HGLG11 – CSHG Logística

Seu objetivo é a aquisição e posterior exploração dos aluguéis de imóveis voltados a operações logísticas ou industriais;  administrado pela Credit Suisse Hedging-Griffo, em regime de condomínio fechado, com prazo indeterminado de duração.

hglg

Classificado como sendo um fundo do tipo Tijolo e enquadra-se na segmentação Logístico. O Fundo encerrou o mês com participação em 119 unidades locáveis, localizadas em 8 empreendimentos, totalizando 174 mil m² de área privativa e 66 contratos de locação.

Imóveis, Endereço, Área m2, Lojas % de Vacância % Receitas FII Setor Inquilino % Receitas Imóvel % Receitas FII

Ed. Onix e Ed. Safira – Centro Empresarial Atibaia 10,17% 7,32% Eletrônica 15,15% 1,11%
Av. Tégula 888, Ponte Alta - Atibaia - SP Equipamentos 84,85% 6,21%
Área (m2): 11.869,49 
Nº de unidades ou lojas: 6 
Data de aquisição: Fev-11
 
Condomínio Tech Town (05, 21, 27 e 30) 66,67% 4,50% Tecnologia da informação 89,72% 4,04%
Rodovia SP 101 Km 9,5 - Hortolândia - SP 
Área (m2): 7.885,08 
Nº de unidades ou lojas: 3 
Data de Aquisição: Mar-11
Ocupantes: IBM e British Telecom 
 
Master Offices 0,00% 16,57% Saúde 21,81% 3,61%
Av. Guido Caloi 1.935 - São Paulo - SP Alimentos e bebidas 18,35% 3,04%
Área (m2): 14.359,45 
Nº de unidades ou lojas: 1 
Data de Aquisição: Abr-12
Ocupantes: Nestlé, Astellas, Ferring Pharmaceuticals e outros
 
Edifício Os Lusíadas (Condomínio Empresarial Barão de Mauá) 0,00% 4,78% Químicos 100,00% 4,78%
Rod. Dom Pedro I Km 87 - Atibaia - SP 
Área (m2): 6.232,19 
Nº de unidades ou lojas: 3 
Data de Aquisição: Abr-12
Ocupantes: Intercos do Brasil 
 
Brascabos Rio Claro 0,00% 4,20% Materiais diversos 100,00% 4,20%
Avenida Brasil, 3.464 - Rio Claro - SP 
Área (m2): 11.491,64 
Nº de unidades ou lojas: 1 
Data de aquisição: Set-12
Ocupantes: Brascabos 
 
Ed. Albatroz – Gaia Ar 100,00% 0,04% 
Rod. Dom Pedro I, Km 90 - Jarinu - SP 
Área (m2): 20.153,80 
Nº de unidades ou lojas: 6 
15% de participação no condomínio
Ocupantes: Não definidos

*Perini Business Park
Rua Dona Francisca, 8.300 - Joinville - SC
35.716 m2 (78 unidades)
34,81% de participação no condomínio
Data de aquisição: Dez-11

 

Fundos de Investimento Imobiliário - FII
Fundo CNPJ Quantidade Valor (R$)
BB PROGRESSIVO II - FII 14..41.0.7/22/0-00 11.565,00 1.786.792,50
FUNDO INVEST IMOBILIARIO EUROPAR 05..43.7.9/16/0-00 31.127,00 6.536.670,00
CSHG REAL ESTATE FDO INV IMOB 09..07.2.0/17/0-00 18.202,00 28.759.160,00
*FUNDO INVEST IMOBILIARIO INDL BRASIL 14..21.7.1/08/0-00 239.812,00 92.087.808,00

Índices de correção aproximados:
IGP-M: 25%
IPC-A: 75%

Taxas:
Administração: 0,60%a.a. sobre valor de mercado do fundo.
Gestão esta incluída na taxa de administração.

