MXRF11 – Maxi Renda

Fundo Imobiliário criado sob regime de condomínio fechado, com prazo Indeterminado de duração,o FII Maxi Renda (MXRF11) é classificado como sendo um fundo do tipo Papel e enquadra-se na segmentação IGPM, de acordo com os critérios do nosso Ranking dos FIIs.

mxrf1121

Gestor: XP Gestão de Recursos
Administrador: XP Investimentos
Data de início do fundo: 12/04/2012
Valor inicial da cota: R$100,00

Algumas características do Fundo:
Os rendimentos mensais não são necessariamente constantes, em função do tratamento contábil do rendimento que ele recebe dos CRIs, FIIs e LCIs. No 2º semestre de 2014, houve um pagamento maior em dezembro do que nos meses anteriores
Na analise deste fundo, é importante levar em conta os rendimentos futuros  que a SPE deve trazer, 70% de participação em Terra Mundi Jardim América para o FII, bem como os pagamentos não mensais dos CRIs e das LCIs do portfólio do fundo.

Taxa de Administração (inclui Custódia e Gestão): 0,47%a.a. (mínimo de R$45.000,00 mensais)
Taxa de performance: 30% sobre o retorno acima do Benchmark, distribuído semestralmente
Benchmark: NTN-C com prazo de vencimento mais próximo de 6 anos.

Objetivo: seus recursos na aquisição de ativos financeiros imobiliários como CRI, LCI, LH e Cotas de Fundos de Investimento Imobiliário

RI: ri@xpgestao.com.br

Tutor do FII: Ferraro

228 comentários sobre “MXRF11 – Maxi Renda

  1. XTreta rule aqui e lá…

    Depois de torrar o dinheiro do cotista nas emissões e tentar salvar as cotas da casa, comprando as cotas dos seus FIIs para tentar segurar a derrocada… agora que subiu um tiquinho vão realizando prejuízo do SEU dinheiro, afinal “vamos faturar” gerar muita taxa de performance com com a queda dos juros e “tosquiar” mais um pouco o rebanho.

    A Cortina de Fumaça em Ação, queimando óleo à toda!

    PL do FII Antes da “nova Nova Gestão” R$ 235 Milhões

    (a) Saneatins (14J0513662) / Volume: R$ 9,51 milhão / Taxa: CDI + 1,10% a.a.
    (i) Direcional (16L0178106) / Volume R$ 9,8 milhões / Taxa: CDI + 0,70%
    (ii) Urbamais* (16L0245118), / Volume R$ 12,0 milhões / Taxa: CDI + 1,15%
    (i) MRV (16F0071780) / Volume R$ 2,0 milhões / Taxa: CDI + 1,10%
    (ii) Iguatemi II (16G0000001) / Volume R$ 5,0 milhões / Taxa: CDI + 0,10%
    (iii) VBI-VALE (16I0000002) / Volume R$ 10,0 milhões / Taxa: IGPM + 6,18%
    (iv) Aliansce (16I0965158) / Volume R$ 5,0 milhões / Taxa: CDI + 0,40%

    * Notaram alguma coisa??? Tirando o da Vale, TODOS Taxa CDI… Selic caindo… ou mesmo com o IGP-M cedendo no caso da Vale…. Preciso desenhar?

    Compras feitas com o Caixa tinha 60 milhões, pela minha estimativa aqui já foi quase todo ele… ou seja, bate com a ideia da cortina de fumaça, tomando uma ação rápida com as disponibilidades imediatas. Quero ver começarem a trabalhar mesmo na carteira antiga…

    Curtir

    • (a) CRI Harte (14B0058368): As conversas com interessados em adquirir o edifício evoluíram e se-espera ter uma proposta firme em breve

      * o prédio foi oferecido à várias pessoas do segmento, se houve proposta foi num valor simbólico, tanto que não venderam e usam isso só pra iludir incauto. Tem proposta firme? Venda porque se tem e não usa é porque ofereceram MERRECA

      (b) CRI Odebrecht (13J0024983): Dando continuidade na atualização do processo, houve duas assembleias (10/11 e 23/11) e na última foi deliberado o reperfilamento da dívida com a inclusão da garantia. O acordo está condicionado ao registro dos contratos até o final do mês. Caso os mesmos não ocorram, a O´R deverá pagar a PMT do dia 11/10/2016, que está suspensa por conta da negociação, em dois dias úteis, e as regras e termos do acordo voltam a seguir o TS (Termos de Securitização ) vigente.

