FIIB11 – Industrial do Brasil

O objetivo do fundo foi a aquisição de imóveis industriais prontos ou em construção, para posterior revenda, desenvolvimento ou locação; portanto de um FII de Tijolo – Imóveis Industriais, administrado pela Coin, em regime de condomínio fechado, com prazo indeterminado de duração.

fiib11

Foi constituído em 31/07/2011, através da cisão parcial do patrimônio do FP. F Andrômeda Fundo de Investimento Imobiliário; o FII vem concentrando seus investimentos no empreendimento Perini Business Park, um condomínio industrial formado de galpões industriais modulares, com áreas a partir de 509 m² e totalizando 277.714 m².

O empreendimento é composto de galpões com estrutura pré-fabricada, com pé-direito de 8,50m e 6,00m, fechados com painéis verticais granilhados e cobertura com calhas de concreto, intercaladas com telhas em chapas de alumínio e placas de policarbonato.

Dos imóveis e benfeitorias que compõem o “Perini Business Park”, o Fundo de Investimento Imobiliário Industrial do Brasil possui, em regime de condomínio, 277.714,50m² de terreno e 101.857,92m², de área construída.

O restante da área e das benfeitorias pertencem ao FP. F. Andrômeda Fundo de Investimento Imobiliário e à Perville Construções e Empreendimentos S/A, registrada na matrícula em regime de condomínio; os imóveis encontram-se devidamente segurados para cobrir eventuais sinistros; são 51 unidades locatícias e mais de 30 locatários do segmento industrial.

Com mais de 2,6 milhões de m² de terreno (sendo aproximadamente 240 mil m² detidos pelo FIIIB), o maior condomínio multi-setorial do Brasil localiza-se no coração do Distrito Industrial de Joinville, uma região com um parque industrial diversificado e moderno, situado em um Estado que conta com uma estrutura logística (portos, ferrovias e aeroportos) e energética dentre as mais desenvolvidas do país.

O empreendimento conta atualmente com uma área construída de aproximadamente 102 mil m², tendo comum de seus diferenciais a qualidade construtiva, baseada em tecnologia italiana, de modo a oferecer a seus clientes soluções adaptadas às suas necessidades. Facilidades Além da estrutura inerente à região, o condomínio conta com uma série de facilidades, como serviços de manutenção, conservação, limpeza, jardinagem, coleta seletiva de lixo, segurança, alimentação, serviços bancários, dentre outros que integram as rotinas do parque. Vale ressaltar que a taxa de condomínio do Perini Business Park além de ser uma das menores do Brasil, contempla o seguro predial e o custo de capacitação e treinamento da brigada voluntária para prevenção e combate a incêndio.

O condomínio abriga dezenas de empresas nacionais e multinacionais, de pequeno, médio e grande porte, dentre eles vários líderes mundiais de mercado. Diversos setores, como metal-mecânico, plástico, automobilístico, agroindústria, construção civil, eletrônico, elétrico, químico, logístico, metalúrgico, financeiro, comercial, de serviços dentre outros possuem representantes instalados no parque.

Taxas:
Administração: 3,0% sobre receita bruta auferida (mínimo R$ 8.728,76 mensais corrigido pelo IGPM).

RI: cleide.oliveira@coinvalores.com.br, fernandostelles@coinvalores.com.br, rubens@coinvalores.com.br

 

203 comentários sobre “FIIB11 – Industrial do Brasil

      • LEandro, esse FII na casa dos 270-290 como estava, era bom comprar de baciada… Virou a maior posição da minha carteira. Junto com SHPH e PQDP, comprados na era das trevas.. . Mas agora… Acho que ;e esperar ter alguma vacância significativa, para a moçada começar a dizer que ele não presta, começar a xingar o gestor, daí a gente compra de novo, :))))))

        Curtido por 2 pessoas

      • Leandro/Hemmer

        vi no relatório que 35% dos contratos vencem este ano, alem das saídas já anunciadas.
        sera que mais para frente a cota cai um pouco? to no aguardo pra aumentar posição.

