BMLC11B – BM Brascan Lajes Corporativas

eu objetivo foi a aquisição de dois andares do Brascan Century Plaza (SP)  e quatro andares do Torre Rio Sul(RJ); ambos imóveis estão prontos, com contratos de locação vigentes e com taxa de vacância zero.

bmlc11b

O Fundo é administrado pela BTG Pactual, em regime de condomínio fechado e tem prazo de duração indeterminado; classificado como sendo um fundo do tipo Tijolo e enquadra-se na segmentação Escritórios.

BMLC11B_fachadas

Brascan Century Plaza – SP
Descrição: edifício comercial corporativo com especificações de alto padrão, lajes de grande porte. O imóvel é parte de um complexo composto por Hotel, Prédio Comercial e Open Mall.
Locailzação: o imóvel foi construído em um terreno de 12.600 m2, localizado na região sul do município de São Paulo no bairro do Itaim Bibi, na quadra delimitada pelas ruas Tabapuã e Dr. Renato Paes de Barros.
Participação detida pelo Fundo: 2° e 15º andares, 1.453,16 m2 de área locável, 36 vagas.

Torre Rio Sul – RJ
Descrição: edifício comercial corporativo com especificações de alto padrão, lajes de grande porte, anexo ao Shopping Rio Sul.
Locailzação: o imóvel foi construído em um terreno de 41.676 m2, localizado na região sul do município do Rio de Janeiro, no bairro de Botafogo, na quadra delimitada pela rua Lauro Müller e av. Lauro Sodré.
Participação detida pelo Fundo: 21°, 27°, 28° e 40° andares, 5.837 m2 de área locável, 128 vagas.
Área Locável dos Empreendimentos
Brascan Century Plaza: 1.453,18 m²
Torre Rio Sul: 5.837,16 m²

Taxas:
Administração: 0,30%a.a sobre patrimônio liquido (mínimo R$ 25.000,00 mensais corrigido pelo IGPM).
Gerenciadora: CBRE
Taxa de Gerenciamento: 0,95% sobre a receita de aluguel

RI: sh-contato-fundoimobiliario@btgpactual.com

66 comentários sobre “BMLC11B – BM Brascan Lajes Corporativas

  1. Este FII é um dos únicos que não esticou demais os preços. Será por conta da expectativa sobre o que vai acontecer com o grande volume de contratos que vencem agora em 2017??

    Pelo que andei lendo, aparentemente os prédios são bons e tem boa localização, tanto em Sp quanto no RJ. Confirma?

    O m2 locado está aproximadamente em R$150,00. Está dentro da realidade das duas localizações?

    Com a vacância atual em 23% o yield está próximo a 0,7x%, supondo a recuperação da economia e uma vacância de apenas 5% como em outrora, tem potencial para chegar num yield 0,9x% nos preços atuais, desde que se mantenha o R$/m2 nessa média de R$150,00.

    Alem de estar com um bom desconto el relação ao VP…

    Não seria este FII uma boa oportunidade nos preços atuais?

    Gostaria de ter os comentários dos colegas de blog.

    Grato,

    Curtir

    • Esse Fundo é um dos melhores Fundos. Possui ótimos imóveis, bem localizados. Mas, para o próximo ano de 2017, há um ponto preocupante, qual seja, 45% dos contratos vencem, o que poderá aumentar a taxa de vacância, hoje em torno de 25%. Ademais, há dúvidas: será que o administrador terá habilidade suficiente para novas locações ou negociações?

      Curtido por 3 pessoas

      • Pessoal, tenho as mesmas duvidas, porém discordo de um ponto.

        Inquilino não esta esperando para finalizar contratos. Ou negociam abatimento e ficam ou pedem logo para sair.

        Neste caso, entendo que apenas reduzirá o valor das locações exceto quem já está providenciando a mudança.

        Mas tudo pode acontecer.

        Curtir

      • Aconteça o que acontecer, é certo que esse Fundo não corre o risco de chegar a situação do XTED11. A qualidade dos imóveis e sua localização faz toda a diferença. Sempre haverá procura por seu aluguel. E isso é o que mais tranquiliza o investidor a longo prazo. Mesmo que baixe a remuneração em 2017 para R$ 0,50 p/cota, ainda assim, o manterei em minha carteira, pois acredito que a tendência é sua valorização a longo prazo. Como dito, a qualidade dos imóveis, excelente localização, desconto de mais de 20% do valor nominal e vários contratos de aluguéis afasta o risco de um grande prejuízo, o que alivia o medo de perda.

        Curtido por 1 pessoa

  2. Senhores, estamos nos organizando para propor na assembleia agora de outubro altercações no regulamento do fundo com o objetivo do cotista ter maior poder na gestão do fundo. Entramos com pedido de procuração junto à BTG na qualidade de cotista com mais de 0,5% do fundo e a BTG está protelando o envio aos cotistas da solicitação de procuração. Caso alguém tenha interesse em discutir esta questão da procuração, favor se manisfestar aqui.

    Já fizemos também reclamação na CVM sobre a protelação da BTG. Segue parte da argumentação:

    A BTG…

    “Restringe a discussão das adequações (ICVM 571) como se só existisse um conteúdo possível: aquele proposto por ela. Entendo que estas adequações no regulamento não podem se dar de forma autocrática pela administradora.

    A BTG tenta fazer, ao invés de uma assembleia, um referendo aos ajustes no regulamento proposto. Argumenta que não é possível discutir os artigos colocados na ordem do dia.”

    “É notório o objetivo da CVM de modernizar nossa indústria de fundos imobiliários e é neste sentido que solicito a intervenção dos senhores. Muitos destes fundos foram estruturados pelos antigos proprietários dos imóveis e pela Administradora que tentam se perpetuar como se donos ainda fossem dos respectivos imóveis. Parecem se esquecer que os verdadeiros donos dos imóveis são o cotistas dos respectivos fundos.”

    Curtido por 6 pessoas

Não postar Links, nem referências à sites Externos, Emails, Telefones.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s