      Odebrecht ? Really???? :/

      SPE: tá osso mudar alguma coisa na evolução da vendas…
      Os dois projetos contidos na SPE apresentam 70% de vendas para o projeto residencial e 63% para o projeto comercial. A

      Curtir

  2. Marcos, tb acho que a linha é essa.

    Barbado, acho que a análise sobre a distribuição está equivocada, pois não faz sentido analisarmos a relação Resultado X Distribuição em um mês isoladamente. Se você analisar a tabela da página 1 do relatório de dezembro, no ano de 2016 foi apurado 24,5mm de resultado X 24,1mm de resultado distribuído, isso dá 98%. A pergunta que temos que fazer ao gestor, é pq não foi distribuído 100%. Por outro lado, conforme mencionado pelo marcos, o gestor está cumprindo a lei que o permite reter até 5%, mas acho que deveria distribuir 100%.

    Não invisto nesse fundo pelas barbáries que a XP já fez nesse fundo, mas agora com essa nova gestão estou observando o resultado desse time, e dependendo, começo a comprar cotas desse FII. No outro FII da XP, o XPGA, estão fazendo um ótimo trabalho, comprando bons papéis, nesse mês novamente surpreenderam! Alguém sabe dizer se o gestor do XPGA é o mesmo do MXRF? Alguém sabe de onde veio?

    Curtir

  3. Saiu o relatório de dezembro 2016 do MXRF11:

    Olhem um gráfico um pouco confuso, mas dá para entender que em outubro 2016 o fundo teve uma receita de R$ 3,50 por cota, mas o gestor distribuiu só R$ 0,80 / cota.

    No mês seguinte – novembro 2016 – o gestor encontrou uma forma de que o fundo tivesse prejuízo de R$ 2,50/cota.
    Foi uma manobra do gestor para capitalizar no próprio bolso o lucro de outubro? Como é possível um resultado líquido negativo através da soma de números positivos?

    Esse é o gestor mais desonesto do mercado de FIIs!

    Curtir

    • O prejuízo veio da venda destes FIIs:

      “FIIs: O Fundo zerou a posição no papel HTMX11B e reduziu majoritariamente a posição em dois papeis que atualmente geram cap rate baixo para o Fundo, são eles: BRCR11 e SDIL11.”

      Prejú de R$ 6 milhões sobre uma venda de aproximadamente R$ 13 milhões?? 46%?
      No relatório de 09/2016 o valor em FIIs era de: R$ 89.476.467
      No relatório de 10/2016 o valor em FIIs passo a ser de: R$ 76.464.904
      No relatório de 10/2016, a linha de Ganho / Perda de K, tem o valor de:R$ (6.006.487)

      Tudo bem que os FIIs se valorizaram em 10/2016 e isso fez o valor em FIIs subir, mas não tanto, então o prejuízo foi próximo a 46% (se o relatório e minha interpretação estiverem corretas)..

      Isso mostra, mais uma vez que esse VP do MXRF não é um bom balizador, ele não utiliza o valor de mercado dos FIIs, talvez o valor que o MXRF comprou ou o VP do FII..

      Curtir

      • Tetzner,

        Não acredito que os novos papéis vão dar problema no fundo de papel da XisssTreta. Compraram CRI Iguatemi, Alliansce, Brookfield, Lojas Renner, Urbamais, Direcional, etc… nos últimos três, quatro meses compraram mais de R$20 milhões nesses novos papapeis de qualidade.
        Concordo contigo que o fundo nasceu errado com CRIs de alto risco e era bem mal gerido por aventureiros, mas está havendo uma mudança radical. Isso não da para negar.

        Não acho que os novos papéis vão dar problemas como você falou, até pq se der pau com Iguatemi, lojas renner (CRI de boa rentabilidade), Direcional, etc… aí o Brasil quebrou de vez! Kkkk

        Sem contar que deram um belo tapa naquele relatório mensal que era bem do safado! Kkkk

        Tetz, quanta raiva dos Xisstretas! Perdeu mta plata nas promessas dos caras, kkk?