        Curtir

      • Este Fundo está com uma vacância bastante baixa, não? Mesmo com algumas saídas anunciadas agora em janeiro, há algumas novas locações a partir de abril. Mas muitos contratos vencem este ano, então há algum risco aí. Não consegui encontrar o mês de vencimento desses contratos, alguém aí tem?

        Curtir

      • Fabio Castro, ….,na verdade ocorreu pagamento antecipado de aluguéis no mês de dezembro. Por este motivo o rendimento maior. Sua indagação faz sentido.

        Tetzner,….,os pagamentos que você menciona iniciam apenas em Janeiro. Mesmo assim o fluxo previsto para este ano, 5% do montante, contribuirão modestamente. O que realmente fez diferença foi a segunda emissão. Estes recursos não somente estão sendo utilizados para pagamento de benfeitorias antigas com pagamento parcelado até abril de 2017, bem como para pagamento de novas obras de adaptação para novos locatários.

        Curtido por 6 pessoas

      • Tetzner, lendo o relatório do mês, não consigo ver a entrada da grana dos aluguéis da Wetzel. Continua a mesma previsão de renda, que tinham no segundo semestre, em torno de 1.8 mi. Pelo que tinha entendido, já que é o maior locatário do FII, esperava uma diferença relevante.
        Centurio, não entendi muito bem como vai ser a influência desse capital da segunda emissão no FII. Pelo que entendi, serviu para atualizar parte dos imóveis para novos clientes. Claro que isso é bom para o FII, mas a influência que disse se refere a expectativa da entrada de novos inquilinos?

        Curtir

      • Legal Bigode, eu tinha em mente que iria começar a impactar, estava na rua quando perguntaram sobre não recorrente, foi o que me veio à memória no momento.

        My fault 🙂

        Centurio, seria legal dar um overview dessa questão da Wetzel, tinha uns detalhes interessantes, se puder dá uma geral para nós 😀

        Curtido por 2 pessoas

      • Tetzner, it was not your fault 🙂
        Eu questionei, porque também tinha entendido que a distribuição começaria a impactar o rendimento, ao ler o documento sobre a renegociação da dívida. Porém não conseguia achar esse impacto no relatório. No mês atual as receitas foram de 1,92 mi e pelas expectativas, nos próximos meses será de 1,8 mi. Vai ver, não estão computando isso nas eprevisões, sei lá…
        De certo é que vai ter uma quedinha em janeiro e depois deve melhorar um pouquinho…torcer para que os desavisados (que ainda não lêem o blog) me vendam algumas cotinhas baratas quando sair a renda de janeiro…kkk

        Curtido por 1 pessoa

      • Centúrio, salvo engano de minha parte o pagamento parcelado da dívida no primeiro ano corresponderá a aprox. 20 mil/mês, não? Realmente não é significativo.

        Palavra que revirei o relatório e os demonstrativos e não achei essas receitas antecipadas de aluguel. Obrigado pela informação!

        Curtido por 1 pessoa

      • Felipe Mendes, a influência dá segunda emissão é que na situação anterior o fundo não tinha caixa, tinha benfeitorias a pagar parcelado, padecia de vacância acima da média histórica e necessitava realizar novos investimentos para adaptar a operação de locatários em operação e de futuros interessados.
        Sem reservas de contingência suficientes, o efeito seria direto no fluxo de caixa, com diminuição da distribuição como consequência.

        Curtido por 2 pessoas

      • Pontos interessantes do balancete referente a dezembro de 2016.
        TERRENO 8.905.000,00
        Terreno Bairro Atiradores………………………………………………………….. 8.905.000,00
        IMÓVEIS ACABADOS…………………………………………………………………… 226.105.511,64
        Edificações ……………………………………………………………………………. 203.741.700,00
        Terrenos………………………………………………………………………………..21.178.300,00

        Esse primeiro terreno, parece que foi aquele recebido como parte do pagamento da Wetzel. Se o vendessem no VP, poderiam render aos cotistas algo em torno de 5 rendas mensais. Também poderiam usar o dinheiro e construir algum novo galpão nos terrenos que aparecem disponíveis (última linha).
        Qual será o uso que darão para esses terrenos? Será que o RI responde?

