BVAR11 – FII Brasil Varejo

O Fundo de Investimento Imobiliário Brasil Varejo é exclusivo e tem como objetivo captar recursos para a aquisição de quaisquer imóveis ou direitos reais sobre imóveis, sejam tais imóveis lojas, unidades comerciais, lajes corporativas, shopping centers, terrenos, com a finalidade de venda, locação típica ou atípica (built to suit, retrofit ou sale and leaseback), arrendamento ou exploração do direito de superfície das unidades comerciais.

BVAR11

Atualmente, o patrimônio do Fundo é composto dos seguintes imóveis:

Estado do Acre – 1 imóvel
Estado de Alagoas – 1 imóvel
Estado do Amazonas – 4 imóveis
Estado do Amapá – 1 imóvel
Estado da Bahia – 2 imóveis
Estado do Ceará – 1 imóvel
Estado do Espirito Santo- 1 imóvel
Estado de Goiás – 1 imóvel
Estado do Maranhão – 2 imóveis
Estado de Minas Gerais – 2 imóveis
Estado do Mato Grosso – 4 imóveis
Estado do Pará – 7 imóveis
Estado de Paraíba – 2 imóveis
Estado de Pernambuco – 8 imóveis
Estado de Piauí – 1 imóvel
Estado do Paraná – 1 imóvel
Estado do Rio de Janeiro – 7 imóveis
Estado do Rio Grande do Norte – 1 imóvel
Estado de Rondônia – 1 imóvel
Estado do Rio Grande do Sul – 11 imóveis
Estado de Santa Catarina – 2 imóveis
Estado de São Paulo – 2 imóveis

Locatários
Lojas Marisa
Atualmente, 83,39% da renda do Fundo é derivada de contratos de locação firmado com a empresa Marisa Lojas S.A., inscrita no CNPJ/MF sob nº 61.189.288 0001-89 (“Lojas Marisa”).

Até 06 de fevereiro de 2015, o Fundo já tinha recebido escrituras públicas de propriedade referentes a 91 imóveis, sendo que os 42 restantes encontram-se pendentes de resolução de questões relacionadas à: espera pelo deferimento de isenção do imposto de transmissão (ITBI); espera pela obtenção de sentença em ação de usucapião proposta pelos antigos proprietários; espera pela regularização de averbação de construções, bem como alguns gravames.

Alguns imóveis encontram-se situado em área de propriedade da União Federal, sob o regime de aforamento, com domínio útil do Fundo. Os terrenos aforados pela União Federal ficam sujeitos ao pagamento do foro anual de 0,6% (seis décimos por cento) do valor do respectivo domínio pleno, que é anualmente atualizado, pagos pelo detentor do domínio útil, também denominado foreiro, pelo uso e fruição do imóvel. Do mesmo modo que o IPTU, o foro é pago pelos locatários das unidades locadas.

Consultor Imobiliário: Mareasa Participações Ltda
Administrador: Rio Bravo Investimentos
Taxa de Administração: 0,10% aa do PL
Outras Taxas:  1,53% aa do PL
Prazo: O Fundo tem prazo de duração indeterminado

Em sua Primeira Emissão foram subscritas 625.540 Cotas, no montante de R$ 62.554.000,00
Fev/16
Patrimônio Líquido R$ 560.267.130,61
Número de Cotas Emitidas 625.540
Valor Patrimonial das Cotas 895,6536

RI: fi@riobravo.com.br

Anúncios

45 comentários sobre “BVAR11 – FII Brasil Varejo

  1. Estava dando uma garimpada em Fundos menos “populares”….este aqui não tem liquidez nenhuma, não? Pelo que pude apurar, ele pertence quase exclusivamente a membros da família que controla as Lojas Marisa, é isso mesmo? Tá listado em Bolsa apenas para fugir do pagamento de I.R.