RI: list.imobiliario@cshg.com.br

Tutor do FII: RKinvestimentos

Anúncios

784 comentários sobre “HGLG11 – CSHG Logística

    • “Atualmente, o Fundo possui aproximadamente R$ 1,65 milhões em resultados acumulados a regime de caixa não distribuídos em períodos anteriores em função da retenção de até 5% do resultado auferido a cada semestre.”
      Lucros Imobiliários de nov/17: R$ 1,069,487
      “O Gestor continua atento aos ativos maturados e que já apresentam compressão de cap rate e potencial de ganhos relevantes para os cotistas. Dessa forma, o mesmo tem aproveitado as oportunidades de venda para realização de lucro e investimento do caixa em outros ativos com maior yield. “

      Curtido por 3 pessoas

    • A 4ª Emissão de cotas do fundo ainda se encontra em análise na CVM, por
      isso, o cronograma estimado desta oferta divulgado no prospecto preliminar
      será ajustado e divulgado novamente em breve.

      O Gestor pretende destinar
      os recursos obtidos nesta emissão para a aquisição de ativos que se
      encontram em fase de diligências necessárias e que são compatíveis com a
      política de investimentos, priorizando imóveis logístico-industriais alugados
      por meio de contratos de locação “atípicos” (baseados no Artigo 54-A da Lei
      8.245/91) firmados com companhias que demonstram plena capacidade
      para arcar com as obrigações locatícias e garantias necessárias.

      Curtido por 1 pessoa

    • Deve-se tomar cuidado para fazer análise usando dados de apenas 1 mês. No ano até novembro o hglg tem queimado caixa para manter a distribuição em 8,70 : pagou rendimentos no valor de 32.547.570 enquanto que a receita foi 30.691.847.

      Curtir

  1. 4a. emissão do HGLG

    Alguém sabe se já conseguiram o registro da emissão e se o cronograma está valendo ?
    Ou seja, alguém conseguiu exercer o direito de preferência na subscrição, que pelo cronograma seria do dia 05-12-17 até 18-12-17 ?
    A minha corretora disse-me que o cronograma DEFINITIVO ainda não foi divulgado…
    Grato

    Curtir

  2. Prezado Investidor,

    CREDIT SUISSE HEDGING-GRIFFO CORRETORA DE VALORES S.A., inscrita no CNPJ sob o nº 61.809.182/0001-30, com sede na Rua Leopoldo Couto de Magalhães Jr., 700, 11º andar (parte), 13º e 14º andares (parte), Itaim Bibi, na Cidade de São Paulo, Estado de São Paulo, na qualidade de instituição administradora (“Administradora”) do CSHG REAL ESTATE – FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO – FII, inscrito no CNPJ sob o nº 09.072.017/0001-29 (o “Fundo”) convida os senhores cotistas para a Assembleia Geral Extraordinária a ser realizada no dia 14 de dezembro de 2017, às 11h00, na sede da Administradora, à Rua Leopoldo Couto de Magalhães Jr., 700 – 10º andar, Itaim Bibi, na Cidade de São Paulo, Estado de São Paulo (“Assembleia”), a fim de deliberar sobre:

    I – Tendo em vista que a Assembleia Geral Extraordinária dos Cotistas do Fundo realizada em 13/10/2016 aprovou a ordem do dia por unanimidade, porém, não atingiu o quórum necessário para plena adaptação do Regulamento do Fundo frente às alterações efetuadas na Instrução CVM nº 472/08 por meio da Instrução CVM nº 571, de 25 de novembro de 2015 (“Instrução CVM nº 571/15”) e, nos termos da Deliberação CVM nº 774, de 28 de junho de 2017 e Ofício nº1007/2017/CVM/SIN/GIE, foi autorizado que tais adaptações fossem deliberadas por quórum simples:

    (i) a definição da metodologia de cálculo da taxa de administração do Fundo, em atendimento à Instrução CVM nº 571/15, qual seja, a cobrança do percentual sobre o valor de mercado do Fundo quando o Fundo integrar índice de mercado, e manutenção do percentual sobre patrimônio líquido do Fundo, nas demais situações, com a alteração do Regulamento do Fundo, conforme redação abaixo:

    “Art. 20 – Pela prestação dos serviços de administração do FUNDO, será devida à ADMINISTRADORA a quantia equivalente a:

    I. 1,0% (um por cento) ao ano sobre o valor de mercado do FUNDO, calculado com base na média diária da cotação de fechamento das cotas de emissão do FUNDO no mês anterior ao do pagamento da remuneração, nos períodos em que as cotas do FUNDO tenham integrado ou passado a integrar índice de mercado, conforme definido na regulamentação aplicável; ou

    II. 1,0% (um por cento) ao ano sobre o valor do patrimônio líquido do FUNDO, quando não for aplicável a hipótese do inciso I acima.