        Curtir

      • Excelente Centurio, obrigado pelas informações e percepções sobre o fundo. Realmente me parece que FIIB ficou bem melhor com esse investimento da segunda emissão.

        Curtir

      • Estive lá no empreendimento dia 10 de janeiro…. do que me lembre a Grosso modo são 300mil m2 de galpoes construídos sendo aprox 100mil m2 do FIIB…. que são os galpoes de módulos menores e que ficam do lado menor da faixa de verde que tem na foto Aérea.

        Curtido por 2 pessoas

      • Moçada, na dúvida, liga ou manda mail pro RI que ultima vez q fiz isso uma pessoa de lá me ligou na mesma manhã e explicou tudo. Hoje estou sem tempo para tal.

        Dâmaso, vc poderia nos dar suas impressões sobre o fundo ao visitá-lo pessoalmente?

        Victor Hugo:
        Difícil saber o que fazer. Eu comprei bastante, e parei de comprar. Preço médio de 299.
        Agora acho que está meio salgado… Mas acho que vai ficar mais salgado num futuro (2 – 3 anos). Lá na frente, o fim da novela a gente já viu. a galinha pousa e tudo cai de novo.. Depois sobe de novo.. E por aí vai…

        Estamos caminhando para uma queda forçada da taxa de juros, um cenário onde tudo fica artificialmente alto.
        É extremamente difícil prever o amanhã. Em termos de preços. Impossível, na verdade..

        O que te digo:
        Joinville é uma potência. O fundo me parece bem administrado. Os imóveis me parecem OK. Vai ter vacância? Vai! Mas olha como tem giro esses galpões.. Agora depende do teu racional (tolerância a quedas, mais holder, mais trader, compras constantes para PM igual mercado… etc… )

        Curtido por 1 pessoa

    • Pessoal do RI me respondeu por mail e me ligou num prazo de cerca de 2 horas.
      Amortização: Eu que entendi errado a planilha. Não há qualquer amortização.
      Obrigação por aquisição de imóvel: Se refere a um imóvel dado como garantia por um fiador da Wetzel, que será do fundo caso a Wetzel não pague.
      Taxa de administração. Aquilo ali não é o efetivamente pago. É uma previsão está no passivo. Inclui, por exemplo, a taxa dos inadimplentes , quando pagarem , e a taxa da Wetzel, quando pagar…

      Deixo aqui meus parabéns ao RI da gestora. Me ligou e me explicou tudo em menos de 3 horas.

      Veja como é diferente a gestão de um fundo cuja taxa de adm vem do fluxo de caixa: Se eles não corressem atrás da Wetzel, a taxa sobre esses 12 mi de dívidas eles não receberiam! Como correram atrás e fecharam um acordo, vão receber seus justos 3% dos 12 mi. 360 mil para a gestora, 11640 para os cotistas. Show de bola!

      Curtido por 6 pessoas

      • Paga-se cerca de 60 mil/ mes em taxa de adm.
        Basta ver o fluxo de caixa no fim do relatório.

