Internacional

REITs

Vivemos em um mundo globalizado e dinâmico,  onde as mudanças e oportunidades estão por toda parte.

Estamos aqui no Blog, sempre ligados nas tendências e a mais recente são as oportunidades de investimento fora do país.

Também buscamos atender sempre às solicitações dos amigos e esta foi com certeza a mais recorrente nos últimos dias.

Global

Vejo fundos de investimento sendo criados, focados no mercado externo, vejo a discussão cada vez mais incidente sobre os REITs ( os FIIs americanos ), vejo uma preocupação cada vez maior com o intervencionismo do governo e grandes investidores optando por ações de empresas em outros países.

São preocupações justificadas?  Saberemos aqui 😀

REITS

Se mais alguém tiver interesse por REITs (Real Estate Investment Trust ou FIIs americanos) e puder complementar …

Basicamente são de 3 tipos:

Os de Hipoteca (Mortgage), os de Investimento (Equity REITs) e os Híbridos (uma mistura dos dois).

Mortgage REITs: possuem retornos maiores, devido ao risco maior a que se expõem. Quem lembra da crise recente, as hipotecas são justamente onde o fato explodiu. São equivalentes aos financiamentos, podem proporcionar grandes retornos ou grandes perdas.

Equity REITs: esses seriam os mais próximos que temos em relação aos nossos FIIs, onde o objetivo é a exploração do imóvel para aluguel e obtenção de renda.

Hybrid REITs: Mais ou menos um FII de FIIs de lá, onde ambos os tipos são mesclados, aproveitando o que de melhor cada um tem e tentando minimizar o que há de pior (risco).

o recebimento dos rendimentos também é bem complicadinho; aqui nosso rendimento é isento e divididos em Amortização ou Rendimento. Lá existe um terceiro tipo que separa o ganho de capital ( Rendimento de Aluguel, Amortização e Ganho de Capital ).

o imposto depende da sua renda.

Mais informações:

http://www.investopedia.com/terms/r/reit.asp

http://www.reit.com

http://us.spindices.com/indices/equity/sp-united-states-reit-us-dollar

Tributos Envolvidos

http://seekingalpha.com/article/1233411-understanding-the-taxation-of-reit-distributions

Lista de REITS

http://www.reit.com/Investing/ListofREITFunds/MutualFunds.aspx

Busca de Dividendos

http://www.dividend.com

http://www.dividendchannel.com/slideshows/?slideshow=mreits&page=1

* Contribuição do amigo Eric:

“eu vejo nesse site http://www.dividend.com, como por exemplo o OLP http://www.dividend.com/dividend-stocks/financial/real-estate-development/olp-one-liberty-properties/ tem os rendimentos recentes e para quem paga tem o histórico.”

* Contribuição do XReis:  Top REITs

http://money.usnews.com/funds/etfs/rankings/real-estate-funds  

* Contribuição do Trix

O que qualifica uma empresa como um REIT?

• Invistir em pelo menos 75 % de seus ativos totais no setor imobiliário;
• Deduzir pelo menos 75 % de sua receita bruta de aluguéis de imóveis, juros sobre hipotecas de financiamento imobiliário ou de venda de imóveis;
• Pagar pelo menos 90 % de sua renda tributável na forma de dividendos aos acionistas em cada ano como, resultado, REITs não podem geralmente deixar de distribuir seus ganhos;
• Ser uma entidade que é tributável como uma corporação;
• Ser gerida por um conselho de diretores ou administradores;
• Ter um mínimo de 100 acionistas e não ter mais de 50 % de suas ações detidas por cinco ou menos pessoas.

1.091 comentários em “Internacional”

  1. Return to Office Surges Post-Labor Day

    Nos EUA, o Dia do Trabalho marca o fim não oficial do verão e o início do novo ano letivo. Neste outono, a grande maioria das escolas de ensino fundamental, médio e médio, bem como faculdades e universidades, adotaram a instrução presencial como o modo de aprendizagem primária. Os alunos voltaram às salas de aula em massa.

    Embora muitos empregadores tenham ansiado por funcionários para passar mais tempo no escritório, alguns funcionários do escritório continuam relutantes em retornar. Com empresas como Apple, Disney, Tesla e Goldman Sachs pressionando os funcionários a trabalhar no escritório de forma mais regular após o Dia do Trabalho, o feriado também pode marcar o início de uma aceleração no retorno dos trabalhadores ao escritório.

    Usando dados da Kastle Systems, o Quadro 1 exibe tendências de trabalho de escritório presencial durante a pandemia em geografias selecionadas. A Kastle Systems utiliza dados de acesso a keycard, fob e app para determinar taxas semanais de ocupação de inquilinos de escritórios para 10 áreas metropolitanas dos EUA.

    A média de 10 metro no Quadro 1 destaca os desafios e a lenta recuperação da ocupação do escritório durante a pandemia, bem como sua aceleração recente. Durante a semana de 15 de abril de 2020, a taxa média de ocupação dos escritórios caiu para sua nadir, 14,6% de sua norma pré-pandemia. Ele lentamente trabalhou seu caminho para seu pico pré-Omicron de 39,0% até a semana de 10 de novembro de 2021. Mantendo essencialmente o mesmo nível desde abril, a taxa média de ocupação do escritório foi de 43,8% na semana anterior ao Dia do Trabalho de 2022. Subiu para 47,5% na semana após o feriado.

    Conforme apresentado no Quadro 1, as áreas metropolitanas listadas também sofreram aumentos significativos em suas taxas de ocupação dos períodos pré-dia do Dia do Trabalho. Com os bancos pressionando para que seus funcionários voltassem ao escritório após o feriado, Nova York teve o ganho mais acentuado (mais de 12%). O aumento do mercado de Dallas foi mais modesto, mas ainda significativo, colocando sua taxa de ocupação em 54,9% do nível pré-pandemia, a mais alta entre as áreas metropolitanas listadas. Embora seja muito cedo para chamar, esses aumentos materiais podem marcar o início de uma aceleração no retorno dos trabalhadores ao escritório.

    Embora os funcionários tenham demonstrado relutância em retornar ao escritório, seus empregadores têm permanecido diligentes no pagamento do aluguel. Como discutido em outro comentário recente do Nareit Market Com, “The Recovery and Resiliency of U.S. REIT Operational Performance”, o setor de escritórios registrou uma queda média de fundos trimestrais de operações (FFO) de apenas 1,9% de 2019 a 2020. De acordo com o Nareit T-Tracker®, o FFO trimestral do setor de escritórios superou bem sua média de 2019 (pré-pandemia) no segundo trimestre de 2022.
    27/09/2022 | por Edward F. Pierzak – Nareit.