    Curtido por 2 pessoas

  2. Data-base (último dia de negociação “com” direito ao rendimento ou amortização) 31/08/2016
    Data do pagamento 15/09/2016
    Período de referência ago/16
    Valor do Rendimento ou Amortização por cota R$ 6,77

    Curtir

    • Data-base (último dia de negociação “com” direito ao rendimento ou amortização) 30/09/2016
      Valor do Rendimento ou Amortização por cota R$ 5,82
      Data do pagamento 14/10/2016
      Período de referência Setembro/16

      Curtir

  3. Após prejuízo, Marisa pode fechar mais lojas 04/05/2016 As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    A Lojas Marisa pode continuar com a estratégia de reduzir o seu número de lojas neste ano. A empresa fechou março com 400 unidades, nove a menos do que em 31 de dezembro. No último trimestre do ano passado, mais 12 lojas haviam sido encerradas. “Sempre temos em análise um grupo de lojas com performance abaixo daquilo que desejamos e, se não houver melhoria, novos fechamentos podem acontecer”, disse na terça-feira, 3, em teleconferência com analistas, Rene Silva, diretor de vendas da companhia.

    Além de reduzir o número de unidades – que é maior do que o de concorrentes que faturam mais, como Riachuelo e Renner -, a companhia também tenta corrigir os erros em coleções que causaram encalhes de produtos nas lojas. Segundo o diretor administrativo e de relações com investidores da varejista, Adalberto Pereira Santos, a empresa perdeu clientes por causa de coleções inadequadas.

    “A companhia passou dois anos convivendo com problemas de coleção e necessidade de remarcação de preços”, disse o executivo. “O cliente se acostumou a ir à loja buscar os produtos em desconto. Já o bom cliente, aquele que busca moda, foi embora.”

    Para Santos, a Marisa passa por um período de “reconstrução”, com ajustes nas coleções e repasses da custos aos preços. “Essa reconstrução não se faz em um ou dois trimestres, nós temos consciência disso.”

    A diretora de compras da companhia, Janaína Machado, disse que, ao fim de março, cerca de 30% do portfólio de produtos já havia sido renovado. Ela frisou que as vendas já mostraram reação em abril.

    Balanço
    O resultado da Marisa no primeiro trimestre refletiu a crise econômica e as dificuldades internas da companhia. O prejuízo da companhia foi de R$ 17,2 milhões no período, três vezes maior do que o apurado há um ano. A receita caiu 10,5%, na mesma comparação, para R$ 608,5 milhões.

    Entre janeiro e março, as vendas da Marisa no critério mesmas lojas (unidades abertas há mais de um ano) tiveram uma queda de 7,1%, em relação ao primeiro trimestre do ano passado.

    “As vendas continuam fracas diante de um cenário macroeconômico em deterioração e de problemas de execução na companhia que estão sendo gradualmente endereçados”, comentaram os analistas do Credit Suisse. Entre os avanços, o banco destacou um melhor controle das despesas no início de 2016.
    As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Curtido por 1 pessoa

  4. Tem mais um detalhe desse FII que não esta batendo, pela relação de cidades acima, o FII tem 63 imoveis, não bate com a descrição do texto onde fala em 91 escriturados e 42 por escriturar