        Abraços e bom fim de semana!

        Curtido por 2 pessoas

      • Ricardo não perdi justamente por estar esperto. A mim não convence, é mais do mesmo. Xistreta jogou a toalha nos FIIs e isso que você acha que é mudança eu chamo de cortina de fumaça. Faz o “engana que eu gosto” com essa meia duzia e depois entra com a lixaiada. Relatório bonito é bom quando o FII tem histórico sólido, senão é só mais um ardil para enganar e extorquir. Espera para ver entubada nas taxas de performance …

        Curtir

      • De outra forma não seria possível, afinal o histórico da Xitreta no MixaRenda e XPGalho é vexatório. Fizeram barbáries nos FIIs e quando viram que o pokemon ia involuir jogaram a bola nas costas da Rio Bravo. Mas seguraram os dois FIIs onde eles podem continuar a Saga. Mudam a equipe para dizer: “ah tiramos os culpados”, pega meia dúzia de papel pra alegrar o mercado e tirar o estigma de fundo papa mosca, junk bonds, deixa a poeira assentar e começa a empacotar CRIs e socar dentro dos FIIs. Vamos acompanhando e assim que aparecer uns papéis vira latas a gente volta a conversar.

        Curtir

      • Tetzner e Ricardo, acho muito corajoso alguém vir aqui e afirmar – tal fundo tem mutreta!
        Isso ajuda e muito os indecisos, mais ainda quando existe o controverso, como no caso acima do MXRV e também do XPGA.
        Meus respeitos.
        Mas, humildemente, eu pergunto: e daí?
        Raramente vejo a mesma disposição em falar bem de um fundo.
        É vero que o blog nos fornece elementos para um julgamento pessoal (Radar dos FII, Revista do Tetzner) e que recomendação não é objetivo do grupo.
        Mas quando são lançadas mais dúvidas que certezas, não estaremos aquém do que nós podemos fazer pelos outros?
        Eu pessoalmente estou atolado de papéis. Dos meus 11 fundos que estão rendendo acima de 12%, sete (KNCR, MXRF, RBRD, VRTA, RNDP, BCRI E XPGA) são papéis, enquanto quatro (BBPO, FIGS, MFII , FIIB) são tijolos.
        Assim, embora tal debate seja importante para a formação de critérios decisórios, estou sentindo que falta algo nos comentários.
        Como melhorar? Como formar uma frente sinergética, eis a questão importante.
        O grupo tinha um tremendo conhecedor de fundos de papel, o WakaPapers, mas não tenho visto mais seus posts aqui. Para mim é uma ausência sentida.

        Curtido por 1 pessoa

      • Conejão o Waka nas férias só quer saber das branquelas kkk

        já já ele aparece ai

        Eu entendi a mensagem meu querido e em termos de qualidade da gestão, pulverização da carteira de ativos, não dá para comparar KNCR ou VRTA com XPGA… BCRI apesar da tutela da fator ainda é novo e está formando a carteira, tem um longo caminho pela frente

        Eu vejo que a maioria se deixa guiar pela renda pura e simplesmente, então qualidade vira sinônimo de rendimento alto, o que na maioria das vezes é lúdico

        Aí não adianta falar tem que mostrar mesmo para que pelo menos alguns atentem ao risco, senão é R$/cota e o sujeito fica cego pelo brilho mesmo rs

        Curtir

      • Captei-te, ó acatável guru.
        Na espera de uma janela para reaplicação, então cairei fora dr MXRF E XPGA.
        Mas vender agora sem ter onde aplicar, prefiro me manter na campana.
        Quanto ao WakaPapers aguardaremos impacientes seu retorno.
        Se bem que, reconheça-se, além do senhor, marcante guru, temos outros que bem conhecem os FII de papel que, nesta hora, poderiam nos honrar com suas opiniões….