        Informe Mensal

        Nome do Fundo: FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIARIO INDUSTRIAL DO BRASIL CNPJ do Fundo: 14.217.108/0001-45
        Data de Funcionamento: 19/08/2011 Público Alvo: Investidores em Geral
        Código ISIN: BRFIIBCTF001 Quantidade de cotas emitidas: 685.000,00
        Fundo Exclusivo? Não Cotistas possuem vínculo familiar ou societário familiar? Não
        Classificação autorregulação: Mandato: HíbridoSegmento de Atuação: HíbridoTipo de Gestão: Passiva Prazo de Duração: Indeterminado
        Data do Prazo de Duração: Encerramento do exercício social: 2016/12/31
        Mercado de negociação das cotas: Bolsa Entidade administradora de mercado organizado: BM&FBOVESPA
        Nome do Administrador: COINVALORES CCVM LTDA CNPJ do Administrador: 00.336.036/0001-40
        Endereço: Avenida Brigadeiro Faria Lima, 1461, 10º andar Torre Sul- Jardim Paulistano- São Paulo- SP- 01452-921 Telefones:
        Site: E-mail:
        Competência: 11/2016
        Data da Informação sobre detalhamento do número de cotistas¹ 30/11/2016
        Número de cotistas 527
        Pessoa física
        Pessoa jurídica não financeira
        Banco comercial
        Corretora ou distribuidora
        Outras pessoas jurídicas financeiras
        Investidores não residentes
        Entidade aberta de previdência complementar
        Entidade fechada de previdência complementar
        Regime próprio de previdência dos servidores públicos
        Sociedade seguradora ou resseguradora
        Sociedade de capitalização e de arrendamento mercantil
        Fundos de investimento imobiliário
        Outros fundos de investimento
        Cotistas de distribuidores do fundo (distribuição por conta e ordem)
        Outros tipos de cotistas não relacionados
        1 Ativo – R$ 258.938.656,50
        2 Patrimônio Líquido – R$ 247.398.027,29
        3 Número de Cotas Emitidas 685.000,0000
        4 Valor Patrimonial das Cotas – R$ 361,165003
        5 Despesas com a taxa de administração em relação ao patrimônio líquido do mês (%) 0,0594%
        6 Despesas com o agente custodiante em relação ao patrimônio líquido do mês (%) 0,0014%
        7 Rentabilidade Efetiva Mensal (%) 0,8640%
        7.1 Rentabilidade Patrimonial do Mês de Referência² (%) 0,1580%
        7.2 Dividend Yield do Mês de Referência³ (%) 0,7060%
        8 Amortizações de cotas do Mês de Referência⁴ (%)
        Informações do Ativo Valor (R$)
        9 Total mantido para as Necessidades de Liquidez (art. 46, § único, ICVM 472/08) 5.311.555,39
        9.1 Disponibilidades 12.099,12
        9.2 Títulos Públicos 0,00
        9.3 Títulos Privados 0,00
        9.4 Fundos de Renda Fixa 5.299.456,27
        10 Total investido 251.140.281,07
        10.1 Direitos reais sobre bens imóveis 251.140.281,07
        10.1.1 Terrenos 40.824.700,00
        10.1.2 Imóveis para Renda Acabados 202.125.145,07
        10.1.3 Imóveis para Renda em Construção 0,00
        10.1.4 Imóveis para Venda Acabados 8.190.436,00
        10.1.5 Imóveis para Venda em Construção 0,00
        10.1.6 Outros direitos reais 0,00
        10.2 Ações 0,00
        10.3 Debêntures 0,00
        10.4 Bônus de Subscrição, seus cupons, direitos, recibos de subscrição e certificados de desdobramentos 0,00
        10.5 Certificados de Depósitos de Valores Mobiliários 0,00
        10.6 Cédulas de Debêntures 0,00
        10.7 Fundo de Ações (FIA) 0,00
        10.8 Fundo de Investimento em Participações (FIP) 0,00
        10.9 Fundo de Investimento Imobiliário (FII) 0,00
        10.10 Fundo de Investimento em Direitos Creditórios (FIDC) 0,00
        10.11 Outras cotas de Fundos de Investimento 0,00
        10.12 Notas Promissórias 0,00
        10.13 Ações de Sociedades cujo único propósito se enquadra entre as atividades permitidas aos FII 0,00
        10.14 Cotas de Sociedades que se enquadre entre as atividades permitidas aos FII 0,00
        10.15 Certificados de Potencial Adicional de Construção (CEPAC) 0,00
        10.16 Certificado de Recebíveis Imobiliários (CRI) 0,00
        10.17 Letras Hipotecárias 0,00
        10.18 Letras de Crédito Imobiliário (LCI) 0,00
        10.19 Letra Imobiliária Garantida (LIG) 0,00
        10.20 Outros Valores Mobiliários 0,00
        11 Valores a Receber 2.486.820,04
        11.1 Contas a Receber por Aluguéis 2.068.446,88
        11.2 Contas a Receber por Venda de Imóveis 0,00
        11.3 Outros Valores a Receber 418.373,16
        Informações do Passivo Valor (R$)
        12 Rendimentos a distribuir 1.746.750,00
        13 Taxa de administração a pagar 520.199,01
        14 Taxa de performance a pagar 0,00
        15 Obrigações por aquisição de imóveis 8.000.000,00
        16 Adiantamento por venda de imóveis 0,00
        17 Adiantamento de valores de aluguéis 0,00
        18 Obrigações por securitização de recebíveis 0,00
        19 Instrumentos financeiros derivativos 0,00
        20 Provisões para contingências 0,00
        21 Outros valores a pagar 1.273.680,20
        22 Total do passivo 11.540.629,21