    e se eu não contei errado, acho que contei 75 no DF Auditado

    Curtir

    • Alisson 75 confere

      Propriedades para investimento
      a. Relação dos imóveis – acabados
      (i) Avaliado ao valor justo
      Endereço Cidade UF 2015 2014
      (não auditado)
      01 IMÓVEL AV. PORTUGAL, 221/229 – BELÉM BELEM PA 3.260 270
      02 IMÓVEL RUA ESPÍRITO SANTO, 318 / 322 – CENTRO – BELO HORIZON BELO HORIZONTE MG 4.580 481
      03 IMÓVEL R. CÂNDIDO MENDES, 1280 – BAIRRO CENTRAL Macapa AP 9.410 838
      04 IMÓVEL AVENIDA RIO BRANCO, 637 – CIDADE ALTA – NATAL NATAL RN 7.790 426
      05 IMÓVEL RUA VOLUNTÁRIOS DA PÁTRIA, 167/183 – PORTO ALEGRE PORTO ALEGRE RS 3.600 966
      06 IMÓVEL AV. SETE DE SETEMBRO, 941/A – CENTRO – PORTO VELHO Porto Velho RO 10.380 123
      07 IMÓVEL RUA SETE DE SETEMBRO, 12/34 – BOA VISTA – RECIFE RECIFE PE 6.530 –
      08 IMÓVEL AVENIDA GETÚLIO VARGAS, 258 – RIO BRANCO Rio Branco AC 6.960 1.713
      09 IMÓVEL RUA VISCONDE DE PIRAJÁ, 138 – A – IPANEMA – RJ RIO DE JANEIRO RJ 7.150 711
      10 IMÓVEL AVENIDA ADOLFO PINHEIRO, 62 – SANTO AMARO – SP SÃO PAULO SP 22.760 1.769
      11 IMÓVEL RUA VOLUNTÁRIOS DA PÁTRIA, 29/33/37 – CENTRO – PA PORTO ALEGRE RS 4.530 –
      12 IMÓVEL RUA IMPERATRIZ TEREZA CRISTINA, 35 – BOA VISTA – REC RECIFE PE 4.000 105
      13 IMÓVEL RUA SETE DE SETEMBRO, 142/144 – CENTRO – S. JOSÉ C. SÃO JOSÉ CAMPOS SP 5.080 –
      14 IMÓVEL RUA JAMES HOLLAND 422 + SOLIMÕES – SÃO PAULO SÃO PAULO SP 21.570 33
      15 IMÓVEL RUA CARIJÓS, 645 – CENTRO – BELO HORIZONTE BELO HORIZONTE MG 11.730 9.263
      16 IMÓVEL RUA TIRADENTES, 268 – CANOAS CANOAS RS 2.680 727
      17 IMÓVEL AVENIDA ANHANGUERA, N° 5520 – GOIANIA GOIANIA GO 3.650 743
      18 IMÓVEL RUA MARECHAL DEODORO, 102 – LAGES LAGES SC 2.33 247 0
      19 IMÓVEL RUA DR. DEODATO WERTHEIMER, 1374, 1384 E 1394 – MC Mogi das Cruzes SP 1.810 43
      20 IMÓVEL RUA DA AZENHA, 795, 807 E 811 – BAIRRO AZENHA – PA PORTO ALEGRE RS 2.330 506
      21 IMÓVEL PÇ. RAMOS DE AZEVEDO, 229 – SÃO PAULO SÃO PAULO SP 3.670 2
      22 IMÓVEL RUAS DOS AMERICANOS Nº 465 – BARRA FUNDA – SP SÃO PAULO SP 4.150 3.098
      23 IMÓVEL PRAÇA DOM EPAMINONDAS, 131 – TAUBATE TAUBATE SP 5.000 131
      24 IMÓVEL R SENADOR TEODORO PACHECO, 1074 – CENTRO – TERESIN TERESINHA PI 4.660 812
      25 IMÓVEL RUA BATISTA DE CARVALHO, 6-29 – CENTRO – BAURU BAURU SP 6.300 –
      26 IMÓVEL RUA REGENTE FEIJÓ, 1037 – CENTRO – CAMPINAS CAMPINAS SP 7.130 –
      27 IMÓVEL RUA 13 DE JUNHO, 265 – CENTRO – CUIABA CUIABA MT 15.610 2.121
      28 IMÓVEL RUA ANTONIO JOAO, 59 (LOJAS 12 E 13) – CUIABA CUIABA MT 230 28
      29 IMÓVEL RUA ANTONIO JOAO, 59 (LOJAS 14 E 15) – CUIABA CUIABA MT 230 27
      30 IMÓVEL RUA ANTONIO JOAO, 59 (LOJAS 01 A 11) – CUIABA CUIABA MT 2.540 252
      31 IMÓVEL R. MANOEL CORREA,76/80/86/90-CENTRO – DUQUE DE CAXIAS DUQUE DE CAXIAS RJ 14.400 –
      32 IMÓVEL RUA BARÃO DE JUNDIAÍ, 955 – CENTRO – JUNDIAI JUNDIAI SP 3.860 104
      33 IMÓVEL AVENIDA EDUARDO RIBEIRO, 390/406 – CENTRO – MANAUS MANAUS AM 6.570 29
      34 IMÓVEL AVENIDA SETE DE SETEMBRO, 740 – CENTRO – MANAUS MANAUS AM 15.580 3.569
      35 IMÓVEL RUA DOS ANDRADAS, 1307 / 1315 – CENTRO – PORTO ALEGRE PORTO ALEGRE RS 7.390 1.833
      36 IMÓVEL RUA DUQUE DE CAXIAS, 222 – SANTO ANTONIO – RECIFE RECIFE PE 3.240 –