    Parágrafo Único – Tais honorários serão calculados diariamente e pagos mensalmente até o 5º (quinto) dia útil de cada mês subsequente ao da prestação dos serviços, vencendo-se a primeira mensalidade no 5º (quinto) dia útil do mês seguinte ao da concessão da autorização da CVM para o funcionamento do FUNDO.”

    (ii) a aprovação da alteração do Regulamento do Fundo, de maneira a constar a definição do número máximo de representantes de cotistas do Fundo, qual seja 1 (um) representante; e

    (iii) em virtude das deliberações descritas nos itens (i) e (ii) acima, aprovação da consolidação do Regulamento do Fundo.

    Poderão participar da Assembleia os cotistas inscritos no registro de cotistas do Fundo na data da convocação desta Assembleia, seus representantes legais ou procuradores legalmente constituídos há menos de 1 (um) ano.

    Sendo assim, é necessário apresentar documento de identificação válido, no caso de cotista pessoa física, ou em caso de pessoa jurídica ou fundo de investimento, documento de identificação válido do(s) representante(s) acompanhado de cópia autenticada do estatuto/contrato social ou cópia simples do regulamento e procuração específica para comprovar poderes. Em caso de cotista representado por procurador, a procuração deve trazer poderes específicos para prática do voto e estar com firma reconhecida.

    Por fim, a Administradora informa que a deliberação dos itens da ordem do dia da Assembleia, se dará por quórum simples, conforme autorização da CVM por meio do Ofício nº1007/2017/CVM/SIN/GIE.

    Atenciosamente,

    CREDIT SUISSE HEDGING-GRIFFO CORRETORA DE VALORES S.A.

    Curtir

      • Mas como a cota é de valor alta… esta pequena diferença para 100% impacta. Pois não levamos valor quebrado de cota.
        Quem tem 1 cota não leva nenhuma, quem tem duas leva uma e por aí vai… quem tem 10 leva 9…
        Quem tem 100 leva 97 aí já impacta menos.

        É isso?

        Curtido por 1 pessoa

      • A Cremer, uma das mais tradicionais empresas de Blumenau, terá um novo dono. O fundo de investimento Tambaqui, que pertence à Tarpon e até então detinha o controle acionário majoritário da companhia, anunciou nesta segunda-feira que vai vender à CM Hospitalar 91% das ações da fabricante de produtos médicos e hospitalares.
        A transação, que envolve R$ 499,1 milhões, ainda depende de aprovação do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) e do consentimento de credores da companhia.
        Em fato relevante enviado ao mercado, a Cremer anunciou que o objetivo da CM Hospitalar é expandir e diversificar os negócios e que a “operação resultará na criação de sinergias e compartilhamento de custos e despesas operacionais” entre as duas empresas.
        A compradora é a principal sociedade da Mafra, grupo paulista com faturamento superior a R$ 1,7 bilhão que tem 14 unidades no Brasil, 700 colaboradores e atua há mais 20 de anos no setor de distribuição de medicamentos e produtos para a saúde, atendendo, hoje, mais de 6 mil clientes no setor público e privado de saúde por mês.
        A Cremer tem 82 anos de história e atualmente tem cinco fábricas e cinco centros de distribuição. Em 2016, a empresa faturou R$ 870 milhões. O comunicado não cita mudanças na estrutura da companhia. Por ora, as operações, inclusive a de Blumenau, devem permanecer sem alterações.