        Notas

        1. A relação de cotistas por tipo de investidor deverá ser encaminhada, obrigatoriamente, apenas para os meses de março, junho, setembro e dezembro cada ano. Nos demais meses o administrador deverá informar apenas o número total de cotistas.
        2. Rentabilidade Patrimonial do Mês de Referência (%) = [(Valor patrimonial da cota do último dia útil do mês de referência + Soma das amortizações por cota realizadas no mês de referência)/Valor patrimonial da cota do último dia útil do mês anterior ao de referência)].
        3. Dividend Yield do Mês de Referência (%) = Rendimentos declarados por cota no mês de referência/ Valor patrimonial da cota do último dia útil do mês anterior ao de referência.
        4. Amortizações de cotas do Mês de Referência (%) = [(Soma das amortizações por cota realizadas no mês de referência) / (Valor patrimonial da cota do último dia útil do mês anterior ao de referência)] – 1. As amortizações não se confundem com os rendimentos declarados/distribuídos.

        Curtido por 1 pessoa

  1. Multinacional canadense vai se instalar no Perini Business Park, em Joinville

    A empresa é considerada líder em seu segmento, a produção de rótulos “in mold”

    Claudio Loetz

    A canadense IML Containers vai se instalar no Perini Business Park. A empresa obteve licença ambiental de instalação por parte da Prefeitura de Joinville, em processo conduzido pela CAF – Consultoria Agro Florestal. O empreendimento vai ocupar área de 7.507 m², com 2.500 m² de espaço construído no complexo multissetorial. 

    O grupo multinacional originário da América do Norte inaugurou atividades em 1999 e tem sede em Québec. Produz embalagens com rótulos in mold (quando o rótulo é injetado diretamente na embalagem) para a indústria alimentícia e é considerado líder neste segmento.

    O diretor comercial do Perini Business Park, Jonas Tilp, confirma que, em Joinville, a unidade terá capacidade para produzir 200 toneladas por mês, com criação entre 35 e 40 empregos. Equipamentos estão em fase de montagem. A operação vai começar em janeiro.

    Em 2006, a IML inaugurou unidade em Iowa, nos Estados Unidos, com planta que ocupa 15 mil m². Lá, produz 180 milhões de partes por ano. Em seu site, a companhia já antecipava:

    – Planejamos continuar o crescimento na América do Norte e na América do Sul.
    É neste contexto que Joinville se insere.(Fonte: anotícia)

    Curtido por 8 pessoas

  2. Amigos, boa noite
    Estou estudando fiib e me deparei com alguns dados sobre a renda

    1,9 1,5 2,75 2,92 1,90 2,2 2,25 1,85 2,04
    Gostaria de saber qual a renda real do fundo hoje, e pq ela oscilou tanto durante esse tempo.
    Foi pagamento de multa? Aluguel inadimplente que foi pago meses depois?
    Prospecção de inquilino?

    abçs e bon sinvestimentos

    Curtido por 2 pessoas

    • Minhas impressoes iniciais sobre o fundo
      Fiquei otimista com esse fato relevante, pois no meu entender, vejo que há um interesse do inquilino em continuar ali pagando pelo aluguel, mesmo que com 25% de desconto + os alugueis atrasados totalizando 13milhões.

      Alem disso, a vacancia do fundo está baixa com relação aos meses anteriores, na casa dos 7%

      No entanto, me preocupa o vencimnto dos contratos agora em 2017, que são 33% do total.

      Achei também bacana o planejamento de obras e manutenção para 2016, o qual boa parte já foi executada como readequação de guarda corpos, substituição de rede de hidrantes, readequação de galpões devolvidos (embora eu interprete que isso deveria ter sido cobrado do inquilino que saiu, certo?)