    Curtir

  2. Performance: Stocks, Bonds, Bills, and REITs
    A 49-year examination of past capital market returns provides historical insight into the performance characteristics of various asset classes.
    This graph illustrates the hypothetical growth of a $1 investment in five asset classes over the time period January 1, 1972 to December 31,
    2021.
    REITs and stocks have provided the highest returns and largest increase in wealth over the time period analyzed. As illustrated by the image,
    REITs provided the largest growth, followed by domestic and international stocks. Among fixed-income investments, bonds appreciated
    considerably, but still finished behind stocks, and Treasury bills offered only a fraction of the growth provided by REITs and stocks. However,
    the higher returns achieved by stocks and REITs also come with certain risks, which can be identified by the volatility or fluctuation of the graph
    lines.
    Government bonds and Treasury bills are guaranteed by the full faith and credit of the U.S. government as to the timely payment of principal
    and interest, while returns and principal invested in stocks are not guaranteed. Stocks have been more volatile than other asset classes.
    Returns and principal invested in REITs are not guaranteed. REITs typically provide high dividends plus the potential for moderate, long-term
    capital appreciation. A REIT must distribute at least 90% of its taxable income to shareholders annually. Real estate investment options are
    subject to certain risks, such as risks associated with general and local economic conditions, interest rate fluctuation, credit risks, liquidity risks
    and corporate structure. International investments involve special risks such as fluctuations in currency, foreign taxation, economic and political
    risks, liquidity risks, and differences in accounting and financial standards.
    About the data
    REITs are represented by the FTSE NAREIT All Equity REIT Index®, stocks by the Standard & Poor’s 500®, which is an unmanaged group of
    securities and considered to be representative of the U.S. stock market in general, international stocks by the Morgan Stanley Capital
    International Europe, Australasia, and Far East (EAFE®) index, bonds by the 20-year U.S. government bond, and Treasury bills by the 30-day
    U.S. Treasury bill. Inflation is represented by the Consumer Price Index. An investment cannot be made directly in an index.
    Reit.com

    Curtir

  3. REITs Post Their Strongest Monthly Performance Year-to-Date

    O Índice FTSE Nareit All Equity REITs registrou retorno total de 8,6% e o Índice FTSE Nareit Equity REITs subiu 9,1% em julho, seu melhor desempenho mensal desde dezembro de 2021. Os mercados mais amplos também tiveram forte desempenho, já que o Dow Jones, bolsa total dos EUA, subiu 9,4% e o Russell 1000 subiu 9,3%. O rali veio quando o rendimento do Tesouro de 10 anos caiu de 2,97% em 30 de junho para 2,64% no final de julho. O aperto contínuo da política monetária foi tomado em passos pelos mercados com orientação sobre futuros aumentos de taxas não especificados.

    O Gráfico 1 mostra que os REITs superaram as ações de mercado amplos em uma base anual até o final de julho, com um retorno total de -12,3% para todos os REITs de ações, -13,6% para o Russell 1000 e -13,9% para o Dow Jones Mercado total de ações dos EUA. Desde 23 de fevereiro, quando a Rússia invadiu a Ucrânia, o índice All Equity REITs recuou -1,6%, contra -2,2% para o Russell 1000 e -2,4% para o Índice Dow Jones.

    Conforme mostrado na Tabela 1, todos os setores do REIT foram positivos em julho, liderados por hospedagem/resorts em 14,4%, seguidos pela indústria em 11,6%. Os data centers atrasaram outros setores com retorno total de 5,2%. Os IMÓVEIS Hipotecários registraram retorno total de 14,4% em julho, com financiamento imobiliário com retorno de 15,7% e financiamento comercial em 12,5%.

    05/08/2022 | por John Barwick para reit.com

    Curtir

  4. Are Investors Ready to Shop for REIT Bargains?

    Alguns investidores e analistas acreditam que o setor REIT de capital aberto poderia superar o mercado de ações mais amplo no curto prazo.

    ReiTs de capital aberto foram agredidos junto com o mercado de ações mais amplo nas últimas semanas. Apesar da contínua volatilidade em Wall Street, investidores e analistas estão eying oportunidades de compra emergentes em alguns setores.

    A volatilidade em Wall Street está se traduzindo em algumas realidades dolorosas para os investidores da REIT. Depois de gerar retornos de quase 40% em 2021, os retornos totais do índice FTSE Nareit All REITs estavam pairando em torno de -19% no final de junho. Esses declínios estão em par com o S&P 500, melhor do que o declínio de quase 30% para o Nasdaq e pior do que o retorno de -15% para o DJIA.

    “Após um ano fenomenal no ano passado, estamos dando muitos retornos de volta. Isso é totalmente compreensível no quadro geral do que está acontecendo com os bancos centrais, as taxas de juros e a inflação impactando amplamente os mercados em todo o quadro”, diz Iman Brivanlou, PhD., chefe do grupo Income Equities e gerente líder de portfólio para o Alto Dividendo, REIT, BDC, Estratégias preferenciais e de baixa volatilidade na TCW, uma empresa global de gestão de ativos.

    Embora os retornos ano a ano para todos os setores imobiliários sejam negativos, há uma grande diferença entre aqueles que estão superando e com baixo desempenho. Os shoppings regionais registraram os maiores retornos negativos de -38% em 29 de junho, seguidos pelo escritório em -27% e industrial em -26%. Aqueles que se saíram melhor com retornos totais que caíram menos de 10%, incluem varejo autônomo, saúde, especialidade e REITs diversificados.

    “Há certas áreas em que achamos que o selloff é certamente justificado, e na verdade imaginamos um pouco mais de dor pela frente. E há outras áreas em que achamos que a venda é exagerada e desproporcional à deterioração que achamos que alguns REITs enfrentarão a longo prazo”, diz Brivanlou.

    ReiTs de capital aberto foram agredidos junto com o mercado de ações mais amplo nas últimas semanas. Apesar da contínua volatilidade em Wall Street, investidores e analistas estão eying oportunidades de compra emergentes em alguns setores.

    A volatilidade em Wall Street está se traduzindo em algumas realidades dolorosas para os investidores da REIT. Depois de gerar retornos de quase 40% em 2021, os retornos totais do índice FTSE Nareit All REITs estavam pairando em torno de -19% no final de junho. Esses declínios estão em par com o S&P 500, melhor do que o declínio de quase 30% para o Nasdaq e pior do que o retorno de -15% para o DJIA.