        Curtido por 7 pessoas

      • Cabe muito bem um shopping ali rapazes!!! hehehhhh

        Bairro nobre, chão a preço de ouro 😉
        Do ladinho da maior Universidade da Região, próximo do centro e das saídas da cidade, além de que é um dos raros pontos que não fica em morro(que desce) ou em baixada(que pega enchente).

        Queria poder comprar um imóvel perto, mas é quase impo$$ível pra classe média…

        Curtido por 4 pessoas

      • Verdade ali daria um baita shoping, mas pra logística também não fica atrás, esta bem posicionado, na saída da expresso, e com vias para o centro da cidade, para os bairros, e acessos para br 470, sc 470 e rua bahia estas três são as principais vias de escoamento na cidade.

        Curtido por 1 pessoa

      • Em tempo ainda:
        Retiro a parte do shoping, já tem um ali na expresso, ficaria muito próximo e na cidade três grandes, algumas galerias, e um que fechou as portas a alguns anos(Shoping Beira Rio)

        Então, fico mais com a possibilidade de um centro de distribuição.

        Curtido por 1 pessoa

      • Sem querer por “água no chopps” da turma

        lembrem-se que:

        – qualquer movimentação, levará no curto prazo à uma redução nos já combalidos rendimentos…
        – abrir mão de um ativo gerador de renda para fazer um processo de incorporação… requer tempo e dinheiro… duas coisas que andam escassas nesse FII
        – no mínimo vai demandar investimento em reforma e melhoria, ou seja, mais investimentos e menos rendimentos

        Tudo isso é conjectura em cima da notícia, mas é um cenário com alguma probabilidade, a questão da degradação do imóvel é antiga, já postamos as fotos aqui e não é de hoje

        Agora… tudo com calma e parcimônia; tenho certeza que a gestão está atenta e vai informar nos próximos relatórios sobre o estado do ativo e a situação do inquilino, contrato, etc

        Curtido por 1 pessoa

      • Deixar o balanço mais bonito na foto, melhorando perfil da dívida, típico de empresa que está se preparando pra ser vendida. Pelo menos temos um contrato atípico, e isso não se mexe. Mas para renovação, o risco aumenta muito.

        Curtido por 3 pessoas

      • Shopping no local onde está a Cremer é muito difícil. Blumenau já conta com 03 shoppings e não comporta mais um. Tanto que o último que abriu vive às moscas e há rumores que vai fechar as portas e se transformar numa escola, já que não há mercado para tantos shoppings numa cidade de porte médio. O terreno está uma localização excelente, mas sinceramente não vejo qual seria sua utilidade em caso de desocupação.

        Curtido por 2 pessoas

      • Eu ainda sigo na ideia da logística, o local é estratégico para isso e o imóvel é pensado para isso.
        Me ocorre também que o campus da Ufsc, precisa ser expandido, e estamos no risco de perdê-lo para Indaial.
        Sendo assim seria uma ótima sugestão a modificação para uso da universidade federal de Santa Catarina. (especulando)

        Curtir

      • então, o que o Hemmer disse é o que tem-se falado ao longo dos anos… mas de novo: para que isso ocorra e na eventualidade de… SE um dia vagar… fica um tempão sem gerar renda

        por hora, seria legal cobrar mais informações do contrato, multas, etc etc nos próximos relatórios

        Curtido por 1 pessoa

      • Resposta da Griffo:

        Prezado,

        Verificamos a publicação do fato relevante da Cremer S.A. e esclarecemos que não houve impacto no fundo CSHG Logística FII. Ainda, não recebemos qualquer comunicação da mesma a respeito de revisão ou cancelamento de contrato de locação vigente.

        Ademais, informamos que o contrato de locação firmado com o inquilino Cremer S.A. se trata de um contrato atípico, com prazo de duração de 10 anos e multa por rescisão antecipada equivalente ao fluxo restante de aluguéis até o vencimento do mesmo. Desse modo, o Fundo não sofreria grande impacto negativo caso tivéssemos uma notificação de rescisão da Cremer S.A.

