
    Foi um aprendizado.
    Hoje, cotado a 145 reais e subindo, tenho um outro aprendizado:
    “Não siga a manada.”

    Curtir

      1. Eu sempre tenho dito que a conta é a inversa; ao invés de saber de quanto será a renda para calcular o DY… a lógica do Sr. Mercado ultimamente parecer ser calcular a cotaçào-alvo dado um DY de 0.5%

        RENDA (aluguel) está estagnada! GANHO DE CAPITAL (cotação) parece ser a única forma de se fazer dinheiro ultimamente…

        Curtido por 2 pessoas

NOVOS COMENTÁRIOS AQUI: (sem links, emails ou telefones)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s