      37 IMÓVEL RUA IMPERATRIZ TEREZA CRISTINA, 57 – BOA VISTA – REC RECIFE PE 15.270 3.433
      38 IMÓVEL RUA JOÃO DE BARROS, 1812 – ENCRUZILHADA – RECIFE RECIFE PE 2.310 707
      39 IMÓVEL RUA DA PAZ, 338 – AFOGADOS – RECIFE RECIFE PE 599 2.210
      40 IMÓVEL AVENIDA NOSSA SENHORA DE COPACABANA, 748 – RJ RIO DE JANEIRO RJ 18.040 1.495
      41 IMÓVEL RUA DIAS DA CRUZ, 155 – RIO DE JANEIRO RIO DE JANEIRO RJ 20.670 5.161
      42 IMÓVEL RUA MARECHAL DEODORO, 1315 – CENTRO – S.B. CAMPO SÃO BERNARDO DO CAMPO SP 3.050 –
      43 IMÓVEL RUA MARECHAL DEODORO, 900 – CENTRO – S.B. CAMPO SÃO BERNARDO DO CAMPO SP 12.020 3.266
      44 IMÓVEL RUA SERRA DOURADA, 102/110 – SÃO MIGUEL PAULISTA-SP SÃO PAULO SP 4.300 7
      45 IMÓVEL RUA CONSELHEIRO JOÃO ALFREDO, 38 – BELÉM BELEM PA 4.310 13
      46 IMÓVEL RUA MACIEL PINHEIRO, 185 – CENTRO – CAMPINA GRANDE CAMPINA GRANDE PB 3.620 –
      47 IMÓVEL AVENIDA JULIO DE CASTILHOS, 2050 – CAXIAS DO SUL CAXIAS DO SUL RS 3.100 –
      48 IMÓVEL RUA DESEMBARGADOR WESTPHALEN, 130 – CENTRO – CURIT CURITIBA PR 21.430 2.544
      49 IMÓVEL AVENIDA PRESIDENTE KENNEDY, 09 – DIADEMA DIADEMA SP 10.740 –
      50 IMÓVEL AVENIDA SENHOR DOS PASSOS, 1167 – CENTRO – FEIRA DE S FEIRA DE SANTANA BA 7.680 –
      51 IMÓVEL PRAÇA XV DE NOVEMBRO, 111 – FLORIANOPOLIS FLORIANOPOLIS SC 6.340 630
      52 IMÓVEL RUA MAJOR FACUNDO, 532 – CENTRO – FORTALEZA FORTALEZA CE 9.900 374
      53 IMÓVEL RUA D. PEDRO II, 27, 31 E 35 – CENTRO – GUARULHOS GUARULHOS SP 4.720 390
      54 IMÓVEL RUA RIACHUELO, 360 – JOÃO PESSOA JOÃO PESSOA PB 2.540 3
      55 IMÓVEL RUA DO COMÉRCIO, 352/356/364 – CENTRO – MACEIO MACEIO AL 2.700 240
      56 IMÓVEL PRAÇA ANTONIO MENCK, 103 – OSASCO OSASCO SP 9.4 – 80
      57 IMÓVEL RUA DOS ANDRADAS, 1441 – CENTRO – PORTO ALEGRE PORTO ALEGRE RS 2.550 –
      58 IMÓVEL RUA NOVA, 163, 171 – BAIRRO SANTO ANTONIO – RECIFE RECIFE PE 4.970 –
      59 IMÓVEL RUA CORONEL AGOSTINHO, 146 – RIO DE JANEIRO RIO DE JANEIRO RJ 23.160 1.072
      60 IMÓVEL ESTRADA DA PORTELA, 92 – MADUREIRA – RIO DE JANEIRO RIO DE JANEIRO RJ 20.180 1.954
      61 IMÓVEL RUA GENERAL BACELAR, 268 – RIO GRANDE Rio Grande RS 4.790 –
      62 IMÓVEL AVENIDA SETE DE SETEMBRO, 238 – CENTRO – SALVADOR SALVADOR BA 10.590 –
      63 IMÓVEL RUA. INDEPENDÊNCIA, 906 – CENTRO – SÃO LEOPOLDO SÃO LEOPOLDO RS 5.640 –
      64 IMÓVEL RUA GRANDE, 517/523 – CENTRO – SÃO LUIS SÃO LUIS MA 4.360 394
      65 IMÓVEL RUA OSWALDO CRUZ, 132 – SÃO LUIS SÃO LUIS MA 2. 394 790
      66 IMÓVEL RUA DIREITA, 25 – CENTRO – SÃO PAULO SÃO PAULO SP 5.530 243
      67 IMÓVEL RUA TEODORO SAMPAIO, 2382 E 2394 – PINHEIROS – SP SÃO PAULO SP 5.030 529
      68 IMÓVEL RUA BARÃO DO RIO BRANCO, 118 – SOROCABA SOROCABA SP 6.010 60
      69 IMÓVEL AVENIDA JERONIMO MONTEIRO, 299 – CENTRO – VITORIA VITORIA ES 3.300 251
      70 IMÓVEL RUA CONSELHEIRO JOAO ALFREDO, N° 68 – BELÉM BELEM PA 9.380 1.789
      71 IMÓVEL AV. PORTUGAL 213 E AV. TREZE DE MAIO – BELÉM BELEM PA 8.050 1.355
      72 IMÓVEL TRAVESSA 7 DE SETEMBRO 140 – BELÉM BELEM PA 1.2 1.356 60
      73 IMÓVEL TRAVESSA 7 DE SETEMBRO, 126 – BELÉM BELEM PA 4 1.356 .460
      74 IMÓVEL RUA VIGARIO JOSÉ INACIO, 285 – PORTO ALEGRE PORTO ALEGRE RS 4.640 403
      75 Av. Paraná, 321 Belo Horizonte MG 22.540 –