        Curtir

    • Formigo

      ao analisar os relatórios, principalmente o gráfico, não me parece que houve capitalização de lucros, por dois motivos: (1) houve ganho com vendas de CRIs em setembro, um ganho por cota na ordem de 3,11 por cota, e no relatório de setembro consta de fato que houve venda, (2) conforme gráfico e relatório mensal e também mencionado pelo nosso colega sergiorpvn, houve perdas com vendas de cotas de FII no mês de outubro na ordem de 2,50 por cota, e no relatório mensal consta de fato que houve venda com prejuízo. Ou seja, em suma, me parece que esse gestor aí quis manter a distribuição de caixa estável até porque se ele capitalizar de fato lucros, ele vai na contramão com o ofício da CVM que não permite que os fundos distribuam menos que 95% dos lucros.
      Nao acho que a xiiisssstreta tenha comido bola nessa aí, já fizeram muito rolo como o Tetzner falou e concordo, principalmente quando deixaram que pagar renda, o maior absurdo da história! Loucura total! Mas nessa aí acho que o cara só quis segurar o rendimentos de setembro pra compensar com o preju do mes de outubro. Mas dado que a regra fala em distribuição semestral, não me parece mutreta.
      Abraço rapaziada!

      Curtido por 1 pessoa

      • Duas coisas me fizeram deixar o papel depois de longos anos:
        > venda de FIIs com prejuízos de mais de 30%;
        > resolver entrar num ramo (o imobiliário) onde não tem a expertise necessária.
        O relatório de dezembro/16 já está disponível:
        Renda real 1.313.241 ou 0,589 p/cota, renda distribuída 0,85.
        Sei não!!!! Acho que o gato subiu no telhado……
        Só uma opinião por estar enganado, sigam suas estratégias.
        Abs.

        Curtir

      • O patrimônio líquido hj é de 249.525.804,portanto o patrimonial /cota é de
        108,50.Em dez/15 era de 229.070.154,portanto 99,61/cota.Crescimento de 8,9%…levemente acima do IPCA do período….fora as distribuições…

        Houve vendas significativas de BRCR,GRPR e HTMX…restante dos fiis,pelo relatório,mantiveram ou até aumentaram um pouco a participação(possivelmente sem aportes ,só com as valorizações das cotas).
        As vendas destes fiis relatados recentemente , pretendiam reduzir a exposição à baixos cap rates para investir em ativos mais rentáveis.(BRCR com vacancia importante chegando no Almirante,por exemplo).Mesmo se as vendas foram feitas abaixo do valor de compra ,o patrimonial cresceu e ,portanto,o mercado ajudou a reduzir o prejuízo.

        Curtir

      • Barbado,a intenção de explorar o desenvolvimento imobiliário ,penso ser só no caso que sejam identificadas boas oportunidades:
        i) a XP formou recentemente uma equipe que tb é especializada na estratégia de desenvolvimento imobiliário, com profissionais que sabem selecionar, estruturar e gerir projetos de desenvolvimento imobiliário.

        A equipe é composta por engenheiro de obra, gestor especializado, e analistas preparados.

        ii) a rentabilidade mira 16% a.a acrescidos de inflação.

        Nessas operações a rentabilidade está suportada por boa estrutura de garantias.

        Sobre a relação rendimentos distribuídos aos cotistas e a prospecção de investimento em desenvolvimento imobiliário, além de projetos que estão em estágios iniciais de obras, o Fundo procurará projetos que estão em estágios intermediários de obra, justamente para encurtar a duration da operação. Uma vez que esses projetos entrem no fluxo operacional, o Fundo conseguirá ter um ciclo recorrente de altos rendimentos que serão distribuídos para os cotistas.

        Se vai ter a mesma (ou próxima)competência que a Eztec tem ,façam suas apostas!:)

        Em suma, a ideia seria fazer uma mescla de CRI, cotas de FIIs, desenvolvimento imobiliário (que o Fundo, inclusive, já tem em seu portfólio) e se possível, aquisição de imóvel diretamente pelo Fundo.

        Fontes:Relatórios gerenciais.

        Curtir

      • Barbado,a intenção de explorar o desenvolvimento imobiliário ,penso ser só no caso que sejam identificadas boas oportunidades:
        i) a gestão formou recentemente uma equipe que tb é especializada na estratégia de desenvolvimento imobiliário, com profissionais que sabem selecionar, estruturar e gerir projetos de desenvolvimento imobiliário.

        composta por engenheiro de obra, gestor especializado, e analistas preparados.

        ii) a rentabilidade mira 16% a.a acrescidos de inflação.

        Nessas operações a rentabilidade está suportada por boa estrutura de garantias.