      No mais é isso
      Quem sabe mais um fundo pra encorpar a carteira
      abçs e bons investimetnso

      Curtido por 3 pessoas

    • Chaves, concordo com o Leandro. Sobre a previsão da renda, tem uma postagem do Centurio no dia 12 de outubro bem esclarecedora. Não sei colar o link aqui, mas volte 1 ou duas páginas e vai achar facilmente.

      Bons negócios e parabéns ao Verdão futuro Campeão!

      Curtir

    • Boa Carlos! Bem notado, segue:

      FATO RELEVANTE

      formalizou um “Acordo Judicial” com a empresa WETZEL S/A (“Locadora”), com garantia solidária da empresa Cachoeira Arrendamentos e Armazéns Gerais Ltda. (“Cachoeira”) e de Norberto Cubas da Silva e Inge Maria Wetzel da Silva (“Fiadores”) com o objetivo de estabelecer as condições para pagamento da dívida confessada conforme detalhado abaixo:

      Curtido por 1 pessoa

      • 1.1. R$ 11.533.783,65 (onze milhões quinhentos e trinta e três mil setecentos e oitenta e três reais e sessenta e cinco centavos) englobando alugueres, condomínio e despesas da locação, vencidas e atualizadas até 03 de fevereiro de 2016, data do deferimento do processo da Recuperação Judicial da Wetzel (“RJ”), que são objeto de Execução de Título Extrajudicial, em trâmite perante a 7ª Vara Cível da Comarca de Joinville/SC, que se encontram sujeitos aos efeitos da RJ por força da regra do art. 49 da Lei 11.101/05 (“LRJ”), e que deverão ser pagos pela Wetzel, conforme definido no Plano de Recuperação Judicial (“PRJ”) que seja homologado judicialmente, sem prejuízo da obrigação e da responsabilidade dos Fiadores e da devedora solidária Cachoeira de efetuar o pagamento na forma do referido acordo judicial.

        Curtir

      • 1.2. R$ 1.153.378,36 (um milhão cento e cinquenta e três mil, trezentos e setenta e oito reais e trinta e seis centavos) correspondente aos honorários advocatícios sucumbenciais devidos aos advogados do Fundo;

        Curtir

      • 1.3. R$ 969.314,89 (novecentos e sessenta e nove mil trezentos e quatorze reais e oitenta e nove centavos), relativos às parcelas dos alugueres pagos a menor a partir da data do deferimento do processamento da RJ.

        Curtir

      • 2.1. O débito descrito no item 1.1. acima será parcelado para pagamento em 5 anos com amortização conforme tabela abaixo, sendo que a primeira parcela vencerá 30 dias após a homologação do Plano de Recuperação Judicial:

        Ano Amortização anual da Dívida Amortização Mensal
        1º ano 5% parcelas iguais distribuídas nos primeiros 12 meses
        2º ano 15% parcelas iguais distribuídas do 13º ao 24º mês
        3º ano 25% parcelas iguais distribuídas do 25º ao 36º mês
        4º ano 25% parcelas iguais distribuídas do 37º ao 48º mês
        5º ano 30% parcelas iguais distribuídas do 49º ao 60º mês

        Curtir

      • 2.2. Sujeito ao cumprimento cumulativo de todas as condições estabelecidas no acordo, o Fundo concede um desconto de 25% no valor dos alugueres dos meses de fevereiro de 2016 a agosto de 2018 e de 15% sobre os alugueres dos meses de setembro de 2018 a agosto de 2019.

        Curtir

      • 2.3. Em decorrência do desconto de 25% retroativo ao mês de fevereiro de 2016, o montante de R$ 969.314,89 (novecentos e sessenta e nove mil trezentos e quatorze reais e oitenta e nove centavos) previsto no item 1.3.acima não será considerado para parcelamento e, desde que cumpridas todas as obrigações assumidas no acordo até a liquidação total da dívida, o valor será remido definitivamente.

