BPFF11 – BRASIL PLURAL ABSOLUTO FUNDO DE FUNDOS – FII

Fundo de Fundos de Investimentos Imobiliários, em condomínio fechado e por prazo indeterminado, com a gestão do Brasil Plural.

BPFF11

O FII Brasil Plural Absoluto é um Fundo de Fundos que segue os seguintes critérios de concentração para a aquisição de ativos:
(i) de 90% (noventa por cento) até 100% (cem por cento) do patrimônio líquido do Fundo poderá ser investido em Cotas de FII;
(ii) de 0% (zero por cento) até 10% (dez por cento) do patrimônio líquido do Fundo poderá ser investido em LCI, LH e CRI; e
(iii) de 0% (zero por cento) até 10% (dez por cento) do patrimônio líquido do Fundo poderá ser investido em Ativos de Liquidez.

Taxas:
Administração: 0,40%a.a. sobre o patrimônio liquido (mínimo R$ 15.000,00 mensais corrigido pelo IGPM).
Performance: 20% sobre rendimento que exceder variação do IFIX, ver artigo 20 do regulamento.

RI:  Fii@gerafuturo.com.br

80 comentários sobre “BPFF11 – BRASIL PLURAL ABSOLUTO FUNDO DE FUNDOS – FII

  1. É isso mesmo? Vão mais do que dobrar o patrimônio do fundo? E agora José?

    ASSEMBLEIA GERAL EXTRAORDINÁRIA DE COTISTAS DO FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO FII –BRASIL PLURAL ABSOLUTO FUNDO DE FUNDOS

    Dentre os itens:

    1. a) realização de oferta pública de distribuição primária de cotas do Fundo, mediante a emissão e distribuição de novas cotas do Fundo (“Novas Cotas”), totalizando aproximadamente R$ 200.000.026,59 (duzentos milhões, vinte e seis reais e cinquenta e nove centavos), nos termos da Instrução CVM nº 400, de 29 de dezembro de 2003, conforme alterada (“Instrução CVM 400”), em mercado de balcão organizado, por meio do Sistema de Distribuição de Ativos (DDA), e com a previsão de distribuição de lotes complementar e suplementar, nos termos dos artigos 14 e 24 da Instrução CVM 400 (“Oferta”); (b) na hipótese de aprovação da Oferta, deliberar acerca de suas principais características, quais sejam: (1) preço unitário de emissão das Novas Cotas de R$ 80,99 (oitenta reais e noventa e nove centavos), com base na média do fechamento das cotas do Fundo no mercado secundário, durante o período compreendido entre os dias 1º de junho de 2016 ao dia 30 de
    novembro de 2016 (“Preço de Emissão”); (2) exercício do direito de preferência para a subscrição das Novas Cotas, nos termos garantidos pelo Regulamento, fixando o termo inicial e final para o exercício desse direito; (3) destinação dos recursos da Oferta para aquisição de Ativos-Alvo, conforme definidos no Regulamento; e (4) possibilidade de colocação parcial, observado o montante mínimo de subscrição de R$ 20.000.075,55 (vinte milhões, setenta e cinco reais e cinquenta e cinco centavos); e (c) na hipótese de aprovação dos itens acima, conferir à Administradora poderes para realizar todos os atos necessários para a realização da Oferta.

    2. Acontratação do Administrador e/ou de Pessoas Ligadas (conforme definido na Instrução CVM 472) ao Administrador como distribuidor da Oferta.

    3. Aquisição pelo Fundo de ativos financeiros e valores mobiliários emitidos pelo Administrador, Gestor, ou pessoas a eles ligadas, ou por fundos de investimento geridos e/ou administrados pelo Administrador, Gestor, ou pessoas a eles ligadas, quais sejam: a. cotas de fundos de investimento administrados e/ou geridos pelo Administrador, Gestor, ou pessoas a eles ligadas, bem como cotas de fundos de investimento distribuídos pelo Administrador, Gestor, ou pessoas a eles ligadas, incluindo na figura de coordenador líder da oferta; b. certificados de recebíveis imobiliários estruturados e/ou distribuídos pelo Administrador, Gestor, ou pessoas a eles ligadas; e c. letras de crédito imobiliário – LCI emitidas pelo Administrador, Gestor, ou pessoas a eles ligadas.