      Curtido por 2 pessoas

  5. várias Atas de aprovação de contas hoje, a diferente foi esta aqui com a não proposição de ação judicial do inquilino

    Aberta a assembleia, a Administradora examinou e conferiu os votos recebidos por escrito dos cotistas do Fundo, os quais deliberaram, por unanimidade, sem quaisquer restrições, aprovar:

    (i) Em pauta ordinária, as demonstrações financeiras referentes ao exercício encerrado em 31 de dezembro de 2015, cuja cópia permanecerá a disposição na sede e no website da Administradora ; e

    (ii) Em pauta extraordinária, a decisão de não proposição de ação judicial em face do locatário e respectivo fiador do imóvel localizado à Travessa 7 de Setembro, 140, bairro Campina, Belém/PA, objetivando a cobrança de valores devidos à título de aluguéis e demais taxas de ocupação em atraso, em razão dos custos estimados de proposição da referida ação judicial serem superiores aos referidos valores inadimplidos pelo locatário.”

    Curtir

  6. Do Relatório Anual 2015:

    O setor imobiliário brasileiro não diverge muito do cenário econômico geral do país. Maiores restrições ao crédito, aceleração da inflação e ampla queda dos índices de confiança, tanto de empresários, como de consumidores, levaram o mercado imobiliário ao menor nível de atividade dos últimos anos.

    De maneira geral, o número de lançamentos e vendas caiu significantemente em relação ao ano passado, impactando tanto os preços dos imóveis vendidos, como os valores pedidos para locação.

    Somente em São Paulo, segundo a Empresa Brasileira de Estudos de Patrimônio (Embraesp), em 2015, os lançamentos imobiliários tiveram queda de 38,6% na comparação anual. Incorporadoras continuam focadas na redução de seus estoques, e foi comum observar uma política mais agressiva de descontos e feirões, no intuito de desovar estes imóveis ainda não comercializados.

    O que poderia ajudar neste sentido, seriam os créditos destinados aos financiamentos imobiliários, que bateram recordes de captação nos últimos anos. No entanto, o fôlego da concessão de crédito imobiliário já não é o mesmo de outras épocas, além de ter se tornado mais caro mediante a elevação dos juros relacionados a este tipo de empréstimo pelo principal agente do mercado.