    “Após um ano fenomenal no ano passado, estamos dando muitos retornos de volta. Isso é totalmente compreensível no quadro geral do que está acontecendo com os bancos centrais, as taxas de juros e a inflação impactando amplamente os mercados em todo o quadro”, diz Iman Brivanlou, PhD., chefe do grupo Income Equities e gerente líder de portfólio para o Alto Dividendo, REIT, BDC, Estratégias preferenciais e de baixa volatilidade na TCW, uma empresa global de gestão de ativos.

    Embora os retornos ano a ano para todos os setores imobiliários sejam negativos, há uma grande diferença entre aqueles que estão superando e com baixo desempenho. Os shoppings regionais registraram os maiores retornos negativos de -38% em 29 de junho, seguidos pelo escritório em -27% e industrial em -26%. Aqueles que se saíram melhor com retornos totais que caíram menos de 10%, incluem varejo autônomo, saúde, especialidade e REITs diversificados.

    “Há certas áreas em que achamos que o selloff é certamente justificado, e na verdade imaginamos um pouco mais de dor pela frente. E há outras áreas em que achamos que a venda é exagerada e desproporcional à deterioração que achamos que alguns REITs enfrentarão a longo prazo”, diz Brivanlou.

    Pronto para superar

    Alguns investidores e analistas acreditam que o setor REIT poderia superar o mercado mais amplo no curto prazo. Uma das razões para isso é que os REITs públicos suportaram o peso da dor no início, e os investidores provavelmente olharão para os REITs como um hedge da inflação.

    De acordo com uma análise recente do REIT da Green Street, os REITs nos últimos 25 anos apresentaram retornos positivos, mas sem brilho, após períodos de aumento das taxas. No entanto, quando as expectativas de inflação foram elevadas, os REITs tiveram um bom desempenho com retornos tipicamente mais altos do que o normal e melhores do que as ações em geral. “É nossa opinião que os REITs estão à frente de quaisquer declínios futuros no lado do mercado privado que possamos ver”, diz Michael Knott, diretor administrativo e chefe de pesquisa reit dos EUA na Green Street.

    Além disso, a perspectiva fundamental para muitos setores imobiliários no setor imobiliário ainda é bastante boa. Assim, mesmo que haja uma desaceleração do crescimento ou uma leve recessão, muitos dos tipos de propriedades provavelmente continuarão a registrar resultados operacionais relativamente bons, observa Knott. “O mercado público tem precificado taxas mais altas e precificado uma leve deterioração no quadro econômico”, diz ele. “Portanto, não vemos uma tonelada de risco negativo daqui, a menos que você obtenha algo pior do que uma recessão muito leve ou um aumento sustentado da inflação ou aumento sustentado dos rendimentos dos títulos.”

    A volatilidade no setor REIT, e nos mercados de ações e títulos mais amplos, deveu-se às tentativas do Fed de domar a inflação, aumentando as taxas de juros, bem como o aumento das expectativas entre os economistas de uma recessão iminente.

    A partir de um aspecto de crescimento para o mercado imobiliário, as tendências continuaram a melhorar com as expectativas de ganhos que continuaram a subir durante a maior parte de 2022, observa Todd Kellenberger, gerente de portfólio de clientes da REIT na Principal Global Investors. “Embora os REITs tenham continuado a reportar ganhos sólidos e superar as expectativas, isso realmente não importou muito. O mercado tem sido muito mais focado no vento contrário de valorização que as taxas de juros mais altas estão criando para a classe de ativos”, diz Kellenberger.

    Identificação de oportunidades de compra

    Para investidores e gestores dedicados do REIT, o foco é onde encontrar oportunidades relativas atraentes no clima atual. O clima atual não criou mudanças significativas no portfólio para os principais investidores globais. “Estamos bastante posicionados há algum tempo em direção a áreas do mercado imobiliário que acreditamos oferecer resiliência nesse ambiente de mercado”, diz Kellenberger. A empresa está olhando para setores que têm impulsionado estruturalmente a demanda que é menos sensível economicamente e poder de preços superior. Alguns exemplos de setores que Kellenberger gosta no mercado atual são habitação fabricada, aluguel unifamiliareado, torres de celular e ciências da vida.

    Um dos aspectos interessantes do desempenho recente é que a indústria passou da queridinha da indústria para um dos setores mais atingidos. No final de abril, a Amazon disse que tinha muito espaço no armazém e estava planejando reduzir o crescimento e liberar espaço excedente em alguns mercados. Esse anúncio foi o catalisador para uma venda acentuada de REITs industriais. A queda nos valores tornou os REITs industriais mais atraentes para a TCW. Além disso, a TCW também gosta de torres de celular e data centers por muitas das mesmas razões – boas tendências de demanda de longo prazo e avaliações que agora são mais atraentes na esteira de correções de preços.

    “Onde somos realmente cautelosos é em setores como escritório”, diz Brivanlou. “Achamos que ainda estamos no início do que poderia ser ventos contrários significativos para o setor.” Por exemplo, a TCW está mudando seus escritórios no centro de Los Angeles de um prédio para outro e reduzindo sua pegada em cerca de 25%. Embora essa seja uma anedota, Brivanlou espera que essa seja a tendência mais ampla do mercado que provavelmente continuará a acontecer na próxima década, o que cria estoque excessivo e diminui o poder de preços para os proprietários de escritórios.

    Debate público x privado esquenta

    A venda de REITs públicos e ETFs imobiliários está alimentando o longo debate sobre se é melhor investir em veículos imobiliários públicos versus privados. Em contraste com os desafios públicos do mercado de REIT, os REITs não negociados têm sido um outlier em continuar a ver entradas recordes de capital. Os REITs não negociados tradicionalmente têm elogiado a vantagem da estabilidade da carteira porque os investimentos não estão tão diretamente correlacionados com ações e ativos imobiliários não estão marcados para o mercado regularmente.

    “Depois de um período de volatilidade, não me chocaria se alguns desses veículos levantassem um pouco mais de dinheiro, mas continuamos a acreditar que o mercado listado fornece o melhor caminho para a exposição imobiliária, tanto do ponto de vista do custo quanto do alinhamento dos interesses”, diz Knott.

    O deslocamento entre o mercado público e privado também é importante de se observar agora, porque os REITs públicos estão sendo negociados com um desconto significativo, acrescenta Kellenberger. Muitos REITs dos EUA estão agora sendo negociados com um desconto significativo em relação aos NAVs estimados. “Acreditamos muito fortemente aqui na Principal que há, em uma base relativa, uma oportunidade atraente para reits públicos sobre imóveis privados, por causa desse grande desconto de avaliação”, diz ele. Os REITs públicos já corrigiram taxas mais altas e uma potencial recessão. Segundo Kellenberger, se o mercado reconhecer a lacuna de valorização, deve se prestar a mais fluxos de capital aos REITs públicos.