        Sobre a relação rendimentos distribuídos aos cotistas e a prospecção de investimento em desenvolvimento imobiliário, além de projetos que estão em estágios iniciais de obras, o Fundo procurará projetos que estão em estágios intermediários de obra, justamente para encurtar a duration da operação. Uma vez que esses projetos entrem no fluxo operacional, o Fundo conseguirá ter um ciclo recorrente de altos rendimentos que serão distribuídos para os cotistas.

        Se vai ter a mesma (ou próxima)competência que a Eztec tem ,façam suas apostas!:)

        Em suma, a ideia seria fazer uma mescla de CRI, cotas de FIIs, desenvolvimento imobiliário (que o Fundo, inclusive, já tem em portfólio) e se possível, aquisição de imóvel diretamente pelo Fundo.

        Fontes:Relatório gerenciais.

        Curtir

      • Digo11…..

        Veja bem (todo enrolado começa uma explicação com essas duas palavras) talvez seja o meu caso……rs……rs…..
        O resultado de longo prazo de uma carteira se consegue também com baixo percentual de perdas de grandes proporções, se, e é possível que o MXRF11, reduzir a distribuição para 0,70 ou menos agora em janeiro/17 não será surpresa se a cotação tiver uma queda acentuada.
        Digamos que volte a 75,00/80,00 eu posso pensar em voltar ao papel, se isso não acontecer realizei um “ganho de capital” fugindo de UM RISCO IMAGINÁRIO.
        Ninguém tem certeza de nada neste mercado, o nosso “patrono” vive escrevendo aqui que a XP não é uma boa gestora, então todo cuidado é pouco.
        Abs.

        Curtir

      • Marcos, tb acho que a linha é essa.

        Barbado, acho que a análise sobre a distribuição está equivocada, pois não faz sentido analisarmos a relação Resultado X Distribuição em um mês isoladamente. Se você analisar a tabela da página 1 do relatório de dezembro, no ano de 2016 foi apurado 24,5mm de resultado X 24,1mm de resultado distribuído, isso dá 98%. A pergunta que temos que fazer ao gestor, é pq não foi distribuído 100%. Por outro lado, conforme mencionado pelo marcos, o gestor está cumprindo a lei que o permite reter até 5%, mas acho que deveria distribuir 100%.

        Não invisto nesse fundo pelas barbáries que a XP já fez nesse fundo, mas agora com essa nova gestão estou observando o resultado desse time, e dependendo, começo a comprar cotas desse FII. No outro FII da XP, o XPGA, estão fazendo um ótimo trabalho, comprando bons papéis, nesse mês novamente surpreenderam! Alguém sabe dizer se o gestor do XPGA é o mesmo do MXRF? Sabem de onde veio?

        Abraços

        Curtir

      • Ricardo não se engane… Xispê é cilada como diz o Bino. O plano deles para os dois mico FIIs, xp galho e xp mixa renda, é pulverização das carteiras com papéis que eles mesmos proverão

        Curtir

      • Xp Treta vai entupir esses fundos totalmente perdidos no tempo e no espaço, com tudo quanto é operação de recebíveis que puderem fabricar “In Home”. Acredito até que mais adiante os micos se canibalizem e surja um King Kong. Atenção a cortina de fumaça com time que vai fazer milagre… mudar um fundo que nasceu errado e esta entupido de papelada de alto risco leva muito tempo. As alocações feitas são muito pequenas e os CRIs problemáticos vão consumir muito tempo e energia para retomarem fluxos. Ainda temos o risco de começarmos a ver novos papéis entrado na mesma situação dos outros três.

        Curtir

    • Tem uma questão a ser respondida pelo gestor acerca do gráfico acima. Não sei se mais alguém reparou… consta, no mês de setembro, resultado positivo de R$3,50/cota. Porém, observem os relatórios de setembro, outubro e novembro. Vejam que esse resultado não constava em nenhum deles. Como é que “descobriram” um resultado tão expressivo como esse só agora??? Surgiu de onde? Além disso, no relatório de dezembro não se fala nada sobre isso! Como que pode? É cada vez mais difícil entender esse fundo… estratégia, contabilidade, compliance, etc

      Curtir

      • Silvafabio,

        Bem observado, tb fiquei com essa dúvida é esmiucei todos os relatórios. Notem que tem uma nota de rodapé embaixo do gráfico falando que algumas informações foram “reprocessadas”. Tá com cara que esqueceram de colocar nos relatórios de set, out e nov os resultados com vendas de CRIs que ocorreram em setembro.
        Tambem fiquei com essa pulga atrás da orelha, achando que era uma mutreta, mas se olharmos no relatório de setembro, mencionam a venda de CRIs.
        No informe mensal de setembro comseguimos ver as vendas desses CRIs.