    4. Conforme obrigatoriedade do Art. 36, §1º, I, da Instrução CVM nº 472 conforme modificações introduzidas pela Instrução CVM nº 571 de 25 de novembro de 2015 (“Instrução CVM 571”), sobre a inclusão, no Regulamento do Fundo, da possibilidade de a remuneração do Administrador ser calculada em relação ao valor de mercado do Fundo, com base na média diária da cotação de fechamento das cotas de emissão do Fundo no mês anterior ao do pagamento da remuneração, caso as cotas do Fundo tenham integrado ou passado a integrar, nesse período, índice de mercado, conforme definido na regulamentação aplicável aos fundos de investimento em índices de mercado, cuja metodologia preveja critérios de inclusão que considerem a liquidez das cotas e critérios de ponderação que considerem o volume financeiro das cotas emitidas pelo Fundo. O percentual proposto para o referido cálculo é o atualmente praticado pelo Fundo, 0,4% (quatro
    décimos por cento) ao ano.

    Curtir

  2. E o Show das emissoes de novas
    cotas, tem que continuar, né Brasil Plural 🙂
    BPFF:
    Proposta: 2.469.441 Cotas( tentativa de mais que dobrar o numero atual de cotas!)
    Preço unitário da Cota: R$ 80,99.
    Custos estimados com a Oferta : 3,20% do Valor Total da Oferta($200 milhoes)
    Tem MANIFESTAÇÃO DE VOTO POR ESCRITO , ate 27/01/17,qdo será a assembleia…

    Curtido por 1 pessoa

  3. Olá. Acabo de receber correspondência deste fundo visando a convocação para Assembleia Geral para deliberar sobre alguns assuntos, dentre eles a alteração dos limites por modalidade de ativos previstos no regulamento do fundo, aumentando a possibilidade de investimentos em CRI, LCI, LH e tal de 10% para 33%. Mas me pergunto se isso não seria ir na contramão das expectativas para o futuro o próximo? Explico: com queda de Selic, inflação, IPCA e o caraio a quatro, além das aprovações pretendidas pelo governo atual, que até agora tem obtido sucesso, não seria estratégia errada o investimento- ou seu aumento- nesse ramo, já que os investimento em tais ativos tendem a sofrer diminuição na renda? Posso ter deixado algo passar, mas pra mim isso não faz sentido. Agradeço desde já!

    Curtido por 2 pessoas

    • Apenas uma opiniao….e olha que ainda carrego este fundo…

      Gestor que quer aumentar % em RF ou o famoso ficar em caixa….quer no final das contas ter menos trabalho e seguir ganhando suas taxas. Desta maneira, o gestor ainda consegue se manter (entregando algo razoavel), consegue meio que “iludir” os cotistas e fica tranquilao na dele. Se bobear, ainda pega boas taxas, melhora a renda num mes, consegue atrair desavisados e encorpa ainda mais o que recebe de taxas.

      Como investidor temos que ficar bastante atentos a gestores que querem fazer a famosa proteção de patrimonio…ficar em caixa…isso pra mim é querer moleza. Se esta na gestao de um Fundo que oscila, coisa pertinente ao mercado do ativo alvo….tem que sofrer as oscilações e agregar ao patrimonio seja na alta do ciclo ou na baixa. Pois isso faz parte do negocio. É pra isso que se paga as taxas.

      Posso estar sendo duro…mais como o Lucas falou….querer agora que ta tudo meio encaminhando….chega perto de ser hilario 🙂

      Enfim, apenas minha opiniao singela.

      Valeu!!!

      Curtido por 3 pessoas

      • Bem colocado Gama, parece um comodismo mesmo. Até acho que reservas de contingência são necessárias para casos extremos ou de urgência, mas devem ser uma minoria em comparação ao total do fundo. E, caso realmente esse limite seja colocado no máximo pretendido de 33%, as rendas tendem a despencar. Espero que não passe, pena que parece que não jeito de enviar o voto por email, só com comparecimento presencial, se não meu voto, pelo menos em relação a esse quesito, seria contrário, com certeza!

        Curtido por 1 pessoa

    • Prezados,
      Ao contrário das previsões abaixo, o VM das cotas deste fundo – BPFF sobem que nem “pipa com vento”!
      Quem sugere alguma explicação, ou até mesmo, mero palpite.
      Acrescento, o BCFF com maior valor VP, só faz afundar a despeito das previsões do Gestor – BTG! Certamente, há explicação que nos é omitida.
      Grato pelas respostas ou comentários.

      Curtido por 1 pessoa

      • Professor,

        Sim, estou de acordo com a tua visão & análise.

        O que Eu gostaria de saber, e por isso que insisto na pergunta: ” o que colocaram no rabo da pipa do BCFF que o Mercado não assimila e não permite que suba ou valorize?

        A previsão dos colegas de nosso site sobre o SPdownTW ainda não se confirmou!

        Curtir

      • Professor,

        Eu recuso a acreditar que o “Mercado & Investidor” seja, ou esteja nesta situação da subida do BPFF, desinformado, bobo, ou algo semelhante. Eu é que sou, absolutamente!