    A pesquisa do setor é frequentemente misturada sobre se os REITs públicos superam os fundos imobiliários de private equity e os REITs não negociados. A análise de mercado da TCW mostra que os REITs públicos, em média, tendem a superar o desempenho, enquanto aqueles fundos imobiliários privados que podem sistematicamente superar os mercados públicos são raros. “Então, do ponto de vista do desempenho, o argumento está pesando para os mercados públicos”, diz Brivanlou. Somando-se a isso, o primeiro instinto dos investidores durante períodos de alta volatilidade é buscar liquidez. O prêmio de liquidez que os REITs públicos oferecem também tende a favorecer o investimento nesses veículos, diz ele.

    Beth Mattson-Teig | 05 de julho de 2022 para wealthmanagement.com

    Curtir

  5. And Now, Some Good News: More People Are Searching For Office Space Than Before

    O interesse na localização do CBD permanece alto, apesar da crescente popularidade do setor de escritórios suburbanos.
    Mais pessoas estão procurando espaço de escritório disponível agora do que antes da pandemia, no que os analistas do CommercialCafe estão chamando de “uma perspectiva muito mais encorajadora” para o setor.

    Depois de diminuir substancialmente em 2020, as buscas por espaço no escritório para aluguel seguiram um caminho positivo em 2021, enquanto quase um quarto dos entrevistados entrevistados pela empresa disseram que estavam procurando reduzir sua pegada geral de escritório. Cerca de 23% disseram que gostariam de ser os únicos inquilinos em um prédio, enquanto outros 23% disseram que estavam procurando um negócio melhor em termos de preço por metro quadrado. E 16% disseram que procuravam espaços maiores.
    “Mais uma vez, os dados dão credibilidade ao argumento de que o trabalho remoto não tornou os escritórios obsoletos — uma vez que as notícias de grandes empresas, ou investindo em imóveis nobres, renovando ou expandindo seus arrendamentos, continuaram a surgir”, afirma o relatório do CommercialCafe.

    Além disso, os inquilinos parecem estar procurando por mais espaços ao ar livre e melhores medidas de segurança. Embora metade dos entrevistados tenha dito que suas preferências não mudaram muito ou em tudo, 12% dizem que estão buscando mais luz natural e comodidades ao ar livre, enquanto 10% disseram que o monitoramento do ambiente interno e o saneamento eram uma prioridade. Outros 7% disseram que gostariam de sublocar para ser uma opção em seu contrato de locação para maximizar a flexibilidade em um mundo pós-COVID.
    A CommercialCafe também observou que o interesse na localização do CBD permanece alto, apesar da crescente popularidade do setor de escritórios suburbanos. Além disso, os inquilinos parecem estar hospedados em suas cidades existentes.

    “Nos primeiros meses de 2020, os profissionais imobiliários estavam se preparando para mudanças nas preferências de localização de escritórios de seus clientes devido a expressões significativas da população nas principais cidades dos EUA, bem como incertezas quanto à natureza do cronograma de trabalho a ser adotado por várias empresas (retorno total ao escritório, totalmente remoto ou híbrido), ” o relatório observa. ” No entanto, ao responder à nossa pesquisa, uma clara maioria (76%) dos que procuram um espaço de escritório disseram que estavam fazendo isso dentro da mesma cidade. Além disso, desses, 45% gostariam de se mudar para um local próximo ao centro da cidade ou ao distrito comercial central.”

    Cerca de 43% dos entrevistados dizem que estão buscando um “retorno total” ao cargo, embora esse número pareça encerar e diminuir dependendo dos surtos do COVID-19. A CBRE tem notado cada vez mais que um modelo moderno de hub e spoke surgiu através de provedores de escritórios flexíveis à medida que as empresas reconsideram sua pegada.
    “A maioria dos nossos clientes está nos dizendo que eles estão realmente procurando se consolidar em locais — em parte por razões de eficiência, mas também porque se as pessoas vão se reunir quando estiverem no escritório, então vir todos para o mesmo escritório o máximo possível é provavelmente o melhor caminho a seguir em frente, “, disse Julie Whelan, Líder Global da Liderança de Pensamento Ocupante da CBRE.

    Algumas dessas grandes organizações estão se engajando com provedores de escritório flex que são dimensionados em todo os EUA e globalmente para criar modelos sob demanda ou passes de assinatura de todos os acessos para seu espaço.

    E enquanto o uso do escritório está em alta — atingindo 40,5% nacionalmente em abril, o maior desde o início da pandemia COVID-19 em 2020 — o futuro ainda está um pouco confuso.

    “À medida que os planos (de retorno ao escritório) aumentam, esperamos que a utilização física do escritório suba pelo menos no curto prazo”, escrevem os pesquisadores da Moody’s Analytics Xiaodi Li, Victor Calanog e Kevin Fagan. “No entanto, uma infinidade de pesquisas e indicações iniciais dos arranjos iniciais de trabalho pós-COVID-19, é provável que alguns trabalhadores em média cerca de dois dias a menos no escritório, o que pode, em última análise, formar um teto confuso em torno de 60%, com uma contínua ampla variação pelo mercado de escritórios, indústria firme e tipo de trabalho individual.”

    Por Lynn Pollack | junho 16, 2022

    Curtir

  6. REITs log record-high Q1 FFO; North American RE companies advance net-zero goals

    A S&P Global Market Intelligence oferece nossas principais escolhas de notícias imobiliárias publicadas ao longo da semana.

    Os fundos de investimento imobiliário dos EUA no primeiro trimestre de operações foram um recorde de mais de US $ 18 bilhões, um aumento de 30,9% em relação a um ano atrás, de acordo com o relatório Total REIT Industry Tracker Series da Nareit.

    Nareit é a associação comercial com sede nos EUA para REITs e empresas imobiliárias de capital aberto.

    Setores que bateram durante a pandemia apresentaram forte melhora nos lucros, como o varejo autônomo, que subiu 37,3% no trimestre, e os hospedagens/resorts, que subiram 29,7%, segundo o relatório.

    Os setores de autoconstrução, industrial, infraestrutura, residencial, data center, varejo e especialidade registraram FFO que superaram os níveis pré-pandemias. Setores com FFO abaixo dos níveis pré-pandemia incluem saúde, escritório, diversificado e hospedagem/resorts.