        Curtir

  4. Parece que as mudanças nos dois fundos em questão foram muito benéficas. tirando o Waka o resto do pessoal torce contra. Por que?? se desfizeram da posição? Deve haver isenção nos comentários. se o Tezner não concorda deve expor claramente o que está em desacordo com os resultados apresentados pelos dois fundos, haja vista que ambos apresentam rendimentos acima da média. Obrigado

    Curtido por 1 pessoa

      • Esses erros no passado podem estar dando uma oportunidade de entrada com bons preços agora. Para quem tem apetite por risco, o retorno está melhor que a média do mercado.

        Curtir

  5. MXRF mudando seu perfil de investimentos? Como ficará? Será que é uma boa?

    No relatório recém publicado ao mercado deixam clara a intenção de vender FIIs e investir em imóvel comercial para renda ou desenvolvimento imobiliario. Também estão vendendo XPGA (Agora que o fundo tá melhorando?) para gerar caixa pra novos investimentos.

    Também falam que devem abrir mão da rentabilidade no curto prazo pra maior retorno no LP… Sinceramente, não acho uma boa. Preferia que usassem o dinheiro da SPE para investir em um novo projeto de desenvolvimento e não o caixa. O caixa deveria ser aplicado em CRIs e oportunamente me alguns FIIs, ou talvez um imóvel comercial para renda com cap rate interessante (difícil…)

    Curtido por 1 pessoa

    • Leo M,

      no momento o fundo não é tão mixaria assim, pelo contrário, tem pago bons rendimentos. Algo como R$ 0,80 nos 2 ou 3 primeiros meses do semestre, depois R$ 0,90 e fecha acima de R$ 1,00/1,10. Na média ele tem pago em torno de R$ 0,92 por mês, o que dá mais de 1% a.m nos preços atuais (lembrando que ele tem boa parte da carteira em FIIs, não é um papel puro), e isso que nem entrou ainda o dinheiro da SPE. Com a grana da SPE, a distribuição dá um salto…

      Mas claro, agora com essa mudança, provavel que as distribuições sejam impactadas no CP…E aí o negócio pode ficar ruim.

      Curtido por 2 pessoas

      • Waka

        passou da hora da XP tomar vergonha na cara e fundir o MXRF com o XPGA já que agora é mais Papelada mesmo no PL

        e enfim fazer alguma coisa direito, acrescentar bons papéis ao PL e fugir dessas porcarias que prometem retornos astronômicos e só entregam prejuízo.

        o MXRF desovando XPGA… nem eles querem mais o FII? poutz de matar

        Curtido por 4 pessoas

      • E o pior, desovando XPGA logo agora que o fundo tá melhorando… Eu gostei das novidades no XPGA, mas tenho bastante receio quanto as do MXRF..

        O lado positivo é que a nova equipe de gestão parece ter expertise em desenvolvimento imobiliario, então podem fazer um projeto interessante.

        Curtido por 2 pessoas

      • Waka

        sabe o que todas essas mudanças ao longo do tempo mostram?

        – era pra ser papel, erraram a dose e passaram do limite nas cotas de FIIs
        – agora não quer mais ter FIIs
        – se entupiram de FIIs “da casa”
        – agora limaram os FIIs “da casa”

        isso para mim mostra que eles não tem identidade com o produto FII

        é o bom e velho “truque”: veja ai o que temos para hoje e vamos faturar

        Curtido por 1 pessoa

      • Não é meu objetivo falar mal especificamente mas talvez levantar uma hipótese e estrategicamente temos Q “ler nas entrelinhas”…o gestor do MXRF quer caixa pros empreendimentos imobiliários e aí decidem limar o XPGA ,pro médio /longo prazo,neste momento de penumbra com papéis ,dentro, de alto risco e desconfianças forte do mercado …não indicaria mostrar que o parabrisa tá embassado mesmo e com muitas curvas perigosas nesta rodovia do XPGA,que eles conhecem tão bem??🤔

        Curtido por 1 pessoa

    • Particularmente gostei do que li no relatório. Vender as cotas de FII hoje gera caixa com praticamente o valor patrimonial do fundo, ou seja, aprox. 15% acima do valor de mercado. Aquisição direta de imóveis para explorar renda + desenvolvimento imobiliário, dependendo da equipe, pode realizar aquisições de imóveis com ótima relação risco X retorno devido ao poder de barganha do fundo.