        Eu gostaria de saber para fins didáticos o porquê do VM da cota do BPFF disparar, a despeito do SPdownTW – FR, enquanto o BCFF, também FII de fundo que tem maior VP (+12%), promessa de Gestor que deveria subir o Yield mensal para 0,68 a 0,70 com remanejo da composição da carteira, permanece com Baixos Rendimentos e Sem Valorização na Cota.

        Certamente, tem muita coisa que não vaza para Nós – “Investidores Desinformados”!
        Este é um mais um exemplo patético da Assimetria de Informações.

        Curtir

      • ACCB por comparação ou especulação a cota vai seguir o mercado que é de alta; tudo sobe, até FII de carrocinha de pipoca. No longo prazo se ajusta, isso vale para as ações também, olha a petro com R$ 300 bi de dívidas onde está rs

        Curtido por 1 pessoa

      • Prezados em Continuação da análise em textos anteriores:

        Hoje, 28/10 – 6F, a cota do BPFF, continuou a subir e chegou a 89,50 – 4,05%, com o Yield de R$ 0,67, ou seja, renda de 0,75% ao mês.
        Permanece a questão do porquê do BPFF subir enquanto o BCFF nem guindaste levanta?
        Eu penso que a resposta é assimetria de informações – poucos sabem a versão real. E, que ainda não vazou para o nosso fórum.
        Com o devido respeito ao professor, a sua explicação de que tudo está subindo, neste caso não é aplicável!

        Curtido por 1 pessoa

      • Tetzner, grato pela tua atenção da resposta.

        Sim, pode ser uma causa esta “baixa renda”. Mas, Acredito que está baixa renda é Sim, uma consequência de algo! Como por exemplo, “Má Gestão”, ou, qualquer outra coisa. Esta “possível real” explicação que gostaria de saber para aprender, só por isso que insisto no assunto. A dúvida é que leva ao aprendizado.

        Em outubro o BCFF rendeu 0,55! Dia 31/10, próxima 2F, sai a renda a ser paga em novembro (relativa à outubro).

        Curtir

      • Olá ACCB,

        A renda do BCFF, sai no 5º dia útil do mês corrente, ao contrário da renda do BPFF, que sai no último dia útil do mês anterior.

        Discordo do seu raciocínio sobre o BCFF, e acho que sua cotação é que está alta e não a do BPFF, as duas carteiras são complicas e privilegiam alguns fundos da casa que sinceramente, não agrada nem a mim nem a grande parte do mercado “visto que deveriam ser fundos de gestão ativa e não fundos de gestão amiga”.

        Como o Tetzner mencionou, não seria por conta da renda que o preço da cota não sobe? Veja só, no fechamento do mês anterior o BPFF entregou praticamente 0,85% enquanto que o BCFF “que não sobe nem com guindaste” entregou 0,80%, se basear só no desconto sobre o VP para justificar a cotação não é o suficiente. Quem investe em FOF, espera que o fundo entregue sempre o melhor resultado sobre o VP, e é esse detalhe que influencia majoritariamente na cotação.

        O BCFF, vive uma crise de identidade, desde que o BTG assumiu e acabou com a gestão ativa, agora eles estão tentando mudar essa imagem, mas está difícil, basta olhar para a diversidade de sua carteira, com muitos fundos problemáticos e também administrados pelo BTG.

        Quanto ao BPFF, vamos ver como ele se virará a partir desse mês, com as reduções de renda do SPTW e do JRDM?

        Abraços e bons investimentos!

        Curtido por 2 pessoas

      • TDKZE, grato pela tua atenção na resposta e acréscimo de informações.

        O Yield do BCFF é divulgado no 5o dia último do mês. Desculpe o nosso engano.

        Concordo com a lógica que V colocou!

        A minha questão é simplesmente o teu comentário final:
        Apesar da queda de renda devido ao “SPDW e ao JRDM” os Investidores continuam a levantar o valor da cota do BPFF.
        O que Eles sabem para continuarem a comprar que Eu ainda não sei, e o meu suporte – o nosso site do Tetzner, ainda não comentou???

        Curtir

  4. Colegas do blog, bom dia!

    Estava dando uma olhada no último relatório do fundo, e me chamou atenção esse trecho:
    “Em relação aos ativos que compõe a carteira, reduzimos a alocação em SAAG11 após excelente performance nos últimos meses. Por outro lado, adicionamos o fundo SPAF11, aumentando a diversificação do portfólio.”

    Minha pergunta, quem conhece ou sabe alguma informação sobre esse fundo, esse tal SPAF11? E que exposição heim, quase 7% da carteira atual?

    Desde já agradeço!

    Abraços a todos e bons investimentos!