    Autor Joyce GuevarraKarl Angelo Vidal
    05/20/2022 to S&P Global Market Intelligence

    Curtir

    1. Alguns P/VPA [P/B] coletados no site “ycharts . com”

      Richards Packaging Income Fund (RPI.UN.TO): 4,17
      Chartwell Retirement Residences (CSH.UN.TO): 3,24
      Brookfield Infrastructure Partners LP (BIP.UN.TO): 2,8
      Prologis Inc (PLD): 2,44
      CT Real Estate Investment Trust (CRT.UN.TO): 2,29
      Chemtrade Logistics Income Fund (CHE.UN.TO): 2,01
      .
      .
      .
      Northwest Healthcare Properties (NWH.UN.TO): 1,09
      Summit Industrial Income Reit (SMU.UN.TO): 0,88
      Firm Capital Property Trust (FCD.UN.TO): 0,86
      Dream Industrial (DIR.UN.TO): 0,74
      H&R Real Estate Investment Trust (HR.UN.TO): 0,61

      >>> E por aí … vai !!! Mas no BRASIL-VARONIL … “padronizaram” que tem que ser ao redor de … 1 !!

      Curtido por 1 pessoa

  7. Farmland REITs Harvest Surging Returns as Food Prices Skyrocket

    Os REITs terrestres, de saúde e de auto-armazenamento lideraram o ranking em março, já que 18 dos 19 setores apresentaram rendimentos saudáveis.

    Depois de um início de ano instável, os REITs se recuperaram acentuadamente em março, com 18 dos 19 tipos de propriedades produzindo retornos positivos que superaram mercados mais amplos.

    Os REITs de melhor desempenho em março podem surpreendê-lo: eles não têm muitos edifícios sobre eles, além de silos.
    Turbinados pelo aumento dos preços dos alimentos, dois REITs especializados em terras agrícolas — Gladstone Land e Farmland Partners — registraram retornos de 22% e 18,3%, respectivamente, em março, segundo dados da S&P.

    Apesar dos problemas contínuos do terceiro REIT no setor terrestre, o arrendamento terrestre REIT Safehold (-9,3%), os REITs terrestres ainda lideram o ranking com retornos médios de 10,3% em março.
    O setor terrestre foi seguido na lista de crescimento do REIT para março pelos setores em ascensão da saúde, que tiveram uma média de 9,3%, e o autoconhecimentado, que registrou retorno de 8%. Os REITs que se concentram em shopping centers (7,6%), data centers (6,3%), industriais (6,3%) e SFR (6%) também registraram fortes retornos em março.

    Os REITs hoteleiros e escritórios mantiveram sua liderança nos retornos médios do 1º trimestre, em 7,1% e 5,3%, respectivamente, mas as médias de março — 3,6% para o setor de escritórios e 2% para hotéis — podem sinalizar um enfraquecimento do impulso.

    O único a cair na lista de março é o setor que se saiu pior durante a pandemia: os REITs do shopping, que caíram -4,4% em março e -14,5% no geral no primeiro trimestre.
    Gladstone Land, que aumentou seu dividendo ao longo da pandemia, concentra-se em produtos frescos, frutas e nozes, que tendem a ser menos impactados pelas mudanças nos preços das commodities do que os grãos.

    A Farmland Partners anunciou recentemente planos para ampliar seu portfólio para incluir uma série de serviços de terras agrícolas, incluindo serviços de corretagem e gestão, bem como terras agrícolas alugadas.

    Dois fatores, um a longo prazo e o outro (espero) de curto prazo, provavelmente aumentarão o valor das terras agrícolas REITs: a crescente escassez de terras agrícolas disponíveis e a guerra na Ucrânia.

    Apesar do aumento da população desde 1960, a quantidade estimada de terras agrícolas per capita caiu de 1,1 acres em 1960 para 0,5 acres em 2020, à medida que décadas de desenvolvimento urbano invasor viram terras agrícolas convertidas em outros usos.

    A invasão da Ucrânia pela Rússia, o oitavo maior produtor de trigo do mundo com uma produção anual de mais de 25 milhões de toneladas, está elevando os preços do trigo. A Ucrânia disse recentemente que seus agricultores estarão plantando plantações este ano, apesar da guerra, mas o cerco ao porto do Mar Negro de Mariupol bloqueou sua rota primária de exportação.

    Por Jack Rogers | Abril 29, 2022 para Globest.com

    Curtido por 1 pessoa

  8. Nation to further expand pilot scheme for REITs

    ‎Segmento de investimentos vê resultados ‘excelentes’; mais projetos de qualidade, regras a serem introduzidas‎

    ‎A China expandirá seu esquema piloto de fundos de investimento imobiliário (REITs) apoiados por projetos de infraestrutura de produção de renda. Os REITs têm um futuro brilhante graças ao seu potencial de revitalização de ativos de estoque e suavização da circulação de investimentos e financiamentos, de acordo com pessoas familiarizadas com o programa.‎

    ‎Até terça-feira, a China havia lançado 11 REITs de infraestrutura ofertados publicamente nas bolsas de valores em Xangai e Shenzhen, província de Guangdong, desde que seu primeiro lote de nove REITs de infraestrutura começou a ser negociado em junho.‎

    ‎Os 11 REITs pioneiros subiram cerca de 30% em média desde suas estreias, e sua taxa média de volume de negócios foi de 2%, disse Lu Dabiao, vice-presidente executivo da Bolsa de Valores de Xangai, ou SSE, no Tsinghua PBCSF Global Finance Forum de 2022 em 16 de abril.‎

    ‎Os REITs de infraestrutura possuem e gerenciam imóveis de infraestrutura e coletam aluguel de inquilinos que ocupam esse imóvel, de acordo com a Nareit, uma associação com sede em Washington DC que lida com a indústria REITs.‎

    ‎Lu disse que o primeiro lote de REITs mostrou excelente desempenho de seus ativos de infraestrutura, gerando caixa estável disponível para distribuição e oferecendo dividendos estáveis, de acordo com seus relatórios anuais.‎

    ‎”Os REITs terão um futuro brilhante na revitalização dos ativos de estoque e na suavização da circulação de investimentos e financiamentos, uma vez que a China atualmente tem um grande volume de ativos de infraestrutura de alta qualidade”, disse ele.‎

    ‎A SSE pressionará pela oferta sustentável de projetos de qualidade, acelerará os esforços para promover um esquema piloto para reits baseado em moradias subsidiadas pelo governo e desenvolverá vigorosamente REITs de energia limpa ou outros REITs para projetos de inovação, cultura e turismo.‎