      Curtido por 1 pessoa

      • Saulo82

        essa regra da Cvm de só distribuir o que efetivamente passar pelo caixa foi criada sob medida para os dois FIIs da XP (MXRF e XPGA) que fizeram distribuições de patrimônio como se fosse renda no passado e motivo pelo qual houve a suspensão da distribuição da renda por algum tempo, lembra?

        então… não fosse essa mudança, imagina a situação que esses fiis estariam hoje… falei isso com o Waka ontem inclusive

        Curtido por 2 pessoas

      • Saulo, muito desse valor aí considero irreal, já que são juros correndo de um CRI que já deu default (Torp) e dificilmente o valor de venda ou do fluxo do projeto será suficiente pra pagar tudo o que ele rendeu. De qualquer forma, a grana pesada destes acruados só virá quando venderem a participação no Ed. oceanic de Santos (CRI HARTE) e o lastro do Torp. Ademais, o resultado caixa deve continuar melhorando, já que o fundo aportou 16 milhões em novos CRIs, isso aumenta imediatamente o resultado caixa.

        Abraços.

        Curtido por 3 pessoas

    • Como é possível… o problema deste fundo é o gestor malandro, mal intencionado. Está sempre fazendo intermináveis giros que sempre trazem prejuízo para os cotistas. Até um gestor incompetente teria melhores resultados, pois iria conseguir lucro para os cotistas em pelo menos uma parte das operações.

      Tem gente esperando pelos lucros da SPE… Já combinaram isso com o gestor? Eu acho ele tem outros planos para este dinheiro…

      Curtido por 1 pessoa

  6. O relatório do MXRF e do XPGA era pra ter saído hoje e nada… A XP lançou hoje o do SDIL, XPCM, AEFI, RNGO mas do XPGA e MXRF nada… Será que tem coisa aí? Ou será que simplesmente não deu tempo de fazer, já que esses dois são os únicos que não é ctrl c + ctrl v? Hahah

    Curtido por 2 pessoas

  7. Os principais movimentos na carteira no mês foram:
    Cotas SPE: Conforme informado em relatórios anteriores, a entrega das torres residenciais depende da concessão do “habite se”,
    e portanto, estima-se que durante os próximos meses haverá um fluxo maior de recebimentos à medida que os
    financiamentos dos compradores das unidades sejam aprovados nos bancos no processo de repasse. Este fluxo de repasses,
    quando iniciado, será direcionado prioritariamente à quitação aos financiamentos bancários da obra.
    CRIs: Não houve movimentos relevantes nessa carteira. A Gestão continua atenta para novas oportunidades.
    Harte (14B0058368): A Gestão continua analisando as propostas enviadas e reforçamos que todos os detentores do CRI estão
    alinhados em buscar o melhor retorno possível nesta comercialização.
    Os demais CRIs da carteira se encontram adimplentes e suas garantias são devidamente monitoradas.
    LCIs: Adquirimos uma LCI que representa 0,4% do PL do fundo (Banco ABC).
    FIIs: Não houve movimentosrelevantes nessa carteira.
    O caixa do Fundo fechou o mês representando 11,7% do PL.

    Curtir

  8. Cota FII 90.877.121 36,8%
    Cota SPE 23.588.045 9,6%
    CRI 102.493.389 41,5%
    LCI 1.025.612 0,4%
    Fundos RF / Tit Pub / Cx 28.754.175 11,7%
    246.738.342 100,00%

    Aqui mais de 12% do PL alocado em renda fixa. A SPE ainda nao comecou a pingar.

    Curtir

Não postar Links, nem referências à sites Externos, Emails, Telefones.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s