    Curtir

  5. quando efetuamos o
    investimento no SPTW11 entendíamos que ao mesmo que tempo que seria baixa a probabilidade de saída do locatário atual (devido
    as benfeitorias feitas) era reduzida a probabilidade de manutenção atual do aluguel, inclusive levávamos em consideração o risco de
    queda do mesmo, em virtude da desaceleração econômica. Ao levarmos em conta a alta RMG, mesmo em cenários de stress de
    queda de 50 % no aluguel, o investimento no fundo traria valor agregado a nossa carteira. Dado que os dividendos terão redução de
    40%, tal queda ficou dentro das nossas estimativas.

    Curtir

  6. FII BRASIL PLURAL ABSOLUTO FUNDO DE FUNDOS
    Carta Mensal – Abril de 2016

    Durante o mês de abril, a Câmara dos Deputados votou favoravelmente a admissibilidade da continuação do processo de impeachment da presidente Dilma e com isso a perspectiva de mudança para uma política econômica mais ortodoxa ganhou força, assim como a possibilidade de queda dos juros já em 2016.

    Nesse cenário, o IFIX teve alta de 4,60% no mês e acumulou alta de 10,30% no ano.

    O Brasil Plural Fundo de Fundos se manteve entre os mais negociados com um volume de aproximadamente R$ 48 milhões e média diária de R$ 191 mil, nos últimos 12 meses.

    Curtido por 2 pessoas

    • Em relação aos ativos que compõe a carteira, encerramos a posição de BBPO11, aumentamos posição em SAAG11 e voltamos com a alocação em LCI. Desta maneira, o portfólio ficou alocado 91,88% divididos em 20 FIIs, 4,82% em títulos públicos, 1,84% em CRIs e 1,46% em LCI.

      No mês, considerando a distribuição de rendimento, a cota patrimonial subiu 4,92% e a cota de mercado (BPFF11) 4,96% enquanto o IFIX subiu 4,60%. A cota de mercado fechou o mês a R$ 77,00 apresentando desconto em relação à cota patrimonial (R$ 79,11).

      Dado o excelente resultado do fundo, tivemos pagamento de prêmio de performance no mês, que foi totalmente compensando pelos ganhos de capital e outras receitas auferidas nos dois meses anteriores. No ano, a cota de mercado considerando o reinvestimento dos dividendos, subiu 18,27% e o IFIX 10,30%.

      Desde o início do fundo, o IFIX acumulou queda de 0,90% enquanto a cota patrimonial ajustada pelos dividendos subiu 3,35% e a de mercado ajustada 3,20%.

      O fundo distribuirá no dia 06/05/2016 R$ 0,67 por cota relativos ao resultado de abril equivalente a 0,87% em relação à cota de fechamento de 29/04/2016

      Curtido por 1 pessoa

  7. Pessoal, estou pensando em considerar a inserção de fundos de fundos no meu portfólio. Ocorre que tenho uma dúvida entre o BPFF11 (este) e o BCFF11B. Queria a ajuda de vocês para listarmos as vantagens e desvantagens de cada um. De preferência concluir por um deles.

    As minhas considerações:
    * BPFF11 – vantagem: gosto dos fundos constantes no seu portfólio, exceto SPTW e RGBS.
    Desvantagem: Acho que a exposição em relação ao SPTW excessiva, o que acrescenta um certo risco ao fundo.

    *BCFF11 – vantagem: parece ser um fundo bem aceito pelo mercado.
    desvantagem: não tem um portfólio que me atraía tanto quando o da BPFF11, e tem a BTG como gestora. Embora eu ainda não desenvolvi nenhum tipo de ojeriza a mesma, pois invisto a pouco tempo.

    Curtir

  8. “Ao término de setembro, a alocação da carteira do fundo ficou 90,19% divididos em 21 FIIs, 5,46% em títulos públicos, 2,23% em CRIs e 2,12% em LCIs. A novidade que merece destaque é que o BPFF abriu posição no BBPO11.

    Após a distribuição extraordinária de rendimentos em janeiro, o FII voltou a distribuir valores próximos a sua média recorrente, de R$ 0,70 por cota. A expectativa é que o BPFF siga pagando rendimentos próximos a esse valor, sem grandes distorções mês a mês, dada sua alta exposição, acima de 90% do PL, a outros FIIs.”

    Curtir

  9. FII ABSOLUTO (BPFF)

    DISTRIBUICAO DE RENDIMENTO

    Data Base: 30/09/2015
    Data do pagamento: 07/10/2015
    Valor do rendimento por cota: R$ 0,70
    Periodo de referencia: setembro/2015

    Norma: a partir de 01/10/2015 cotas ex-rendimento.

    * Renda por Cota: 1,011% *

    Link

    Curtido por 1 pessoa

Não postar Links, nem referências à sites Externos, Emails, Telefones.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s