    ‎A SSE agirá rapidamente para formular regras sobre a expansão do esquema piloto em REITs de infraestrutura sob a orientação da Comissão Reguladora de Valores Mobiliários da China, melhorar os sistemas de negócios e negociação adaptados aos REITs, melhorar continuamente os mecanismos de governança para REITs, otimizar a divulgação de informações, aumentar a eficiência operacional dos REITs e promover as partes interessadas a fazer uma lei específica para reits, Lu disse.‎

    ‎Xiao Gang, membro do 13º Comitê Nacional da Conferência Consultiva Política do Povo Chinês e ex-presidente do CSRC, disse que a China precisa estabelecer um conjunto de normas institucionais adaptadas às características dos REITs em várias áreas, incluindo emissões, listagens, negociação, divulgação de informações e proteção aos investidores.‎

    ‎”Para resolver os problemas encontrados durante a execução do esquema piloto de REITs de infraestrutura, a China deve melhorar as leis relevantes, fazer novos arranjos institucionais, otimizar o design de produtos, simplificar estruturas de produtos e transações, melhorar as medidas regulatórias, esclarecer ainda mais os limites de responsabilidade de vários participantes do mercado e reduzir os custos de lançamento e operação dos produtos para promover o desenvolvimento sustentado e sólido do mercado de REITs, “, disse Xiao no fórum.‎

    ‎Governos e empresas locais devem ser encorajados a trazer mais ativos de infraestrutura de alta qualidade para o programa piloto e expandir o tamanho do mercado de REITs. O país deve aumentar a eficiência das transações de ativos estatais, implementar requisitos para projetos de infraestrutura para solicitar o programa REITs piloto, encurtar ciclos de arquivamento de tais projetos e acelerar o processo de aprovação do projeto, disse Xiao.‎

    ‎A China deve promover a combinação e o aprimoramento das capacidades de operação de infraestrutura e operação de capital, consolidar a responsabilidade dos gestores de fundos e dar total desempenho às capacidades estratégicas de gestão e capacidades operacionais dos originadores para melhorar a governança e o retorno dos projetos, acrescentou.‎

    ‎”A construção de um mecanismo altamente eficiente e transparente para a expansão do esquema piloto em REITs de infraestrutura é propício à revitalização de ativos de estoque para reinvestimento, tornando as plataformas que promovem a integração da indústria e finanças maiores e mais fortes, reduzindo os custos operacionais marginais e aumentando o valor dos investimentos em REITs”, disse.‎

    ‎Além disso, a China deve gradualmente formar avaliações orientadas ao mercado e mecanismos de preços para reits de acordo com a realidade chinesa, de modo que os criadores estejam dispostos a emitir REITs e os investidores estejam dispostos a investir nesses produtos, disse Xiao.‎

    By JIANG XUEQING | China Daily | Updated: 2022-04-28

    Curtir

  9. REITs Continue to Outperform Private Real Estate

    Os REITs têm um retorno médio maior em relação aos horizontes de tempo de vários anos em comparação com os imóveis privados com uma alocação mais ampla entre setores imobiliários inovadores, de acordo com a análise nareit do desempenho passado. A maior diversificação nos setores imobiliários do REIT permitiu que o desempenho global do REIT refletisse as mudanças econômicas, incluindo o aumento do e-commerce e a crescente digitalização da atividade econômica.

    Ao longo de horizontes de tempo mais longos, como o setor imobiliário privado tem a chance de incorporar totalmente as condições econômicas passadas, os REITs tiveram maiores retornos e taxas de crescimento. Uma das muitas razões para isso é que os REITs têm sido inovadores em novos setores imobiliários, como data centers e torres de telefonia celular e, em geral, são muito mais amplamente diversificados em todos os setores imobiliários e representativos do ambiente construído.

    Os retornos médios de curto e longo prazo para REITs e índices imobiliários privados estão na Tabela 1. Para o período de 11 anos de 2010 a 2021, os retornos do REIT foram em média 14,0% em comparação com 10,1% para o NCREIF ‘s Property Index (NPI) e 10,5% para o Índice de Fundo de Participação Integral (ODCE) da NCREIF. No período de 21 anos, de 2000 a 2021, os retornos do REIT tiveram uma média de 13,7% em comparação com 9,1% ou 8,1% para os índices NCREIF. As taxas de crescimento são dadas na Tabela 2. A taxa de crescimento de 10 anos para os REITs é de 12,2% e de 11,1% para a taxa de crescimento de 20 anos. Os imóveis privados cresceram 9,4% para o ODCE em 10 anos e 7,3% em 20 anos.

    Um comentário anterior do mercado comparou o REIT e o desempenho imobiliário privado durante a pandemia. No final de 2021, os REITs haviam superado durante a pandemia, e os imóveis privados pareciam demorar para incorporar as condições econômicas existentes nos preços.

    Um dos fatores que contribuem para o desempenho dos REITs é a diversificação nos setores imobiliários para REITs. Os imóveis privados permanecem majoritariamente compostos por imóveis nos setores “RORI” (residencial, escritório, varejo e industrial). Por exemplo, a participação da ODCE no valor total é de 94,5% no RORI. Embora existam muitos REITs nesses setores, há também REITs que possuem 21st imóveis do século, como data centers e torres de telefonia celular.

    Além disso, o Índice FTSE All Equity REITs é mais equilibrado na alocação entre os setores imobiliários, com maiores alocações para setores como saúde, autoconhecimento e hospedagem/resorts. A participação da capitalização total do mercado de ações fora dos setores RORI no Índice FTSE All Equity REITs é de 51,3%. Os retornos do REIT foram impulsionados pela inclusão de REITs de torre de telefonia celular no setor de infraestrutura (retorno médio de 10 anos 17,7%) e data centers (retorno médio de cinco anos 18,2%) e maior alocação em auto-armazenamento (retorno médio de 20 anos 19,1%).

    29/03/2022 | por Nicole Funari, Nareit

    Curtir

  10. Emboldened by Recovery, REITs Expand Again

    Apesar das consequências persistentes da pandemia, a maioria dos REITs será mais agressiva este ano, escreve Stephen Boyd, da Fitch Ratings.

    2022 começa rapidamente, com a crescente variante Omicron dando aos EUA pouco descanso dos desafios econômicos em curso relacionados ao COVID. Olhando para o que está reservado para REITs no próximo ano, o setor está melhorando em todo o quadro para todos os tipos de propriedades. A recuperação está ocorrendo a taxas variadas, com alguns setores enfrentando riscos não resolvidos de padrões comportamentais relacionados à pandemia.