        Por fim, informamos que o aviso prévio e o valor do metro quadrado estão em linha com os praticados pelo mercado.

        Permanecemos à disposição para demais esclarecimentos,
        CREDIT SUISSE HEDGING-GRIFFO

        Curtido por 2 pessoas

      • Perguntas ao RI:
        Bom dia. Sou cotista do fundo HGLG11 e gostaria de algumas informações a respeito do fundo, em especial aos aspectos relevantes de locação do imóvel CREMER em face ao FR abaixo:
        (link)
        1- A adm prevê alum impacto no HGLG ?
        2- Existe alguma tratativa por parte da CREM qto à revisão dos alugueis ou cancelamento do aluguel?
        2- Caso ocorra um cancelamento no contrato da empresa, qual seria o impacto na distribuição mensal?
        4- Qual a multa a ser paga pela Cremer em caso de cancelamento antes do prazo final?
        Respostas do RI:
        Prezado XXX,
        Verificamos a publicação do fato relevante da Cremer S.A. e esclarecemos que não houve impacto no fundo CSHG Logística FII. Ainda, não recebemos qualquer comunicação da mesma a respeito de revisão ou cancelamento de contrato de locação vigente.
        Ademais, informamos que o contrato de locação firmado com o inquilino Cremer S.A. se trata de um contrato atípico, com prazo de duração de 10 anos e multa por rescisão antecipada equivalente ao fluxo restante de aluguéis até o vencimento do mesmo. Desse modo, o Fundo não sofreria grande impacto negativo caso tivéssemos uma notificação de rescisão da Cremer S.A.
        Por fim, informamos que o aviso prévio e o valor do metro quadrado estão em linha com os praticados pelo mercado.
        Permanecemos à disposição para demais esclarecimentos,
        CREDIT SUISSE HEDGING-GRIFFO

        Curtido por 2 pessoas

  3. HGLG11
    No relatório divulgado, observa-se um aumento na vacância financeira, passando de 18,96% para 19,40%. A vacância física passou de 22,2 %para 22,7%, ocasionada pelo processo de desocupação da empresa Bosch.
    A administração informou que a carência da OpenLabs, vai até 31 de dezembro 2017.
    Neste último mês o fundo também distribuiu rendimentos acima do lucro líquido, ocasionando uma redução da reserva de R$ 1,47 milhões para R$1,09 milhões. Caso não fosse pago rendimentos acima do que foi arrecadado, o valor do Yeld seria de apenas R$7,50.
    Novas locações podem estar surgindo no FIIB11, cujo fundo possui participação.

    Curtir

  4. Até tú brutus… :/

    Distribuição do resultado acumulado no trimestre/semestre* Valor(R$)

    F = ∑E Resultado financeiro líquido acumulado no trimestre/semestre corrente 8.332.601,54
    G = 0,95 x F 95% do resultado financeiro líquido acumulado (art. 10, p.u., da Lei 8.668/93) 7.915.971,463

    H (-) Parcela dos rendimentos retidos no fundo conforme aprovado em Assembleia Geral de Cotistas em // 0
    I (+) Lucro contábil passível de distribuição que excede ao total do resultado financeiroâ µ / resultado financeiro que excede o mínimo de 95%â ·. 960.638,54

    J = G – ∑H + I Rendimentos declarados 8.876.610,003
    K (-) Rendimentos pagos antecipadamente durante o trimestre/semestre -5.917.740

    L = J – K Rendimento líquido a pagar remanescente no encerramento do trimestre/semestre 2.958.870,003

    M = J/F % do resultado financeiro líquido declarado no trimestre/semestre 106,5287%

    Curtido por 1 pessoa

  5. Oferta Pública de distribuição de cotas da 4ª emissão do CSHG LOGÍSTICA – FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO – FII
    CSHG LOGÍSTICA – FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO – FII

    Atenção:

    Leia o Prospecto antes de aceitar a oferta,

    em especial a seção Fatores de Risco

    Cronograma da Oferta

    05/12/2017 – Início do Período de Exercício do Direito de Preferência
    18/12/2017 – Encerramento do Período de Exercício do Direito de Preferência
    18/12/2017 – Liquidação das Cotas dos Detentores de Direito de Preferência
    19/12/2017 – Início do 1º Período de Subscrição de Cotas Remanescentes
    23/01/2018 – Encerramento do 1º Período de Subscrição de Cotas Remanescentes
    29/01/2018 – Liquidação das Cotas Remanescentes Subscritas no 1º Período de Subscrição de Cotas Remanescentes
    30/01/2018 – Início do 2º Período de Subscrição de Cotas Remanescentes
    09/02/2018 – Encerramento do 2º Período de Subscrição de Cotas Remanescentes
    16/02/2018 – Liquidação das Cotas Remanescentes Subscritas no 2º Período de Subscrição de Cotas Remanescentes

    As datas acima indicadas são meramente estimativas, estando sujeitas a modificações suspensões, antecipações ou prorrogações, a critério dos Coordenadores da Oferta e da Emissora. Qualquer modificação no cronograma da Oferta deverá ser comunicada à CVM e poderá ser analisada como modificação da Oferta, seguindo o disposto nos artigos 25 e 27 da Instrução CVM 400.

    Curtido por 1 pessoa

  6. Do Jornal A NOTÍCIA:

    ”Perini Business atrai UFSC e negocia com mais de 20 empresas”
    ”Superadas as dificuldades impostas pela crise nos últimos 30 meses, os negócios do Condomínio Perini Business Park, em Joinville, retomam o ritmo mais acelerado neste semestre. Agora, muitas empresas nacionais e estrangeiras analisam a possibilidade de se instalar lá. Há negociações com companhias da Alemanha, Suíça e Japão, além de várias brasileiras.

    — Temos pelo menos 20 negociações em andamento — afirma o CEO Marcelo Hack.

    Os números impressionam quem visita e conhece a evolução do complexo multissetorial. O Perini tem geração de riqueza de R$ 4,3 bilhões por ano. Isso, por si só, o tornaria o 12o município mais rico do Estado. Lá trabalham 5,5 mil pessoas e 10 mil circulam diariamente lá dentro. No ano passado, 650 mil veículos passaram pelas suas instalações. Logicamente, com todo este poderio econômico, a sua influência política é enorme. Não é por acaso que o relacionamento com a prefeitura é super estreito.

    — O que nos interessa é cada vez mais atrair empreendimentos com viés de inovação. Isso não quer dizer que outros tipos de negócios não sejam bons. Não temos preferências por tipo de indústria. Nossa vocação histórica é a diversidade, mas claro que olhamos com mais cautela para companhias com características mais poluidoras – diz Hack.

    A grande novidade para 2018 no Perin, é a inauguração do campus da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), prevista para o dia 5 de março. No novo endereço, alunos e professores vão respirar inovação, tecnologia e empreendedorismo num espaço único. Para Hackm, a universidade auxiliará na busca por empreendimentos com um viés maior em tecnologia. Ele acredita que que várias empresas do setor, com foco em inovação disruptiva, vão procurar o condomínio.

    A UFSC, por si só, ocupará 13 mil m2 – 9 mil m2 já estão construídos. Com a UFSC, o condomínio empresarial chegará a 300 mil m2 de área construída. O projeto todo tem 550 mil m2. E ampliações virão, no decorrer dos anos, orientadas a partir das demandas do mercado.

    O Perini é relevante para a economia local, regional e estadual. Os 153 empreendimentos em operação – dezenas deles multinacionais – representam 20% do Produto Interno Bruto de Joinville e 2% de todo o PIB criado no Estado de Santa Catarina.