        Curtir

      • 2.5. Os Fiadores constituíram garantia para pagamento da dívida confessada, mediante alienação fiduciária de imóveis avaliados em R$ 4.385.000,00 (quatro milhões trezentos e oitenta e cinco mil reais). Como parte do acordo judicial foi concedido prazo de 30 dias para que os fiadores regularizem a matrícula de um imóvel avaliado em R$ 787.500,00 (setecentos e oitenta e sete mil e quinhentos reais) que também será alienado fiduciariamente complementado o valor da garantia.

        Curtir

      • 2.6. Condicionado ao cumprimento do acordo e ao adimplemento das obrigações estabelecidas no contrato de locação, o Acordo Judicial tem os seguintes efeitos sobre os processos em andamento:

        (a) a Ação de Despejo n. 0310909-46.2015.8.24.0038, em trâmite perante a 6ª Vara Cível da Comarca de Joinville/SC,
        será extinta com julgamento de mérito, ficando o cumprimento da ordem de despejo suspensa sob condição de cumprimento do Acordo Judicial;

        (b) a Execução de Título Extrajudicial n. 0317290-70.2015.8.24.0038, em trâmite perante a 7ª Vara Cível da Comarca de Joinville/SC, ficará suspensa sob condição de cumprimento do Acordo Judicial; e

        (c) a Ação de Embargos à Execução n. 0320590-40.2015.8.24.0038, em trâmite perante a 7ª Vara Cível da Comarca de Joinville/SC, será extinta, com julgamento de mérito, diante da renúncia, de forma irrevogável e irretratável, às pretensões formuladas pelos embargantes.

        Curtir

    • Cabe esclarecer que desde o deferimento do processamento do Pedido de Recuperação judicial, em 03 de fevereiro de 2016, a Wetzel vem honrando o pagamento dos alugueres, com o desconto de 25%, desconto esse convalidado no acordo judicial. Desta forma, não haverá impacto imediato na distribuição de rendimentos o que somente ocorrerá após a alienação do terreno ou do início o pagamento das parcelas, após a homologação do Plano de Recuperação Judicial.

      Curtir

      • Sobre a última parte, Hemmer: o fundo recebeu por dação em pagamento um terreno (com 8 matrículas),avaliado em 8 milhões.

        O terreno já está em nome do Fundo!! Vai ser vendido…

        O parcelamento dar-se-à pela diferença do valor da dação em pagamento e o valor informado no item 1.1 do FR.

        Curtido por 2 pessoas

      • “primeira parcela vencerá 30 dias após a homologação do Plano de Recuperação Judicial”
        Quando foi ou será isso (a homologação)?
        O terreno em questão , também só poderá ser negociado após essa data ?
        Tentei o RI , mas até agora nada!

        Curtir

      • Padre

        o amigo Centurio está levantando essas infos 🙂

        acho até que ele poderia adotar essa criança aqui… fica pertinho dele, dá para por no colo e cuidar

        vou pedir para visitarem o empreendimento e trazer novidades para todos, ok?

        (adota! adota!! adota!!!)

        Curtido por 2 pessoas

    • Na mesma data da assinatura do Acordo Judicial a COIN, na qualidade de Administradora do FII INDUSTRIAL DO BRASIL, firmou com a Cachoeira uma escritura pública de compra e venda de 8 (oito) imóveis localizados no Município de Joinville/SC, pelo valor de R$ 8.000.000,00 (oito milhões de reais), tendo assumido uma dívida com a Cachoeira no valor da compra a ser corrigido até o vencimento em 31.12.2016 pela variação do IGP-M, acrescido de juros equivalentes a 50% (cinquenta por cento) da taxa CDI, podendo a dívida ser liquidada pelo adquirente em moeda corrente nacional ou mediante a cessão de créditos que o adquirente detém junto à empresa WETZEL S.A., à livre escolha da COIN

      Curtido por 2 pessoas

    • estou querendo saber justamente sobr eisso
      de que maneira a wetzel irá pagar o fundo

      pelo que entendi a coin vai retirar o processo contra a wetzel desde que sejam pagos esses valores ai corrigidos pelo cdi, certo?
      então a empresa continua pagando aluguel normal com 25% de desconto concedido, + as parcelas das dívidas doa luguel + despesa com advogados + condomínio?

      Curtir

Não postar Links, nem referências à sites Externos, Emails, Telefones.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s