    Até agora, durante a pandemia, os perfis de crédito REIT experimentaram uma deterioração mínima sustentada no risco de crédito e nas classificações, auxiliados por balanços fortes, acesso saudável ao capital e resultado operacional estável ou rapidamente rebote da rede de propriedades. A alavancagem para o setor saltou mais durante o primeiro ano da pandemia, mas de uma base baixa para níveis bastante gerenciáveis.

    Agora, com os fundamentos da propriedade melhorando constantemente, alguns REITs estão adotando estratégias mais agressivas de expansão de portfólio, capitalizando em perfis de crédito do setor saudável, capital a preços atraentes e preços fortes para vendas de ativos não pontuais.

    Setores orientados ao consumidor, como varejo e residencial, devem se beneficiar de tendências saudáveis de gastos. Os REITs industriais também permanecem um ponto positivo, alcançando um crescimento positivo através da pandemia na contramão da forte demanda de comércio eletrônico. O crescimento da renda para alguns tipos de propriedades especializadas, como data centers e torres de celular, continua inabalável.

    A recuperação de tipos de imóveis que dependem de inquilinos comerciais — como hotéis e escritórios — permanecerá sob pressão da demanda corporativa subjugada, especialmente no primeiro semestre do ano, à medida que os planos de viagem permanecem interrompidos e muitas empresas continuam trabalhando remotamente.

    Riscos para REITs
    Embora a maioria dos setores imobiliários esteja experimentando uma melhora nas tendências de demanda, ainda há riscos importantes para ficar de olho. Novas e mais transmissíveis têm o potencial de atrasar a recuperação, ofuscando ainda mais as perspectivas de médio e longo prazo para as propriedades de escritório e varejo fechado.

    A inflação transitória também pode ser um fator potencialmente disruptor para os perfis de crédito REIT. Embora atualmente represente um risco mínimo para a maioria dos REITs, a inflação prolongada representaria mais um desafio notável, pressionando perfis de crédito e potencialmente reduzindo os valores da propriedade. Formatos de propriedade de maior duração, incluindo REITs de escritório, varejo e arrendamento triplo-líquido, estão em maior risco sob tal cenário.

    A dívida setorial como percentual dos ativos brutos permaneceu relativamente inalterada ao longo da pandemia, sugerindo que os emissores não capitalizaram as perdas operacionais. É provável que a alavancagem retorne aos níveis pré-pandemias durante o segundo semestre do ano, à medida que os fluxos de caixa se recuperam.

    Dito isto, a postura pró-cíclica e a probabilidade de taxas de juros mais altas podem ter alguns REITs testando temporariamente os limites superiores das metas de política financeira, particularmente em setores que não têm acesso a ações a preços atraentes. Os REITs que estão fora de favor com os investidores de ações, como escritórios e alguns REITs de varejo, correm o maior risco de acelerar a emissão de dívida ou adotar posturas de investimento externo mais arriscadas.

    Os ratings permanecem concentrados na categoria de grau de investimento ‘BBB’, refletindo geralmente a renda de aluguel estável e a liquidez dos ativos cre. A Fitch espera que mais mudanças nas perspectivas de rating sejam estabilizais de negativas para emissores de REIT, assumindo que as projeções econômicas e financeiras do caso de rating sejam atendidas.

    Stephen Boyd é diretor sênior de Imóveis e Lazer dos EUA na Fitch Ratings.
    Por Stephen Boyd 16 De Fevereiro De 2022

    Curtir

  11. REITs Stumble Out of the Gate in January Amid Broader Market Sell-Off

    O retorno total do Índice FTSE Nareit All Equity caiu 7,93% no primeiro mês de 2022.
    A maior repercussão que os REITs experimentaram em 2021 sempre seria um ato difícil de seguir, mas uma queda de quase 8% para o mês não era o que ninguém tinha em mente.

    O índice FTSE Nareit All Equity REITs subiu 41,3% em 2021 — o melhor ganho em um ano desde 1976. As expectativas para 2022 eram de que fundamentos fortes e REITs em base sólida de operação desfrutariam de mais ganhos. E essa perspectiva mudou. Mas, em meio a uma venda mais ampla do mercado de ações em janeiro, o índice All Equity caiu 7,93% no mês, com praticamente nenhum tipo de imóvel isento da queda. (A única exceção foram os REITs de cuidados de saúde que tiveram um ganho de 0,19% no mês).

    Alguns subsetores até registraram quedas percentuais de dois dígitos, incluindo infraestrutura (queda de 13,89%) data centers (queda de 13,58%) e casas manufaturadas (10,37%).

    David Bodamer to wealthmanagement.com 07 de fevereiro de 2022

    Curtir

  12. Top 10 Things to Watch in Commercial Real Estate in 2022

    O próximo ano provavelmente verá uma melhora ainda maior nos mercados imobiliários comerciais à medida que a economia continua se recuperando da pandemia COVID-19. Há riscos positivos e negativos para as perspectivas. Aqui estão os dez principais desenvolvimentos a seguir, classificados em ordem de crescente importância:

    10. Volumes de transações comerciais, preços dos imóveis e taxas de limite
    Previsão: As transações imobiliárias aumentarão ainda mais em 2022 à medida que a recuperação econômica ganhar impulso, e os preços da CRE manterão o crescimento em meados de um único dígito. As fusões e aquisições da REIT também podem superar 2021.