    Os diferenciais a auxiliar a atratividade do condomínio também vêm de fora. Na avaliação dos executivos, a logística da região Norte de Santa Catarina é uma das melhores do País. O frete de São Paulo para o Rio Grande do Sul tem um valor, e, no sentido contrário, é bem inferior. Isso ajuda na competitividade. Internamente, a excelência da segurança é mais um fator positivo. O condomínio já oferece serviços diversificados: banco, restaurantes, farmácias, panificadora, entre outros. ”

    Curtido por 1 pessoa

  7. O mercado imobiliário de galpões logístico-industriais começa a dar sinais de
    retomada. Embora os níveis de aluguel ainda estejam pressionados, as novas
    entregas reduziram e a absorção líquida se mantém positiva. Várias empresas
    intensificaram a procura por propriedades e iniciaram negociações de
    contratos de BTS (Built to Suit). De acordo com dados das principais
    consultorias imobiliárias, a vacância no terceiro trimestre de 2017 é de,
    aproximadamente, 24%.

    Curtido por 1 pessoa

  8. Apareceu HGLG12 para mim, mas não tenho interesse de comprar mais cotas.

    Eu queria aproveitar para comprar barato e vender logo depois para lucrar com a diferença de cotação. Se eu fizer essa compra, quando os novos HGLG11 estarão disponíveis para venda?

    Curtido por 2 pessoas

      • Entendi errado porque a corretora mandou um email dizendo que tenho direito de compra e que posso exercer.

        Agora, estou vendo que o direito pode ser exercido em janeiro. Se comprar em janeiro, quanto tempo terei que esperar para poder vender?
        Outra dúvida são os rendimentos após a emissão de cotas. Como é uma oferta de captação, eles precisam de tempo para comprar os imóveis e achar locatários. Assim, não sei se os novos cotistas terão rendimento só quando tiver novos locatários, ou se o rendimento dos cotistas antigos vai diminuir para poder pagar os novos cotistas.

        Assim, fico em dúvida se essa subscrição é uma boa oportunidade.

        Curtir

      • Zack

        Toda oferta tem um prazo mínimo e um volume máximo e mínimo

        São esses parâmetros que determinam seu fim

        Podem ficar até 6 meses pelo tempo ou atingir o valor financeiro máximo antes; se não atingir o valor financeiro mínimo, cancela

        Curtido por 1 pessoa

    • Receita de Locação¹ 2.663.754

      Lucros Imobiliários² 108.131

      Receitas FII³ 213.570

      Receita Renda Fixa 18.814

      Total de Receitas 3.004.269

      ¹ Receitas de Locação: compreende alugueis, alugueis em atraso e recuperações, adiantamentos, multas e receitas obtidas por meio da exploração das áreas comuns dos empreendimentos e fundos imobiliários com participações relevantes (FIIB11).

      ²Lucros Imobiliários: diferença entre valor de venda e valor de aquisição incluindo custos relacionados e benfeitorias.

      ³Receitas FII: considera rendimentos e eventuais ganhos de capital.

      Curtir

    • Total de Despesas (504.454)

      Despesas Imobiliárias⁵ (244.566)

      Despesas Operacionais⁶ (259.887)

      ⁵ Despesas Imobiliárias: diretamente relacionada aos imóveis, tais como condomínio, IPTU, taxas, seguros, energia, intermediações, IR sobre ganho de capital (venda de cotas de FIIB11), reembolso de despesas imobiliárias, entre outros.

      ⁶Despesas Operacionais: diretamente relacionadas ao Fundo, tais como administração, honorários jurídicos, assessoria técnica, assessoria imobiliária, contábil, taxas da CVM e B3, IR sobre ganho de capital, entre outros.

      Curtido por 2 pessoas

      • Eduardo Motta

        Esse seria um código para uma eventual emissão. Mas ainda não temos a emissão aprovada, então isso não passa de uma possibilidade. Muito provavelmente você já tem algumas cotas desse fundo. Quem não tem, não visualizará esse código.

        Curtido por 1 pessoa

    • Se os cotistas (os dodos do FII) acham que esta ruim, juntem 5% das cotas, convoquem uma assembleia e proponha a substituição da HG. Ou a diminuição pelo menos. Agora no caso dos FIIs do BTG, deveriam fazer uma revolução e propor a substituição dele na maioria dos FIIs. Bora fazer uma revolução nesse mercado ou ficar só reclamando??!!

      Curtido por 2 pessoas

Não postar Links, nem referências à sites Externos, Emails, Telefones.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s