    De acordo com a Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança, Abecip, o volume de empréstimos para aquisição e construção de imóveis, com recursos das cadernetas de poupança no ano, somaram R$ 75,6 bilhões, o que corresponde a uma queda de 33% na comparação com o mesmo período de 2014.

    Curtir

    • Laudo de Avaliação
      Os empreendimentos que compõem a carteira do Fundo estão avaliados em R$ 556.350.000 (quinhentos e cinquenta e seis milhões, trezentos e cinquenta mil reais), conforme laudos de avaliações realizados em 2015.

      Emissão de cotas
      O patrimônio líquido do Fundo é composto por 625.540 cotas, totalmente integralizadas.

      No segundo semestre de 2015 foram anunciadas distribuições de R$ 20.986.988 (vinte milhões, novecentos e oitenta e seis mil, novecentos e oitenta e oito reais) de rendimentos aos cotistas.

      Curtir

    • FII B VAREJO (BVAR) – AGO/E – 26/04/2016 – 16h00

      APROVACAO DE CONTAS/
      NAO PROPOSICAO DE ACAO JUDICIAL

      A Rio Bravo Investimentos Distribuidora de Titulos e Valores Mobiliarios Ltda., na qualidade de instituicao administradora do Fundo de Investimento Imobiliario Brasil Varejo – FII, convoca os cotistas a participarem da assembleia a ser realizada na sede da Administradora, na Cidade de Sao Paulo, Estado de Sao Paulo, na Av. Chedid Jafet, 222 – 3o. andar, Bloco B, CEP 04551-065, a fim de examinar, discutir e votar acerca de:

      (a) Em pauta ordinaria, das demonstracoes financeiras do Fundo referentes ao exercicio encerrado em 31 de dezembro de 2015; e

      (b) Em pauta extraordinaria, da decisao de nao proposicao de acao judicial em face do locatario e respectivo fiador do imovel localizado a Travessa 7 de Setembro, 140, bairro Campina, Belem/PA, objetivando a cobranca de valores devidos a titulo de alugueis e demais taxas de ocupacao em atraso, em razao dos custos estimados de proposicao da referida acao judicial serem superiores aos referidos valores inadimplidos pelo locatario.

      Curtir

  7. Taxa administração – 0,10% aa do PL
    Outras taxas -1,53 aa do PL
    O que seriam as “outras taxas”? Achei caro. Em caso de vacância o impacto na renda pode maltratar o cotista.
    Quase mono-inquilino. Prédios aparentemente velhos. Grande diversificação geográfica. Grande patrimônio. Setor de varejo.
    Mas com essa falta de informação não dá. Difícil de acreditar que a administração é da Rio Bravo.

    Curtir

    • A ausência de informação parece ser proposital… Me parece daqueles fundos montados para se beneficiar apenas da isenção do IRPF. Nada mais! Talvez não tenha interesse de pequenos investidores nele.

      Curtir

  8. FII de Lojas de Rua e na maioria Marisa; ao que pude ver rapidamente, muito prédio antigo e sem muita informação

    01/03/2016 09:12 FII B VAREJO (BVAR) – DISTRIBUICAO DE RENDIMENTO

    FDO INV IMOB BRASIL VAREJO – FII,informa a distribuicao de rendimento, conforme dados abaixo:

    Data-base: 29/02/2016
    Data para pagamento: 15/03/2016
    Valor distribuido por cota: R$ 5,75
    Periodo de referencia: fevereiro/2016

    Norma: a partir de 01/03/2016 cotas ex-rendimento.

    Curtir

    • Gostaria que deixassem opiniões sobre esse fundo. Alguém possui cotas nesse FII?
      Aparentemente apresenta uma rentabilidade extraordinária (em torno de 5% a 10% ao mês).
      Porém com baixíssima liquidez.

      Curtir

    • Não sabia nem que existia esse… Cada dia o mercado de FIIs vem me surpreendendo. Quando achei que conhecia bem os imóveis dos Fiis, deparo-me com este que nunca tinha ouvido falar… E o blog, como sempre, agregando conhecimento a comunidade de Fiis.

      Curtido por 1 pessoa

    • Último negócio dia 24/01/16. Nenhuma informação sobre os imóveis, nem mesmo o endereço deles. Relatórios de dar medo pela escassez de informações. Não sei se desejam pequeno investidor rondando este fundo.

      Curtido por 1 pessoa

    • Pelo informe de rentabilidade do fundo, na página da rio bravo, tive a impressão de que estão amortizando as cotas. Em junho de 2015, por exemplo, distribuíram mais de 37 reais. Ao todo já distribuíram algo em torno de 85 reais, para uma cota que teria sido lançada por R$ 100,00 em janeiro de 2015. Também não encontrei nenhum relatório, talvez seja interessante ligar para a rio bravo. De qq forma, sem saber a que título estão sendo distribuídos esses valores, inviável a compra, o mercado não costuma oferecer almoço grátis assim.

      Curtir

      • keep2005,
        a primeira emissão a 100 pouco mais de 60 milhões; teve outra que elevou o PL para mais de 550 milhões, então presumo que a cota tenha sido reagrupada, ou seja esses 35 são 3,5 para base 100

        Curtir

    • Tetzner: quando teria sido essa segunda oferta de cotas? Não encontrei nada a respeito. Pelo contrário. O que vi foi o relatório anual de 2015 onde a auditora faz diversas críticas aos valores dos imóveis (que constavam pelo seu valor de custo) e que não guardavam realidade com o valor de mercado, tendo sido proposta a reavaliação dos ativos, o que teria ocasionado a multiplicação do pl do fundo.
      Consta no relatório que o fundo recebeu imóveis no valor de pouco mais de 60 milhões, no ano de 2014, e que geraram no ano de 2015 a título de aluguel mais de 47 milhões.
      Uma loja que conheço passou de 500.000, valor ridículo, para mais de dois milhões. Isso no intervalo de um ano.
      Nos primeiros relatórios eram 12 cotistas, depois subiu para 69. Assim, se houve alguma oferta, não foi muito pública, suficiente para gozar do benefício fiscal.
      Ou tem algum erro contábil ou algum agrupamento que não encontrei.
      Abraços.

      Curtir

    • keep2005,

      campeão me desculpe, você tem razão; não reparei que o Total de Cotas emitidas tinha se mantido constante

      rapaiz tá “isxquizitú” agora hein, juntando com o que você falou…

      manda umas fotos do imóvel aí perto de você

      tentamos localizar a loja citada no fato relevante de hoje, inadimplente, mas não conseguimos porque nem rua é mas uma travessa bem estreita rs

      “(b) Em pauta extraordinaria, da decisao de nao proposicao de acao judicial em face do locatario e respectivo fiador do imovel localizado a Travessa 7 de Setembro, 140, bairro Campina, Belem/PA, “

      Curtir

    • O Nome é bacana: Brasil Varejo….mais ai vc olha é:

      quase 90% ta na mão da Marisa!!! Logo, podemos deduzir que as lojas Marisa é o Varejo do Brasil????

      A quantidade de imoveis é positiva
      A qualidade é “estranha”
      Os inquilinos…ainda se segurando. Mas alguém aqui consegue os números da Marisa? Como sabemos os últimos anos e os próximos 2 ao menos, o setor de varejo ira sofrer
      Distribuição geográfica é positiva. Aqui diria que é altamente positiva frente a seus pares no mercado. Porém, novamente preso a Marisa. Regiões onde a Marca é forte. Ao menos mostra que por la, as lojas não deve sair ou fechar tao cedo
      Baixa liquidez é negativo. Fica muito fácil manipular e os grandes dão as cartas.

      Enfim….não conhecia ate agora. Parabéns, pois aprendi aqui e vou correr atras de mais informações. 🙂

      Valeu!!!

      Curtir

      • Gama tentamos localizar a loja inadimplente… deu um trabalhinho razoável e os imóveis de rua estão um tiquinho desgastados. A proposta do FII é interessante mas a reavaliação me deixou intrigado (até confundi, cresceu tanto o PL que pensei que tinham feito nova emissão)

        Curtido por 1 pessoa

Não postar Links, nem referências à sites Externos, Emails, Telefones.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s