    Os mercados de CRE se recuperaram em 2021. Os volumes de transações nos primeiros dez meses de 2021 cresceram 64% em relação ao período comparável em 2020, e 12% acima de 2019. As compras de imóveis industriais e apartamentos foram mais de 30% acima dos níveis de 2019, enquanto as transações no varejo e no mercado de escritórios atrasaram.
    Os preços dos imóveis industriais e de apartamentos subiram a uma taxa de dois dígitos até o terceiro trimestre de 2021, de acordo com o Índice de Vendas De Repetição Comercial da CoStar . Os preços do escritório e do varejo subiram mais lentamente, mas se recuperaram de declínios no início da pandemia. As taxas de capital são baixas, consistentes com o ambiente de baixas taxas de juros; os spreads de taxa de capital para os rendimentos do Tesouro estão em linha com a última década.
    9. Idosos e enfermagem qualificada
    Previsão: O progresso em relação à pandemia, e especialmente as altas taxas de vacinação entre 65 anos ou mais, conduzirá a maior recuperação na moradia e enfermagem qualificada em 2022. A recuperação total, no entanto, não ocorrerá até 2023. A onda demográfica dos Baby Boomers vai alimentar a demanda a longo prazo.
    As infecções do COVID-19 afetaram negativamente muitas unidades de saúde residenciais, incluindo idosos e enfermagem qualificada, limitando os movimentos e causando uma queda acentuada nas taxas de ocupação. A ocupação voltou a subir no segundo semestre de 2021,mas permanece vários pontos percentuais abaixo dos níveis pré-crise.
    8. Mercados de apartamentos e imóveis
    Previsão: Os limites para novas construções manterão os aluguéis e os preços das casas fortes. A acessibilidade está criando desafios crescentes para muitas famílias, no entanto, e é provável que limite tanto o crescimento do aluguel quanto a valorização dos preços das casas.
    Os mercados de aluguel de apartamentos e para compra de casas geralmente se movem em direções opostas, com um forte mercado imobiliário geralmente acompanhado de mercados de aluguel suave, e vice-versa. Durante a pandemia, no entanto, o desejo por mais espaço de vida enquanto as pessoas estão trabalhando e estudando em casa levou os mercados de aluguel e propriedade a recordes.
    7. Auto-armazenamento
    Previsão: A força contínua nos mercados de habitação e apartamentos apoiará outro ano forte para o auto-armazenamento.
    Os REITs de auto-armazenamento têm sido um ator de estrelas durante a pandemia, já que os fortes mercados imobiliários e as compras de casas estimularam a demanda por armazenamento. Os fundos de operações (FFO), a métrica mais comum para os ganhos do REIT, foram 42% maiores em 2021:Q3 do que antes da pandemia, e os retornos do mercado de ações foram de 57% ao ano até novembro. Pode haver algum risco negativo se uma redução de funcionários que estão trabalhando em casa diminuir a necessidade de limpar quartos de reposição em casas e apartamentos.
    6. Viagens de negócios e convenções
    Previsão: Hotéis, restaurantes e entretenimento que atende viajantes de negócios verão uma recuperação acelerada à medida que 2022 avança.
    As viagens de negócios atrasaram a recuperação em viagens de lazer, já que muitas reuniões e convenções de negócios permanecem online. Negociar um contrato importante ou vender uma nova linha de produtos muitas vezes é mais bem sucedido com uma reunião presencial, no entanto, e viagens de negócios e convenções estão começando a se abrir.
    5. Imóveis digitais
    Predição: Setores imobiliários digitais — data centers, torres de comunicação e REITs industriais — continuarão seu forte crescimento em 2022.
    As comunicações digitais forneceram uma linha de vida durante a pandemia, desde reuniões de conferências online para trabalho até compras de e-commerce por consumidores e streaming de filmes online para entretenimento. O uso dessas conveniências continuou a aumentar mesmo com a reabertura da economia, gerando uma demanda robusta por setores imobiliários digitais, como data centers, torres de infraestrutura/comunicaçõese instalações industriais/logísticas.
    4. Taxas de juros, inflação e Fed
    Previsão: A inflação permanecerá acima da tendência durante 2022, mas diminuirá gradualmente à medida que o ano avança. O Federal Reserve provavelmente começará a diminuir, pequenos aumentos em sua meta de taxas de juros de curto prazo no segundo semestre de 2022. As taxas de juros de longo prazo permanecerão baixas, proporcionando condições de financiamento atraentes para imóveis comerciais.

    A mudança de 12 meses no IPC subiu para uma alta de 30 anos, mas esse período de tempo perde as grandes oscilações que ocorreram em períodos mais curtos durante a pandemia. A inflação do NÚCLEO do IPC em uma variação anualizada de três meses subiu acima de 10% em junho, à medida que os problemas da cadeia de suprimentos se intensificaram, mas, posteriormente, desacelerou para 3%-4%.
    Os gargalos da cadeia de suprimentos não estão desaparecendo rapidamente, no entanto, e a escassez de bens e commodities-chave continuará a alimentar as pressões de preços no médio prazo — mas, no longo prazo, as taxas de inflação provavelmente esfriarão.
    3. Vendas no varejo de tijolos e argamassa
    Predição: Com a escolha de compras online ou compra em uma loja de tijolos e argamassa, os consumidores estão dizendo “mais dos dois”. Novos arrendamentos de novos inquilinos reduzirão as taxas de vacância no setor de varejo de tijolos e argamassa.

    Os consumidores compraram muitas mercadorias on-line durante os primeiros meses da pandemia, enquanto as vendas por canais de tijolo e argamassa diminuíram à medida que as exigências de distanciamento social foram colocadas em prática. As vendas na loja se recuperaram fortemente, no entanto, para níveis acima da pré-pandemia, já que muitos consumidores ainda preferem fazer compras pessoalmente para itens onde tamanho, ajuste e aparência são importantes. No último ano, as vendas pelos canais online e na loja aumentaram.
    As vendas de tijolos e argamassa recuperaram-se rapidamente de seu declínio no início da pandemia.
    2. Retorno ao cargo
    Previsão: O escritório continuará sendo o centro da atividade empresarial, mas o trabalho flexível fora de casa permitirá a muitos funcionários a conveniência de pular o trajeto alguns dias por semana.

    Milhões de funcionários estão voltando ao escritório todos os meses, de acordo com o relatório mensalde emprego do Departamento do Trabalho, mas muitos empregadores estão adotando um modelo flexível de trabalho fora de casa.
    O principal desenvolvimento a ser observado não é quantos funcionários fazem o deslocamento por mês. Em vez disso, fique de olho no pico das necessidades de espaço para os dias em que todos os funcionários estão no escritório para trabalho em equipe e comunicação, pois isso impulsionará a demanda global por espaço no escritório. Além disso, observe se os empregadores redesenham o espaço do escritório para eliminar escritórios individuais ou estações de trabalho, ou se há simplesmente diminuição da densidade dentro do escritório nos dias em que os funcionários trabalham em casa.
    1. COVID-19
    Previsão: A economia e os mercados de CRE continuarão a se recuperar em 2022, e os contratempos dos surtos do COVID-19 terão vida curta.
    O surgimento da nova variante Omicron do COVID-19 no final de novembro de 2021 serve como um lembrete de que a ameaça de novas ondas de infecção paira sobre todos os aspectos da economia global. O aumento das taxas de vacinação e a imunidade natural devido à infecção anterior podem ajudar a conter esses riscos.

    14/12/2021 | por Calvin Schnure para Nareit.

    Curtir

NOVOS COMENTÁRIOS AQUI: (sem links, emails ou telefones)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: